Quarta-feira, 9 de Março de 2016
Notas pessoais, filosóficas ou não, de Março de 2016

 

 

Eis algumas notas de vida pessoal com reflexões avulsas que só interessarão a uma parte dos leitores deste blog.

 

NÃO HÁ O «FAZER AMOR»-O amor não se faz: sente-se, como contemplação estética de outrém ou como comunhão espiritual com outrém. Aquilo que se «faz» com uma parceira ou um parceiro é troca física de carícias, manipulação do corpo da/o outra/o de modo a atingir o orgasmo e isso não é fazer amor, mas fazer actos sexuais que são, sobretudo,amor-próprio

 

O AMOR É, DE CERTO MODO, UMA EXPLORAÇÃO DE ALGUÉM. Não «exploração» no sentido de descobrir ou percorrer o corpo ou a alma do ser amado. Exploração no sentido de apropriação do que não é nosso, da beleza, do corpo, da personalidade da outra pessoa, no sentido de extração de mais valia: amo-te mas quero que me sejas fiel, que me beijes e acaricies e ajudes na lida da casa, no prestígio social (estar casado dá estatuto) ou no aumento da conta bancária. Estou a desfrutar-te e a explorar-te subtilmente.

 

O VERDADEIRO AMOR É NÃO GOSTARES DE MIM MAS VIVERES COMIGO E EU TER DESEJO SEXUAL DE TI. E assim continuarmos pelos anos fora, deitando fora essas baboseiras do «amo-te muito». Eu amo o teu corpo - a ti não sei se amo porque és invisível. Onde está a tua alma? Mas sou-te leal e apoio-te sempre.

 

O QUE MAIS ME ATRAI NA MULHER? O rosto e os seios.

 

AMO-TE TANTO QUE O AMOR DESAPARECEU. O ser e o nada remetem um para o outro.

 

O DUPLO CARÁCTER DO CASAMENTO. Para as feministas, defensoras da mais radical liberdade individual, o casamento é uma capitulação da mulher face ao homem que, assim, a aprisiona e submete ao seu capricho (os homens são porcos, só pensam em sexo físico). Para os noivos apaixonados, o casamento é o alicerce de uma relação de «amor eterno» e não carece de ser alvo de ironia ou desmontagem - mas Saturno ou Cronos, senhor do tempo, acaba por enrugar a relação entre os cônjugues e introduzi-la no deserto da monotonia.

 

AS MULHERES BELAS SÃO COMO OS CASTELOS ALTANEIROS. Inconquistáveis. Podes conquistar-lhes o corpo mas nunca a alma, a não ser temporariamente, no momento do riso, do beijo ou do orgasmo. Elas são superiores a nós, homens, em engenho e arte de sedução. O Don Juan, o mais feminino dos homens, é capaz de conquistar muitas mas no final sai derrotado. As mulheres só se deixam conquistar por homens com algo de feminino na alma - e um orgão sexual masculino, claro.

 

QUANDO FORES VELHA E FEIA DEIXAREI DE AMAR-TE. Mas isso nunca acontecerá porque te escolhi, mulher, dezenas de anos mais nova que eu. Assim o amor não falhará porque o amor é sempre o amor da forma bela e da harmonia de carácter

 

É TÃO BOM TER UM CORPO JOVEM DE MULHER NA NOSSA CAMA. E quando não se tem? Há uma sensação de privação estética e orgástica. Mas isso não significa que valha a pena arrastar qualquer mulher para a cama. Afinal o acto sexual é anti higiénico e só pode levar-se a cabo mediante uma alta emoção estética, um encantamento. É por isso que rejeito sexo com mulheres da minha idade ou até 10-15 anos mais novas. A carne deve ser o mais espiritual possível e para isso o adequado é uma jovem de 25 a 30 anos de idade. Rejeito também comer carne: é um caldo de purinas e cadaverinas. Rejeito, na minha vida pessoal, qualquer acto homossexual entre homens, é repulsivo biologicamente - mas defendo os gays e as lésbicas, o direito a serem como são, felizes ou em busca da felicidade. Só gosto da mulher que me habita interiormente. E de algumas mulheres exteriores fisicamente. E hoje, às 7 horas da manhã, havia uma circunferência luminosa projectada na parede do meu quarto pela luz solar vinda da janela de um outro quarto..sinal de quê?

 

DOIS DIAS E MEIO NO PORTO POR CAUSA DO MEU FILME NO FANTASPORTO. À 1.40 da madrugada, de sexta feira, 4 de Março de 2016, chego ao Porto, após 8 horas de viagem desde Beja por autoestrada - eu guio a 80-90 km por hora, poupo o carro antigo e paro em locais diversos para comer algo, tomar café e descontrair. Na sexta de tarde, pelas 16 horas e pico entro no cineteatro Rivoli onde decorre, desde 26 de Fevereiro, o Festival Internacional de Cinema do Porto denominado Fantasporto. Um grande festival com mais de uma centena de filmes a ser exibidos ora no grande auditório ora no pequeno auditório.

 

A minha curta-metragem de 11 minutos «Adão Andrógino no Alentejo» feita com a magnífica equipa da Videoplanos ( Frederico e Nelson) é exibida cerca das 18 horas em competição com outras 10 curtas metragens portuguesas selecionadas: «O que é feito dos dias na cave», de Rafael Almeida ; «Quarto em Lisboa» de Francisco Carvalho ( vencedor; inclui a actriz conhecida Custódia Galego); «Cinestesias» de Luís Miranda; «A peça» de Bruno Canas; «Nature experiences» de Martin Dale; «São João» de Maria Nery; «Motorphobia», de Isabel Pina e Ricardo Figueira; «Senhor Jaime» de Cláudio Sá; «Esta noite vi dois marcianos de smoking» de Filipe Canêdo e «Palhaços» de Pedro Crispim. Fui chamado ao palco, frisei que nasci no Porto e sou mais de Beja onde vivo e trabalho há 28 anos. Ser selecionado já é uma vitória, um reconhecimento de qualidade.

 

No final da exibição, Josep C, fotógrafo do festival, intelectual catalão, do bairro de Graciá em Barcelona vem ter comigo e diz-me: «O teu filme encantou-me quando começas a cantar uma canção a Buenaventura Durruti, o grande líder anarquista espanhol, morto em 19 de Novembro de 1936, em Madrid. Durruti é venerado na Catalunha pelas esquerdas revolucionárias. Em Portugal ninguém o conhece». E falamos do Partido Obrero de Unificación Marxista (POUM), de que fui simpatizante, esmagado em Junho-Agosto de 1937 pelos estalinistas que assassinaram Andreu Nin, o líder poumista. Josep narra que na comemoração dos 60 anos da fundação do POUM, portanto em 1995, na sede do Parti Socialista de Catalunya, em Barcelona, um velho militante do POUM octogenário emocionou-se ao evocar um camarada e morreu de ataque cardíaco. Enfim, se há vidas anteriores eu creio que posso ter combatido nas fileiras da 83ª Brigada Mista do Exército Popular da República Espanhola , criada no sector Este da frente de Teruel, em 1937, com base nos batalhões anarquistas da antiga Coluna de Ferro saída de Valencia...

 

Janto em casa de um irmão, no Porto, e, já na madrugada de domingo, saio com o irmão e um primo e respetivas consortes para a zona dos Clérigos, na baixa do Porto, onde há centenas de bares abertos e milhares de pessoas a divertir-se, apesar do frio da noite. Entramos na «Galeria de Paris» e depois no grande bar «Destilaria», na Rua Cândido Reis, com dois grandes espelhos em duas paredes uma em frente da outra. Muito agradável estar ali. Ao fim de semana, o Porto supera Beja para quem precisa de música entre a multidão. Mas tudo é relativo. Ser jovem, audaz e optimista é que é bom. Os jovens é que beijam bem, não usam placas dentárias...Almoço com a filha, neste domingo, uma querida que põe reticências às incursões cinematográficas do pai, e volto a Beja às 16,30 horas, guiando, orando e cantando fados. Só nesta madrugada de 7 de Março entro em casa. Para levantar às 7.30 horas da manhã e voltar às aulas. Tudo correu bem 

 

OS MACHOS LATINOS- Há pouco eu disse a uma amiga: os machos latinos sao apenas mulheres musculadas viradas do avesso. Mantenho esta tese.

 

GOSTAVA DE VIVER MARITALMENTE COM DUAS MULHERES JOVENS E BELAS (20-25 ANOS) NA MESMA CASA.  Seria amor a três. Assim, o ciúme diminuiria. Seria possível um diálogo não asfixiante, a constituição de alianças táticas no plano afectivo. Seria a Trindade: a Mãe, a Filha e o Santo Espírito. E Deus proibe isto? Afinal amar duas mulheres ao mesmo tempo, uma em presença da outra, não é trair, nem cometer adultério. É sinceridade, generosidade no amor. A fidelidade exclusiva a uma parece ser demasiado egoísta. Somos gnósticos, não católicos romanos. Não cremos no papa Francisco mas sim nos Eóns do Pleroma, no Deus da Luz. A única lei divina é a Lei do Amor: ama como quiseres desde que não oprimas os seres a quem amas e lhes permitas devolver-te livremente o amor e ser feliz.

 

VIVER COM UMA «MIÚDA» DE 20 A 27 ANOS DE IDADE FAZ BEM. Porque ela está no auge da beleza física e esta corresponde, muitas vezes, a maior beleza espiritual. Porque não tem «pneus» nem teve muitos homens a conhecer-lhe o corpo. Porque não tem filhos. Porque acredita, moderadamente, no amor romântico, o amor de toda a vida. Porque ainda tem os pulmões pouco poluídos do fumo do tabaco. Porque é gentil e ardente a fazer amor. Porque usa sutiã que lhe realça os seios firmes. Porque a mãe dela critica; «Ai filha foste juntar te com um homem que podia ser teu pai, pela idade»

 

DEUS AMA MAIS AS PROSTITUTAS E OS TRAVESTIS DO QUE AS MULHERES CASADAS E OS HOMENS NÃO TRAVESTIS. Porque as prostitutas e os travestis correm riscos e são perseguidos por grupos violentos e homófobos ao passo que as mulheres casadas e os homens vestidos no masculino, como eu, estamos tranquilos no redil da normalidade dos costumes sociais felizes.

 

O PROBLEMA É O CORPO. Estive sentado na esplanada do «Luís da Rocha». Uma senhora de uns 70 anos, magra, muito enrugada senta-se na mesa ao lado. Era certamente bela, aos 20 ou 22 anos, as idades da B., da K., da M., etc. E penso: «O problema é o corpo, no amor conjugal. Um corpo de mulher jovem é sempre preferível ao de uma mulher velha. Isto é incontornável. Coitada ou coitado de quem transporta as marcas do envelhecimento visível e real. Já não pode amar como os jovens. Não me venham dizer que a idade não conta.»

 

NÓS, OS VIVOS, SOMOS UM BANDO DE REFUGIADOS que atravessamos o continente da existência para escapar à morte.

 

PARA QUE EXISTE A BELEZA? Para suportar a dureza, a crueldade sem limites da existência. A beleza é o véu de Maya, a deusa da ilusão das formas, como diria Nietzsche. A beleza do bebé e da criança dão alento e recompensa a quem cuida deles. A beleza da mulher jovem atrai os homens, leva-os a lutar por conquistá-la com um comportamento adequado, automóveis, jantares, bailes, idas ao cinema - onde a vida flui e palpita. A beleza é aliada da vida mas a desigualdade existe: há mulheres muito belas e há mulheres feias (as muito velhas em especial). As mulheres maquilham-se porque sabem que isso acrescenta beleza ao seu ser exterior.

 

UMA SIMPLES FOTO PODE DISSIPAR UMA PAIXÃO. Gostamos das mulheres por causa da sua beleza física, revestida de simpatia e graciosidade. Mas uma simples foto delas, desfavorável - sobretudo quando não conhecemos ao vivo essa mulher por quem nos apaixonamos idealmente - pode destruir a paixão. Porque esta obedece a estritos cânones de beleza

 

BEJA VERSUS LISBOA- Em Beja, há uma calma e uma qualidade ecológica superior a Lisboa. Encontro na rua a S. que me diz: «Agora trabalho em Lisboa. Não tem nada a ver com Beja. Nunca acontece nada em Beja, há um controlo social grande, as pessoas olham-nos como se estivessem a cobrar-nos algo. Em Lisboa, somos livres, ninguém nos conhece. Podemos ir aqui e ali, ter aventuras amorosas, ninguém nos vai pedir satisfações.» E não será verdade?

 

SUICÍDIO - 15 de Março de 2015. Em final de período, os alunos do 11º pedem-me um tema livre para discutir na aula inteira. Escolhem: o suicídio. O Miguel acha que suicidar-se é uma cobardia. Pergunto: e os samurais japoneses que, por se sentirem desonrados, espetam uma espada no seu próprio ventre, são cobardes? Falamos do suicídio por amor: «é uma estupidez» dizem os alunos, significa que «a pessoa se fechou obsessivamente no afeto a uma só pessoa». A Claire diz: «Bom é não estar preso amorosamente a ninguém e viver a adrenalina de se interessar, no momento, por esta ou por aquela pessoa»....Fora da escola, alguém me diz que num estabelecimento de ensino X, um aluno fala em suicidar-se por ter tido notas baixas e não se sentir bem tratado por alguém docente. Preocupante. Os adolescentes escolares são a nossa razão de ser enquanto professores. Temos de falar, sem culpar ninguém.

 

NICOLAU BREYNER E O AZAR DE CORAÇÃO EM SERPA-Em 13 de Março de 2016, discuti com uma mulher que amo, originária do concelho de SERPA, e ficamos um pouco «azedados» de CORAÇÂO (eu não, porque tenho sentimentos firmes de amor terno e eterno, já não sou adolescente). Em 14 de Março de 2016, o célebre ator Nicolau Breyner, originário de SERPA, morreu de ataque de CORAÇÂO. Fui eu ou ela quem matou telepaticamente Nicolau Breyner? Ou fomos ambos? Se não tivessemos discutido - ela uma SERPENSE - teria Nicolau (SERPENSE) morrido no dia seguinte?.

 

BEBER ALHO FERVIDO EM LEITE CURA. Uma amiga enviou-me a seguinte mensagem: «Venho informa-lo de um argumento para a sua tese de que os medicamentos não prestam. Como sabe, tenho estado doente e receitaram-me um xarope e um spray, que apenas me fizeram ficar pior. No entanto, soube de uma receita que é ferver alho em leite e beber tudo, incluindo o alho. Apenas bebi 3 vezes e melhorei quase que instantaneamente. O que acha?».

 

O que acho? Penso, de acordo com Ivan Ilich e outros, que a medicina oficial alopática é uma indústria do lucro, que mantém artificialmente a multiplicidade de doenças em toda a humanidade ao não proibir o consumo de carne, alcool, tabaco, açúcar refinado, fármacos iatrogénicos, vacinas, pão branco e cereais refinados.

 

ACREDITAR QUE UM VÍRUS ATENUADO OU UMA TOXINA INJECTADA NO CORPO ATRAVÉS DA VACINA ENSINA O CORPO A DEFENDER-SE CONTRA UMA DOENÇA É UMA ENORME INGENUIDADE... OU UMA ENORME ESTUPIDEZ. Um tóxico (vacina) introduzido no corpo só acrescenta mais toxicidade ao sangue e envenenamento lento aos orgãos internos. Mas a medicina oficial que temos, herdeira das «poções mágicas» de feiticeiros, acredita na imbecil doutrina da vacinação. Não vacines os teus filhos. Muita gente nos EUA se está a revoltar contra a vacinação que o Estado quer tornar obrigatória ou semi obrigatória.. Luta! O corpo é teu! Ninguém tem direito de o infectar com a picada mórbida da linfa de animais doentes.

 

SINCRONISMO CAVACO SILVA-PERDA DE RELÓGIO. Em 9 de Novembro de 1995, o candidato presidencial Aníbal CAVACO SILVA visitou a sua sede de candidatura na cidade de Beja. Eu passei no local com minha filha mais nova e peguei nela ao colo para ver, de entre a multidão, o político em causa. Ao chegar a casa, notei que PERDERA O RELÓGIO que tinha no pulso. Voltei ao local de onde a pequena multidão se evaporara e, perguntando, consegui que alguém me devolvesse o RELÓGIO.  

Em  9 de Março de 2016, CAVACO SILVA foi substituído por Marcelo Rebelo de Sousa como presidente da República Portuguesa. Horas depois fui à pastelaria O RELÓGIO, na vila da Vidigueira, ver na TV o jogo de futebol Zenit-Benfica e a PULSEIRA METÀLICA DO MEU RELÓGIO DE PULSO quebrou.

 

Que significa este sincronismo entre destaques de CAVACO SILVA e PERDA OU DANO DO RELÓGIO que levo no pulso esquerdo? Que Cavaco Silva «é» um relógio, um autómato? Que acelera ou atrasa a marcha do tempo?

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:43
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito (1)

Segunda-feira, 13 de Julho de 2015
Pequenas reflexões em Julho de 2015

 

 

 

Alguns de nós, no seu pequeno e insignificante quotidiano,  estão em perfeito sincronismo com os acontecimentos mais relevantes do dia a dia. É a teoria dos sincronismos ontofonéticos, que desenvolvo há anos, como variante da doutrina da sincronicidade. Exponho aqui algumas reflexões, mais ou menos banais, que ocorrem neste verão.

 

O QUE ME ACONTECE A CADA DIA É UM BÁROMETRO DO MUNDO? Ontem, 12 de Julho de 2015, fui tomar banho à praia do CARVOEIRO, Algarve, como já descrevi. Hoje, 13 de Julho, a embarcação de pesca “Cavaleiro” encalha nas proximidades do Cabo CARVOEIRO, Peniche, e os seis tripulantes são resgatados por um helicóptero da Força Aérea Portuguesa. Fui eu a causa metafísica e sincrónica deste NAUFRÁGIO  no cabo CARVOEIRO por ter ido ontem BANHAR-ME NA PRAIA DO CARVOEIRO? E o CARBURADOR (sugere: CARVÃO, CARVOEIRO) do meu carro está a funcionar mal, apurou-se hoje. Bem, sei que ides dizer que sou «vaidoso», «megalómano», «autocentrado» etc. - mas esta coincidência é real e soma-se a muitas outras. E sou um humilde servo de Jabulon, o Supremo Arquitecto do Universo (GADU)....

 

ESTAMOS MUITAS VEZES MELHOR NA COMPANHIA DOS DEUSES DO QUE NA DOS HOMENS E MULHERES - Precisamos de horas de solidão e de meditação e aí os deuses manifestam-se. Escrevo diante de um pequeno altar que coloquei na minha sala de estar, altar multifacetado onde há estátuas do dragão azul, de Buda Sorridente, da Fada A, da Virgem Santa Maria, etc. E aí oro, de diferentes maneiras: para a sensualidade, para a espiritualidade pura,etc. Que seríamos nós se não houvesse deuses? Que seria do amor se não houvesse sutiãs, ligas, corsés, meias de rede, botas de couro negro, perucas loiras e, sobretudo, mulheres reais, de corpos esculturais? As formas belas preenchem o vazio da existência.

 

SE O DEUS ESPÍRITO PURO NÃO TE PUDER ATENDER É PORQUE OS ASTROS SÃO DEUSES, deuses inferiores, que fabricam ferreamente o teu destino a partir dos seus tronos que são os graus do Zodíaco. Que podes fazer, irmã, irmão, senão louvar a ordem cósmica ou protestar gnosticamente contra ela?

 

COMO PODES AMAR MULHERES SE GARANTES QUE NÃO TENS NADA DE FEMININO EM TI? Não é pela semelhança - ou alguma semelhança - que amamos os outros?

 

O VERDADEIRO AMOR ESTÁ ACIMA DO BEIJINHO E DA MERA SENSUALIDADE. Vejo-as às vezes, insatisfeitas, porque sabem que são pouco mais que um pedaço de carne apetecível para o namorado ou o marido. O seu amor é incompleto: é pura sensualidade, com algum sentimento à mistura. Mas o verdadeiro amor comporta mais que isso: uma dimensão espiritual. É preciso que ambos se vejam como encarnação do Deus e da Deusa e se considerem a realização da união dos dois princípios, o Yang e o Yin. Sem a divinização da mulher e das operações mágicas dos Fiéis do Amor o verdadeiro amor não desabrocha plenamente

 

A PROVA DE QUE DEUS FALHOU AO CONSTRUIR O MUNDO é a de que os amores falham e estão trocados: muitas vezes, amamos pessoas que não nos amam e somos amados por pessoas a quem não amamos. Em última análise é o interesse (estético, sexual, monetário, social, cultural, etc) que comanda o amor. Todos os amores são interesseiros - ou por interesses nobres ou por interesses mesquinhos.

 

DEUS É INSTANTÂNEO COMO A PAIXÃO - O verdadeiro deus, a verdadeira deusa trazem-nos momentos de paixão, absoluta. O outro, o Ialdabaoth, o demiurgo, o «criador de todas as coisas materiais, visíveis e invisíveis» traz-nos o esforço, a amargura, a doença, o envelhecimento, a censura social opressiva, etc. A Lei do Amor é: ama quem quiseres, como quiseres.

 

APAIXONAS-TE POR UMA MULHER AO LONGE, DESAPAIXONAS-TE AO PERTO. É tão linda à distância aquela mulher jovem... Aproximas-te, seduzido, mas notas que tem uma tatuagem com uma caveira ou outra figura ou inscrição que te desagrada na pele. E notas, se for na praia, quando ela se põe em bikini que tem uma verruga no tronco que achas anti estética ou que tem as ancas demasiado largas e «pneus» e isso te repele ... O amor desaparece, porque a paixão, fundada na emoção estética visual, é a chave de ignição do amor. Que aborrecimento isto acontecer na vida! Que imperfeição, a do deus-demiurgo que moldou a matéria! Só a juventude é bela e mesmo essa é castigada pelo deus da Fealdade, o velho Cronos, que nos condena a ser eremitas perfecionistas.

 

O AMOR É UMA GRANDE COMÉDIA E QUANDO PENSAMOS A FUNDO DESCOBRIMOS QUE NINGUÉM NOS AMA, AS PESSOAS USAM-NOS SEXUAL, SOCIAL OU FINANCEIRAMENTE. É por isso que os nossos maiores amigos são o elevado nível de saúde, juventude e beleza e o dinheiro e bens materiais que possuímos (são o que inconscientemente chamamos Deus). É terrível estar lúcido acerca disso. Entretanto a beleza da natureza, pessoas incluídas, e das formas arquitetónicas e artísticas das cidades vão-nos consolando e dando alento para viver num mundo em que ninguém ama ninguém

 

.O AMOR PAIS FILHOS É O ÚNICO VERDADEIRO - O telejornal da SIC mostrou, em 21 de Julho de 2015, David Ferreira, de 39 anos, em cadeira de rodas, atingido desde Janeiro de 2013 por esclerose lateral amiotrófica. A mulher abandonou-o, levando as duas filhas. Só os pais dele cuidam dele. Conclusão: o amor homem-mulher como casal é uma mistificação, desaparece logo que um dos dois fica inválido. Só o amor de um pai ou de uma mãe por um filho é verdadeiro porque é biológico: sangue do meu sangue. Mas já os filhos não amam os pais: servem-se deles, tiram-lhes o dinheiro da reforma, metem-nos em lares de terceira idade. E Deus, se é Pai ou Mãe, que papel joga no meio disto tudo?

 

SER NOVO E SAUDÁVEL É O MELHOR DO MUNDO. Um empresário de discotecas ou de grandes fábricas e armazéns com 40, 50 ou 60 anos de idade ou um escritor laureado com o Prémio Nobel , de 40. 50 ou 80 anos, é menos rico que um jovem ou uma jovem de 20 anos, cheio de saúde e energia e beleza. Porque a juventude é tudo - e dispensa a religião, que é «coisa de velhos», aparentemente.

 

 

.NÃO OFEREÇAS ROSAS A UMA MULHER - Porque a rosa tem espinhos. A última vez que ofereci uma rosa a uma mulher linda, correu mal. Os espinhos sobrepuseram-se às pétalas. E Maria, a Rosa Mística, tem espinhos: os sofrimentos que Nela a humanidade crava com lancinantes pedidos ou protestos. Há outras flores sem espinhos que simbolizam o amor.

 

CRITICAMOS AS MULHERES PORQUE SE TORNARAM DEMASIADO INDEPENDENTES E «TROCAM DE PARCEIROS, COMO DON JUAN NO FEMININO» - Mas esquecemos que elas vêm de séculos e séculos em que sofreram a opressão do homem, das igrejas católica, judaica, islâmica, hindu, dos Estados com suas leis machistas... Compreendamos as mulheres.

 

A TUA NAMORADA OU O TEU NAMORADO... em que diferem daquela outra rapariga ou daquele rapaz que estão ali a olhar-te? Nem sabes bem. Acontece que conheces ou julgas conhecer a namorada ou o namorado porque estão próximos de ti, já conheces as suas ideias, o seu toque de acariciar e por isso os escolhes, em detrimento de quem não conheces. Mas os estranhos... será que não os amas?

 

NÃO AMAMOS AS PESSOAS MAS AS QUALIDADES QUE VEMOS NELAS, DIZIA PASCAL. Assim, o deus que nos fez é o responsável das traições, das neuroses, dos desequilíbrios, da fome e da miséria que contaminam a humanidade: nós só amamos uma mulher enquanto a Beleza, a Doçura e a Juventude residirem nela, só amamos os desportistas enquanto a Força e a Capacidade de Vencer Competições pousarem neles , só amamos o nosso pai ou a nossa mãe enquanto neles estiver o Instinto Protector para com os Filhos, a Bondade, o Dinheiro, porque se se tornassem diabólicos assassinos já não os amaríamos...Não temos culpa de ser assim, são os deuses /Deus e não os homens que estão sob acusação.

 

A PROSTITUTA É MAIS DIGNA DO QUE A MULHER CASADA FIEL A UM SÓ HOMEM. Custa dizê-lo mas é a verdade. A prostituição é o socialismo sexual. A prostituta partilha o seu corpo com vários homens e mulheres, socializa o prazer orgástico a dois ou mais, atende os jovens anti-sociais incapazes de conquistar namorada, os doentes em cadeira de rodas ou os idosos viúvos ou divorciados sós. Sendo o acto sexual sagrado, ela é uma sacerdotisa que merece mais respeito do que o padre: porque ela oferece o seu corpo num «Tomai e comei, isto é o meu corpo». Ela é, de certo modo, o Cristo em versão feminina. Cobra dinheiro? E que mal tem isso? Ela precisa de comer, vestir, maquilhar-se.

 

O ACTO SEXUAL É SAGRADO E MUITAS VEZES É PREFERÍVEL SER FEITO COM UMA PROFISSIONAL COM «CLASSE» DO QUE COM A ESPOSA- O acto sexual entre homem e mulher reveste-se de enorme sacralidade. Se ele não vir nela a própria Deusa refletida e ela não vir nele o próprio Deus refletido, o acto é pura e simplesmente de prazer sensual e está condenado à monotonia, opera um corte instantâneo numa relação que tende a tornar-se enfadonha e nada mais. É por isso que a operação sexual do amor homem-mulher se realiza muitas vezes melhor com uma acompanhante profissional, uma mulher disposta a cumprir o ritualismo dos Fiéis do Amor, do que com a própria esposa: sentar-se como deusa com a adequada lingerie, receber a homenagem do homem vestido sacerdotalmente, com vestes brancas, douradas e vermelhas, venerar a estátua da deusa Vénus que preside à cerimónia. A oração à Deusa é um pré-requisito para ambos. A noção de fidelidade do casamento é superada pela de fidelidade à Deusa.

 

HETEROSSEXUAL DE FRONTEIRA- Somos heterossexuais de fronteira: apreciamos o crossdressing (travestismo ocasional), amamos a Deusa e as mulheres em geral, não temos complexos em vestir de mulher em público, porque seguimos a igreja católica gnóstica («Veste-te como quiseres») mas tratamos à bofetada os homens que nos quiserem apalpar ou violentar porque não somos gays nem pouco mais ou menos. Defendemos o direito de gays e lésbicas serem livres de se manifestar publicamente e não serem discriminados.

 

EU GOSTO DE VESTIR-ME DE MULHER. E daí? Sou mais homem do que tu que nunca te vestes de mulher, nem no carnaval, e esboças risos de troça relativos à minha fantasia. E sou mais activo com as mulheres do que tu és, provavelmente. Vestir de mulher não é, em princípio, gostar de homens: é gostar de mulheres, duplamente, como homem biológico e como mulher lésbica psicológica. Isto não o podes entender. Terias de começar a pensar e concluirias que usar tal ou qual vestuário não é opção sexual na essência. Afinal grande parte dos gays vestem sempre de homens. Como tu.

 

NA CAMA, NÃO HÁ PROGRAMA, dizia o poeta brasileiro Carlos Drumond de Andrade. Quer dizer que se uma mulher enfiar o dedo ou um dildo num dado sítio do corpo do namorado, do marido ou amante não há que classificar estes como «gays», «bissexuais», etc., nem há que sentirmo-nos superiores só porque «não praticamos esses actos indignos de verdadeiros machos». Mentalmente, a totalidade dos homens é bissexual: não há nenhum homem que nunca tenha tido um pensamento homossexual alguma vez na vida. Ironizando poderíamos dizer que todos os homens são um pouco gays e se dividem em duas classes: os gays praticantes (uns 10% ou 15%) e os gays não praticantes (uns 90% ou 85%). Todos os homens possuem rabo e isso gera inevitavelmente neles uma inclinação, muito pequena, média ou muito grande, à homossexualidade. É assim e os que negam isto são, consciente ou inconscientemente, hipócritas.

 

Sigmund Freud tinha razão: a simples amizade entre duas pessoas do mesmo sexo é uma forma sublimada, espiritualizada, de homossexualidade. De um modo geral, as religiões ignoram estas verdades fundamentais como se fosse possível ao homem transcender o seu lado animal-sexual e pensar e sentir apenas no plano das divindades, etc. Os ascetas merecem respeito mas há que não esquecer que, segundo Wilhelm Reich, foram os missionários católicos dos séculos XVI e XVII quem fez surgir a homossexualidade entre as tribos índias da América do Sul ao imporem a estas uma rígida separação dos sexos, fazendo das mulheres seres «castos e protegidos dos homens» e dos homens «pessoas auto castradas psicologicamente que não podiam ter acesso livre às mulheres». Perdoemos à igreja católica ser uma fonte de homossexualidade - muitos dos novos padres são gays - mas saibamos demarcar-nos da sua moral convencional e parcialmente falsa que esconde a natureza essencialmente sexual de quase todos os actos humanos. Não deixes nunca o teu filho pequeno, de 4, 7, 10 ou 14 anos fechado na sacristia ou no dormitório a sós com o padre! Eros (princípio de vida e desejo sexual) e Tanatos (princípio da morte e destruição) são os governantes do psiquismo humano..

 

UMA CADELA DEU A VIDA PELO SEU VIZINHO?- A história é verdadeira e passou-se em 24 de Julho de 2015 numa vila do Alentejo. Um jovem de 31 anos estava sozinho em casa a tomar banho após uma partida de futebol e sente o coração bater aceleradamente sem parar. Aflito, pressentindo que podia morrer, sai para a rua a fim de que o vejam e ouve a vizinha da frente dizer: «Ai, vizinho, imagine o alvoroço que aqui vai. A cadela dos vizinhos de cima acaba de morrer com um ataque de coração». Os bombeiros da vila levam, na ambulância do INEM, o nosso jovem amigo de 31 anos para o hospital da cidade mais próxima e aqui o médico verifica que o coração do jovem bate a 200 pulsações por minuto. Como é possível? Ouvi falar de casos em que as pessoas morrem quando o coração insiste em bater a 140 ou 160 pulsações por minuto...É um milagre estar vivo com essa pulsação de 200, louca e persistente.A companheira do jovem alvitra uma hipótese: «Acredita-se que os animais dão a vida pelos seus donos ou pelos amigos dos seus donos. A cadela terá dado a vida para que o meu companheiro sobrevivesse.». Magia natural, metafísica... Há leis no universo desconhecidas - estamos todos ligados num psiquismo universal, um pampsiquismo. E que deus é esse a quem a cadela se ofereceu em sacrifício? Ou é pura Energia Cósmica que elimina certos seres e conserva outros? .

 

A DITADURA DO PROLETARIADO - Vivemos sob ditaduras das burguesias, uma vez que os Estados democráticos vivem sob a lei do capitalismo e as polícias agem a favor dos patrões, dos ricos contra os pobres. Há, alguma liberdade individual e nisso a democracia burguesa se distingue da ditadura fascista ou da ditadura teocrática ou da ditadura stalinista - nesta última o partido comunista proíbe os operários de fazerem greves e livres manifestações de rua . A ditadura do proletariado é o Estado anarquista - expressão contraditória porque os anarquistas proclamam o fim do Estado- em que os operários são donos das empresas e os moradores dos respectivos bairros mediante o sistema de autogestão, em que as assembleias amplas de trabalhadores decidem tudo. Há que estar atento a que estas não sejam manipuladas por oradores hábeis e destituídos de equidade socialista.

 

DIREITAS E ESQUERDAS - O que caracteriza as direitas é apoiarem os empresários privados, os capitalistas e os latifundiários, como motores do desenvolvimento económico e estimularem as privatizações, a liberalização da economia, baixando os impostos sobre o capital e impondo austeridade à classe operária, diminuindo ou fazendo desaparecer o subsídio de desemprego, o rendimento social de e outras prestações sociais, o serviço nacional de saúde gratuito ou quase gratuito. As direitas ligam-se, mais ou menos, à igreja católica romana e a outras a fim de anular a luta de classes, o espírito revolucionário do povo trabalhador com missas, procissões, comunhão e ideologia da salvação individual da alma sem levantar ondas de protesto social. O que caracteriza as esquerdas é apoiarem o sector nacionalizado do Estado (o capitalismo de Estado) e um sistema de impostos altos sobre os empresários embora defendendo alguma esquerda a propriedade privada dos meios de produção e troca (social-democracia: PS e Internacional Socialista) e, defendendo as modalidades mais vincadas de esquerda operária, a nacionalização da banca e todas as grandes empresas em governo de hegemonia comunista (PCP ou Bloco de Esquerda) ou a autogestão generalizada ou tomada de poder em cada fábrica pelos operários com supressão do parlamento burguês, do exército e da polícia (anarquismo e anarco-sindicalismo). O PS é uma esquerda muito ténue, mais centro do que esquerda, que no essencial se une com a direita capitalista para manter a economia de mercado e a democracia parlamentar. É, de certo modo, o centro.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

Notas pessoais, filosófic...

Pequenas reflexões em Jul...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds