Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2016
Breves reflexões de Dezembro de 2016

 

 

 

Eis algumas breves e banais reflexões nos dias outonais que correm neste Dezembro de 2016.

 

O PAPEL DO SEXO E A IMPERFEIÇÃO HUMANA. Quem pratica actos sexuais está incompleto. O desejo sexual é um truque da natureza para criar uma imensa rede de organismos vivos ligados uns aos outros pelo amor e a repulsa. É ridículo que se tenha de viver um par de anos ou a vida inteira com uma pessoa só porque estamos acorrentados a ela pelo desejo sexual e a sua expressão formal: o contrato de casamento. O sexo dá prazer como a comida dá prazer: mas tal como não amamos a comida também não amamos as pessoas com quem fazemos sexo - julgamos que amamos mas não é verdade, utilizamo-las para os nossos fins de prazer, estabilidade emocional, segurança. O sexo não nos torna livres, a não ser quando possuímos alguém de quem verdadeiramente «gostamos», de resto é fonte de ciúmes e de receios de perder a/o amada/o, etc.

 

POR MUITO QUE AMES UMA PESSOA ELA NUNCA TE AMARÁ COMO TU A AMAS. Em regra, os que se sentem muito amados desprezam, em diferentes graus, aqueles que os amam. Os casos de fusão quase absoluta de dois seres são raros. Hoje a descrença no amor generalizou-se.

 

OI MIÚDA, EU NÃO TE AMO, OS MEUS OLHOS É QUE AMAM O TEU ROSTO E AS MINHAS HORMONAS AMAM A CURVA DOS TEUS SEIOS- Amor? É tudo físico. Até o espírito é um espelho embaciado do corpo físico

 

 

TANTO DÁ VIVER COM UMA MULHER BONITA COMO COM UMA MULHER FISICAMENTE FEIA. O problema é que quem, dentro de nós homens, faz habitualmente a escolha é o instinto estético-sexual e não a razão. E uma mulher bela por fora, nos seios e no rosto, mas feia por dentro, de mau carácter, não é melhor que a inversa, bela na alma mas feia na aparência corporal..

 

A LÂMPADA PARTIDA. UM SINAL? Constantemente, o cosmos ou a divina providência ou o anjo da guarda ou o daimón (espírito interno, em grego) enviam-nos sinais a que, raramente, prestamos atenção. Ontem, 5 de Dezembro de 2016, QUEBREI, involuntariamente, a LÂMPADA de um candeeiro móvel de sala, ao derrubar este. Lâmpada sugere LUZ, e por extensão, ESTÁDIO DA LUZ onde o BENFICA defronta hoje a equipa do Nápoles em futebol. Quererá isso dizer que o Benfica vai ter obscurecida a sua LUZ e não vai além de um empate com os italianos? Ou será BEJA, a antiga BAJU, a lembrar ABAJUR, - objecto em forma de cúpula ou cone ou ciindro que protege da LUZ directa das lâmpadas - que vai ter um acidente ou incidente notável?

 

A FAMÍLIA E O SEU DUPLO ASPECTO. A família é, em muitos casos, uma proteção biológica e económica de cada um: nasceste e a mãe deu-te leite do seio, o pai comprou comida para ti e pagou-te os estudos, as viagens, o alojamento numa terra distante, etc. Mas a família cobra: tens de seguir certos princípios religiosos e éticos, não podes tomar atitudes dissonantes como por exemplo, assumires um comportamento de lésbica, gay ou de heterossexual fetichista/crossdresser porque isso, dizem eles, é «imoral», «contra o espírito da família»... Assim, a família é o Estado em ponto pequeno visando formatar e coartar a liberdade do indivíduo. Nessa medida, que se lixe a família!

 

SER PROFESSOR. O professor David diz-me: «Muita gente ignora o fardo pesado que é ser professor nos tempos de hoje, em que parece caminhar-se para um estado de entropia social (desordem) e grande parte da energia do professor nas aulas é gasta a mandar calar alunos, a mudá-los de lugar ou até expulsá-los da sala por perturbarem a aula. Ser professor? 160 alunos, 6 turmas. Conheço uma colega que tem 200 alunos. Como é possível ter tempo para corrigir adequadamente os testes e fazer outras leituras necessárias à formação de cada um? » Penso: o professor é hoje, salvo os raros casos dos que ganham dinheiro com explicações extra-escolares, um proletário intelectual, um operário do intelecto. E quanta gente se dá conta disto?

 

CRISTIANO RONALDO, UM ALIADO DO ANTI CRISTO. Em 12 de Dezembro de 2016, Cristiano Ronaldo recebe a 4ª bola de ouro da sua carreira da revista France Football. É obsceno: as televisões transformam-no num super-herói porque tem habilidade superior para enfiar a bola numa baliza em jogo. É um milionário, um gigante com pés de barro. Vive à custa de milhões de espectadores muito mais pobres que ele. É tão admirado como o foi Hitler pelos alemães na década de 30 do século XX. Ou como é hoje admirado pelos católicos e outros o papa Francisco. Mas que bem traz Cristiano ao mundo? Nenhum. Faz umas ofertas filantrópicas.. para descontar nos impostos. O Anti Cristo ou Maytreia é descrito como uma figura que aparecerá nos céus graças a projeções holográficas e que induzirá em erro os povos. Cristiano, qual semideus, é a deificação do homem, não de todos os homens mas da minoria iluminati que serve eficazmente. É, pois, um aliado do «super herói» anti Cristo de que as profecias falam. Não ter heróis, não ser fanatizado pelos líderes deste mundo, é essencial para se saber guiar bem.

 

A SIMPATIA DO PAPA FRANCISCO. Os media portugueses e outros dão grande destaque ao papa Francisco da igreja católica romana. Porquê? Porque o papa não inquieta os poderosos deste mundo, aliás é um deles. É apenas um actor que protege as missas satânicas que há dentro do Vaticano e os negócios sujos do Banco do Vaticano (Instituto para as Obras Religiosas). Precisar da proteção do papa é como precisar da proteção de Hitler, Salazar, Franco ou Stalin: um «paizinho» protector, um símbolo do Estado omnipotente. O papa é o contrário de Jesus Cristo, porque este era «hippie» e não tinha Vaticano nem colégio de cardeais. O papa é um truque dos iluminati, dos jesuítas. Ter esperança em que o papa é «de esquerda» e vai tornar a igreja mais liberal, reconhecendo o casamento dos gays e lésbicas, o aborto voluntário,etc,  é reconhecer à igreja romana uma autoridade que ela não deve ter sobre os povos do mundo.

 

SE CONTEMPLAS E ADMIRAS O PAPA, EM TODO O SEU FAUSTO E AUTORIDADE, NÃO PODES CONTEMPLAR CRISTO. Porque o papa, um homem corruptível, astuto, eleito por um grupo de poderosos cardeais, é um corpo estranho, escuro, que se interpõe entre ti e o Sol, que é Cristo, e não te deixa ver o Sol. O papa, o Vaticano são o eclipse de Jesus Cristo, o anarquista pacífico, o filho de Deus.

 

A INCRÍVEL BEJA. 16 de Dezembro de 2016. São cerca de 17.50 e estou dentro do café Luís da Rocha, no centro de Beja, à espera de uma tosta. De súbito, um coro de vozes de cante alentejano soa vindo da Rua Capitão Francisco de Sousa, no exterior do café. Levanto-me e venho para a rua. Um silêncio religioso, hierático, estabelece-se entre o público: o cante é sagrado, é a voz do Deus Alentejo, e é entoado por 3 filas de 7 rapazes cada uma, de entre 15 a 18 anos de idade, muitos... deles alunos do liceu, vários deles membros de «Os discípulos».

É sempre o mesmo! Beja é assim: saltamos, num instante, do ambiente profano de um café para o ambiente de religião panteísta a céu aberto do cante! Que bom! Os nossos adolescentes conservam a tradição do cante, esta não morrerá! Aprendam com os ceifeiros de Cuba, com o grupo coral de Aldeia Nova e outros! Quando se canta assim, com um alto e um ponto a fazer a diferença e em seguida o coro de vozes ficamos presos ao chão, nós, os bejenses de raíz ou importados de outras regiões.

 

A tosta que espere na mesa, eu estou magicamente imerso no cante, comovido, maravilhado. É noite, está frio, mas o meu cachecol é tricolor, com as cores da bandeira da II República Espanhola de 1931-39 (Que viva Durruti!). Os cantores vão-se embora, batemos palmas, depois passa a Andreia, uma universitária bonita de olhos azuis celestes e pergunto: «Andreia, estuda cá em Beja?» Ela responde: «Sim, em Artes, e trabalho 5 horas por dia no call center da PT». Está um frio de gelar e vou para casa e digo:«Meu bom Jesus, obrigado por estes momentos incrivelmente belos que me dás!».

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

  

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:38
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 16 de Dezembro de 2015
Pequenas reflexões de Dezembro de 2015

 

 Eis algumas reflexões avulsas, várias delas banais,  que surgiram no meu espírito neste Dezembro de 2015 .

 

O ANTI-SEXO- Quando pensamos racionalmente de forma muito aguda, descobrimos que o acto sexual entre duas ou mais pessoas é anti-higiénico. Sexo anal? Tem um aspecto nojento, ainda que possa ser agradável a uma parte dos que o praticam. Sexo bucal? Só de pensar que a rapariga que desejo beijar já teve a sua boca numa protuberância masculina do baixo ventre impede-me de a beijar. Gangbang? Que porcaria tão promíscua, casais na mesma sala a fazer sexo em grupo. Mesmo o sexo vaginal, o menos anti higiénico, comporta riscos, inconvenientes. A natureza criou a beleza nos corpos para os levar a cometer essa coisa anti-higiénica chamada acto sexual. Poder-se-á chamar a isso amor biológico, que quase nada tem a ver com o amor espiritual. O sexo menos viral, mais puro, ainda é o auto.sexo. Para nós, homens, era mais tranquilizante quando as mulheres chegavam, em grande quantidade, virgens ao casamento e não conheciam a inquietante promiscuidade de hoje em que as jovens são quase todas muito «rodadas»...Enfim, é a liberdade delas e longe de mim impedi-las.

 

AVALON E ABALOU. No Alentejo, costumamos dizer em vez de «ela/ele foi-se embora» a expressão «ela/ele ABALOU». Ora, foneticamente, ABALOU sugere AVALON, a ilha mítica da MAÇÃ, onde se dava culto à Deusa Mãe da Natureza, fomentando o matriarcado, a sociedade das mulheres livres e hegemónicas face ao homem. Talvez o Alentejo, agora com as albufeiras de Alqueva que possuem ilhas no meio, seja a Avalon de Portugal...

 

AVALON, BABALON, BABILÓNIA -O nome Avalon, a ilha mágica onde se daria culto à grande Deusa Mãe, do matriarcado, das mulheres sacerdotisas e das mulheres livres sexualmente, lembra Babalon, a deusa da luxúria, a Vénus libertina, e lembra Babilónia.

 

A HISTÓRIA BÍBLICA DE EVA E A MAÇÃ. Segundo o livro do Génesis, no Paraíso Terrestre, a serpente . isto é o dragão, símbolo dos poderes celestes - teria dado a Eva a MAÇÃ e esta a teria dado a provar a Adão, o que teria desagradado a Deus que os expulsou do Paraíso. A MAÇÃ simboliza a ilha de Avalon ou Thule, suposta sede de culto à Grande Deusa da Natureza, fonte da liberdade da mulher, da sexualidade livre e da magia natural, e esta mitologia matriarcal é condenada pelo judaísmo, religião dos patriarcas e da opressão da mulher. Segundo o catolicismo e o protestantismo, «Eva introduziu o pecado» no mundo. Mas que pecado é esse? O da sexualidade livre, o da sensualidade feminina? E que Deus é esse senão o Deus masculino, Iavé, que se opõe à Grande Deusa?

 

E TU, HOMEM, QUE, COM RISO TROCISTA, ATACAS COM VIRULÊNCIA OS HOMOSSEXUAIS (GAYS E LÉSBICAS), LEMBRA-TE que estás apenas a atacar o homossexual escondido que existe na tua alma e cuja existência não queres admitir.

 

AS VIAGENS INÚTEIS. Ir de Beja a Lisboa é uma viagem inútil, espiritualmente falando. Lisboa é bela mas entediante, está cheia de comerciantes, de intelectuais superficiais, de filósofos de meia tigela que elogiam Karl Popper e Peter Singer e proclamam que «os astros não podem determinar o destino dos homens», Lisboa está cheia de bares, cafés e hostels...Essa viagem será útil, no sentido físico e monetário do termo, se trabalhas em Lisboa e aí recebes o teu salário ou se lá vais fazer compras. De resto, as grandes viagens, as substanciais, fazem-se dentro do centro histórico de Beja: do liceu para a esplanada do Luís da Rocha onde te sentas às 11,30 da manhã de sábado, corriges alguns testes escritos e vais observando a sociedade bejense que desfila na rua, os casais, os bebés, os reformados, depois vais a pé ao Jardim do Bacalhau, podes ir à Praça da República, algo vazia a esta hora, e ao castelo com a grande torre de menagem. Em Beja, há de tudo e tens tudo - ires para Lisboa é fugires a ti mesmo. Beja é familiar, ama-te e protege-te, com os seus campos de trigo, oliveiras e girassóis em redor. Quando o degelo fizer subir as águas do mar estas cobrirão Faro, Lisboa, Porto mas Beja ficará acima do nível das águas... Somos Camelot, a cidade mágica do Graal (GRANDE ALENTEJO)...Beja!

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:01
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 30 de Setembro de 2015
Pequenas reflexões de Setembro de 2015

 

Eis  algumas reflexões, ora banais ora invulgares, que perpassam em mim neste Setembro de 2015.

 

A COLIGAÇÃO DAS DIREITAS PSD-CDS VAI GANHAR AS ELEIÇÕES DE 4 DE OUTUBRO DE 2015 EM PORTUGAL? Sim. Há meses que o afirmei e escrevi. E isso deve-se a Júpiter estar no signo de Virgem (arco do céu 150º-180º) : em 4 de Outubro Júpiter estará em 11º de Virgem. E ganhará com maioria absoluta? Marte em 5º-6º de Virgem parece indicar que sim, ainda que, neste ponto, haja incerteza. Costa e o PS nada podem contra o determinismo astral. Júpiter em Virgem presidiu à instituição do Estado Novo fascista de Salazar em 11 de Abril de 1933. E às vitórias do PSD e CDS coligados nas eleições legislativas, em 2 de Dezembro de 1979 e 5 de Outubro de 1980...

E tu, que não pensas e tiraste uma licenciatura ou um doutoramento ancorado na «certeza» de que «a astrologia é uma superstição, os planetas não governam a vida das sociedades» reduz-te à ignorância em que nasceste e em que te banhas: nunca estudaste o assunto, segues os erros de Popper, Kuhn, Russel, tens palas nos olhos que não te permitem ver o céu e a sua correlação com a terra. És apenas um pseudo intelectual ou um pequeno intelectual de vistas curtas, mesmo que a fama que tens seja de «grande pensador».

 

VIVO SOZINHO PORQUE PERCEBI QUE O AMOR NÃO EXISTE. Ou só pode existir na condição de uma pessoa, neste caso uma mulher, se auto imolar por nós, estar disposta a morrer por mim. Mas isso é um milagre, uma raridade, que não vale a pena esperar ansiosamente. Se tiver de acontecer, acontece. Haja saúde e tranquilidade, boa onda..

 

ELA É A INCARNAÇÃO DA DEUSA VÉNUS - Lindíssima, na casa dos 20 anos, rosto perfeito, corpo feminino bem moldado. É deusa até que as rugas lhe inundem o rosto, os seios descaiam, e a celulite lhe invada a cintura e as ancas.. Deusa até aos 35 anos, talvez. Deusa com duração limitada.

 

PORQUE SOMOS O ROSTO E AMAMOS PELO ROSTO? Se o meu rosto fosse o de um rapaz de 20 anos, eu conquistaria muitas raparigas belas. Mas não é e, assim, não as conquisto... mas tento, apesar de me dizerem «oh, é demasiado velho», «não é um pãozinho, falta-lhe cabelo, etc». No entanto, por dentro, sou o mesmo rapaz de 20 anos, na alma, temperado pela experiência de décadas a mais de vida. Amamos o rosto ou amamos a pessoa que está por detrás desse rosto? Ou são a mesma coisa?

 

A PERSEGUIÇÃO À PROFESSORA LILIANA COSTA. É uma professora bela, de 34 anos, de Físico-Química. Moveram-lhe um processo disciplinar por ter sido vista de mão dada com um aluno de 14 anos da Escola da Póvoa de Lanhoso e, dizem, por ter dormido com ele uma vez. Agora a instrutora do inquérito quer que a professora seja condenada por «crime sexual»...É tão fácil condenar, com a mentalidade neurótica e punitiva da Inquisição.... E se a professora e o aluno se amavam de verdade? É crime?

 

SOU TÃO MASCULINO, TÃO MASCULINO que, de vez em quando, preciso de me vestir no feminino - senão rebento de virilidade, intelectual e não só.

 

A BRUTAL CIVILIZAÇÃO MASCULINA - O nazismo era uma civilização brutalmente masculina: oprimia as mulheres fortemente, perseguia e exterminava os homossexuais. Era uma civilização de homens cruéis, de bestas imundas. O stalinismo era uma civilização fortemente masculina: oprimia, segundo a tradição russa, as mulheres e perseguia os homossexuais, aliados da liberdade da mulher. As civilizações até hoje têm sido essencialmente masculinas, mais ou menos repressivas, brutais. Ainda o são, sobretudo nos países islâmicos. As mulheres são melhores do que os homens, sem embargo de se «apunhalarem» umas às outras quando disputam o mesmo homem e serem subtilmente manipuladoras. Deixemos as mulheres comandar, feminizar as relações sociais, a política.

 

SE NEGAS QUE OS PLANETAS COMANDAM TODOS OS TEUS ACTOS E TODA A VIDA TERRESTRE enganas-te e revelas uma inteligência limitada, fragmentada, pseudo-racionalista - desculpa dizer-te isto com tanta crueza.

 

O NOSSO TEMPO DE VIDA É TÃO CURTO que é lógico que uma grande parte das pessoas vise construir o «amor eterno». Mas Cronos, o maldoso deus do tempo, que põe o corpo e o espírito em devir, em heraclitiano movimento, dá rugas às pessoas, fá-las engordar, emagrecer, adoecer, envelhecer e impede a forma bela de uma pessoa, no auge da juventude, de se tornar eterna. E assim o amor eterno é impossível ainda que as religiões o proclamem.

 
SEXO FÍSICO- Aquilo que me incomoda, no plano da filosofia do amor, é que nós, homens, só amamos as mulheres que nos proporcionarem sexo físico agradável com elas. Logo, o amor não pode dissociar-se do desejo sexual e do orgasmo a dois. E elas na mesma: gostam mais dos rapazes novinhos porque pensam que eles têm mais tesão do que nós, homens maduros, e as podem satisfazer sexualmente melhor. Amor é um homem permanecer com uma mulher que não pode fazer sexo, por razões de saúde, e uma mulher permanecer de boa vontade com um homem atingido de impotência irreversível ou mutilação genital. Mas quem quer esta situação de ausência de sexo físico? Somos todos oportunistas, animalescos, suínos, bois ou vacas.

 

GOSTO TANTO DE MIM que até consigo gostar dos outros. Se não estivesse apaixonado por mim mesmo não estaria apaixonado por aquela bela mulher e não gostaria das pessoas em geral.

 

OS HOMENS SÃO ANIMAIS BRUTAIS, LASCIVOS, procuram desenfreadamente o acto sexual, tornam-se, com frequência, violentos com as mulheres se estas os recusam. As mulheres são superiores, sensualmente requintadas e conseguem introduzir espiritualidade no acto sexual, quando não imitam os homens na avidez destes

 

 

 

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:10
link do post | comentar | favorito (1)

Segunda-feira, 16 de Junho de 2014
Pequenas reflexões de Junho

 

 

MAS ESSES ONZE FUTEBOLISTAS, PAGOS A PESO DE OURO, DA CAMADA SUPERIOR DA MÉDIA BURGUESIA SÃO «PORTUGAL»? Perderam por 4-0 ante a Alemanha hoje, 16 de Junho. E depois? Não foi Portugal que perdeu - Portugal é o povo trabalhador e a intelectualidade culta e honesta. Quem perdeu foi o António Mexia, o Pinto Balsemão, o Ricardo Espírito Santo e outros membros da alta burguesia que usam o Cristiano milionário e os outros para narcotizarem os portugueses com as vitórias... «deles».

 

A BELEZA QUE FOGE- Todos nós, homens e mulheres, somos nostálgicos da beleza que foge: uma ruga que aparece, cabelos brancos, um ponto escuro na pele, etc, fazem diminuir a beleza física de cada um. Já tivemos 16, 20, 25 anos - e éramos belos ou belas. Ser velho é ser fisicamente feio, ainda que possamos admitir que a beleza do pensamento (clareza, profundidade) e a beleza de alguns sentimentos (compreensão, etc) aumentem com o envelhecer, antes do Alzheimer e da senilidade em geral.

 

STASIS, STALIN e ESTADO - A palavra "stasis" em grego clássico designa repouso. Daí o termo «estática», na língua portuguesa. O nome STALIN, do ditador vermelho que de 1922 a 1953 dirigiu a política da URSS, sugere também REPOUSO: Stalin realizou a colectivização de terras em 1929-1932 e fez PARAR e retroceder a revolução soviética, eliminando policialmente os defensores da democracia operária (marxistas libertários, trotskistas, etc). ESTADO sugere ESTÁTICA: o Estado estabiliza através de leis e fiscalização burocrática a vida de um país.

 

A RELAÇÃO MAIS INTERESSANTE é a que une o homem de 50-60 anos à mulher de 20-25 anos. Ele encontra uma segunda juventude nela, como se se banhasse num lago mágico de rejuvenescimento. E ela encontra nele o charme, a segurança, a sabedoria. O outono apaixonado pela primavera e vice-versa.

 

UM AMOR SEM ACTOS SEXUAIS: O VERDADEIRO AMOR. Amor e sexo são coisas distintas. O acto sexual deriva do desejo, do amor-próprio. O amor é im-próprio:é a devoção e o serviço a outrem. Verdadeiro amor: o do pai por sua filha. Falso amor: o do homem à sua namorada ou esposa só na condição de esta praticar com ele actos sexuais em cada semana, se ela se negar abandona-a. A atração sexual é, no entanto, a base de toda a existência. Qualquer coisa parece estar errada no mundo da natureza, que é luciferina, carnal, apaixonada...

 

NOITES QUENTES DE VERÃO- Chegaram as noites quentes de verão alentejano. Sabe bem passear, ir para as esplanadas ou pelos campos ao luar, ouvir música, conversar, namoriscar. Um meu amigo alentejano que vive em Lisboa diz-me: «Sabes, Beja e o Alentejo perderam massa crítica:os professores e escritores e pintores activos, criativos, etc, foram-se embora, muitos deles. Enquanto a grande cidade se liberta de padrões de vaidade (o bom carro, a ostentação do dinheiro, o egoísmo fútil) o Alentejo provinciano, no sentido pior da palavra, está a adoptar esses padrões. Regride. Estou muito desiludido quando venho à província.»

 

ALMOÇO E JANTAR EM MONTE ALENTEJANO. 10 de Junho de 2014. Pois é... longe da família, abandonado na solidão alentejana dos meus antepassados, passo o dia de Camões num monte alentejano a convite de um casal amigo - uma bela família unida e diversa. Éramos 6 no reboque do tractor guiado por Ana que, por caminhos de terra, aos solavancos, nos levou, às 12 horas, até uma colina onde pastavam as vacas da herdade, que recearam a nossa aproximação. Voltamos às 13.15 horas para almoçar e o Ricardo já grelhava ao ar livre as espetadas de vaca. Não as provei porque de carnes como pouco e raro e fui pelo queijo fresco, saladas de delícias do mar, empadão de vegetais, etc. Bom convívio.

 

De tarde, Ana levou-nos ao olival biológico e ensinou-nos coisas como: «A oliveira é originariamente um arbusto e não uma árvore. Os trevos aqui existentes são leguminosas que alimentam o chão. A oliveira só se transforma em raíz a meio metro de profundidade. O tronco cresce para baixo. O candeio é a flor da oliveira, verde e amarelo, que surge e cai em Maio. Até 1975, as oliveiras eram plantadas com distância de 8 a 12 metros entre cada duas porque se semeava trigo no meio delas. Depois passou-se ao olival intensivo: espaços muito mais curtos, ausência de seara no olival. Em Janeiro, acaba-se a apanha da azeitona, há muito frio. Em meados de Fevereiro e Março, faz-se a poda, eu podo em taça, podas ligeiras porque se forem severas fica-se dois anos à espera do fruto. Cada ramo de oliveira só dá azeitonas no segundo, terceiro e quarto ano. Em Março põe-se estrume (biológico), duas pázadas. Em Março leva duas lavagens de cobre com pulverizador. Em Novembro, é a apanha da azeitona - se for tarde, vem o bicho».
Ao jantar já somos poucos e a conversa deriva para a filosofias cristã e budista, a não violência e o amor em geral, o papel da arte e dos instituições transmissoras de valores, etc. Às 21.45 horas estou em Beja. Falta-me corrigir cinco testes de alunos.

 

SINCRONISMO DE ABRIL DE 1997- Ao rever notas antigas, deparei com este sincronismo interessante: em 10 de Abril de 1997, no restaurante chinês em Beja, jantamos eu, astrólogo-historiador, o  poeta  Martinho Marques, o engenheiro químico Vítor Silva e  o fotógrafo António Cunha e falamos quase só da Índia e dos preparativos da viagem cultural que estes meus três amigos iriam realizar, em 26 de Abril, à Índia, subsidiada pela Região de Turismo do Alentejo. Ora, neste mesmo dia 10 de Abril, ruiu parcialmente o tabuleiro em construção da ponte Vasco da Gama, nome do primeiro navegador português que chegou à Índia, e morreram 6 operários.
Fomos nós os «causadores» metafísicos do acidente na ponte Vasco da Gama? Este acidente deu-se horas antes do jantar que fora planeado dias antes com a Índia por tema...

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 20:41
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


posts recentes

Breves reflexões de Dezem...

Pequenas reflexões de Dez...

Pequenas reflexões de Set...

Pequenas reflexões de Jun...

arquivos

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds