Sexta-feira, 31 de Julho de 2020
Marte em 18º de Carneiro: F.C.Porto vencedor da Taça de Portugal em 1 de

 

Que nos diz a polaridade Marte- Vénus, em astrologia científica, histórica? Que, em regra, em um dado grau do Zodíaco Marte produz um efeito contrário ao de Vénus no mesmo grau.

 

Em 21 de Março de 2010, com Vénus em 16º 44´/ 17º 58´do signo de Carneiro, o Benfica vence por 3-0 o FC Porto na final da Carlsberg Taça.

 

Ora, em 1 de Agosto de  2020, com Marte em 18º 13´/ 18º 39´do signo de Carneiro, o FC Porto defronta o SL Benfica na final da Taça de Portugal.

 

Se esta regra geral se verificar - confesso que não tive tempo para me debruçar sobre outras variáveis astrológicas - será o FC Porto o vencedor da Taça amanhã, 1 de Agosto. 

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. Aproveita, a edição está a esgotar-se. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:44
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 21 de Julho de 2020
Astronomie et incendies dans cathédrales médiévales de France

 

Le passage d'une planète, du Soleil ou Noeud de la Lune au 11-12 degrés du signe du Bélier, au 9 degré du signe des Gémeaux ou au 23 degré du signe du Capricorne sont des conditions nécessaires, mais non suffisantes, pour allumer un incendie dans une cathédrale médiévale de France.

 

Le 4 juin 1836, avec Chiron à 9º 11´ / 9º 16´ du signe des Gémeaux, alors que la nuit tombe, la  cathédrale, Notre-Dame de Chartres, un joyau gothique construit entre 1134 et 1260, est assiégée par les flammes d´un gran incendie.

 

Les 15 et 16 avril 2019, avec Mars à 9º 43´ / 10º 23´ du signe des Gémeaux, Pluton en 23º 8´du signe du Capricorne, un incendie qui dure 15 heures se déclare, en début de soirée, à l'intérieur de la chapente de la cathédrale Notre- Dame de Paris et prend rapidement une grande ampleur, les flammes détruisent intégralement la fléche , les toitures de la nef  et du transept et la charpente. 

 

Le 28 janvier 1972, avec Mercure en 23º 43´/ 25º 16´ du signe de Capricorne, durant l’après-midi, à 16 heures et 18 minutes, un incendie se déclare sur le toit de la cathédrale Saint-Pierre-et-Saint-Paul de Nantes, déclenché accidentellement par le chalumeau d’un ouvrier qui travaillait sur un chantier de réparation de la toiture et le feu gagne toute la charpente de ce bâtiment du XVe siècle classé bâtiment historique. depuis 1862.

 

Le 18 de juillet 2020, avec  Mars en 11º 23´/ 11º 54´ du signe du Bélier, Pluton en 23º 41´/ 23º 40´ du signe de Capricorne, un incendie dans la cathédrale de Nantes détruit le Grand orgue, le tombeau de François II, duc de Bretagne, et de sa femme Marguerite de Foix, cryptes, vitraux, tableau. 

 

Le 5 avril 1985, avec Mercure en 12º 37´/ 11º 49´ du signe de Bélier, lorsque les ouvriers sont occupés à réparer l'ancienne tour de Notre-Dame de Luxembourg  des flammes soudainement jaillissent du toit.de la tour qui est détruit par le feu et s' effondre.

 

 Personne de bonne foi ne peut nier ces données, qui sont une application de l'astronomie (les positions des planètes et des nœuds de la Lune dans la circonférence céleste ou la roue du zodiaque) à des événements historiques, sociaux et biophysiques. Notre astrologie historique surpasse de loin l'astrologie anti-historiciste traditionnelle et mérite d'entrer dans les universités en tant que science de l'histoire et de la prédiction.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 09:12
link do post | comentar | favorito

Sábado, 11 de Julho de 2020
Úrano em 10º de Touro: F.C.Porto e Barcelona F.C. campeões em Julho-Agosto de 2020

 

A área 10º-12º do signo de Touro integra as idiossincrasias ou essências zodiacais do Futebol Clube do Porto e do Barcelona e, quando é transitada  por planetas ou pelo Sol, confere muitas vezes vitórias em jogos ou títulos de campeão de futebol ao Porto e ao Barcelona. Vejamos exemplos.

 

Em 27 de Maio de 1987, com Vénus em 11º 31´/ 12º 44´ de Touro, Sol em 5º 12´/ 6º 9´ de Gémeos, o F.C. Porto conquista a Taça dos Campeões Europeus ao vencer, por 2-1, o Bayern de Munique em Viena de Áustria.

 

Em 28 de Maio de 2011, com Marte em 12º 28´/13º 12´ de Touro, Vénus em 14º 40´/ 15º 53´de Touro, Mercúrio em 18º 53´/ 20º 42´ de Touro, Saturno em 10º 40´/ 10º 38´ de Balança, no Wembley Stadium, o Barcelona derrota  por 3-1 o Manchester United  na final da Liga de Campeões Europeus de Futebol.

 

Em 26 de Julho de 2020, com Úrano em 10º 31´/ 10º 32´de Touro, o FC Porto sagra-se campeão da 1ª Liga em Portugal. 

 

Em 23 de Agosto de 2020com Úrano em 10º 40´de Touro... previsivelmente, o Barcelona deve vencer a final da Liga de Campeões.

 

O sincronismo Porto-Barcelona como vencedores de Taças Europeias  em Maio de 2011 - Porto venceu a Liga Europa em 18 de Maio de 2011 e dez dias depois em 28 de Maio de 2011 o Barcelona venceu a Liga de Campeões Europeus - deve repetir-se neste Julho e Agosto de 2020. 

 

NOTA de 29 de Agosto de 2020: A previsão referente ao Barcelona falhou pois não levou em conta que em 18 de Maio de 1994, com Marte em 25º-26º do signo de Carneiro, o Barcelona perdeu a final da Liga de Campeões. A amostra apresentada acima era insuficiente.

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. Aproveita, a edição está a esgotar-se. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 

 

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:59
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

Quarta-feira, 8 de Julho de 2020
Erros no Exame nacional de Filosofia (Prova 714) de 8 de Julho de 2020

 

A Prova 714 de Exame Nacional de Filosofia, em Portugal, dada em 8 de Julho de 2020, enferma de graves erros teóricos. É indispensável mudar a equipa que elaborou esta prova razoavelmente anti filosófica, eivada aqui e ali de irracionalidade. São os ininteligentes sectários da filosofia analítica que fragmentam o pensamento sem possuirem visão global quem constrói esta inaceitável prova. É indispensável mudar o modelo de exames, acabar com as perguntas de escolha múltipla que, mal concebidas, reduzem a filosofia a um jogo de lotaria. Vejamos exemplos na versão 1 da prova 714.

 

«1. A Luísa viajou muito e notou diferenças significativas, por exemplo, no estatuto das mulheres em diferentes sociedades. Alguns hábitos, como o de as mulheres apenas poderem passear acompanhadas, chocaram a Luísa; contudo, pareceu-lhe que muitas dessas mulheres aceitavam tais hábitos sem reservas. Esta observação foi a razão para a Luísa concluir que aquilo que é certo ou errado depende de cada cultura.

 

Perante o relato da Luísa, a Paula recordou que o estatuto das mulheres tinha mudado muito em Portugal, nas últimas décadas, e afirmou que isso representava um progresso, pois a sociedade portuguesa abandonara hábitos e valores errados.»

 

«É razoável presumir que:

A) a Luísa é objectivista e a Paula é subjectivista.

B) a Luísa é relativista e a Paula é objectivista.

C) ambas são relativistas.

D) ambas são subjectivistas.»

 

Crítica: a questão está mal construída pois mistura géneros diferentes. Objectivismo (a verdade é comum e a mesma para todos ou quase todos) e subjectivismo (a verdade varia de pessoa a  pessoa, é íntima a cada um) são conceitos do plano sociológico e relativismo ( a verdade e os valores variam de sociedade a sociedade e, o que Peter Singer não diz, de classe a classe social dentro da mesma sociedade) é um conceito do plano axiológico, que se contrapõe a imutabilismo dos valores ou perenialismo (o bem e o mal são os mesmos, imutáveis, em todas as épocas e sociedades). Há objectivismo relativista e objectivismo absolutista ou perenista. São conceitos colaterais e não contrários. É portanto incorrecto, confuso, estabelecer a tríade objectivismo-subjectivismo-relativismo.

 

Exemplo de objectivismo relativista é a seguinte posição: « A democracia parlamentar com liberdades de imprensa, greve e manifestação de rua é o melhor regime político que deve ser implantado em todos os países do mundo mas em caso de guerra civil a democracia deve ser substituída por uma ditadura temporária de salvação nacional. » Exemplo de objectivismo não relativista, isto é, absolutista ou perenista é o seguinte: « Matar é sempre um crime que ofende a Deus, sejam quais forem as circunstâncias, mais vale deixar-se morrer do que matar».

 

O erróneo subjectivismo dos autores desta prova, sem clareza na seriação dos conceitos, penaliza os alunos. Os critérios oficiais de correção indicam que «só a hipótese A está certa, ou seja, Luísa é relativista e Paula é subjectivista».

 

Do texto, não podemos inferir se Paula é relativista ou não, nem se é subjectivista ou objectivista: ao admitir que a sociedade portuguesa melhorou depois da queda da ditadura de Salazar e Caetano, Paula  pode estar a valorar de um ponto de vista imutabilista, absolutista ou perenialista dos valores do feminismo que sustenta que «em todas as épocas da história, mulheres e homens deviam ter os mesmos direitos, o bem é a libertação da mulher igualando-a ao homem, o mal é a sociedade patriarcal e a generalidade das religiões e das leis estatais ou comunais que submetem o feminino ao masculino». Portanto, como se pode garantir que Paula é subjectivista? Quanto a Luísa podemos admitir que é relativista objectivista - a conjugação destes dois conceitos na mesma pessoa não cabe na estreiteza de pensamento dos autores da prova. Reconhecer a diversidade ou relatividade dos valores no mundo de hoje não implica ser relativista. Os católicos tradicionalistas que defendem a imutabilidade da missa em latim como sendo a única sacra e rejeitam a missa nova instituída por Paulo VI em 1970 e rejeitam o ecumenismo são perenialistas ou perenistas, não são relativistas.

 

«2.Identifique a questão que envolve o problema da natureza dos juízos morais.

(A) Será que só os princípios morais importam?

(B) O juízo de que é correcto acolher refugiados exprime uma preferência pessoal?

(C) Será a escravatura moralmente permissível? 

(D) O juízo de que uma certa pessoa é corajosa é um juízo de valor acerca dessa pessoa?»

 

Crítica: Há três respostas correctas - B, C e D - e não apenas uma, a B, como sustentam os autores da prova. O que é o problema da natureza dos juízos morais? É o problema do bem e do mal, do correcto e do incorrecto no agir humano. Ora este problema está posto em cada uma das alíneas B, C, D, tanto no questionar se a escravatura é legítima como no questionar sobre o acolhimento a refugiados.

 

5. A crítica de Nozick à teoria da justiça de Rawls põe em causa

A) o princípio da diferença.

B) o princípio da liberdade.

C) a existência de direitos de titularidade.

D) a existência de direitos invioláveis.

 

Crítica: há duas respostas correctas, a C e a D, e não apenas uma, a A, como sustenta a correção oficial. Ao contrário do que esta postula, Nozick não discorda de Rawls no princípio da diferença: ambos defendem o capitalismo que assenta nos princípios da diferença salarial e de lucros e da diferença no direito de propriedade e iniciativa privada, só que Nozick está à direita de Rawls. Nozick discorda de que aos ricos - que consideram inviolável o seu direito de propriedade/ titularidade de fábricas, terras, frotas de pesca, hipermercados, casinos, dancings, companhias de aviação e navegação - sejam aplicados impostos que serão transferidos, em parte, para subsidiar as classes mais pobres.

 

10. Apenas os defensores das teorias essencialistas da arte consideram que:

A) Há condições necessárias e suficientes para que um objecto seja arte.

B) a arte pode ser definida.

C) há propriedades intrínsecas dos objectos que os tornam obras de arte.

D) a arte é essencial à vida.

 

Crítica: há duas respostas certas, B e C,  e não apenas uma, C. O que são teorias essencialistas da arte? São aquelas que teorizam e corporizam a essência/ definição, a forma ou formas permanentes de uma dada corrente artística: o naturalismo clássico, o impressionismo, o expressionismo, o cubismo, o surrealismo, por exemplo, são correntes essencialistas da pintura; o rock and roll, o fado, o flamenco, o rythm and blues são correntes essencialistas da música. Ora de facto há propriedades intrínsecas dos objectos - exemplos: a perfeição do rosto da Gioconda; a perfeição muscular da escultura Pietá de Miguel Angelo - que os tornam obras de arte.

 

Se os professores de filosofia não se deixassem intimidar pelas hierarquias da escola ou do ministério fariam um abaixo assinado ou uma manifestação de rua a exigir a demissão do lóbi da sub filosofia analítica que giza esta prova de exame, com erros bastantes para prejudicar no mínimo em 4 ou 5 valores os alunos. A universidade na área da filosofia está subvertida por uma série de medíocres intelectuais que apresentam como «ciência» a lógica proposicional, errada desde Morgan e Frege a Russel e a Wittgenstein.

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. Aproveita, a edição está a esgotar-se. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

Encontram-se à venda na livraria «Modo de Ler», Praça Guilherme Gomes Fernandes, centro da cidade do Porto, as nossas 0bras:

Dicionário de Filosofia e Ontologia, Dialética e Equívocos dos Filósofos, de Francisco Limpo Queiroz,

Astrologia Histórica, a nova teoria dos graus e minutos homólogos,de Francisco Limpo Queiroz,

Astrología y guerra civil de España de 1936-1939, de Francisco Limpo Queiroz

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:55
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Quinta-feira, 2 de Julho de 2020
Manuel Ayllón: os partidos corrompem a democracia

 

Manuel Ayllón Campillo, arquitecto e escritor, nascido em Madrid em 1952, um dos arquitectos de maior prestígio em Espanha na actualidade, antigo professor na Escola Superior de Arquitectura de Madrid e conselheiro do Corredor Verde Ferroviário, teorizou que a democracia liberal está sequestrada por elites. Este autor de obras como «La piedra del diablo», «El caso Lorca: fantasia de un misterio», «Conspiración contra el rey»  escreveu: 

«A invenção do Purgatório entre os anos 1150 e 1250 na cristandade  ocidental tem por objecto pensar o que está no meio, o intermediário entre a morte individual e o Juízo Final, entre o tempo celeste e o tempo escatológico, entre o espaço do Paraíso e o do Inferno. " Estrutura lógica, matemática, o conceito de intermediário está vinculado às mutações profundas das realidades sociais e mentais da Idade Média. Não deixar sós, frente a frente, os poderosos e os pobres, os laicos e os clérigos, mas buscar uma categoria mediana, classes médias ou terceira ordem numa sociedade transmutada" (J. Le Goff, La naissance du Purgatoire). Fora da antiga lógica orgânica, os partidos devem constituir corpos intermédios entre o lugar da actividade civil e o da representação da opinião. Estão aí para tornar operativa a lógica da separação, mas também para superá-la e passar da divisão natural e artificial das mónadas à unidade artificial e política da colectividade.»

 

(Manuel Ayllón, La democracia secuestrada, Ediciones Akal, SA, Madrid 1997, pág. 91; o destaque a negrito é posto por nós)

 

Os partidos políticos na tríade da dialética hegeliana - tese ou afirmação, antítese ou negação e síntese ou negação da negação - desempenham o papel de síntese, que é o meio termo, a conciliação e superação dos contrários. Assim entre as empresas capitalistas e os cidadãos em geral existe o Estado e os partidos políticos que o moldam e que amortecem o choque entre os empresários e os assalariados, em regra a favor dos primeiros.

 

O FINANCIAMENTO DO ESTADO AOS PARTIDOS POLÍTICOS, SINAL E FONTE DE CORRUPÇÃO

 

O simples facto de os partidos receberem subvenções anuais e financiamento do Estado nas campanhas eleitorais corrompe a democracia. Em Portugal, cada voto para as eleições legislativas de 6 de Outubro de 2019 rende por ano 2,90 euros ao partido, ou seja 11,6 euros em quatro anos. Recebem esta subvenção os partidos que recolherem pelo menos 50 mil votos, mesmo que não obtenham representação parlamentar. A subvenção que os partidos recebem para a campanha é um bolo  de quase sete milhões de euros. Esta subvenção não pode ser superior às despesas dos partidos, ou seja, recebem consoante o que gastam, tendo este tecto. Manuel Ayllón escreveu:

 

 «A corrupção mais perigosa para a democracia é a que tem permitido a todos os partidos políticos acumular recursos tão consideráveis e tão independentes da contribuição voluntária dos seus membros que lhes permitem escolher os candidatos às eleições e assegurar o êxito de certo número de eles, rindo-se deste modo do princípio da escolha livre dos dirigentes pelos dirigidos. (...) Mas a partidocracia destrói a democracia privando-a da sua representatividade levando-a ora ao caos, ora à dominação de facto de grupos económicos dirigentes, à espera da intervenção de um ditador».

 

(Manuel Ayllón, La democracia secuestrada, Ediciones Akal, SA, Madrid 1997, pág. 133; o destaque a negrito é posto por nós).

 

Os partidos vivem de um discurso retórico que ilude os seus eleitores graças à influência da televisão, jornais e estações de rádio subservientes aos grandes grupos económicos (grupo Barraqueiro, Mota Engil, Teixeira Duarte, grupo Melo, grupo Espírito Santo, Sonae, etc). São estes grupos que financiam o presidente da república, o primeiro ministro, os deputados nacionais, os autarcas, os jornalistas, os autores dos programas e manuais escolares de filosofia, as editoras e têm tudo atado e bem atado.

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. Aproveita, a edição está a esgotar-se. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

Encontram-se à venda na livraria «Modo de Ler», Praça Guilherme Gomes Fernandes, centro da cidade do Porto, as nossas 0bras:

Dicionário de Filosofia e Ontologia, Dialética e Equívocos dos Filósofos, de Francisco Limpo Queiroz,

Astrologia Histórica, a nova teoria dos graus e minutos homólogos,de Francisco Limpo Queiroz,

Astrología y guerra civil de España de 1936-1939, de Francisco Limpo Queiroz

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:10
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2022
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
19

20
21
22
23
24
25

27
28
29
30


posts recentes

24 a 26 de Novembro de 20...

Astrologia: Portugal venc...

A nova esquerda e a colon...

As lectinas da carne de v...

O flúor/ alumínio é um ve...

O flúor/ alumínio é um ve...

Meditação sobre a Letra A

Maurice Caillet: não se p...

Água em garrafas de plást...

Comer três ou mais vezes ...

arquivos

Novembro 2022

Outubro 2022

Setembro 2022

Agosto 2022

Julho 2022

Junho 2022

Maio 2022

Abril 2022

Março 2022

Fevereiro 2022

Janeiro 2022

Dezembro 2021

Novembro 2021

Outubro 2021

Setembro 2021

Agosto 2021

Julho 2021

Junho 2021

Maio 2021

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds