Domingo, 18 de Agosto de 2019
As nossas universidades são fascistas

 

Os professores universitários têm diferentes opções político-partidárias desde o salazarismo, ao CDS e ao PSD e destes à social-democracia PS /Bloco de Esquerda, ao comunismo e ao anarquismo colectivista. No entanto, unem-se todos para impedir que na universidade e no ensino secundário se estudem os factos históricos sob a perspectiva da astronomia (astrologia histórica): proclamam, dogmaticamente, que «os planetas não determinam as ações humanas individuais ou colectivas, a astrologia é uma farsa anti científica, uma superstição que não pode sequer entrar nas universidades pois limitaria a liberdade humana com as suas crenças», etc.

 

Mas porque impedem a criação da disciplina de Astrologia História quando há obras publicadas merecedoras de crédito porque assentes em factos histórico-astronómicos indesmentíveis? Entre essas poucas obras, censuradas pela imprensa e pela grande maioria dos editores, figura o nosso livro «Sincronismos, Cabala e Graus do Zodíaco» publicado pela Editorial Estampa, de Lisboa, em 2001.

 

Vejamos uma  das teses expendidas nesse livro.

 

ÁREA 1º A 12º DO SIGNO DE GÉMEOS :

DESASTRES NA ASTRONÁUTICA, LIVRE CONCORRÊNCIA MERCANTIL

 

A área 1º-12º do signo de Gémeos, em que se inscreve a estrela Aldebaran (em 9º de Gémeos) da constelação do Touro vincula-se à Astronáutica, em particular a insucessos desta, e à Livre Concorrência do Mercado.

 

Em 24 de Abril de 1967, com Vénus em 11º-12º do signo de Gémeos, a nave espacial soviética Soyuz 1 esmaga-se no solo da Terra, causando a morte do cosmonauta Vladimir Komarov; em 29 de Junho de 1971, com Saturno em 1º do signo de Gémeos a despressurização brusca da cabina da nave espacial soviética Soyuz 11 mata por asfixia, antes da aterragem, os cosmonautas Georgi Dobrovolski, Vladimir Voltov e Viktor  Patsayev; em 27 de Setembro de 1983, com Quirón em 2º do signo de Gémeos, fracassa um voo espacial da URSS, com a expolosão do foguetão portador, sendo a cabina com os astronautas, que escapam com vida, ejectada por um dispositivo de segurança. »

 

(Francisco Limpo de Faria Queiroz, Sincronismos, Cabala e Graus do Zodíaco, Editorial Estampa, 2001, pág. 235).

 

Estas regularidades  merecem ou não um debate público sério? Um debate real, sem os pseudo astrólogos e os semiastrólogos como Paulo Cardoso, Maia, Maria Flávia Monsaraz,  Luís Resina, Helena Avelar, Cristina Candeias!  Um debate livre sem a censura do programa Prós e Contras da professora universitária Fátima Campos Ferreira ou da Fundação Francisco Manuel dos Santos que se arvora em propulsora da «ciência»!  Não merecem estes e milhares de outros exemplos empíricos a criação, pelo Ministério da Educação e pelos conselhos científicos das universidades, da disciplina de Astrologia Histórica, na órbita do positivismo lógico, sem metafísica?

 

Centenas de regularidades ou leis parcelares já foram ou podem ser induzidas da vida real, como por exemplo, a de que a passagem do Sol, de um planeta ou Nodo da Lua na área 3º-5º do signo de Virgem se vincula com sismos em Arraiolos, distrito de Évora.

 

Em 6 de Agosto de 2009, com  Mercúrio em 4º 53´/ 6º 26´ de Virgem, habitantes das vilas de Arraiolos e Mora (Évora) sentem o sismo registado às 06:10 naquelas zonas alentejanas, com magnitude 3.3 na escala de Richter, sem causar danos; em 13 de Abril de 2012, com  Marte em 3º 43´/ 3º 41´ de Virgem, um sismo fraco de 1,1 Richter manifesta-se em Arraiolos e outro sismo eclode no mar a 30 quilómetros do cabo de São Vicente, Algarve.

 

E como podem os politólogos e os astrónomos negar que quatro vitórias do PSD em eleições legislativas em Portugal se deram com a presença de Júpiter no signo da Virgem, isto é, no arco da circunferência zodiacal de 150º a 180º de longitude (2 de Dezembro de 1979, Júpiter em 9º de Virgem, vitória da AD de Sá Carneiro e Freitas do Amaral; 5 de Outubro de 1980, Júpiter em 25º de Virgem, vitória da AD de Sá Carneiro e Freitas do Amaral; 6 de Outubro de 1991, Júpiter em 4º-5º de Virgem, vitória do PSD de Cavaco Silva; 4 de Outubro de 2015, Júpiter em 11º de Virgem, vitória mitigada do PSD de Passos Coelho)?

 

Jornais como «Expresso», «Público», «Observador», «Sol» e muitos outros, revistas como «Sábado» e «Visão», canais televisivos em geral com programas como «Quadratura do Círculo», «Prós e Contras» e outros, fazem parte do bloco  fascista epistémico (epistemologia=filosofia das ciências) que não publica nada do que investigámos e escrevemos em astrologia histórica e censura este tema. Não há liberdade científica nas instituições oficiais em Portugal nem nos grandes media privados. 

 

Que fazem os catedráticos, os doutorados sem cátedra e os mestres em filosofia como por exemplo José Gil, Eduardo Lourenço, José Barata Moura, Guido Imaguirre, Alexandre Franco de Sá, Ricardo Santos, João Branquinho, Miguel Reale, Pedro Strech, Porfírio Silva, José Caselas, António Caselas, Irene Borges-Duarte, Olivier Feron, Eduardo Pellejero, Irene Viparelli, Miguel Antunes, Moisés Ferreira, José Meirinhos, Pedro Baptista, Sara Bizarro, Roberto Merrill, Gonçalo Marcelo, Desidério Murcho, Rolando Almeida, Aires Almeida, Domingos Faria, senão silenciar,  promover e manter a censura fascista epistémica nas publicações e eventos universitários, nos fóruns televisivos, nos livros das editoras especializadas?

 

Que fazem e fizeram os doutorados e mestres em História e Sociologia como José Matoso, João Medina, António Reis, António Barreto, Boaventura Sousa Santos, José Pacheco Pereira, Maria Filoména Mónica, Maria de Lurdes Rodrigues, José Hermano Saraiva, senão combater e silenciar a conjugação de dados astronómicos com dados sócio.políticos-biofísicos, isto é, bloquear a investigação livre, a astronomia histórico-social?

 

A universidade portuguesa, tal como a espanhola, a francesa e a alemã, é epistemicamente fascista: censura, elimina como «não científica» a investigação das correlações, regularidades ou leis, entre as posições dos planetas na circunferência do Zodíaco dividida em 12 arcos de 30º cada um (signos) e os factos histórico-sociais como acidentes de avião, de comboio ou de navios, eleições macionais, acidentes industriais, etc.

 

É obrigação de qualquer antifascista lutar pela liberdade académica que não existe porque as universidades, em filosofia, história, sociologia e astronomia funcionam como partidos leninistas em que os comités centrais (os catedráticos) cooptam os militantes fiéis à ideologia e eliminam como «herética» toda a oposição. O mundo só pode ser pensado verdadeiramente a partir do determinismo planetário na vida humana. 

 

Representamos a resistência, a dissidência, o ponto mais alto e verdadeiro do pensar filosófico-ontológico. Estão connosco o modo de pensar de Pietro d´Abagno (1237- 1315), astrólogo gibelino que negava o livre-arbítrio, Siger de Brabant (1240-1284), averroísta, Galileu (1564-1642), Kepler (1571-1630), Paul Feyerabend (1924-1994), entre outros. Somos a ínfima minoria de investigadores empíricos que pensa e sabe da arquitectura e causalidade zodiacal dos factos humanos e terrestres. Incomodamos os néscios e obnóxios, os impensantes em profundidade, que são a imensa maioria, dominadora das universidades.

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA, DIALÉTICA E EQUÍVOCOS DOS FILÓSOFOS», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:16
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 3 de Julho de 2012
Do carácter científico da Astrologia e das mentiras reinantes na universidade e nas filosofias

 

Sobre a astrologia, um tema ontológico fundamental, as universidades mentem. Ignoram o assunto, porque não são compostas e dirigidas por inteligências superiores. Mentem as filosofias analítica, fenomenológica, positivista lógica, existencialista, marxista, anarquista e quase todas as outras. Todas elas negam que a predestinação astral é absoluta, que a liberdade é inexistente.

Fomos, pela graça dos deuses, mais longe que Hegel, Marx, Heidegger, Russel, Witgenstein, Kripke, Putnam, Nagel, Goodman. Com provas empíricas. Sem especulações místicas.  

 

Veremos algumas das leis astronómico-bio-sociais (astrológicas) que descobri usando o método indutivo, isto é, a análise comparada de factos históricos similares. Este método de cálculo dos graus e minutos numericamente homólogos entre si nos diferentes signos, que uma larga investigação pessoal de muitos anos e a centelha da inspiração divina me fizeram descobrir, foi publicado, pela primeira vez na Astrologia Mundial, no meu livro «Os acidentes em Lisboa na astronomia-astrologia, Astrology and accidents in USA» (Edição de autor, Publidisa 2008).

 

A importância desta teoria é comparável à da teoria da relatividade de Einstein, ainda que pareça herético e inapropriado dizê-lo ( Se eu não o disser, quem o dirá? Os doutorados néscios de política, física, filosofia e matemática, que controlam as instituições e os media? Os impensantes licenciados em filosofia que dominam o ensino e nunca investigaram isto, não sabem sequer a base astronómica da Astrologia?).

 

Os signos são segmentos de 30º cada um da faixa circular do céu chamada  Zodíaco. Todos os signos estão presentes no céu visível ou invisível a cada momento. O signo de Carneiro vai de 0º a 30º, o de Touro estende-se de 30º a 60º, o de Gémeos de 60º a 90º, o de Caranguejo de 90º a 120º , o de Leão de 120º a 150º  e assim sucessivamente. Assim, por exemplo, o ponto 2º 36´do signo de Carneiro dista 30º  exactos do ponto 2º 36´ do signo de Touro e dista 60º do ponto 2º 36´ do signo de Gémeos e 90º do ponto 2º 36´ do signo de Caranguejo.

 

 

PONTO 4º 40´/ 4º 41´ DE QUALQUER SIGNO:

ACIDENTE AÉREO EM TIRES E CONCELHO DE CASCAIS

 

A passagem de um planeta ou nodo da Lua no ponto 4º 40´/ 4º 41´  de qualquer um dos 12 signos do Zodíaco é condição necessária mas insuficiente para a ocorrência de um acidente aéreo no aeródromo de Tires e arredores, em Cascais. Vejamos exemplos.

 

Em 12 de Fevereiro de 2010, com Plutão em 4º 40´/ 4º 42´ de Capricórnio, uma aeronave transportando 4 pessoas despenha-se junto ao áeródromo de Tires, em Cascais, saltando três delas em pleno voo e suicidando-se a quarta, um passageiro que fica no interior, com um tiro na cabeça.

 

Em 26 de Junho de 2012, com Nodo Norte da Lua em 4º 40´ / 4º 39´  de Sagitário, um monomotor CESNA 152 cai num quintal em Matarraque, junto a São Domingos de Rana, concelho de Cascais, morrendo os dois tripulantes, um instrutor de voo e o seu instruendo.

 

Em 3 de Julho de 2012, com Júpiter em 4º 41´/ 4º 54´ de Gémeos, Nodo Norte da Lua em 4º 40´ / 4º 39´  de Sagitário, uma avioneta bimotor cai em zona residencial, perto do aeródromo de Tires, resultando feridos os dois tripulantes.

 

Era possível predizer, com base nesta exactidão numérica, o acidente de hoje, 3 de Julho de 2012, em Tires.

 

PONTO 2º 36´ / 2º 41´ DE QUALQUER SIGNO:

BANCO

 

A passagem de um planeta ou nodo norte da Lua em 2º 36´/ 2º 41´  de qualquer signo zodiacal é condição necessária mas não bastante para suscitar um assalto a um banco em Lisboa.

 

 

Em 21 de Janeiro de 1997, com Saturno em 2º 39´/ 2º 44´ de Carneiro, a delegação da Caixa Geral de Depósitos, em Benfica, é assaltada por um homem armado que rouba 2000 contos; em 16 de Maio de 2003, com Úrano em 2º 37´/ 2º 38´ de Peixes, um homem de 24 anos assalta à mão armada uma agência bancária na Avenida Almirante Reis e refugia-se na estação de metropolitano da Alameda onde a polícia o cerca e prende.

 

 

Algumas datas apresentam a passagem de um nodo ou de um planeta no ponto 2º 36´/ 2º 41´  de qualquer signo são: de 17 a 22 de Julho de 2012 ( Neptuno de 2º 42´ a 2º 35´ de Peixes); em 2 e 3 de Agosto de 2012 (Nodo Norte da Lua entre 2º 47´/ 2º 25´  de Sagitário). Se não é garantido que haja assaltos a bancos nesses dias em Lisboa, ao menos a probabilidade é elevada...

 

PONTO 3º 58´ DE SAGITÁRIO:

CALAMIDADE OU GOLPE MILITAR EM LISBOA EM 1919 E EM 1975

 

O Nodo da Lua é um ponto astronómico (fictício, em termos substanciais) , de comprovados efeitos político-sociais, que de 19 em 19 anos estaciona, de modo efémero, no mesmo ponto do Zodíaco. Neste mês de Julho de 2012, o Nodo Norte da Lua recua de 4º para 3º de Sagitário e sugere a possibilidade de uma convulsão em Lisboa.

 

Em 2 de Maio de 1919, com Nodo Norte da Lua em 3º 59´/ 3º 56´ de Sagitário, um incêndio de grandes proporções eclode no edifício das encomendas postais no Terreiro do Paço, em Lisboa.

 

Em 11 de Março de 1975, com Nodo Norte da Lua em 4º 11´/ 3º 57´ de Sagitário, os paraquedistas de Tancos, inspirados pelo conservador general Spínola, bombardeiam o Regimento de Artilharia 1, à entrada de Lisboa, morrendo o soldado Luís e, depois, o civil António Ramalho, gerando uma grande comoção popular na capital e no resto do país, fazendo avançar subitamente a revolução comunista-esquerdista em reação ao golpe fascizante.

 

Ora, em 18 de Julho de 2012, o Nodo Norte da Lua estará em 4º 1´/ 3º 57´  de Sagitário .... o que sugere uma calamidade físico-arquitectónica ou político-social em Lisboa. Nesse dia, ou na véspera. Aguardemos. Como se vê, uso a indução amplificante. Alguém pode dizer que este tipo de Astrologia não se baseia num método científico?

 

Vejamos mais em pormenor a teoria do significado de cada grau e de áreas de 2º-5º do Zodíaco.

 

ÁREA 29º DE ESCORPIÃO E 0º-1º DE SAGITÁRIO:

EVASÕES DE PRESOS

 

A passagem de um planeta ou Nodo da Lua em 29º de Escorpião (último grau deste signo) e em 0º-1º  do signo de Sagitário é condição necessária mas insuficiente para suscitar uma fuga de presos de um estabelecimento prisional em Portugal. Vejamos alguns exemplos.

 

Em 3 de Janeiro de 1960, com Vénus de 0º 46´ a 1º 57´ de Sagitário, Álvaro Cunhal, Francisco Martins Rodrigues e oito outros destacados funcionários do PCP evadem-se da penitenciária de Peniche com a ajuda de um guarda prisional que os encobre com o seu capote durante um percurso ao longo da muralha do forte. Esta evasão é um golpe político de relevo na ditadura católico-fascista de Salazar.

 

Em 29 de Junho de 1975, com Nodo Norte da Lua em 0º 17´/ 0º 14´  de Sagitário, 89 agentes da extinta PIDE-DGS evadem-se do Estabelecimento Prisional de Alcoentre.

 

Em 11 de Julho de 1975, com Nodo Norte da Lua em 29º 53´/29º 46´ de Escorpião, Arnaldo Matos, líder do MRPP, um partido maoísta, aliado da social-democracia, que ataca o PCP e o MFA como «social-fascistas» e foi alvo de uma vaga repressiva de 300 detenções em 28 de Maio desse ano, evade-se do hospital onde está preso, em Lisboa.

 

As próximas passagens de um nodo ou planeta em 0º de Sagitário e 29º de Escorpião são: de 18 de Agosto a 6 de Setembro de 2012 (Nodo Norte da Lua em 0º de Sagitário e 29º de Escorpião); de 5 a 8 de Outubro de 2012 (Marte em 29º de Escorpião e 0º de Sagitário); de 28 a 30 de Outubro de 2012 (Mercúrio em 29º de Escorpião e 0º de Sagitário).

 

 

 

ÁREA 0º-3º DO SIGNO DE ESCORPIÃO:

POLÓNIA

 

A passagem de um planeta ou Nodo da Lua em 0º-3º  do signo de Escorpião é condição necessária mas insuficiente para exaltar, positiva ou negativamente, a Polónia. Vejamos exemplos.

 

Em 1 de Setembro de 1939, com Nodo Norte da Lua em 0º  de Escorpião, as forças armadas da Alemanha de Hitler invadem a Polónia, iniciando a segunda guerra mundial; em 16 de Outubro de 1978, com Mercúrio em 2º-4º  de Escorpião, o cardeal polaco Karol Wojtila é eleito papa da igreja católica romana, adotando o ´nome de João Paulo II; em 31 de Agosto de 1980, com Marte em 1º  de Escorpião, são assinados na Polónia, os acordos de Gdansk entre o governo da burguesia comunista e os dirigentes operários sabotadores, pró-capitalismo ocidental, do agora criado «Solidarnosc» como Lech Walesa, após dois meses de greves espontâneas revolucionárias da classe operária en Tzcev, Ursus, Varsóvia, Gdansk, Lublin e muitas outras localidades da Polónia; em 13 de Dezembro de 1981, com Júpiter em 2º-3º  de Escorpião, a burguesia estalinista polaca desencadeia, através do exército, uma vaga de repressão brutal que procede ao assassinato de 1.200 operários combativos  ao encarceramento ou ao exílio de dezenas de milhar de outros, com o acordo tácito dos governos da Alemanha ocidental do socialista Helmut Schmidt e da Alemanha oriental do estalinista Erick Honecker.

 

Eis algumas datas próximas em que planetas ou o Sol perpassarão na área 0º-3º  de Escorpião, indicativa da Polónia, além de outros  entes: de 23 a 29 de Agosto de 2012 (Marte em 0º-3º de Escorpião); de 5 a 8 de Outubro de 2012 (Mercúrio em 0º-3º  de Escorpião); de 23 a 27 de Outubro de 2012 (Sol em 0º-3º de Escorpião); de 22 a 25 de Novembro de 2012 (Vénus em 0º-3º de Escorpião). Nestas datas, são previsíveis na Polónia, acidentes de comboio, avião, grandes incêndios, desabamentos de edifícios ou, simplesmente, exaltação do país em cerimónias culturais, desportivas, políticas de repercussão internacional.

 

ÁREA 0º-2º DO SIGNO DE BALANÇA:

ARGÉLIA

 

A passagem de um planeta, Sol ou nodo da Lua na área 0º-2º do signo de Balança é condição necessária mas não suficiente para a eclosão de sismos, atentados ou outros incidentes notáveis na Argélia. Vejamos exemplos:

 

Em 9 de Setembro de 1954, com Mercúrio em 1º 5´/ 2º 42´ de Balança, um sismo de magnitude 6,9 na escala de Richter engendra 1 243 mortos em Orléansville, Argélia; em 10 de Outubro de 1980, com Saturno em 2º 17´/ 2º 25´ de Balança, um sismo de magnitude 7,3 na escala de Richter causa entre 3 500 e 20 000 mortos em El-Asnam, Argélia; em 27 de Outubro de 1985, com Marte de 29º 36´ de Virgem a 0º 14´ de Balança, um sismo de magnitude 5,9 na escala de Richter engendra 6 mortos na Argélia.

 

Passagens próximas de um planeta ou do Sol na área 0º-2º do signo de Balança (graus 180 a 182 da eclíptica ou trajectória aparente do Sol) ocorrerão nas seguintes datas: de 6 a 9 de Julho de 2012 (Marte em 1º-2º de Balança), de 16 a 18 de Setembro de 2012 (Mercúrio em 0º-2º de Balança), de 22 a 25 de Setembro de 2012 (Sol em 0º-2º de Balança), de 28 a 31 de Outubro de 2012 (Vénus em 0º-2º de Balança).

 

 

 

ÁREA 20º-25º DO SIGNO DE LEÃO:

ROMA

 

A passagem de um planeta, Sol ou Nodo da Lua na área 20º-25º  do signo de Leão é condição necessária mas insuficiente para gerar acidentes ou incidentes notáveis em Roma.

 

Em 23 de Dezembro de 1931, com Saturno em 22º 21´/ 22º 18´  de Leão, desaba toda a fachada da biblioteca do Vaticano voltada para o pátio de Belvedere, reduzindo a escombros a sala Sixtina construída em 1588 e decorada com frescos dos alunos de Giulio Romano e sepultando cerca de 15 000 livros; em 4 de Junho de 1944, com Júpiter em 20º 51´/ 21º 0´ de Leão, 13 divisões aliadas, sob o comando do general Clark, entram em Roma, libertada agora do nazi fascismo; em 14 de Julho de 1948, com Saturno em 21º 39´/ 21º 47´ de Leão, um neofascista tenta assassinar o lider do PCI, Palmiro Togliatti, pelo que estalam motins em Roma; em 16 de Março de 1978, com  Saturno em 25º 2´/ 24º 58´ de Leão,  Aldo Moro, líder da ala esquerda do Partido da Democracia-Cristã, é sequestrado pelas Brigadas Vermelhas que assassinam 5 dos seus guarda-costas numa rua de Roma; em 27 de Julho de 1993, com Quiron em 24º 52´/ 25º 0´ de Leão,  Neptuno em 19º 22´/ 19º 21´ de Capricórnio, explodem três carros armadilhados, um em Milão e dois em Roma; em 31 de Julho de 2004, com Marte em 23º 24´/ 24º 2´  de Leão, os deputados da Liga do Norte desencadeiam um tumulto no parlamento italiano, em Roma, por a oposição pôr em causa a ajuda financeira do governo de Berlusconi à compania aérea Alitalia

 

Próximas datas em que a área 20º-25º de Leão é transitada por planetas, Sol ou nodo da lua, e que, provavelmente, exaltarão Roma são: de 11 a 18 de Agosto de 2012 (Sol em 20º-25º de Leão); de 26 a 30 de Agosto de 20\2 (Mercúrio de 20º a 25º de Leão); de 24 a 29 de Setembro (Vénus em 20--25º de Leão).

 

Os exemplos que dou demonstram a cientificidade da Astrologia Histórica, que não é senão história sob parâmetros astronómicos. É extraordinária a miopia dos filósofos que, ao pensamento abstrato,  não conseguem unir a análise empírica concreta presente nestes e em milhares de exemplos. As faculdades de filosofia são fábricas de obscurantismo nesta matéria ontocosmológica. Fechem-se!

 

  

O RACIONALISMO PARALÍTICO DOS ADVERSÁRIOS DA ASTROLOGIA HISTÓRICO-SOCIAL

 

A legião de professores de filosofia, incluídos os catedráticos, pequenos diabos, medíocres, de um racionalismo escuro e paralítico que não sai  da caverna de Platão e não consegue discernir o céu, os movimentos dos astros e o seu determinismo na vida na Terra, constitui uma fonte permanente de erros e de ignorância em matéria cosmológica e ontológica. Os maiores dislates dizem-se nas aulas e espelham-se nos testes, incluindo nos exames nacionais.

Mas a natureza generosa da filosofia em geral e a sua relação com os seus divulgadores é ,de certo modo, como o binómio Futebol Clube do Porto / respectivos treinadores: mesmo que o treinador seja fraco ( leia-se: professor de filosofia) o sistema de disciplina e de treino dos futebolistas (leia-se: a filosofia) basta para que o clube ganhe competições nacionais de futebol. A filosofia no ensino secundário acaba sempre por ser proveitosa aos estudantes, sem embargo da escassa valia da generalidade dos professores.

 

Bem pode reunir-se a canalha´«filosófica» no 10º Encontro Nacional de Professores de Filosofia, em 7 e 8 de Setembro de 2012, na Universidade Nova de Lisboa, sob a cúpula obscurantista da Sociedade Portuguesa de Filosofia, incapaz de olhar cientificamente a cúpula do céu, e bem pode trazer o erudito José Gil para impressionar a plebe intelectual. Não produzirão, decerto, uma única tese criativa, substancial, que revele a Astrologia como grande ciência do cosmos e, em definitivo, doutrina do ser, superior à vacuidade relativa de "Ser e Tempo"  de Heidegger, dos "Princípios da Filosofia"  de Russel, de "Ser e o Nada" de Sartre ou do "Tratado Lógico Filosófico" de Wittgenstein.

 

Não somos nós que pomos os pés no dito Encontro, feira de vaidades dos pseudo pensadores que até oferecem créditos (!) para progressão na carreira docente aos participantes, na tentativa de comprar adesões - estranha associação entre a filosofia e o Estado capitalista. Não dialogamos com os fascistas epistemológicos, mestres e doutores, que censuram a liberdade de investigar Astrologia Histórico-Social, que impedem de expor as teses desta  nos fóruns universitários, como recentemente sucedeu na Universidade de Évora, em Junho de 2012, e não querem romper com a estreiteza do positivismo lógico. Eles, que não são senão a outra face da moeda do clericalismo católico anti-astrologia predestinacionista,  controlam quase tudo, - as editoras, os congressos, os cursos e fóruns universitários, a televisão - estendem a rede da mentira e da semi verdade por onde podem, em todo o lado.

 

Representamos a resistência, a dissidência, o ponto mais alto e verdadeiro do pensar filosófico-ontológico. Estão connosco o modo de pensar de Pietro d´Abagno (1237- 1315), astrólogo gibelino que negava o livre-arbítrio, Siger de Brabant (1240-1284), averroísta, Galileu (1564-1642), Kepler (1571-1630), Paul Feyerabend (1924-1994), entre outros. Somos a ínfima minoria de investigadores empíricos que pensa e sabe da arquitectura e causalidade zodiacal dos factos humanos e terrestres. Incomodamos os néscios e obnóxios, os impensantes em profundidade, que são a imensa maioria, dominadora das universidades.

 

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:27
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
19

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

As nossas universidades s...

Do carácter científico da...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds