Quinta-feira, 9 de Maio de 2019
Reflexões de circunstância, de Maio de 2019.

 

 

O LIVRE-ARBÍTRIO NÃO PODE TER SIDO CRIADO POR DEUS. Se Deus dotasse o homem de livre-arbítrio estaria, de certo modo, a induzi-lo na via do pecado porque o livre-arbítrio é a escolha racional entre o bem e o mal a cada instante, entre um e vários caminhos ou modos de comportamento. Assim, o Deus do Amor não pode criar um ser imperfeito como o homem. Pode dar apenas a este a centelha luminosa do Amor na alma, o desejo de atingir a perfeição e ascender ao Paraíso.

 

O TEMOR DE DEUS OBRIGA-NOS A REZAR EM FAVOR DOS MORTOS E DOS VIVOS. São João dizia "todo espírito que não proclama Jesus esse não é de Deus, mas é o espírito do Anticristo de cuja vinda tendes ouvido, e já está agora no mundo."

São João escreveu que »No amor não há temor; pelo contrário, o perfeito amor lança fora o temor; de facto, o temor pressupõe castigo, e quem teme não é perfeito no amor». A verdade é que se não temêssemos o inferno ou as chamas do purgatório teríamos um comportamento muito mais relaxado, libertino, pecaminoso.

Os místicos como São Pio de Pietrelcina dizem: «Rezai, rezai continuamente, mesmo sem vontade.» A oração salva muitas almas de cair no inferno e cura doenças e estados de abandono, desemprego e carências alimentares neste mundo terreno. As falsas religiões como o judaísmo, o islamismo, o hinduísmo, o budismo não salvam, coisa que as mentes relativistas da nossa época têm dificuldade em aceitar.

 

DEUS SÓ PODE FAZER O BEM, LOGO NÃO CRIOU O INFERNO, REINO DE LÚCIFER. A ideia de que Deus é o criador de todas as coisas visíveis e invisíveis é teologicamente errónea porque muitas coisas visíveis e invisíveis são más por essência ou por acidente. Há portanto dois criadores: o Deus do Bem, incluindo a deusa Guan Min (a Minné dos cátaros) e Lúcifer o Deus do Mal e da matéria.

 

SINCRONISMO ONTOFONÉTICO-Em 7 e 8 de Maio de 2019, a ideia de MOURA está em foco: no dia 7, pelas 22 horas, uma ambulância da Cruz Vermelha de MOURA, Alentejo, cai numa ravina perto de Safara, morrendo dois dos seus ocupantes; no dia 8, Lucas MOURA marca os três golos com que o Tottenham derrotou o Ajax garantindo a passagem à final da Liga de Campeões em futebol.

 

SEVILHA E SOR ANGELA DE LA CRUZ. 11 de Maio de 2019. Viajamos a Sevilha desde Beringel, saindo às 7.15 horas, no autocarro do clube taurino desta vila alentejana. Pedro e eu acompanhamos 4 amigas de Ferreira do Alentejo. Almoçamos juntos, quase todos a mesma sopa cordobesa: salmorejo. Na praça do duque da Victoria, o famoso Espartero do século XIX. Quando eu disse «Vamos visitar a santa de corpo incorrupto»todos concordaram. O calor era muito. E tomamos o caminho da igreja da Encarnação, em cujo convento jaz o cadáver de Santa Angela de la Cruz (30 de Janeiro de 1846, Sevilha; 2 de Março de 1932, Sevilha), a freira fundadora das Irmãs da Companhia da Cruz, um instituto religioso católico romano dedicado a ajudar os pobres abandonados e os doentes sem ninguém para cuidar deles.

 

Rezamos na capela onde está exposto dentro de um altar envidraçado o corpo da santa, às 15 horas. Que paz! Fátima e Vera dizem: «Até parece que o corpo da santa respira». É fantástico rezar - a imaginação tem um papel fundamental, só ela abre ou cria um mundo místico. Mesmo que Deus não existisse, tu poderias inventá-lo. E orei com fé. Escreve-se num papel um pedido e mete-se numa caixa que depois as freiras abrirão, lerão o papel e, suponho, incluirão os pedidos nas suas orações.Vejo as freiras na igreja ao lado de braços abertos adorando misticamente o Santíssimo (a hóstia grande) exposto na custódia.

 

Sinto falta da missa latina de São Pio V, hierática, profunda, em que se comungava de joelhos, diferente das actuais eucaristias liberais e demo-maçónicas, quase isentas de mística. Mas eu não sou um católico verdadeiro, as raízes da filosofia cátara impregnam-me: o mundo da matéria foi criado por um Demiurgo, um deus degenerado, ou por Satã, a nossa alma superior, o Nous de Platão, foi criado pelo verdadeiro Deus do Amor ou por Minne, a Mãe Universal, o lado feminino de Deus, de que a Virgem Maria é mensageira. A solução é rezar, rezar sempre mesmo sem vontade.

 

Voltamos para Beja pelas 22 horas. Uns tinham ido assistir à tourada na Maestranza - 37 euros cada bilhete em bancadas expostas ao sol, vendo pessoas desmaiar. Eu sou de livros e redescobri aberta, com prazer, a livraria Beta, da calle Sierpes, agora com novo nome: livraria Verbo. Adoraria voltar a Beja com uma mala cheia de livros mas há limites orçamentais...Que fantástico é circular em Sevilha, cidade mágica.

 

SINCRONISMO ONTOFONÉTICO. Em 17 e 18 de Maio de 2019, as ideias de PEIXE, RECUPERAÇÃO e COURO estão em foco: no dia 17, quando estou na esplanada do café Luís da Rocha, noto, pelas 19 horas, a chegada da manifestação de rua da CDU bejense envolvendo o candidato João PEIXOTO (evoca: PEIXE) Ferreira, consigo RECUPERAR um ficheiro informático que há dias se corrompera; no dia 18, desloco-me à Feira Islâmica de Mértola, evento de grande beleza pela arquitectura de Mértola e pelo colorido das tendas com ar...tigos multicolores da civilização islâmica, folheio o CORÂO numa banca (evoca: COURO), compro um cinto de COURO, encontro casualmente PEIXE, vendedor de automóveis em Beja e conversamos, encontro Ivo Figueira, campeão nacional de PESCA desportiva e aluno da ESDG, António Joaquim (primo) diz-me que a câmara de Ferreira do Alentejo tenta RECUPERAR a pureza da água contaminadas pelos químicos dos olivais superintensivos e intensivos que o governo PS e a comissão europeia ao serviço da monsanto estimulamo Benfica RECUPERA o título de campeão da primeira Liga de Futebol.

 

 

CATARINA DIZ-ME: «O AMOR NÃO EXISTE, O PROFESSOR TEM RAZÃO». Expliquemo-nos: o único amor que existe é o amor a si mesmo, o amor-próprio. O amor aos outros enquanto indivíduos particulares não existe em si mesmo, é apenas a modalidade externa e sedutora do amor-próprio, é acidental. Só amo aquela mulher enquanto ela for linda e doce comigo, se ela me trair ou roubar, o amor cessa - ou seja, permanece o amor próprio. Só amo a Deus porque Ele me mantém vivo e optimista e me promete o Paraíso quando morrer - e isto é ainda amor próprio.

 

SER FELIZ NESTE MUNDO É, EM REGRA, SER INFELIZ NO OUTRO MUNDO DO ALÉM. Este é o ensinamento, aparentemente cruel, da mística cristã. Dizia o Padre Pio de Pietrelcina, místico italiano: «Eu amo-te e peço a Jesus que te faça conhecer o amor, porque pelo amor chegamos ao sofrimento. Nós nascemos para sofrer.»

Isto opõe-se radicalmente aos que dizem: «Faz o que te dá prazer, sem regras morais, sem remorsos, a vida é só esta e há que aproveitá-la bem.» Mas mesmo estes hedonistas, não cristãos, experimentam o sofrimento com os seus apetites desenfreados: lá vem uma doença grave, uma perda de emprego, uma separação sentimental dolorosa....

 

PARA NÓS, OS MACHOS TRADICIONAIS, INCLUSIVE OS QUE COMO EU SE MASCARAM NO CORSO DE CARNAVAL, A REVOLUÇÃO SEXUAL «LIBERTADORA DA MULHER» É UM DESASTRE. Onde arranjar uma mulher em condições, fiel por anos e anos, «para toda la vida», doce e a saber cozinhar bem, passar a roupa a ferro, arrumar a casa, crente em Deus e disposta a orar o rosário com o marido e os filhos?

 

As adolescentes e mulheres que imigram do Alentejo, das Beiras e Trás os Montes para Lisboa e Porto, cidades de costumes corrompidos, correm riscos de cair no pântano: uma parte delas cai na promiscuidade sexual, na prostituição, porque a necessidade de dinheiro, estudos universitários, roupas e automóveis caros fala mais alto. Um amigo diz-me: «Aqui no Alentejo, nas aldeias pequenas, ainda se encontram mulheres virgens e outras que não tiveram mais que um parceiro, mulheres decentes.»

 

Na igreja ultracatólica de El Palmar de Troya, Andaluzia, as regras da decência no vestir (decreto de 9 de Outubro de 1985 do papa cego Clemente) impunham que a mulher, tanto na igreja como na rua e em casa, nunca use calças nem pijama de duas peças, que são vestuário masculino, e que o vestido que use seja não transparente, não muito cingido ao corpo, sem decote, de mangas compridas, com a saia a cair pelo menos 4 dedos abaixo do joelho. Às mulheres que se vestem ousadamente e se iam confessar o Padre Pio dizia: «Porcalhona! Vai de imediato cobrir os braços e os ombros para não arderes no fogo do purgatório»!

 

PORQUE É QUE COSTA E O PS COM 33,3% DE VOTOS AFUNDARAM RIO E O PSD COM 21,9% DE VOTOS NAS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE 26 DE MAIO DE 2019? Porque a COSTA enfrenta e concilia-se com o MAR que é muito mais vasto e poderoso que o RIO.

 

POR QUE RAZÃO MARISA MATIAS E O BE FICARAM À FRENTE DE JOÃO PEIXOTO FERREIRA E DA CDU NO NÚMERO DE VOTOS NAS ELEIÇÕES EUROPEIAS? Porque o MAR ( MARISA) é muito maior do que o PEIXE (PEIXOTO).

 

AS MULHERES FICAM MUITO MAIS FEMININAS USANDO SAIAS (A CAIR ABAIXO DOS JOELHOS) DO QUE USANDO CALÇAS OU MINI-SAIA. Quase ninguém reflecte sobre essa mudança que masculinizou a mulher e retirou encanto e intensidade à atração heterossexual. Acha-se «normal» que a mulher se travista com calças mas o inverso, o uso de saias pelo homem é apontado como anormal. De um site brasileiro retirei o seguinte comentário:

«Durante o período da Segunda Guerra Mundial, as mulheres norte-american...as, que haviam conquistado o direito ao voto no ano de 1920, substituíram os homens nas fábricas e conquistaram, também, o direito ao uso da calça em denim com modelagem adequada ao seu corpo, quando a Levi's lançou a Lady Levi’s 701, em 1935. Deste modo, as mulheres só foram receber a devida atenção da indústria do jeans muito tempo depois dos homens.
Até o começo dos anos 6O não era muito comum uma mulher usar calças, restrito apenas as mulheres ousadas. E hoje, ironicamente, todas as mulheres, com exceção das religiosas, usam calças.»

 

Psicanaliticamente, em minha opinião, o uso generalizado de calças pelas mulheres aumenta o número de homossexuais masculinos. A mulher de calças é psiquicamente mais masculina do que a mulher de saia ou vestido. E corre o risco de ser lançada no Inferno eterno pois desafiou o Deus dos universos em nome da «liberdade de ser o que se quiser».

No Antigo Testamento, no livro do Deuteronómio, 22-5, está escrito: «A mulher não deverá usar roupas masculinas, e o homem não se vestirá com roupas de mulher, pois Yahweh, o teu Deus, tem aversão por toda pessoa que assim procede.»

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:23
link do post | comentar | favorito

Domingo, 29 de Outubro de 2017
Cátaros do século XXI: o pecadocentrismo faz crescer a árvore do vício

Os cátaros do século XXI admitem a existência de um inferno tártaro, extraterrestre ou intraterrestre, onde jazerão aprisionadas almas que não quiseram e não querem despertar os 144 castelos interiores de bondade e sabedoria existentes em cada ser humano nas suas vidas terrestres. De acordo com a gnose cátara, o ser humano é divino (teohumanidade) é um espírito celeste aprisionado num corpo material alterado por Elohim (o remodelado de adaptação): foi Lúcifer quem modelou o actual corpo adâmico do homo sapiens, a partir do barro. O homem actual é um descendente degenerado da humanidade da Atlântida e da Hiperbórea de que falam os mitos ancestrais.

 

 O teólogo cátaro João do Santo Graal (João Bereslavsky, nascido em 1946) afirma que quanto mais o homem cai no pecadocentrismo, insistindo na sua culpa, segundo os ritos das igrejas romana e bizantina, mais preso fica de Lúcifer no inferno. Nas comunicações que a Divindade teria feito a este místico haveria a seguinte:

 

«Os fariseus mentem ao afirmar que aos pecadores lhes esperam torturas eternas. A verdade é a seguinte: desde a Terra é fácil regressar ao céu no caso de haver arrependimento e uma visão clara dos seus mistérios (das armadilhas do príncipe de este mundo) e muitas almas voltam às suas moradas celestiais. Mas o caminho de volta é quase impossível depois da estada no inframundo das seitas do tártaro, esses templitos guardados pelo cão Cerbero de três cabeças e com serpentes venenosas que se enroscam à sua volta.» 

 

«Ajudai as vítimas do inferno que habitam nos templos cristãos de ultratumba, semelhantes aos Abraãos, Moisés e Noés do Antigo Testamento que estiveram no Sheol! Ajudai-os a recuperar a visão espiritual! Hoje em dia não rezeis pelos defuntos ,mas pelos que estão atolados na terceira armadilha, a armadilha de Lúcifer. Sair desta, meu filho, é mais difícil do que sair da armadilha terrena; é quase impossível.»

«Milhões de almas são arrastadas às esferas do tártaro astral. A missa de defuntos apaga-lhes para sempre a memória mística da sua origem divina e submerge-as numa constante recordação dos seus pecados, para conveniência do maligno que, durante o modelado ilegítimo lhes introduziu o princípio pecaminoso.»

«Quanto mais medita o homem sobre os seus pecados, mais cresce a árvore do vício (o que também convém ao nosso inimigo, filho meu). Quanto mais busca o arrependimento infrutuoso nos limites das antigas instituições, mais se alimenta da maldita árvore e se perde definitivamente.»

«Segundo foi revelado aos discípulos do Grande Cálice, aqueles hebreus que cumpriam as leis de Moisés ficavam no Sheol. Não podiam regressar ao céu porque professavam a fé no amo do tártaro fúnebre, Lúcifer. O destino póstumo dos cristãos é parecido a este e inclusivamente mais terrível».

 

(Juan de San Grial, « Rosa de los Serafitas, Evangelio cátaro bogomilo», Associaciò per l´estudi de la cultura càtar, 2015, pp. 257-258; o destaque a negrito é posto por nós).

 

E nesta passagem parece aplicar-se a lei do pensamento negativo («Se pensas que vais fracassar, fracassarás mesmo, se pensas que há inferno eterno este plasma-se, de inexistente que era, no real») o que sugere que o inferno poderia ser uma co-criação do Diabo e da alma que desespera dos seus pecados:

 

«No inferno tártaro, não há nenhuma esperança de salvação. Quanto mais se sume a alma na visão dos seus pecados, mais profundamente é consciente da sua incorrigibilidade e dá desesperadamente o seu consentimento para os sofrimentos eternos, que é precisamente o que quer o Diabo! Os seus planos perseguem levar as almas, depois de as ter arrastado do céu à Terra na sua primeira tentação, aos seus templitos e logo enviá-las às torturas eternas nos seus campos de concentração incorrigíveis do arrependimento do pecado.» (ibid, pág 259; o negrito é de nossa lavra).

 

Assim, segundo João do Santo Graal, a teologia católica e ortodoxa, pessimista e pecadocentrista. faria o jogo de Lúcifer gerando um inferno que é real e irreal, psicológico, uma vez que a mente do cristão que  morre se automortifica e alimenta esse inferno pois não vê que o verdadeiro Deus é Amor e não envia ninguém ao Inferno. É racional que o Inferno, se existe, não seja eterno e que as almas possam sair dele.

 

 www.filosofar.blogs.sapo.pt

 f.limpo.queiroz@sapo.pt

 © (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 19:34
link do post | comentar | favorito

Domingo, 9 de Julho de 2017
Breves reflexões de Julho de 2017

 

Eis algumas reflexões relativamente banais, porque circunstanciais, que afloram neste Julho de 2017.

 

A MEDITAÇÃO TRANSCENDENTAL. A meditação transcendental suspende a mente e entreabre o vazio mental. Desliga-nos, por momentos, das preocupações da mente raciocinante («Tenho de ganhar dinheiro, tenho que apresentar um projecto, tenho que estimular o meu filho a tirar melhores notas, tenho de queixar-me do roubo de que fui vítima») e conduz alguns ao nirvana, ao repouso espiritual absoluto, mas não resolve o facto de estarmos vivos, de termos de nos alimentar e sobreviver. Porque cada um de nós é corpo, ao menos enquanto estivermos vivos. A meditação não cria casas nem alimentos nem acaba com a exploração capitalista (EUA, Europa, Portugal, etc.) e comunista (China, Coreia do Norte, etc.) do proletariado. É um comprimido para baixar a «tensão alta» da vida.

 

Também ter uma namorada ou uma esposa bela é um «comprimido» que, através do erotismo, nos leva ao orgasmo, mas não resolve o problema de sermos corpo individual, sujeito a morrer ou a ser abandonado.

 

DUAS PROVAS DE QUE AS ACTUAIS MISSAS CATÓLICAS ESTÃO CORROMPIDAS. Uma: a comunhão é dada na mão e muitas vezes por leigos, o que dessacraliza a hóstia como sede do Corpo Místico de Cristo (lembro-me que em 14 de Abril de 2009 comunguei das mãos de uma freira e, no dia seguinte, um familiar meu muito próximo faleceu de repente). Outra: o vestuário sexy que mulheres e homens podem usar na missa (decotes e saias curtas nelas, maquilhagem, t-shirts e calças de ganga neles e nelas). A missa perdeu o carácter sacro, centrado na morte do Senhor, é um convívio mais ou menos alegre, é só «Amor sem Temor». É, pois, de influência luciferina: o amor do corpo, a sensualidade, é a base desta ideologia e rito modernistas e ecuménicos (o objectivo é a religião única mundial, de recorte maçónico).

 

OS HOMENS, COM O PASSAR DA IDADE, GOSTAM SEMPRE DE «MIÚDAS» NOVAS (23-31 ANOS DE IDADE). É o normal: gostar do corpo perfeito da mulher, da sua pele lisa e macia, dos seus olhos sonhadores e vivos. Se os homens envelhecem com esposas da mesma idade é porque amam estas sem paixão, com uma grande componente de companheirismo. Há uns bons 17 anos, um editor meu amigo, que teria 56 ou 58 anos confidenciou-me: «A filha da minha actual esposa (era casado em segundas núpcias) tem 15 anos, é um encanto, é a mulher da minha vida». Era um amor platónico, ele respeitava a adolescente, claro.

 

COPULAMOS, COPULAMOS, COPULAMOS ATÉ DESCOBRIR O GRANDE VAZIO DA EXISTÊNCIA, QUE É O VAZIO DA VAGINA DA MULHER. E depois percebemos que o amor não existe, que estamos infinitamente sós neste universo e temos que chamar em nosso auxílio os deuses ou inventá-los. Só a conversa ou a palavra escrita nos aligeira a solidão. De repente, o mundo tornou-se instável e opaco. Vamos amar quem? Para quê?

 

AFINAL, VIVES PARA QUÊ? PARA TRABALHAR, JUNTAR DINHEIRO, IRES A BARES, LEVAR PARA A CAMA MULHERES (OU HOMENS)? Vê o vazio da tua vida: vazio porque não crês no poder da oração e da redenção por Cristo. Que é um corpo belo de mulher comparado com a beleza do teu Anjo da Guarda ou de Jesus? Nada. A vida é muito mais do que o trabalho, a diversão sem fim, o culto do dinheiro e das vaidades da roupa. Renuncia a muitos dos prazeres do mundo, reza constantemente a Deus (não com pedidos mesquinhos do tipo «dá-me aquela mulher, dá-me um automóvel novo, torna-me famoso indo à televisão», etc). Reza por amor do próximo, para que tais pessoas deixem de fumar, de se drogar, de sofrer cancros e outras doenças, desemprego, fome, humilhações, etc. Une-te a Jesus na luta contra Satanás que está a criar um mundo perverso onde a boa educação e os bons princípios de honestidade, respeito pela vida, etc., estão a desaparecer, e o ódio, a inveja, a intoxicação alimentar e moral da população aumentam sem cessar.

 

CONSELHOS DO PADRE PIO DE PIETRELCINA, GRANDE MÍSTICO ITALIANO (1887-1968) QUE TINHA OS DONS DA BILOCAÇÃO E DA CURA .

1.«A mentira é filha do diabo. A humildade é verdade; verdade é humildade.»
2.«Rezai, mesmo contra vontade. Quem reza muito salva-se, quem reza pouco está em perigo, quem não reza condena-se. A vontade conta e é recompensada, mas o sentimento não.»
3. «Que a Virgem Maria seja o vosso refúgio e o vosso conforto nas horas tristes da vida.»
4. «Amo o sofrimento. Não pelo sofrimento em si. Peço a Deus para poder sofrer e desejo-o pelos frutos que daí advêm e pela glória que dá a Deus. Pelo sofrimento, os meus irmãos são salvos e os sofrimentos das almas do purgatório encurtados. Que mais posso desejar?»

 

PADRE PIO VERSUS OSHO, MARX E GUY DEBORD. O padre Pio estigmatizado dizia: «Eu amo-te e peço a Jesus que te faça conhecer o amor porque pelo amor chegamos ao sofrimento. Nós nascemos para sofrer.» Esta visão, de que este mundo é lugar de sofrimento que devemos aceitar, é combatida por Osho que disse que Deus era o universo, não há paraíso nem inferno nem é necessário sofrer. E Marx, pai do comunismo do século XIX, e Guy Debord, teórico do internacional situacionismo, defenderam também que esta vida é para desfrutar dos prazeres materiais e não para sofrer e aceitar o sofrimento.
 

PADRE PIO DE PIETRELCINA, O ESTIGMATIZADO, E AS CRÍTICAS AO ABORTO, À HOMOSSEXUALIDADE E ÁS MODAS.

Sobre o místico franciscano Pio de Pietrelcina, santo católico (1887-1968), escreveu o seu biógrafo P. Nello Castelo:

 

«Contraceptivos, pilulas, abortos: são argumentos infernais, sobre os quais não admitia discussão.
Logicamente, era inimigo acérrimo do divórcio. São palavras suas: «É a estrada mestra que leva ao inferno. É a criação...pelo homem destruída». (...)
«Recordo os episódios de pecados de masturação, homossexualidade, a que inexoravelmente negava a absolvição, aos quais dizia: «Não vos emporcalheis», «Precisamente porque não reza, cai neste pecado». (...)

A imprensa várias vezes falou dele (Padre Pio, franciscano de Itália, 1887-1968) como o único sacerdote, na cristandade, firme na luta contra a moda, em defesa do pudor. Se a sua não tivesse sido «voz no deserto» não teríamos chegado ao cataclismo hodierno, que foi iniciado pela mini-saia.» (...)
«Queria a saia até à barriga da perna. Despedia sem absolvição e nem sequer permitia que se avizinhassem do confessionário Era inexorável, tinha palavras de fogo:
«Vai vestir-te! Incivil! Porcalhona! Despudorada!». Um dia a uma filha: «Serrar-te-ei os braços...porque sofrerias menos do que sofrerás no Purgatório». A uma outra: «As carnes nuas serão queimadas».
Às suas filhas (espirituais) explicava: «Deves vestir-te segundo a própria condição social. Tu deves vestir-te de modo a agradar aos anjos e aos homens. O Senhor condena a moda indecente e escandalosa que tantas almas leva à ruína».

(P. Nello Castelo, «Jesus crucificado no padre Pio», Editorial Cavaleiro da Imaculada, pp. 129-130; o bold é posto por nós).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

francisco.limpo@gmail,com

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 12:24
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Reflexões de circunstânci...

Cátaros do século XXI: o ...

Breves reflexões de Julho...

arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds