Terça-feira, 30 de Maio de 2017
Teste de Filosofia do 11º Ano (17 de Maio de 2017)

Contrariamente à nossa posição habitual de não fazer perguntas de escolha múltipla nos testes de filosofia a que se responde com uma simples cruz, construímos, por razões de disciplina comunitária uma matriz comum solicitada pela Inspeção Geral de Ensino, e construímos um teste em que entra este tipo de perguntas.

 

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja

Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja

TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA A

17 de Maio de 2017. Professor: Francisco Queiroz

 

GRUPO I (10 pontos x 5)

Em cada questão, indique a única resposta correcta de entre 4 hipóteses

 

1) O realismo gnoseológico ou ontognoseológico é a corrente que sustenta que…

A) A matéria física está dentro da nossa mente e fora da nossa mente.

B) A ideia e a matéria são uma e a mesma coisa.

C) A matéria física está fora da nossa mente e do nosso corpo.

D) O cepticismo é o mesmo que o realismo.

 

2) Paul Feyerabend sustentou que

A) A metafísica deve ser abolida.

B) As ciências universitárias estão livres de ideologia e de interesses de lobbies

C) A inteligência do homo sapiens do mito era superior à do homem de hoje.

D) A indução amplificante não vale nada.

 

3) São ciências hermenêuticas:

A) A matemática e a lógica.

B) A filosofia, a psicologia, a antropologia.

C) A biologia, a geologia, a química.

D) Aquelas que excluem qualquer interpretação e só fazem experiências.

 

4)O idealismo não solipsista subjectivo sustenta que:

A) A matéria é real em si mesma.

B) A matéria não é real em si mesma e cada um a inventa a seu modo pessoal.

C) Não se sabe se a matéria é real ou irreal e cada um pensa de modo diferente.D) O cepticismo é a única teoria válida.

D) O cepticismo é a única teoria válida.

 

5)O princípio da falsificabilidade em Popper:

A) Impede que se escolha qualquer teoria como científica.

B) Não impede que se escolha uma teoria em cada ciência na condição de ela ser tida como conjectura.

C) É a mesma coisa que o princípio da incerteza de Heisenberg.

D) Afirma que não há demarcação entre astrologia e astrofísica, valem o mesmo.

 

GRUPO II (60+40 pontos)

1)Explique concretamente o seguinte texto:

 

«O positivismo lógico difere do conjecturalismo de Popper na posição face à indução amplificante. A incomensurabilidade dos paradigmas não dá vantagem nem à ciência normal nem à ciência extraordinária segundo Kuhn. O ultra-objecto de Bachelard exige arredar os obstáculos epistemológicos

 

2)Explique os três estádios da existência segundo Kierkegaard e a afirmação «Deus é, não existe, o homem não é, existe».

 

GRUPO III (50 pontos)

Explique concretamente o seguinte texto:

«O ser-aí de Heidegger equivale ao ser-para-si de Sartre mas o primeiro transporta o ser ao passo que o ser-para-si carrega o nada. Para Heidegger o homem é o pastor do ser e a linguagem é a casa do ser

 

CORREÇÃO DO TESTE COTADO PARA 200 PONTOS (20 VALORES)

 

GRUPO I (50 PONTOS)

 

1-C)......................................10 PONTOS

2-C).......................................10 PONTOS

3-B).......................................10 PONTOS

4-B)........................................10 PONTOS

5-B).........................................10 PONTOS

 

GRUPO II (6O  PONTOS)

1) O positivismo lógico, doutrina que sustenta que a verdade se limita aos factos empíricos e suas relações lógico-matemáticas, baseia-se no paradigma da indução amplificante: a partir de alguns ou muitos exemplos empíricos pode induzir-se uma lei geral necessária. Isto opõe-se ao paradigma conjecturalista anti-indutivo de Karl Popper pois, segundo este, as teses das ciências empíricas e empírico-formais não passam de conjecturas e é impossível verificar todos os exemplos correspondentes a uma dada lei (exemplo: mesmo que eu só veja milhares de cisnes brancos ninguém garante que não haja cisnes azuis ou verdes), logo a indução amplificante não tem valor dogmático científico. Apenas se pode corroborar isto é tornar verosímil uma tese de base empírica(VALE VINTE PONTOS) . A incomensurabilidade dos paradigmas é a impossibilidade de medir e comparar globalmente dois ou mais paradigmas, de os medir no seu todo. Por exemplo, é incomensurável preferir o heliocentrismo ao geocentrismo e vice-versa. Sendo a ciência normal aquela que é dominante entre a comunidade científica de uma dada época - por exemplo, a teoria do Big Bang na astrofísica é hoje a ciência normal - e a ciência extraordinária é aquela que é marginal - a teoria do universo estacionário, que não nasceu de um ovo infinitamente pequeno, de Fred Hoyle é hoje ciência extraordinária - nenhuma delas se superioriza à outra sob este ponto de vista da incomensurabilidade. (VALE 20 PONTOS). O ultra-objecto em Bachelard, que é um objecto empírico-racional, invisível no todo ou em parte, concebido pela razão (exemplo: os átomos, os quarks e leptões; os buracos negros e a matéria escura do cosmos) só é idealizado ou descoberto se removermos todo e qualquer  obstáculo epistemológico, ou seja,  todo e qualquer entrave ao conhecimento científico (por exemplo: a primeira experiência, algo enganadora; o preconceito; a falta de microscópios, computadores, telescópios e outros aparelhos necessários, etc)(VALE 20 PONTOS).

 

2)Segundo Kierkegaard, filósofo existencialista cristão, há três estádios na existência humana: estético, ético e religioso. No estádio estético, o protótipo é o Don Juan, insaciável conquistador de mulheres que vive apenas o prazer do instante, e sente angústia se está apaixonado por uma mulher e teme não a conquistar. O desespero é posterior à angústia: é a frustração sobre algo que já não tem remédio ou que se esgotou. Ao cabo de conquistar e deixar centenas de mulheres, o Don Juan cai no desespero: afinal nada tem, o prazer efémero esvaiu-se. Dá então o salto ao ético: casa-se. No estado ético, o paradigma é do homem casado, fiel à esposa, cumpridor dos seus deveres familiares e sociais. Este estado relaciona-se com o essencialismo, doutrina que afirma que a essência, o modelo do carácter ou do comportamento vem antes da existência e condiciona esta. A monotonia e a necessidade do eterno faz o homem saltar ao estádio religioso, em que Deus é o valor absoluto, apenas importa salvar a alma e os outros pouco ou nada contam. Abraão estava no estádio religioso, de puro misticismo, quando se dispunha a matar o filho Isaac porque «Deus lhe ordenou fazer isso». O estádio religioso é o do puro existencialismo, doutrina que afirma que a existência vive-se em liberdade e angústia sem fórmulas (essências) definidas, buscando um Deus que não está nas igrejas nem nos ritos oficiais. Neste estádio, o homem casado pode abandonar a mulher e os filhos se «Deus lhe exigir» retirar-se para um mosteiro a meditar ou para uma região subdesenvolvida a auxiliar gente esfomeada. A escolha a cada momento ante a alternativa é a pedra de toque do existencialismo. Kierkegaard acentuava a noção de angústia, essa liberdade bloqueada, essa intranquilidade que surge antes ou durante muitos actos decisivos (exemplo: a angústia do aluno antes de saber a nota do teste, a angústia da mãe antes do parto, etc). Kierkegaard situa o paradoxo no interior do estado religioso e diz que se deve amar e seguir a vontade de Deus apesar de não compreendermos esta. (VALE TRINTA PONTOS).a afirmação «Deus é, não existe, o homem não é, existe» significa que Kierkegaard atribui ao termo «ser» e «é» o sentido de eternidade e imutabilidade, própria de um Deus incriado e indestrutível, e ao termo «existe» os sentido de nascimento/crescimento/eclínio/morte e alteração a cada momento, traços da condição humana (VALE 10 PONTOS).

 

 

GRUPO III (50 PONTOS)

1) O ser-aí, na teoria de Heidegger, é cada homem na sua subjectividade que carrega dentro de si o ser, isto é, a essência geral do universo e da humanidade e equivale ao ser-para-si que, em Sartre, é a consciência pensante, distinta do ser em si que é o mundo dos corpos (árvores, automóveis, animais, etc ) - que carrega em si o nada porque Sartre afirma que, ao nascer, não somos nada, psíquicamente falando, nem bons nem maus (VALE 30 PONTOS). Para Heidegger, o homem é o pastor do ser significa que o ser, a essência geral humana e inumana, é o patrão do ser-aí, isto é de cada homem: o ser chama uns a ser pintores, outros a ser operários fabris, outros a ser professores, sacerdotes, navegadores, agricultores, obriga todos a respeitar a tradição cultural do seu país, etc. A linguagem é a casa do ser significa que, apesar da sua natureza transcendente e imanente ao homem e ao mundo, a linguagem não é arbitrária, não diz ao acaso, refere-se a uma estrutura ordenada a que chamamos ser e designa as várias modalidades deste: ser-aí, ser com, ser no mundo, ser junto a, ser para a morte, etc. (VALE 20 PONTOS).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 08:36
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Julho de 2016
Astrologie et attentats en France: «Charlie Hebdo»(2015), Nice (2016)

 

Chaque attaque terroriste en France, par exemple, le massacre de 10 journalistes dans le journal satirique "Charlie Hebdo" à Paris le 7 Janvier 2015, ou l´écrasement de 84 persones par camion à Nice, le 14 juillet 2016,est régi par différentes lois planétaires. Nous irons exposer certaines lois, selon la théorie de petites zones du zodiaque et leurs significations politiques, géographiques et biologiques et la théorie des degrés et minutes de signes différents numériquement homologues entre uns et les autres que nous avons découvert. 

 

ZONE 17º-19º DU SIGNE DE BÉLIER:

ATTENTATS A LA GARE DE L´EST

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron en 17-19 degrés du signe de Bélier (dans 17 et 19  degrés de l'écliptique puisque le signe de Bélier se prolonge de 0º a 30º  du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaque des terroristes.

 

Le 22 mars 1974, avec Chiron en 19º 12´/ 19º 16´ de Bélier, éclatent des attentats contre les voies ferrées française menant à l'Espagne par les Groupes d'action révolutionnaire internationalistes.

 

Le 9 mars 1975, avec Venus en 16º 42´/ 17º 56´ de Bélier, une bombe explose à la gare de l'Est, á Paris, provocant 1 mort et 6 blessés.

 

Le 10 avril 1975, avec le Soleil en 19º 30´/ 20º 29´ de Bélier, une voiture piégée explose devant le consulat d'Algérie à Paris, attentat revendiqué par le groupe Charles Martel.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune iront glisser dans la area 17 a 19 degrées  du signe de Bélier, propiciant d'attaques terroristes en France sont: du 20 au 24 février 2017 (Mars); 22-24 mars 2017 (Mercure).

 

 ZONE 22º-25º DU SIGNE DE CANCER:

FUSILLADE DE LA RUE ROSIERS, BOMBE À SAINT-MICHEL, FRAPPE DE NICE EN 2016

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron en 23º-25º degrés du signe de Cancer (dans 113 à 115 degrés de l'écliptique puisque le signe de Cancer  va de 90º à 120º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaque des terroristes.

 

Le 9 août 1982, avec Vénus en 23º 21´/ 24º 34´ de Cancer, éclate la Fusillade antisémite de la rue des Rosiers à Paris, que fait 6 morts et 22 blessés.

 

Le 25 Juillet 1995, avec Venus en 24º 11´ / 25º 25´ de Cancer, une bombe explose dans une ligne de Réseau Express Régional (RER), dans la station Saint-Michel, au cœur de Paris, et provoque huit morts et 119 blessés.

 

Le 14 juillet 2016, avec Soleil en 21º 59´/ 22º 56´ du signe de Cancer, au moins 84 personnes sont mortes et 18 autres gravement blessés ce jeudi soir à 23 heures dans un attentat sur la Promenade des Anglais de Nice, fauchées par un camion qui a foncé dans la foule et l´auteur de l’attaque, Mohamed Lahouaiej Bouhlel, un Niçois d’origine tunisienne de 31 ans. est abattu par la police,

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune iront glisser dans la zone 23 a 25 degrées  du signe de Cancer, propiciant d'attaques terroristes en France sont:

 

ZONE 21º-22º DU SIGNE DE LION:

ATTENTAT A LA BOURSE ET AU CHARLIE HEBDO

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron en 21º-22º degrés du signe de Lion (dans 141 à 142 degrés de l'écliptique puisque le signe de Lion  va de 120º à 150º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaque des terroristes

 

Le 4 avril 1961, avec Urane en 21º 56´/ 21º 55´ du Lion, une bombe explose à la Bourse et provoque 14 blessés.

 

Le 18 de juin 1961, avec Urane en 22º 43´/ 22º 45´du Lion,  Mars en 23º 37´/ 24º 10´ de Poissons, l´attentat de l´OAS contre le train Paris Strasboug origine 28 morts et 170 blessés.

 

Le 2 aout 1984, avec 22º 50´/ 24º 4´ du Lion, un attentat contre l’ Agence spatiale européenne,  revendiquée par Action Directe Unité Combattante CIRO, provoque  6 blessés.

 

Le 7 janvier 2015, avec Júpiter en 21º 16´/ 21º 11´ du Lion, 2 militants de la Jihad,  prennent une personne en otage, envahissent la siège du journal satirique «Charlie Hebdo», bien renseignés (par les services secrets français?), puisqu’ils connaissaient les prénoms de personnes qui étaient présentes dans le hall du tout nouveau local de Charlie Hebdo, au 10 rue Nicolas Appert, à Paris,  et tirent des coups de feu, faisant 12 morts, parmi eux 10 journalistes, et 5 blessés, ensuite, ils prennent la fuite à bord d’un premier véhicule qu’ils vont rapidement abandonner à la porte de pantin, pour en prendre un deuxième afin de brouiller leur piste et ne pas être repérés.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune iront glisser dans la zone 21º-22º   degrées  du signe de Lion, propiciant d'attaques terroristes en France sont: 25 et 26 juillet 2016 (Mercure); 29 et 30 juillet 2016 (Venus); du 13 au 15 aôut 2016 (Soleil).

  

ZONE 2º-5º DE BALANCE:

LES ATTENTATS AU MAGASINS TATI ET STATION DE PORT-ROYAL

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron en 2-5 degrés du signe de la Balance (dans 182 à 185 degrés de l'écliptique puisque le signe de la Balance va de 180º à 210º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes.

 

Le 17 Septembre 1986, avec Mercure en 3º 16 '/ 4º 58 de Balance,un attentat à la bombe devant de Tati ´les magasins, à Paris, provoque sept morts et 55 blessés. et cette action est l'un des 15 attaques (y compris trois échecs) perpétrés par le réseau terroriste pro-iranien Fouad Ali Saleh, en 1985 et 1986.

 

Le 25 Juillet 1995, avec Mars en 2º 8 '/ 2º 44'  de Balance, une bombe explose dans une ligne de Réseau Express Régional (RER), dans la station Saint-Michel, au cœur de Paris, et provoque huit morts et 119 blessés.

 

Le 17 octobre 1995, avec Mercure en 5º 47´/ 6º 22´ de Balance, une rame du RER C est perforée par l’explosion d’une bombe entre les stations Musée d’Orsay et Saint-Michel vers 7h (à peu près le même endroit que les attentats du 25 juillet) et une trentaine de personnes sont blessées.

 

Le 3 Décembre 1996, avec le Noeud Nord de la Lune en 5º  34 de Balance , une attaque sur la station Port-Royal, au sud de Paris, provoque  quatre morts et 91 blessés.

 

Le 13 de novembre 2015, avec Venus en 4º 45´/ 5º 51´ de Balance, a partir de 21 heures et 16 minutes, six attaques terroristes islamistes avec des fusillades, tueries de masses et prise d´otages font 130 morts, dont 90 au Théâtre du Bataclan, et 7 terroristes morts, et 414 blessés  à Paris et à Saint-Denis.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune iront glisser dans la zone 2 a 5 degrées  du signe de la Balance, propiciant d'attaques terroristes en France sont: le 31 août et 1,2 et 3 septembre 2016 (Venus); du 24 au 27 septembre 2016 (Soleil);  du 8 au 10 octobre 2016 (Mercure).

 

ZONE 0º-3º DU SIGNE DE SCORPION:

FUSILLADE DE LA RUE DES ROSIERS, EXPLOSION À VILLEURBANNE

 

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron en 0-3 degrés du signe de Scorpion (dans 210 à 213 degrés de l'écliptique puisque le signe de Scorpion va de 210º à 240º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement  d'attaques terroristes

 

.Le 17 novembre 1957,avec Neptune en 3º 9´/ 3º 11´ de Scorpion, Mars en 5º 26´/ 6º 7´ de Scorpion, un mitraillage prend lieu dans un marché de Livry-Gargan par des indépendantistes algériens.

 

Le 3 Octobre 1980, avec Mercure en 3º 47´/ 5º 2´ de Scorpion, une bombe, cachée dans un sac de moto, explose devant la synagogue rue Copernic à Paris, à l'heure de la prière, et provoque quatre morts et environ 20 blessés.

 

Le 9 août 1982, avec Mars en 3º 11´ /3º 46´ de Scorpion, éclate la Fusillade antisémite de la rue des Rosiers à Paris, que fait 6 morts et 22 blessés.

 

Le 7 septembre 1995, avec Mars du 29º 48´de Balance au 0º 28´ de Scorpion, une voiture piégée explose, à quinze mètres de l'une des entrées de l'école juive Nah'alat Moché, à Villeurbanne, attentat commis par le terroriste islamiste Khaled Kelkal.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune iront glisser dans la zone 0 a 3 degrées  du signe de Scorpion, propiciant d'attaques terroristes en France sont: ).

 

ZONE 0º-1º DU SAGITTARE:

ATTENTATS AU CHARLIE HEBDO EN 2011 ET 2015

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, du nœud de la Lune ou du planétoïde Chiron en 0-1 degrés du signe de Sagittaire (degrés 240 et 241 de l'écliptique puisque les 30 degrées d´arc que constituent le signe de Sagittaire se prolongent de 180º à 210º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes.

 

Le 13 juin 1975, avec Noeud Nord de la Lune en 0º 49´/ 0º 47´ de Sagittaire, se produisent en France deux attentats, un contre le secrétaire général de «Force ouvrière» et, l´autre, par erreur, contre l'homonyme du rédacteur en chef du journal «Le Parisien libéré», Bernard Cabannes, qui est tué.

 

Le 15 juillet 1983, avec Júpiter en 1º 23´/ 1º 20´ de Sagittaire, une bombe explose à l'aéroport d'Orly, placée par l'ASALA, une organisation arménienne, laïque, qui fait huit morts.

 

Le 28 aout 1984, avec  le Noeud Sud de la Lune en 1º 38´/ 1º 29´ de Sagittaire, une bombe explose contre le Ministère de la Défense et autre contre le siège du Parti socialiste à Paris, attentats du groupe Action Directe. 

 

Le 17 novembre 1985, avec Saturne du 29º 59´ de Scorpion au 0º 6´ de Sagittaire, se produit, em France, la tentative d'assassinat manquée sur Henri Blandin (contrôleur général des armées) par le commando Antonio Lo Muscio.

 

Le 9 janvier 2011, avec Venus en 1º 30´ / 2º 31´ du Sagittaire, une « petite explosion » cause des dégâts mineurs au Consulat de Tunisie de Pantin  en Seine-Saint-Denis et l'ambassadeur de Tunisie en France dénonce «un acte terroriste», dans le contexte de la revolte du Sidi

 

Le 2 Novembre 2011, avec Vénus dés 29 32 'Scorpion au 0 ° 47' du Sagittaire, à l'aube, les bureaux de l'hebdomadaire satirique "Charlie Hebdo" au 62 du boulevard Davout à Paris sont incendiés avec des cocktails Molotov, après que le journal a publié une édition de la victoire des islamistes aux élections en Tunisie

 

Le 7 janvier 2015, avec Saturne en 1º 27´/ 1º 33´ du signe de Sagittaire, 2 militants de la Jihad,  prennent une personne en otage, envahissent la siège du journal satirique «Charlie Hebdo», bien renseignés (par les services secrets français?), puisqu’ils connaissaient les prénoms de personnes qui étaient présentes dans le hall du tout nouveau local de Charlie Hebdo, au 10 rue Nicolas Appert, à Paris,  et tirent des coups de feu, faisant 12 morts, parmi eux 10 journalistes, et 5 blessés, ensuite, ils prennent la fuite à bord d’un premier véhicule qu’ils vont rapidement abandonner à la porte de pantin, pour en prendre un deuxième afin de brouiller leur piste et ne pas être repérés.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune va glisser dans la zone -1 du Sagittaire, en inclinant a  la flambée d'attaques terroristes en France sont: du 2 au 7 d´aôut 2016 (Mars).

 

5º DU SIGNE DE SAGITTAIRE:

ATTENTAT AO THÉÂTRE DU BATACLAN

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, du nœud de la Lune ou du planétoïde Chiron en 5º du signe de Sagittaire (degré 245 de l'écliptique puisque les 30 degrées d´arc que constituent le signe de Sagittaire se prolongent de 180º à 210º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes.

 

Le 25 juillet 1995  avec Júpiter en 5º 39´/ 5º 37´ de Sagittaire, à 17h30,une bouteille de gaz bourrée d’écrous explose dans le RER parisien à la gare Saint-Michel - Notre-Dame. Le bilan final est de 8 morts et 117 blessés, c’est le début des attentats meurtrie.

 

Le 13 de novembre 2015, avec  Saturne en 5º 27´/ 5º 34´ du Sagittaire,  a partir de 21 heres et 16 minutes, six attaques terroristes islamistes à Paris et à Saint-Denis, avec des fusillades, tueries de masses et prise d´otages font 130 morts, dont 90 au Théâtre du Bataclan, et 7 terroristes morts, et 414 blessés..

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune va glisser dans 5º du Sagittaire, en inclinant a  la flambée d'attaques terroristes en France sont: du 14 au 16 aôut 2016 (Mars): les 22 et 23 octobre 2016 (Venus); les 15 et 16 novembre 2016 (Mercure); les 26 et 27 novembre 2016 (Soleil).

  

 

ZONE 15º-16º DU CAPRICORNE:

ATTENTAT CONTRE PANHARD LEVASSOR

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, du nœud de la Lune ou du planétoïde Chiron en 15º-16º degrés du signe de Capricorne (degrés 285 et 286 de l'écliptique puisque les 30 degrées d´arc que constituent le signe de Capricorne se prolongent de 270º à 300º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes.

 

Le 29 janvier 1984, avec Mercure en 14º 50´/ 16º 6´ de Capricorne, se produit un attentat contre les établissements Panhard Levassor à Paris.

 

Le 7 janvier 2015, avec soleil en 16º 20´  17º 21´  de Capricorne, 2 militants de la Jihad,  prennent une personne en otage, envahissent la siège du journal satirique «Charlie Hebdo», bien renseignés (par les services secrets français?), puisqu’ils connaissaient les prénoms de personnes qui étaient présentes dans le hall du tout nouveau local de Charlie Hebdo, au 10 rue Nicolas Appert, à Paris,  et tirent des coups de feu, faisant 12 morts, parmi eux 10 journalistes, et 5 blessés, ensuite, ils prennent la fuite à bord d’un premier véhicule qu’ils vont rapidement abandonner à la porte de pantin, pour en prendre un deuxième afin de brouiller leur piste et ne pas être repérés.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune iront glisser dans la zone 15º-16º   degrées  du signe de Capricorne, propiciant d'attaques terroristes en France sont:

 

ZONE 14º-16º DE VERSEAU:

ATTENTAT À ORLY

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, du nœud de la Lune ou du planétoïde Chiron en 14º-16º degrés du signe de Verseau (degrées 314-316  de l'écliptique puisque les 30 degrées d´arc que constituent le signe de Verseau se prolongent de 300º à 330º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes.

 

Le 19 janvier 1975, avec Mercure en 15º 47´/ 17º 10´ de Verseau, l´attaque d'un commando palestinien à l'aéroport d'Orly contre un avion israélien produit 20 blessés. 

 

Le 5 février 1975, avec Soleil en 15º 33´/ 16º 33´ de Verseau,  éclate un attentat au journal Minute.

 

Le 2 mars 1975, avec Mercure en 13º 48´/ 14º 47´de Verseau, un double attentat à l'explosif survient contre les bureaux de Toulouse et Lyon de la compagnie Air Algérie, revendiqué par le groupe Charles Martel.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune iront glisser dans la zone 14º-16º   degrées  du signe de Verseau, propiciant d'attaques terroristes en France sont:

 

ZONE 25º-26º DU SIGNE DE VERSEAU:

ATTENTATS DE L´OAS EN 1962, ET DE LA JIHAD EN 2015

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, du nœud de la Lune ou du planétoïde Chiron en 25-26 degrés du signe de Verseau (degrés 325-326 de l'écliptique puisque les 30 degrées d´arc que constituent le signe de Verseau vont de 180º à 210º du cercle céleste) est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes

 

Le 15 février 1962, avec Soleil en 25º 49´/ 26º 50´ de Verseau, 11 attentats de l´OAS occurrent à Paris.

 

Le 10 mars 1962, avec Jupiter en 26º 26´ / 26º 39´ de Verseau, une voiture piégée explose à Issy-les-Moulinaux originant 3 morts et 50 blessés.

 

Le 7 janvier 2015, avec Mars en 25º 45´/ 26º 32´ du Verseau , les fréres Kouachi, 2 militants de la Jihad,  prennent une personne en otage, envahissent la siège du journal satirique «Charlie Hebdo», bien renseignés (par les services secrets français?), puisqu’ils connaissaient les prénoms de personnes qui étaient présentes dans le hall du tout nouveau local de Charlie Hebdo, au 10 rue Nicolas Appert, à Paris,  et tirent des coups de feu, faisant 12 morts, parmi eux 10 journalistes, et 5 blessés, ensuite, ils prennent la fuite à bord d’un premier véhicule qu’ils vont rapidement abandonner à la porte de pantin, pour en prendre un deuxième afin de brouiller leur piste et ne pas être repérés.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune va glisser dans la zone 25º-26º du Verseau, en inclinant a  d'attaques terroristes en France sont: du 12 au 15 décembre 2016 (Mars); du 29 au 31 décembre 2016 (Venus); les 23 et 24 février 2017 (Mercure).

 

POINT 1º 14´/ 1º 46´ DE QUELQUE SIGNE ZODIACAL:

ATTENTATS A LA RUE COPERNIC EN 1980, AU CHARLIE HEBDO EN 2015

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, la Lune ou Node planétoïde Chiron au point 14 '/ 1º 46' 1 de quelque signe zodiacal est condition nécessaire mais non suffisante pour engendrer des attaques terroristes en France.

 

Le 18 janvier 1962, avec Saturne en 1º 40´/ 1º 47´ de Verseau, se déclenche na «nuit bleue» de l´OAS a Paris, marquée par 17 attentats.

 

Le 3 Octobre 1980, avec Saturne en 1º 26´/ 1º 33´ de Balance, une bombe cachée dans un sac de moto explose devant la synagogue rue Copernic à Paris, à l'heure de la prière, et provoque quatre morts et environ 20 blessés.

 

Le 15 juillet 1983, avec Júpiter en 1º 23´/ 1º 20´ de Sagittaire, une bombe explose à l'aéroport d'Orly, placée par l'ASALA, une organisation arménienne, laïque, qui fait huit morts.

 

Le 31 Décembre 1983, avec Pluton en 46 '/ 47' 1 de Scorpion, une explosion provoque trois morts et trois blessés à bord du TGV Paris-Marseille dans la région de Tain-le Hermitage (sud), et quelques minutes plus tard, à la gare Saint-Charles de Marseille (sud), l'explosion d'une bombe placée près des casiers automatiques fait deux morts et 34 blessés, attentats revendiqués par le "Organisation de la lutte armée arabe".

 

Le 19 Mars 2012, avec Neptune en 39 '/ 1º 41' de Poissons, Mohammed Merah, islamiste radical, tue à coups de feu trois enfants et un enseignant dans une école juive à Toulouse.

 

Le 7 janvier 2015, avec Saturne en 1º 27´/ 1º 33´ du signe de Sagittaire, 2 militants de la Jihad,  prennent une personne en otage, envahissent la siège du journal satirique «Charlie Hebdo», bien renseignés (par les services secrets français?), puisqu’ils connaissaient les prénoms de personnes qui étaient présentes dans le hall du tout nouveau local de Charlie Hebdo, au 10 rue Nicolas Appert, à Paris,  et tirent des coups de feu, faisant 12 morts, parmi eux 10 journalistes, et 5 blessés, ensuite, ils prennent la fuite à bord d’un premier véhicule qu’ils vont rapidement abandonner à la porte de pantin, pour en prendre un deuxième afin de brouiller leur piste et ne pas être repérés.

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou le soleil ou un Noeud de la  lune se positionera au point 1 14 '/  1º 46'  de  signe, inclinant a  des attaques terroristes en France sont:

 

POINT 5º 33´/ 5º 51´DE QUELQUE SIGNE DU ZODIAQUE:

ATTENTATS A PARIS EN 1995

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron dans le point 5º 33´ / 5º 51´ de quelque signe (Bélier, Taureaux, Gemeaux, Cancer, Lion, etc.)  est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes.

 

Le 25 juillet 1995  avec Júpiter en 5º 39´/ 5º 37´ de Sagittaire, à 17h30,une bouteille de gaz bourrée d’écrous explose dans le RER parisien à la gare Saint-Michel - Notre-Dame. Le bilan final est de 8 morts et 117 blessés. C’est le début des attentats meurtrie.

 

Le 17 août 1995, avec Júpiter en 5º 50´/ 5º 53´ de Sagittaire, une bombonne de gaz avec des clouscachée dans une poubelle fait 16 blessés à Paris près de la place Charles-de-Gaulle.

 

Le 13 de novembre 2015, avec Venus en 4º 45´/ 5º 51´ du signe de Libra, Saturne en 5º 27´/ 5º 34´ du Sagittaire,  a partir de 21 heres et 16 minutes, six attaques terroristes islamistes à Paris et à Saint-Denis, avec des fusillades, tueries de masses et prise d´otages font 130 morts, dont 90 au Théâtre du Bataclan, et 7 terroristes morts, et 414 blessés.  .

 

Quelques dates à venir dans lequelles une planète ou nœud de la Lune va glisser dans le point 5º 38´/ 5º 51´ de quelque signe en inclinant a  la flambée d'attaques terroristes en France sont:

 

POINT 12º 42´/ 12º 49´ DE QUELQUE SIGNE:

ATTENTAT A LA MAISON ARMÉNIENE

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron dans le point 12º 42´ / 12º  51´ de quelque signe (Bélier, Taureaux, Gemeaux, Cancer, Lion, etc.)  est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes

 

Le 27 mai 1976, avec Neptune en 12º 47´/ 12º 46´ de Sagittaire, une bombe explose à la maison de la culture arménienne. génerant 1 mort.

 

Le 7 janvier 2015, avec Urane en 12º 41´/ 12º 42´ de Bélier, 2 militants de la Jihad,  prennent une personne en otage, envahissent la siège du journal satirique «Charlie Hebdo», bien renseignés (par les services secrets français?), puisqu’ils connaissaient les prénoms de personnes qui étaient présentes dans le hall du tout nouveau local de Charlie Hebdo, au 10 rue Nicolas Appert, à Paris,  et tirent des coups de feu, faisant 12 morts, parmi eux 10 journalistes, et 5 blessés, ensuite, ils prennent la fuite à bord d’un premier véhicule qu’ils vont rapidement abandonner à la porte de pantin, pour en prendre un deuxième afin de brouiller leur piste et ne pas être repérés.

 

POINT 23º 56´/ 23º 58´ DE QUELQUE SIGNE DU ZODIAQUE:

ATTENTAT CONTRE LES TURCS, ET A LA GARE SAINT-MICHEL

 

Le passage du soleil, une planète du système solaire, le nœud de la Lune ou planétoïde Chiron dans le point 23º 56´ / 23º 58´ de quelque signe (Bélier, Taureaux, Gemeaux, Cancer, Lion, etc.)  est condition nécessaire mais non suffisante pour le déclenchement d'attaques terroristes

 

Le 4 mars 1981, avec Pluton en 23º 58´/ 23º 57´ de Balance, se produit un acte de terrorisme arménien, l´ assassinat par l'ASALA de deux diplomates turcs à Paris : Reşat Morali, attaché aux Affaires du Travail, et Tecelli Ari, conseiller aux Affaires Religieuses.

 

Le 25 juillet 1995  avec Neptune en 23º 57´/ 23º 56´ de Capricorne, à 17h30,une bouteille de gaz bourrée d’écrous explose dans le RER parisien à la gare Saint-Michel - Notre-Dame. Le bilan final est de 8 morts et 117 blessés.

© (Droits d´auteur pour Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:31
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 1 de Maio de 2016
Imprecisões de Hannah Arendt

 

Hannah Arendt (nascida Johanna Arendt; Linden, Alemanha, 14 de outubro de 1906 – Nova Iorque, Estados Unidos, 4 de dezembro de 1975) filósofa política alemã de origem judaica, discípula de Heidegger  de cujo totalitarismo político se demarcou, possui diversos equívocos no seu pensamento, sem embargo da sua vasta cultura e de ser uma pensadora notável.

 

VONTADE COMO LIVRE-ARBÍTRIO OPÕE-SE A VONTADE COMO INÍCIO?

 

Escreveu a filósofa judia:

«Na minha discussão da Vontade mencionei repetidamente duas maneiras completamente diferentes de compreender essa faculdade: como uma faculdade de escolha entre objectos ou metas, o liberum arbitrium, que actua como árbitro entre fins dados e delibera livremente sobre os meios para os alcançar; e, por outro lado, como a nossa «faculdade de iniciar espontaneamente uma série no tempo» ou o «initium ut homo creatus est» de Agostinho, a capacidade do homem para iniciar porque ele próprio é um início».

(Hannah Arendt, A vida do Espírito, volume II-Querer, Instituto Piaget, páginas 174-175; o destaque a bold é posto por nós)

 

Há alguma falta de clareza nesta dicotomia estabelecida por Hannah Arendt: o livre-arbítrio inclui a «faculdade de iniciar espontaneamente algo no tempo.» Qualquer acto de livre-arbítrio é um início: se escolho, após demorada reflexão, frequentar um templo budista ou militar num partido político estou a usar a vontade como iniciadora de um processo. Portanto, o dilema que Arendt apresenta acima é um falso dilema: vontade com livre-arbítrio inclui vontade como força iniciadora, não se opõem entre si. O verdadeiro dilema, que Hannah Arendt não põe em relevo, ao menos nesta passagem, é o que opõe a vontade consciente, como livre-arbítrio, à vontade insconsciente, cega e transpessoal em Schopenhauer, que nos leva a criar o mundo fenoménico das árvores, rios e céus, e à vontade inconsciente como pulsão libidinal ou pulsão de Eros, em Freud, que nos leva a sexualizar tudo, isto é, a olhar as pessoas como objectos eróticos, em diferentes graus. 

 

A OMISSÃO DE SCHOPENHAUER, ARAUTO DA VONTADE  TRANSPESSOAL

 

Hannah Arendt discorre  sobre a Vontade, na história da filosofia, no seu livro «Vida do Espírito, II, Querer. E considera Heidegger superior a Schelling no aspecto em que este último teorizou a Vontade personificada ao passo que Heidegger sustentaria a Vontade não personificada. Escreve:

 

«Foi nesta região de pura especulação que apareceu a Vontade durante o curto período do Idealismo Alemão. "Na instância final e muito alta", declarou Schelling," não há outro ser além da Vontade. A Vontade é o Ser primordial, e todos os predicados se aplicam unicamente a ela - falta de fundamentação, eternidade, independência do tempo, auto-afirmação! Toda a filosofia se esforça apenas por encontrar esta mais alta expressão". E citando esta passagem no seu What is called Thinking?, Heidegger acrescenta imediatamente: «Então, os predicados que o pensamento metafísico atribuiu ao Ser, Schelling encontra-os na sua forma final, mais alta... mais perfeita no querer. No entanto, a Vontade neste querer não significa aqui uma capacidade da alma humana; a palavra "querer" designa aqui o Ser dos entes como um todo" (acrescentarei os itálicos). Não há dúvida que Heidegger tem razão; a Vontade de Schelling é uma entidade metafísica mas, ao contrário das mais comuns e mais antigas falácias metafísicas, é personificada. Num contexto diferente, e com maior precisão, o próprio Heidegger resume o signifivado deste Conceito personificado: a falsa "opinião (que facilmente) resulta daí é que a vontade humana é a origem da vontade-de-querer , enquanto pelo contrário, o homem está a ser querido pela Vontade-de-querer sem sequer experimentar a essência de um tal querer".

(Hannah Arendt, A vida do Espírito, volume II-Querer, Instituto Piaget, páginas 172-173; o destaque a bold é posto por nós)

 

Mas Arthur Schopenhauer teorizou a Vontade transpessoal como a criadora do mundo que é mera representação (idealismo gnoseológico, imaterialismo) e Hannah Arendt omite-o nesse campo. Porquê?

 

 

É INTELIGENTE TROÇAR DA ASTROLOGIA HISTÓRICA DETERMINISTA?

Escreveu Arendt:

«Os homens, para sempre tentados a levantar o véu do futuro - com a ajuda de computadores ou horóscopos ou os intestinos dos animais sacrificiais - têm um cadastro pior para mostrar nessas «ciências» do que em quase todos os outros empreendimentos científicos».

(Hannah Arendt, A vida do Espírito, volume II-Querer, Instituto Piaget, página 175; o destaque a bold é posto por nós)

 

Neste texto, Arendt equipara o estudo matemático-astronómico dos factos históricos (astrologia histórica, diferente de psico-astrologia) à leitura dos intestinos de animais sacrificados... É uma pura falácia de Hannah. E manifesta a ignorância desta sobre o Ser: porque este é os 360 graus do Zodíaco, o movimento dos planetas e a corporalidade terrestre que daí se desprende.

 

Uma qualidade comum a quase todos os filósofos e professores de filosofia é não saber que os planetas comandam inteiramente o destino de cada homem, planta, animal e pedaço de matéria inerte e que a astrologia histórico-social, enquanto colectora e sistematizadora de factos empíricos, é uma ciência, mais exacta que a história, porque a esta acrescenta a astronomia, mais exacta que a psicologia, a sociologia, a economia, a antropologia.

Se Hannan Arendt possuísse a inteligência holística, que lhe faltou como faltou a Descartes, a Kant, a Leibniz, a Husserl, a Merleau-Ponty, a Heidegger, a Sartre, a Nozick, a Zizeck e a quase todos os outros doutorados em filosofia, abriria um livro de Efemérides planetárias e folheando-o, interrogar-se-ia sobre o facto de Hitler ter subido ao poder em 30 de Janeiro de 1933, com Júpiter em 22º do signo de Virgem e se ter suicidado em 30 de Abril de 1945, com Júpiter em 17º de Virgem (só uma vez durante 10 ou 11 meses, em cada 12 anos, Júpiter desliza no signo de Virgem que vai de 150º a 180º da eclíptica; é significativo que Júpiter em Virgem tenha elevado Hitler ao poder em 1933 e o tenha feito descer do poder em 1945 ).

 

 

Troçar do determinismo astral nos actos humanos individuais e político-sociais é próprio de «burros» - e as universidades, tal como as bibliotecas de filosofia e ciências, estão cheias desse tipo de «burros» licenciados, mestres e doutorados. Aliás, a história da filosofia é predominantemente a história dos «burros» académicos que sempre negaram a predestinação astral, é uma mistura de obscuridade mental e luz.  Quanta vaidade a dos filósofos, ignorantes que presumem ser a vanguarda do pensamento humano, o juíz decisivo, quando, como Heideger ou Hannah Arendt, não conhecem sequer as posições planetárias ao longo da história e os factos sociais a que deram origem!  Uma faculdade de Filosofia sem cadeiras de Astrologia Histórica não é digna do nome de universidade (universitas, saber universal).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:40
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 22 de Abril de 2016
O surrealismo de Heidegger no conceito de distância

 

Heidegger designou cada homem, a consciência individual de cada pessoa como o "ser aí" (Dasein). Mas este pensador alemão, nazi numa dada época, fora do comum na sua perspicácia, entrou no surrealismo, na liquidificação e confusão de conceitos, quando escreveu em «Ser e tempo»:

 

«O "ser aí" se mantém, enquanto "ser no mundo", essencialmente em um des-afastar. Não pode cruzar nunca este desafastamento, a lonjura do "à mão" para ele mesmo. A lonjura de algo "à mão" relativamente ao "ser aí" é sem dúvida algo que ele pode encontrar diante de si como distância, ao precisá-la em relação de uma coisa concebida "diante dos olhos" no sítio ocupado anteriormente por ele, "o ser aí". Este pode atravessar posteriormente o intervalo da distância mas só fazendo da própria distância uma distância des-afastada. O "ser aí" conseguiu tão pouco cruzar o seu des-afastamento, que mais precisamente o foi refazendo e refaz constantemente, porque ele mesmo é essencialmente des-afastamento , quer dizer, espacial. O "ser aí" não pode ir e vir dentro do círculo dos seus des-afastamento do caso, só pode mudar uns por outros. O "ser aí" é espacial naquele modo de descobrimento do espaço do "ver em redor" que consiste em conduzir-se relativamente aos entes que estão diante de si espacialmente assim des-afastando-os constantemente (Martin Heidegger, El Ser y el Tiempo, pag 123, Fondo de Cultura Económica; o destaque a bold é posto por nós).

 

Desafastamento é o mesmo que aproximação ou que imobilização ou congelamento da distância. Ao fixar o meu olhar numa montanha distante, estou a desafastá-la, a travar a sua desaparição do meu horizonte visual.  Heidegger entra em contradição quando afirma que cada homem, isto é, o "ser aí" «não pode cruzar nunca este desafastamento, a lonjura do "à mão" para ele mesmo» e, mais à frente, diz sobre o ser aí: «Este pode atravessar posteriormente o intervalo da distância mas só fazendo da própria distância uma distância des-afastada».

Primeiro, o ser aí não pode atravessar a distância que o separa dos entes em redor, por último já pode fazendo-o posteriormente. Porquê, posteriormente? E como se faz da distância uma distância desafastada ? Distância é um fenómeno objectivo ou é uma construção subjectiva do «ser aí»? Ao caracterizar o ser aí «essencialmente como des-afastamento, isto é, espacial» Heidegger identifica, o espaço com o desafastar. Mas não há espaço no afastamento? Nada disto é claro na prosa de Heidegger, muito avaro em exemplos concretos.

 

O que é fazer da distância uma distância desafastada, se afastamento está incluído no próprio conceito de distância? É possível encurtar a distância por meios extrasensoriais e intelectuais? Sim, se falarmos no domínio da telepatia e da clarividência. É possível desafastar os 305 quilómetros entre Porto e Lisboa ou estes são inamovíveis, reais, independentes do ser aí?

 

Heidegger brinca com as palavras, torna-as obscuras, dotadas de sentidos diversos, faz poesia e apresenta isso como ciência fenomenológica mas isso não mostra como a realidade é. O reino do verbo sem referentes sólidos é o grande pecado da filosofia: fala-se ou escreve-se «caro», com certa obscuridade, e escrevem-se livros de títulos sonantes, tiram-se doutoramentos. Desde que se tenha verbosidade retórica pode chegar-se às mais «altas teorias» e o público, que não entende, venera e cala-se. Heidegger era um filósofo? Sim, mas enquanto escritor surrealista, era um charlatão inteligente, em matéria de ontognoseologia...A filosofia está cheia de catedráticos pseudo-racionais.

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 08:59
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 16 de Setembro de 2015
A ininteligência de Einstein, de Heidegger, dos filósofos e dos cientistas

 

 

Albert Einstein, Erwin Schrödinger, Werner Heisenberg, Richard Feynman, Martin Heideger, John Rawls, Saul Kripke, Slavoj Zizeck e praticamente a totalidade dos filósofos, cientistas, e catedrático de filosofia, história,  sociologia, política, astrofísica, astronomia, eram ou são ininteligentes, do ponto de vista holístico, global: todos eles negavam ou não conseguiam nem conseguem intuir que os movimentos dos planetas nos 360º do Zodíaco determinam, até ao mais ínfimo grau, todos os acontecimentos da vida humana, individual ou colectiva, da vida animal, vegetal e mineral. Eles poderiam ter visto, facilmente, que, por exemplo, a passagem de Júpiter em 6º-10º do signo de Gémeos (signo este que é o arco do céu de 60º a 90º de longitude eclíptica ), que ocorre quinze dias ou um ou dois meses uma vez em cada doze anos,  se liga, em regra, a revoluções operárias e à Rússia soviética.

 

JÚPITER NA ÁREA 6º-10º DO DE GÉMEOS:

A RÚSSIA COMUNISTA E REVOLUÇÕES OPERÁRIAS ASSOCIADAS

 

Vejamos alguns exemplos da correlação entre a passagem cíclica  de Júpiter em 6º-10º de Gémeas e a exaltação do comunismo na Rússia e revoltas operárias a ele associadas.

 

Em 7 e 8 de Novembro de 1917, com Júpiter em 9º 17´/9º 3´ do signo de Gémeos, a guarda vermelha do Partido Comunista de Lenin assalta o palácio de inverno e prende os ministros do governo provisório, no dia 7, e o II Congresso Pan-Russo dos Sovietes aprova, sob a hegemonia dos bolcheviques, o decreto de reforma agrária e paz com a Alemanha e legitima o novo governo revolucionário dirigido por Lenin, no dia 8. 

 

De 27 de Dezembro de 1929 a 20 de Março de 1930,  com Júpiter em 8º 24´/ 6º 21´/ 9º 54´ do signo de Gémeos, tem lugar na URSS de Stalin a campanha de colectivização agrária com a destruição dos camponeses ricos (kulaks) e subsequentes motins, iniciada com o discurso  de Stalin sobre a colectivização acelerada nos campos na Conferência dos marxistas especializados na questão agrária (27 de Dezembro), e a liquidação dos kulaks enquanto classe, sendo-lhes arrebatadas as terras, máquinas agrícolas e colheitas pelo Estado soviético  para as integrar em kolkhoses (cooperativas) e ocorrendo motins subsequentes (Janeiro a Março de 1930).

 

Em 22 de Junho de 1941, com Júpiter em 6º 7´/ 6º 20´ de Gémeos, com 134 divisões com força de combate total e mais 73 divisões destacadas para ficar na parte de trás da frente de guerra, as forças alemãs invadem a União Soviética ,  com três grupos do exército, englobando mais de três milhões de soldados alemães apoiados por 650.000 tropas dos países aliados à Alemanha (Finlândia e Romênia) e, mais tarde, por unidades da Itália, Croácia, Eslováquia e Hungria, dandp-se a invasão numa linha de frente ampla, do Mar Báltico, ao norte, ao Mar Negro, ao sul, 22 meses após de a Alemanha de Hitler ter assinado o Pacto Germano-Soviético de Não-Agressão de 1939.

 

De 16 de a 23 de Junho de 1953, com Júpiter em 8º 43´/ 10º 33´ de Gémeos, decorre uma revolta operária contra o poder comunista em Berlim Este, iniciada por uma manifestação de rua de trabalhadores da construção na Stalinallee, na qual cerca de 40 operários se dirigem para a sede do governo para reclamar o regresso às antigas normas e denunciar o aumento da cadência de 10% no volume e horas de trabalho sem compensação, que foi estabelecido pelo governo da RDA; engrossando o protesto até 2.000 pessoas entre as quais se infiltraram elementos da extrema-direita e surgindo um  cartaz clandestino com palavras de ordem apelando a uma greve geral para o dia seguinte, e reclamando eleições livres e democráticas, no dia 16, .ocorrendo uma imensa vaga de revolta em numerosas cidades da Alemanha Oriental, no sector soviético em que uma multidão de 60.000 pessoas ataca a polícia, e incendeia os jornais do regime comunista, no dia 17, o que faz com que o dirigente burocrata Walter Ulbricht apele às tropas soviéticas para reprimir violentamente a sublevação, qualificada de «contra-revolucionária» e dando-se a intervenção de uma coluna de tanques e carros de combate que se salda por 153 vítimas mortais, e numerosos feridos, fugindo 3 milhões de pessoas para a Alemanha do Oeste e cessando os tumultos, no dia 23, com a anulação das alterações laborais impostas.

 

As universidades e os foruns televisivos e outros e a cultura oficial em geral estão pois dominadas por pequenos intelectuais que falsificam a verdade  Há demasiada luz artificial nas cidades que os impedem de contemplar o céu e perceber os posicionamentos planetários e a sua correlação com o evoluir das sociedades, dos partidos políticos, das massas populares. Os catedráticos de filosofia, astronomia, astrofísica e história, burdos ignorantes, negam que os exemplos que dei acima são significativos como indicadores de leis astronómicas que regem a história social e política mundial. Einstein, Heisenberg, Rawls, Foucault, Kripke e Heidegger eram pouco inteligentes? Em certo sentido, eram. Os chamados medidores do «quociente de inteligência» estão errados, os «sobredotados» não são verdadeiros sobredotados: quem não possuir a intuição de que tudo está predestinado pelos movimentos do sol e dos planetas e asteróides não é superiormente inteligente.  As universidades actuais anti astrologia, ininteligentes,  merecem ser fechadas nos campos da filosofia, da história, da sociologia, da política, têm de ser desmascaradas, diminuídas na sua infinita arrogância de igrejas «racionalistas». Abram caminho à Astrologia Histórica, ciência suprema!

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:35
link do post | comentar | favorito (1)
|

Quinta-feira, 16 de Julho de 2015
Atentados na Tunísia na Astrologia Histórica

 

Todos os  acontecimentos no mundo estão predestinados pelos movimentos regulares dos planetas, nodos da Lua e Sol nos 360º do círculo do Zodíaco. Vejamos algumas leis astronómicas que regem os atentados e acidentes notáveis ou revoltas político-sociais na Tunísia.  

 

ÁREA 20º-21º  DE CARNEIRO:

ATENTADO NA TUNÍSIA

  

A passagem do Sol, de um planeta de nodos da Lua ou de Quíron em 20º-21º do signo de Carneiro é condição necessária mas insuficiente para desencadear um atentado selectivo ou em grande escala na Tunísia.

 

Em 16 de Abril de 1988, com Mercúrio em 21º 6´/ 23º 9´ de Carneiro, Khalil Wazir, conhecido como Abu Jihad, chefe militar da OLP é assassinado na Tunísia por comandos israelitas; em 11 de Abril de 2002, com Sol em 20º 55´/ 21º 54´ de Carneiro,  um camião-cisterna de gás conduzido por um suicida da Al-Qaeda explode diante da sinagoga de Ghriba em Djerba, Tunísia, causando 19 mortos, dos quais 14 alemães, 2 franceses e 3 tunisinos, e múltiplos feridos; em 18 de Março de 2015, com Marte em 19º 45´/ 20º 32´ de Carneiro, 21 turistas de nacionalidade espanhola, italiana, polaca, sul-africana, colombiana e brasileira. e dois tunisinos são assassinados por dois homens armados com metralhadoras Kalashnikov e vestidos com uniformes militares que irrompem no museu de Bardo, em Túnis, junto ao edifício do parlamento nacional, e disparam indiscriminadamente sendo os dois atacantes mortos após o assalto policial que provoca a morte de um polícia; em 26 de Junho de 2015, com Úrano em 20º 8´/ 20º 9´ de Carneiro, o soldado do califado dito Estado Islâmico,  instalado no Iraque e na Síria, Abou Yahya al-Qayrawani  assassina a tiro de metralhadora 39 pessoas, “no hotel Imperial”, em Sousse, na Tunísia, visando punir “antros [de] fornicação, vício e apostasia na cidade de Sousse”.

 

Algumas das próximas datas em que um planeta desliza em 20º -21º do signo de Carneiro propiciando atentados na Tunísia são: de 16 de Julho a 31 de Agosto de 2015 (Úrano); em 31 de Março e 1 de Abril de 2016 (Mercúrio); de 1 de Abril a 7 de Maio de 2016 (Úrano); em 21, 22 e 23  de Abril de 2016 (Vénus).

 

ÁREA 3º-5º DE BALANÇA:

ATENTADOS NA TUNÍSIA

 

A passagem do Sol, de um planeta de nodos da Lua ou de Quíron em 3º-5º do signo de Balança  é condição necessária mas insuficiente para desencadear um atentado em grande escala na Tunísia.

 

Em 2 de Agosto de 1987, com Nodo Sul da Lua em 3º 49´/ 3º 49´ de Balança, ocorrem atentados da Jihad Islâmica en 4 hotéis, em Sôusse e Monastir, na Tunísia, ferem 12 turistas; em 26 de Junho de 2015, com  Nodo Norte da Lua em 5º 45´/ 5º 43´ de Balança, o soldado do califado dito Estado Islâmico, instalado no Iraque e na Síria, Abou Yahya al-Qayrawani assassina a tiro de metralhadora 39 pessoas, “no hotel Imperial”, em Sousse, na Tunísia, visando punir “antros [de] fornicação, vício e apostasia na cidade de Sousse".

 

Algumas das próximas datas em que um planeta desliza em 3º-5º  do signo de Balança  propiciando atentados na Tunísia são: de 15 a 25 de Julho de 2015 (Nodo Norte da Lua); em 30 e 31 de Agosto e 1 de Setembro de 2015 (Mercúrio); de 26 a 29 de Setembro de 2015 (Sol); de 1 a 4 de Outubro de 2015 (Mercúrio); de 14 a 17 de Outubro de 2015 (Mercúrio); de 11 a 14 de Novembro de 2015 (Vénus).

 

ÁREA 2º-4º DE SAGITÁRIO:

INDEPENDÊNCIA, REVOLTAS E ATENTADOS NA TUNÍSIA

 

A passagem do Sol, de um planeta de nodos da Lua ou de Quíron em 2º.4º do signo de Sagitário é condição necessária mas insuficiente para desencadear uma cerimónia de soberania nacional,  uma revolta  social ou um atentado em grande escala na Tunísia.

 

Em 20 de Março de 1956, com Saturno em 2º 46´/ 2º 45´ de Sagitário, a Tunísia ascende formalmente à independência, deixando de ser colónia francesa; em 3 de Janeiro de 1984, com Vénus em 2º 18´/ 3º 31´ de Sagitário, rebenta a «revolta do pão» em Kasserine, no centro da Tunísia, e em Gafsah e Gàbes, no sul do país, produzindo 99 mortos;.em 18 de Março de 2015, com Saturno em 4º 55´  de Sagitário, 21 turistas de nacionalidade espanhola, italiana, polaca, sul-africana, colombiana e brasileira. e dois tunisinos são assassinados por dois homens armados com metralhadoras Kalashnikov e vestidos com uniformes militares que irrompem no museu de Bardo, em Túnis, junto ao edifício do parlamento nacional, e disparam indiscriminadamente sendo os dois atacantes mortos após o assalto policial que provoca a morte de um polícia.

 

Algumas das próximas datas em que um planeta desliza em 2º-4º  do signo de Sagitário  propiciando atentados na Tunísia são: de 11 de Outubro a 9 de Novembro de 2015 (Saturno); de 22 a 24 de Novembro de 2015 (Mercúrio); de 1 a 3 de Janeiro de 2016 (Vénus).

 

ÁREA 11º-13º DO SIGNO DE CAPRICÓRNIO.

INDEPENDÊNCIA DA TUNÍSIA

 

A passagem do Sol, de um planeta de nodos da Lua ou de Quíron em 11º- 13º do signo de Capricórnio  é condição necessária mas insuficiente para exaltar a soberania nacional da Tunísia.

 

Em 12 de Fevereiro de 1943, com Marte em 11º 50´/ 12º 34´ de Capricórnio,  as tropas britânicas penetram na Tunísia;  em 20 de Março de 1956, com  Marte em 13º 11´/ 13º 51´ de Capricórnio, a Tunísia ascende formalmente à independência, deixando de ser colónia francesa; .

  

Acusamos de mediocridade as universidades portuguesa e brasileira, incluindo todos os seus professores catedráticos e agregados, e os grandes media ao seu serviço, por troçarem da astrologia, a proclamarem «anti-científica» e censurarem a astrologia histórica que praticamos e desenvolvemos. Acusamos Descartes, Hume, Kant, Marx, Feuerbach, Husserl, Heidegger, Sartre, Badiou, Zizeck, John Rawls, Peter Singer e a generalidade dos filósofos de mediocridade, por não possuirem a intuição do fatalismo planetário nem o conhecimento das leis zodiacais que impossibilitam o livre-arbítrio e regem por completo a vida no planeta Terra.

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:10
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 19 de Março de 2015
O PS, ignorante da Astrologia Política, não exige eleições já...

O GOVERNO PSD-CDS APODRECE E O PS, ESTUPIDAMENTE, NÃO EXIGE ELEIÇÕES LEGISLATIVAS JÁ .Temos de ser misericordiosos com os dirigentes do Partido Socialista Português, néscios que não levam em conta a astrologia política histórica: eles não sabem que em Setembro e Outubro de 2015, Júpiter estará no signo de Virgem, espaço do céu de 30º de arco - de 150º a 180º da eclíptica - em que Júpiter deu 3 vitórias ao PSD em legislativas, em 2 de Dezembro de 1979 (Júpiter em 9º de Virgem),  5 de Outubro 1980 (Júpiter em 25º de Virgem) e  6 de Outubro 1991 (Júpiter em 4º-5º de Virgem). Sabendo que em cada 11 ou 12 anos Júpiter atravessa durante uns 10 a 12 meses o signo da Virgem e que isso se associa a triunfos da direita liberal ou salazarista em Portugal seria de bom senso, para quem é de esquerda, evitar eleições legislativas com Júpiter em Virgem. E Júpiter estará neste signo de 11 de Agosto de 2015 a 9 de Setembro de 2016, prenunciando um fortalecimento da direita portuguesa.

 

Por isso, com o actual apodrecimento político gradual do governo PSD-CDS- dívidas de Passos Coelho à Segurança Social saldadas fora do prazo legal, lista VIP de contribuintes fiscais que beneficia uns tantos «barões» da política e da economia, etc. - o PS devia exigir eleições legislativas já, em Maio ou Junho de 2015, enquanto Júpiter está no signo de Leão, signo no qual Júpiter se encontrava aquando da reeleição de Mário Soares para presidente da República Portuguesa em 13 de Janeiro de 1991. Em 11 de Agosto de 2015, Júpiter passará do grau 29 do signo de Leão para o grau 0 do signo de Virgem e os ventos da política mudarão, passando a soprar favoravelmente às direitas de Passos Coelho e Portas. A estupidez dos que, apesar de licenciados, mestres ou doutorados em universidades, ignoram o determinismo astral é ilimitada... É óbvio que a estupidez anti-astrologia histórica infecta também os materialistas históricos do PCP, do Bloco de Esquerda, do MRPP ou do MAS que fazem do marxismo uma teologia e não uma doutrina a rectificar no interesse da classe operária.

 

Quando olhamos a história da filosofia, vemos a tragédia de sermos conduzidos por tipos como Zizeck, Heidegger, Sartre, Bertrand Russell, Saul Kripke, Rorty, Peter Singer, Husserl, Foucault, Olavo de Carvalho, Montesquieu, Hegel, Kant, Spinoza,  Descartes, que nunca conceberam o determinismo planetário - a astrologia-astronomia real - como senhor absoluto dos nossos actos e autor dos nossos destinos ...

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:28
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 25 de Janeiro de 2015
Ambiguidade de Hannah Arendt sobre o «ser»

 

Hannah Arendt (14 de Outubro de 1906- 4 de Dezembro de 1975), judia alemã, discípula de Heidegger, usou, como este, a palavra «ser» com uma certa ambiguidade:

 

«A destruição do conceito antigo de ser só foi levada até ao meio. Kant destruiu a velha identidade do ser e do pensamento e com ele a ideia da harmonia préestabelecida entre o homem e o mundo. O que não destruiu, o que implicitamente preservou, foi o não menos antigo conceito, intimamente ligado à ideia de harmonia do ser preexistente cujas leis, em todos os casos, se impõem aos homens. » (Hannah Arendt, Compreensão política e outros ensaios, Antropos, Outubro de 2001, pág. 52; o destaque a negrito é posto por mim.)

 

Por que razão Kant só "destruiu metade do velho conceito de ser"? A que ser se refere Hannah Arendt: ao mundo material com suas leis? A Deus, espírito primordial? Não esclarece. Ambígua, tal como o seu mestre Martin Heidegger...É este o tipo de discurso habitual dos retóricos que triunfam entre as nuvens da imprecisão no céu institucional da filosofia.

 

A visão germanófila da filosofia, que Heidegger e Hannah Arendt possuíam,  apaga o papel do bispo irlandês George Berkeley, predecessor de Kant, e verdadeiro autor, no século XVII, da revolução idealista que destruiu a exterioridade do ser, entendido como mundo de matéria, face ao pensamento, incluindo-o dentro deste último, reduzindo-o a ideia.

Kant é um imitador de Berkeley que desdenha este, falsificando o seu pensamento.

 

Prossegue H. Arendt:

« Sem dúvida, o homem de Kant tem a possibilidade de determinar os seus actos na base da sua boa vontade; ora esses actos encontram-se, eles próprios, submetidos à lei da causalidade, uma esfera essencialmente estranha ao homem. A partir do momento em que um acto do homem sai da esfera subjectiva, entra na esfera objectiva que é a causalidade, perdendo assim a sua qualidade de liberdade (...)»

«Quando Kant fez do homem o senhor e a medida do homem, rebaixou-o simultaneamente à condição de escravo do Ser. Cada um dos filósofos que se lhe seguiram a partir de Schelling, protestou contra esta degradação. A filosofia moderna ocupa-se ainda hoje com esta humilhação do homem acabado de se emancipar. É como se ainda o homem nunca se tivesse elevado tanto nem caído tão baixo...» (Hannah Arendt, Compreensão política e outros ensaios, Antropos, Outubro de 2001, pág. 93.o destaque a negrito é posto por mim. ) 

 

Há vários erros de Hannah Arendt nestes textos. 

 

Um deles consiste em que a liberdade não se limita à esfera subjectiva, como diz Hannah, mas objectiva-se em acções políticas, económicas, etc., da esfera exterior: um sinal da liberdade, relativa, do povo grego, é a votação de 25 de Janeiro de 2015 que dá a vitória ao Syriza. Portanto, a liberdade entra na lei da causalidade social, exterior, e influi ou retorce esta enquanto lhe for possível.

 

Ao definir a lei da causalidade, como «uma esfera essencialmente estranha ao homem» Hannah Arendt equivoca-se: sendo o homem composto por dois «eu», o numénico e o fenoménico, encontra-se, este último, isto é, o eu corpóreo, físico, sujeito às leis de causalidade da fome, da sede, respiração, sono e vigília. Portanto, a causalidade necessária é inerente ao corpo humano que é parte integrante do homem. Não é estranha ao homem, como sustenta H.Arendt.

 

A afirmação «Quando Kant fez do homem o senhor e a medida do homem, rebaixou-o simultaneamente à condição de escravo do Ser.» é absolutamente ambígua, inconsistente. Que Ser é este? A natureza física? Deus? Ou nem um nem outro, como sustentava o seu mestre Heidegger, sem contudo definir o ser que caracterizava como «o mais próximo e o mais distante»? Arendt não é clara, joga na ambiguidade do termo.

 

Hannah Arendt não passa de uma vulgar filósofa de segunda categoria, ao alcance dos medianos que hoje dominam a quase totalidade das cátedras de filosofia.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:10
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Julho de 2014
Vitória da Alemanha e da Ciência da Astrologia, derrota do «racionalismo» universitário

 

A vitória da Alemanha sobre a Argentina por 1-0 na final do campeonato mundial do Brasil, neste dia 13 de Julho de 2014, é também uma vitória da Astrologia Científica, Histórico-Desportiva que desenvolvo. Explanei leis astronómicas necessárias que, probabilisticamente (a probabilidade está no nosso modo imperfeito de conhecer, não na realidade em si mesma) apontavam a Alemanha como a mais provável vencedora do mundial. Leis descobertas através do estudo histórico: indução e analogia.

 

 

Este resultado de vitória alemã é igualmente uma derrota para o «racionalismo» estreito que impera em todas as universidades do mundo, que troça da astrologia e proclama «não haver determinismo nem fatalismo planetário na vida social, ´política e desportiva». Os Descartes, Kant, Hegel, Karl Popper, os Carl Sagan, os Russel, os Einstein, Schrodinger, Deleuze, Derrida, Heidegger, Feyneman, Zizeck, Badiou, Singer, Alan Renault e todos os académicos famosos, publicados pelas editoras, com cátedras e subsidiados por Estados e Fundações, foram ou são «burros».

 

Quem nega que tudo ou quase tudo está predestinado pelas movimentações dos planetas no Zodíaco é «burro», isto é, ininteligente - e é mentiroso, objectivamente. As universidades estão dominadas por ininteligentes, «burros» de forte poder retórico! Mentirosos e arrogantes. Gente má, como dizia Paul Feyerabend, incapaz de autocrítica e de abandonar o poder. Os mestrados e doutoramentos em filosofia nada valem, estão infectados de pensamento fragmentado, anti-astrologia, antidialéctico. Os verdadeiros racionalistas somos nós os que possuímos razão holística («Tudo se relaciona com tudo, segundo leis determinadas; o devir dos factos sociais, em baixo (na Terra), é o reflexo do devir ou movimentos planetários, em cima») e investigamos detalhadamente os factos astronómico-sociais.

 

Breve explicação (parcial) do triunfo da Alemanha neste mundial é a semelhança de posições no Zodíaco entre duas finais de vitória alemã: em 7 de Julho de 1974, com  Júpiter em 17º 52´ de Peixes, Úrano em 23º 40´  de Balança e Vénus em 13º 3´ / 14º 14´ de Gémeos,  a Alemanha Federal vence por 2-1 a Holanda na final do Mundial de Futebol no Estádio Olímpico em Munique; em 13 de Julho de 2014com planetóide Quirón em 17º 32´ / 17º 30´ de Peixes, Marte em 23º 32´/ 23º 40´  de Balança e Vénus  em 23º 16´ /24º 29´ de Gémeos, a Alemanha derrota a Argentina por 1-0 na final do campeonato mundial de futebol no Brasil.

 

Conjunturas astrais similares geram acontecimentos sociais e desportivos similares. Tão simples quanto isso.

 

Transcrevo o artigo publicado neste blog em 25 de Março de 2014 intitulado «Marte em 23º-24º de Balança sugere a Alemanha como vencedora do Campeonato do Mundo de 2014»:

 

«Em 25 de Março de 2014, com Marte retrógrado em 24º 7´/ 23º 49´ do signo de Balança, o Bayern de Munique sagra-se campeão da Bundesliga com sete jornadas de antecipação. A Alemanha está em destaque. Ora, em 13 de Julho de 2014, Marte estará praticamente na mesma posição, ainda que o sentido do movimento seja directo: em 23º 32´/ 24º 0´ do signo de Balança.

Isto sugere que a Alemanha será o vencedor do mundial do Brasil. Não podemos garantir em absoluto, claro. Há outros planetas em outras posições no dia da final e desconhecemos várias leis planetário-desportivas.»

 

OS GRAUS 22º-24º DE BALANÇA, TÍPICOS DA ITÁLIA E DA ALEMANHA EM SITUAÇÃO DE FINALISTAS

 

«Os graus 22º-24º do signo de Balança exaltam, com frequência significativa, Alemanha e a Itália como finalistas de uma grande competição de futebol,

 

Em 7 de Julho de 1974, com Úrano em 23º 40´/ 23º 41´ de Balança, a República Federal da Alemanha conquista o título de campeã do mundo de futebol ao vencer por 2-1 a Holanda no Estádio Olímpico, em Munique; em 11 de Julho de 1982, com Plutão em 24º 8´ de Balança, a Itália vence o Campeonato do Mundo de Futebol ao derrotar por 3-1 a RFA, no estádio Santiago Bernabéu em Madrid;em 16 de Outubro de 1985, com Sol em 22º 34´/ 23º 33´ de Balança, em Estugarda, Portugal classifica-se para o Mundial no México ao vencer por 1-0 a Alemanha; em 6 de Setembro de 1997, com Vénus em 22º 53´/ 24º 3´ de Balança, a Alemanha empata 1-1 com Portugal, em Berlim; em 19 de Maio de 2012, com Saturno em 23º 52´/ 23º 49´ de Balança, o Chelsea sagra-se campeão da Europa ao derrotar, por grandes penalidades, após 1-1 em 120 minutos, o Bayern de Munique; em 1 de Julho de 2012, com Saturno em 22º 47´/ 22º 48´ de Balança, a Espanha sagra-se campeã europeia de futebol ao vencer, na final, a Itália por 4-0; em 8 de Fevereiro de 2014, com Marte em 24º 56´/ 25º 9´ de Balança, a Itália sagra-se campeã da Europa em futsal ao vencer por 3-1 a Rússia, na final, em Antuérpia.

 

Em 13 de Julho de 2014, com Marte em 23º 32´/ 24º 0´ de Balança, jogar-se-á a final do campeonato do mundo. Por que não poderá ser a Itália ou a Alemanha finalista, primeira ou segunda classificada, no campeonato mundial de 2014?

 

O problema da previsão científica em astrologia é que cada grau do Zodíaco é polissémico, isto é, refere-se a vários países ou outras entidades em simultâneo e é imprescindível o estudo de diversos graus na mesma data para que o prognóstico seja sólido.»

 

 

JÚPITER EM CARANGUEJO: 80% DE HIPÓTESES DE A ALEMANHA SER FINALISTA

 

«Em 13 de Julho de 2014, com Júpiter em 29º 14´/ 29º 28´ de Caranguejo, disputar-se-á a final do campeonato mundial de futebol Estatisticamente, a presença de Júpiter nas finais do mundial de futebol no signo de Caranguejo, está, sobretudo, associada à Alemanha, como vencedora ou segundo classificado: em cinco finais em que Júpiter se moveu em Caranguejo, no período 1954-2002, a Alemanha foi finalista em quatro, sendo vencedora em duas (1954, 1990) . Segue-se-lhe a Argentina: finalista duas vezes, vencedora na final em 1978, derrotada na final de 1990.

 

Em 4 de Julho de 1954, com Júpiter em 9º 7´ / 9º 21´ de Caranguejo, a Alemanha Federal vence por 3-2 a Hungria na final do campeonato mundial em Berna; em 30 de Julho de 1966, com Júpiter em 18º 33´/ 18º 47´ de Caranguejo, a Inglaterra vence por 4-2 a Alemanha Federal, na final do campeonato mundial em Londres; em 25 de Junho de 1978, com Júpiter em 14º 21´/ 14º 35´ de Caranguejo, a Argentina vence por 3-1 a Holanda na final do Campeonato do Mundo de Futebol no Estádio Monumental, em Buenos Aires; em 8 de Julho de 1990, com Júpiter em 20º 52´/ 21º 5´ de Caranguejo, a República Federal da Alemanha conquista o título de campeã do mundo de futebol ao vencer por 1-0 a Argentina no Estádio Olímpico, em Roma; em 30 de Junho de 2002, com Júpiter em 22º 43´/ 22º 56´ de Caranguejo, o Brasil conquista o Campeonato do Mundo de Futebol ao derrotar por 2-0 a Alemanha em Yokohama, no Japão.» (fim de citação)

 

 

Os homens do mito aceitavam o fatalismo planetário, possuíam uma inteligência holística - faltavam-lhes muitas vezes as tabelas astronómicas que os computadores hoje, facilmente, elaboram e disponibilizam. Esses pensadores míticos eram, como diz Feyerabend, superiores aos filósofos «racionalistas» que desdenharam a ciência astrológica, a invocação aos deuses segundo certos ritos, os sincronismos. Os filósofos enquanto pensadores fragmentários, foram e são obscurantistas, taparam ou tapam  a abóbada celeste e o seu sistema de conexões objectivas com os factos sociais e terrestres.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 12 de Março de 2014
Is it expectable a great accident in New York on 27-31 March 2014 because of Venus in 20º-24º of Aquarius sign?

 

Shoud we expect a big accident in New York on 27-31 March 2014, when Venus will transit at 20 º -24 º Aquarius area? Yes, we should, although the forecast is not infallible. We base our prediction in the induction, ie, the accumulation of empirical cases historically verifiable.

 

On June 15, 1904 , with Saturn in 20º 51´/ 20º 49´ Aquarius, the tourist ship General Slocum catches fire in East River,New York City, causing 1030 deaths ,on  December 31, 1909, with Venus in 22º 7´/ 22º 47´ of Aquarius,  Manhattan Bridge is opened, in New York; on February 26, 1993, with Saturn  in 22º 53´/ 23º 0´ of Aquarius, a bomb detonates at basement garagement of World Trade Center, in New York City, killing 6 people and injuring at least other 1,040; on September 11, 2001, with Uranus in 21º 51´/ 21º 49´ of Aquarius,two passenger aircraft deflected by Islamic suicide members of Al-Qaeda, probably manipulated by Mossad, CIA, FBI and Bush Administration, crash against theTwin Towers in Manhattan, New York City, provoking apparently the collapse of these two buildings, where bombs explode inside, and the death of 2.749 people,a missile is launched into the Pentagon Building, in Washington, killing 189 people and another aircraft, taken by terrorists, crashes in Pittsburgh, Pennsylvania, dying 44 people; on February 11, 2007, with Sun in 21º 51´/22º 52´ of Aquarius, a fire irrupts at Lenox Ave and 116thStreet; on May 4, 2008, with Moon´s North Node in 24º 15´/ 24º 5´ of Aquarius,  a Brooklyn bound "N" train derails at the 57th Street/7th Avenue station on the BMT Broadway Subway in NewYork City; on February 13, 2009, with Neptune in 23º 58´/ 24º 0´ of Aquarius,  just after 1:00pm, a Coney Island bound "D" train derails at the 81st Street/Museum of Natural Historystation on the IND 8th Avenue Line in New York subway; on March 12, 2014 , Mercury in 23 º 54 ' / 24 º 49' of Aquarius ,in East Harlem, Manhattan, New York, two Park Ave. buildings are reduced to scraps, the flames, dust and smoke billowing high into the sky in consequence of a gas explosion killing 7 people , four of them  Camacho, Carmen Tanco, 67, a dental hygienist, Rosaura Hernandez-Barrios, 21 and Andreas Panagopoulos, 43, and eight people are still reported missing and some 20 others wounded.

 

 

These datas and calculs represent Historical Astrology  we develop here in Portugal, in an isolated but honorable position. Philosophers, astronomers and historians in general, as Karl Popper, Carl Sagan, Stephen Hawking, Penrose, Zizec, Heidegger, Sartre, John Rawls, Peter Singer, John Searle ignored and even derided Astrology because they had no sufficient intelligence or practical spirit of inquiry of history by using the astronomical positions.

 

So, today universities and mainstream media, due to its fragmentary intelligence, continue to propagate the lie that "men are free and the planets in the Zodiac do not  command the human history of each individual, social classes and nations." People are dominated by ignorant doctoral and masters who practice an epistemic fascism consisting in forbiding free discussion on Historical and Social Astrology.

 

I am waiting for a purposal of a great publisher in English or French or other language to bring to the attention of the public thousands of facts and historical astronomical laws.

 

 

Visit www.astrologyandaccidents.com

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:41
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Teste de Filosofia do 11º...

Astrologie et attentats e...

Imprecisões de Hannah Are...

O surrealismo de Heidegge...

A ininteligência de Einst...

Atentados na Tunísia na A...

O PS, ignorante da Astrol...

Ambiguidade de Hannah Are...

Vitória da Alemanha e da ...

Is it expectable a great ...

arquivos

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds