Domingo, 26 de Abril de 2020
Áreas do Zodíaco regidas por Júpiter ignoradas na Astrologia Tradicional

 

 A teoria das regências planetárias da astrologia tradicional está basicamente errada. Diz-se, sem qualquer apoio experimental, testável, que a Lua rege o signo de Caranguejo, o Sol rege o signo de Leão, Mercúrio rege o signo de Virgem, Vénus o signo de Balança, Marte e Plutão o signo de Escorpião, etc. Quase nada disto é verdade. Só por indução, a partir de factos históricos, é possível estabelecer correlações constantes, a que chamamos regências entre um planeta e uma dada área do Zodíaco.

 

Os fenómenos da astronáutica centrados no planeta Júpiter ocorrem sempre com a exaltação de certas pequenas  áreas do Zodíaco, de diferentes signos, áreas que podemos presumir ser regidas por Júpiter. E isto é astrologia histórica, de base empírica, historicista, oposta à velha astrologia tradicional que não investiga fora dos seus dogmas, no terreno da experiência.

 

Assim presumimos que Júpiter rege as áreas 9º-12º  do signo de Caranguejo, 9º-17º do signo de Virgem, 10º-12º do signo de Sagitário, 20º-24º do signo de Sagitário, 9º-13º do signo de Capricórnio, 28º-29º do signo de Aquário e 9º-10º do signo de Peixes.

 

ÁREA 9º-12º DO SIGNO DE CARANGUEJO:

ÁREA VINCULADA A JÚPITER 

 

Em datas de lançamento de sonda rumo a Júpiter ou entrada em órbita de este há um planeta na área 9º-12º do signo de Caranguejo.

 

Em 18 de Outubro de 1989, com Júpiter em 10º 40´/ 10º 43´ de Caranguejo, Vénus em 10º 22´/ 18º 28´ de Sagitário, a Sonda Galileu parte  para o espaço a bordo do vaivém Atlantis, rumo a Júpiter, para maravilhar os cientistas com com belas fotografias, dar-lhes novidades científicas.

 

Em 8 de Fevereiro de 1992, com Nodo Sul da Lua em 9º 5´/ 9º 0´ de Caranguejo,  Nodo Norte da Lua em 9º 5´/ 9º 0´ de Capricórnio, a sonda Ulyses passa pelo polo norte de Júpiter a uma distância de 451 000 km em uma manobra de gravidade assistida necessária para que a Ulysses obtivesse uma órbita altamente inclinada  ao redor do Sol, aumentando sua inclinação com a eclíptica para 80,2°.

 

Em 21 de Setembro de 2003 com Saturno em 12º 8´/ 12º 11´de Caranguejo, Mercúrio em 12º 14´/ 12º 25´ de Virgem, a sonda Galileu é destruída durante um impacto controlado com Júpiter , após ter orbitado desde Dezembro de 1995 este planeta colhendo múltiplas informações.

 

Em 5 de Julho de 2016, com Mercúrio em 10º 48´/ 12º 58´ de Caranguejo, Júpiter em 17º 38´/  17º 46´ de Virgem, Saturno em 10º 57`/ 10º 54´ de Sagitário, a sonda Juno entra em uma órbita polar em torno de Júpiter para estudar a composição, campo gravitacional, campo magnético e magnetosfera polar polar do planeta.

 

ÁREA 9º-17º DO SIGNO DE VIRGEM:

SOBREVOOS DE JÚPITER

Cinco sobrevoos importantes de Júpiter por sondas espaciais ocorreram com um planeta ou Nodo da Lua na área 9º-17º do signo de Virgem.

 

Em 5 de Março de 1979, com Saturno em 10º 17´/ 12´ de Virgem, a sonda norte-americana Voyager 1 sobrevoa Júpiter a 278 000 quilómetros de distância.

 

Em 10 de Julho de 1979, com Nôdo Norte da Lua em 9º 40´/ 9º 35´ de Virgem, a sonda norte-americana Voyager 2 sobrevoa Júpiter a 650 000 quilómetros de distância e estuda os seus principais satélites.

 

Em 21 de Setembro de 2003 com Mercúrio em 12º 14´/ 12º 25´ de Virgem, Saturno em 12º 8´/ 12º 11´de Caranguejo, a sonda Galileu é destruída durante um impacto controlado com Júpiter , após ter orbitado desde Dezembro de 1995 este planeta colhendo múltiplas informações.

 

Em 4 de Setembro de 2006,  com Mercúrio em 13º 59´/ 15º 52´ de Virgem, o Long Range Reconnaissance Imager (LORRI) da sonda New Horizons, não tripulada, a caminho de Platão ,tira as suas primeiras fotos de Júpiter em um sobrevoo feito para uma assistência gravitacional.

 

Em 28 de Fevereiro de 2007, com Nodo Sul da Lua em 16º 10´/ 16º 9´de Virgem, Mercúrio em 29º 11´/ 28º 19´ de Aquário,  a sonda New Horizons, não tripulada, faz sua aproximação máxima a Júpiter;

 

ÁREA 10º-12º DO SIGNO DE SAGITÁRIO:

REGÊNCIA DE JÚPITER 

A passagem do Sol ou de um planeta em 10º-12º do signo de Sagitário vincula-se a actos da astronáutica centrados no planeta Júpiter.

 

Em 4 de Dezembro de 1973, com  Sol em 11º 41´/ 12º 42´ de Sagitário, a sonda norte-americana Pioneer 10 sobrevoa Júpiter a 131 400 quilómetros de distância e transmite uma série de fotos para a Terra.

 

Em 3 de Dezembro de 1974, com Sol em 10º 25´/ 11º 26´ de Sagitário, Vénus em 16º 58´/ 18º 13´ de Sagitário, Júpiter em 9º 26´/ 32´ de Peixes, a sonda norte-americana Pioneer 11 sobrevoa Júpiter a 42 560 quilómetros.

 

Em 18 de Outubro de 1989, com Vénus em 10º 22´/ 18º 28´ de Sagitário, a Sonda Galileu parte  para o espaço a bordo do vaivém Atlantis, rumo a Júpiter, para maravilhar os cientistas com com belas fotografias, dar-lhes novidades científicas.

 

Em 5 de Julho de 2016,  com Saturno em 10º 57`/ 10º 54´ de Sagitário, Mercúrio em 10º 48´/ 12º 58´ de Caranguejo, Júpiter em 17º 38´/  17º 46´ de Virgem, a sonda Juno entra em uma órbita polar em torno de Júpiter para estudar a composição, campo gravitacional, campo magnético e magnetosfera polar polar do planeta.

 

AS ÁREAS 20º-24º DO SIGNO DE SAGITÁRIO E 9º-13º DO SIGNO DE CAPRICÓRNIO:

REGÊNCIA DE JÚPITER

 

Júpiter rege, presumivelmente, as áreas 20º-24º do signo de Sagitário e 9º-13º do signo de Capricórnio.

 

Em 1 de Fevereiro de 1958, com Saturno em 22º 39´/ 22º 44´de Sagitário, um foguetão Júpiter C coloca em órbita o Explorer I, primeiro satélite artificial dos EUA.

 

Em 8 de Fevereiro de 1992, com Nodo Sul da Lua em 9º 5´/ 9º 0´ de Caranguejo,  Nodo Norte da Lua em 9º 5´/ 9º 0´ de Capricórnio, Nodo Sul da Lua em 9º 5´/ 9º 0´ de Caranguejo,   a sonda Ulyses passa pelo polo norte de Júpiter a uma distância de 451 000 km em uma manobra de gravidade assistida necessária para que a Ulysses obtivesse uma órbita altamente inclinada  ao redor do Sol, aumentando sua inclinação com a eclíptica para 80,2°.

 

Em 7 de Dezembro de 1995, com  Júpiter em 23º 47´/ 24º 1´de Sagitário, Vénus em 11º 43´/ 12º 58´ de Capricórnio, a sonda norte-americana Galileu sobrevoa Júpiter e faz descer uma sonda de 335 quilos que estuda durante 57 minutos a atmosfera do planeta antes de ser destruída pela pressão sofrida.

 

Em 2 de Fevereiro de 2020, com Marte em 20º 5´/ 20º 46´de Sagitário, Júpiter em 13º 53´/ 14º 6´de Capricórnio, noticia-se que a sonda Juno orbitando Júpiter captou o que parece ser a imagem de um golfinho na superfície do planeta.

 

ÁREA 28º-29º DO SIGNO DE AQUÁRIO:

SONDA PRÓXIMA DE JÚPITER

A área 28º-29º do signo de Aquário vincula-se a datas de feitos cosmonáuticos visando Júpiter e ainda à eleição do socialista Mário Soares presidente da república portuguesa em Fevereiro de 1986 o que faz pensar que Portugal e o PS português sejam regidos por Júpiter.

 

Em 28 de Fevereiro de 2007, com Mercúrio em 29º 11´/ 28º 19´ de Aquário,  Nodo Sul da Lua em 16º 10´/ 16º 9´de Virgem, a sonda New Horizons, não tripulada, faz sua aproximação máxima a Júpiter.

 

Em 2 de Fevereiro de 2020, com Mercúrio em 27º 37´/ 29º 14´ de Aquário, noticia-se que a sonda Juno, orbitando Júpiter, captou o que parece ser a imagem de um golfinho na superfície do planeta.

 

Em 16 de Fevereiro de 1986, com Júpiter em 28º 53´/ 29º 7´ de Aquário, Mário Soares, apoiado pelo PS e por toda a esquerda é eleito presidente da república portuguesa à segunda volta com 51,18% de votos. 

 

ÁREA  9º-10º  DO SIGNO DE PEIXES: 

APROXIMAÇÃO DE SONDA A JÚPITER

A área 9º-10º do signo de Peixes vincula-se a sobrevoos de Júpiter. 

 

Em 3 de Dezembro de 1974,com Júpiter em 9º 26´/ 32´ de Peixes, Sol em 10º 25´/ 11º 26´ de Sagitário, Vénus em 16º 58´/ 18º 13´ de Sagitário, a sonda norte-americana Pioneer 11 sobrevoa Júpiter a 42 560 quilómetros.

 

Em 10 de Julho de 1979, com Nôdo Sul da Lua em 9º 40´/ 9º 35´ de Peixes, a sonda norte-americana Voyager 2 sobrevoa Júpiter a 650 000 quilómetros de distância e estuda os seus principais satélites.

 

Quer os astrólogos tradicionais, instalados nos seus consultórios, cuja preguiça de investigar além dos dogmas que decoraram é proverbial, quer os editores de ciência e informação - jornais «Expresso», «Sol», «Jornal I», revistas «Sábado», «Visão», direções de informação da RTP; TVI, grandes editoras de livros, etc. - censuram ferreamente, ao serviço das universidades onde a mentira e os interesses reinam, as nossas descobertas de história social astronómica (astrologia histórica).

 

Miguel Sousa Tavares, Miguel Esteves Cardoso, Ricardo Costa, José António Saraiva, José Pacheco Pereira, Paulo Portas, José Miguel Júdice, Miguel Reale, José Carlos Vasconcelos, Clara Ferreira Alves, Pedro Mexia, Carlos Fiolhais, Boaventura Sousa Santos, António José Fernandes, Teresa de Sousa, Pedro Galvão, Gonçalo M.Tavares, José Tolentino de Mendonça, Maria Filomena Mónica, António Barreto, Pedro Santos Guerreiro, Nuno Tiago Pintp e tantos outros colunistas e escritores e os académicos em geral são cúmplices ou agentes do fascismo epistémico reinante na sociedade portuguesa: todos omitem falar das leis planetário-sociais já descobertas e divulgadas neste blog e em livros que circulam no mercado português.

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:09
link do post | comentar | favorito

Domingo, 10 de Novembro de 2019
Daniel Estulin: o clube de Bilderberg está em declínio

 

 

Daniel Estulín (29 de Agosto de 1966, Vilnius, República Socialista Soviética da Lituânia), ex oficial do KGB, politólogo, especializou-se em estudar a influência Clube de Bilderberg na política mundial - um grupo de multimilionários, banqueiros, presidentes de repúblicas e chefes de governo, deputados, directores de cadeias de televisão e jornais, aristocratas, sociólogos, especialistas de manipulação de massas, que reúne uma vez por ano, em Maio ou Junho, desde 1954.

 

Marcelo Rebelo de Sousa, Jorge Sampaio, António Guterres, José Sócrates, Eduardo Ferro Rodrigues, Augusto Santos Silva, Inês de Medeiros, Santana Lopes, António Costa, Rui Rio, Elisa Ferreira, Fernando Teixeira dos Santos, Paulo Macedo, Fernando Medina, Durão Barroso, Manuela Ferreira Leite, Maria Luís Albuquerque, Nuno Morais Sarmento, Paulo Portas, Ricardo Salgado, Leonor Beleza, Artur Santos Silva, Clara Ferreira Alves, José Eduardo Moniz, Paula Amorim, Vasco de Melo, Eduardo Marçal Grilo, João Gomes Cravinho, Miguel Horta e Costa, Nicolau Santos, Isabel Mota, Luís Amado, foram, pelo menos uma vez, a reuniões deste Clube que impulsionou a criação do Mercado Comum Europeu e da União Europeia.

 

Em Portugal, o membro permanente é Francisco Balsemão que, em Novembro de 1980, semanas antes do assassinato pela C.I.A, em 4 de Dezembro de 1980, do seu amigo e primeiro-ministro de Portugal Francisco Sá Carneiro, que desagradava aos EUA, reuniu em Lisboa com o bilderberger Henry Kissinger, mentor do golpe fascista de 1973 no Chile. Escreveu Estulin em 2006 em um seu livro:

 

«A Segunda Guerra Mundial tal como demonstro neste livro e como amplamente expus no meu primeiro livro sobre o Clube de Bilderberg, foi astutamente financiada  pelos Rockefeller, os Loeb e os Warberg. O príncipe Bernhard, fundador do Clube Bilderberg, também estava implicado. Era nazi. A família real britânica, na sua maioria, simpatizava com os nazis, do mesmo modo que o Eastern Establishment "liberal" dos Estados Unidos, a rede plutocrática que domina a vida económica, política e social de este país. Hitler, a besta, foi criado pelos mesmos que hoje assistem em segredo às reuniões do Clube de Bilderberg, do CFR (Council on Foreing Relations) e da Comissão Trilateral.  A história, para esta gente, é um quadro em branco na qual defecar contra a angústia dos outros.»

(Daniel Estulin, Los secretos del Club de Bilderberg, Editorial Planeta, 2006, pag. 268).

 

Em entrevista publicada no jornal I em 19 de Fevereiro de 2019, Daniel Estulin declara que o clube de Bilderberg está em declínio porque o sistema de livre comércio e de convertibilidade do dólar em ouro definido nos acordos de Bretton Woods de 1944 entrou em colapso

 

«Quem são as outras figuras importantes deste plano para controlar o mundo?

 

«Temos sido condicionados para pensar que os presidentes e primeiros-ministros eleitos são realmente quem decide o destino dos nossos países e que, através de “eleições democráticas”, as pessoas podem mudar o destino das suas nações. Isto não faz qualquer sentido. Presidentes e primeiros-ministros são “mão-de-obra contratada” que comanda em nome da elite invisível. Conceptualmente, o mundo é governado por poderes supranacionais que não respondem aos cidadãos das nações, mas às estruturas de poder supranacionais das elites. Pode pensar que o presidente Trump é “o mais poderoso político à face da Terra”, quando, de facto, Trump é um projeto de um grupo alternativo de interesses supranacionais que nem sequer é americano. Os EUA são hoje parte de um projeto da elite banqueira financeira liberal/projeto especulativo com base em Wall Street. Esse projeto está hoje morto e podemos ver isso pelo colapso que vemos ao nosso redor. O grupo alternativo, chamado Black International (aristocracia europeia, realeza, os Rotschild, o Vaticano), conseguiu fazer com que o seu candidato se tornasse presidente. Em novembro de 2014, disse publicamente que o presidente dos EUA seguinte seria, muito provavelmente, alguém como Trump.»

 

Só os convidados podem participar na conferência. Quem é convidado e porquê?

 

«Não se pode comprar a entrada no Bilderberg. O comité diretivo decide quem convidar. Procuram um banqueiro liberal entusiasta One World ou um socialista fabiano que possam fazer avançar a agenda. Por vezes, os seus candidatos acabam por ocupar posições importantes no palco nacional e internacional, como é o caso de José Manuel Durão Barroso, do presidente Bill Clinton. Quando um membro Bilderberg se vê envolvido em escândalos públicos que podem estragar a reputação do Grupo Bilderberg, esses membros são impedidos para sempre de voltar a participar nos encontros, como é o caso do príncipe Bernardo da Holanda.»

 

Em que podemos ver a influência de Bilderberg hoje em dia?

 

«A sua influência está a decair porque o modelo que representa está moribundo. Ainda são muito fortes como se pode ver pela sua luta contra Trump e os Estados Unidos, mas acabarão por desaparecer, juntamente com o FMI, Banco Mundial, Organização Mundial de Comércio, Davos, porque todas essas instituições representam um modelo acabado – Bretton Woods.» ( in Jornal I, entrevista de António Rodrigues, 19 de Fevereiro de 2019; o destaque a negrito é posto por nós)NOTA:

 

COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA, DIALÉTICA E EQUÍVOCOS DOS FILÓSOFOS», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. É de longe o melhor dicionário a nível mundial sobre a dialética como ciência da unidade e da luta de contrários e as suas leis. Aproveita, a edição está a esgotar-se. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS. 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:20
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 16 de Outubro de 2013
Um presidente da República Portuguesa eleito em 2016 será de direita

 

Segundo o ciclo do planeta Júpiter, de que já publicamos um estudo, se as eleições legislativas em Portugal tiverem lugar em Junho de 2015 - com Júpiter em Leão - darão a vitória ao centro-esquerda PS mas, se se realizarem em Setembro ou Outubro de 2015 - já com Júpiter no signo de Virgem - deverão dar a vitória às direitas PSD-CDS. Quanto às eleições presidenciais, se tiverem lugar em Janeiro de 2016, com Júpiter em 23º ou 22º do signo de Virgem, darão, em  princípio o triunfo ao candidato das direitas.

 

 

JÚPITER EM LEÃO:

INFLUXO DE ESQUERDA

 

A passagem de Júpiter no signo de Leão (arco do céu de 120º a 150º de longitude) gera, em regra, um influxo de esquerda em Portugal.

 

Em 13 de Janeiro de 1991, com Júpiter em 10º do signo de Leão, Mário Soares é reeleito presidente da República com 70,35% dos votos, o apoio do PS e da ala esquerda do PSD e obtém, assim, a segurança necessária para começar a criticar com nitidez a governação do PSD de Cavaco Silva. Basílio Horta, candidato da direita CDS, fica em 14,16% de votos. Carvalhas, do PCP, obtém 12,92% de votos.

 

Outros factos ligados à passagem de Júpiter em Leão são:

 

De 9 a 11 de Setembro de 1836, com Júpiter em 8º do signo de Leão, eclode a revolução de esquerda liberal em Portugal conhecida como «revolução de Setembro», com a aclamação dos deputados radicais vindos do Porto, em particular os irmãos Manuel e José da Silva Passos, por populares armados que dão "vivas" à Constituição de 1820, e morras ao governo de direita e à Carta Constitucional, no dia 9, o pronunciamento da Guarda Nacional que exige à rainha D.Maria II a restauração da Constituição, no dia 10, e a cedência da rainha que jura a Constituição e investe o novo governo em que pontificam o conde de Lumiares (presidente), Manuel da Silva Passos (Reino), Vieira de Castro (Eclesiásticos e Justiça) e Sá da Bandeira (Estrangeiros), da ala esquerda do liberalismo.

 

 

Em 1 de Fevereiro de 1908, com Júpiter em 8º do signo de Leão, chegados de Vila Viçosa, o rei D. Carlos I e o príncipe herdeiro Luís Filipe são assassinados a tiro no Terreiro do Paço, em Lisboa, por dois membros da Carbonária, Alfredo Costa e Manuel Buíça, apostados em derrubar a ditadura monárquica de João Franco Castelo Branco que, em consequência deste regicídio, cai nesse dia. Os regicidas são chacinados O príncipe D. Manuel ascende a rei e inaugura uma era de conciliação com o movimento republicano.

 

Ora, Júpiter estará no signo de Leão de 16 de Julho de 2014 a 11 de Agosto de 2015. Se houver eleições legislativas neste período a vitória deverá ser do PS.

 

 

 

JÚPITER EM VIRGEM:

VITÓRIAS ELEITORAIS DO PSD EM 1979 E 1991 

 

A passagem de Júpiter no signo de Virgem (arco do céu de 150º a 180º ) gera, em regra, o triunfo das direitas liberais ou conservadoras em Portugal. Ora, em Setembro de 2015, Júpiter estará no signo de Virgem onde entrará em 11 de Agosto de 2015 mantendo-se nesse arco celeste de 30º até 9 de Setembro de 2016.

 

Em 2 de Dezembro de 1979, com Júpiter em 9º do signo de Virgem, a Aliança Democrática, coligação das direitas e de parte do centro (PSD, CDS, PPM, reformadores de António Barreto) dirigida por Sá Carneiro e Freitas do Amaral e Ribeiro Teles, vence com maioria absoluta as (121 deputados a que somam 7 do PSD insular, num total de 250) as eleições legislativas em Portugal.

 

Em 6 de Outubro de 1991, com Júpiter em 4º-5º do signo de Virgem, o PSD, do primeiro-ministro Cavaco Silva, vence com maioria absoluta - 135 deputados eleitos num total de 230 - as eleições legislativas em Portugal, satisfazendo os apetites da direita liberal e neoliberal.

 

 

Em 11 de Abril de 1933, com Júpiter em 14º de Virgem, é proclamada a Constituição do Estado Novo em Portugal, um regime ditatorial católico-fascista que se apresenta como «democracia orgânica» sob a égide de Salazar.

  

 

 

Se Júpiter em Virgem, o que só sucede durante um ano em cada doze, dá, em regra, a vitória à direita portuguesa no século XX por que razão não há-de continuar a favorecer essa direita no século XXI, em 2016? Os comentadores televisivos e analistas políticos, os historiadores e os filósofos de cátedra ignoram estas leis. Não se interrogam sequer sobre a dialética política de Júpiter no Zodíaco: em 1933, com Júpiter em Virgem, foi implantado o Estado Novo de Salazar; em 1974, com Júpiter na área oposta do céu, isto é, no signo de Peixes, o Estado Novo desapareceu sob as vagas da revolução popular.

 

Marcelo Rebelo de Sousa, José Pacheco Pereira, Clara Ferreira Alves, António Costa Pinto, Luís Delgado e a plêiade dos injustamente denominados «professores doutores» que não sabem traçar um horóscopo e troçam do determinismo político- planetário - José Gil, Boaventura Sousa Santos, Manuel Maria Carrilho, Viriato Soromenho Marques, João Carlos Espada, Ricardo Santos, Alexandre Franco de Sá, José Mattoso, Maria Luísa Ribeiro Ferreira, António Borges Coelho, João Medina, António Barreto, Manuel Vilaverde Cabral, José António Saraiva, Ricardo Costa, etc- não têm, presumivelmente, neste momento, nenhuma certeza sobre quem vencerá as eleições em Portugal em 2015 e 2016. Nem sequer possuem uma teoria de previsão concreta, fundamentada.

 

Ao contrário, possuímos uma teoria sólida de previsão política, ainda que com lacunas, porque respeitamos a natureza, e os movimentos planetários são leis da natureza biofísica e social. Somos, no entanto, alvo de feroz censura por parte dos media - uma censura tão feroz como a censura fascista. Por exemplo, em Maio de 2012, Olivier Feron, José Caselas e o grupo Krisis da Universidade de Évora impediram-nos de apresentar uma tese de astrologia histórica em jornadas de investigação (!) nessa velha universidade dominada por velhos preconceitos anti racionalistas ( a astrologia histórica é o mais alto racionalismo de base empírica).

 

 A universidade portuguesa e as universidades estrangeiras, em particular as faculdades de filosofia, não valem nada  no campo do pensamento holístico. Elas perseguem com fúria os que elevam a astrologia a ciência da história.  Porque as vaidades dos catedráticos, as suas cabeças insuficientemente inteligentes, os seus interesses de carreira,  não permitem o triunfo da racionalidade holística, da verdade. Somos governados, enquanto povo, por néscios doutorados.

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 03:27
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 2 de Julho de 2013
O grau 12º de Carneiro e o grau 1 de Caranguejo determinaram as demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas em 1 e 2 de Julho de 2013?

 

 

 

As demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas estavam predestinadas? Tudo indica que sim. Por que razão não fomos capazes de as prever para as datas de 1 e 2 de Julho de 2013? Porque a demissão de um ministro, como qualquer outro facto relevante, como por exemplo, o desmoronamento de um prédio de apartamentos ou um acidente de avião mortal, acontece no dia X do ano Y em resultado de vários ciclos planetários simultâneos e só conhecemos um ou dois ciclos para esse dia X.

 

 

Em 4  de Abril de 2013, com Júpiter em 12º 21´/ 12º 31´ de Gémeos, Miguel Relvas demite-se do cargo de ministro adjunto dos Assuntos Parlamentares do governo PSD-CDS, na sequência de uma queixa contra a sua licenciatura ultra-rápida, falsificada; em 1 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 24´/ 12º 25´ de Carneiro, Vítor Gaspar demite-se do cargo de ministro das Finanças do governo PSD-CDS, na sequência do falhanço das suas previsõs económicas e da greve de professores às avaliações dos alunos que impôs cedências orçamentais ao governo; em 2 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 25´/ 12º 26´ de Carneiro, Paulo Portas demite-se de ministro dos Negócios Estrangeiros e quase faz cair a coligação governamental PSD-CDS.

 

Seremos capazes de prever futuras demissões de ministros? Infalivelmente, não.  Mas podemos indicar datas em que um planeta em movimento lento ocupa o ponto 12º 25´ de qualquer signo, aumentando a probabilidade de demissão de um ministro: de 1 a 3 de Agosto de 2013, Úrano em 12º 25´ de Carneiro; em 23 de Agosto de 2013, Júpiter em 12º 23´/ 12º 34´  de Caranguejo; em 22 de Outubro de 2013, Saturno em 12º 23´/ 12º 30´ de Escorpião; em  30 de Janeiro de 2014, Júpiter em 12º 26´/ 12º 20´ de Caranguejo; em 4 e 5 de Fevereiro de 2014, Plutão em 12º 25´ de Capricórnio; em 1 de Abril de 2014, Úrano em 12º 23´/ 12º 27´ de Carneiro...

 

 

GRAU 12º DE CARNEIRO: AS DEMISSÕES DE SÓCRATES, EM MARÇO DE 2011, E DE GASPAR E PORTAS, EM JULHO DE 2013

 

A passagem de um planeta lento no grau 12 do signo de Carneiro - arco do céu de 0º a 30º de longitude eclíptica - é uma das causas da queda de Sócrates em 2011 e das demissões de Gaspar e Portas em 2013.

 

 

Em 23 de Março de 2011, com Júpiter em 12º 55' / 13º 10´ de Carneiro, o primeiro ministro José Sócrates, do PS, apresenta o seu pedido de demissão do cargo ao presidente Cavaco Silva; em 1 e 2 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 24´/ 12º 26´ de Carneiro, os ministros Vítor Gaspar e Paulo Portas demitem-se do governo PSD-CDS de Passos Coelho.

 

Que os que atacam a astrologia histórica - as néscias mentes «analíticas» e «anti-místicas» que pontificam nas universidades e nos mass media - neguem estes dados e a relação de concausalidade que estabelecemos!

 

outros tipo de raciocínio indutivo, aparentemente não astrológico, fundado em sincronismos, que pode ser submetido à prova da experiência: em 4 de Abril de 2013, três dias depois do início do prazo de pagamento da primeira prestação do Imposto Municipal sobre Imóveis, Miguel Relvas demite-se de ministro; em 1 de Julho de 2013, no primeiro dia do prazo de pagamento da segunda  prestação do Imposto Municipal sobre Imóveis, Vítor Gaspar demite-se... 

 

A ÁREA 0º-4º DE CARANGUEJO PESOU NA DEMISSÕES DE VÍTOR GASPAR E PAULO PORTAS

 

Note-se que a passagem de um planeta na área 0º-4º do signo de Caranguejo veiculou alguma influência nas demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas:

 

Em 14 e 15 de Maio de 1915, com Saturno em 0º 14´/ 0º 28´ de Caranguejo, uma insurreição armada, em Lisboa e Porto, promovida pela Carbonária de António Maria da Silva e o Partido Democrático de Afonso Costa e Sá Cardoso derruba o governo conservador do general Pimenta de Castro e restaura a República como "regime da massa popular a mandar na rua ", havendo mais de 100 mortes.

 

Em 25 de Abril de 1974, com Saturno em 0º 32´/ 0º 37´ de Caranguejo, o movimento dos capitães derruba, mediante um golpe militar, a ditadura colonial-fascista de Marcelo Caetano e Américo Tomás, em Portugal.

 

Em 8 de Dezembro de 1977, com Júpiter em 3º 4´/ 2º 56´ de Caranguejo, a moção de confiança ao 1º governo constitucional, do PS, chefiado por MárioSoares, é rejeitada por maioria de votos (PSD, PCP, CDS, UDP, ex PS) no parlamento e o governo cai.

 

Em 20 de Dezembro de 1982, com Nodo Norte da Lua em 4º 15´ de Caranguejo, Pinto Balsemão demite-se do cargo de primeiro-ministro e faz cair o governo da Aliança Democrática (PSD, CDS, PPM).

 

Em 1 e 2 de Julho de 2013, com Júpiter em 1º 7´/ 1º 35´ de Caranguejo, desmorona-se o governo PSD-CDS de Passos Coelho, com a demissão de Vítor Gaspar  de ministro das Finanças, no dia 1, e a demissão de Paulo Portas de ministro  dos Negócios Estrangeiros, no dia 2. 

 

Júpiter entrou no signo de Caranguejo - arco do céu de 90º a 120º de longitude eclíptica - no dia 26 de Junho de 2013 e a situação política mudou bruscamente em Portugal. Por que razão os media «credíveis» («Expresso», «Sol», «Visão», «Jornal de Letras», RTP, TVI, SIC, etc) não difundem nunca este tipo de análise histórico-astronómica (astrologia histórico-social) ? Porque a formação universitária de jornalistas, analistas e cronistas, e dos respectivos patrões, carece de um pensamento holístico e científico: nem pensam em grande, sinteticamente, nem pensam no detalhe, analiticamente, falta-lhes precisão e raciocínio concreto. Porque há um tabu: não te atreverás a decifrar o destino nos astros.

 

Os ataques da universidade e dos media à astrologia histórico-social são absolutamente anti científicos, derivam da pura ignorância e do medo de «perder» o livre-arbítrio e a «dignidade humana». Revelam a estupidez e o espírito fascista e inquisitorial dos catedráticos de história, filosofia, sociologia, antropologia, física, astrofísica, biologia. A universidade é uma igreja laica, os catedráticos são os seus bispos que perseguem as heresias e os herejes. O dinheiro e o prestígio pessoal alimentam o «clero» universitário, que não busca a verdade mas, acima de tudo, a preservação dos privilégios.

 

José Pacheco Pereira, António Barreto, José António Saraiva, Marcelo Rebelo de Sousa, Guilherme Valente, Carlos Fiolhais, Fátima Campos Ferreira, Clara Ferreira Alves, Francisco Pinto Balsemão, Miguel Sousa Tavares, José Mattoso, João Medina, Boaventura Sousa Santos, José Gil, João Branquinho, Vasco Pulido Valente, Manuel Vilaverde Cabral, Maria Filomena Mónica, Ricardo Santos, Olivier Feron, Desidério Murcho e muitos outros são, além de ignorantes ou inimigos declarados da astrologia histórica, cúmplices do grande silêncio fascista que é imposto a toda sociedade sobre a investigação da história social e política por parâmetros astronómicos.

 

Nota de 8 de Agosto de 2013: Em 7 de Agosto de 2013, com Úrano em 12º 22´/ 12º 20´ de Carneiro, Joaquim Pais Jorge demitiu-se de secretário de Estado do Tesouro. No  texto acima, havíamos apontado o período 1-3 de Agosto de 2013, com Úrano em 12º 25´de Carneiro,  como um dos que gerariam, potencialmente, demissões no governo PSD-CDS. Um desvio de 4 dias...

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 08:56
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
15
16
17

19
21
23
24

25
26
27
28
29
30
31


posts recentes

Áreas do Zodíaco regidas ...

Daniel Estulin: o clube d...

Um presidente da Repúblic...

O grau 12º de Carneiro e...

arquivos

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds