Quinta-feira, 30 de Novembro de 2017
Salvador Freixedo: o derramamento de sangue, objectivo dos reptilianos dos OVNIS e das religiões em geral

 

 

 

Por vezes, aparecem em Portugal e outros países rebanhos de cabras, ovelhas e manadas de vacas mortas com feridas profundas no cachaço e outras partes do corpo e estas acções, ocorridas de noite, são atribuídas a um misterioso «chupa cabras». A verdade é que estes morticínios podem ser atribuídos a tripulantes dos OVNI (Objectos Voadores Não Identificados).

 

Salvador Freixedo, (Carballino, Ourense, Galicia, Espanha, 23 de Abril de 1923), autor de livros como «Teovniología, a origem do mal no mundo», «A granja humana» e «Defendámo-nos dos deuses»,  é um ex sacerdote católico, da  Companhia de Jesus, que investiga desde há décadas a conexão entre os tripulantes dos OVNIS ávidos de derramamento de sangue humano e animal e as religiões tradicionais que exigem e realizam sacrifícios sangrentos. Freixedo subscreve a tese de que há reptilianos de aspecto humano misturados com a espécie humana e de que as aparições marianas existem e são manipulações que entidades, possivelmente oriundas de OVNIS, fazem de videntes e multidões. A Bíblia está cheia de patranhas e levou a criminosas guerras e assassínios ditados pela Inquisição, tal como o Corão, invocado, por exemplo pelas duas partes na guerra Irão-Iraque que causou 1 milhão de mortos. Salvador apela a que os homens deitem ao lixo todos os livros sagrados e pensem pela sua própria cabeça. Escreveu:

 

«Em linhas anteriores, dissemos que desde um princípio Satanás tinha tratado de confundir as doutrinas dos cristãos, "inspirando" crenças novas que entravam em conflito com as originais. Esta intromissão e engano não se limitou à doutrina, mas também a práticas, cerimónias e ritos. Se temos de ser sinceros, pensamos que toda a estranha e muitas vezes absurda fenomenologia que se dá em torno dos místicos cristãos e dos das outras religiões é obra dos "reptilianos príncipes de este mundo", não só com o desejo de divertir-se à custa do ser humano e de enganá-lo, mas com o mais perverso de atormentar pessoas inocentes cheias de boa vontade; porque estes "espíritos malignos" gozam enganando e atormentando. »

«Este incitamento à dor - em que o sangue está presente com muita frequência e em abundância - encontramo-lo também em outras religiões. Para citar um exemplo, vemo-lo na cerimónia islâmica chamada Tatbir. E dá-se na festa anual denominada Ashura, comemorativa da morte de Husein, neto do profeta. Nela, um imã vai ferindo na cabeça com uma espada muito afiada os fiéis que, possuídos de um místico frenesim, vão passando diante dele, finalizando a macabra cerimónia com centenas de irritados fiéis ensanguentados espirrando em um charco sangrento. E algo parecido se pode dizer de uma estranha cerimónia dos sufis. As nossas procissões cristãs de flagelantes da Idade Média - e de tempos não tão longínquos - não são muito diferentes de estas práticas. Nas mil seitas do hinduísmo, estas cerimónias sangrentas adquirem carácteres dramáticos, misturadas com outras de um masoquismo incompreensível.»

 «Quando uma pessoa conhece bem a ação dos cinzas e dos reptilianos dos nossos dias, em que o sangue tem um papel tão destacado - e não só pela mutilação e dessangramento de animais nas granjas - não estranha nada cerimónias como estas. O grande John Keel contou-me um caso, investigado por ele, em que um OVNI se coloca em cima de uma ambulância que transportava grande quantidade de sangue e com uma espécie de grandes pinças tratou de levá-la pelos ares e só desistiu ante a chegada de outros automóveis.» (...)

 

«Aparte isto, com certa periodicidade continuamos brindando-os (Nota nossa: aos tripulantes reptilianos de OVNIS) com sacrifícios humanos como os de Pol Pot no Cambodja, os de Darfur no Sudão, os da guerra civil no Congo, os de más de 500 000 degolados a golpes de facas de mato nas revoltas de utus e tuitsis em Uganda e Ruanda. E como sobremesa, o nosso planeta oferece-lhes diariamente a carne tenra e ensanguentada dos mais de 100.000 fetos frutos de abortos, com a permissão da ONU, da UNICEF e da UNESCO e dos corruptos políticos de seus países».

 

(Salvador Freixedo, Teovnilogía, el orígen del mal en el mundo, Usuhaia, Santa Coloma de Queralt, pp. 119-121; o destaque a negrito é posto por nós).

 

A OVNIOLOGÍA ESTÁ NA RAÍZ DE TODAS AS RELIGIÕES

 

Se a Bíblia fala de anjos que desceram do céu em carros voadores e acasalaram com as filhas dos homens refere-se certamente aos tripulantes dos OVNIS, intra ou extraterrestres. Escreve Freixedo:

 

«Na realidade, a ovniologia está na raíz de todas as religiões e no fundo da casuística anormal ou paranormal com que estão ainda tão entretidos tanto ovniólogos, psicólogos, psiquiatras e parapsicólogos.» (...)

«O Iavé que se apresentava no Paraíso como amigo de Adão e Eva era um grande inimigo da serpente, e de facto disse-lhes que não acreditassem nas suas mentiras. Mas baseando-nos também na própria Bíblia, descobrimos que o próprio Iavé era um mentiroso e inimigo da raça humana, como a própria serpente. » (...)

(Salvador Freixedo, Teovnilogía, el orígen del mal en el mundo, Usuhaia, Santa Coloma de Queralt, pp. 84-86; o destaque a negrito é posto por nós).

 

DAVID ICKE EQUIVOCA-SE SOBRE O CRISTIANISMO

 

Freixedo respeita um autor como o britânico David Icke que, com uma coragem extraordinária, denunciou a rainha Isabel II de Inglaterra, Bill e Hilary Clinton, George Bush e outros como reptilianos que comandaram ou comandam alavancas da globalização rumo à Nova Ordem Mundial, escravização dissimulada de biliões de pessoas num capitalismo sem rosto humano. Mas diverge de Icke na medida em que este ataca o cristianismo:

 

«Em páginas anteriores citei, e em boa parte elogiosamente, David Icke. Misturadas com as suas arriscadas ideias há grandes verdades das quais se pode considerar um porta-estandarte. Mas aparte outras coisas, há algo em que discrepo radicalmente dele e é na sua visceral inimizade com o cristianismo e na sua ideia sobre a inexistência de Jesus Cristo e sobre a autoria dos evangelhos. Abelardo Reuchlin, o autor em que se baseia, não nos oferece nenhum documento de que tenha tirado todas as suas impactantes informações. Creio que Icke, que tanto fala de manipulação a que nós humanos estamos expostos, também foi manipulado neste particular e vítima das subtis estratégias reptilianas para desacreditar as outras grandes verdades que há nos seus escritos.» (...)

 

«Considero Jesus Cristo como um dos bons espíritos que esse SER que os humanos chamam "Deus" foi enviando à humanidade ao longo dos séculos para contrariar as influências dos espíritos malignos.» (...)

«Nos exorcismos que a Igreja realiza para libertar os possessos por Satanás, a arma mais forte que o exorcista utiliza é a invocação do nome de Jesus Cristo

 

 (Salvador Freixedo, Teovniología, el orígen do mal en el mundo, Usuhaia, Santa Coloma de Queralt, pp. 157-159; o destaque a negrito é posto por nós).

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:12
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
14

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Equívocos no Programa de ...

É a vacinação que dissemi...

Graus 23º-24º do signo de...

Reflexões de Setembro de ...

Equívocos da Lógica Propo...

«Dicionário de Filosofia...

Lançamento em Beja de «Di...

Equívocos da Lógica Propo...

Júpiter em 15º do signo d...

A confusão de transformis...

arquivos

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds