Sexta-feira, 31 de Janeiro de 2020
Romano Amerio: a moral de situação confunde juízo praxiológico com juízo prático

 

Romano Amerio (22 de Junho de 1905, Lugano– 16 de  Janeiro de 1997, Lugano), teólogo suíço, crítico da teologia eclética da igreja católica romana pós Concílio Vaticano II escreveu sobre a moral de situação, isto é, a moral existencialista que minimiza ou abole a lei moral objectiva

 

«Se divórcio, sodomia e aborto negam a lei natural em pontos específicos da aplicação, a moral de situação ataca o seu próprio princípio, reduzindo a moral a um mero juízo subjectivo do homem sobre os seus próprios actos.»

 

«A moral de situação já havia sido condenada por Pio XII como uma "radical inversão da moral" em um discurso à Federação mundial da juventude católica feminina (Observatore Romano, 19 de Abril de 1952). É uma moral que transfere o critério sobre a moralidade desde a lei objectiva e desde as estruturas essenciais para a intenção subjectiva, e "do centro à periferia", como diz o Papa. A acção seria justa quando existe recta  intenção e uma resposta sincera à situação.(...) Fica abolida a distinção entre juízo subjectivo, que valoriza o acto singular e juízo objectivo, que lê no critério universal a natureza de esse acto».

 

«Convém assinalar que também a moral tradicional é uma moral de situação. O conhecimento do universal, regra dos actos, constitui só metade da moral. A outra metade necessária para completar o juízo moral consiste na confrontação das situações concretas com a exigência expressa da lei , o que se revela como o são e irrefragável fundamento da casuística. A moral de situação unifica e confunde o juízo praxiológico com o juízo prático, eliminando a lei e fazendo da consciência a medida de si mesma.»

 

(Romano Amerio, Iota Unum, estudo sobre as transformações da igreja católica no século XX, Salamanca 1994, pág. 317; o destaque a negrito é posto por nós).

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 21:56
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020
Romano Amerio: o mobilismo teológico, a superabundância de discussões são vazios

 

Romano Amerio (22 de Junho de 1905, Lugano– 16 de  Janeiro de 1997, Lugano), foi um teólogo suíço, historiador da filosofia, autor de estudos sobre Tomás Campanella e crítico dos desvios da teologia católica operada no  Concílio Vaticano II. Escreveu sobre a constante variação do pensamento contemporâneo, cheia de redundâncias retóricas, que ocorre no plano da religião, da filosofia, sinal de um vazio intelectual confrangedor como é o caso da lógica proposicional que formaliza mas não pensa:  

 

«O aspecto mais vistoso do mundo contemporâneo é a convulsa vivacidade do seu espírito, o contínuo movimento das opiniões, a variação rápida das coisas, a ininterrupta discussão e problematização total (sobre tudo e por todos), o incessante pulular de congressos, encontros de estudo ou grupos de investigação. Nisto consiste o fenómeno profundo do pirronismo e do mobilismo, que corrompem profundamente a mentalidade. Mas este fenómeno não tem númeno e responde a uma lei que já citámos: quanto mais deixam de existir as coisas no mundo real, mais passam à ordem verbal; e a palavra (o fenómeno, a aparência do ente) converte-se em um quid em si e substitutiva do ente. Por exemplo, quando a vida monástica elanguesce, então abundam os escritos sobre renovação e sobre o descobrimento ou redescobrimento dos valores monásticos, convertendo-se tudo em problemática e verborreia. E quando a adoração eucarística é rebaixada ao mais profundo grau, então o Sacramento converte-se em sujeito de discussões, congressos de estudos e livros, como nunca se viu em épocas de profunda piedade eucarística.»

 

(Romano Amerio, Iota Unum, estudo sobre as transformações da igreja católica no século XX, Salamanca 1994, pág. 496; o destaque a negrito é posto por nós).

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:55
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 28 de Janeiro de 2020
Romano Amerio: a vergonha do sexo é um sentimento metafísico

 

Romano Amerio (22 de Junho de 1905, Lugano– 16 de  Janeiro de 1997, Lugano), foi um teólogo suíço, historiador da filosofia, autor de estudos sobre Tomás Campanella e crítico da nova teologia do Concílio Vaticano II. Sustentou que o sentimento de pudor feminino e masculino, que se desvaneceu sociologicamente na segunda metade do  século XX e no século XXI na quase totalidade do planeta Terra, não é qualidade acidental, historicamente configurada, mas sim um traço metafísico essencial do ser humano  .Amerio escreveu:

 

«O fenómeno do pudor resulta ainda mais profundo se se contempla teologicamente. A libido é a mais ampla desobediência que se opera no homem, carente de harmonia por causa da desobediência original. Foi certamente um exagero, ou melhor um erro grave (popular, ainda que não das pessoas instruídas) fazer do pecado carnal o pecado essencial. Sem embargo, é certo que a concupiscência (ainda que não coincidindo com o pecado) é o sintoma máximo do presente estado do homem, pecador por natureza.»(...)

 

«Considerada à luz da religião, a vergonha do sexo pertence à esfera profunda da realidade humana, e se se frivoliza com o pudor reduzindo-o meramente à esfera psicológica e sociológica, nega-se todo todo o drama do amor e o sentido do combate moral. Muito pelo contrário, é o sinal da cisão causada na natureza humana pelo pecado. Por causa de tal cisão a vontade de governo resulta governada, e necessita de preservar o seu senhorio moral com um combate perpétuo. Não está acorrentada à concupiscência, como queria Lutero, mas sim ao combate contra a concupiscência, e em este combate consegue a vitória; mas é uma vitória sempre em acto, posto que em acto é o combate.»

«Portanto, as doutrinas modernas inimigas do pudor esquecem o combate e celebram a luxúria como libertação total

«Na famosa obra de Reich A revolução sexual (Ed. Roca, México, 1976) proclama-se que a felicidade do homem consiste no prazer sexual, e portanto todo o impedimento à lbido deve ser afastado por constituir um impedimento para a felicidade. Sendo a proibição moral a suprema proibição, já que persiste pese a toda a transgressão ressurgindo com mais ímpeto a cada uma delas, a emancipação a respeito do pudor identifica-se com a felicidade. Daqui procede em linha teórica a negação de todo o finalismo e de toda a lei na actividade sexual, e em linha prática a abolição do matrimónio, o coito público, as uniões antinaturais, a pammixis, ou a minimização do vestido. No fundo do erotismo, está um conceito espúrio de liberdade, segundo o qual o dependente desconhece a dependência da idealidade imperativa da lei inscrita no fundo da sua própria natureza.» (...)

 

«Muitos documentos episcopais sobre a sexualidade não têm nenhuma profundidade religiosa: o impudor não é condenado em virtude da prevaricação moral que implica, mas puramente como um desarranjo da mecânica vital e como um impedimento para o desenvolvimento da personalidade. Não aparecem razões teológicas, não se estabelece nenhum nexo com o pecado original, não se considera a cisão entre o homem e a lei moral, nem sequer se adoptam os termos castidade e pudor.

 

(Romano Amerio, Iota Unum, estudo sobre as transformações da igreja católica no século XX, Salamanca 1994, pág. 165; o destaque a negrito é posto por nós).

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:00
link do post | comentar | favorito

Domingo, 26 de Janeiro de 2020
Áreas 24º-29º de Capricornio y punto 5º 47´/ 5º 54´ de cualquier signo: sismos en Venezuela

 

El paso del Sol, de un Nodo de la Luna o de un planeta por las areas 26º-29º del signo de Capricornio y el punto 5º 47´/ 5º 54´ de cualquier signo del Zodíaco (Aries, Tauro, etc.) son condiciones necesarias pero no suficientes como para cuajar un sismo fuerte en Venezuela.

 

El 21 de agosto de 2018, con Marte en 28º 54´/ 28º 49´  de Capricornio, Nodo Sur de la Luna en 5º 47´/ 5º 49´ de  Acuario, un terremoto de alta intensidad ade magnitud 7.3 en la escala de Richter a una profundidad de 123 kilómetros. con epicentro a 20 kilómetros al noreste de Yaguaraparo, azota la costa norte de Venezuela, y se siente en Caracas, a unos 500 kilómetros de distancia, donde algunos edificios son  evacuados.  incluso llegando efectos  a la capital de la vecina Colombia, Bogotá.

 

El 5 de diciembre de 2018, con Júpiter en 5º 53´/ 6º 7´de Sagitario, Nodo  Sur de la Luna en 27º 40´/ 27º 32´  de Capricornio, un sismo tiene lugar en San Felipe, alcanzando la capital de Venezuela. 

 

El 27 de diciembre de 2018, con Sol en 5º 9´ /6º 10´  de Capricornio, Nodo Sur de la Luna en 26º 53´/ 26º 54´ de Capricornio, un fuerte  terremoto de 5,5 grados en la escala Richter sacude Caracas y varios estados de Venezuela a las 04:59 hora local (8:59 en España), con el  epicentro a 12 kilómetrnos al noroeste de Valencia (en el norte del país, en el estado de Carabobo), a 9,4 kilómetros de profundidad y a más de 150 kilómetros de la capital venezolana.

 

 El 26 de enero de 2020, con Sol en 5º 43´/ 6º 44´ de Acuario, Un sismo de magnitud 4.1 se registra este domingo en la turística isla venezolana La Tortuga, ubicada al noreste del país suramericano.

 

Algunas de las próximas fechas en las que un planeta transitará el punto 5º 47´/ 5º 54´de cualquier signo son: 24 y 25 de febrero de 2020 (Marte en 5º de Capricornio) 1 al 6  de marzo de 2020 (Nodo Norte de la Luna em 5º de Càncer); el 21  de mayo de 2020 (Marte em 5º de Piscis); 7 y 8  de julio de 2020 (Marte en 5º de Aries).

 

NOTA: COMPRA NUESTRO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Derechos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 20:57
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2020
Puntos 23º 52´/ 23º 54´ y 29º 46´/ 29º 50´ de cualquier signo: terremotos en España

 

El paso de un planeta, Sol o Nodo de la Luna en el punto 23º 52´/ 23º 54´  de cualquier signo del Zodíaco (Aries, Tauro, Géminis, Cancer, Leo, etc.) o en el punto 29º 46´ /29º 50´de cualquier signo del Zodíaco (Libra, Escorpio, Sagitario, Capricornio, etc.) son condiciónes necesarias pero no suficientes como para engendrar un terremoto en España.

 

El 17 de marzo de 1972, con Marte  en 23º 20´/ 23º 57´ del signo de Tauro,  un fuerte seísmo azota Partaloa (Almería) más de 100 casas quedan inhabitables, con grandes daños en techos y paredes y la iglesia queda seriamente dañada.

 

El 11 de Mayo de 2011, con Nodo Norte de la Luna en 23º 54´/ 23º 53´ del signo de Sagitario, Marte del 29º 47´de Aries  hasta 0º 32´del signo de Tauro, un violento seísmo mata a 9 personas en Lorca, sudeste de España, causando derrumbes, edificios resquebrajados y pedazos de cornisas caídos, así como objetos en viviendas, dejándose sentir también en otras poblaciones murcianas, entre ellas Murcia, Mazarrón, Cartagena, Águilas, así como en las provincias de Almería y Albacete.

 

El 22 de mayo de 1997, con Neptuno en 29º 51´/29º 50´del signo de Capricornio, la tierra tiembla en Galicia con una magnitud de 5,3, más de 150 veces, con el triângulo de las localidades de Sarria, Becerreá y Riacastela en el epicentro del terremoto de mayor magnitud del  siglo XX originado en Galicia,  las vibraciones de la tierra se extienden a Portugal, Asturias, Castilla y León y hasta Extremadura.

 

El 11 de abril de 2010, con Saturno en 29º 46´/ 29º  42´ del signo de Virgem, eclode um terremoto en Albuñuelas, Granada, sin causar daños. 

 

 Algunas de las próximas fechas en las que un planeta transitará el punto 29º 46´/ 29º 50´de cualquier signo son: 19 y 20 de marzo de 2020 (Saturno em 29º de Capricornio); 6 y 7 de mayo de 2020 (Nodo Norte de la Luna en 29º de Géminis); 4 y 5 de julio de 2020 (Saturno em 29º de Capricornio); 14 y 15 de diciembre de 2020 (Saturno em 29º de Capricornio); 18 de diciembre de 2020 (Júpiter en 29º de Capricornio).

 

NOTA: COMPRA NUESTRO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Derechos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 19:03
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020
Pai Eterno, Virgem Maria e outros seres místicos no Zodíaco

Com base, sobretudo, no livro «El Palmar de Troya, mensages sobrenaturales» da difusora Mariana Argentina, que relata visões místicas e factos reais da vida de Clemente Domínguez e Gómez e do grupo de católicos ligados às aparições marianas e crísticas de El Palmar de Troya, aldeia do município de Utrera, situada a uns 43 quilómetros a sudeste da cidade de Sevilha, identificamos áreas do Zodíaco que correspondem a certas entidades e fenómenos místicos.

18º-20º DE CARNEIRO:

ORAÇÃO EM VOZ ALTA

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 18º-20º do signo de Carneiro é condição necessária mas não suficiente para destacar a importância da oração em voz alta a Deus no contexto de uma revelação a videntes místicos.

 

Em 26 de Janeiro de 1972, com Marte em 19º 43´/ 20º 23´ de Carneiro, Sol em 5º 7´/ 6º 8´ de Aquário, Jesus aparece em Palmar de Troya a Clemente Domínguez e diz a este: «Hoje, a norma é: acção, acção, mas não se recorre à oração. Acção sem oração, trabalho perdido. Oração, meus filhos, oração não só mental mas vocal. Há muitos inimigos da oração vocal, protestando que é uma rotina de orações atrás de orações, sem valor. Mas não se dão conta que Eu mesmo ensinei o Pai Nosso e disse: «Quando orardes, orai assim»; em 25 de Março de 1985, com Mercúrio em 18º 39´/18º 34´ de Carneiro, Vénus em 19º 44´/ 19º 16´de Carneiro, Júpiter em 9º 43´/ 9º 54´ de Aquário, a Virgem diz a Jelena em Medjugorge: «Muitas vezes as orações em voz alta afastam Jesus porque, quando os homens querem vencer com as suas próprias forças, não há lugar para Deus. As orações em voz alta são boas quando vêm do coração».

 

ÁREA 20º-22º DE TOURO:

ANJOS

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 20º-22º  do signo de Touro é condição necessária mas não suficiente para suscitar a visão ou aparição de anjos.

 

Em 9 de Agosto de 1970, com Saturno em 22º 0´/ 22º 3´ de Touro, Nodo Norte da Lua em 2º 54´de Peixes, em Palmar de Troya, o vidente Clemente Domínguez vê o Pai Eterno descer numa imensa nuvem, rodeado de anjos, e beija-Lhe os pés e após receber uma mensagem celestial Clemente vê o céu abrir-se e contempla várias moradas da Glória que não consegue explicar, de tão belas que são; em 22 de Março de 1987, com Marte em 20º 6´/ 20º 46´ de Touro, Mercúrio em 3º 37´/ 4º 24´ de Peixes, a Virgem aparece cercada de 5 pequenos anjos a Mirjana em Medjugorge e confia-lhe uma mensagem.

 

 

ÁREA 11º-13º DO SIGNO DE GÉMEOS:

OS «MILAGRES DO SOL» EM FÁTIMA EM 1917 E EM ALFÂNDEGA DA FÉ EM 1946

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 11º-13º do signo de Gémeos é condição necessária mas não suficiente para suscitar um «milagre do sol», isto é, um fenómeno solar insólito que pode ser de natureza mística ou ovniológica.

 

Em 13 de Outubro de 1917, com Júpiter em 11º 16´/ 11º 3´ de Gémeos,  dezenas de milhar de pessoas concentradas na Cova da Iria, Fátima, Portugal, vêem o sol rodopiar, mudar de côr e acercar-se «perigosamente» da Terra durante uma das aparições da Virgem Maria a três pastorinhos; em 11 de Outubro de 1946, com Nodo Norte da Lua em 13º 12´/ 13º 5´ de Gémeos, milhares de pessoas, convocadas pela jovem vidente Amélia da Natividade Rodrigues, vêem em Vilar Chão, Alfândega da Fé, Portugal, o Sol, tendo no centro um disco azulado, esverdeado ou prateado, rodar para a direita e para a esquerda e irradiar distintas colorações sem ferir a vista.

 

ÁREA 21º-25º DE CARANGUEJO:

INFERNO, DEMÓNIO

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em  21º-25º do signo de Caranguejo é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, aparição ou descrição do Inferno e do Demónio.

 

Em 13 de Julho de 1917, com Mercúrio em 20º 22´/ 22º 31´ de Caranguejo, a Virgem mostra aos pastorinhos a visão do Inferno com corpos humanos a arder e demónios de aspecto horrível; em 16 de Setembro de 1954, com Júpiter em 24º 19´/ 24º 29´ de Caranguejo,  a suposta Virgem, em aparição, declara ao vidente Carlos Alberto, em Asseiceira, que o inferno não existe e não são precisos os sacramentos da confissão e da comunhão e que «as almas vão para o planeta»; em 18 de Junho de 1972, com Marte em 23º 14´/ 23º 52´ de Caranguejo, os três videntes da Virgem na herdade de Mimbral, a 12 quilómetros de Sevilha, são atacados pelo Diabo e contorcem-se e gritam e os outros católicos presentes rezam, invocam São Miguel Arcanjo e atiram-lhes água benta; em 6 de Novembro de 1981, com Nodo Norte da Lua em 25º 25´/ 25º 23´  de Caranguejo, durante a aparição Marija e outros videntes de Medugorje têm uma visão terrível do inferno e a Virgem diz-lhes «Não tenhais medo. Eu mostrei-vos o inferno para verdes o estado dos que lá estão»; em 14 e 16 de Fevereiro de 1982, com Nodo Norte da Lua em 21º 56´/ 21º 53´ de Caranguejo, a Virgem Maria assegura, em aparições aos jovens videntes de Bósnia-Herzegovina, a existência de Satanás e do inferno.

 

14º-16º DO SIGNO DE LEÃO:

CÉU ABERTO

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em  14º-16º  do signo de Leão é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, do Paraíso aberto em místicos.

 

Em 9 de Agosto de 1970, com Marte em 13º 56´/ 14º 34´ de Leão, Júpiter em 29º 7´/ 29º 14´ de Balança, em Palmar de Troya, o vidente Clemente Domínguez vê o Pai Eterno descer numa imensa nuvem, rodeado de anjos, e beija-Lhe os pés e após receber uma mensagem celestial Clemente vê o céu abrir-se e contempla várias moradas da Glória que não consegue explicar, de tão belas que são; em 31 de Outubro de 1976, com Saturno em 16º 10´/ 16º 13´ de Leão, o padre Clemente Domínguez celebra missa tridentina num hotel em Barcelona e vê o Céu aberto e formando uma só coisa vê o Altar e o Calvário e dialoga com Jesus Cristo estando presente o Pai Celestial, a Santíssima Virgem e uma multidão de anjos e santos, Jesus põe a Santa Cruz sobre o ombro direito do padre Clemente e com um dardo de fogo trespassa o coração do vidente;

 

 

ÁREA 27º-28º DO SIGNO DE LEÃO:

OBJECTO REDONDO MÍSTICO, MATERIALIZAÇÃO DE HÓSTIA, CÍRCULOS EM TORNO DO SOL

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 27º-28º do signo de Leão é condição necessária mas não suficiente para suscitar um objecto redondo envolto em misticismo, seja um «milagre do sol», isto é, um fenómeno solar insólito que pode ser de natureza mística ou ovniológica, ou a materialização de uma hóstia.

 

Em  18 de Julho de 1962, com Úrano em 28º 39´/ 28º 43´ de Leão, uma hóstia branca, presumivelmente dada por um anjo invisível, materializa-se na língua de Conchita, uma das seis meninas videntes católicas da localidade de San Sebastián de Garabandal, na Cantábria, Espanha, ante numerosas pessoas; em 7 de Novembro de 1998, com Nodo Norte da Lua em 28º 2´ / 27º 55´ de Leão, centenas de portugueses e espanhóis, entre eles o autor deste blog, observam, cerca das 16 horas e 30 minutos, o sol a aumentar e encolher de tamanho emitindo círculos concêntricos sobre o campo na finca «El Higuerón», da vidente Carmen López, perto de Matarredonda (Marinaleda), província de Sevilha, lugar onde ocorrem fenómenos místicos.

 

ÁREA 9º-11º DE VIRGEM:

SÃO JOSÉ

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 9º-11º do signo de Virgem é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, aparição ou locução de São José.

 

Em 19 de Março de 1970, com Nodo Sul da Lua em 11º 50´/ 11º 51´  de Virgem, São José, com o Menino Jesus ao colo, manifesta-se, supostamente, ao vidente Clemente Domínguez em Palmar de Troya; em 1 de Agosto de 1973, com Vénus em 8º 20´ /9º 33´ de Virgem, Clemente Domínguez, recebe, no santuário de São José da Montanha, Barcelona, uma mensagem de São José.

 

 

ÁREA 4º-5º DO SIGNO DE BALANÇA:

SÃO PIO DE PIETRELCINA

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 4º-5º do signo de Balança  é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, aparição ou locução de São Pio de Pietrelcina, o frade italiano estigmatizado.

 

Em 30 de Setembro de 1969, com Mercúrio em 5º 23´/ 4º 18´ de Balança, Clemente Domínguez e Rosário Arenillas vêem, ao escurecer, as figuras de Jesus e do padre Pio de Pietrelcina a caminhar perto do lentisco em El Palmar de Troya; em 11 de Junho de 1970, com Úrano em 4º 39´de Balança, o padre Pio de Pietrelcina aparece a Clemente Domínguez em Sevilha e repreende-o com um «não deis o triunfo a Satanás, não percais a vida eterna»;

 

ÁREA 27º-29º DO SIGNO DE BALANÇA:

DEUS PAI

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 27º-29º  do signo de Balança  é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, aparição ou locução do Pai Eterno.

 

 

Em 9 de Agosto de 1970, com Júpiter em 29º 7´/ 29º 14´ de Balança, o sevilhano Clemente Domínguez vê o Pai Eterno descer numa imensa nuvem, rodeado de anjos, e abraça os fiéis presentes, em El Palmar de Troya; em 11 de Março de 1974, com Úrano em 27º 9´/ 27º 7´ de Balança, aparece a Santíssima Trindade em El Palmar de Troya e o Pai Eterno dá mensagem a Clemente.

 

ÁREA 0º-2º DO SIGNO DE SAGITÁRIO:

SANTO ROSÁRIO PENITENCIAL

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 0º-2º do signo de Sagitário   é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, aparição ou locução de entidade celeste recomendando rezar o santo rosário de 50 pai nossos, 50 avé marias e 50 glórias.

 

Em 1 de Março de 1969, com Marte em 1º 40´/ 2º 6´ de Sagitário,  o espírito do padre Pio aparece à vidente María Marin e ensina o seu grupo de oração a rezar o Rosário de 50 Pai-Nossos, 50 Avé-Marías, 50 Glórias, 50 Avé-Maria Puríssima, sem pecado concebida; em 3 de Fevereiro de 1970, com Neptuno em 0º 20´/0º 19´ de Sagitário, Jesús diz, em visão, a Clemente Domínguez que é necessário rezar o Rosário de 50 Pai-Nossos; em 19 de Abril de 1970, com Neptuno em 0º 20´/0º 19´ de Sagitário,  a Virgem Maria aparece a Clemente Dominguez e Gómez e pede que rezem o Rosário do padre Pio de 50 Pai-Nossos, 50 Avé-Marías, 50 Glórias, 50 Avé-Maria Puríssima, sem pecado concebida, prometendo que «os que rezarem este Rosário diariamente terão, além do mais, uma boa morte, serão salvos da condenação, passando à Vida Celestial ao deixar este mundo», e dizendo «concederei paz nos lares, nas nações, onde se reze diariamente este rosário dirigido à Trindade Augusta e a Mim, vossa querida Mãe».

 

 

ÁREA 3º-4º DE AQUÁRIO:

ESTIGMATIZAÇÃO MÍSTICA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 3º-4º do signo de Aquário é condição necessária mas não suficiente para causar  estigmatização de um vidente de Palmar de Troya.

 

Em 3 de Março de 1972, com  Nodo Norte da Lua em 4º 38´/ 4º 31´ de Aquário, rodeado de 20 pessoas em El Palmar de Troya, o vidente Clemente Domínguez y Gómez vê uma hóstia consagrada no ar, dela sai um ponto luminoso que atinge o seu corpo e abre no peito deste uma chaga de cinco centímetros de largura, da qual jorra abundante sangue; em 14 de Março de 1973, com Júpiter em 3º 46´/ 3º 57´ de Aquário, às 20.45 horas, na presença de dezenas de pessoas que rezam a céu aberto, em Palmar de Troya, o vidente Clemente Dominguez cai para trás, retorcendo-se de dor, ao ser fulminado, no lado direito do peito por raios emitidos por uma entidade que parece ser Jesus Cristo, ficando com um estigma sangrento de nove centímetros de comprimento e dois centímetros de largura.

ÁREA 15º-17º DE AQUÁRIO:

ROSÁRIO DE 50 PAI-NOSSOS

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 15º-17º de Aquário  é condição necessária mas insuficiente para destacar o Santo Rosário Penitencial.

 

Em 1 de Março de 1969, com Mercúrio em 14º 7´/ 15º 21´ de Aquário, o padre Pio aparece à vidente María Marin e ensina o seu grupo de oração a rezar o Rosário de 50 Pai-Nossos, 50 Avé-Marías, 50 Glórias, 50 Avé-Maria Puríssima, sem pecado concebida; em 3 de Fevereiro de 1970, com Vénus em 15º 56´/ 17º 20´ de Aquário, Jesús diz, em visão, a Clemente Domínguez que é necessário rezar o Rosário de 50 Pai-Nossos.

 

ÁREA 2º-4º DO SIGNO DE PEIXES:

ANJOS

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 2º-4º  do signo de Peixes  é condição necessária mas insuficiente para suscitar a visão ou  aparição de anjos.

 

Em 9 de Agosto de 1970, com Nodo Norte da Lua em 2º 54´de Peixes, Saturno em 22º 0´/ 22º 3´ de Touro,  em Palmar de Troya, o vidente Clemente Domínguez vê o Pai Eterno descer numa imensa nuvem, rodeado de anjos, e beija-Lhe os pés e após receber uma mensagem celestial Clemente vê o céu abrir-se e contempla várias moradas da Glória que não consegue explicar, de tão belas que são; em 22 de Março de 1987, Mercúrio em 3º 37´/ 4º 24´ de Peixes,  Marte em 20º 6´/ 20º 46´ de Touro,  a Virgem aparece cercada de 5 pequenos anjos a Mirjana em Medjugorge e confia-lhe uma mensagem.

 

ÁREA 28º-29º DO SIGNO DE PEIXES:

APARIÇÃO DA VIRGEM A PASTORINHOS

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 28º-29º  do signo de Peixes  é condição necessária mas insuficiente para provocar aparição da Virgem Maria a pastorinhos.

 

Em 13 de Maio de 1917, com Quiron em 28º 51´/ 28º 53´ de Peixes, Lúcia, de 10 anos, e os seus dois primos, Jacinta e Francisco Marto, de 7 e 8 anos  tocam as ovelhas, em direcção à estrada na Cova da Iria, Fátima, eclode um segundo relâmpago, e, dois passos adiante, vêem em cima duma carrasqueira, que teria um metro de altura, aproximadamente, uma Senhora vestida de branco, nos pés meias brancas, saia branca dourada, casaco branco, manto branco, que trazia pela cabeça, não dourado e a saia  toda dourada, a atravessar, um cordão de ouro e umas arrecadas muito pequeninas com as mãos erguidas e, quando falava, alargava os braços e mãos abertas, dizendo  "Não tenhais medo...O meu lugar é o céu.. Venho cá para te dizer que venhas cá, todos os meses, até fazer seis meses, e, no fim de seis meses, te direi o que quero...Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em acto de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?» e após os pastorinhos, a quem garante que irão para o céu, dizerem sim a Virgem diz:« Ides, pois, ter muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto» e desaparece.

 

Em 30 de Março de 1968, com Quirón em 29º 52´/ 29º 56´ de Peixes,  a Virgem Maria aparece sobre um lentisco a quatro meninas, Rafaela, Ana, Josefa e Ana, na herdade de la Alcaparrosa, a um quilómetro e meio da aldeia de El Palmar de Troya, município de Utrera, a uns 43 quilómetros a sudeste de Sevilha.

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 21:57
link do post | comentar | favorito

Area 23º-24º de Sagitario: seísmos de 1993 y 2011 en Almería y de 2019 en Alicante

 

El paso de un planeta o nodo de la Luna por el area 23º- 24º del signo de Sagitario (grados 263º y 264º en longitud de la eclíptica)es condición necesaria pero no suficiente como para producir un terremoto de media o gran dimensión en España.

 

El 23 de diciembre de 1993, con Mercurio en 24º 28´/ 26º 2´ del signo de Sagitario, a las 15.22 horas un terremoto de cinco grados de magnitud en la escala de Ritcher y localizado en la provincia de Almería, España, desploma algunas paredes en las poblaciones almerienses de Berja y Adra entre las cuales es localizado el epicentro y provoca pánico en una gran franja de la población almeriense y granadina y, más amortiguado, en la costa de Málaga.

 

El 29 de enero de 2005, con Marte en 23º 49´ / 24º 31´  del signo de Sagitario, un terremoto de magnitud 4,6 en la escala de Richter en La Paca, Lorca, causa numerosos daños en viviendas de las pedanías altas de Lorca, sin daños personales y es sentido en 7 provincias colindantes.

 

El 11 de mayo de 2011, con Nodo Norte de la Luna en 23º 54´/ 23º 53´ del signo de Sagitario, un violento seísmo mata a 9 personas en Lorca, sur de España, causando derrumbes, edificios resquebrajados y pedazos de cornisas caídos, así como objetos en viviendas, dejándose sentir también en otras poblaciones murcianas, entre ellas Murcia, Mazarrón, Cartagena, Águilas, así como en las provincias de Almería y Albacete.

 

El 24 de marzo de 2019, con Júpiter en 23º 52´/ 23º 55´ del signo de Sagitario, a las 17.16 horas un terremoto de magnitud 4.0 en la escala de Richter y con epicentro situado en el mar, a 18 kilómetros de la costa de Torrevieja (Alicante) afecta a las provincias de Alicante y Murcia com  mayor intensidad en el área comprendida entre las localidades de Alicante, Elche, Torrellano y Santa Pola  sintiéndose en toda la costa alicantina, en la provincia de Murcia sobre todo en las localidades próximas a la capital y en Cartagena  y en la localidad albaceteña de Almansa.

 

Próximas fechas en que un planeta o Sol passará en el area 23º-24º del signo de Sagitario son: del 6 al 9 de febrero de 2020 (Marte); del 14 de septiembre al 1 de octubre de 2020 (Nodo sur de la Luna); del 14 al 16 de diciembre de 2020 (Sol); los 16 y 17 de diciembre de 2020 (Mercurio).

 

Derechos de autor para Francisco Limpo Queiroz

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:05
link do post | comentar | favorito

Ponto 24º 0´/ 24º 28´de um signo: sismo forte em Portugal de 23 a 26 de Janeiro de 2020?

 A passagem de Saturno no ponto 24º 0´/ 24º 28´ do signo de Capricórnio, nos dias 23 a 26 de Janeiro de 2020, tem esse ponto numérico (24º 0´/ 24º 10´) em comum com outros pontos homólogos do Zodíaco que são habitados por planetas em dias de sismo forte em Portugal.

 

Em 9 de Março de 1859, com Neptuno em 24º 19´/ 24º 21´ de Peixes, um violento tremor de terra sacudiu o Algarve, em especial Vila Real de Santo António.

 

Em 23 de Abril de 1909, com Plutão em 24º 11´do signo de Gémeos, um sismo flagela toda a região do vale inferior do rio Tejo, afectando Lisboa, Évora, Coimbra, Tavira e destruindo por completo a vila de Benavente e parcialmente Salvaterra de Magos, Samora Correia e Santo Estevão, com um saldo de 46 mortos e 75 feridos nesta zona ribatejana.

 

Em 16 de Junho de 1910, com Úrano em 24º 24´/ 24º 22´do signo de Capricórnio, registou-se um abalo de terra no Algarve.

 

Em 28 de Fevereiro de 1969, com Plutão em 24º 10´/ 24º 9´ do signo de Virgem, um sismo abala Lisboa e outras zonas de Portugal, registando-se um morto.

 

Em 1 de Janeiro de 1980, com Úrano em 24º 3´/ 24º 6´ de Escorpião, um sismo abala as ilhas açorianas da Terceira, Graciosa e São Jorge, causando 53 mortos, mais de 500 feridos e grandes destruições de casas e ruas.

 

Em 31 de Março de 1998, com Vénus em 23º 37´/ 24º 38´ de Aquário, pela 1 hora e 1 minuto da madrugada, um sismo com magnitude 4 na escala de Richter abala a zona de Chaves, Mirandela e a província galega de Lugo.

 

O sismo pode também acontecer em outro país como, por exemplo, o Irão ou o Afeganistão.

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:33
link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
Os degraus da beleza, segundo Platão

 

Segundo o filósofo Platão, a beleza é uma escadaria no cimo da qual se encontra o arquétipo Belo, a fonte original. O ser humano tem, então, de começar na base, pelo belo participado, plasmado em um corpo e daí ascender. Escreveu:

 

«Tal é a verdadeira via amorosa, na qual se avança só ou guiado: a partir da beleza mortal, elevar-se incessantemente para o imortal, como por degraus, de um corpo belo para dois e de dois para todos; dos corpos belos, para a beleza dos costumes; daí para os conhecimentos belos e dos conhecimentos, finalmente, para esse conhecimento que não tem outro objecto senão a beleza em si mesma: então revela-se, no fim, o próprio ser do belo».

(Platão, O Banquete, Publicações Europa-América, pág. 87)

 

Em suma, a dialética ascensional do Belo exige o seguinte percurso: amar um só corpo, depois amar dois e muitos outros corpos percebendo que em todos está a beleza, depois amar as almas mais do que os corpos, amar os costumes e as leis da cidade, indo mais alto, amar as ciências e a filosofia e, por último, amar o Belo em si mesmo, por apreensão noética, inteligível.

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:23
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
Hegel: a arte não é pura imitação da natureza mas submissão desta ao ideal

 

Segundo Hegel, a arte obedece ao conceito, a um ideal, não parte dos sentidos, da representação «fotográfica» do real: adiciona o sentimento subjectivo, individual, a tonalidade da alma, isto é, o conteúdo, à percepção sensorial, à forma exterior imitadora da natureza.

 

«A arte põe à margem tudo o que nos fenómenos não corresponde ao conceito e só após esta depuração, esta purificação, cria o ideal. Tal maneira de proceder poderá classificar-se de lisonja, como de lisonjeiros são tratados os pintores de retratos. Mas até o pintor de retratos, que é o artista menos interessado pelo ideal da arte, deve louvar, no sentido que nós damos a este termo, isto é, deve pôr de lado todas as particularidades exteriores do rosto e da expressão, da forma, da cor, dos traços fisionómicos, todo o aspecto natural da existência limitada, pelos, poros, cicatrizes, sinais da pele, etc., para só reproduzir o carácter geral do retratado e as suas propriedades espirituais permanentes. Reproduzir uma fisionomia por simples imitação, tal como se apresenta em repouso, toda ela superficial e exterior, e reproduzir os traços verdadeiros, aqueles pelos quais se exprime a própria alma do retratado, são dois processos totalmente diferentes. O que na verdade o ideal exige é que a forma exterior seja a expressão da alma

(Hegel, Estética, o Belo Artístico ou o Ideal, Guimarães Editores, 1964, pág. 12; o destaque a negrito é posto por nós )

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», 520 páginas, 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos), CONTACTA-NOS.

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:18
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14

17
19
20
21

23
24
25
26
27
28
29


posts recentes

Área 15º-23º de Leão: aci...

Plutão em 24º de Capricór...

Padre Pio, F.C.Porto e Dr...

Reflexões breves de Fever...

Objectivismo estético não...

A Dialética Marte-Vénus

Teste de filosofia 10º an...

Teste de filosofia 11º an...

Ponto 19º 30´/ 19º 40´ de...

Romano Amerio: a moral de...

arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds