Domingo, 7 de Dezembro de 2014
Breves reflexões de Dezembro de 2014

 

 

 Aqui exponho algumas breves e recorrentes reflexões neste Dezembro de 2014 em que o planeta Júpiter se mantém até 28 de Dezembro no grau 22 do signo de Leão (grau 142º em longitude eclíptica).

 
1- ESTAMOS EM RISCO DE QUE O AMOR NÃO EXISTA porque a maioria dos casamentos são apenas uma forma estável de ter sexo (duas a quatro vezes por semana) habitação e despesas domésticas compartilhadas ( muitos casais já nem fazem sexo entre os cônjugues). Proclamamos pois: o VERDADEIRO AMOR é o AMOR PRÓPRIO e nem sequer o amor a um Deus exterior pois esse Deus é o nosso próprio EGO projectado «para fora» - como se houvesse fora!

 

2- ISTO NÃO INVALIDA QUE A VIRGEM MARIA OU VÉNUS EXISTAM NO INTERIOR DE NÓS. É eficaz invocar os deuses - ou melhor: é, plausivelmente eficaz - para obter favores (emprego, amores, solução de conflitos interpessoais e político-sociais, melhorias climatéricas, etc). Há certamente muitas Virgens do Carmo - uma para cada um dos católicos que a idealizam e invocam. E cada uma está na mente exterior de cada crente e pode manifestar-se.

 

3- AS MULHERES SÃO DEUSAS ENTRE OS 17 E OS 27 ANOS DE IDADE. E nem todas. Só aquelas que são, objectivamente, belas, fisicamente falando. Objectivamente quer dizer: por largo consenso entre homens e mulheres. É evidente que há uma beleza interior que pouco se reflecte na beleza física exterior. Mas as deusas são, fisicamente, belas. Uma mulher de 40, 50 ou 60 anos não pode pretender ser uma deusa pois descobre em si as rugas e a flacidez do envelhecimento corporal. A alma espiritual, essa, não envelhece: tem sempre 16, 18 ou 20 anos de idade.

 

4- O AMOR ENTRE DUAS PESSOAS é a intersecção acidental de DOIS AMORES-PRÓPRIOS. Nada mais que isso. O  amor existe onticamente, em linguagem heideggeriana - nos fenómenos de superfície - mas ontologicamente, na parte oculta e profunda, só existe o amor-proprio.

 

5- UMA VEZ QUE O AMOR É UMA GRANDE MENTIRA convido todos os casais a manterem-se unidos sob o lema do «Amo-te muito» porque «uma mentira mil vezes repetida transforma-se em verdade».

 

6- PARA SERMOS FELIZES TEMOS QUE ACEITAR UM CERTO GRAU DE INFELICIDADE. Somos confrontados a cada passo com imperfeições, psíquicas ou físicas ou sociais, das pessoas que amamos, das pessoas com quem convivemos no dia a dia, dos lugares, dos bairros ou casas onde moramos. E isso constitui um segmento de infelicidade com que temos de nos contentar, que «temos» de aceitar. Mas não devia ser assim. O mundo está mal feito - responsabilidade do deus da matéria ou demiurgo.

 

7- PORQUE SOMOS HOMENS HETEROSSEXUAIS VESTIMO-NOS DE MULHER. Porque somos maduros, para não dizer velhos, gostamos de mulheres muito mais novas. Lei da contradição. Polaridade que forma a vida.

 

8- O PROBLEMA ONTOLÓGICO DO AMOR- Como se chega a amar alguém? De modo grego, só pela simples visualização do arquétipo (a beleza do rosto e do corpo dela coincide com os arquétipos de Mulher e de Belo) ? De modo indiano, pelo contacto físico, táctil, do beijo, do toque nos seios, nos genitais, isto é, da prática do acto sexual (mesmo que ela seja feia é óptima na cama, leva-me ao paroxismo)? Ou de outro modo?

 

9- OS DEUSES ROUBARAM A BELEZA DAS MULHERES DA MINHA GERAÇÃO. Ou terá sido só Cronos, o deus do tempo, pai de Zeus-Júpiter e este e outros deuses estão isentos de culpa? Por isso procuro mulheres de gerações mais jovens a quem os deuses, ou o deus Cronos, ainda não roubaram a beleza.

 

10- MULHERES SUPERFICIAIS - Uma mulher, por mais bela que seja, é para mim uma criatura superficial se não for capaz de orar comigo à Deusa Vénus, em ritual mágico, ou à Virgem Maria, em ritual cristão. E tem que ser autêntica na oração: uma oração sem fé é como um orgasmo fingido. Se essa mulher não crê na divindade, será incapaz de sustentar a fidelidade e manter as chaves do conhecimento hermético.

 

11- SE UM HOMEM DISSESSE «AMO-TE» A CERTAS MULHERES QUE AMA, SENSUALMENTE OU NÃO, IRIA PRESO OU SERIA AGREDIDO OU DESPEDIDO DO EMPREGO. Por isso, é preciso calar, fingir que não se ama.

 

12- UM CASAMENTO É UMA TRÉGUA NA GUERRA DAS ATRAÇÕES SEXUAIS. Para ter paz e um domínio seguro, casamo-nos. Ás vezes, pode ser preciso cortar todos os «amigos/as» do facebook para tranquilizar o conjugue e concentrar a relação em si mesma, no ovo do lar. E que são os amigos/as? Quantos nos amam? Quem tem 1500 amigos no FB, só tem 3 ou 4 amigos reais...

 

13- OS OUTROS SÃO APENAS O BÁLSAMO, OS PENSOS HIGIÉNICOS NA FERIDA ABERTA QUE É A SOLIDÃO ONTOLÓGICA DE CADA UM. Precisamos dos outros porque eles nos salvam de nós mesmos. Mas não devia ser assim. Devíamos ser autossuficientes, possuir os dois sexos, não depender de outrem. Pois deus é «bissexual», possui os dois princípios, o masculino e o feminino.

 

14- O VERDADEIRO AMOR É AQUELE QUE PRESCINDE DO ACTO SEXUAL - Ela tem uma qualquer doença no útero e não pode ter relações sexuais genitais e ele diz. «Amo-te na mesma, não te preocupes». Isto sim, é o puro amor. A contemplação da beleza dela como arquétipo. Só a visão sem o contacto íntimo.

 

15- O ENVELHECIMENTO. O envelhecimento é uma prova da maldade dos deuses ou do deus único, ou do deus da matéria, o demiurgo, que nos moldou numa fraca matéria-prima. Ao ler este meu comentário, a  aluna Jéssica acrescenta: «Num ponto de vista mais científico-filosófico é mesmo a terra e todas as suas forças que estão fartas do mal que lhes fazemos e resolvem expulsar nos daqui envelhecendo-nos do dia para a noite ahah». É uma tese plausível.

 

16- AS UNIVERSIDADES E A HISTÓRIA DA FILOSOFIA FORAM E SÃO GOVERNADAS POR FILÓSOFOS E CATEDRÁTICOS ESTÚPIDOS. Karl Popper, Saul Kripke,  Bertrand Russel, Peter Singer, Simon Blackburn e Martin Heidegger eram ou são tão estúpidos que nem sequer se deram conta de que as duas guerras mundiais do século XX  se fizeram acompanhar da presença de planetas lentos, trans-saturnianos, na área 1º-9º do signo de Leão (graus 121º a 129º da eclíptica): de 1 de Agosto de 1914 a 11 de Novembro de 1918, Neptuno moveu-se desde 28º-27º do signo de Caranguejo a 9º do signo de Leão, e decorreu a 1ª Guerra Mundial; de 1 de Setembro de 1939 a 2 de Setembro de 1945, Plutão moveu-se de 2º-1º a 10º do signo de Leão, e decorreu a 2ª Guerra Mundial. O fenomeno astronómico - um planeta lento ocupar a área 0º-9º de Leão por um período de 4 ou 5 anos - é muito raro. As guerras mundiais são raras. Sincronizaram-se guerra mundial e primeiro decanato do signo de Leão, o que indicia uma lei.

 

E o que disseram ou dizem sobre isto as «luminárias» da filosofia portuguesa, os José Marinho, Cunha Leão, Agostinho da Silva, José Gil, Eduardo Lourenço, Miguel Reale, Luís de Araújo, António Barreto, José Pacheco Pereira, Vasco Pulido Valente, Boaventura Sousa Santos, António Teixeira Fernandes, José Reis, Irene Borges-Duarte, Maria Luísa Ribeiro Ferreira, Maria Leonor Xavier, Maria do Carmo Themudo, João Branquinho, Ricardo Santos, Olivier Feron, Pedro Alves, Manuela Bastos, Alexandre Franco de Sá? Nada. Não disseram, não dizem, nada sabiam e não sabem nada disto. Não conceberam e não concebem sequer que os planetas, anteriores à existência da humanidade, determinem nos seus movimentos no Zodíaco, até aos mas ínfimos pormenores, a evolução da humanidade, os períodos de guerra e paz, a sucessão dos regimes político-sociais, o comportamento de cada indivíduo, o seu tempo de vida. Como puderam ou podem, com tão elevado grau de ininteligência anti-astrologia, ocupar cátedras universitárias?

 

Muito simples: a universidade não é a cúpula do saber autêntico, os mestrados e doutoramentos não significam verdadeira inteligência mas apenas fragmentos de inteligência, na universidade só triunfam os que se moldam ao deficiente pensamento colectivo de que «os astros não determinam a existência humana, não pode haver astrologia científica, o homem é livre de traçar o seu destino, o futuro está em aberto». Os grandes filósofos iluministas e racionalistas dos séculos XVII e XVIII - Descartes, Spinoza, Montesquieu, Voltaire, Rousseau, etc. - que pretendiam "libertar a humanidade" da "tirania da superstição e da astrologia" eram, afinal, obscurantistas, obscureceram ou esconderam a influência decisiva e permanente dos planetas sobre a vida humana.

 

E a universidade contemporânea, racionalista (fragmentária), ignorante da filosofia hermética e da dialética holística, nasceu desses cérebros retorcidos e retóricos, pretensamente superiores. A universidade é uma instituição de massas, está contra a grande maioria dos pensadores autênticos que são poucos, superiormente excêntricos e alvo de censura.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 09:42
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 8 de Agosto de 2014
Mortes de bombeiros em incêndios e graus do Zodíaco

 

As mortes e ferimentos de bombeiros em combate a incêndios ou explosões no quartel estão predestinadas. O movimento dos planetas na esfera celeste produz, segundo uma ordem, todos os acontecimentos que ocorrem no planeta Terra e em outros. Vejamos algumas das leis astronómicas geradoras da morte ou ferimentos de bombeiros no teatro de fogo e não só.

 

ÁREA  26º-28º DE VIRGEM:

ACIDENTES NA COVILHÃ DE BOMBEIRO OU PILOTO DE AVIAÇÃO

 

 

 A passagem de um planeta, do Sol ou nodo da Lua na área 26º-28º do signo de Virgem contribui para a ocorrência de morte ou ferimentos de bombeiro ou piloto de avião.

 

Em 3 de Outubro de 2009, com Saturno em 26º 53´ / 27º 0´de Virgem, Marte em 22º 49´/ 23º 32´ de Caranguejo, um avião despenha-se durante um festival aéreo na Covilhã e os dois tripulantes do avião, o piloto e uma jornalista, sofrem ferimentos ligeiros; em 15 de Agosto de 2013, com  Vénus em 28º 2´/ 29º 14´ de Virgem, Marte em 21º 33´/ 22º 12´ de Caranguejo, Pedro Rodrigues, bombeiro da Covilhã, morre cercado pelas chamas no combate a um fogo florestal, em Coutada, no concelho da Covilhã.

 

Alguns dos próximos dias em que o Sol ou um planeta transita a área 26º-28º do signo de Virgem: 30-31 de Agosto e 1 de Setembro de 2014 (Mercúrio); 19-22 de Setembro de 2014 (Sol); 26-29 de Setembro de 2014 (Vénus).  

 

ÁREA 9º-10º DO SIGNO DE ESCORPIÃO:

MORTES DE BOMBEIROS

 

A passagem de um planeta, do Sol ou nodo da Lua na área ´9º-10º do signo de Escorpião é condição necessária mas não suficiente para a  ocorrência de morte ou ferimentos de bombeiro em combate a fogos. 

 

Em 8 de Setembro de 1985, com Nodo Sul da Lua em 10º 48´ / 10º 47´ de Escorpião, pelas17 horas, um incêndio florestal no concelho de Taroucaenvolve e mata 14 bombeiros de Armamar; em 15 de Agosto de 2013, com Nodo Norte da Lua em 11º 13´/ 11º 12´ de Escorpião, o bombeiro da Covilhã Pedro Rodrigues morre, cercado pelas chamas, ao combater um incêndio florestal em Coutada, concelho da Covilhã; em 22 de Agosto de 2013, com Nodo Norte da Lua em 10º 24´/ 10º 16´ de Escorpião, na Serra do Caramulo, morre em um incêndio florestal a jovem bombeira Ana Rita Pereira, de 24 anos, pertencente à corporação de Alcabideche (Cascais); em 29 de Agosto de 2013, com Nodo Norte da Lua em 10º 6´/ 10º 4´ de Escorpião,  Cátia Pereira Dias, uma bombeira de 21 anos, morre e dois outros bombeiros ficam feridos na manhã num combate a um novo incêndio no Caramulo, ao dar-se o efeito chaminé', em mais de 200 metros em 20 segundos, com labaredas de 30 metros de altura", em Muna na zona de Santiago de Besteiros, no mesmo concelho de Tondela onde, na última semana, já morreram dois bombeiros, em 3 de Setembro de 2013, com Nodo Norte da Lua em 9º 35´/ 9º 25´ de Escorpião, Bernardo Cardoso, de 18 anos, da corporação de Carregal do Sal, morre ao início da noite, depois de ter sofrido graves queimaduras, em 29 de Agosto, dia em que, no mesmo incêndio (em São Marcos/Muna, na Serra do Caramulo), morreu a bombeira Cátia Pereira Dias, de 21 anos, e um terceiro bombeiro ficou ferido com gravidade. 

 

Alguns dos próximos dias em que o Sol ou um planeta passa a área 9º-11º de Escorpião são: 11-16 de Agosto de 2014 (Marte); 31 de Outubro e 1-2 de Novembro de 2014 ( Vénus); 1-4 de Novembro de 2014 (Sol).

 

 

 

PLANETA OU NODO DA LUA NO PONTO 28º 0´/ 28º14´ DE QUALQUER SIGNO:

MORTE DE BOMBEIRO

 

A passagem de um planeta, do Sol ou nodo da Lua no ponto 28º 0´/ 28º 14´ de qualquer signo do Zodíaco contribui para a ocorrência de morte de bombeiro em combate a um fogo. Eis alguns exemplos.

 

Em 9 de Julho de 2006, com Nodo Norte da Lua em 28º 14´/ 28º 3´ de Peixes, após as 14.00 horas, uma rotação do vento envolve em labaredas e mata 6 bombeiros, entre os quais 5 sapadores chilenos e um português, que combatiam um fogo florestal em Famalicão da Serra, Guarda, na zona da serra da Estrela; em 30 de Janeiro de 2007, com Plutão em 28º 0´/ 28º 2´ de Sagitário, Nuno Marques, bombeiro, de 25 anos, morre ao combater o fogo numa barraca em Camarate, no bairro da Torre, por explosão de uma botija de gás; em 15 de Agosto de 2013, com Vénus em 28º 3´/ 29º 14´ de Virgem, o bombeiro da Covilhã Pedro Rodrigues morre, cercado pelas chamas, ao combater um incêndio florestal em Coutada, concelho da Covilhã.

 

De acordo, com esta lei são dias de alto risco para a vida dos bombeiros, nos tempos mais próximos, os seguintes dias: 10 e 11 de Setembro de 2014 (Marte em 28º de Escorpião).

 

Nem Descartes, nem Hegel, nem Heidegger, nem Bertrand Russel, nem John Rawls, nem José Gil, nem José Mattoso, nem Manuel Maria Carrilho, nem Eduardo Lourenço, nem Vasco Pulido Valente, nem António Teixeira Fernandes, nem Boaventura Sousa Santos, nem Augusto Santos Silva, nem João Sousa Dias, conheciam ou conhecem estas leis planetárias. Nem, ao menos, discerniam ou discernem o princípio da correlação sistemática e concreta dos factos biológicos e técnico-sociais com os graus do Zodíaco, doutrina científica que os deuses, misericordiosamente, me concederam desvendar -a mim, pobre criatura, que procuro salvar a minha alma deste mundo satânico da matéria, da avidez do dinheiro e da mentira generalizada.


Convenhamos que estes cálculos astronómicos de acidentes historicamente identificados são muito mais interessantes e ricos em saber do que as aborrecidas e vácuas dissertações dos filósofos analíticos e outros lógicos de vistas curtas. As universidades, em particular , são dominadas por catedráticos dotados de um cretinismo atrozmente anti astrologia histórica. Esses ignorantes, com títulos de doutorados, mandam na televisão, nas revistas, nas editoras e congressos de filosofia, no mundo político-cultural institucional. A corrupção intelectual é geral, os sages ou sábios autênticos são marginalizados e censurados.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 01:00
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 2 de Abril de 2014
Acuso Gil, Pacheco, Boaventura, Lourenço, Barreto, Pulido, Fiolhais, as televisões e a universidade

 

Acuso José Gil, José Pacheco Pereira, Boaventura Sousa Santos, Eduardo Lourenço, António Barreto, Vasco Pulido Valente, Marcelo Rebelo de Sousa, Francisco Pinto Balsemão, Alexandre Franco de Sá, Manuel Vilaverde Cabral, Fátima Campos Ferreira, Desidério Murcho, António Pedro Mesquista, António Manzarra, Viriato Soromenho Marques, José Mattoso, João Medina, Miguel Gonçalves, Carlos Fiolhais, as televisões e a universidade portuguesa, brasileira e mundial em geral de serem ignorantes àcerca do determinismo planetário na vida política e social e de transmitirem, através da indiferença ou da apologia contrária, a ideia de que «não há ciência astrológica  e não é sério fazer pesquisas nesse domínio».

 

Acuso-os de serem cúmplices ou mentores do grande silêncio (fascista) que os grandes media e as grandes editoras lançam sobre a astrologia histórico-social, confundindo-a com a astrologia comercial e «mística».

 

Acuso-os de ignorarem e, mesmo depois de informados, não se pronunciarem sobre factos objectivos como a regularidade ou lei de Júpiter em Virgem, uma vez em cada 12 anos, gerar um triunfo da direita liberal ou conservadora em Portugal como atestam os seguintes exemplos: em 27 de Setembro de 1968, com Júpiter em 20º do signo de Virgem, Marcelo Caetano, líder da ala reformista da direita fascista portuguesa assume o cargo de primeiro-ministro dada a invalidez física de Oliveira Salazar;  em 2 de Dezembro de 1979, com Júpiter em 9º do signo de Virgem, a Aliança Democrática de Sá Carneiro e Freitas do Amaral vence as eleições legislativas em Portugal;  em 5 de Outubro de 1980, com Júpiter em 25º de Virgem, a Aliança Democrática do primeiro-ministro Sá Carneiro e o PSD insular vencem, de novo, as eleições legislativas em Portugal; em 6 de Outubro de 1991, com Júpiter em 4º-5º do signo de Virgem, o PSD, do primeiro-ministro Cavaco Silva, vence com maioria absoluta - 135 deputados eleitos num total de 230 - as eleições legislativas em Portugal,

 

Acuso-os  de ignorarem e, mesmo depois de informados, não se pronunciarem sobre factos objectivos como a regularidade ou lei de Júpiter no signo de  Peixes (arco de 30º, de 300º a 330º da eclíptica) uma vez em cada 12 anos, gerar um triunfo da esquerda liberal ou socialista ou comunista em Portugal como atestam os seguintes exemplos: de 24 de Agosto a 28 Setembro de 1820, com Júpiter em 20º-16º do signo de Peixes, a revolução liberal triunfa em Portugal, com a sublevação de grupos de militares, inspirados pelo Sinédrio, organização maçónica; de 7 de Julho de 1832 a 28 de Janeiro de 1833, com Júpiter em 28º-18º- 27º do signo de Peixes, ocorre a instalação do exército liberal de D. Pedro IV no Porto e defesa persistente da cidade contra o exército absolutista de D.Miguel, com o desembarque na praia de Labruge, em Matosinhos (7-8 de Julho) e a entrada do exército liberal de 7500 homens de D. Pedro na cidade do Porto onde se fortifica (9 de Julho), o assalto geral  dos miguelistas ao Porto repelido pelos liberais com 2.000 mortos para cada lado (29 de Setembro); em 25 de Abril de 1974, com Júpiter em 10º de Peixes, um levantamento militar do movimento dos capitães (MFA) derruba a ditadura fascista de Américo Tomás e Marcelo Caetamo e abre portas à revolução social.

 

Acuso a burguesia portuguesa, os seus agentes políticos e culturais (PSD, PS. CDS, jornalistas, directores de informação, professores de filosofia e história, etc) de impedir o povo de conhecer as regularidades astronómico-sociais que permitem a previsão de múltiplos acontecimentos porque  dá jeito a essa burguesia manter a população na obscuridade. Acuso os mestrados e doutoramentos conferidos nas universidades, burguesas ou «populares», de constituirem fraudes parciais na medida em que rejeitam a causalidade zodiacal dos factos históricos. Acuso os partidos de esquerda não burguesa (em Portugal: o PCP, o BE, o MRPP, o POUS, etc) de participarem no mesmo «complot» que visa silenciar a verdade sobre a modelação da história social e política pelos movimentos planetários.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:23
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 15 de Novembro de 2013
A ignorância de Vasco Pulido Valente sobre o processo histórico e sobre o papel de Álvaro Cunhal

 

Na sua crónica de opinião em «Público» de 15 de Novembro de 2013, intitulada «O último rei de Portugal», o politólogo Vasco Pulido Valente (VPV) classifica Álvaro Cunhal de "soberano" que escondia o seu lado humano - os seus amigos pessoais, os seus amores, locais de residência, etc - visando transmitir uma imagem impoluta de "comunista de cristal", mítico, idealizado pela populaça. VPV insurge-se contra «a homenagem que a televisão e os jornais resolveram prestar a Álvaro Cunhal, no centenário do seu nascimento".


Escreve Vasco Pulido sobre a ausência de crítica política, na actualidade, à acção de Cunhal como líder do PCP na revolução popular de 25 de Abril de 1974 a 25 de Novembro de 1975 em Portugal:


«O indivíduo que planeava transformar Portugal numa espécie de Bulgária do Ocidente, o promotor do PREC, o responsável pelas "nacionalizações" e pela ocupação dos "latifúndios", o desorganizador da economia, o inimigo da "Europa", esse parece que desapareceu. (...) A consciência histórica dos portugueses é um óptimo reflexo da inconsciência que os trouxe à miséria e ao desespero!» (Vasco Pulido Valente, «O último rei de Portugal», in Público, de 15 de Novembro de 2013).


Hábil como escritor, pago a peso de oiro pelas suas crónicas destinadas a um público supostamente culto, Vasco Pulido Valente não é senão um mediano intelectual, de honestidade política duvidosa, incapaz de perceber os mecanismos que regem a história portuguesa.

 

Classificar Cunhal de "promotor do PREC", e de responsável pelas "nacionalizações" e pela ocupação dos "latifúndios" é próprio dos historiadores burgueses que sobrevalorizam o papel dos chefes políticos na história. Se Cunhal não existisse, o PREC (processo revolucionário em curso em 1974-1975) emergiria na mesma, com as ocupações de fábricas e casas vazias, as manifestações de rua quase quotidianas contra o fascismo e pelo poder popular, os comícios dos partidos de esquerda e extrema-esquerda, a agitação revolucionária nas escolas secundárias, nas universidades, nos quartéis, as ocupações de terras, etc.

 

Porque a revolução popular de 1974-1975 foi fruto da conjuntura astral: em 25 de Abril de 1974, Úrano estava em 25º do signo de Balança, repetindo praticamente, a posição do início da crise do ultimato inglês em 11 de Janeiro de 1890 (Úrano em 26º do signo de Balança), que abalou profundamente a monarquia de D.Carlos I.

 

Já em 1985, no meu livro «Ciclos Astrológicos na História de Portugal- Os ciclos de Úrano», livro omitido nas universidades,  mostrei a semelhança entre a crise de 1890-1891 provocada pelo ultimato inglês relativo a colónias portuguesas, e a revolução popular de 1974-1975, centrada na descolonização e no socialismo proletário. Ambas são balizadas astronomicamente pela presença de Úrano na área 23º-29º de Balança e 0º-4º de Escorpião. É o ciclo de 84 anos de Úrano. 1890+84=1974.


Em vez de zurzir a eito a memória do falecido líder do PCP e atribuir a este as culpas da actual crise económica, Vasco Pulido Valente deveria, talvez,  agradecer a Cunhal e a outros dirigentes comunistas moderados o terem evitado que o PCP e a Marinha participassem na sublevação dos páraquedistas contra o VI Governo de Pinheiro de Azevedo, em 25 de Novembro de 1975. Cunhal e o PCP evitaram, seguramente a guerra civil, isolando os esquerdistas insurrectos, que foram presa fácil dos comandos da Amadora de Jaime Neves e de Ramalho Eanes.


A limitada inteligência de Vasco Pulido Valente que, com outros catedráticos, participa no silenciamento da interpretação da história segundo parâmetros astronómicos, não percebe que a história obedece ao determinismo planetário-zodiacal e não à vontade deste ou daquele rei, primeiro-ministro, chefe revolucionário. Portanto, o papel de Cunhal foi muitíssimo mais modesto do que VPV procura fazer crer.


Cunhal era, seguramente, melhor pessoa que Vasco Pulido Valente e era intelectualmente superior a este, mau grado ter apoiado a invasão da Checoslováquia socialista pelas tropas do Pacto de Varsóvia, em 1968, e ter silenciado a natureza burocrática e anti operária do poder na URSS e estados satélites.


Quanto a Vasco Pulido Valente, pródigo em inflexões políticas, entre o puro reaccionarismo e o centrismo, não esqueçamos que apoiou publicamente a invasão do Iraque em 2003, em nome da «liberdade» e da visão norte-americana do mundo, apesar de, em 1962, ter militado no Movimento de Acção Revolucionária (MAR) com Jorge Sampaio. Não seria apropriado classificar Vasco Pulido de escriba da grande burguesia lusa e pró-estadounidense? Ou de prostituta política que «dorme» com os políticos que estão no poder, sejam eles Sá Carneiro ou Mário Soares, sempre em busca de exibir a sua inesgotável retórica vaidosa, com um ar «europeu»  de superioridade sobre o atrasado povo português?

 

 E é a VPV, este pequeno intelectual de verbo fácil, medíocre ao ponto de denegrir a astrologia histórica,  àcerca da qual vive na plena obscuridade, que a imprensa escrita portuguesa e a televisão dão honras de destaque público!  Invejoso do prestígio de Álvaro Cunhal, a quem classifica de «último rei de Portugal», Vasco Pulido Valente desejaria ser o rei dos intelectuais portugueses mas não tem, obviamente, categoria  intelectual nem sabedoria para ascender a tal posição.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:40
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sexta-feira, 16 de Agosto de 2013
A morte de um bombeiro na Covilhã, em 15 de Agosto de 2013, foi causada pela conjuntura planetária

 

A análise objectiva dos dados astronómicos dá credibilidade sólida à hipótese de que a morte do bombeiro Pedro Rodrigues em Coutada, no concelho da Covilhã, a combater um incêndio florestal, em 15 de Agosto de 2013, estava predestinada. Alguns acidentes na Covilhã e arredores resultam da conjugação de planetas nas áreas 21º-23º  de Caranguejo e 26º-28º de Virgem no mesmo dia.

 

ACIDENTES NA COVILHàCOM MARTE EM 22º DE CARANGUEJO E OUTRO PLANETA EM 26º-28º DE VIRGEM

 

Eis exemplos desta lei:

 

Em 3 de Outubro de 2009, com Marte em 22º 49´/ 23º 32´ de Caranguejo, Saturno em 26º 53´ / 27º 0´ de Virgem, um avião despenha-se durante um festival aéreo na Covilhã e os dois tripulantes do avião, o piloto e uma jornalista, sofrem ferimentos ligeiros; em 15 de Agosto de 2013, com Marte em 21º 33´/ 22º 12´ de Caranguejo, Vénus em 28º 2´/ 29º 14´ de Virgem, Pedro Rodrigues, bombeiro da Covilhã, morre cercado pelas chamas no combate a um fogo florestal, em Coutada, no concelho da Covilhã.

 

Note-se que, em regra, Marte só passa no grau 22 de Caranguejo uma vez em cada dois anos. Contra factos, não há argumentos.

 

A PRESENÇA DE UM PLANETA OU NODO DA LUA NO PONTO 28º 0´/ 28º5´  DE QUALQUER SIGNO

 

Outra lei que concorre para as mortes de bombeiros portugueses em incêndios é a seguinte: a passagem de um planeta, do Sol ou nodo da Lua no ponto 28º 0´/ 28º 5´ de qualquer signo do Zodíaco contribui para a ocorrência de morte de bombeiro em combate a um fogo. Eis alguns exemplos.

 

Em 9 de Julho de 2006, com Nodo Norte da Lua em 28º 14´/ 28º 3´ de Peixes, após as 14.00 horas, uma rotação do vento envolve em labaredas e mata 6 bombeiros, entre os quais 5 sapadores chilenos e um português, que combatiam um fogo florestal em Famalicão da Serra, Guarda, na zona da serra da Estrela; em 30 de Janeiro de 2007, com Plutão em 28º 0´/ 28º 2´ de Sagitário, Nuno Marques, bombeiro, de 25 anos, morre ao combater o fogo numa barraca em Camarate, no bairro da Torre, por explosão de uma botija de gás; em 15 de Agosto de 2013, com Vénus em 28º 3´/ 29º 14´ de Virgem, o bombeiro da Covilhã Pedro Rodrigues morre, cercado pelas chamas, ao combater um incêndio florestal em Coutada, concelho da Covilhã.

 

De acordo, com esta lei são dias de alto risco para a vida dos bombeiros, nos tempos mais próximos, os seguintes dias: 22 de Agosto de 2013 (Mercúrio em 26º 7´/ 28º 7´ de Leão), 24 e 25 de Agosto de 2013 (Marte em 27º 22´/ 28º 1´/ 28º 40´ de Caranguejo); 8 de Setembro de 2013 ( Mercúrio em 27º 49´/ 29º 30´  de Virgem)  e 9 de Setembro de 2013 (Vénus em 27º 23´/ 28º 32´ de Balança), 20 de Setembro de 2013 (Sol em 27º11´/ 28º 10´ de Virgem)

 

Nem Descartes, nem Hegel, nem Heidegger, nem Bertrand Russel, nem John Rawls, nem José Gil, nem José Mattoso, nem Manuel Maria Carrilho nem Eduardo Lourenço, nem Vasco Pulido Valente, conheciam ou conhecem estas leis planetárias. Nem, ao menos, discerniam ou discernem o princípio da correlação sistemática e concreta dos factos biológicos e técnico-sociais com os graus do Zodíaco, doutrina científica que os deuses, misericordiosamente, me concederam desvendar -a mim, pobre criatura, que procuro salvar a minha alma deste mundo satânico da matéria, da avidez do dinheiro e da mentira generalizada.


Convenhamos que estes cálculos astronómicos de acidentes historicamente identificados são muito mais interessantes e ricos em saber do que as aborrecidas e vácuas dissertações dos filósofos analíticos e outros lógicos de vistas curtas. As universidades, em particular , são dominadas por catedráticos dotados de um cretinismo atrozmente anti astrologia histórica. Esses ignorantes, com títulos de doutorados, mandam na televisão, nas revistas, nas editoras e congressos de filosofia, no mundo político-cultural institucional. A corrupção intelectual é geral, os sages ou sábios autênticos são marginalizados e censurados.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.


 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:19
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Terça-feira, 2 de Julho de 2013
O grau 12º de Carneiro e o grau 1 de Caranguejo determinaram as demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas em 1 e 2 de Julho de 2013?

 

 

 

As demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas estavam predestinadas? Tudo indica que sim. Por que razão não fomos capazes de as prever para as datas de 1 e 2 de Julho de 2013? Porque a demissão de um ministro, como qualquer outro facto relevante, como por exemplo, o desmoronamento de um prédio de apartamentos ou um acidente de avião mortal, acontece no dia X do ano Y em resultado de vários ciclos planetários simultâneos e só conhecemos um ou dois ciclos para esse dia X.

 

 

Em 4  de Abril de 2013, com Júpiter em 12º 21´/ 12º 31´ de Gémeos, Miguel Relvas demite-se do cargo de ministro adjunto dos Assuntos Parlamentares do governo PSD-CDS, na sequência de uma queixa contra a sua licenciatura ultra-rápida, falsificada; em 1 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 24´/ 12º 25´ de Carneiro, Vítor Gaspar demite-se do cargo de ministro das Finanças do governo PSD-CDS, na sequência do falhanço das suas previsõs económicas e da greve de professores às avaliações dos alunos que impôs cedências orçamentais ao governo; em 2 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 25´/ 12º 26´ de Carneiro, Paulo Portas demite-se de ministro dos Negócios Estrangeiros e quase faz cair a coligação governamental PSD-CDS.

 

Seremos capazes de prever futuras demissões de ministros? Infalivelmente, não.  Mas podemos indicar datas em que um planeta em movimento lento ocupa o ponto 12º 25´ de qualquer signo, aumentando a probabilidade de demissão de um ministro: de 1 a 3 de Agosto de 2013, Úrano em 12º 25´ de Carneiro; em 23 de Agosto de 2013, Júpiter em 12º 23´/ 12º 34´  de Caranguejo; em 22 de Outubro de 2013, Saturno em 12º 23´/ 12º 30´ de Escorpião; em  30 de Janeiro de 2014, Júpiter em 12º 26´/ 12º 20´ de Caranguejo; em 4 e 5 de Fevereiro de 2014, Plutão em 12º 25´ de Capricórnio; em 1 de Abril de 2014, Úrano em 12º 23´/ 12º 27´ de Carneiro...

 

 

GRAU 12º DE CARNEIRO: AS DEMISSÕES DE SÓCRATES, EM MARÇO DE 2011, E DE GASPAR E PORTAS, EM JULHO DE 2013

 

A passagem de um planeta lento no grau 12 do signo de Carneiro - arco do céu de 0º a 30º de longitude eclíptica - é uma das causas da queda de Sócrates em 2011 e das demissões de Gaspar e Portas em 2013.

 

 

Em 23 de Março de 2011, com Júpiter em 12º 55' / 13º 10´ de Carneiro, o primeiro ministro José Sócrates, do PS, apresenta o seu pedido de demissão do cargo ao presidente Cavaco Silva; em 1 e 2 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 24´/ 12º 26´ de Carneiro, os ministros Vítor Gaspar e Paulo Portas demitem-se do governo PSD-CDS de Passos Coelho.

 

Que os que atacam a astrologia histórica - as néscias mentes «analíticas» e «anti-místicas» que pontificam nas universidades e nos mass media - neguem estes dados e a relação de concausalidade que estabelecemos!

 

outros tipo de raciocínio indutivo, aparentemente não astrológico, fundado em sincronismos, que pode ser submetido à prova da experiência: em 4 de Abril de 2013, três dias depois do início do prazo de pagamento da primeira prestação do Imposto Municipal sobre Imóveis, Miguel Relvas demite-se de ministro; em 1 de Julho de 2013, no primeiro dia do prazo de pagamento da segunda  prestação do Imposto Municipal sobre Imóveis, Vítor Gaspar demite-se... 

 

A ÁREA 0º-4º DE CARANGUEJO PESOU NA DEMISSÕES DE VÍTOR GASPAR E PAULO PORTAS

 

Note-se que a passagem de um planeta na área 0º-4º do signo de Caranguejo veiculou alguma influência nas demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas:

 

Em 14 e 15 de Maio de 1915, com Saturno em 0º 14´/ 0º 28´ de Caranguejo, uma insurreição armada, em Lisboa e Porto, promovida pela Carbonária de António Maria da Silva e o Partido Democrático de Afonso Costa e Sá Cardoso derruba o governo conservador do general Pimenta de Castro e restaura a República como "regime da massa popular a mandar na rua ", havendo mais de 100 mortes.

 

Em 25 de Abril de 1974, com Saturno em 0º 32´/ 0º 37´ de Caranguejo, o movimento dos capitães derruba, mediante um golpe militar, a ditadura colonial-fascista de Marcelo Caetano e Américo Tomás, em Portugal.

 

Em 8 de Dezembro de 1977, com Júpiter em 3º 4´/ 2º 56´ de Caranguejo, a moção de confiança ao 1º governo constitucional, do PS, chefiado por MárioSoares, é rejeitada por maioria de votos (PSD, PCP, CDS, UDP, ex PS) no parlamento e o governo cai.

 

Em 20 de Dezembro de 1982, com Nodo Norte da Lua em 4º 15´ de Caranguejo, Pinto Balsemão demite-se do cargo de primeiro-ministro e faz cair o governo da Aliança Democrática (PSD, CDS, PPM).

 

Em 1 e 2 de Julho de 2013, com Júpiter em 1º 7´/ 1º 35´ de Caranguejo, desmorona-se o governo PSD-CDS de Passos Coelho, com a demissão de Vítor Gaspar  de ministro das Finanças, no dia 1, e a demissão de Paulo Portas de ministro  dos Negócios Estrangeiros, no dia 2. 

 

Júpiter entrou no signo de Caranguejo - arco do céu de 90º a 120º de longitude eclíptica - no dia 26 de Junho de 2013 e a situação política mudou bruscamente em Portugal. Por que razão os media «credíveis» («Expresso», «Sol», «Visão», «Jornal de Letras», RTP, TVI, SIC, etc) não difundem nunca este tipo de análise histórico-astronómica (astrologia histórico-social) ? Porque a formação universitária de jornalistas, analistas e cronistas, e dos respectivos patrões, carece de um pensamento holístico e científico: nem pensam em grande, sinteticamente, nem pensam no detalhe, analiticamente, falta-lhes precisão e raciocínio concreto. Porque há um tabu: não te atreverás a decifrar o destino nos astros.

 

Os ataques da universidade e dos media à astrologia histórico-social são absolutamente anti científicos, derivam da pura ignorância e do medo de «perder» o livre-arbítrio e a «dignidade humana». Revelam a estupidez e o espírito fascista e inquisitorial dos catedráticos de história, filosofia, sociologia, antropologia, física, astrofísica, biologia. A universidade é uma igreja laica, os catedráticos são os seus bispos que perseguem as heresias e os herejes. O dinheiro e o prestígio pessoal alimentam o «clero» universitário, que não busca a verdade mas, acima de tudo, a preservação dos privilégios.

 

José Pacheco Pereira, António Barreto, José António Saraiva, Marcelo Rebelo de Sousa, Guilherme Valente, Carlos Fiolhais, Fátima Campos Ferreira, Clara Ferreira Alves, Francisco Pinto Balsemão, Miguel Sousa Tavares, José Mattoso, João Medina, Boaventura Sousa Santos, José Gil, João Branquinho, Vasco Pulido Valente, Manuel Vilaverde Cabral, Maria Filomena Mónica, Ricardo Santos, Olivier Feron, Desidério Murcho e muitos outros são, além de ignorantes ou inimigos declarados da astrologia histórica, cúmplices do grande silêncio fascista que é imposto a toda sociedade sobre a investigação da história social e política por parâmetros astronómicos.

 

Nota de 8 de Agosto de 2013: Em 7 de Agosto de 2013, com Úrano em 12º 22´/ 12º 20´ de Carneiro, Joaquim Pais Jorge demitiu-se de secretário de Estado do Tesouro. No  texto acima, havíamos apontado o período 1-3 de Agosto de 2013, com Úrano em 12º 25´de Carneiro,  como um dos que gerariam, potencialmente, demissões no governo PSD-CDS. Um desvio de 4 dias...

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 08:56
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Breves reflexões de Dezem...

Mortes de bombeiros em in...

Acuso Gil, Pacheco, Boave...

A ignorância de Vasco Pul...

A morte de um bombeiro na...

O grau 12º de Carneiro e...

arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds