Domingo, 7 de Março de 2021
Astronomía-Astrología y Guerra Civil de España de 1936-1939

 

Libro raro de astrología histórica, superior a la sabiduría universitaria, puesto que aplica a los hechos más importantes de la guerra civil de España de 1936-1939 las posiciones astronómicas de los planetas del sistema solar y descubre leyes, las significaciones político-geográficos de las áreas del Zodíaco que corresponden a Madrid, Barcelona, Valencia, Zaragoza, Santiago de Compostela, Toledo, etc.   PRECIO: 100 euros. Atréve-te a estudiar el determinismo planetario en la historia social y política!             

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

capa astrologia 2.jpg

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 13:46
link do post | comentar | favorito

Teste de filosofia 10º ano (Março de 2021)

 

Em tempo de pandemia, eis um teste de filosofia sem as escorregadias questões de escolha múltipla, muitas vezes desordenadas.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 10º ANO TURMA C

2 de Março de 2021, Professor: Francisco Queiroz


I

«O imperativo categórico de Kant é formal e autónomo. A moral de Stuart Mill é teleológica hedonista. O fatalismo é diferente do determinismo biofísico sem livre-arbítrio (determinismo radical) e do determinismo biofísico com livre-arbítrio (determinismo moderado). A falácia ad ignorantiam é diferente da falácia depois de por causa de e da falácia ad hominem. A retórico tem ethos, pathos e logos. Os valores e os juízos podem dividir-se em objectivos, intersubectivos e subjetivos.

1)Explique estes pensamentos.

 

2)Segundo Max Scheler há 4 esferas de valores. Identifique quais se ligam aos seguintes actos ou estados e justifique:

A)«Para mim roubar é mau» (esfera dos valores……)

B «Estou a saborear morangos e adoro  (esfera dos valores…)

C)«Estou a correr à frente de todos e sinto-me vitorioso»  (esfera dos valores…)

D)«Rezo a Deus porque São Pio dizia que quem não reza não se salva.do inferno (esfera dos valores…)

 

Relacione justificando:

A)Multiculturalismo versus etnocentrismo democrático e etnocentrismo absolutista.

B)Estados totalitários e Estados de democracia pluralista ou parlamentar.

C) Dogmatismo científicodogmatismo religioso,

D) Os três princípios da lógica formal e os três poderes no Estado de direito democrático.

 

CORREÇÃO DO TESTE COM COTAÇÃO MÁXIMA DE 20 VALORES

O imperativo categórico de Kant é formal porque se resume a enunciar de forma abstrata a verdadeira lei moral que diz “não trates as pessoas como meios dos teus interesses  mas sim como fins em si mesmas, respeitando-as da mesma maneira que te respeitas a ti mesmo, aplicando a mesma lei para todos” e é autónomo porque varia de pessoa para pessoa. (VALE DOIS VALORES). A moral de Stuart Mill é teleológica porque é centrada na finalidade, nos frutos de uma ação, sendo esta a felicidade da maioria das pessoas, e é hedonista porque procura o prazer mesmo que não seja só o prazer próprio mas sim o prazer da maioria das pessoas (VALE DOIS VALORES). O fatalismo, que é a corrente ontológica  que sustenta que não existe livre arbítrio nem o acaso e que tudo está predestinado pelos astros, por deuses incompreensíveis ou por um destino sem deuses, é diferente do determinismo biofísico sem livre-arbítrio (determinismo radical), que é a corrente ontológica que sustenta que na natureza física o determinismo impera mas existe alguma margem de acaso  que impede o fatalismo e que sustenta que na natureza humana não existe livre-arbítrio pois são os nossos instintos ou os astros que nos comandam, e do determinismo biofísico com livre-arbítrio (determinismo moderado), que é a corrente ontológica que sustenta que há leis obrigatórias na natureza e no corpo humano mas que temos a liberdade de escolher racionalmente entre umas e outras ou entre o bem e o mal (VALE DOIS VALORES). A falácia ad ignorantiam, que é a falácia em que devido à ignorância de uma certa informação ou tese dá como certa a sua tese oposta ou antítese, é diferente da falácia depois de por causa de, que é a falácia que atribui uma relação causa-efeito a dois fenómenos vizinhos por acaso, e da falácia ad hominem, que é a falácia que em vez de argumentar racionalmente, faz um ataque à pessoa. (VALE DOIS VALORES)-

A retórica, que é a arte de argumentar, isto é, expor juízos e raciocínios em público de modo a convencer as pessoas que estão a ouvir, ou seja, um auditório, tem ethos, que é a exibição das virtudes do caráter do orador, pathos, que é o tom emocional que o orador utiliza no seu discurso de modo a impressionar o auditório, e logos, que é a racionalidade do discurso do orador. (VALE DOIS VALORES). Os valores, que são qualidades de várias naturezas (materiais, religiosas, éticas, estéticas, etc) que se organizam segundo uma hierarquia, e os juízos, que são afirmações ou negações que ligam dois ou mais conceitos através de um verbo, podem dividir-se em objetivos, que sustentam que os valores de belo, de feio, de belo, etc, são universais e comuns do mesmo modo a todas as pessoas, em intersubjetivos, que sustentam que os valores de belo, de feio, de bem, etc são comuns a determinados grupos de pessoas mas não à humanidade toda, e em subjetivos, que sustentam que os valores de belo, de feio, de bem, de mal, etc, variam de pessoa a pessoa e que estão dentro de cada subjetividade. (VALE DOIS VALORES).

 

 

2-A)«Para mim roubar é mau» Esfera dos valores espirituais, porque engloba os valores éticos (bem, mal, etc), os valores jurídicos (legal, ilegal, etc), os valores estéticos (belo, feio, etc), os valores filosóficos (verdade, erro, realidade, etc), os valores científicos (verdade, erro, experiência, etc) e os valores políticos (democracia, ditadura, povo, etc). (VALE 0,5 VALORES).

 

2.B) «Estou a saborear morangos e adoro» Esfera dos valores sensíveis, porque engloba os valores do agradável, do desagradável, do prazer, da dor, do útil e do inútil. (VALE 0,5 VALORES)

 

2-C)«Estou a correr à frente de todos e sinto me vitorioso» Esfera dos valores vitais e sentimentais, porque engloba os valores do nobre, do vulgar, do amor, do ódio, do sentimento da juventude, da vitória, do sentimento da velhice, da derrota ou decadência, da bravura, da covardia, da liberdade, do ciúme, do orgulho, da humildade, da saúde, da doença, etc. (VALE 0,5 VALORES)

 

2.D)«Rezo a Deus porque São Pio dizia que quem não reza não se salva.do inferno» Esfera dos valores do santo e do profano, porque engloba os valores da santidade, da oração a  Deus, da indiferença dos profanos, dos ateus e do desespero de alguns destes.(VALE 0,5 VALORES).

 

A) Multiculturalismo é a ideologia que defende que num país devem estar em plano de igualdade e ser aceites as diferentes etnias, religiões, nacionalidades, sexualidades, culturas, etc, - por exemplo, um mexicano poder ser eleito presidente dos EUA - enquanto que o etnocentrismo democrático é aquele que dá um pouco mais de importância aos naturais do seu país do que aos imigrantes estrangeiros que neste vivem, porém, deixa-os exercer as suas religiões e culturas e dá-lhes assistencia médica e social tal como os naturais desse país, já o etnocentrismo absolutista é aquele que sustenta que a etnia, religião e cultura de um grupo de pessoas natural de um país é superior às minorias gays e lésbicas, ciganas, de imigrantes estrangeiros e estas minorias devem ser banidas ou silenciadas, rejeitando a entrada de estrangeiros e dos seus valores na estrutura antiga desse país, assim, este etnocentrismo utiliza métodos fascistas ou absolutistas.

 

B) Os Estados totalitários, que podem ser de esquerda (marxismo-leninismo) e de direita (fascismo, absolutismo monárquico, fundamentalismo islâmico ou outro) são aqueles que têm um regime político em que existe apenas um partido único e apenas um chefe, assim, é atribuido ao estado um poder absoluto que controla e manipula os cidadãos, fazendo com que não exista liberdade de imprensa, de greve, de eleição de um parlamento, entre outros, e com que sejam presos, mortos ou torturados os opositores deste regime, enquanto que os Estados de democracia pluralista ou parlamentar, que fundamentam a sociedade aberta, são aqueles em que existem as liberdades de imprensa, de greve, de manifestação de rua, de ensino, de formação de partidos políticos, de votar de modo a que os governos sejam compostos da maioria dos deputados, de ter a sua sexualidade livre, de montar empresas e permitir o capitalismo de concorrência de forma na combater os monopólios, de ter a sua cultura, entre muitas outras liberdades. (VALE UM VALOR)

 

C) O dogmatismo científico é aquele que afirma leis da natureza apoiado na experiência dos mundos empírico e racional, o dogmatismo religioso é a crença em deuses, demónios, almas vivas no Além, enquanto que o ceticismo é a corrente filosófica que duvida do que estamos a ver e a sentir, da ciência, da história, da religião, etc. (VALE UM VALOR)

 

D) Os três princípios da lógica formal são o princípio da identidade, que diz que uma coisa é idêntica a si mesma, o princípio da não contradição, que diz que uma coisa não pode ser, ao mesmo tempo, duas qualidades opostas entre si, e o princípio do terceiro excluído, que diz que uma coisa ou qualidade pertence ao grupo A ou não A não havendo terceira hipótese, já os três poderes no Estado de direito democrático são o poder legislativo, que é o parlamento que é eleito por votação, o poder executivo, que é o governo que é aprovado pela maioria do parlamento, e o poder judicial, ou seja, os tribunais que podem anular decisões do governo e do parlamento. Relacionar estas duas tríades é arbitrário. Por exemplo, o parlamento corresponde ao princípio da não contradição (um partido não pode votar ao mesmo tempo a favor e contra uma lei do governo), o poder judicial corresponde ao princípio da identidade (as leis mantêm-se idênticas a si mesmo), o poder executivo corresponde ao princípio do terceiro excluído (o governo opta ou não opta por construir uma linha do TGV entre Lisboa e Vilar Formoso). (VALE DOIS VALORES)

 

NOTA- Compra o nosso livro «Astrologia Histórica» já esgotado nas livrarias. Preço: 24 euros. Os professores de filosofia são incompletos, ignorantes numa matéria fundamental, a do determinismo versus livre-arbítrio, se não dominarem a astrologia histórico-social.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:33
link do post | comentar | favorito

Domingo, 28 de Fevereiro de 2021
Teste de filosofia 11º ano (Fevereiro de 2021)

 

Eis um teste sem perguntas de escolha múltipla, simplistas, em tempos de suposta pandemia muito útil à indústria das vacinas e ao poder global.

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA C

26 de Fevereiro  de 2021. Professor: Francisco Queiroz


I

“A concepção de ciência em Karl Popper, em particular os seus conceitos de verificação, corroboração e critério de demarcação, não coincidem por completo com a teoria da incomensurabilidade de paradigmas de Thomas Kuhn. Gaston Bachelard afirmou que em ciência «Nada é natural. Nada é dado. Tudo é construído» o que implica haver obstáculos epistemológicos..

 

1) Explique estes pensamentos.

    

 2) Relacione, justificando

A) A lei do salto qualitativo e as revoluções científicas na teoria de Kuhn.

B) Facto bruto, facto científico e racionalidade.

C) Positivismo lógico do Círculo de Viena, Indução e Enunciados Metafísicos

D) Anarquismo epistemológico e inteligência do homo sapiens inventor dos mitos segundo Paul Feyerabend..

E) A observação e outras fases do método hipotético dedutivo e a observação segundo Popper.

F) Lei dialética da contradição principal e princípio do terceiro excluído.

 

CORREÇÃO DO TESTE COM A COTAÇÃO MÁXIMA DE 20 VALORES 

 

1) Karl Popper afastou-se do circulo de Viena, uma vez que adotou em parte  a linha de  pensamento de David Hume, duvidando da indução amplificante. O método que perfilha Popper é o das conjeturas e refutações, método falsificacionista. Para Popper é impossível verificar as teses de uma ciência, excepto a matemática, uma vez que isso implicaria que observássemos milhares de milhões de exemplos e deste modo só é possível a corroboração – confirmação de alguns exemplos através da testabilidade, ou seja, realização de testes experimentais. Segundo Popper nós aproximamo-nos da verdade mas nunca a alcançamos e entra aqui a questão do dogmatismo/ceticismo: Popper é dogmático em acto e cético em potência ou é sempre céptico, conforme as leituras  Aceita como cientificas provisoriamente as teses que resistam a tentativas de refutação e falsificação feitas pelos testes experimentais e pela discussão teórica racional. O critério da demarcação em Popper é a diferenciação. Kuhn não tem uma preferência, ao contrário de Popper que consegue meter-se do lado de uma ciência, uma vez que não acredita nas que designa como pseudo-ciências(astrologia, benzeduras, cura pela argila, cura pelos cristais, xamanismo, etc). Incomensurabilidade dos paradigmas é a impossibilidade de comparar o valor de paradigmas (modelos científicos) opostos. Deste modo não podemos saber se a conceção da Terra esférica é superior em valor à conceção da Terra plana, ainda que algumas pessoas possam dizer que a primeira é maiscorreta porque assenta em fotografias tiradas do espaço e a segunda é mais menos. Popper mete-se do lado do paradigma que acha mais certo. (VALEQUATRO VALORES).

Bachelard sustenta que na  ciência nada é dado porque tudo ou quase tudo é construção racional, exemplo: a teoria do espaço-tempo de Einstein, em que mostra que o espaço fica mais curvo na proximidade de grandes massas não nos é transmitida pelos orgãos dos sentidos, mas sim pensada na razão. O obstáculo epistemológico em Bachelard é todo o entrave ao conhecimento científico: a primeira impressão, a experiênciainicial, o realismo natural, o preconceito do senso comum, a falta de tecnologia apropriada(exemplo: a falta de microscópios, reagentes químicos, bússolas, aparelhos de refrigeração,etc.) e o preconceito racial ou religioso.(VALE DOIS VALORES)

 

2-A) A lei do salto qualitativo é uma acumulação lenta, em quantidade, por um fenómeno que conduz de repente a um salto brusco, por exemplo: aquecemos a água numa panela e ela lentamente vai aumentando os graus até atingir os 100 graus em que ocorre este salto bruscoe a água entra em estado de vapor. Em Kuhn quando há uma nudança de paradigma, ou seja, quando um paradigma é substituído por outro dá-se um salto qualitativo, brusco, fruto de uma acumulação gradual de anomalias no paradigma normal, isto é, na ciência dominante (ex: o geocentrismo na Idade Média) . anomalias que são apontadas e fazem crescer a ciência extraordinária ou paradigma marginalizado  (ex: o heliocentrismo na Idade Média) que virá a tornar-se ciência normal (ex: o heliocentrismo no século XVII com Galileu). Chama-se revolução científica porque os paradigmas são inconciliáveis entre si e um abole o outro (VALE DOIS VALORES).

 

2-B) O facto bruto é aquele que os orgãos dos sentidos nos ferecem, com carácter ilusório: o mármore é frio, a lã é quente, o céu diurno é azul, etc. O facto científico é a interpretação racional dos dados dos sentidos mediante a racionalidade, isto é, a ordem lógica no pensamento, a análise e síntese do quadro perceptivo e da idealidade: o mármore não é frio simplesmente é bom condutor de calor e retira electrões ao corpo humano que a ele se encosta, a lã não é quente mas é má condutora de calor e não deixa sair este do corpo que reveste, o céu diurno é negro mas parece azul devido à luz solar ao entrar na atmosfera se dispersar, etc. (VALE DOIS VALORES).

 

2-C) O positivismo lógico nascido em 1929 em Viena reduzia a verdade aos factos da experiência ou factos positivos e às suas relações lógicos. Postula a indução amplificante, isto é, a generalização de alguns exemplos empíricos segundo ima lei necessária, É uma corrente antimetafísica: diz que  os enunciados metafísicos tipo «Deus existe, o Diabo existe», «A alma sobrevive no Além» são enunciados sem sentido, porque não podem verificar-se. (VALE DOIS VALORES)

 

2-D) O anarquismo epistemológico de Feyerabend é a teoria que nivela completamente as ciências universitárias com as ciências tradicionais (medicina espagírica, astrologia, numerologia, arquitectura sagrada, etc.) e práticas empíricas tradicionais (dança da chuva, benzeduras, orações). O anarquismo é contra as hierarquias, os chefes, a própria universidade considerada como cúpula do saber com as suas cátedras e doutoramentos, defende a autogestão generalizada, as fábricas e bairros dirigidos por assembleias de operários e moradores. Feyerabend não era anarquista no sentido político mas no sentido epistémico, dizia que a universidade é dominada por homens maus, ligados a interesses carreiristas servindo a grande indústria, e deve ser aberta à astrologia, às medicinas alternativas, etc. E sustentava que os cientistas de hoje são menos inteligentes que o homo sapiens dos mitos antigos porque se especializaram e perderam a noção do todo, a visão holistica. Os homens antigos descobriram o fogo, a rotação das culturas, o poder curativo das plantas e inventaram os mitos - a psicanálise bebeu o complexo de Édipo no mito de Édipo, os ecologistas inspiram-se na filosofia da natureza viva, de Gea, da idade da pedra - e os cientistas limitaram-se a copiar e muitas vezes mal - o fumo poluidor dos automóveis e da indústria - os homens do mito. Feyerabend advoga a adoção de métidos ad hoc, improvisados para situações inesperados. Exemplo: um doente de cancro no intestino, desenganado da medicina artificial, começa a tomar argila diluída em água e a jejuar, o que sai fora da ortodoxia médica. (VALE TRÊS VALORES).

 

2-E) O método experimental divide-se em 4 fases: a observação ; a hipótese matematizada ou não; a dedução da hipótese; a verificação experimental que valida iu não a hipótese. Karl Popper apoiando condicionalmente este método negava que a observação neutra fosse a fase inicial porque toda a observação está impregnada de ideologia, de teoria, da subjectividade do cientista. Assim por exemplo quando observar o céu nocturno onde em 10 de Março de 2021 se verificará a conjunção entre a Lua e Júpiter, pensarei, como especialista de astronomia-astrologia, que ela se dá no rau 18 do signo de Aquário (grau 318 de longitude na eclíptica) mas as pessoas a meu lado observarão o mesmo fenómeno sem o interpretar como eu. (VALE DOIS VALORES).

 

2-F) A lei da contrariedade principal estabelece dois pólos: um sistema de múltiplas contrariedades  é susceptível de ser reduzido a uma só grande contrariedade (dita, com imprecisão: contradição principal) agrupando num dos polos algumas contrariedades (exemplo: a Alemanha de Hitler, a Itália de Mussolini, o Japão de Hirohito, em 1941-1944) e no outro polo quase todas as outras (ex: a França livre do maquis, a Grã-Bretanha, os EUA, o Canadá, o Brasil, etc) havendo uma zona intermédia neutra (Portugal de Salazar, Espanha de Franco, etc.). O princípio do terceiro excluído estabelece a contradição, isto é, dois polos sem intermédio: uma coisa ou ideia é do grupo A ou do grupo não A, não havendo a terceira hipótese (exemplo: qualquer coisa do mundo ou é peixe ou não peixe e neste último grupo cabem os sobreiros, as planícies, os cães, os seres humanos, os computadores, etc.). Ambos, a lei dialética e o princípio, se fundam na dualidade. (VALE TRÊS VALORES).

 

NOTA- Compra o nosso livro «Astrologia Histórica» já esgotado nas livrarias. Preço: 24 euros. Os professores de filosofia são incompletos, ignorantes numa matéria fundamental, a do determinismo versus livre-arbítrio, se não dominarem a astrologia histórico-social.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:08
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2021
No «libertismo» de Blackburn e Searle não há livre-arbítrio

 

Os filósofos da moda como Simon Blackburn e John Searle são parcialmente impensantes. Sustentam um conceito de libertismo que é o seguinte: libertismo é um livre-arbítrio pleno no ser humano, que não leva em conta o determinismo das leis biofísicas, ao contrário do livre-arbítrio existente no determinismo moderado, que é condicionado pelas leis físico-sociais (saúde e doença, situação económica de emprego ou desemprego, condições de habitação, situação familiar, regime político existente no país, crença ou descrença religiosa, etc.).

 

Um exemplo de libertismo seria o de um homem que, sem temer e sem levar em conta as consequências, se atirasse de repente do alto de uma falésia para a morte ou, por impulso, se despisse integralmente numa praça cheia de gente gritando «Sou livre». Mas estas atitudes, ao contrário do que supõem os professores de filosofia, não assentam no livre-arbítrio que é uma deliberação racional e só existe no determinismo moderado ou no indeterminismo moderado, mas assentam sim na escolha aleatória, instintiva, irracional. 

 

O livre-arbítrio implica o exame racional, cuidadoso das circunstâncias do determinisno físico e social e não a liberdade de uma atitude louca, imprevista, como a do suicida que se enforca. Por isso está errado Simon Blackburn quando escreveu: 

 

II) «Determinismo moderado ou compatibilismo. As reações deste último tipo afirmam que tudo o que podemos desejar de uma noção de liberdade é completamente compatível com o determinismo (---)

III) Libertismo. Esta posição advoga que o compatibilismo é apenas uma fuga e que há uma noção mais substantiva e real de liberdade que pode ainda ser preservada em relação ao determinismo (ou ao indeterminismo. Em Kant, enquanto o eu empírico ou fenoménico é determinado e não é livre, o eu numénico ou racional tem capacidade para agir racional e livremente.»

 

(SIMON BLACKBURN, Dicionário de Filosofia, Gradiva, 2ª edição, 2007).

 

A teoria de Kant é um determinismo moderado pelo livre-arbítrio do eu racional, não é um libertismo no sentido postulado por Blackburn. O eu numénico é livre, não porque esteja hermeticamente isolado, mas porque enfrenta o eu não livre, o eu empírico dos instintos e paixões. A liberdade racional de escolha só existe onde o determinismo a enfrenta.

 

E tu, professor/a de filosofia, vês agora os erros propagados pelos manuais escolares de 10º e 11º ano de escolaridade e pela seita dos chamados filósofos e semifilósofos analíticos que tomaram de assalto as universidades com doutoramentos light, as editoras como a Gradiva, a Areal Editores, a Porto Editora, o ministério da Educação e impõem a lógica dos idiotas designada «lógica proposicional» ? Dás-te conta de como és manipulada/o? E de como manipulas os teus alunos?

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0.

 

Podes adquirir-nos o nosso original «Astrologia e acidentes de comboio em Portugal» em e-book por 50 euros. Escreve-nos.

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:01
link do post | comentar | favorito

Domingo, 21 de Fevereiro de 2021
Equívocos no manual «Preparar o exame nacional de filosofia 11º» (Crítica de Manuais Escolares LX)

 

O manual da Areal «Preparar para o exame nacional Filosofia 11º» de Lina Moreira e Idalina Dias alberga, a par de muitas definições correctas e úteis, vários erros relevantes

 

UMA ERRÓNEA DISTINÇÃO ENTRE DETERMINISMO MODERADO E LIBERTISMO

 

As autoras perfilham a confusão teórica da filosofia analítica em voga separando libertismo de determinismo moderado, sem perceberem que o libertismo é género onde cabem duas espécies: o determinismo moderado pelo livre-arbítrio e o indeterminismo moderado pelo livre-arbítrio. Em ambas estas o livre-arbítrio impera sobre as leis ou acasos da natureza. 

 

Escrevem as autoras: 

«O libertismo é uma das teorias filosóficas que afirma a existência e o primado do do livre-arbítrio na ação humana. Neste sentido, considera que, face às mesmas circunstâncias, o ser humano escolhe livremente entre as várias possibilidades que tem diante de si, o que significa, recuperando o exemplo, que poderíamos ter saído pela janela ou escolhido agir de outra forma. Tal significa o reconhecimento de que, perante a mesma circunstância, havia mais do que uma ação possível, que o agente escolheu uma de várias possibilidades». 

LINA MOREIRA e IDALINA DIAS, «Preparar para o exame nacional Filosofia 11º» , Areal Editores,página 69.

 

Esta definição é exatamente a mesma de determinismo moderado, doutrina segundo a qual o universo é regido por leis biofísicas invariáveis (nascimento, crescimento, estado adulto jovem, envelhecimento e morte dos seres vivos; translação da Terra em torno do Sol em 365 dias, etc.) mas o ser humano dispõe de livre arbítrio, capacidade de escolha racional entre as alternativas de ação a cada momento.

 

O erro das autoras e de todos os manuais de filosofia do ensino secundário e de John Searle e Simon Blackburn está em supor que o determinismo moderado, pelo facto de admitir que há leis biofísicas necessárias, infalíveis, reduz o grau de livre arbítrio nos seres humanos quando é exatamente o contrário que sucede: Sartre escreveu que «nunca fomos tão livres como sob a ocupação alemã», de 1940 a 1944, porque cada francês podia escolher a resistência ou a colaboração com o nazismo.  A pressão das leis físicas infalíveis (determinismo) não reduz, aumenta o livre-arbítrio, que é uma deliberação racional (libertismo). Há maior liberdade no determinismo biofísico com livre arbítrio (determinismo moderado) - porque se escolhe conhecendo as leis da natureza física - do que no indeterminismo biofísico (inexistência de leis necessárias, imprevisibilidade) com livre arbítrio que as autoras, Simon Blackburn e as universidades confusamente batizam de libertismo.

 

O libertismo, segundo o conceito em voga dos manuais, é a tendência de livre escolha sem levar em conta as cadeias do determinismo biofísico em que estamos imersos (estado do corpo: fome, frio, saciedade; situação económica: salário ou outro rendimento, carreira profissional, bens imóveis e móveis; situação política: sociedade aberta ou totalitarismo, etc.) Mas essa tendência libertista não é livre-arbítrio porque lhe falta a racionalidade que só existe quando se observa e leva em conta a situação concreta, o mundo físico e as suas condicionantes. Como diria Hegel «a liberdade é a consciência da necessidade», não é o impulso do louco que se julga livre e age irracionalmente. Já Aristóteles notara a diferença entre livre escolha ditada pelo instinto animal e livre-arbítrio.

 

A CONFUSA NOÇÃO DE INCOMPATIBILISMO E A CONFUSÃO DE DETERMINISMO RADICAL COM FATALISMO

 

Escrevem as autoras:

«A resposta à questão "Será o ser humano efetivamente livre na sua ação?" não é consensual entre os filósofos. Uns consideram que o livre-arbítrio não é compatível com o determinismo - incompatibilismo - outros afirmam o contrário -compatibilismo

«Tanto o libertismo como o determinismo radical são teorias incompatibilistas.»

LINA MOREIRA e IDALINA DIAS, «Preparar para o exame nacional Filosofia 11º» , Areal Editores,páginas 68 e 69.

 

É evidente que o determinismo moderado compatibiliza o livre-arbítrio com o determinismo. Ambos existem no mesmo ser humano adulto. ´Por que razão o libertismo seria um incompatibilismo se há compatibilidade entre o livre-arbítrio e o indeterminismo biofísico (exemplo: surge um dia de queda de neve em pleno verão de Julho no Alentejo e este libertismo da natureza é compatível com o meu livre-arbítrio pois posso escolher entre ficar na praia a receber a neve ou refugiar-me dentro de uma habitação)? É uma tolice dizer que, no seu todo, o libertismo é uma teoria incompatibilista quando ele engloba o determinismo moderado que é, em si mesmo, compatibilismo e o indeterminismo biofísico com livre-arbítrio que é também, em si mesmo, compatibilismo.

 

O libertismo, como género de duas correntes e não na errónea noção deste manual,  é incompatível com o fatalismo - doutrina segundo a qual tudo está predestinado e não há livre-arbítrio real e que não é o mesmo que determinismo radical, coisa de que este e os outros manuais não se apercebem -  com o determinismo radical (exclusão do livre arbítrio, leis biofísicas necessárias compatíveis com um certo grau de acaso) e com o indeterminismo radical (exclusão do livre arbítrio, inexistência de  biofísicas necessárias, pura arbitariedade no mundo natural) .

 

Se há determinismo radical deveria também postular-se que há indeterminismo radical ou indeterminismo biofísico sem livre-arbítrio mas a inteligência dos filósofos analíticos não chega a tanto. No seu «Dicionário Oxford de Filosofia» Simon Blackburn divide confusamente esta temática em 4 correntes - determinismo radical, determinismo moderado, libertismo, indeterminismo - sem perceber que fatalismo se distingue de determinismo radical , que determinismo moderado se inclui no libertismo tal como o indeterminismo moderado com livre-arbítrio. Blackburn nem sequer conceptualiza que há dois tipos de indeterminismo: moderado (com livre-arbítrio) e radical (sem livre-arbítrio).Só tipos confusos, pensadores de segunda classe como este, com doutoramentos (!) em filosofia universitária,  são editados e promovidos pelos media como sendo os filósofos actuais...

 

NO SUBJECTIVISMO AXIOLÓGICO UMA OPINIÃO VALE O MESMO QUE A SUA CONTRÁRIA?

 

Escrevem as autoras:

«Para o subjectivismo, não existe um conceito universal de bem e de mal, mas tantos quantos os indivíduos. Se assim é, uma opinião vale o mesmo que a sua contrária.»

Lina Moreira e Idalina Dias, «Preparar para o exame nacional Filosofia 11º» , Areal Editores,página 84.

 

Isto não é correto. Para cada subjetivista, a sua opinião vale mais que as contrárias, ainda que possa admitir ou não algum grau de verdade nestas. É aquilo que Nietzsche designa de perspectivismo: vemos o mundo, a paisagem de uma dada maneira, a partir de um ponto de observação, e a visão seria outra se mudassemos o lugar de onde observamos. Tome-se como exemplo a opinião sobre a eutanásia. Um cristão adverso a esta prática dirá: «É subjectivo saber quem tem razão, há argumentos a favor e contra, a minha intuição diz-me que eutanásia é um assassinato legal, ofende a Deus, que deseja cuidados paliativos nos hospitais e não extinção provocada da vida humana».

 

As definições erróneas contidas neste manual e nos outros estão presentes sempre, ano a ano, no exame nacional de filosofia do 11º ano do ensino secundário em Portugal. O lóbi da filosofia analítica (Manuel Maria Carrilho, João Branquinho, Guido Imaguirre, Ricardo Santos, Desidério Murcho, João Sáagua, Pedro Galvão, Rolando Alneida, António Pedro Mesquita, Domingos Faria, Célia Teixeira, Aires Almeida, etc.) devia ser afastado da autoria dos exames nacionais porque pensa, avalia e ensina mal, promove como «ciência» uma ridícula lógica proposicional que defende que o juízo «Sou português ou sou espanhol» merece uma tabela de verdade diferente do juízo «Ou sou português ou sou espanhol» quando dizem exactamente o mesmo, são o mesmo no conteúdo. Estamos, na área da filosofia, sob uma ditadura da filosofia analítica norte-americana e britânica mantida por pensadores de segunda e terceira classe.

 

 

NOTA- Compra o nosso livro «Astrologia Histórica» já esgotado nas livrarias. Preço: 24 euros. Os professores de filosofia são incompletos, ignorantes numa matéria fundamental, a do determinismo versus livre-arbítrio, se não dominarem a astrologia histórico-social.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:42
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 12 de Fevereiro de 2021
Intersubjectivismo é relativismo?

 

Relativismo é o mesmo que intersubjectivismo? A filosofia analítica em voga define relativismo de forma duplamente errada.

 

Primeiro erro:  « É a corrente que sustenta que a verdade, os valores variam de país a país, de religião a religião e, por isso, não é possível chegar à verdade». Isto é adicionar a relativismo (variação dos valores e graus de verdade) o cepticismo (impossibilidade de chegar à verdade). É uma definição confusa. Eis um exemplo de relativismo não céptico: «No mundo há regimes políticos variados, ditaduras comunistas, ditaduras militares de direita e democracias parlamentares, estas últimas são os regimes preferíveis às outras». 

 

Segundo  erro: «É a corrente que sustenta que a verdade, os valores, variam de país a país e dentro de cada um destes é a verdade única  ou os valores homogeneamente partilhados por todos os estratos sociais». Exemplo: «Portugal é católico, a Arábia Saudita é islâmica, a Índia é hinduísta». Isto é negar a diversidade de valores (relativismo) no seio da mesma sociedade. Há valores capitalistas no seio dos EUA («Ganhar dinheiro e investir na bolsa, comprar um bom carro descapotável. etc.) e valores anti capitalistas «hippies» nos EUA («Viver no campo e cultivar a terra, não frequentar as escolas institucionais, praticar a troca de casais no seio da comuna», etc.) Há uma boa quantidade de ateus e agnósticos em Portugal como na Índia, tal como há milhares de pessoas que, dissonantes da medicina oficial que tudo controla (televisão, ministérios, presidência da república, programas escolares, etc.)sustentam que «vacinar é introduzir doença no organismo, a fase crónica e surda da doença, como sustentou o virologista Julius Tissot, e a imunização não existe, é uma ficção de mentes estáticas».

 

O que é intersubjetivismo? É a teoria que sustenta que a verdade, os valores,  são os mesmos não para a humanidade inteira mas para grupos de pessoas, classes sociais, etnias, etc. Por exemplo, a intersubjetividade ou consciência/ crença  comum de milhões de católicos inclui a tese de que Jesus Cristo está presente na hóstia consagrada e a tese de que é útil rezar pelas almas do purgatório ao passo que a intersubjectividade consciência/ crença  comum de milhões de ateus é a tese de que não há Deus, nem deuses, nem reencarnação, nem paraíso/nirvana, purgatório ou infernos, nem almas e espíritos no «Além» mas que a vida humana se extingue com a morte física. 

 

Assim, o intersubjectivismo é, em regra, uma modalidade do relativismo, tal como o subjectivismo e uma grande parte do objectivismo ( objectivismo e intersubjectivismo são como argolas presas uma à outra, interpenetram-se em certa medida). Mas há um intersubjetivismo que é absolutista, isto é, não relativista. Exemplo: a corrente  hinduísta que diz que tudo - os prazeres da comida, da bebida, do sexo, da conversação, da posse de casas, belos automóveis, etc. - é veu de Maya, ilusão, e que a única realidade, oculta, é o Brama, o Senhor Absoluto.

 

há um relativismo objectivista que não implica intersubjectividade porque constitui a própria essência das leis da natureza. Exemplo: a lei da gravidade terrestre funciona até certo ponto de altitude no caso das naves espaciais, ela desaparece e verifica-se a gravidade zero em órbitas terrestres circulares situadas a uma altitude de 500 quilómetros,isto é, uma esfera metálica lançada da nave espacial em vez de cair em direção à Terra entraria em órbita circular. Isto é relativismo (variação da ação da gravidade) objectivista (não é uma percepção subjectiva ou intersubjectiva, é uma realidade exterior, a mesma para todos).

 

NOTA- Compra o nosso livro «Astrologia Histórica» já esgotado nas livrarias. Preço: 24 euros. Os professores de filosofia são incompletos, ignorantes numa matéria fundamental, a do determinismo versus livre-arbítrio, se não dominarem a astrologia histórico-social.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)





publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:50
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2021
Um ciclo de 10 anos e um ciclo de 6 anos geram a queda do governo de António Costa em 2021?

 

 Em 16 de Dezembro de 2001, António Guterres demite-se do cargo de 1º ministro socialista de Portugal que ocupava desde Outubro de 1995. Governou 6 anos.

 

10 anos depois, em 23 de Março de 2011, 11 dias depois das grandes manifestações de rua da «geração à rasca» contra a precariedade de emprego, José Sócrates demite-se do cargo de 1º ministro socialista de Portugal cargo que ocupava desde Março de 2005. Governou 6 anos.

 

10 anos depois, estamos em 2021, e se é real haver um ciclo de 10 anos em Portugal o governo PS de António Costa deve cair, quando houver grandes protestos de rua contra o confinamento e a ruína económica. Ademais em 26 de Novembro de 2021 Costa completaria 6 anos de governação.

 

Se não nos enganamos, o grande arquitecto das leis planetárias determinou já o fim da era Costa para breve. Se o governo não cair em Abril ou Maio de 2021 é muito provável que caia em Outubro ou Novembro de 2021 após as eleições para as autarquias locais e ou em resultado do «chumbo» da proposta do Orçamento Geral do Estado para 2022

 

NOTA- Compra o nosso livro «Astrologia Histórica» já esgotado nas livrarias. Preço: 24 euros. Os professores de filosofia são incompletos, ignorantes numa matéria fundamental, a do determinismo versus livre-arbítrio, se não dominarem a astrologia histórico-social.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:02
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 1 de Fevereiro de 2021
Júpiter em 21º-24º de Aquário em Março Abril de 2021: queda do governo de António Costa?

 

A passagem de Júpiter  em 21º-24º do signo de Aquário entre 21 de Março e 10 de Abril de 2021, conjugada com a presença até 4 de Abril de Mercúrio no signo de Peixes e o Nodo Norte da Lua em 13º-12º do signo de Gémeos, fará cair o governo de António Costa?

 

Não podemos garantir que assim sucederá mas há semelhanças com anteriores demissões de governos socialistas.

 

Em 16 de Dezembro de 2001, com Úrano em 21º do signo de Aquário, Marte em 5º do signo de Peixes e Nodo Norte da Lua em 27º do signo de Gémeos, António Guterres demite-se de 1º ministro no dia em que o PS sofre uma significativa derrota em eleições autárquicas.

 

Em 23 de Março de 2011, com Vénus em 24º-26º do signo de Aquário, Marte em 22º do signo de Peixes, Nodo Sul da Lua em 27º do signo de Gémeos, José Sócrates anuncia a demissão do cargo de 1º ministro depois de o seu governo PS ter colocado o país na bancarrota.

 

NOTA- Compra o nosso livro «Astrologia Histórica» já esgotado nas livrarias. Preço: 24 euros. Os professores de filosofia são incompletos, ignorantes numa matéria fundamental, a do determinismo versus livre-arbítrio, se não dominarem a astrologia histórico-social.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:19
link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2021
Carl Sagan: um astrónomo medíocre como os astrónomos em geral
 
Carl Edward Sagan (9 de Novembro de 1934, Booklyin, Nova Iorque- 20 de Dezembro de 1996, Seattle, Washington)  físico, biólogo, astrónomo, astrofísico, cosmólogo, escritor, divulgador científico e ativista norte-americano, autor de mais de 600 publicações científicas e ainda de mais de vinte livros de ciência e ficção científica, é apresentado pela ideologia oficial e pelo mundo universitário como... um «génio da ciência». 
 
 
Sagan negava a influência determinante dos astros nos fenómenos sociais, políticos, culturais , económicos de cada país e do mundo em geral . Fazia troça, tal como os astrónomos portugueses Rui Agostinho, Máximo Ferreira, Miguel Gonçalves, Nuno Santos, Hugo Messias e outros, da astrologia como ciência. Há duas astrologias: a astrologia tradicional, com erros e algumas teses basilares corretas, e a inovadora astrologia histórica positivista que desenvolvo aqui, científica. Ora Sagan era, como a generalidade dos astrónomos e dos filósofos , um tipo burdo, medíocre no que se refere à inteligência holística que apreende o todo, o universo nas suas infinitas determinações.
 
 
Sagan foi incapaz de descobrir a seguinte correlação entre atentados ao presidente dos EUA e a presença de um planeta em 9º do signo de Carneiro. Era, portanto, um pensador medíocre sem inteligência duplamente holística e concreta.
 
 
 9º DO SIGNO DE CARNEIRO:
ATENTADO A UM PRESIDENTE DOS EUA
 

A passagem do Sol, do Nôdo da Lua, de um planeta do sistema solar ou do planetóide Quíron no grau 9 do signo de Carneiro é condição necessária mas não suficiente para desencadear atentados, acidentes notáveis ou outros factos de relevo nos EUA.

 

Em  22 de Novembro de 1963, com Júpiter em 9º 51’ / 9º 48´ de Carneiro, o presidente dos EUA, John Fitzgerald Kennedy, é assassinado a tiro ao circular numa rua de Dallas, Texas, por atiradores ocultos, presumivelmente ao serviço de magnates do petróleo que sabiam da política fiscal lesiva dos seus superlucros esboçada por Kennedy; em 30 de Março de 1981, com Marte em 9º 59´/ 10º 45´ de Carneiro, Ronald Reagan, presidente dos EUA, é ferido a tiro num pulmão por John Hinckley, em Washington.

 

Sagan também não foi capaz de correlacionar a área 11º-14º do signo de Leão com desastres no estado norte-americano de Indiana apesar de os dados estarem à vista.

 
 
ÁREA 11º-14º DO SIGNO DE LEÃO:
DESASTRES EM INDIANA,EUA
 

A passagem do Sol, do Nôdo da Lua, de um planeta do sistema solar ou do planetóide Quíron na área 11º-14º  do signo de Leão (graus 131 a 134 de longitude eclíptica) é condição necessária mas não suficiente para desencadear  acidentes notáveis ou outros factos de relevo em Indiana, nos EUA.

 

Em 22 de Junho de 1918, com Saturno em 11º 58´/ 12º 4´ do signo de Leão,  um desastre ferroviário em Ivanhoe, Indiana,  causa 68 mortos; em 18 de Março de 1925, com Nodo Norte da Lua em 12º 50´do signo de Leão, o grande «Tornado Três Estados» assola Missouri, Illinois e Indiana gerando 689 mortos e mais de 2000 feridos; em 13 de Dezembro de 1977, com Marte em 11º 34` /11º 33´do signo de Leão,  um avião norte-americano DC-3  esmaga-se após descolar de Evansville, Indiana, morrendo 29 pessoas; em 31 de Outubro de 1994, com Marte em 13º 56´/ 14º 25´ do signo de Leão, um avião American Eagle ATR-72-210 despenha-se em um campo em Roselawn, Indiana, EUA, causando 68 mortos.

 

Como é que Carl Sagan não descobriu o vínculo entre o grau 27º do signo de Capricórnio e incêndios em Hartford , Connectticut? Faltava-lhe inteligência concreta e holística. 

 

  27º DO SIGNO DE CAPRICÓRNIO:
 INCÊNDIO EM CONNECTICUT 
 

A passagem do Sol, do Nôdo da Lua, de um planeta do sistema solar ou do planetóide Quíron no grau 27 do signo de Capricórnio  é condição necessária mas não suficiente para desencadear incêndios notáveis e outros , acidentes de relevo em Connecticut, nos EUA.

 

Em 6 de Julho de 1944, com o Nodo Sul da Lua em 27º 40´/ 27º 39´ do signo de Capricórnio,  um incêndio no Ringling Circus, em Hartford, Connecticut, EUA; causa 168 mortos; em 8 de Dezembro de 1961, com Saturno em 27º 6´/ 27º 12´ do signo de Capricórnio, um incêndio num hospital em Hartford Connecticut, EUA, provoca 16 mortos.

 

E a nós, investigadores únicos no panorama mundial da nova ciência astronómico-social, mais importante que a teoria de Einstein,  não nos convidam a  editar livros, a dar entrevistas a jornais e revistas, palestras na universidade ou na televisão, porque toda a cultura oficial está ancorada no fascismo epistémico, na obscurantismo anti astrologia histórica - que não é a astrologia prostituída dos Paulo Cardoso e demais charlatães com cursos de astrologia tradicional anti científica. 

 

NOTA: COMPRA O NOSSO «DICIONÁRIO DE FILOSOFIA E ONTOLOGIA», inovador em relação a todos os outros dicionários, repleto de transcrições literais de textos dos filósofos. Aproveita, a edição já esgotou nas livrarias excepto na livraria Modo de Ler, Praça Guilherme Gomes Fernandes, na cidade do Porto. Contém 520 páginas, custa só 20 euros (portes de correio para Portugal incluídos). Este blog é de serviço público, colhes aqui um saber que não encontras em nenhum outro, um saber que as televisões e as universidades, conservadoras e ignorantes, procuram abafar. Deves ajudar a manter este blog.

 

This blog requires thousands of hours of research and reflection and produces knowledge that you won't find anywhere else on the internet. In order for us to continue producing it please make a donation to our bank account with the IBAN PT50 0269 0178 0020 4264 5789 0

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Copyright to Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 20:43
link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2021
Seísmos en España y areas del Zodíaco

 

Diversas áreas del Zodíaco son responsables de los seísmos en España, algunas de las cuales  explican el seísmo de Santa Fe (Granada) y sus réplicas los 26 y 27b de enero de 2021.. Entre otras, los areas 21º-26º del signo de Aries, 21º-22º del signo de Leo, 0º-3º del signo de Libra, 1º-3º  del signo de Sagitario, 23º-24º del signo de Sagitario, 18º-22º del signo de Capricornio, 9º-10º  del signo de Piscis, 26º-27º de PiscIs. Y también el punto 1º ´5´/ 1º 15´ de cualquier signo. Las repeticiones de posiciones planetarias en los seísmos mayores prueban la existencia de regularidades astronómicas en el orígem de los seísmos.

 

AREA 21º-26º DEL SIGNO DE ARIES:

TERREMOTOS EN OCAÑA, VÍCAR, LORCA

 

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón por el área 21º-26º del signo de Aries  es condición necesaria aunque no suficiente como para impulsar un seísmo fuerte en España.

 

El 22 de abril de 1912, con Nodo Norte de la Luna en 21º 31´/ 21º 30´ de Aries, un terremoto en Ocaña (Almería) produce desperfectos y ruinas en los edificios sintiéndose otros de estos movimientos en Fondón y Paterna y otras poblaciones cercanas a ellas; el 5 de marzo de 1932, con Vénus em 25º 15´/ 26º 25´ de Aries, un seísmo afecta a la población de Purchena y en Vícar se hunde una casa y se rompen cristales de otras; el 29 de marzo de 1954, con Vénus em 21º 58`/ 23º 12´ de Aries, un terremoto en Dúrcal (Granada) alcanza los 7 grados en la escala Richter  con  epicentro  en Sierra Nevada, a 650 km de profundidad, siendo Málaga  la ciudad más afectada y ocurriendo  rotura de cornisas, tejados y cristales en Jaén;  el 28 de febrero de 1969, con Vénus en 20º 52´/ 21º 26´ de Aries, un seismo de magnitud 7,3 con epicentro a unos 200 km del Cabo de San Vicente, sacude Andalucía Occidental y el Sur de Portugal, causando entre 7 y 19 muertos cási todos debido a infartos, dejando en Huelva 18 casas inhabitables y más de 300 edificios dañados, y  en Isla Cristina 4 casas caídas;  el 29 de enero de 2005, con Nodo Norte de la Luna en 25º 48´/ 25º 43´ de Aries, un terremoto sacude Aledo con el epicentro  entre las pedanías de Zarzilla de Ramos y La Paca, en el municipio murciano de Lorca; el 12 de abril de 2010, con Sol en 21º 59´/ 22º 57´ de Aries, ocurre un terremoto en Durcal, sin causar daños importantes; el 24 de marzo de 2011, con Mercurio en 21º 24´/ 22º 12´ de Aries, se da un terremoto de 2,5 en la escala de Richter en Baix Empordà, Catalunya; el 11 de mayo 2011, con Venus en 24º 1´/ 25º 14´ de Aries, a las 17.05 horas  ocurre  un seísmo de magnitud 4,5 al noreste de Lorca y a las 18.47 otro temblor de magnitud 5,1. azotando con especial vehemencia la ciudade de Lorca, donde causa 9 muertos y 260 heridos y obliga a la evacuación de 8000 personas,pero también se sintiendo en Cartagena, Águilas, Mazarrón y la propia capital de la provincia, Murcia. y incluso en algunas zonas de Madrid como Plaza de Castilla o el Pueblo de Vallecas, que se asientan sobre yesos, terrenos que amplifican el temblor.

 

Las próximas fechas en las que el Sol o un planeta o un Nodo de la Luna pasará en el area 21º-26º de Aries serán: del 7 al 12 de abril de 2021 (Venus); del 15 al 18 de abril de 2021 (Mercurio)

.

ÁREA 21º-22º DEL SIGNO DE LEO:

TERREMOTO DE ALBOLOTE, SEÍSMOS ARTIFICIALES DE CASTELLÓN Y TIERRAS DEL EBRO

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón o el Nodo de la Luna por el área 21º-22º del signo de Leo es condición necesaria aunque no suficiente como para materializar un seísmo fuerte en España

 

El 19 de abril de 1956, con Júpiter en 21º 29´/ 21º 30´ de Leo,  un  terremoto, con una intensidad epicentral de VIII, una magnitud de 5,1 en la escala de Richter, a las 18 horas y 39 minutos,  uno de los más importantes del siglo XX en España,  azota a una amplia zona, en la provincia de Granada sobre todo a la comprendida entre Sierra Elvira y Granada arruina las poblaciones de Albolote, donde se registran 4 muertos y más de 40 heridos, y Atarfe y afecta mucho a  Santa Fe, Maracena y algunos barrios de Granada capital, generando un total de 12 muertos y 70 heridos en toda la zona;  del 1 al 3 de octubre de 2013, con Marte del 21º 15´ / 23º 5´ de Leo, debida a la extracción de gas operada por el polémico "Proyecto Castor", dedicado al almacenaje de gas subterráneo, irrumpe una ola de sismos, cuyas magnitudes no han superado los 4,2 Richter, afectando a una zona del oriente de la Península Ibérica, más concretamente la zona comprendida entre el norte de la provincia de Castellón (Comunidad Valenciana) y el sur de Cataluña, en la comarca de las Tierras del Ebro, en Tarragona, se registrando,  en menos de 24 horas, 23 sismos en la zona de Castellón; el 2 de febrero de 1999, con Nodo Norte de la Luna en 22º 6´ de Leo, se producen dos terremotos en Puebla de Mula (Murcia), el primero de magnitud 3,5 y el segundo 5,2 y una gran parte de las casas de los municipios de Mula, Albudeite y Campos del Río sufre algún tipo de daño, por lo general limitados a la clase 1 (daños ligeros); el 12 de febrero de 2007, con Saturno en 21º 33´/ 21º 28´ de Leo, un seísmo con epicentro a 160 km del Cabo de San Vicente  afecta de forma especial a Sevilla con desalojo de edificios en Huelva y Cádiz.

 

Las próximas fechas en las que el Sol o un planeta o un Nodo de la Luna pasará en el area 21º-22º del signo de Leo (es decir: grados 141º-142º de longitud eclíptica)  serán: del 14 al 16 de julio de 2021 (Venus); del 15 al 18 de julio de 2021 (Marte); los 7 y 8 de agosto de 2021 (Mercurio).

 

AREA 0º-3º DEL SIGNO DE LIBRA:

SEÍSMOS DE FUENLABRADA DE LOS MONTES

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón o el Nodo de la Luna por el área 0º-3º del signo de Libra es condición necesaria aunque no suficiente como para causar un seísmo fuerte en España.

 

El 12 de septiembre de 1996, con Mercurio del 0º 20´ de Libra hasta el 29º 29´ de Virgo, un seísmo de magnitud 2,6 sacude Fuenlabrada de los Montes (Badajoz); el 30  de octubre de 1996, con Vénus en 0º 36´/ 1º 48´  de Libra, un seísmo de magnitud 2,5 sacude Fuenlabrada de los Montes (Badajoz); el 17 de diciembre de 2009, con Saturno em 3º 58´/ 4º 1´ de Libra, un seísmo de magnitud 6,0 en la escala de Richter con epicentro al oeste de Gibraltar afecta a toda la Península Ibérica, sin causar victimas.

 

Las próximas fechas en las que el Sol o un planeta o un Nodo de la Luna pasará en el area 0º-3º del signo de Libra (es decir: grados 180º-183º de longitud eclíptica)  serán: d

 

ÁREA 1º-3º DEL SIGNO DE SAGITARIO:

SEÍSMOS DE ALBOLOTE Y ANDALUCÍA ORIENTAL

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón por el área 1º-3º del signo de Sagitario es condición necesaria aunque no suficiente como para materializar un seísmo fuerte en España.

 

El 19 de abril de 1956, con  Saturno en 1º 41´ /1º 37´ del signo de Sagitario, un  terremoto, con una intensidad epicentral de VIII, una magnitud de 5,1 en la escala de Richter, a las 18 horas y 39 minutos,  uno de los más importantes del siglo XX en España,  azota a una amplia zona, en la provincia de Granada sobre todo a la comprendida entre Sierra Elvira y Granada arruina las poblaciones de Albolote, donde se registran 4 muertos y más de 40 heridos, y Atarfe y afecta mucho a  Santa Fe, Maracena y algunos barrios de Granada capital, generando un total de 12 muertos y 70 heridos en toda la zona;  el 28 de febrero de 1969, con Marte en 1º 14´ / 1º 40´ de Sagitario, un seismo de magnitud 7,3 con epicentro a unos 200 km del Cabo de San Vicente, sacude Andalucía Occidental y el Sur de Portugal, causando entre 7 y 19 muertos cási todos debido a infartos, dejando en Huelva 18 casas inhabitables y más de 300 edificios dañados, y  en Isla Cristina 4 casas caídas;el 20 de diciembre de 1989, con Marte en 1º 15´/ 1º 57´ de Sagitario, un terremoto de 5,3 en la escala de Richter sacude Huelva; el 4 de enero de 1994, com Nodo Norte de la Luna en 2º 14´/ 2º 13´del signo de Sagitario,un seísmo de magnitud 4,9 en la escala de Richter sacude la província de Granada y otras partes de Andalucía oriental.

 

Las próximas fechas en las que el Sol o un planeta pasará en el area 1º-4º de Sagitario  serán: 

 

ÁREA 23º-24º DE SAGITARIO:

TERREMOTOS EN ZARZILLA DE RAMOS, ALICANTE Y MÁLAGA

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón por el área 23º-24º del signo de Sagitario es condición necesaria aunque no suficiente como para impulsar  un seísmo fuerte en España.

 

El 29 de marzo de 1954, con Marte en 24º 1´/ 24º 28´ de Sagitario, un terremoto en Dúrcal (Granada) alcanza los 7 grados en la escala Richter  con  epicentro  en Sierra Nevada, a 650 km de profundidad, siendo Málaga  la ciudad más afectada y ocurriendo  rotura de cornisas, tejados y cristales en Jaén; el 29 de enero de 1995, con Vénus in 22º 25´/ 23º 31´ de Sagitario, irrumpe un terremoto en Zarzilla de Ramos (Murcia) y numerosas viviendas resultan dañadas; el 11 de mayo 2011, con Nodo Norte de la Luna en 23º 54´/ 23º 53´ de Sagitario, Venus en 24º 1´/ 25º 14´ de Aries, a las 17.05 horas  ocurre  un seísmo de magnitud 4,5 al noreste de Lorca y a las 18.47 otro temblor de magnitud 5,1. azotando con especial vehemencia la ciudade de Lorca, donde causa 9 muertos y 260 heridos y obliga a la evacuación de 8000 personas,pero también se sintiendo en Cartagena, Águilas, Mazarrón y la propia capital de la provincia, Murcia. y incluso en algunas zonas de Madrid como Plaza de Castilla o el Pueblo de Vallecas, que se asientan sobre yesos, terrenos que amplifican el temblor.el 24 de marzo de 2019, con Júpiter en 23º 52´/ 23º 55´ de Sagitario, a las 17.15 horas, frente a las costas de Torrevieja, cerca del Cabo de Palos, a unos 10 quilómetros de profundidad, se produce un seísmo que alcanza la provincia de Alicante, en especial Alicante capital, Santa Pola, Torrevieja, Elche.  

 

Las próximas fechas en las que el Sol o un planeta pasará en el area 23º-24º de Sagitario  serán: del 29 al 31 de octubre de 2021 (Vénus); 

 

AREA 18º-22º DEL SIGNO DE CAPRICORNIO:

SEÍSMO EN LA PENINSULA IBÉRICA, GRANADA

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón por el área 18º-22º del signo de Capricornio es condición necesaria aunque no suficiente como para implementar  un seísmo fuerte en España.

 

El 4 de enero de 1994, con Neptuno en 20º 34´/ 20º 37´ de Capricornio, Urano en 21º 45´/ 21º 49´ de Capricornio, un seísmo de magnitud 4,9 en la escala de Richter sacude la província de Granada y otras partes de Andalucía oriental; el 8 de diciembre de 1997, con Marte en 22º 0´/ 22º 46´ de Libra, um seísmo de magnitud 2,9 sacude Puebla de la Reina (Badajoz); el 17 de diciembre de 2009, con Nodo Norte de la Luna en 21º 9´/ 21º 7´ del signo de Capricornio, un seísmo de magnitud 6,0 en la escala de Richter con epicentro al oeste de Gibraltar afecta a toda la Península Ibérica, sin causar victimas; los 26 y 27 de enero de 2021, tras el mayor terremoto que alcanza la magnitud de 4,5 en la escala de Richter;  a las 22.54 horas del día 26 con epicentro en Santa Fe (Granada) que se siente en cerca de un centenar de municipios, también de Málaga, Córdoba, Almería, Jaén e incluso en Murcia hasta las 8.40 horas del día 27 hay diversas réplicas entre las que destacan los tres seísmos de magnitud 4,2 y 4,5 que se suceden en el transcurso de una hora y se dejan sentir hasta en 40 municipios de seis provincias andaluzas, provocando grietas, desprendimientos y caídas de elementos y la huída a la calle de centenares de ciudadanos..

 

Algunas de las próximas fechas en las que un planeta transitará el área 18º-22º  de Capricornio son:.del 27 de noviembre al 5 de diciembre de 2021 (Venus); del 25 al 28 de diciembre de 2021 (Mercurio); del 18 al 24 de febrero de 2922 (Marte).

 

AREA 9º-10º DE PISCIS:

TERREMOTO EN DURCAL, MURCIA 

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón por el área 9º-10º del signo de PiscIs  es condición necesaria aunque no suficiente como para engendrar  un seísmo fuerte en España.

 

El 29 de marzo de 1954, con Mercurio en 9º 59´/ 11º 1´ de Piscis, un terremoto en Dúrcal (Granada) alcanza los 7 grados en la escala Richter  con  epicentro  en Sierra Nevada, a 650 km de profundidad, siendo Málaga  la ciudad más afectada y ocurriendo  rotura de cornisas, tejados y cristales en Jaén; el 29 de enero de 1995, con Saturno en 10º 44´ / 10º 51´de Piscis, irrumpe un terremoto en Zarzilla de Ramos (Murcia) y numerosas viviendas resultan dañadas; el 3 de Abril de 2019, con Vénus en 8º 39´/ 9º 51´ de Piscis, a las 17.29  horas (hora local de España), un terremoto de magnitud 4,4 en el Pirineo leridano con epicentro entre Senterada y La Seo de Urgel sacude Andorra y es sentido a 124 quilómetros de distancia en la ciudad de Barcelona, en Badalona y en gran parte de Catalunya.

 

Algunas de las próximas fechas en las que un planeta transitará el área 9º-10º de Piscis son: del 4 al 6 de marzo de 2021 (Venus); los 22 y 23 de marzo de 2021 (Mercurio).

 

ÁREA 26º-27º DEL SIGNO DE PISCIS:

SEÍSMO EN GALICIA Y EN PUEBLA DE MULA

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón por el área 26º-27º del signo de PiscIs  es condición necesaria aunque no suficiente como para desencadenar  un seísmo fuerte en España.

 

El 5 de marzo de 1932, con Nodo Norte de la Luna en 26º 11´/ 26º 9´ de PiscIs, un seísmo afecta a la población de Purchena y en Vícar se hunde una casa y se rompen cristales de otras; el 22 de mayo de 1997, con Nodo sur de la Luna en 26º 42´ / 26º 32´ de PiscIs, la tierra tiembla en Galicia más de 150 veces y el triángulo de las localidades lucenses de Sarria, Becerreá y Triacastela es  el epicentro del terremoto más grande,con una magnitud de 5,3 en la escala Richter y los temblores se perciben nítidamente en el resto de Galicia, pero los sismógrafos registran también las vibraciones de la tierra en Portugal, Asturias, Castilla y León y hasta Extremadura; el 2 de febrero de 1999, con Júpiter en 27º 39´/ 27º 51´ de Piscis, se producen dos terremotos en Puebla de Mula (Murcia), el primero de magnitud 3,5 y el segundo 5,2 y una gran parte de las casas de los municipios de Mula, Albudeite y Campos del Río sufre algún tipo de daño, por lo general limitados a la clase 1 (daños ligeros); el 20 de diciembre de 2010, con Urano en 26º 45´/ 26º 46´ de Piscis, en Girona se registra un terremoto de magnitud 3,6 en la escala Richter con epicentro en la población de Caldes de Malavella, ocasionando pequeños desperfectos sin demasiada importancia y los efectos del terremoto se notan incluso a 60 Km del epicentro, como la población de Figueres.

 

PUNTO 1º 5´/ 1º 15´  DE CUALQUIER SIGNO:

SEÍSMO EN HUELVA

 

El paso del Sol, de un planeta o de Quirón por el punto 1º 5´ / 1º 15´ de cualquier signo es condición necesaria aunque no suficiente como para desencadenar  un seísmo fuerte en España.

 

El 5 de marzo de 1932, con Saturno em 1º 0´/ 1º 6´  de Acuario, un seísmo afecta a la población de Purchena y en Vícar se hunde una casa y se rompen cristales de otras;el 28 de febrero de 1969, con Marte en 1º 14´ / 1º 40´ de Sagitario, un seismo de magnitud 7,3 con epicentro a unos 200 km del Cabo de San Vicente, sacude Andalucía Occidental y el Sur de Portugal, causando entre 7 y 19 muertos cási todos debido a infartos, dejando en Huelva 18 casas inhabitables y más de 300 edificios dañados, y  en Isla Cristina 4 casas caídas; el 20 de diciembre de 1989, con Marte en 1º 15´/ 1º 57´ de Sagitario, un terremoto de 5,3 en la escala de Richter sacude Huelva.

 

 ¿Que dicen de esto los catedráticos de la universidad, los filósofos consagrados, los astrónomos, los directores de información de televisión y periódicos? Nada. Es una materia que no dominan, un saber que les escapa y no permiten el debate en foruns y congresos universitarios y programas televisivos o telediarios de estas infornaciones objetivas. Ni Descartes, ni Kant, ni Martin Heidegger, ni Miguel de Unamuno, ni Ortega y Gasset ni tampoco Fernando Savater o Adela Cortina sabían o saben algo en materia de conectar Zodíaco y hechos históricos: sus inteligencias filosóficas eran limitadas, carecían de una intuición global, holística Y así sigue siendo con la universidad mundial, ciega, truncada en el saber.

 

Esta es la astrología científica, inductiva, más importante y demostrable que la teoría de la relatividad de Einstein. Solo los «ciegos» de espiritú rehusan aceptar el determinismo planetario comprobable. Astrología Histórica es la verdadera filosofía: un saber holístico, a la vez racional y empírico, que conecta todo com todo, según leyes ordenadas.

 

Visita nos en www.astrologyandaccidents.com

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:23
link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Astronomía-Astrología y G...

Teste de filosofia 10º an...

Teste de filosofia 11º an...

No «libertismo» de Blackb...

Equívocos no manual «Prep...

Intersubjectivismo é rela...

Um ciclo de 10 anos e um ...

Júpiter em 21º-24º de Aqu...

Carl Sagan: um astrónomo ...

Seísmos en España y areas...

arquivos

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
blogs SAPO
subscrever feeds