Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2022
Ama-se quem tem poder

Só se ama as pessoas que manifestam poder: beleza e juventude são poder, propriedades rústicas e urbanas são poder, cargos políticos ou empresariais bem remunerados são poder, conhecimento científico é poder, pintura, escultura e dança de alta qualidade são poder, muitas amizades e lealdades são poder, grandes contas bancárias são poder.



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:28
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2022
Paulo Coelho: o valor relativo da solidão

Paulo Coelho (Rio de Janeiro, 24 de Agosto de 1947), escritor e filósofo, exalta o valor da solidão, que, como se sabe é um pau de dois bicos. Escreve:

«Sem a solidão, o Amor não permanecerá muito tempo a seu lado.

«Porque também o Amor precisa de repouso, para que possa viajar pelos céus e manifestar-se de outras formas.»

«Sem a solidão, não há planta ou animal que sobrevivam, não há terra que seja produtiva por muito tempo, não há criança que aprenda sobre a vida, não há artista que consiga criar, não há trabalho que consiga crescer e transformar-se. »

«A solidão não é a ausência do Amor, mas o seu complemento».

«A solidão não é a ausência de companhia mas o momento em que a nossa alma tem a liberdade de conversar connosco e de nos ajudar a decidir sobre as nossas vidas.»

«Portanto, abençoados aqueles que não temem a solidão. Que não se assustam com a própria companhia, que não ficam desesperados em busca de algo para se ocupar, divertir ou julgar».

(Paulo Coelho, Manuscrito encontrado em Accra, editora Pergaminho, página 37).

A solidão representa a individualidade mas não é mais importante do que a companhia, o amor dos outros e pelos outros, a interação social. Como não hão-de temer a solidão os idosos, os inválidos, os sem trabalho, os caluniados  no bairro, no emprego ou na internet, os presos, os traídos, as crianças e jovens indefesas em ruas ou zonas perigosas? Há uma solidão doentia, anti social, que impregna os criminosos e não só, e uma solidão saudável, dissidente do «totalitarismo social». A solidão tem múltiplas facetas. Cada caso é um caso.

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:25
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2022
Amor e interesse

Todo o amor se baseia no interesse: interesse pela beleza física ou pela vivacidade intelectual de uma pessoa, interesse pela manutenção dos familiares aos quais se ajuda ou pelos quais se é ajudado, interesse pela posição social da pessoa amada, pelo seu prestígio e estatuto. O amor desinteressado é uma ficção: mesmo que se perca dinheiro, ganha-se noutros campos. Mesmo o amor a Deus se baseia no interesse em salvar a alma ou obter benefícios terrenos.



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:15
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2022
O segredo das almas do Purgatório

 

A mística católica implica crer na existência de Paraíso, Purgatório e Inferno, os três lugares reservados às almas no momento da morte  e, ao contrário da lei do karma, admite conversões, arrependimentos radicais, no momento da morte que apagam os pecados Analisemos o diálogo de uma freira com a mística austríaca Maria Simma já falecida.

Irmã Emanuel, freira: «Qual é o papel da contrição ou do arrependimento no momento da morte?»

Maria Simma: «A contrição é muito importante! Os pecados são remidos em todos os casos, mas restam as consequências do pecado. Se quisermos obter uma indulgência plenária no momento da morte, o que quer dizer ir directamente para o Céu, é preciso que a alma esteja livre de todo o apego ao pecado.»

Darei seguidamente um testemunho significativo contado por Maria. Tinham-lhe pedido para se informar sobre uma mulher cujos parentes a julgavam condenada porque tinha tido uma vida muito irregular. Foi vítima de um acidente: caiu do comboio que a matou. Uma alma veio ter com Maria e disse-lhe que essa mulher foi salva do Inferno porque, no momento da morte, disse a Deus: «Tendes razão de me tirar a vida pois assim não mais vos poderei ofender.» E isto apagou todos os seus pecados. Este facto mostra que um só acto de humildade e de arrependimento no momento da morte pode salvar-nos. Isto não significa que não tenha ido para o Purgatório, mas impediu que caísse no Inferno, o que teria merecido pela sua impiedade.»

 

(Irmã Emmanuel e Maria Simma, O impressionante Segredo das Almas do Purgatório, Cidade do Imaculado Coração de Maria, págs 36-37).

Nota- O autor deste blog está disponível para ir a escolas e universidades dar conferências filosóficas ou participar em debates. 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:12
link do post | comentar | favorito

Domingo, 13 de Fevereiro de 2022
O Chi no Feng Shui

 

O Chi é a energia luminosa e positiva que circula em curvas e contracurvas dentro e fora das casas e cidades, e o Shar ou Cha é a energia negativa, desagradável, composta de «flechas» rectilíneas segundo o Feng Shui. Escreve Richard Craze: 

 

«Se o Chi flui depressa demais pela sua casa, causará subversão e sentimentos de cólera; se é demasiado lento estagna, originando letargia e depressão. O Chi gosta de fluir suavemente por espaços livres, e se a sua casa estiver cheia de tralha e de zonas desarrumadas, ficará confuso e desconcentrado. O Chi gosta de harmonia e beleza, de limpeza e de equilíbrio». (Richard Craze, Vida Nova Feng Shui, a arte chinesa de viver em harmonia com o que nos rodeia, Editorial Estampa, pág.26).

 

«. Se a sua casa estiver voltada para um cemitério ou fábrica, um pequeno espelho posicionado para refletir o shar melhora o Chi que entra no seu lar. Todas as zonas e cantos escuros da casa podem ser animados com bons candeeiros mas não devem ver-se lâmpadas.» (ibid, pág 27).



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 21:31
link do post | comentar | favorito

Sábado, 12 de Fevereiro de 2022
A mística católica opõe-se ao carnaval

 

Para os místicos do catolicismo, o carnaval é uma festa do Diabo, o emergir de instintos demoníacos, baixos, que se opõem à pureza, à castidade e à espiritualidade cristã em geral. A freira polaca Santa Faustina Kowalska, mística,  escreveu no seu diário em 28 de Fevereiro de 1938, segunda feira de carnaval:

 

«Últimos dois dias de carnaval. Os meus sofrimentos físicos aumentaram. Procurei unir-me estreitamente com o Salvador padecente, suplicando-lhe Misericórdia para o mundo inteiro que enlouquece em tanta maldade. Durante todo o dia senti a dor da coroa de espinhos. Quando me deitei nem podia encostar a cabeça no travesseiro; às dez horas, porém, desapareceram as dores e adormeci, sentindo contudo, no dia  seguinte, um grande esgotamento.»

(Diário, de Santa Faustina Kowalska, Edição dos Marianos da Imaculada Conceição, Fátima, pág 439).

 

O catolicismo místico exalta o valor da aceitação do sofrimento e o valor da oração permanente a Jesus e à Virgem Maria , por isso, opõe-se ao Feng Shui chinês, que busca a felicidade terrena, o dinheiro, a boa casa, o bom automóvel, o bom sexo físico, a harmonia familiar, a prosperidade em geral, venerando e usando as energias dos animais sagrados ligados a pontos cardeais: o Dragão Verde (Este), a Fénix Vermelha (Sul), o Tigre Branco (Oeste) e a Tartaruga Negra (Norte). 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:47
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 10 de Fevereiro de 2022
Área 0-2º de Capricórnio e tentações de Faustina Kowalska

 

Em 13 de Agosto de 1936, com o Nodo Norte da Lua em 2º 40´/ 2º 39´ de Capricónio, a freira polaca Faustina Kowalska sente-se tentada por um espírito maligno e escreve: «Durante todo o dia fui atormentada por terríveis tentações, blasfémias que me vinham à boca, aversão a tudo o que era santo e divino. Contudo, lutei o dia inteiro e à noite começou a apoderar-se de mim esta ideia fixa: Para quê falar disto ao confessor? Ele até vai rir-se.» (Diário, de Santa Faustina Kowalska, Edição dos Marianos da Imaculada Conceição, Fátima, pág 210).

 

Em 6 de Janeiro de 1938, com Mercúrio em 0º 29´de Capricórnio a 29º 57´de Sagitário, Santa Faustina reza pelos pecadores, sente o espírito maligno e escreve: «Apareceu-me sob a forma de um espectro e este espectro disse-me: «Não rezes pelos pecadores, mas ora por ti mesma, pois serás condenada». Não dando a mínima atenção a Satã, foi com redobrado fervor que continuei a rezar pelos pecadores. O espírito maligno uivou de raiva: Oh, se eu tivesse poder sobre ti!- e desapareceu. Vi que a minha mortificação e oração enfraqueciam Satã e haviam arrancado muitas almas às suas garras.»

(Diário, de Santa Faustina Kowalska, Edição dos Marianos da Imaculada Conceição, Fátima, pág 394).

 

Estarão os fenómenos místicos - puras fantasias, para o grosso dos professores de filosofia - sujeitos a certas áreas do Zodíaco activadas por planetas ou um Nodo da Lua, neste caso a área 0º-2º do signo de Capricórnio? 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:13
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 1 de Fevereiro de 2022
Feng Shui: roupa esburacada dá azar

Lillian Too, nascida na Malásia, grande especialista em Feng Shui - à letra vento-água, ou seja, arte e filosofia chinesa de utilizar as direções geográficas, as cores, a disposição das casas e ruas de modo a propiciar boas energias na vida das pessoas- entende que roupa esburacada dá azar. É a lei da analogia: buracos na roupa geram buracos na carteira ou nas relações sociais, na conta bancária ou na habitação. Escreveu: 

«Uma das piores coisas que se podem fazer o nosso feng shui é usar roupas sujas e amachucadas. Vestir-se com jeans cheios de buracos ou adoptar o estilo de roupa desbotada pode fazer com que se pareça com a geração mais nova mas os chineses antiquados como eu não olharão de todo com bons olhos este tipo de vestuário. Porquê? Simplesmente porque dá imenso azar. Vista-se como uma pessoa arruinada - e brevemente se transformará nisso mesmo!»

«Vestir-se assim atrai a pobreza e vibrações do azar, que frequentemente se traduzem no tipo mais grave de infortúnio». (...)

«Mas os mestres do feng shui também me avisaram para não pendurar vestuário e outras peças de roupa na corda depois de escurecer. Mas as suas razões são mais convincentes. Explicam este tabu em termos de as roupas absorverem as excessivas energias yin da noite. O mesmo se aplica aos lençóis e cobertores».

Yin na cosmologia taoísta significa escuridão, lua, frio, negro, azul escuro, inverno, feminilidade, baixo, e Yang significa luz, sol, calor, vermelho, laranja, branco, verão, masculinidade, alto.

(Lillian Too, Guia prático Feng Shui, 168 formas para alcançar o sucesso, Didática Editora, pág. 103).



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 21:54
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

27
28
29
30


posts recentes

Desconfiar do unanimismo

Rodrigo Penedo: a igreja ...

Água em garrafas de plást...

Edgar Morin: a desordem e...

Los abogados cristianos d...

Agustin Laje: a ditadura ...

Liberdade para filosofar

Martinho Marques, um gran...

La imposición de la ideol...

Júpiter em Peixes: vitóri...

arquivos

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds