Sexta-feira, 4 de Julho de 2014
Aparições de Santos ( Visões ? Alucinações?) e Graus do Zodíaco

 

Há leis astronómicas que presidem às aparições ovniológicas ou sobrenaturais da Virgem Maria, Anjos e Santos do catolicismo ou a correspondentes alucinações - neste último caso, considerando a perspectiva materialista que reduz estes fenómenos a alucinações ou intrujices. O que importa é constatar que, realidade ou alucinação, há leis astronómicas a reger esses comportamentos do sujeito ou das entidades invisíveis que, supostamente, transcendem a sua mente.

 

Este pequeno estudo baseia-se, sobretudo, nos registos de visões e aparições do livro «Padre Pio» de Arni Decorte, da Editorial Apostolado da Oração (1990), e do livro do sevilhano Clemente Dominguez y Gómez «El Palmar de Troya, mensajes sobrenaturales» publicado por Difusora Mariana Argentina em 1979. Eis algumas áreas do Zodíaco que parecem vincular-se a alguns santos do catolicismo. Clemente Gómez era um estigmatizado que teve hemorragias fortes, inexplicáveis- disso não há dúvidas, ainda que se possa pôr em causa a veracidade das visões ou locuções que descreve se não foram testemunhadas por outras pessoas.

 

ÁREA 25º-27º DE TOURO:

VIRGEM MARIA

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 25º-27º do signo de Touro  é condição necessária mas insuficiente para desencadear uma aparição da Virgem Maria.

 

Em 13 de Maio de 1917, com Vénus em 26º 3´/ 27º 16´  de Touro, a Virgem Maria aparece sobre uma azinheira na Cova da Iria, Fátima, a três pastorinhos, Lúcia de Jesus, de 10 anos, Francisco e Jacinta Marto, de 9 e 7 anos, pede-lhes que rezem o rosário e que voltem em outros dias 13; em 2 de Julho de 1961, com Vénus em 24º 37´/ 25º 39´  de Touro, num campo em Garabandal, Cantábria, Conchita González, Maria Dolores, Jacinta González e Maria Cruz, vêem a Virgem Maria, de vestido branco, manto azul e uma coroa de estrelas douradas e a entidade ensina-as a rezar bem o rosário.

 

ÁREA 9º-13º DE CARANGUEJO:

ANJO

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 9º-13º do signo de Caranguejo  é condição necessária mas insuficiente para desencadear uma aparição de um anjo.

 

Em 18 Junho de 1961, com Mercúrio em 10º 3´/ 9º 47´ de Caranguejo, as meninas Conchita González, Maria Dolores, Jacinta González e Maria Cruz, enchem os bolsos de maçãs de uma macieira que não lhes pertence, no sopé de uma montanha em Garabandal, Cantábria, ouvem um trovão estranho e vêem um anjo, muito belo e resplandescente, que desaparece; em 19 de Julho de 1962, com Mercúrio em 13º 50´/ 15º 50´  de Caranguejo, de madrugada, a vidente Conchita González entra em êxtase, sai de casa, em São Sebastião de Garabandal, Espanha, e a multidão na rua vê formar-se na língua da menina uma hóstia branca que lhe é dada pela mão de um anjo invisível, em comunhão.

 

ÁREA 6º-7º DO SIGNO DE LEÃO:

CEGUEIRA E CURA MILAGROSA DE CEGUEIRA

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 6º-7º  do signo de Leão  é condição necessária mas insuficiente para desencadear uma cegueira ou uma cura miraculosa da cegueira em contexto místico.

 

Em 18 de Junho de 1947, com Saturno em 6º 30´ / 6º 37´ de Leão, na igreja cheia de gente do convento de San Giovanni Rotondo, o padre Pio de Pietrelcina chama a pequena Gemma de Giorgi, nascida em Ribeira, Sicília, sem pupilas nos olhos, portanto, cega, ouve-a em confissão, dá-lhe a hóstia, abençoa-a e ela dá um grito pois fica a ver, sem pupilas, caso que desafia a ciência médica; em 29 de Maio de 1976, com Marte em 7º 38´ / 8º 13´ de Leão, o vidente Clemente Domínguez y Gómez, principal impulsionador da nascente igreja tradicionalista de El Palmar de Troya, fica cego ao saltarem-lhe das órbitas os olhos em acidente de automóvel na auto estrada de Irún, no País Vasco.

ÁREA 12º-13º DE LEÃO:

BILOCAÇÃO DO PADRE PIO

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua na área 12º-13º do signo de Leão  é condição necessária mas insuficiente para desencadear bilocação do padre Pio de Pietrelcina, isto é, estar em dois lugares distintos ao mesmo tempo.

 

Em 18 de Julho de 1921, com Neptuno em 12º 46´/12º 48´ de Leão, o padre Pio, ao mesmo tempo que está no seu convento de San Giovanni Rotondo, aparece, a dezenas de quilómetros, à cabeceira do moribundo monsenhor Spinosi, bispo de Benevento, que o ordenara padre onze anos antes; em 5 de Junho de 1959,  com Úrano em 13º 8´ / 13º  10´ de Leão, o Padre Pio de Pietrelcina visita, em bilocação ou em corpo astral, o seu grande amigo médico Charles Kiswardi, hospitalizado por uma crise cardíaca, e a enfermeira Margarida Cassano sente um tremor súbito e o cheiro agradável do padre Pio, presença invisível aí.

 

ÁREA 21º-24º DE LEÃO:

PADRE PIO DE PIETRELCINA, SÃO FRANCISCO XAVIER

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 21º-24º do signo de Leão é condição necessária mas insuficiente para exaltar o padre Pio de Petrelcina e São Francisco Xavier.

 

Em 20 de Setembro de 1918,  com Saturno em 22º 43´/ 22º 50´  de Leão,  sozinho no coro da pequena igreja do convento de San Giovanni Rotondo, Itália, ante um enorme crucifixo, o padre franciscano Pio de Pietrelcina tem a visão de Cristo a escorrer sangue e descobre, derepente, que ele, padre, ficou estigmatizado nas mãos, nos pés e no peito; em 3 de Dezembro de 1952, com Plutão em 23º 15´ de Leão, a igreja católica celebra o quarto centenário da morte de São Francisco Xavier; em 5 de Julho de 1970, com Vénus em 21º 21´ /22º 30´ de Leão, o vidente Clemente Domínguez, junto do túmulo do padre Pio de Pietrelcina, em Itália, recebe uma mensagem deste espírito pedindo a reza do Rosário dos 50 Pai-Nossos, 50 Avé-Marias, 50 Glórias e 50 Avé-Maria Puríssima; em 3 de Junho de 1978, com Marte em 24º 2´/ 24º 38´   de Leão, o vidente cego Clemente Domínguez, da Ordem dos Carmelitas da Santa Face, tem, em Palmar de Troya, a visão interior de São Francisco Xavier que, supostamente, lhe diz que «a igreja de Roma está recheada, na sua hierarquia oficial, de maçons, marxistas, luteranos e outros herejes» e que «Paulo VI é um papa mártir».

 

ÁREA 9º-11º DE VIRGEM:

SÃO JOSÉ

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 9º-11º do signo de Virgem é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, aparição ou locução de São José.

 

Em 19 de Março de 1970, com Nodo Sul da Lua em 11º 50´/ 11º 51´  de Virgem, São José, com o Menino Jesus ao colo, manifesta-se, supostamente, ao vidente Clemente Domínguez em Palmar de Troya; em 1 de Agosto de 1973, com Vénus em 8º 20´ /9º 33´ de Virgem, Clemente Domínguez, recebe, no santuário de São José da Montanha, Barcelona, uma mensagem de São José.

 

 

ÁREA 17º-18º DE ESCORPIÃO:

SÃO MIGUEL ARCANJO

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 17º-18º  do signo de Escorpião  é condição necessária mas insuficiente para provocar visão, aparição ou locução de São Miguel Arcanjo.

 

Em 18 de Junho de 1965, com Neptuno em 17º 40´/ 17º 39´ de Escorpião, a vidente Conchita recebe uma segunda mensagem de São Miguel Arcanjo, em pleno campo, em Garabandal, Cantábria; em 29 de Setembro de 1970, com Vénus em 17º 29´ / 18º 7´ de Escorpião, o vidente de Palmar de Troya Clemente Domínguez recebe uma mensagem de São Miguel Arcanjo que mostra a visão de uma guerra terrível.

 

 

ÁREA 23º-25º DE ESCORPIÃO:

BILOCAÇÃO DO PADRE PIO

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 23º-25º  do signo de Escorpião  é condição necessária mas insuficiente para desencadear bilocação em contexto místico.

 

Em 8 de Maio de 1926, com  Saturno em 23º 15´/ 23º 11´ de Escorpião, de um grupo de católicos de Bolonha espera três horas à porta da igreja do convento de San Giovanni Rotondo a vinda, do exterior, do padre Pio para os confessar e de súbito descobre que, por um fenómeno de bilocação, o padre Pio já se encontra no confessionário que há pouco se encontrava vazio; em 5 de Junho de 1959,  com Júpiter em 25º 0´/ 24º 54´ de Escorpião, o Padre Pio de Pietrelcina visita, em bilocação ou em corpo astral, o seu grande amigo médico Charles Kiswardi, hospitalizado por uma crise cardíaca, e a enfermeira Margarida Cassano sente um tremor súbito e o cheiro agradável do padre Pio, presença invisível aí.  

 

ÁREA 6º-9º DE SAGITÁRIO:

SÃO DOMINGOS DE GUSMÃO

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 6º-9º  de Sagitário é condição necessária mas insuficiente para suscitar (suposta) aparição de São Domingos de Gusmão a um místico.

 

Em 10  de Dezembro de 1969 , com Vénus em 6º 46´ / 8º 2´  de Sagitário, o vidente sevilhano Clemente Domínguez y Gómez, em Palmar de Troya, tem a visão de São Domingos de Gusmão que lhe pede a reza de um Rosário Penitencial composto de 50 Pai-Nossos, 50 Avé-Marias e 50 Glórias; em 24 de Novembro de 1972com Mercúrio em 6º 57´ / 5º 38´ de Sagitário, o vidente sevilhano Clemente Domínguez y Gómez, na gruta de São Domingos, em Segovia, vê Jesus Cristo, a Virgem Maria e São Domingos de Gusmão e recebe, supostamente, desta última entidade invisível, o pedido de reza constante do Santo Rosário.

 

ÁREA 11º-14º DE SAGITÁRIO:

ESPÍRITO SANTO, SANTA RITA DE CÁSCIA

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 13º-14º  de Sagitário é condição necessária mas insuficiente para exaltar o Espírito Santo e Santa Rita de Cáscia.

 

Em 24 de Setembro de 1974, com Nodo Norte da Lua em 13º 23´ / 13º 21´ de Sagitário, o vidente Clemente Domínguz tem a visão do Espírito Santo, em forma de pomba, pousando como Língua de Fogo, na cabeça dos fiéis presentes em Palmar de Troya; em 1 de Novembro de 1976, com Vénus em 13º 43´ / 14º 56´ de Sagitário, o padre Clemente Domínguez, cego, celebra missa tridentina e tem a visão do paraíso aberto no qual divisa o Pai, o Filho e o Espírito Santo, a Virgem Maria, São José e uma multidão de anjos e santos.

 

Em 24 de Maio de 1900, com Nodo Norte da Lua em 11º 0´/ 10º 59´  de Sagitário, Santa Rita de Cáscia é canonizada pelo papa Leão XIII; em 25 de Outubro de 2001, com Plutão em 13º 33´/ 13º 35´  de Sagitário, Rafaela Cristina Santana Costa, de 5 anos, nascida em Cássia, Minas Gerais, Brasil, hospitalizada há três dias, vítima de grave intoxicação, acorda curada às 4 horas da madrugada depois de sua avó Alda, devota de Santa Rita de Cáscia, ter invocado  "Santa Rita, passa a mão na cabeça da Rafaela e alivia suas dores. Acorda-a deste sono profundo e a cura".

 

 

ÁREA 15º-17º DE AQUÁRIO:

ROSÁRIO DE 50 PAI-NOSSOS

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 15º-17º de Aquário  é condição necessária mas insuficiente para destacar o Santo Rosário Penitencial.

 

Em 1 de Março de 1969, com Mercúrio em 14º 7´/ 15º 21´ de Aquário, o padre Pio aparece à vidente María Marin e ensina o seu grupo de oração a rezar o Rosário de 50 Pai-Nossos, 50 Avé-Marías, 50 Glórias, 50 Avé-Maria Puríssima, sem pecado concebida; em 3 de Fevereiro de 1970, com Vénus em 15º 56´/ 17º 20´ de Aquário, Jesús diz, em visão, a Clemente Domínguez que é necessário rezar o Rosário de 50 Pai-Nossos.

 

24º DE AQUÁRIO:

PADRE PIO DE PIETRELCINA

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 24º do signo de Aquário é condição necessária mas insuficiente para destacar, em circunstâncias de milagre, o padre Pio de Pietrelcina em vida terrena.

 

Em 20 de Setembro de 1918,  com Úrano em 24º 34´/ 24º 32´ de Aquário, sozinho no coro da pequena igreja do convento de San Giovanni Rotondo, Itália, ante um enorme crucifixo, o padre franciscano Pio de Pietrelcina tem a visão de Cristo a escorrer sangue e descobre, de repente, que ele, padre, ficou estigmatizado nas mãos, nos pés e no peito; em 8 de Maio de 1926, com Júpiter em 24º 50´/ 24º 55´ de Aquário, um grupo de católicos de Bolonha espera três horas à porta da igreja do convento de San Giovanni Rotondo a vinda do padre Pio para os confessar e de súbito descobre que, por um fenómeno de bilocação, o padre Pio já se encontra no confessionário que há pouco se encontrava vazio.

 

 

ÁREA 10º-11º DE PEIXES:

SÃO PIO DE PIETRELCINA, CURA DAS PERNAS, MENINO JESUS NOS BRAÇOS DA VIRGEM

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 10º-11º do signo de Peixes  é condição necessária mas insuficiente para gerar uma aparição ou visão mística do frade franciscano padre Pio de Pietrelcina, uma cura inexplicável de doença grave nas pernas e a aparição da Virgem com o Menino Jesus nos braços.

 

Em 2 de Fevereiro de 1951, com Júpiter em 11º 23´/ 11º 36´ de Peixes, Miguel Ambrósio, industrial italiano de Nápoles, na agonia prévia à morte, vê aparecer à direita da cama, num fenómeno de bilocação, o padre Pio de Pietrelcina que o abençoa com ternura, Miguel adormece e acorda curado; em 1 de Agosto de 1951, com  Nodo Norte da Lua em 10º 10´/ 10º 5´  de Peixes, Mário Sorentino, de Cosenza, paralítico de 12 anos, volta a ter inexplicavelmente o uso das pernas após imvocar ardentemente o padre Pio e este lhe aparecer a anunciar a cura; em 20 de Fevereiro de 1970, com  Nodo Norte da Lua em 11º 48´ de Peixes, um católico de nome Pinck, de Anvers, acorda às seis da manhã vê a figura do falecido padre Pio à sua frente que lhe sorri e logo desaparece, e às vinte horas a sua esposa, que sofria atrozmente de aperto nas veias que a impedia de andar normalmente, fica curada por milagre; em 13 de Abril de 1970, com Nodo Norte da Lua em 10º 59´ de Peixes, às três horas da madrugada, o vidente sevilhano  Clemente Domínguez, de 23 anos, desperta do sono na pensão onde dormia e vê a figura do padre Pio de Pietrelcina com um furador metálico na mão direita pedir-lhe as duas mãos e causar-lhe dois estigmas sangrentos dizendo ao vidente «Sofre isto pelo Santo Padre, tê-lo-ás por pouco tempo»; em 20 de Dezembro de 1974, com Júpiter em 11º 27´ / 11º 36´ de Peixes, junto ao túmulo do padre Pio de Pietrelcina, em San Giovanni Rotondo, Itália, o vidente sevilhano  Clemente Domínguez ouve uma locução do padre Pio que diz «Por vontade do Altíssimo, sou o protector do Palmar e de El Vergel»; 

 

Em 13 de Novembro de 1965, com Saturno em 10º 29´ de Peixes, Conchita González vê a Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços, no lugar dos Pinheiros, em Garabandal, Espanha, e a Virgem pede-lhe que visite mais vezes o sacrário das igrejas onde está Jesus sacramentado; em 26 de Janeiro de 1972, com Vénus em 11º 26´/ 12º 39´ de Peixes, a Virgem do Carmo aparece no lugar de Palmar de Troya com o Menino Jesus nos braços e entrega este ao vidente Clemente Domínguez que dá o Menino a beijar a outros místicos ali presentes.

 

ÁREA 13º-14º DE PEIXES:

SOROR ÂNGELA DE LA CRUZ

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 13º-14º do signo de Peixes  é condição necessária mas insuficiente para exaltar Santa Ângela de la Cruz.

 

Em 2 de Março de 1932, com Mercúrio em 14º 51´/ 16º 47´ de Peixes, morre em Sevilha, Soror Ângela de la Cruz, freira católica, fundadora do Instituto das Hermanas de La Cruz, destinado a ajudar os pobres e os doentes; em 6 de Janeiro de 1970, com Nodo Norte da Lua em 13º 38´/ 13º 29´ de Peixes, o vidente Clemente Domínguez recebe uma mensagem mística de Sor Angela de la Cruz, em Palmar de Troya.

 

ÁREA 17º-20º DE PEIXES:

PAI ETERNO

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 17º-20º do signo de Peixes  é condição necessária mas insuficiente para gerar a visão mística do Pai Eterno, a primeira pessoa da Santíssima Trindade no catolicismo.

 

Em 16 de Março de 1970, com Mercúrio em 17º 51´ /19º 53´  de Peixes, em Palmar de Troya, Clemente Domínguez vê o Pai Eterno descer do céu à Terra e subir de novo, aparecendo rodeado por Jesus, Virgem Maria, São José, Santa Teresa de Ávila, Santa Teresinha, São Domingos, São Fernando, padre Pio, Arcanjo São Miguel e uma multidão de anjos; em 11 de Março de 1974, com Sol em 20º 2´ / 21º 2´ de Peixes, em Palmar de Troya, Clemente Dominguez tem a visão do Pai Eterno que lhe transmite uma mensagem.

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:13
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 29 de Junho de 2014
Aparições da Virgem e Anjos, Estigmatizações, Rotações do Sol e graus do Zodíaco

 

É incontestável a existência de estranhos fenómenos solares em lugares ditos de aparições da Virgem Maria ou de anjos. O autor deste blog, que não pertence a igrejas, investiga, livremente, os chamados fenómenos sobrenaturais - que, não esqueçamos, podem ser fenómenos naturais de tipo OVNI, conforme a tese de Fina d´Armada, Joaquim Fernandes e outros - descobrindo as leis astronómicas que a eles presidem. Os chamados positivistas que negam este tipo de fenómenos negam o testemunho dos sentidos, o empirismo, lavram em erro. Somos nós os verdadeiros positivistas, que estudamos cientificamente, astronomica e factualmente, as apariçóes e todos os fenómenos empíricos.

 

Certamente, é legítimo argumentar que Deus não existe mas não se pode negar a figura luminosa «sobrenatural» que sobre a igreja de Zeitoun, no Cairo, pairou, a partir de 2 de Abril de 1968, e foi vista por milhares de muçulmanos, filmada e fotografada durante meses. Eis algumas dessas leis astronómicas sobre aparições e fenómenos solares insólitos

 

ÁREA 19º-23º DE CARNEIRO:

MENINO JESUS NOS BRAÇOS DA VIRGEM OU DE UM VIDENTE

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 19º-23º do signo de Carneiro  é condição necessária mas não suficiente para provocar a aparição da Virgem com o Menino Jesus nos braços e a entrega deste a um vidente.

 

Em 26 de Janeiro de 1972, com Marte em 19º 43´ / 20º 23´ de Carneiro, a Virgem do Carmo aparece no lugar de Palmar de Troya com o Menino Jesus nos braços e entrega este ao vidente Clemente Domínguez que dá o Menino a beijar a outros místicos ali presentes; em 7 de Maio de 1972, com Mercúrio em 21º 18´/ 23º 40´ de Carneiro, no lugar da Ladeira, perto de Fátima, o vidente Clemente Dominguez cai em êxtase e vê a Virgem do Carmo entregar-lhe o Menino Jesus.

 

ÁREA 13º-14º DO SIGNO DE TOURO:

ESTIGMATIZAÇÃO MÍSTICA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 13º-14º do signo de Touro é condição necessária mas não suficiente para suscitar estigmatização de um vidente de Palmar de Troya, pequena localidade andaluza.

 

Em 13 de Abril de 1970, com Vénus em 11º 48´/ 13º 2´ de Touro, às três horas da madrugada, o vidente sevilhano Clemente Domínguez, de
23 anos, desperta do sono, na pensão onde dormia, e vê a figura do falecido padre Pio de Pietrelcina, com um furador metálico na mão direita, pedir-lhe as duas mãos e causar-lhe dois estigmas sangrentos, dizendo ao vidente «Sofre isto pelo Santo Padre, tê-lo-ás por pouco tempo»; em 3 de Março de 1972, com Marte em 14º 8´ /14º 47´ de Touro, rodeado de 20 pessoas em El Palmar de Troya, o vidente Clemente Domínguez vê uma hóstia consagrada no ar, dela sai um ponto luminoso que atinge o seu corpo e abre no peito  uma chaga de cinco centímetros de largura, da qual jorra abundante sangue.

 

 

ÁREA 11º-13º DO SIGNO DE GÉMEOS:

OS «MILAGRES DO SOL» EM FÁTIMA EM 1917 E EM ALFÂNDEGA DA FÉ EM 1946

 

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 11º-13º do signo de Gémeos é condição necessária mas não suficiente para suscitar um «milagre do sol», isto é, um fenómeno solar insólito que pode ser de natureza mística ou ovniológica.

 

Em 13 de Outubro de 1917, com Júpiter em 11º 16´/ 11º 3´ de Gémeos,  dezenas de milhar de pessoas concentradas na Cova da Iria, Fátima, Portugal, vêem o sol rodopiar, mudar de côr e acercar-se «perigosamente» da Terra durante uma das aparições da Virgem Maria a três pastorinhos; em 11 de Outubro de 1946, com Nodo Norte da Lua em 13º 12´/ 13º 5´ de Gémeos, milhares de pessoas, convocadas pela jovem vidente Amélia da Natividade Rodrigues, vêem em Vilar Chão, Alfândega da Fé, Portugal, o Sol, tendo no centro um disco azulado, esverdeado ou prateado, rodar para a direita e para a esquerda e irradiar distintas colorações sem ferir a vista.

 

ÁREA 27º-28º DO SIGNO DE LEÃO:

MATERIALIZAÇÃO DE HÓSTIA, CÍRCULOS EM TORNO DO SOL

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 27º-28º do signo de Leão é condição necessária mas não suficiente para suscitar um «milagre do sol», isto é, um fenómeno solar insólito que pode ser de natureza mística ou ovniológica, ou a materialização de uma hóstia.

 

Em  18 de Julho de 1962, com Úrano em 28º 39´/ 28º 43´ de Leão, uma hóstia branca, presumivelmente dada por um anjo invisível, materializa-se na língua de Conchita, uma das seis meninas videntes católicas da localidade de San Sebastián de Garabandal, na Cantábria, Espanha, ante numerosas pessoas; em 7 de Novembro de 1998, com Nodo Norte da Lua em 28º 2´ / 27º 55´ de Leão, centenas de portugueses e espanhóis, entre eles o autor deste blog, observam, cerca das 16 horas e 30 minutos, o sol a aumentar e encolher de tamanho emitindo círculos concêntricos sobre o campo na finca «El Higuerón», da vidente Carmen López, perto de Matarredonda (Marinaleda), província de Sevilha, lugar onde ocorrem fenómenos místicos objectivos.

 

ÁREA 5º-8º DO SIGNO DE VIRGEM:

SURGIMENTO DE HÓSTIA SOBRE A LÍNGUA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 5º-8º do signo de Virgem é condição necessária mas não suficiente para suscitar a materialização de uma hóstia na língua, vinda do nada, em lugar de aparições.

 

Em  18 de Julho de 1962, com Plutão em 6º 26´ / 6º 28´ de Virgem, uma hóstia branca, presumivelmente dada por um anjo invisível, materializa-se na língua de Conchita, uma das seis meninas videntes católicas da localidade de San Sebastián de Garabandal, na Cantábria, Espanha, ante numerosas pessoas; em 18 de Agosto de 1971, com Mercúrio em 9º 19´ / 8º 48´ de Virgem, à vista de muita gente, uma hóstia, supostamente dada por Cristo invisível, aparece na língua da vidente Rosario Arenillas, no lugar de aparições místicas de Palmar de Troya, Utrera; em 15 de Setembro de 1971, com Mercúrio em 4º 2´ / 5º 22´ de Virgem, à vista de 70 pessoas, uma hóstia, supostamente dada por Cristo invisível, surge na língua da vidente Rosario Arenillas, no lugar de aparições místicas de Palmar de Troya, Utrera,  sul de Espanha.

 

ÁREA 13º-17º DO SIGNO DE BALANÇA:

APARIÇÃO DE ANJO, EL PALMAR DE TROYA, ALUSÃO AO PLANETA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 13º-17º do signo de Balança  é condição necessária mas não suficiente para suscitar a aparição de um anjo e fenómenos místicos em El Palmar de Troya, Espanha, sede de um cisma na Igreja Católica Romana e para aludir a planeta para onde vão as almas ou onde há extraterrestres descendentes de Adão e Eva.

 

Em 28 de Maio de 1946, com Júpiter em 17º 55´/ 17º 52´ de Balança, junto de Amélia da Natividade Rodrigues, gravemente doente em Vilar Chão, Alfândega da Fé, aparece uma nuvem que ao abrir-se mostra a Virgem Maria rodeada de anjos que vertem água dos olhos e assim curam Amélia da paralisia dos membros e da chaga na boca; em 9 de Junho de 1946, com Júpiter em 17º 30´/ 17º 29´ de Balança, em Vilar Chão, Alfândega da Fé, Joaquim Bernardo Rodrigues vê uma pirâmide de flores que caen do nada em forma de coroa sobre a cama onde jaz, gravemente doente, sua filha Amélia da Natividade Rodrigues, de 22 anos, e esta diz ver um anjo no canto do quarto a deitar essas flores, em 13 de Setembro de 1950, com Neptuno em 16º 4´ / 16º 13´ de Balança, José Branco, de 13 anos de idade, vê, na Herdade das Choças, Amareleja, Moura, um anjo louro de túnica branca envolto num intenso clarão que lhe anuncia a aparição da Virgem Maria; em 30 de Setembro de 1968, com Júpiter em 14º 16´/ 14º 29´ de Balança, Clemente Dominguez y Gómez, contabilista de Sevilha, de 23 anos de idade, vê pela primeira vez os vultos de Jesus Cristo e do falecido padre Pio de Pietrelcina ao rezar, com outros católicos, junto ao lentisco de aparições da Virgem, em pleno campo, em El Palmar de Troya, Utrera, Sevilha; em 21 de Março de 2005, com Júpiter em 15º 41´/ 15º 34´ de Balança, Clemente Dominguez y Gómez,de 58 anos, cego, papa da minúscula Igreja Cristã Palmariana, nascida de um cisma tradicionalista, em 1975-1978, no seio da Igreja Católica Romana, autor das canonizações de Francisco Franco Bahamonde e José Antonio Primo de Rivera, morre ao celebrar missa tridentina na basílica de El Palmar de Troya, município de Utrera, Espanha.

 

Em 16 de Setembro de 1954, com Mercúrio em 12º 2´/ 13º 28´ de Balança, a Virgem, em aparição, declara ao vidente Carlos Alberto, em Asseiceira, que o inferno não existe e não são precisos os sacramentos da confissão e da comunhão e que «as almas vão para o planeta»; em 27 de Dezembro de 1970, com Úrano em 13º 20´/ 13º 21´ de Balança, o vidente Clemente Domínguez, em Sevilha, dialoga, em visão, com São João Evangelista que lhe diz que não morreu mas foi trasladado vivo a um lugar da Virgem Maria e o vidente vê São João a elevar-se nos céus e a entrar numa estrela ou planeta em que há uma multidão de pessoas de várias raças; em 11 de Dezembro de 1977, com Plutão em 16º 16´ de Balança, em mensagem ao vidente Clemente Domínguez, em Sevilha, Jesus Cristo declara, presumivelmente, que «a população dos distintos planetas descende do primeiro casal criado na Terra, Adão e Eva» e que «Não houve creação nova de seres em outros planetas, foi a própria humanidade da Terra transportada, aos pares de casais, a outros planetas, pelos Anjos» e como «Satanás, anjo da luz má, imitando o Criador, enviou também os seus sequazes a buscar os casais maus» e transportá-los a outros planetas, haverá «no Final dos Tempos uma grande batalha interplanetária» em que os habitantes bons de outros planetas ajudarão os habitantes bons da Terra.

 

 

ÁREA 23º-26º DO SIGNO DE SAGITÁRIO:

APARIÇÕES EM ASSEICEIRA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 23º-26º do signo de Sagitário é condição necessária mas não suficiente para suscitar um «milagre do sol», isto é, um fenómeno solar insólito que pode ser de natureza mística ou ovniológica, ou a materialização de um rosário luminoso que se move vindo do nada, em particular em Asseiceira.

 

Em 16 de Dezembro de 1954, com Sol em 23º 29´ / 24º 30´ de Sagitário, em uma capelinha de paredes de plástico improvisada pelo menino vidente Carlos Alberto, em Asseiceira, ante uma multidão que a GNR, autoritariamente,  procura demover de estar ali, surge do nada um rosário de grandes pérolas que estende e encolhe, emitindo luzes, havendo alguns que vêem uma pequena Virgem de manto azul movendo-se no interior da capelinha; em 16 de Novembro de 1980, com Marte em 25º 25´ / 26º 10´ de Sagitário, em Asseiceira, no lugar de aparições da Virgem, muitas pessoas vêem o sol sem raios, a girar em torno de si próprio, projectando no chão luz amarela, lilás, vermelha, azul e negro claro.

 

ÁREA 4º-5º DO SIGNO DE CAPRICÓRNIO:

OS «MILAGRES DO SOL» DE 1917 EM FÁTIMA E DE 1950 EM AMARELEJA, HÓSTIA VINDA DO NADA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 4º-5º do signo de Capricórnio é condição necessária mas não suficiente para gerar um «milagre do sol», isto é, um fenómeno solar insólito que pode ser de natureza mística ou ovniológica, ou a materialização na língua de um vidente, de uma hóstia branca vinda do nada.

 

  Em 13 de Outubro de 1917, com Nôdo Norte da Lua em 5º 0´/ 4º 48´ de Capricórnio, dezenas de milhar de pessoas concentradas na Cova da Iria, Fátima, Portugal, vêem o sol rodopiar, mudar de côr e acercar-se «perigosamente» da Terra durante uma das aparições da Virgem Maria a três pastorinhos; em 13 de Novembro de 1950, com Marte em 5º 4´/ 49´ de Capricórnio, três mil pessoas aglomeradas no lugar de Choças, Amareleja,no Alentejo, em Portugal, por indicação do vidente José Branco, vêem o sol perder côr, mudar para verde-escuro, aumentar de volume, tomar a forma de um comprimido e girar para a esquerda irradiando várias cores, amarela, roxa e côr-de-rosa, durante 15 minutos; em 16 de Dezembro de 1954, com Nodo Norte da Lua em 5º 37´de Capricórnio, em uma capelinha de paredes de plástico improvisada pelo menino vidente Carlos Alberto, em Asseiceira, ante uma multidão que a GNR, autoritariamente,  procura demover de estar ali, surge do nada um rosário de grandes pérolas que estende e encolhe, emitindo luzes, havendo alguns que vêem uma pequena Virgem de manto azul movendo-se no interior da capelinha; em 15 de Março de 1972, com Júpiter em 5º 48´ /5º 55´ de Capricórnio, no lugar  de aparições de El Palmar de Troya,onde dezenas de pessoas rezam, uma hóstia branca vinda do nada é vista sobre a língua da vidente María Marin, a vidente Rosario Arenillas vê o falecido padre Pio com o Menino Jesus nos braços;em 18 de Junho de 1972, com Júpiter em 4º 19´/ 4º 12´ de Capricórnio, no lugar de aparições El Mimbral, a uns 12 quilómetros de Sevilha capital, alguns devotos vêem uma hóstia branca formar-se na língua do vidente Clemente Domínguez y Gómez, num acto de  comungar místico supostamente exercido por Jesus.  

 

ÁREA 3º-4º DE AQUÁRIO:

ESTIGMATIZAÇÃO MÍSTICA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 3º-4º do signo de Aquário é condição necessária mas não suficiente para causar  estigmatização de um vidente de Palmar de Troya.

 

Em 3 de Março de 1972, com  Nodo Norte da Lua em 4º 38´/ 4º 31´ de Aquário, rodeado de 20 pessoas em El Palmar de Troya, o vidente Clemente Domínguez y Gómez vê uma hóstia consagrada no ar, dela sai um ponto luminoso que atinge o seu corpo e abre no peito deste uma chaga de cinco centímetros de largura, da qual jorra abundante sangue; em 14 de Março de 1973, com Júpiter em 3º 46´/ 3º 57´ de Aquário, às 20.45 horas, na presença de dezenas de pessoas que rezam a céu aberto, em Palmar de Troya, o vidente Clemente Dominguez cai para trás, retorcendo-se de dor, ao ser fulminado, no lado direito do peito por raios emitidos por uma entidade que parece ser Jesus Cristo, ficando com um estigma sangrento de nove centímetros de comprimento e dois centímetros de largura.

 

 

 

ÁREA 27º-29º DO SIGNO DE AQUÁRIO E 0º DE PEIXES:

ROTAÇÕES DO SOL EM AMARELEJA E TRES FONTANE, APARIÇÕES DE ANJOS

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um nodo da Lua na área 27º-29º do signo de Aquário  e 0º do signo de Peixes é condição necessária mas não suficiente para fazer acontecer  um «milagre do sol», isto é, um fenómeno solar insólito que pode ser de natureza mística ou ovniológica, ou aparições de anjos e da Virgem Maria.  

 

Em 13 de Setembro de 1950, com Júpiter em 0º 14´ / 0º 7´ de Peixes,José Branco, de 13 anos de idade, vê, na Herdade das Choças, Amareleja, Moura, um anjo louro de túnica branca envolto num intenso clarão que lhe anuncia a aparição da Virgem Maria; em 7 de Outubro de 1950, com Júpiter em 28º 5´/ 28º 2´ de Aquário, a senhora Fred Vam Hoof,em Necedah, EUA, vê a Virgem Maria que diz «Eu sou a Rainha do Mui Santo Rosário,medianeira da paz»; em 13 de Novembro de 1950, com Júpiter em 28º 14´ / 28º 18´ de Aquário, três mil pessoas aglomeradas no lugar de Choças, Amareleja,no Alentejo, em Portugal, por indicação do vidente José Branco, vêem o sol perder côr, mudar para verde-escuro, aumentar de volume, tomar a forma de um comprimido e girar para a esquerda irradiando várias cores, amarela, roxa e côr-de-rosa, durante 15 minutos; em 12 de Abril de 1980, com Nodo Sul da Lua em 27º 56´/ 27º 55´ de Aquário, 3 000 pessoas que assistem a uma missa campal em Tres Fontane, Roma, vêem o Sol crecer e rodar vertiginosamente sobre si mesmo, mudar de côr sem ferir a vista e apresentar figuras místicas no seu disco, um M de Maria, transformado depois num coração, e uma grande hóstia, com as letras IHS, sigla da eucaristia; em 2 de Janeiro de 1985, com Vénus em 27º 28´/ 28º 35´ de Aquário, Nossa Senhora aparece aos videntes de Medjugorge, Bósnia-Herzegovina, rodeada de anjos.

 

PONTO 4º 57´/ 5º 0´  DE QUALQUER SIGNO:

ROTAÇÕES DO SOL

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um Nodo da Lua no ponto 4º 57´ / 5º 0´ de qualquer signo  é condição necessária mas insuficiente para suscitar fenómeno solar invulgar como rotações do disco solar em lugares de aparições marianas. 

 

Em 13 de Outubro de 1917, com  5º 0´/ 4º 47´ de Capricórnio, dezenas de milhar de pessoas concentradas na Cova da Iria, Fátima, Portugal, vêem o sol rodopiar, mudar de côr e acercar-se «perigosamente» da Terra durante uma das aparições da Virgem Maria a três pastorinhos; em 15 de Maio de 1970, com Úrano em 5º 0´/ 4º 59´ de Balança, 40 000 pessoas contemplam, no lugar de aparições místicas de Palmar de Troya, Utrera, sul de Espanha, três rotações do sol no céu, aparecendo dentro ou fora do astro rei a pomba do Espírito Santo, uma hóstia sagrada e a silhueta da Virgem Maria, ocorrendo curas de doentes com água que os peregrinos traziam e que é abençoada pela Virgem.  

 

PONTO 12º 44´/ 12º 48´ DE QUALQUER SIGNO:

SOL RODOPIANTE EM FÁTIMA, HÓSTIA COM IMAGEM EM MOURE

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um Nodo da Lua no ponto 12º 44´/ 12º 48´ de qualquer signo  é condição necessária mas insuficiente para suscitar fenómeno solar invulgar como rotações do disco solar em lugares de aparições marianas ou fenómeno invulgar com hóstia, imitação em pão do disco solar. 

 

Em 13 de Outubro de 1917, com Saturno em 12º 47´/ 12º 52´ de Leão, dezenas de milhar de pessoas concentradas na Cova da Iria, Fátima, Portugal, vêem o sol rodopiar, mudar de côr e acercar-se «perigosamente» da Terra durante uma das aparições da Virgem Maria a três pastorinhos; eem 18 de Maio de 1998, com Úrano em 12º 45´/ 12º 44´ de Aquário, a silhueta da cabeça coroada de espinhos de Jesus Cristo surge na hóstia grande exposta na custódia da igreja de Moure, Barcelos, diante de centenas de pessoas, ainda que os cépticos digam que setrata de um fenómeno óptico sem sobrenaturalidade. 

 

 

PONTO 28º 42´/ 28º 58´ DE QUALQUER SIGNO:

 

ROTAÇAO DO SOL OU CÍRCULOS CONCÊNTRICOS EMITIDOS PELO SOL, HÓSTIA VINDA DO NADA

 

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um Nodo da Lua no ponto 28º 42´/ 28º 58´ de qualquer signo  é condição necessária mas insuficiente para suscitar fenómeno solar invulgar em lugares de aparições ou surgimento de hóstia, imagem do disco solar, a partir do vazio.

 

Em 2 de Outubro de 1961, com Úrano em 28º 43´/ 28º 46´ de Leão, durante 3 horas, cai do céu limpo uma chuva de flocos brancos formando uma camada de 50 a 150 centímetros de altura no lugar das aparições da Virgem Maria, em Vale da Fonte, Lageosa do Dão, fenómeno presenciado por uma multidão e um jornalista; em 24 de Dezembro de 1961, com Saturno em 28º 47´/ 28º 53´ de Gémeos, ocorre um fenómeno solar estranho com materialização de uma grande nuvem branca entre os pinheiros no lugar das aparições da Virgem Maria, em Vale da Fonte, Lageosa do Dão; em  18 de Julho de 1962, com Úrano em 28º 39´/ 28º 43´ de Leão, uma hóstia branca, presumivelmente dada por um anjo invisível, materializa-se na língua de Conchita, uma das seis meninas videntes católicas da localidade de San Sebastián de Garabandal, na Cantábria, Espanha, ante numerosas pessoas; em 7 de Novembro de 1998, com Saturno em 29º 3´ / 28º 58´  de Carneiro, centenas de portugueses e espanhóis, entre eles o autor deste blog, observam, cerca das 16 horas e 30 minutos, o sol a aumentar e encolher de tamanho emitindo círculos concêntricos sobre o campo na finca «El Higuerón», da vidente Carmen López, em Matarredonda (Marinaleda), província de Sevilha, lugar onde ocorrem fenómenos místicos objectivos.

 

Enfim, a universidade mundial nada sabe sobre isto. A mão invisível dos iluminati, manobrando editoras, livrarias, canais de televisão e jornais, marginaliza o verdadeiro conhecimento, o oiro do saber, a astrologia histórica, e promove a pseudo filosofia fragmentária e a astrologia anti historicista.



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:43
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

Aparições de Santos ( Vis...

Aparições da Virgem e Anj...

arquivos

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds