Sexta-feira, 6 de Março de 2020
Teste de filosofia 11º ano (Março de 2020)

 

Este teste centra-se na temática da arte e da religião que integra o programa de filosofia do 11º ano. 

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja            
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA A-D

5 de Março de 2020. Professor: Francisco Queiroz


I

«Segundo Hegel, o conteúdo prevalece sobre a forma na obra de arte. Para Freud, há um processo de sublimação na criação artística. O conceito de sublime magnífico é, para Kant, diferente do conceito de belo. O princípio da correspondência microcosmos-macrocosmos foi aplicado pelos arquitectos na construção da catedral cristã na Idade Média e pelos templários na construção dos seus castelos».

 

1)Explique estes pensamentos.

 

2)A cosmisação do espaço feita pelos povos antigos implicava um axis mundi e um umbigo do mundo. Explique isto e exemplifique.

 

3) A filosofia sagrada da espacialidade na China, o Feng Shui, liga duas energias macrocósmicas ao microcosmos de cada casa. Indique as seguintes correlações:

 

A) Os oito pontos cardeais, as oito cores, as oito áreas da vida (emprego, fama, etc) na planta da casa.

 

B) As cinco estações do ano, os cinco elementos da natureza, as cinco formas geométricas dos objectos

 

4)Relacione, justificando:

A) Panteísmo e teísmo.

B) Teoria da participação e degraus da dialética do Belo em Platão.

C) Objectivismo estético realista, subjectivismo estético.

D)Percepção sensorial, conceito de base empírica e intuição inteligível.

 

5) O estatuto da obra de arte.

Diga, em sua opinião, o que faz de um objecto material, de uma melodia, de um poema uma obra de arte.

 

CORREÇÃO DO TESTE COTADO PARA UM TOTAL DE 20 VALORES

1) Em Hegel, o conteúdo da obra de arte é o conceito, o sentimento espiritual e a forma é as cores, as figuras, os sons. O conceito é o mais importante e Hegel sublinha que o retrato não é uma mera imitação da natureza mas deve exprimir a alma do retratado, podendo suprimir sinais ou cicatrizes do rosto em nome da perfeita expressão da alma. (VALE DOIS VALORES). Para Freud, esculpir uma estátua ou pintar  um quadro exige sublimar, isto é, espiritualizar a energia sexual (libido) e a pulsão de destruição ou pulsão de Tanatos (VALE UM VALOR). O sublime magnífico é um sentimento de algo grandioso e recheado de riquezas materiais como, por exemplo, um palácio real com paredes de nármore e ouro e o belo é algo de perfeito, pequeno, de vivas cores como um canteiro de jardim(VALE UM VALOR) . O princípio da correspondência macrocosmos-microcosmos enuncia-se assim: o microcosmos ou pequeno universo é o espelho do macrocosmos ou grande universo, o que está em baixo é como o que está em cima. A planta da catedral cristã medieval (microcosmos) reproduzia em pedra um gigantesco Cristo crucificado de braços abertos que supostamente se estenderia por todo o universo (macrocosmos): a abside equivale à cabeça de Cristo, o transepto aos braços abertos, o altar ao coração, as naves às pernas e tronco de Cristo. A planta de alguns castelos dos templários imitava a configuração de certas constelações como a do Boieiro (VALE DOIS VALORES).

 

2) A cosmisação do espaço é a transformação do espaço caótico, sem limites definidos, em um espaço cósmico, um espaço organizado e hierarquizado com centro e periferia, metade direita e metade esquerda, etc. Isso faz-se primordialmente definindo o lugar do centro ou umbigo do mundo pelo qual passa, vertical, o axis mundis, ou eixo do mundo que pode tomar variadas formas. O axis mundis é a coluna que sustenta o céu aos ombros do gigante Atlas, na mitologia grega, o poste de madeira por onde o deus dos australianos Achilpas subiu ao céu e desapareceu, poste que a tribo nómada transporta consigo e implanta no centro do acampamento. São também axis mundis a montanha sagrada, a ilha de Avalon no centro do oceano, a árvore sagrada dos bascos e de outros povos, a cruz de Cristo crucificado no monte de Gólgota. (VALE DOIS VALORES).

 

3-A) As duas energias macrocósmicas são o Yang (Luz, Calor, Dilatação, Vermelho, Primavera e Verão, Para Cima, Este, Sul, Masculino) e o Yin (Escuridão, Frio, Contração, Azul e Negro, Outono e Inverno, Para Baixo, Oeste, Norte, Feminino) Estas energias distribuem-se em tonalidades diversas por oito as áreas de vida contempladas na filosofia do Feng Shui, que se aplica ao plano de construção e utilização da casa ou da cidade, cada uma dessas áreas correspondente a um ponto cardeal e a uma cor:

 

       Sudeste                Sul                             Sudoeste

(Púrpura, dinheiro)       (Vermelho, fama)      (Rosa, Casamento)

 

Este                                                                     Oeste

(Verde,família,                                         (Branco, diversão,

saúde)                                                         filhos)

 

Nordeste                          Norte                                Noroeste

(Azul, Estudos)             (Negro, Emprego)      (Cinzento, Pessoas 

                                                                                  Úteis)  

 

O Norte corresponde à Tartaruga negra, ao Velho Yin. O Este ao Dragão Verde, ao Jovem Yang, símbolo da tradição familiar. O Sul à Fénix, a ave vermelha que renasce das cinzas, ao Velho Yang. O Oeste ao Tigre Branco, ao Jovem Yin, imprevisível, símbolo da liberdade individual. O respeito pelas características de cada uma dessas áreas facilita a circulação harmoniosa da energia Chi, portadora de saúde, riqueza e boa sorte. (VALE TRÊS VALORES).

 

3-B) As correspondências entre estações do ano, elementos da natureza e sólidos geométricos são as seguintes: primavera, madeira, paralelipípedo; verão, fogo, cones e pirâmide (lembram chamas); fim do verão, terra, cubo; outono, metal, esfera; inverno, água, formas onduladas. (VALE DOIS VALORES).

 

4-A) Teísmo é o conjunto das concepções religiosas que supõem a existência de um ou mais deuses transcendentes à natureza biofísico, «no alto dos céus». Panteísmo é a concepção que sustenta que Deus ou deuses são imanentes à natureza, não estão fora desta, como por exemplo, o vento, o sol e a lua são deuses ou partes do deus-natureza física. (VALE UM VALOR).

 

4-B) A teoria da participação em Platão é a tese de que os seres do mundo da matéria participam, isto é, imitam os Arquétipos ou Modelos Eternos acima do cèu Visível, no Mundo Inteligível. Assim, por exemplo, as árvores materiais são cópias imperfeitas do Modelo Eterno de Árvore que está, imóvel e perfeito no Inteligível. A dialética do Belo implica que diversos níveis da matéria e do espírito humano contêm sucessivos degraus do Belo: primeiro, diz Platão, deve-se amar um corpo belo, depois deve-se amar vários corpos belos e descobrir que há beleza em todos, depois amar a beleza das almas, em seguida amar as leis e costumes da cidade que são belas, encontrar a beleza das ciências e da filosofia e por último amar o Belo em Si Mesmo, que não participa de nada. (VALE DOIS VALORES)

 

4-C) O objectivismo estético realista é a teoria que sustenta que o belo e o feio existem nos objectos materiais exteriores a nós e são unanimemente percebidos por todos. Exemplo: a Torre de Belém é bela em si mesma, mesmo que Lisboa fique vazia e ninguèm esteja a ver a Torre, e essa sensação do belo é partilhada por todos. O subjectivismo estético diz que as noções de belo e feio variam de pessoa a pessoa. (VALE  UM VALOR).

 

4-D) A percepção sensorial é um conjunto de sensações (exemplo: olho o olival, as folhas verdes, as azeitonas negras, o céu azul, sinto o vento na cara) que está na base do conceito empírico, isto é, da ideia de uma coisa ou de uma classe de coisas obtida por abstração de percepções empíricas semelhantes (exemplo: depois de ver muitas oliveiras, fecho os olhos e construo um conceito único, abstracto, de oliveira). A intuição inteligível é um flash, a captação instantânea de uma realidade metafísica (ex: Deus, o Big Bang) ou cisfísica (o átomo, os quarks e leptões). (VALE DOIS VALORES).

 

5) Resposta livre (VALE UM VALOR).

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 19:23
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 21 de Março de 2019
Teste de Filosofia do 11º ano (21 de Março de 2019)

 

É possível e desejável estruturar testes de filosofia sem perguntas de escolha múltipla, muitas das quais são deficientemente formuladas pelos professores que não pensam dialecticamente. O princípio macrocosmo-microcosmo não é abordado nos manuais de filosofia em voga capturados pela filosofia analítica que exclui o racionalismo metafísico, hostiliza a astrologia, a geometria sagrada, a numerologia, a medicina natural, a medicina holística, o feng shui, etc.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia

TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA A

21 de Março de 2019. Professor: Francisco Queiroz


I

“A cosmisação do espaço feita pelos povos primitivos ou pelos arquitectos das catedrais da Idade Média exprime o princípio da correspondência microcosmo-macrocosmo. David Hume estabeleceu existirem sete relações filosóficas e definiu uma certa posição face à indução amplificante que influenciou o falsificacionismo de Popper no século XX. A social-democracia e o liberalismo de direita divergem sobre o modelo económico de capitalismo e John Rawls fala em posição original, véu de ignorância e princípio maximin. »

 

1) Explique concretamente este texto.

 

II

2)Relacione, justificando:

A) Res extensa, em Descartes, e Arquétipos em Platão.

B)Anarquismo epistemológico de Paul Feyerabend e incomensurabilidade dos paradigmas em    Tomas Kuhn.

C) Obstáculo epistemológico em Bachelard e racionalismo.

D) Proposições sem sentido e proposições com sentido, segundo o Círculo de Viena.

E) Os três tipos de ciências, por um lado, corroboração e conjectura em Popper, por outro lado.

 

CORREÇÃO DO TESTE (COTADO EM 20 VALORES)

1) Cosmisação do espaço significa transformar o espaço físico, originariamente caótico, em um espaço ordenado, hierarquizado, um pequeno cosmos. Por exemplo, traçar o eixo norte-sul e o eixo este-oeste no solo e no cruzamento estabelecer o centro da aldeia onde será colocado o poste sagrado ou a cruz é cosmisar. A configuração das muralhas de castelos dos templários (microcosmo ou pequeno universo) reproduzia certas constelações (macrocosmo). As plantas das catedrais da Idade Média sugerem um Cristo cósmico de braços abertos na cruz. O princípio das correspondências diz: o que está em cima é como o que está em baixo, o microcosmo espelha o macrocosmo. (VALE TRÊS VALORES). As sete relações filosóficas de Hume são categorias a priori da mente humana: identidade, semelhança, proporção de quantidade, graus de qualidade, relações de tempo e lugar, contrariedade e causação. Hume duvidou da indução amplificante e no século XX Karl Popper adoptou esse cepticismo formulando a tese de que as ciências são conjuntos de conjecturas (hipóteses), podem ser falsificadas, isto é destruídas, por testes experimentais ou novos raciocínios. (VALE TRÊS VALORES). A social-democracia, no centro-esquerda, defende o capitalismo (propriedade privada dos meios de produção) na modalidade social: os ricos pagam grandes impostos de modo a criar subsídio de desemprego e rendimento social de inserção, pensões de invalidez e de velhice, ensino público gratuito, serviço nacional de saúde gratuito, eleições livres, multipartidarismo. O liberalismo de centro-direita defende o capitalismo puro, selvagem, sob a democracia parlamentar: privatizar os hospitais, transportes ferroviários e aéreos, os correios e quase todas as empresas, os empresários podem despedir facilmente os operários quase sem indemnização, devem pagar baixos impostos, acabar com o ensino e o serviço hospitalar gratuitos. John Rawls, inimigo do socialismo à esquerda e do capitalismo selvagem à direita, defende, com a democracia liberal, a posição original, isto é, uma grande assembleia de todos os cidadãos em que estes debatem e votam as leis em pé de igualdade, com um véu de ignorância (cada um ignora o grau de riqueza e a profissão dos outros) e de acordo com o princípio maximin, que estabelece o máximo consenso possível (exemplo: as leis protegem não só a maioria heterossexual mas também as minorias gay, lésbica e bissexual). (VALE TRÊS VALORES).

 

2)A) Res extensa é o comprimento, largura e altura no mundo material. Se aplicarmos isto à teoria de Platão diremos que a res extensa recebe as formas projectadas dos arquétipos ou modelos perfeitos de Bem, Belo, Árvore, Esfera, etc., existentes no Mundo Inteligível (VALE DOIS VALORES).

 

2)B) O anarquismo epistemológico de Paul Feyerabend coloca as ciências oficiais universitárias (biologia, química, física, matemática, electrónica, etc.) e as ciências e práticas antigas tradicionais (astrologia, medicina pelas plantas, aromaterapia, geoterapia, dança da chuva, etc.) ao mesmo nível. Kuhn coloca todos os paradigmas (exemplo: a teoria da terra esférica, a teoria da terra plana; a teoria da vacinação e a teoria antivacinação) no mesmo plano dizendo que são incomensuráveis, não se pode medir, no global, qual deles é mais verdadeiro. (VALE DOIS VALORES).

 

2)C) Obstáculo epistemológico é todo o entrave ao conhecimento científico, como por exemplo, a primeira experiência (muitas vezes enganadora), o realismo natural, a falta de tecnologia (falta de computadores, microscópios, raios laser, raios X, aviões, submarinos, etc.), os preconceitos raciais. O racionalismo, que sustenta ser a razão a grande fonte de conhecimento, marginalizando ou superando as percepções empíricas, detecta e combate os obstáculos epistemológicos (VALE DOIS VALORES).

 

2)D) Para o Círculo de Viena as proposições metafísicas como «Deus existe», «O Inferno é eterno» são destituídas de sentido porque não podem ser verificadas. Ao contrário, os enunciados empíricos como «O Alentejo é rico em olivais e montados de sobro» e «Lisboa bordeja o estuário do Tejo, a norte» têm sentido porque são verificáveis. (VALE DOIS VALORES)

 

2)E) Os três tipos de ciências são: formais (matemática, lógica pura); empírico-formais ou naturais, assentes em factos empíricos e leis deterministas, infalíveis (física e lei da gravitação universal; química e estrutura dos átomos; biologia e mitose e meiose, dois modos de divisão das células); hermenêuticas ou sociais assentes em factos empíricos mas intersubjectivas, que recebem diversas interpretações nos mesmos temas (psicologia, filosofia, sociologia, história, economia política, etc.). Popper sustentou que as empírico-formais e as hermenêuticas são conjuntos de conjecturas ou hipóteses que não podem ser verificadas com milhões de exemplos mas sim corroboradas, isto é, ilustradas com alguns exemplos falíveis. (VALE TRÊS VALORES).

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA, DIALÉTICA E EQUÍVOCOS DOS FILÓSOFOS», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. É de longe o melhor dicionário a nível mundial sobre a dialética como ciência da unidade e da luta de contrários e as suas leis. Aproveita, a edição está a esgotar-se. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS. 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:30
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
13
14
15

18
20
23

25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

Teste de filosofia 11º an...

Teste de Filosofia do 11º...

arquivos

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds