Quinta-feira, 30 de Setembro de 2021
Schopenhauer: a filosofia universitária corrompida

 

Arthur Schopenhauer é um dos filósofos que põe em causa as cátedras universitárias e muitos medíocres professores de filosofia que nelas imperam rodeados de auréolas de prestígio forjadas por métodos de propaganda falaciosa eficazes entre a massa estudantil:

 

«A enorme fama de Aristóteles, por exemplo, que depois se propagaria provavelmente como nenhuma outra, só começou duzentos anos depois da sua morte. Epicuro, cujo nome hoje em dia é conhecido do grande número, viveu em Atenas até à sua morte completamente ignorado (Sén. Ep 79). Bruno e Espinoza adquiriram importância e estima sómente dois séculos após a sua morte. Até David Hume, que escrevia de modo tão simples e tão popular, contava já 50 anos quando se começou a considerá-lo, se bem que tinha editado a sua obra tempos antes. Kant não foi célebre antes de ultrapassar os 60 anos.»

«Com os filósofos académicos dos nossos dias as coisas vão sem dúvida mais depressa. Não têm tempo a perder: é suficiente que um professor qualquer proclame, ante os colegas da universidade mais próxima, que a doutrina do seu companheiro constitui a culminação da sabedoria humana, finalmente conseguida. Em seguida converter-se-á num grande filósofo, passando a ocupar sem mais preâmbulos o lugar que lhe corresponde na história da filosofia, quer dizer, naquela que um terceiro colega está preparando para a próxima exposição. Este, sem se perturbar minimamente, acrescenta os valiosos nomes dos seus colegas, bem remunerados, e na cúspide da celebridade, aos imortais nomes dos mártires da verdade de todos os séculos.» (Arthur Schopenhauer, Sobre la Filosofía de la Universidad, págs. 62-63)

 

São as universidades, com toda a clareza, o centro deste jogo que os interesses jogam com a filosofia. Só por elas se pôde deixar de lado os trabalhos de Kant e puderam estes ser arrinconados, apesar de ter inaugurado uma nova época em todo o mundo, pelas patranhas de um Fichte, que em seguida os colegas da sua ralé voltaram a pôr a um canto. Isto jamais teria podido ocorrer ante um público verdadeiramente filosófico, quer dizer, ante um público que busque a filosofia em virtude dela mesma, sem albergar nenhuma outra intenção. Ante esse público, sempre extraordinariamente reduzido, formado pelas mentes que verdadeiramente pensam, que se acham sinceramente impressionadas pela natureza enigmática da nossa existência. Só por causa das universidades foi possível todo o escândalo filosófico de estes últimos cinquenta anos, porque nelas se encontra um público de estudantes que aceita credulamente tudo o que o senhor professor lhe apetece dizer.”(ibid, pag. 109)

in «Dicionário de Filosofia e Ontologia», de Francisco Queiroz, pags 496-497



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 21:27
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 27 de Setembro de 2021
Sobredeterminação e subdeterminação, em Althusser e em Carnap

 

Louis Althusser, (16 de Outubro de 1918, Bir Mourad Rais, Argélia; 22 de Outubro de 1990, La Verrière, França), filósofo marxista francês, designa por sobredeterminação a posição dominante no seio da desigualdade entre os dois polos da mesma contrariedade, isto é, o facto de um dos polos ou aspectos ser dominante e sobredeterminar o outro, o dominado.  Assim, na contrariedade União Europeia/Portugal a Europa é o polo sobredeterminado, isto é, dominante sobre Portugal.

Inversamente, subdeterminação designa a posição de submissão do polo dominado, a sua fraca influência no devir da contradição, em certo momento.

 

Referindo-se à tese da ultima instância (factor preponderante numa dada  evolução histórica) na teoria de Marx, que não é sempre o factor económico mas, muitas vezes, o factor político, religioso ou outro, Althusser escreveu (o negrito não é dele) designando a contrariedade por contradição:

 

«Estas teses sobre a última instância, o todo estruturado com dominante, a sobredeterminação, a desigualdade da contradição, tinham um primeiro objectivo imediato que orientava o seu enunciado: reconhecer e marcar o lugar e a função da teoria no movimento operário marxista, não só tomando em consideração a célebre frase de Lenine: «sem teoria revolucionária, não há movimento revolucionário», mas entrando mais em pormenor para demarcar a teoria de confusões, mistificações e manipulações.» (...)

«Como pensar esta transferência da contradição principal do imperialismo para o elo mais fraco, e correlativamente, como pensar a estagnação da luta de classes nos países onde parecia triunfar, sem a categoria leninista do desenvolvimento desigual que reenvia à desigualdade na contradição, e à sua sobre e sub- determinação? Insisto propositadamente na subdeterminação, porque alguns, facilmente, aceitaram que se acrescente um pequeno suplemento à determinação, não suportaram a ideia da subdeterminação, isto é, dum limiar de determinação, que uma vez não franqueado faz com que abortem revoluções., movimentos revolucionários estagnem ou desapareçam, permite que o imperialismo apodreça continuando a desenvolver-se, etc.»

(Louis Althusser, Posições, Defesa da tese de Amiens, Livros Horizonte, Lisboa, 1977, pag. 151).

Assim, em época normal, nas sociedades capitalistas, a contradição entre o económico e o político tem, na sua superfície visível, a seguinte sobredeterminação: o aspecto económico é dominante – milhões de pessoas trabalham diariamente em ritmo normal nas fábricas, armazéns, escritórios, escolas, campos, etc – e sobredetermina o aspecto político, que é dominado – apenas algumas centenas de deputados e alguns milhares de presidentes de câmara municipal, vereadores e dirigentes de partidos políticos decidem coisas.

No entanto, se uma revolução se estende por toda a sociedade, com milhões de pessoas a parar o trabalho nas empresas e escritórios e a sair à rua com reivindicações políticas, o aspecto económico fica subdeterminado e o político sobredeterminado.

Há, no entanto, quem argumente que, mesmo nos períodos de funcionamento económico normal do capitalismo, a instância política (o Estado) sobredetermina, ininterruptamente, a instância económica.

 

Rudolf Carnap, (Ronsdorf, 18 de Maio de 1891; Santa Mónica, 14 de Setembro de 1970) um dos expoentes da filosofia analítica, entende por sobredeterminação o excesso de interpretação das nossas vivências, o excesso de conhecimentos utilizados para resolver um problema.

 

«A natureza lógica do conteúdo teórico das nossas vivências, que se mostra no facto de determinadas partes constituintes serem, por referência a outras, dispensáveis, designa-se como sobredeterminação. Na Matemática, costumamos chamar sobredeterminado a um problema quando são fornecidos mais dados do que os logicamente exigíveis para a resolução do problema, de tal modo que (pelo menos) um dos dados é dispensável por referência aos outros, isto é, pode ser derivado construtivamente a partir dos outros (através de cálculo ou através de construção geométrica). Neste sentido, as nossas vivências são (cognitivamente) sobredeterminadas. Nós vivenciamos mais do que aquilo que seria necessário para a obtenção dos conhecimentos alcançáveis»

(Rudolf Carnap, Pseudoproblemas na Filosofia, Edições Cotovia, Lisboa, 2002, pag. 23)

in «Dicionário de Filosofia e Ontologia», de Francisco Queiroz, pags 437-439

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:16
link do post | comentar | favorito

Sábado, 25 de Setembro de 2021
Idealismo de Kant não é o mesmo de Hegel

Escreveu Paul Kleinman, filósofo que cresceu em White Plains, em Nova Iorque, e reside atualmente nesta cidade, formado na Universidade de Wisconsin em 2009 em Arte e Comunicação:

«À semelhança de Kant, Hegel era um idealista e acreditava que a mente só tem acesso a ideias sobre como o mundo parece ser e que não somos capazes de apreender completamente o que o mundo é» (Paul Kleinman, Filosofia, tudo o que precisa de saber, Jacarandá, pág 108).

Kleinman não se apercebeu da diferença essencial entre as teorias destes dois filósofos alemães. O idealismo de Hegel é um realismo racionalista, é um ideal-realismo. Hegel não duvidava que a natureza física é exterior ao «eu» cognoscente do sujeito: as árvores e os mares existem mesmo (realismo) e existiam antes de haver humanidade, na fase do Ser fora de Si, a segunda fase da Ideia Absoluta ou Deus. Mas Kant, esse sim, era um verdadeiro idealista, no sentido de idealismo material: as árvores e os mares e todos os objectos físicos são fenómenos, criações da mente do sujeito e desapareceriam se esta se apagasse.



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:30
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 20 de Setembro de 2021
17-20 de Setembro: Palma em destaque

Em 17-20 de Setembro de 2021, a ideia de PALMA emerge:

A) Na noite de sexta-feira,17 de Setembro,  pelas 22.30 horas, Linda Oliveira, candidata do CDS,  encontrava-se a colocar uma faixa publicitária relativa às eleições autárquicas marcadas para o dia 26, na Avenida dos Caminhos de Ferro, em PALMELA, quando é alvejada a tiro de caçadeira, sem lhe acertarem,  a partir de uma uma mota sem matrícula e sem luzes, com dois indivíduos todos vestidos de preto.

B) Em 19 de Setembro de 2021, um vulcão expele lava e causa incêndios na ilha de PALMA, nas Canárias.

C) Em 20 de Setembro de 2021, passam 103 anos sobre o surgimento de estigmas nas PALMAS das mãos do santo padre Pio de Pietrelcina, monge italiano.



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:17
link do post | comentar | favorito

Domingo, 19 de Setembro de 2021
Vacinas: Suécia respeita mais a liberdade do cidadão individual que Portugal

Na Suécia, não se exige o passaporte Covid para ir a restaurantes, bares, hotéis, salas de espetáculos como em Portugal. O governo sueco respeita mais a liberdade de cada cidadão do que o governo de Portugal onde a pressão governamental para a vacinação obrigatória é cada vez mais imperiosa. As autoridades de saúde suecas recomendam vacinar mas não proibem porque a proibição não faz parte do modo de ser do povo sueco. A partir de 29 de Setembro, regressa a vida normal antes do Covid na Suécia. Os não vacinados são aconselhados a manter precauções.

 

As tese dos «negacionistas», impedidos de falar e debater nas televisões e imprensa escrita de Portugal, são basicamente as seguintes:

1) A vacina infecta o sangue com vírus, alumínio, mercúrio, restos de fetos humanos, não imuniza, faz adoecer e degenerar os organismos humanos. O cientista francês Jules Tissot (1870-1950)  refutou as teorias de Pasteur (1822-1895) e Virchow (1821-1902) , demonstrando que a vacina é a passagem da fase aguda à fase crónica, surda, da doença que se supõe «combater». 

2) Os vacinados são incubadoras do vírus e das suas mutações e os não vacinados estão isentos dessa infeção e são a esperança de regeneração da humanidade. Bill Gates teorizou estas campanhas totalitárias de vacinação como modo ardiloso e eficaz de reduzir a população mundial. Entre milhares de outros casos de mortes causadas pela vacinação, emerge a de um jovem advogado brasileiro de 28 anos de idade, Bruno, de Santa Catarina, que recebeu a vacina da Astra Zeneca e 12 dias depois morreu de uma trombose cerebral. Outras mortes devido à vacina: Jacob Clynick, 13 anos, Julho de 2021, Michigan EUA; Julia Lucenti, 16 anos, Setembro 2021, província da Itália;  uma brasileira, 16 anos, São Bernardo do Campo, Setembro de 2021. E  38 idosos da Noruega.

3) Se em África morrem milhões isso não se deve à falta de vacinas - apenas 2% a 4% dos africanos são vacinados - mas sim à subnutrição, à falta de uma alimentação biológica rica e variada (farinha de mandioca não basta mesmo com 100%  de africanos vacinados, porque é o alimento humano puro como bananas, maçãs, batatas, leguminosas, queijos, leite, ovos e não  a vacina, quem vence a doença). A Organização Mundial de Saúde, ao serviço das multinacionais farmacêuticas e governos, desvia o essencial do problema que é alimentar e não fármaco-vacinal.

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:39
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 14 de Setembro de 2021
Fernando Pessoa: a Maçonaria não tem doutrina

 

Fernando Pessoa defendeu a Maçonaria quando o Estado Novo de Salazar a ilegalizou em 1935. Escreveu o poeta:

«Lembro todavia que os três grandes jornais conservadores ingleses - o Times, o Sunday Times e o Daily Telegraph - são ao mesmo tempo maçónicos...

«A Maçonaria compõe-se de três elementos: o elemento iniciático, pelo qual é secreta; o elemento fraternal; e o elemento a que chamarei humano- isto é, o que resulta de ela ser composta de diversas espécies de homens, de diferentes graus de inteligência e cultura, e o que resulta de ela existir em muitos países, sujeita portanto a diversas circunstâncias de meio e de momento histórico, perante as quais de país para país e de época para época, reage, quanto a a atitude social, diferentemente (...)

«Neste terceiro ponto de vista, a Maçonaria gira porém em torno de uma só ideia - a tolerância, isto é, o não querer impor a alguém dogma nenhum, deixando-o pensar como entender. Por isso, a Maçonaria não tem doutrina.» 

(Manuel S. Fonseca, Textos de Fernando Pessoa, «Que Salazar era o Salazar de Fernando Pessoa'?, Guerra e Paz, págs 104-105)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 19:20
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 7 de Setembro de 2021
As almas do Purgatório católico e visão dos cátaros que negam o Purgatório e propugnam a reencarnação

 

A mística católica implica crer na existência de Paraíso, Purgatório e Inferno, os três lugares reservados às almas no momento da morte  e, ao contrário da lei do karma, a doutrina católica admite conversões, arrependimentos radicais, no momento da morte, que apagam os pecados Analisemos o diálogo de uma freira com a mística austríaca Ágata Maria Simma (Onntag, Áustria) 5 de Fevereiro de 1915- 16 de Abril de 2004) .

Irmã Emanuel, freira: «Qual é o papel da contrição ou do arrependimento no momento da morte?»

Maria Simma: «A contrição é muito importante! Os pecados são remidos em todos os casos, mas restam as consequências do pecado. Se quisermos obter uma indulgência plenária no momento da morte, o que quer dizer ir directamente para o Céu, é preciso que a alma esteja livre de todo o apego ao pecado.»

Darei seguidamente um testemunho significativo contado por Maria. Tinham-lhe pedido para se informar sobre uma mulher cujos parentes a julgavam condenada porque tinha tido uma vida muito irregular. Foi vítima de um acidente: caiu do comboio que a matou. Uma alma veio ter com Maria e disse-lhe que essa mulher foi salva do Inferno porque, no momento da morte, disse a Deus: «Tendes razão de me tirar a vida pois assim não mais vos poderei ofender.» E isto apagou todos os seus pecados. Este facto mostra que um só acto de humildade e de arrependimento no momento da morte pode salvar-nos. Isto não significa que não tenha ido para o Purgatório, mas impediu que caísse no Inferno, o que teria merecido pela sua impiedade.

(Irmã Emmanuel e Maria Simma, O impressionante Segredo das Almas do Purgatório, Cidade do Imaculado Coração de Maria, págs 36-37).

O PURGATÓRIO E COMO LÁ SE VIVE, A REENCARNAÇÃO NÃO EXISTE, O SUICÍDIO

Sobre o Purgatório , a entrevista esclarece o seguinte:

Irmã Emmanuele: Jesus vem ao Purgatório?

Maria Simma: Jamais uma alma mo disse. É a Mãe de Deus que aí vem. Uma vez perguntei a uma alma do Purgatório se seria ela mesma a procurar a alma pela qual eu pedia uma informação. Respondeu-me: «Não, é a Mãe da Misericórdia que no-lo revela. Os Santos também não vêem ao Purgatório, mas pelo contrário, os Anjos estão lá. Lá está São Miguel e cada alma é acompanhada pelo seu Anjo da Guarda. 

Irmã Emmanuel: Que fazem os Anjos no Purgatório?

Maria Simma: Aliviam e consolam. As almas atê podem vê-los.

Irmã Emmanuel: Na nossa época muitos crêem na reencarnação. O que lhe dizem as almas a esse respeito?

Maria Simma: Dizem que Deus só nos dá uma vida.

Irmã Emmanuel: Alguns dizem que só uma vida não é suficiente para conhecer Deus e ter o tempo necessário para se converter o que julgam não ser justo. O que é que você lhe responderia?

Maria Simma: Todos os homens têm uma voz interior. Mesmo quando não são praticantes, reconhecem Deus implicitamente. Não há ninguém que não creia. Cada homem tem a consciência para reconhecer o bem e o mal, uma consciência dada por Deus e um conhecimento interior, em diferentes graus, é lógico; mas sabe discernir suficientemente o bem do mal. Com esta consciência, cada um pode tornar-se bem-aventurado.

Irmã Emmanuel: Que acontece com as pessoas que  se suicidaram? Já foi visitada por tais pessoas? 

Maria Simma: Até hoje nunca encontrei o caso de um suicida que se tenha perdido. O que não quer diser que não existam, é evidente.; mas muitas vezes as almas dizem-me  que os maiores culpados são os que as cercavam, quando as negligenciaram ou caluniaram. 

Irmã Emmanuel: Essas olhando as coisas pessoas arrependem-se de se terem suicidado?

Maria Simma: Sim, mas o suicídio às vezes é devido a uma enfermidade. Porém, elas lastimam-no, pois olhando as coisas à luz de Deus, as almas compreendem de uma só vez , todas as graças que lhes estavam reservadas para o tempo que ainda lhes restava viver. Elas vêem esse tempo.Veem também todas as almas que poderiam ter ajudado.se tivessem oferecido esse resto de vida a Deus. O que as faz soFrer mais é ver o bem que poderiam ter feito e não o fizeram ao abreviar a sua vida.

(Irmã Emmanuel e Maria Simma,O impressionante Segredo das Almas do Purgatório, Cidade do Imaculado Coração de Maria, págs 42-44).

A HOMOSSEXUALIDADE E O ESPIRITISMO

Ao contrário do espiritismo,  Maria Simma crê na natureza infernal das práticas homossexuais.

 

Irmã Emmanuel : Já foi visitada por almas que, na Terra, praticavam por exemplo perversões sexuais?

Maria Simma: Sim, elas não estão perdidas mas têm muito que sofrer para se purificarem. A homossexualidade, por exemplo, vem realmente do Maligno. 

Irmã Emmanuel: Que conselhos daria a essas pessoas que cairam na homossexualidade?

Maria Simma: É preciso pedir sobretudo ao Arcanjo São Miguel pois é ele, por excelência, quem combate o Maligno.

(Irmã Emmanuel e Maria Simma,O impressionante Segredo das Almas do Purgatório, Cidade do Imaculado Coração de Maria, págs 48-49).

Esta visão pecadocentrista, segundo o patriarca russo dos cátaros do século XXI,  contraria a dos cátaros ou cristãos da liberdade do Pai do Puro Amor.. como vimos no post de 23 de Outubro de 2017 publicado neste blog. 

O CATARISMO OU CRISTIANISMO GNÓSTICO LIVRE CONTRA O CATOLICISMO

Escreve Juan de Juan de San Grial (Moscovo, 25 de Setembro de 1946) o místico líder da igreja cátara do século XXI, sobre a existência de dois Deuses, um o Deus do Amor, Arquétipo Solar da Luz, da Beleza da Paz, o outro o Deus negro, ou Adonai-Elohim, deus do judaísmo, da matéria, da acumulação de dinheiro à custa da exploração de seres humanos, da escravatura, da guerra, da bruxaria, da corrupção da natureza:

 

«Deus negro manifestava-se em distintas civilizações e religiões como um ídolo malvado que exigia sacrifícios no seu altar, um açoitador, odioso, juíz e vampiro. Os cultos pagãos, ridicularizados tradicionalmente por judeus e cristãos, ligados aos sacrifícios (como os representam as tribos africanas e os índios mesoamericanos) são a manifestação de Elohím, de este "Todo Poderoso", antigo Deus negro.»

«A grande luta entre o Deus branco e o Deus negro (Luzbel) não termina nunca em nenhum momento.»

«Luzbel ("Luci-branco") é um grande fingidor, é Lúcifer que se faz passar pela Divindade. De aqui provêm Cristo Romano, Lucicristo, e Maria Romana, Lucimary, fingindo hipocritamente que eram mensageiros do Deus branco, baixavam à Terra, e em seu nome, os sacerdotes cometiam os seus actos malvados e os verdugos romanos imolavam os santos.»

(Juan de San Grial, « El Santuario del Grial en el Catarismo», Associaciò per l´estudi de la cultura càtar, 2010, pág.114; o destaque a negrito é posto por nós).

 

LILITH, A DEUSA NEGRA DOS HUMANÓIDES E DOS SENHORES DA GLOBALIZAÇÃO, QUE SE OPÕE À MÃE DIVINA GUAN MIN

 

O lado feminino do Deus do mal é Lilith, a segunda mulher que havia no Paraíso Terrestre, deusa da luxúria e da corrupção, em alguns relatos:

 

«Guan Min intervém contra Lilith - a adversária com seus humanóides, serviços especiais, tecnocratas do governo, Comité dos 300 e as mafias religiosa, militar, petrolífera, médica, banqueira, farmacêutica.»

«1. O plano secreto dos humanóides, escondido escrupulosamente pelos serviços especiais das potências mundiais, consiste em destruir os homo sapiens, o "modelo sem saída", e implantar a espécie do "post-homem", homo sapiens-sapiens, sapiens ao quadrado, os "lilinos" (de Lilith), os gobelinos.

«2. Os humanóides estão excessivamente inquietos.Eles transmitem as tecnologias destrutivas mas têm medo de que se voltem contra eles próprios: "um quarto de século mais e as nossas tecnologias poderiam ser dirigidas contra nós!"»

«Exigem-se duas condições para a transmissão das tecnologias humanóides:

- milhões de vítimas sangrentas - exige-as Lilith negra, sentada sobre a besta púrpura, embriagada com o sangue dos inocentes -

-a destruição absoluta da 84º civilização. o homo sapiens é substituído pelo tecnorobot, o "post-homem", o "lílin".

«3. A Terra, do ponto de vista dos humanóides, está predestinada a repetir o destino de Saturno, da Lua, de Marte...quer dizer, converter-se em um planeta morto durante milhões de anos, o quartel general dos OVNI de segunda classe

 

(Juan de San Grial, «Guan Min, la Madre Divina, Enciclopedia del Catarismo, Associaciò per l´estudi de la cultura càtar, 2013, pág.103; o negrito é colocado por nós).

Nada desta sedutora teoria  está demonstrada. Como pode saber que há 15 milhões de formas de bonomização do homem segundo San Grial? De onde retira poderes para visualizar isso? Pode ser ficção de uma mente mística ou deliberadamente enganadora ávida da admiração das multidões. O meu conselho é: nunca se metam em seitas, cátaras incluídas, que vos desarticulam as famílias naturais , separam os pais dos filhos, os maridos das mulheres, em nome da adoração ao guru, e manipulam as mentes falando e um Além que ninguém conhece. Juan de San Grial idealiza os povos primitivos da América Latina e Central chegando ao ponto de negar que os Astecas oferecessem sacrifícios humanos arrancando o coração de rapazes e raparigas em rituais mágicos satânicos.

É interessante notar que os cátaros, embora considerando o Deus judaico Iavé-Elohim o príncipe do mal, têm estima pelos cabalistas que se afastaram da ortodoxia da Tora e prescrutam o Deus desconhecido, o Ein Sof Aur (Nada Infinito da Luz). O município de Girona que, ao norte da Catalunha, confina com França e onde se situa o mítico castelo de San Salvador, perto de Portbou, é talvez o centro cátaro mais importante na Europa Ocidental. O centro da teohumanidade, conceito cátaro que sustenta que em cada homem há 144 castelos interiores onde habita o verdadeiro Deus da Luz e que a distância entre o homem e Deus é muito menor do que a proclamada pelos católicos, ortodoxos, judeus e islâmicos. Escreve Juan de San Grial: 

 

«Minné é a rainha de todas as culturas e civilizações. Os heróis e as mães formosas adoravam-na desde os inícios.»

«Nós renovamos e passamos da 84ª à 85ª civilização, a civilização de Minné.»

«Vilajuiga, uma povoação ao pé de San Salvador...Aqui viviam os melhores cabalistas, Isaac Luria visitava-a. As ideias dos cátaros sobre o Pai do Puro Amor transubstanciaram-se nos tratados solares da Cábala e estenderam-se por todo o mundo (posteriormente na versão do judaísmo hassídico russo e outras).»

«Também aqui, perto de Vilajuiga, viviam os sufis espanhóis.»

«San Salvador é o centro místico da teohumanidade. Assim como o foi na Idade Média, o é no III Milénio.»

(Juan de San Grial, «Guan El Santuario del Grial en el Catarismo», Associaciò per l´estudi de la cultura càtar, 2010, pp. 217-218;

A conversa é bonita. Mas é só conversa sem base comprovada, ficção de um escritor de fantasia.Como pode afirmar que há 144 castelos interiores em cada homem, chegar a esse grau de precisão?

 

Temos, pois, duas teologias opostas: a do Vaticano, que insiste na ideia do Inferno, da confissão, das missas, e a dos cátaros que louva o Pai do Puro Amor, não castigador, nem criador de Infernos. Quanto aos milhões de vítimas sangrentas exigidas pelos humanóides aí estão a ser produzidas pelas campanhas de vacinação em massa, que causam tromboses, mal estar corporal, nefrites, arterioesclerose  e muitas doenças colaterais pois envenenam o sangue da espécie humana com mercúrio, alumínio e restos de fetos humanos.

O QUINTO CÉU É O REINO CELESTIAL DOS CRISTÃOS, MUÇULMANOS

 

«O mais importante postulado dos cátaros é: bom Pai, bom Deus, boa Mãe, bom Deus celestial, como o Sol, boa Mãe  terrena -diz Juan de San Grial em entrevista no youtube  - «Boa providência..misericórdia infinita, super misericórdia como o adagio de Beethoven, misericórdia que não existe neste mundo. Bom Céu, sem essas categotias de Paraíso e inferno, Bom Céu..Novo Céu com muitas esferas e muitos deuses com grandiosas hierarquias, nova compreensão do ser humano,  coração espiritual, o Pleroma, lugar de plenitude, categoria paradoxal que é ao mesmo tempo plenitude e deserto, tudo é não unívoco, tudo é em duplo sentido,, Aceitar o catarismo do século XXI, Viver sem mal, ser cavaleiros sem nenhum rancor, porque praticamente o mal triunfa neste mundo sob milhões de formas, E que podemos contrapor a isso? Bondade sob milhões de formas.. Supra mal, mal dos humanóides, mal dos demónios, contra isto suprabondade dos semi deuses, dos panteões, dos caraveleiros brancos, dos céus que têm só sóis de bondade.. o sofrimento abre o coração, os presos do Gulag (Sibéria estalinista)  tornaram-se mais bondosos depois de tudo o que sofreram.»

 

«Se uma pessoa te uma vida em condições agradáveis isso acumula mais mal. Nós cátaros compreendemos a Cruz como Vera Cruz, não como instrumento de crucifixão individual de Cristo mas como Cruz Universal. Nenhuma alma pode subir ao céu sem levar a sua cruz terrena, o seu sofrimento interior que purifica. Esta vida é muito curta. Este baixo cosmos é tetradimensional, é um engano, nao é bom.Só o céu com as suas muitas hiererquias de bondade é o céu autêntico. Necessita-se de abrir brecha através do segundo céu, depois no terceiro, quarto, quinto.

«O quinto céu é o reino celestial dos cristãos, muçulmanos. Porque preferem muitas almas descer à terra e encarnar? O destino da alma é muito misterioso. No tempo do século de ouro, em Hiperbórea, a Terra foi como um paraíso terrestre. No aspecto terro, o paraíso terrestre está entre o Paraíso e o Inferno. Tudo depende do seu estado internado. Esta Terra é mesclada. Nossos pais dizem que nada pode perturbar uma pessoa que viva em estado de graça: nem campos de concentração, nem torturas, nem o mal ao redor. Nada pode impedir uma pessoa de viver no seu paraíso, excepto se escolher tragicamente ser um pançudo, nem a pode impedir de ser alegre se escolher rejeitar as tentações e enganos. Para se ser um cátaro homem bom (bonhomme) há que rejeitar o mal: O mal está em todos os lugares: luxúria, mal, violência e todo o tipo de violência, mal;  materialismo, mal, racionalismo, mal, violência e todo o tipo de violência, mal; juízes, estado, parlamento, tudo é mal. O mal só pode ser vencido através da bondade. Através do mal, pela pena de prisão, só se fica mais malvado. A pessoa verdadeiramente bondosa é como um «cordeiro sem rancor».e rejeita o mal em todos os aspectos da vida social. E a escolha é entre os humanóides c 

NOTACOMPRA POR APENAS 20 EUROS - CAMPANHA ESPECIAL DE VERÃO - O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA, DIALÉTICA E EQUÍVOCOS DOS FILÓSOFOS», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. Queres desmistificar Heidegger, Russel, Kant, Peter Singer, Richard M. Hare, Simon Blackburn? Valoriza quem te ensina a pensar dialeticamente, com a razão e a intuição. Aproveita, a edição já esgotou nas livrarias. Contém 520 páginas, custa nestes meses de Agosto e Setembro apenas 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos),  Basta depositares na conta PT50 abaixo indicada e informar-nos. CONTACTA-NOS.   para f.limpo.queiroz@sapo.pt

Conta: IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:59
link do post | comentar | favorito

Sábado, 4 de Setembro de 2021
Área 19º-21º de Touro: crime na Nova Zelândia

 

Em 15 de Março de 2019, com Marte em 19º 11´/ 19º 51´do signo  de Touro, ocorre um atentado terrorista de Christchurch, na Nova Zelândia, perpetrado por Brenton Tarrant, um australiano de 28 anos, militante de extrema direita que com rajadas de metralhadora e bombas contra muçulmanos  que frequentavam a mesquita Al Noor e o Centro Islâmico Linwood, sendo assassinadas pelo  menos 51 pessoas nos tiroteios e mais de 49 outras feridas. 

 

Em 1 de Maio de 2021, com Vénus em 20º 3´/ 21º 17´ do signo de Touro, um homem é condenado na Nova Zelândia por violação depois de ter removido o preservativo durante uma relação sexual, sem o consentimento da parceira, sendo que na vizinha Austrália, uma em cada três mulheres e um em cada cinco homens já foram vítimas da mesma prática de "stealthing" (que deriva da palavra "stealth", que significa "furtivo" ou "oculto"). 

 

De 18 de Junho de 2022 a 30 de Julho de 2022, o Nodo Norte da Lua deslizará de 21º a 19º do signo de Touro. Ocorrerá algo de grave na Nova Zelândia nesse período?



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:10
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 3 de Setembro de 2021
20º-21º de Piscis: muertes en Zafra

El 31 de enero de 2000, con Vénus en 20º 43´/ 21º 55´de Piscis, una mujer de 59 años ha fallecido de forma violentaen Zafra (Badajoz) y un hombre poco después se ha entregado a la Guardia Civil, tras lo que ha resultado detenido y permanece en el cuartel. El presunto autor del crimen, de 71 años y vecino de la localidad, es el dueño del chalé donde vivía de alquiler la víctima.

 

El 24 de marzo de 2021, con 21º 8´/ 21º 10´ de Piscis, Un hombre de 38 años ha muerto en la tarde de este miércoles tras el choque frontal entre una furgoneta y un camión. El suceso ha ocurrido a las 16.00 horas a la salida de Zafra, concretamente en el punto kilométrico 70 de la N-432.El fallecido es Andrés Sánchez Martínezvecino de Badajoz, que viajaba solo en la furgoneta. Andrés, conocido como 'Driu', tenía la empresa Aerofly, dedicada a vuelos y cursos de parapente. Él era instructor y era un referente a nivel nacional en el mundo del parapente, ya que había sido campeón de España y seleccionador del equipo nacional. 

 

?Habrá muertes en Zafra cuando Neptuno esté en 20º-21º de Piscis del 6 de septiembre de 2021, al 17 de febrero de 2022?



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 01:43
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 2 de Setembro de 2021
Terremotos en España los 16 y 17 septiembre de 2021 y 17-18 de noviembre de 2021?

 

El paso de un planeta, Sol o Nodo de la Luna en el punto 23º 52´/ 23º 54´  de cualquier signo del Zodíaco (Aries, Tauro, Géminis, Cancer, Leo, etc.) o en el punto 29º 46´ /29º 50´de cualquier signo del Zodíaco (Libra, Escorpio, Sagitario, Capricornio, etc.) son condiciónes necesarias pero no suficientes como para engendrar un terremoto en España.

 

El 17 de marzo de 1972, con Marte  en 23º 20´/ 23º 57´ del signo de Tauro,  un fuerte seísmo azota Partaloa (Almería) más de 100 casas quedan inhabitables, con grandes daños en techos y paredes y la iglesia queda seriamente dañada.

 

El 11 de Mayo de 2011, con Nodo Norte de la Luna en 23º 54´/ 23º 53´ del signo de Sagitario, Marte del 29º 47´de Aries  hasta 0º 32´del signo de Tauro, un violento seísmo mata a 9 personas en Lorca, sudeste de España, causando derrumbes, edificios resquebrajados y pedazos de cornisas caídos, así como objetos en viviendas, dejándose sentir también en otras poblaciones murcianas, entre ellas Murcia, Mazarrón, Cartagena, Águilas, así como en las provincias de Almería y Albacete.

 

El 22 de mayo de 1997, con Neptuno en 29º 51´/29º 50´del signo de Capricornio, la tierra tiembla en Galicia con una magnitud de 5,3, más de 150 veces, con el triângulo de las localidades de Sarria, Becerreá y Riacastela en el epicentro del terremoto de mayor magnitud del  siglo XX originado en Galicia,  las vibraciones de la tierra se extienden a Portugal, Asturias, Castilla y León y hasta Extremadura.

 

El 11 de abril de 2010, con Saturno en 29º 46´/ 29º  42´ del signo de Virgem, eclode um terremoto en Albuñuelas, Granada, sin causar daños. 

 

 Algunas de las próximas fechas en las que un planeta transitará el punto 23º 52´/ 23º 54´ ´de cualquier signo son: 16 y 17 de septiembre de 2021 (Júpiter en Acuario);17 y 18 de noviembre de 2021 (Júpiter en 23º de Acuario); los 18 y 19 de marzo de 2022 (Nodo de la Luna en 23º de Tauro); del 23 al 25 de Abril de 2022 (Saturno en 23º de Acuario); del 16 al 18 de julio de 2022 (Saturno en 23º de Acuario).¿Habrá seísmos notables en España en tales fechas?

 

NOTA: COMPRA NUESTRO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Derechos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:44
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

O fascismo médico da vaci...

Quem é Nossa Senhora?

As falácias do modus pone...

Utilitarismo versus deont...

Incoerência de Popper : v...

Sinarquia

Schopenhauer: a filosofia...

Sobredeterminação e subde...

Idealismo de Kant não é o...

17-20 de Setembro: Palma ...

arquivos

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds