Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020
Teste de filosofia 11º ano (Novembro de 2020)

 

Eis um teste de filosofia sem questões de escolha múltipla. Elas existem nas provas de exame nacional em Portugal e, em média, 30 por cento delas estão mal concebidas. 

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA C

23 de Novembro de 2020. Professor: Francisco Queiroz


I

“As categorias são conceitos que prescrevem leis a priori aos fenómenos e, portanto, à natureza como conjunto de todos os fenómenos…O entendimento reduz à unidade o diverso das intuições empíricas.» (Kant, Crítica da Razão Pura)

 

1) Explique estes pensamentos de Kant.

 

       2) Explique, como, segundo a gnosiologia de Kant, se formam o fenómeno GIRASSOL, o conceito empírico de GIRASSOL e o juízo a priori «Doze mais seis é igual a dezoito».

      

 3) Relacione, justificando:

A) As sete relações filosóficas em David Hume e as formas a priori da sensibilidade e do entendimento na teoria de Kant.

B) Chora em Platão, Hylé em Aristóteles, Caos sensorial em Kant, Tábua Rasa em Locke.

C) Realismo crítico em Descartes e Idealismo, Ceticismo e Subjetivismo no sofista Górgias..

D) Razão e entendimento na doutrina de Kant.

E) As impressões de sensação e de reflexão e ideias de «eu», «alma» e «substância» em David Hume.

 

CORREÇÃO DO TESTE COTADO MAXIMAMENTE EM 20 VALORES

1) As categorias impõem leis aos fenómenos da sensibilidade , isto é, aos objectos físicos. Exemplo: a evaporação da água de um lago e o sol a incidir sobre este só se tornam na lei «o calor do sol é causa da evaporação» devido à categoria de causa-efeito existente no entendimento. (VALE UM VALOR). O entendimento recebe, por exemplo, milhares de imagens de ROSA (é o diverso da intuição empírica) e abstraindo das diferenças entre elas constrói um conceito empírico de ROSA (a unidade).

 

2) O númeno ou objecto metafísico afecta de alguma maneira a sensibilidade fazendo nascer nesta um caos empírico de matéria indeterminada e as formas a priori de espaço (figuras, extensão) e tempo (duração, simultaneidade, sucessão) moldam essa matéria transformando-a no fenómeno GIRASSOL , que é o objecto visível ou coisa para nós. (VALE DOIS VALORES). As imagens do fenómeno são levadas pela imaginação às categorias de unidade, pluralidade, realidade e outras do entendimento ou intelecto ligado ao mundo empírico e aí são reduzidas à unidade, a um conceito único de GIRASSOL (VALE  DOIS VALORES). O entendimento retira do tempo as intuições de seis, doze e dezoito, eleva-as a conceitos a priori e usando as formas dos juízos apriori afirmativos e apodíticos produz o juízo «doze mais seis é igual a dezoito».(VALE DOIS VALORES). 

 

3) A David Hume escreveu: «Há sete espécies de diferentes de relação filosófica: semelhança, identidade, relações de tempo e lugar, proporção de quantidade ou número, graus de qualidade, contrariedade e causação. Podem dividir-se estas relações em duas classes:as que dependem inteiramente das ideias que comparamos entre si e as que podem variar sem qualquer mudança de ideias. (David Hume, Tratado da Natureza Humana, pag 103, Fundação Calouste Gulbenkian). Estas relações são estruturas a priori tal como as formas a priori da sensibilidade em Kant que são espaço e tempo (em Hume: relações de tempo e lugar). A causação, em Hume, é a categoria de causa-efeito em Kant (DOIS VALORES).

 

3) .B. O que há de comum entre estas quatro entidades é o não terem forma mas serem matéria que vai ser moldada por formas: a Chora é um espaço obscuro, uma matéria no caos, que irá ser moldada pelo demiurgo com formas semelhantes aos arquétipos do mundo inteligível; a Hylé é a matéria prima universal em Aristóteles, algo que não existe mas passa a existir-se ao unir-se às formas eternas; o Caos Sensorial, em Kant, nasce na sensibilidade por influência do númeno e é moldado pelas figuras do espaço a priori e pela duração e sucessão do tempo; a Tábua Rasa é a consciência vazia ao nascer, sem formas, apta a receber estas. (VALE DOIS VALORES).

 

3,C) O realismo crítico de Descartes sustenta que existe um mundo exterior aos seres humanos quase desmaterializado por completo. Nele só existem formas e tamanhos dos objectos, número e movimento - são as qualidades primárias, objectivas. As cores, sons, sabores, cheiros, ductilidade, calor e frio, etc, são qualidades subjectivas ou secundárias, ilusões interiores à mente humana. Isto coincide parcialmente com o idealismo de Górgias que disse «Nada existe». O cepticismo que Descartes usou existe na seguinte máxima de Górgias« Se algo existe é incognoscível». E o subjectivismo, doutrina que diz que a verdade varia de pessoa a pessoa, está na máxima de Górgias «Se é cognoscível, não pode ser comunicado a outrém». (VALE TRÊS VALORES).

 

3) D. A razão em Kant é a faculdade das ideias que se dirigem supostamente aos númenos, objectos metafísicos incognoscíveis (Deus, alma, liberdade,  mundo como um todo) . É livre, incondicionada, porque está desligada do mundo dos fenómenos, da natureza física e por isso gera antinomias: «Deus existe, Deus não existe», «Há liberdade, não há liberdade», etc. O entendimento é a faculdade das regras, tem a tábua das categorias e a tábua dos juízos puros como formas a priori, pensa os fenómenos (objectos materiais) existentes na sensibilidade externa, isto é, no espaço. É o gerador da matemática e das ciências em geral, é condicionado pela sensibilidade, faculdade que sente mas não pensa (VALE DOIS VALORES).

 

3) E) Para David Hume as fontes principais do conhecimento são as impressões de sensação (exemplo: ver uma planície, ouvir música, cheirar uma rosa) e as impressões de reflexão (exemplo: conservar a memória da planície, da música, do cheiro da rosa). A ideia é uma cópia pálida destes dois tipos de impressões. Hume é idealista porque não garante a realidade de objectos físicos exteriores. Alguns dizem que é céptico. Atribui grande importância à imaginação que com o princípio da invariância faz crer que há substâncias permanentes fora de nós como a nossa casa, a nossa escola, a Europa, etc, e faz.nos crer que temos uma substância chamada «eu», de facto inexistente, e outra chamada «alma».

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. Aproveita, a edição já esgotou nas livrarias excepto na livraria Modo de Ler, Praça Guilherme Gomes Fernandes, na cidade do Porto. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos). Este blog é de serviço público, colhes aqui um saber que não encontras em nenhum outro, um saber que as televisões e as universidades, conservadoras e ignorantes, procuram abafar. Deves ajudar a manter este blog.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:23
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

O absurdo dos inspectores...

15 de Janeiro de 2021, Ma...

Enfermeiros do Hospital d...

Breves reflexões de Janei...

Área 21º-25º de Caranguej...

Áreas 15º-17º de Leão, 2...

Breves reflexões de Dezem...

Vénus em 10º de Sagitário...

O Sol rege a área 2º-4º d...

Que nos reservam Júpiter ...

arquivos

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds