Domingo, 21 de Maio de 2017
Breves reflexões de Maio de 2017

 

Exponho aqui Algumas breves e banais reflexões do quotidiano , neste Maio de 2017.

 

O AMOR A DOIS NÃO EXISTE. O QUE HÁ É A ATRAÇÃO SEXUAL: A CARÍCIA, A UNIÃO DOS DOIS CORPOS, O ORGASMO MÚTUO. A prova de que o amor não existe EM SI MESMO E POR SI MESMO, mas apenas existe inserido no fenómeno ATRAÇÂO SEXUAL, é que uma rapariga de 20 ou 25 anos de idade não ama um homem de 50 ou 60 anos: não sente atração sexual pelo maduro, pelo «velho» e por isso não o ama. Ao contrário, o homem de 50-60 anos ama a rapariga de 20 ou 25 anos, com idade de ser sua filha, porque ela é bela fisicamente e ele sente atração sexual. À medida que vamos progredindo na idade, percebemos que todo o romantismo é um engano sobre a natureza humana, um engano necessário para que a vida não seja insuportável. Tudo se reduz, em última análise, à química das hormonas. E os deuses riem, indiferentes ao nosso destino como mortais.

 

 

O COMUNISMO SEXUAL. 19 de Maio de 2017. Ana Rita, de 20 e muitos anos, diz-me: «Em Fevereiro, rompi uma relação horrível com o rapaz com quem vivia. Saí de casa. Agora estou só. O amor hoje é um vai e vem, não se fixa. Penso que o destino sabe o que faz: dá-nos estas desilusões e mais tarde ficamos felizes ao perceber que o que aconteceu foi um bem Por isso, Francisco, não lamente se não consegue a mulher que elegeu como a luz da sua vida. É porque não daria certo.» Acho interessante esta interpretação providencialista.

A revolução sexual libertadora de costumes, que nas últimas décadas ocorreu, prejudicou-nos a nós, os homens que gostamos do «amor eterno» a uma só e mesma parceira. Vivemos a época do sexo ocasional, das rapidinhas casuais, da experimentação, do comunismo sexual - quase todas vão para a cama com «todos», há inúmeras infidelidades . Ora eu oponho-me ao comunisno sexual, que despersonaliza, destrói a privacidade de uma relação de amor, comunismo que o filósofo indiano Osho defende. A mulher é o esteio, o fundamento do casamento ou da união sexual livre e se ela «trai» o companheiro ou o marido este torna-se inseguro, volátil em sentido negativo, com o par de «chifres» simbólicos. Os povos primitivos preocupavam-se em assegurar a fidelidade das mulheres quando os homens iam caçar e se afastavam do lar.

Muitos homens pensam mas não dizem: «Maldita revolução sexual que criou uma imensa legião de debochadas, superficiais, sem princípios!» Bem, a verdade é que não podemos regressar ao fundamentalismo machista que ainda hoje ocorre entre os muçulmanos do Paquistão e outros países de a família matar a mulher adúltera ou a filha ou irmã que escolheu ser livre.

 

O AMOR É FRÁGIL- 18 de Maio de 2017. Em um bar no centro de Beja, converso com Pedro, músico, ao balcão que me diz: «As pessoas aqui não valorizam os músicos locais, o público é escasso nos espectáculos, excepto nos de Toni Carreira e outros mais popularuchos, as pessoas querem é kizomba», eu digo «Há excelentes bandas musicais aqui, fiquei surpreendido com o valor dos Coruja, que usam piano e violino e há dias tocaram em Os Infantes», ele diz «Sim, não são como os Dama que fazem música fácil, descartável, só para adolescentes de 14-15 anos. Aprecio o Salvador Sobral, com aquele ar frágil, ligado à sua debilidade física, precisa de um transplante de coração. O amor não é musculado, machão, é isso mesmo: frágil».

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 

 


tags:

publicado por Francisco Limpo Queiroz às 09:54
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 19 de Abril de 2017
O existencialismo hedonista de Osho

Eis algumas das teses fundamentais do filósofo Osho (11 de Dezembro de 1931/ 19 de Janeiro de 1990), um místico libertário que une a mística com uma aguda racionalidade prática, coincidente em larga medida com as visões de Nietzshe e Freud sobre o ser humano. O seu existencialismo é hedonista porque visa desfrutar o prazer da vida aqui  e agora, nomeadamente o prazer da sexualidade livre, rejeitando as religiões em geral, o clero e o seu conteúdo anti sexual e punitivo da humanidade.

 

É IMPOSSÍVEL APERFEIÇOARMO-NOS, ACEITEMO-NOS COMO SOMOS

Osho sustenta ser impossível modificar a nossa essência original. A educação e a censura social que recebemos apenas recalca pulsões primordiais em nós.

 

«Uma das verdades mais duras de reconhecer é que continuamos a ser os mesmos - seja o que for que façamos, continuamos a ser os mesmos. O "aperfeiçoamento" não existe. O ego fica todo desfeito porque vive através do aperfeiçoamento, da ideia do aperfeiçoamento, da ideia de chegar um dia a algum lado.(...)»

«No momento em que se aceita a si próprio, fica aberto, fica vulnerável, fica receptivo. No momento em que se aceita a si próprio, deixa de haver necessidade de qualquer futuro, porque deixa de haver necessidade de aperfeiçoar seja o que for. E então tudo é bom tal como é.»

(Osho, Intimidade, confiar em si próprio e no outro, Pergaminho, Cascais 2002,  pag 105 ).

 

O AMOR É LIVRE, TRAZ A LIBERDADE, NÃO DEVE EXIGIR FIDELIDADE (LEALDADE) NEM CASAMENTO

 

Sendo o amor um sentimento irracional, total, que vem e desaparece sem que se conheçam as leis temporais que o regem, não pode ser cristalizado, aprisionado no casamento. Se o for, morre. O casamento na medida em que é uma argola, um instrumento de posse de outra pessoa rouba a liberdade e ser pessoa é ser livre.

 

«O amor é uma experiência perigosa, porque se é possuído por algo que é maior que você. E que é incontrolável, não o pode produzir por encomenda. Uma vez terminado, não há maneira de o trazer de volta, tudo o que pode fazer é fingir, é ser hipócrita. (...)

«O amor traz a liberdade. A lealdade traz a escravidão. Na aparência, são iguais; no seu âmago, são exactamente o oposto. A lealdade é representar: você foi educado para isso. O amor é rebelde: toda a sua beleza reside na sua rebeldia. Vem como uma brisa cheia de fragâncias, enche-lhe o coração e, de repente, onde havia um deserto, há agora um jardim cheio de flores. E você não sabe de onde vem e não sabe que não existe maneira de o fazer vir; vem sozinho e fica enquanto a existência o quiser.(...)

«O casamento conhece a lealdade, lealdade ao marido e, porque é formal, está nas suas mãos...mas não é nada comparável ao amor, nem sequer é uma gota de orvalho no mar que é o amor»

«Contudo, a sociedade sente-se muito contente com a lealdade porque pode confiar nela. O marido sabe que pode confiar em si, confiar que amanhã lhe será tão leal como hoje. O amor não é de fiar. E o fenómeno mais estranho é que o amor pressupõe confiança, mas não é de fiar. Naquele momento é total, mas o momento seguinte fica em aberto. Poderá crescer dentro de si, mas poderá igualmente evaporar-se de si. O marido quer uma mulher que seja sua escrava para toda a vida. Ele não pode ficar dependente do amor, tem de criar alguma coisa que se pareça com amor, mas fabricado pela mente do homem.» 

 (Osho, Intimidade, confiar em si próprio e no outro, Pergaminho, Cascais 2002,  pp 100-101; o destaque a negrito é posto por nós).

 

«As pessoas não podem ser possuídas. Se tentar possuí-las, matá-las-á, elas tornar-se-ão coisas. Uma pessoa significa liberdade. O nosso relacionamento com os outros não é realmente um relacionamento "eu-tu", bem no fundo não passa de um relacionamento "eu-isso". O outro é apenas uma coisa a ser manipulada, a ser usada, a ser explorada. É por isso que o amor se torna cada vez mais impossível, porque o amor significa considerar o outro como uma pessoa, como um ser consciente, como uma forma de liberdade, como uma coisa tão valiosa como nós». (...)

«O marido existe para si próprio, a esposa existe para si própria. Uma pessoa existe para si própria: é isso que significa ser uma pessoa.» 

(Osho, Intimidade, confiar em si próprio e no outro, Pergaminho, Cascais 2002,  pp 136-137; o destaque a negrito é posto por nós).

 

SER VERDADEIRO, AO MENOS COM O SER AMADO, COM A FAMÍLIA E AMIGOS

 

A mentira não compensa, distorce o ser de cada um - salvo raras excepções. claro. Osho disse:

 

«O amor é participação, por isso, pelo menos com os seres amados, não seja falso. Não estou a dizer para ser verdadeiro na praça pública, porque isso criaria problemas desnecessários neste preciso momento. Mas comece com o amante, depois com a família , depois com as pessoas que estão mais afastadas de si. A pouco e pouco aprenderá que ser verdadeiro é tão belo que estará disposto a perder tudo por causa disso.»

 

(Osho, Intimidade, confiar em si próprio e no outro, Pergaminho, Cascais 2002,  pag 66; o destaque a negrito é posto por nós).

 

 

DEUS É O MAIS FRÁGIL E INSTANTÂNEO DE TODOS OS ENTES

Osho fala de Deus um pouco à maneira da gnose cátara em que o Deus da Luz, criador das almas, é impotente para agir sobre a matéria, sobre o mundo de matéria criado por Satã :

 

«Só uma mente poética pode compreender a possibilidade de Deus, porque Deus é o mais fraco e mais sensível dos seres. É por isso que é o altíssimo; é a flor suprema. Floresce, mas floresce apenas numa fração de segundo. Essa fração de segundo é conhecida como "o presente". Se deixa passar esse momento - e esse momento é tão pequeno que tem de estar muito intensamente atento - só então será capaz de o ver, de outro modo passar-lhe-á ao lado.  Está sempre em flor - floresce em cada momento; mas não o pode ver, a sua mente está atravancada com o passado e o futuro»

(Osho, Intimidade, confiar em si próprio e no outro, Pergaminho, Cascais 2002,  pp 121-122; o destaque a negrito é posto por nós).

 

É fácil perceber que Deus, segundo Osho, não é o ente dos castigos e dos mandamentos do Velho e Novo Testamento, do Alcorão, do Bhagavad-Gita, etc. Nem expulsou Adão e Eva do Paraíso nem criou o Inferno porque senão seria maldoso. É o oposto do Deus de Kierkegaard que não se identifica com o estádio estético, com o viver o momento como um Don Juan conquistador de mulheres. O deus de Osho é Deus alegria, que desfaz os casamentos, as relações aborrecidas e põe a liberdade acima do amor.

 

DEIXEMO-NOS SER VULNERÁVEIS, A VIDA É UM FLUIR, NÃO HÁ NADA A ALCANÇAR, A VIDA É DEUS

 

Osho defende que se devem abandonar posturas rígidas que anunciam violência e sobranceria e ser vulneráveis. E viver a vida plenamente, na base da não violência, porque não há nenhum Deus além da natureza viva e da sua beleza (panteísmo).

«Lao Tse diz:

«Quando um homem nasce, é frágil e sensível; quando morre, fica insensível e rígido. Quando as coisas e as plantas estão vivas, são macias e maleáveis; quando estão mortas, são quebradiças e secas. Por conseguinte, a insensibilidade e a rigidez são as companheiras da morte; e a suavidade e a sensibilidade são as companheiras da vida

«Portanto, quando um exército é obstinado, perderá em batalha. Quando uma árvore é dura, será cortada. O grande e o forte pertencem à parte de baixo. O suave e o fraco pertencem à parte de cima.» 

«A vida é um rio, um fluir, uma continuidade sem princípio nem fim. Não vai a lado nenhum, está sempre aqui. Não vai de um lado qualquer a outro lado qualquer, vem sempre daqui para aqui. Para a vida, o único tempo é agora e o único lugar é aqui. Não há uma luta para alcançar, não há nada para alcançar.» (...)

«Pode viver a vida de duas maneiras: pode fluir com ela - e então também você será majestoso, terá uma graça, a graça da não-violência, sem conflito e sem luta. Então terá uma beleza infantil, semelhante à da flor, macia, delicada, incorrupta. Se flui com a vida, você é religioso. É isso que a religião significa para Lao Tsé e para mim».

«Habitualmente, religião significa uma luta com a vida, por Deus. Habitualmente, significa que Deus é a meta e a vida tem de ser negada e combatida. A vida tem de ser sacrificada e Deus tem de ser alcançado. Essa religião habitual não é nenhuma religião. Essa religião habitual é apenas parte da mente inferior, violenta e agressiva

«Não existe Deus para além da vida; a vida é Deus. Se nega a vida, nega Deus, se sacrifica a vida, sacrifica Deus. Em todos os sacrifícios, só Deus é sacrificado. George Gurdjieff costumava dizer - parece um paradoxo, mas é verdade - que todas as religiões são contra Deus. Se a vida é Deus, então negar, renunciar, sacrificar é ir contra Deus.»

(Osho, Intimidade, confiar em si próprio e no outro, Pergaminho, Cascais 2002,  pp 111-112; o destaque a negrito é posto por nós).

 

PARA A EXISTÊNCIA, TUDO É IGUAL, NÃO HÁ SUPERIOR NEM INFERIOR, A VAIDADE É INÚTIL

 

A moral de Osho é naturalista e a sua filosofia, à semelhança do estoicismo de Marco Aurélio, destaca o carácter efémero e rápido da existência: podemos morrer a qualquer instante, a nossa importância familiar, social ou profissional desaparece de um momento para o outro.

 

«A palavra animal não é, em si mesma, má. Significa simplesmente estar vivo; deriva de anima. Qualquer um que esteja vivo é um animal. Mas ensinou-se ao homem: "Não sois animais; os animais estão muito abaixo de vós. Vós sois seres humanos". Deram-lhe uma falsa superioridade. A verdade é que a existência não acredita nem no superior mem no inferior. Para a existência, tudo é igual - as árvores, as aves, os animais, os seres humanos. Na existência, tudo se aceita absolutamente como é, não há condenação.»  

«Se aceitar a sua sexualidade sem quaisquer condições, se aceitar que o homem  e todos os seres que há no mundo são frágeis, porque a vida é um fio muito fino que se pode  quebrar a qualquer instante...Uma vez aceite isto, deixará cair imediatamente todo o falso ego - de ser Alexandre, o Grande, ou Mohamede Ali, o três vezes grande - basta compreender que todas as pessoas são belas na sua banalidade e que todas  as pessoas têm as suas fraquezas, que fazem parte da natureza humana, porque não somos feitos de aço...»                                                                                                         

(Osho, Intimidade, confiar em si próprio e no outro, Pergaminho, Cascais 2002,  pag. 9; o destaque a negrito é posto por nós).

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:27
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2016
Breves reflexões de Dezembro de 2016

 

 

 

Eis algumas breves e banais reflexões nos dias outonais que correm neste Dezembro de 2016.

 

O PAPEL DO SEXO E A IMPERFEIÇÃO HUMANA. Quem pratica actos sexuais está incompleto. O desejo sexual é um truque da natureza para criar uma imensa rede de organismos vivos ligados uns aos outros pelo amor e a repulsa. É ridículo que se tenha de viver um par de anos ou a vida inteira com uma pessoa só porque estamos acorrentados a ela pelo desejo sexual e a sua expressão formal: o contrato de casamento. O sexo dá prazer como a comida dá prazer: mas tal como não amamos a comida também não amamos as pessoas com quem fazemos sexo - julgamos que amamos mas não é verdade, utilizamo-las para os nossos fins de prazer, estabilidade emocional, segurança. O sexo não nos torna livres, a não ser quando possuímos alguém de quem verdadeiramente «gostamos», de resto é fonte de ciúmes e de receios de perder a/o amada/o, etc.

 

POR MUITO QUE AMES UMA PESSOA ELA NUNCA TE AMARÁ COMO TU A AMAS. Em regra, os que se sentem muito amados desprezam, em diferentes graus, aqueles que os amam. Os casos de fusão quase absoluta de dois seres são raros. Hoje a descrença no amor generalizou-se.

 

OI MIÚDA, EU NÃO TE AMO, OS MEUS OLHOS É QUE AMAM O TEU ROSTO E AS MINHAS HORMONAS AMAM A CURVA DOS TEUS SEIOS- Amor? É tudo físico. Até o espírito é um espelho embaciado do corpo físico

 

 

TANTO DÁ VIVER COM UMA MULHER BONITA COMO COM UMA MULHER FISICAMENTE FEIA. O problema é que quem, dentro de nós homens, faz habitualmente a escolha é o instinto estético-sexual e não a razão. E uma mulher bela por fora, nos seios e no rosto, mas feia por dentro, de mau carácter, não é melhor que a inversa, bela na alma mas feia na aparência corporal..

 

A LÂMPADA PARTIDA. UM SINAL? Constantemente, o cosmos ou a divina providência ou o anjo da guarda ou o daimón (espírito interno, em grego) enviam-nos sinais a que, raramente, prestamos atenção. Ontem, 5 de Dezembro de 2016, QUEBREI, involuntariamente, a LÂMPADA de um candeeiro móvel de sala, ao derrubar este. Lâmpada sugere LUZ, e por extensão, ESTÁDIO DA LUZ onde o BENFICA defronta hoje a equipa do Nápoles em futebol. Quererá isso dizer que o Benfica vai ter obscurecida a sua LUZ e não vai além de um empate com os italianos? Ou será BEJA, a antiga BAJU, a lembrar ABAJUR, - objecto em forma de cúpula ou cone ou ciindro que protege da LUZ directa das lâmpadas - que vai ter um acidente ou incidente notável?

 

A FAMÍLIA E O SEU DUPLO ASPECTO. A família é, em muitos casos, uma proteção biológica e económica de cada um: nasceste e a mãe deu-te leite do seio, o pai comprou comida para ti e pagou-te os estudos, as viagens, o alojamento numa terra distante, etc. Mas a família cobra: tens de seguir certos princípios religiosos e éticos, não podes tomar atitudes dissonantes como por exemplo, assumires um comportamento de lésbica, gay ou de heterossexual fetichista/crossdresser porque isso, dizem eles, é «imoral», «contra o espírito da família»... Assim, a família é o Estado em ponto pequeno visando formatar e coartar a liberdade do indivíduo. Nessa medida, que se lixe a família!

 

SER PROFESSOR. O professor David diz-me: «Muita gente ignora o fardo pesado que é ser professor nos tempos de hoje, em que parece caminhar-se para um estado de entropia social (desordem) e grande parte da energia do professor nas aulas é gasta a mandar calar alunos, a mudá-los de lugar ou até expulsá-los da sala por perturbarem a aula. Ser professor? 160 alunos, 6 turmas. Conheço uma colega que tem 200 alunos. Como é possível ter tempo para corrigir adequadamente os testes e fazer outras leituras necessárias à formação de cada um? » Penso: o professor é hoje, salvo os raros casos dos que ganham dinheiro com explicações extra-escolares, um proletário intelectual, um operário do intelecto. E quanta gente se dá conta disto?

 

CRISTIANO RONALDO, UM ALIADO DO ANTI CRISTO. Em 12 de Dezembro de 2016, Cristiano Ronaldo recebe a 4ª bola de ouro da sua carreira da revista France Football. É obsceno: as televisões transformam-no num super-herói porque tem habilidade superior para enfiar a bola numa baliza em jogo. É um milionário, um gigante com pés de barro. Vive à custa de milhões de espectadores muito mais pobres que ele. É tão admirado como o foi Hitler pelos alemães na década de 30 do século XX. Ou como é hoje admirado pelos católicos e outros o papa Francisco. Mas que bem traz Cristiano ao mundo? Nenhum. Faz umas ofertas filantrópicas.. para descontar nos impostos. O Anti Cristo ou Maytreia é descrito como uma figura que aparecerá nos céus graças a projeções holográficas e que induzirá em erro os povos. Cristiano, qual semideus, é a deificação do homem, não de todos os homens mas da minoria iluminati que serve eficazmente. É, pois, um aliado do «super herói» anti Cristo de que as profecias falam. Não ter heróis, não ser fanatizado pelos líderes deste mundo, é essencial para se saber guiar bem.

 

A SIMPATIA DO PAPA FRANCISCO. Os media portugueses e outros dão grande destaque ao papa Francisco da igreja católica romana. Porquê? Porque o papa não inquieta os poderosos deste mundo, aliás é um deles. É apenas um actor que protege as missas satânicas que há dentro do Vaticano e os negócios sujos do Banco do Vaticano (Instituto para as Obras Religiosas). Precisar da proteção do papa é como precisar da proteção de Hitler, Salazar, Franco ou Stalin: um «paizinho» protector, um símbolo do Estado omnipotente. O papa é o contrário de Jesus Cristo, porque este era «hippie» e não tinha Vaticano nem colégio de cardeais. O papa é um truque dos iluminati, dos jesuítas. Ter esperança em que o papa é «de esquerda» e vai tornar a igreja mais liberal, reconhecendo o casamento dos gays e lésbicas, o aborto voluntário,etc,  é reconhecer à igreja romana uma autoridade que ela não deve ter sobre os povos do mundo.

 

SE CONTEMPLAS E ADMIRAS O PAPA, EM TODO O SEU FAUSTO E AUTORIDADE, NÃO PODES CONTEMPLAR CRISTO. Porque o papa, um homem corruptível, astuto, eleito por um grupo de poderosos cardeais, é um corpo estranho, escuro, que se interpõe entre ti e o Sol, que é Cristo, e não te deixa ver o Sol. O papa, o Vaticano são o eclipse de Jesus Cristo, o anarquista pacífico, o filho de Deus.

 

A INCRÍVEL BEJA. 16 de Dezembro de 2016. São cerca de 17.50 e estou dentro do café Luís da Rocha, no centro de Beja, à espera de uma tosta. De súbito, um coro de vozes de cante alentejano soa vindo da Rua Capitão Francisco de Sousa, no exterior do café. Levanto-me e venho para a rua. Um silêncio religioso, hierático, estabelece-se entre o público: o cante é sagrado, é a voz do Deus Alentejo, e é entoado por 3 filas de 7 rapazes cada uma, de entre 15 a 18 anos de idade, muitos... deles alunos do liceu, vários deles membros de «Os discípulos».

É sempre o mesmo! Beja é assim: saltamos, num instante, do ambiente profano de um café para o ambiente de religião panteísta a céu aberto do cante! Que bom! Os nossos adolescentes conservam a tradição do cante, esta não morrerá! Aprendam com os ceifeiros de Cuba, com o grupo coral de Aldeia Nova e outros! Quando se canta assim, com um alto e um ponto a fazer a diferença e em seguida o coro de vozes ficamos presos ao chão, nós, os bejenses de raíz ou importados de outras regiões.

 

A tosta que espere na mesa, eu estou magicamente imerso no cante, comovido, maravilhado. É noite, está frio, mas o meu cachecol é tricolor, com as cores da bandeira da II República Espanhola de 1931-39 (Que viva Durruti!). Os cantores vão-se embora, batemos palmas, depois passa a Andreia, uma universitária bonita de olhos azuis celestes e pergunto: «Andreia, estuda cá em Beja?» Ela responde: «Sim, em Artes, e trabalho 5 horas por dia no call center da PT». Está um frio de gelar e vou para casa e digo:«Meu bom Jesus, obrigado por estes momentos incrivelmente belos que me dás!».

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

  

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:38
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Julho de 2016
O ateísmo espiritualista de Osho

Osho ou Bhagwan Shree Rajneesh (Kuchwada, Índia 11 de Dezembro de 1931- Puna, Índia, 19 de Janeiro de 1990) filósofo e místico indiano, defende que Deus nunca existiu, que a reencarnação é lei geral da existência, que a sexualidade é a energia libertadora mais poderosa  e que o homem que se apercebe disso e medita racionalmente atinge o estado de um Buda ou iluminado:


 «É absolutamente necessário que Deus esteja morto. Mas eu quero que compreenda o meu ponto de vista. Foi bom Friederich Nietzsche ter declarado que Deus estava morto. Eu declaro que ele nunca nasceu. É uma ficção criada, uma invenção, não uma descoberta (..)
«Eu quero destruir todos os sistemas de crenças, todas as teologias, todas as religiões. (…) A verdadeira medicina não é um sistema de crenças; a verdadeira medicina é a meditação (Osho, A conspiração de Deus, Editora Pergaminho, pp. 50-51).

E acrescenta:

«O padre sabe perfeitamente que Deus não existe. Ele é a única pessoa que o sabe perfeitamente. Mas é a sua profissão; ele vive de explorar as pessoas. Por isso, persiste em afirmar que Deus existe. Deus é o seu negócio. E quando é uma questão de negócio, é uma questão de subsistência. »

«E há milhões de padres, pertencentes a diferentes religiões. Há diferentes tipos de padres em cada país, mas todos eles exploram as pessoas a oferecer-lhes consolo. "Este casamento vai ser ótimo." E todos os casamentos são uma tragédia. Eu nunca vi um casamento que fosse uma comédia. »

«As pessoas só podem ser felizes se não forem casadas- Assim têm uma certa liberdade. É a partir desta liberdade que decidem permanecer juntas, não a partir de um contrato ou negócio qualquer, ou por serem forçadas pela sociedade. Não por causa de nenhuma lei - mas por causa de amor. - estão juntas apenas por amor e quando o amor falha...»

«E tudo falha, lembre-se. É ficção dos poetas que o amor é eterno. Não, o amor que você conhece não é eterno, e o amor que os poetas conhecem não é eterno; desvanece-se. Mantém-se se os amantes não se encontrarem.»

 

(Osho, A conspiração de Deus, Editora Pergaminho, pp. 276-277; o negrito é posto por nós).

 

O CASAMENTO ABERTO OU O FIM DA MONOGAMIA

Osho ataca todas as religiões na medida em que pregam a repressão sexual («Não cometas adultério», «Não penses em outras mulheres ou homens mas apenas no teu cônjugue», «Não vestirá o homem de mulher nem a mulher de homem») fechando as pessoas no casamento monogâmico que traz o sentimento de posse, o ciúme, a raiva no seio do casal.

 

«Se a sociedade fosse governada por gente inteligente - e não por gente que apenas deseja explorar - que procurasse satisfazera sua natureza até ao limite possível, o ciúme não existiria. A esposa compreenderia que, de vez em quando, o seu marido precisasse de outra mulher, "exatamente como eu também preciso de outro homem", E isso é perfeitamente natural. Somos todos seres humanos.»
 «Onde está o mal de mudarmos de parceiro de ténis todos os dias? Há motivos para ciúmes? Claro que não.» (...)

 

«Quando não há ciúme não há raiva (...) Não acha que isso permitirá que a amizade cresça entre duas pessoas?» Um homem que conceda liberdade à sua esposa, uma esposa que conceda liberdade ao seu marido, isso implica a existência de uma grande amizade, de uma grande intimidade.»
 «A mulher pode dizer ao marido como era o outro homem. O marido pode descrever à mulher como eram as coisas com a outra mulher. Não precisam de esconder. A amizade torna possível este tipo de proximidade e intimidade. Porém as sociedades do passado nunca quiseram que isso acontecesse. Queriam que as pessoas vivessem na rotina: unir uma mulher e um homem para sempre é iniciar uma peregrinação em direção ao tédio consumado. Estas pessoas entediadas, sofredoras não podem revoltar-se. Não podem atingir o clímax da inteligência: o tédio não pára de destruir qualquer espécie de possibilidade.» (OSHO, O livro do sexo, Pergaminho, pp. 208-209).

 

Osho critica não só o casamento por interesse material, difundido na Índia, como o sexo animal puro fácil que impera no Ocidente do «amor ivre»:

«O amor confia sempre ou então chega à conclusão de que a confiança não é possível e parte de uma maneira agradável; sem lutas nem conflitos. O sexo cria o ciúme; encontre, descubra o amor. Não faça do sexo a questão principal - porque não o é.»
«A Índia perdeu esssa possibilidade com os casamentos de conveniência; o Ocidente está a perdê-la devido ao "amor livre". »

«A Índia perdeu a capacidade de amar, porque os pais eram muito calculistas e menipuladores. Não permitiam que os seus filhos conhecessem o amor: isso é perigoso, ninguém sabe no que vai resultar. Foram muito espertos e, devido a essa esperteza, a Índia desperdiçou a sua possibilidade de amar.»«No Ocidente, as pessoas estão todas muito revoltadas, são demasiado jovens; não são espertas - são demasiado jovens e acriançadas. Tornaram o sexo uma coisa livre, disponível em todos os cantos e esquinas; não há necessidade de ir muito longe para descobrir o amor, basta gozá-lo e terminar num instante seguinte.»

 

«Através do sexo, o Ocidente está a perder-se; através do casamento, perdeu-se o Oriente. Mas, se estiver alerta, não precisa de ser oriental nem ocidental.» (OSHO, O livro do sexo, pp 236-237; o negrito é colocado por nós)

 

 

A NATUREZA BISSEXUAL DE TODOS OS SERES HUMANOS

 

Osho proclamou a bissexualidade psíquica como natureza de todos os seres humanos. Portanto, há que aceitar a diversidade dos comportamentos sexuais, com toda a liberdade, e rejeitar todas as religiões e os respectivos deuses na medida em que estas reprimem ou condicionam a sexualidade livre e espontânea e castram psiquicamente homens e mulheres.

 

«O Tantra diz que todos os homens e mulheres são bissexuais. Um homem não é simplesmente um homem. Á sua maneira, é também uma mulher. O mesmo se aplica à mulher. No seu íntimo, esconde-se um homem. Donde, todo o indivíduo, homem ou mulher, é bissexual. O oposto está escondido na camada mais profunda.»
 «Na meditação profunda, dá-se um orgasmo sexual - não com alguém exterior a si, mas com o seu pólo interior oposto. É ali que se encontram: o seu lado feminino e o seu lado masculino. Esse encontro é espiritual e não físico. O yin e o yang interpenetram-se» (Osho, O livro do sexo, pág. 213).

 

 

A CONSCIÊNCIA INDIVIDUAL É IMORTAL, DEUS NÃO EXISTE

 

Mas o ateísmo de Osho pressupõe a imortalidade da consciência humana

 

«A morte não destrói nada. Os cinco elementos do corpo são reabsorvidos de volta para a sua origem, e quanto à consciência há duas hipóteses: se não conheceu meditação, irá passar para outro ventre; se conheceu a meditação, se conheceu a sua eternidade, passará para o cosmos e desaparecerá na vastidão da existência. E esse desaparecimento é o momento alto da vida, em que se unifica com a sua origem, em que regressa e desaparece nela. »
«A religião autêntica não precisa de nenhum Deus, não precisa de nenhum padre. Não se esqueça: basta que explore o seu mundo interior.
«Essa exploração é o que eu chamo Zen. Em sânscrito chama-se dhyran; em chinês chama-se ch´an; em japonês chama-se zen. Mas é a mesma palavra. Dirigir-se ao seu interior, alcançar o ponto a partir do qual pode olhar, uma porta que se abre para o cosmos divino. Nesse ponto, você é um buda» (Osho, A conspiração de Deus, Pergaminho, pp. 279-280, o negrito é adicionado por nós).

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:30
link do post | comentar | favorito (1)
|

Terça-feira, 10 de Novembro de 2015
Breves reflexões de Outubro e Novembro de 2015

 

 

Eis algumas breves reflexões, mais ou menos banais, que afloram à nossa consciência em  Outubro e Novembro de 2015.

 

COMO PODEMOS CONFIAR NO AMOR E NA AMADA se todos os dias o tempo, o velho e maldito deus Cronos, nos vai devorando imperceptivelmente, fazer ganhar mais uma ruga,uma variz, flacidez neste ou naquele músculo, etc? Os deuses são os culpados da destruição lenta dos amores e da irrupção da indiferença e dos ódios, da velhice e da doença. Abaixo os deuses? Abaixo alguns dos deuses, não todos!

 

OS CASAMENTOS PERFEITOS TAMBÉM SE DESFAZEM. O senso comum costuma dizer: «Tal casamento desfez-se. Ela fugiu com outro ou ele fugiu com outra e isso é sinal que o casamento não ia bem, não era perfeito. O que foi abandonado ou aquela que foi abandonada teve culpas...» Ora isto é verdade em muitos casos, mas não em todos. Há casamentos perfeitos em que o marido se deixa seduzir, de repente, por uma moradora nova no prédio ou em que a a esposa se deixa seduzir por um colega de trabalho. No casamento perfeito surge, por instinto, a necessidade de trair o outro, a adrenalina de fazer sexo com alguém «proibido» e.. o casamento desfaz-se. Portanto, não há imunidade matrimonial: os beijos não imunizam contra as traições, tal como as vacinas não imunizam contra doença nenhuma. Os sistemas são instáveis. Só uma vontade racional férrea de cada cônjugue, remando contra o instinto, pode manter a fidelidade no casal.

 

O MEU AMOR POR ELA É ABSOLUTAMENTE PERVERSO. Amo-a de forma holística, total: como homem e como mulher, como travesti e como anjo de luz. Como cavalo. Como dinossauro. E até como protozoário das milhões de vidas que tive.

 

MAS EU AMEI AQUELA MULHER OU AMEI APENAS OS SEIOS, O ROSTO E OS BEIJOS DELA? - Este problema metafísico perseguir.me-á toda a vida..

 

AMO AQUELA MULHER só por questão de estética. Porque é a mais bela mulher do mundo. Se fosse loira e burra amá-la-ia na mesma mas não é...

 

AO DESEJAR AQUELA MULHER O QUE QUERIA EU DELA? O rosto, que eu considero o grande factor de atração? Os seios? O sutiã e os seios? O corpo, com as suas enseadas de prazer onde o meu barco se poderia afundar? A alma? Ou ela não enquanto ela mas enquanto individuação da deusa Vénus? Não sei. Metafísica...

 

PARA AMAR NÃO PODES PARAR PARA PENSAR. Porque se pensas o amor desaparece já que não passa de um fantasma luminoso ou de uma aparição da Virgem Maria. E fica só corpo, a pele debaixo da qual os ossos rangem e a máquina hormonal do desejo opera...

 

O MEU AMOR POR TI ATINGIU O PONTO MAIS ALTO: AGORA NÃO ME INTERESSAS, POSSO DESLIGAR-ME POR COMPLETO DE TI. Descansa: como tudo o que sobe desce, daqui a semanas telefonar-te-ei demonstrando interesse em ti.

 

EU AMAVA O ROSTO DELA, SEXY E DE GRANDE BELEZA, E AMAVA-A A ELA MAS QUANDO ELA SE DESMAQUILHOU SENTI QUE NÃO AMAVA O ROSTO DELA. Então, o meu amor por ela cessou...

 

NÃO AMAMOS AS MULHERES. AMAMOS O PRAZER E O CARINHO QUE ELAS NOS DÃO.

 

TU NÃO O AMAS. EMBRIAGAS-TE COM OS BEIJOS E AS CARÍCIAS DELE. O que ele tem não é amor, é técnica de sedução da mulher. É luxúria, puro desejo sexual. Leva-te para a cama ou para o banco traseiro do automóvel...

 

A LUTA DE CLASSES NA SEXUALIDADE. Se compras os serviços de uma acompanhante estás a entrar no mercado capitalista. Se conquistas uma mulher por teres um belo automóvel ou uma recheada conta bancária estás a participar, do lado da burguesia, no negócio do sexo...O sexo que a burguesia te oferece é um escape, eles temem que te consciencializes e te tornes um Buda, um iluminado.

 

O INTERESSANTE NAS MULHERES É ELAS NÃO SEREM EXCLUSIVAMENTE MULHERES mas também anjos, demónios, gatas felinas com botas de couro negro (as Gatas das Botas), deusas, mães e esposas capazes de uma incalculável fidelidade, dragões de oiro que habitam o interior da Terra ou dos lençóis de uma cama limpa

 

CONCORDO COM FREUD. A sexualidade é polimorfa, a amizade entre pessoas do mesmo sexo não é mais que homossexualidade sublimada, todos os homens são, no seu íntimo, bissexuais, ainda que não em actos físicos práticos (80 por cento são objetivamente heterossexuais).

 

A UNIÃO SEXUAL ENTRE DOIS SERES é a base do amor a Deus. A igreja católica lida mal com a sexualidade porque não consegue integrar o culto a Afrodite-Vénus, a deusa do Amor carnal, com o culto à Virgem Maria, a deusa do Amor ascético-espiritual.

 

CRISTIANISMO E VAMPIRISMO ESPIRITUAL - No Evangelho de São João, capítulo VI, 53-56 lê-se:

«Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos.; 54 Quem comer a minha carne e beber o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.55 Pois a minha carne é verdadeira comida, e o meu sangue é verdadeira bebida.56 Quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim, e eu, nele.»

Esta passagem controversa do evangelho, que sugere o carnivorismo, merece de teólogos islâmicos a acusação de que «o cristianismo é um canibalismo» porque se come a carne de Cristo. Isto remete igualmente para vampirismo: os vampiros humanos alimentam-se, supostamente, de sangue bebido no pescoço das vítimas para «terem a vida eterna».
Não conheço no budismo, religião ou filosofia assente no vegetarianismo, qualquer alusão à santificação pela ingestão de carne e sangue do profeta ou de uma divindade. Vale mais ser vegetariano!

 

A BRUTALIDADE DO CARNIVORISMO. Vais comer um bife ou ensopado de borrego, mais um? Por tua causa, uma vaca, um porco, um borrego foram mortos. E vais comer a sua carne, rica em proteínas,,... e em cadaverinas, toxinas de cadáver. Porque não substituis por feijão ou grão de bico, por tofu ou hamburguer de soja? O carnivorismo é uma brutalidade, uma falta de delicadeza para com os animais. O homem é um ser imundo - nem todos, claro. Não participes no morticínio geral das espécies. E a igreja católica porque se cala ante esta brutalidade?


A igreja invoca esta discutível tese do Evangelho de Marcos 7,18-19: E ele (Jesus) disse-lhes: “Então, nem vós tendes inteligência? Não entendeis que tudo o que vem de fora, entrando no homem, não pode torná-lo impuro, porque nada disso entra no coração, mas no ventre, e sai para a fossa?” (Assim, ele declarava puros todos os alimentos.).»

 

Creio ser impossível que Jesus tenha santificado o carnivorismo, e advogado um regime alimentar sem cuidados higiénicos.
Faz te vegetariana antes que seja tarde. Escapa à corrupção do mundo, tanto quanto possível.

 

PARTICIPAR NA MISSA CATÓLICA SEM SER CATÓLICO.É como uma espécie de frente popular, unidade das esquerdas em que os anarquistas votam, por tática, no candidato socialista mais votado na primeira volta da eleição: somos gnósticos, dualistas, herdeiros do mazdaísmo de Zoroastro (há dois deuses: o da Luz e o das Trevas), do maniqueísmo, dos cátaros trucidados pela igreja feudal, dos templários (dois cavaleiros no mesmo cavalo), dos alquimistas (o mercúrio feminino e o enxofre masculino), da franco-maçonaria (sem sermos maçons: as duas colunas, Joaquin e Boaz), rejeitamos a filosofia católica do deus único criador do universo, uma confusa filosofia, mas aceitamos o carácter sacro da missa católica enquanto homenagem ao Deus da Luz, não ao demiurgo Iavé, mas aos deuses do Pleroma ou mundo divino.

 

AMAMOS OS NOSSOS PAIS QUANDO JÁ MUITO VELHOS E DOENTES? Creio que não. O amor radica numa carência de quem ama, um completar-se no ser ou objeto amado. Ora a generalidade dos filhos olhando um pai de 85-92 anos muito fraco, envelhecido, já destituído de faculdades de memória e outras sente pena e sente responsabilidade por lhe proporcionar um fim digno. Alguns até desejam, em segredo, que «o velho morra depressa, porque já não está cá a fazer nada». Mas a esse cuidado com o pai idoso não pode chamar-se amor mas compaixão...

 

TOMA SUMO DE LIMÃO E CURARÁS QUALQUER DOENÇA. EVITA A VACINAÇÃO. A questão está em descobrires a dose exacta de limão de que necessitas. Toma dois a três limões por dia e o sumo de cada um deles dissolvido num copo cheio de água. «O limão começa por actuar como um excelente DISSOLVENTE; e depois como um RECONSTITUINTE de primeira ordem» - diz o professor Romolo Mantovani em «A arte de se curar a si próprio». Destrói os sais de ácido úrico, causa do reumatismo, dores na coluna, dores de cabeça, artroses, etc. Destrói as células cancerosas, vence a bronquite, a anemia, a arterioesclerose, etc.

 

Se nas escolas não se ensina o valor das curas pelo limão é porque os programas de ensino estão enfeudados à burguesia capitalista dos laboratórios e farmácias, que não está interessada em que a classe operária saiba os métodos de cura natural. Em troca, a burguesia e os seus catedráticos e jornalistas vendem a ideia pseudocientífica da vacinação - uma inoculação de vírus e toxinas não pode nunca garantir imunidade, a vacina é uma colossal mentira! A saúde reside em formar sangue puro o que se consegue ingerindo muitos frutos e saladas - o homem é um frugívoro - gemas de ovo cruas, algum queijo fresco, feijãio e grão de bico, arroz integral, etc.

 

O GOVERNO DE DIREITA CAI NO ANIVERSÁRIO DE ÁLVARO CUNHAL. Se Cunhal, o histórico secretário-geral do PCP falecido em 13 de Junho de 2005, fosse vivo, faria hoje, 10 de Novembro de 2015, 102 anos de idade. Ora não deixa de ser curioso que hoje mesmo os votos dos deputados do PS, PCP, BE e PEV (123) derrubem no parlamento o governo das direitas PSD-CDS, antagónico aos ideais de Cunhal...E dentro de 2 dias, a 12 de Novembro, Francisco Louçã, fundador do BE, completará 59 anos de idade...

 

PORTO E FRANÇA, O AZUL E BRANCO QUE OS LIGA- Em 11 de Novembro de 2015, Paulo Cunha e Silva, de 53 anos, vereador da câmara municipal do PORTO, cidade ligada às cores AZUL e BRANCO da bandeira de D.Pedro IV e da camisola do Futebol Clube do Porto, morre subitamente, espalhando a consternação na cidade. Em 13 de Novembro de 2015, seis atentados à bomba e de rajadas de metralhadora, quase simultâneos, cometidos por militantes suicidas do Estado Islâmico, no teatro Bataclan, na rua de Charonne e em outros locais de Paris, FRANÇA, país cuja bandeira possui uma faixa AZUL e outra BRANCA, como o FC Porto, matam, no mínimo, 128 pessoas e ferem mais de 200, 99 das quais em estado grave.
 Parece, pois, haver um sincronismo entre o Porto e Paris e a França: na mesma altura, o desaire atinge um e o outro,,,
 

 

ESCREVO LIVROS DE ASTROLOGIA HISTÓRICO-SOCIAL porque não há mais nada para fazer na vida além de trabalhar no ensino, namorar, fazer a revolução proletária, internacional situacionista, escrever poesia, ir ao campo alentejano, conviver com amigas e amigas, escrever no facebook e ir às compras. A vida é tudo isto e é tão pouco. Mas não te queixes... A propósito o livro que escrevi intitulado «Astrologia Histórica», edição da Esfera do Caos, desvenda mais de um milhar de leis astronómico-sociais e, neste sentido, é superior à teoria de Einstein e à física quântica mas só tu, eu e muito poucos nos apercebemos disso. A multidão, obtusa, só olha para os ídolos que vão à televisão e são lançados pelos grandes grupos económicos e pelos corruptos lobbies universitários...

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:54
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito (1)
|

Domingo, 23 de Agosto de 2015
Pequenas reflexões de Agosto de 2015

 

 

.Eis algumas reflexões, umas vulgares, outras menos vulgares, que me ocorrem durante este Agosto de 2015.

 

O VAZIO DA VIDA - Como a vida é vazia - tudo desaparece, nada permanece eternamente excepto o nosso eu psíquico - temos de a encher de coisas e actividades a cada momento para ir passando o tempo: trabalho de fábrica, escritório, vendas ou escola, escrita de comentários no «Facebook», telefonemas e mensagens SMS, compras no supermercado, viagens, almoços e jantares de amigos, erotismo com a pessoa amada ou outra, frequência de cursos secundários ou universitários, arrumação da casa, escrita de poemas ou diários de notas pessoais, compra de livros, de casas, terrenos agrícolas e automóveis, espectáculos de futebol e tourada, frequência de salas de cinema, de bailes, de praias, de bares, de missas, de comícios de partidos políticos, de salões de esteticista, feitura de tatuagens ou operações de cirurgia estética, etc. Isto é feito à espera da morte, «esquecendo» que ela nos espera dentro de poucos ou muitos anos e tudo relativiza, faz do que parecia importante algo inútil e sem valor.

 

AMAMOS AS MULHERES porque a vida é um imenso vazio como uma enorme vagina.

 

TALVEZ OS ASTROS APRISIONEM DEUS NAS SUAS ÓRBITAS MATEMÁTICAS e Deus não possa agir sobre nós como quereria ou como nós lhe pedimos.

 

O VERDADEIRO AMOR é juntar-se com uma pessoa ou casar com ela sem sentir paixão, «sem sentir nada por ela», e fazer tudo para manter ou tornar essa pessoa feliz como se fosse nosso dever. Casar por interesse é bom, nestas circunstâncias. Não esperas que o amor surja de início, ele pode vir depois.

 

O VERDADEIRO AMOR VAI ALÉM DO SUTIÃ, DAS CALCINHAS E ATÉ DA PROFUNDIDADE VAGINAL. É metafísico mas ergue-se a partir do físico, treina-se no «ginásio» das carícias e contrações musculares.

 

O AMOR É UM PROBLEMA ESTOMACAL E NÃO SÓ - Se não alimentares a pessoa amada com gaspacho, sopa de legumes, tostas de queijo, fruta, iogurtes, açorda de bacalhau, gelados de chocolate e baunilha, etc, ou se ela não se alimentar a si mesma, com posses próprias do seu trabalho, destes e de outros alimentos, não há amor. Porque o amor é um «automóvel» que funciona a «gasolina» de alimentos vegetais e animais.

 

AMO IMENSO AQUELA MULHER porque mal a conheço. Se a conhecesse bem, amá-la-ia um pouco menos. Ou talvez nem a amasse.

 

«NÃO PODES AMAR-ME, NÃO ME CONHECES» diz-me uma mulher jovem e bela. Erro: amo-te exatamente porque não te conheço. Amar é uma idealização que só depois desce ao contacto físico.

 

AMO O TEU ROSTO MAIS QUE O TEU CORPO . Pois se o teu corpo andasse sozinho, sem cabeça, talvez eu nem reparasse nele. Mas se a tua bela cabeça de mulher voasse, de olhos abertos e sorrindo, sozinha, sem corpo, eu repararia nela e amá-la-ia.

 

UM SIMPLES BEIJO DE AMOR VALE MAIS DO QUE ESTAR NO FACEBOOK. O amor é mais importante que comunicar com um público, anónimo ou não, no Facebook. Quem não tem Facebook será mais realizado no amor do quem anda no Facebook, projectando o seu ego e alargando a sua rede de audiência? O FACEBEIJO não será melhor que o FACEBOOK ( LIVRO DE ROSTO)? A realidade física é melhor que a metafísica.

 

NINGUÉM TE AMA, NEM OS TEUS FAMILIARES. TU É QUE ÉS INGÉNUO OU INGÉNUA E AMAS. Este é um mundo de mónadas, pessoas-átomos fechados em si mesmas, que só comunicam entre si por interesse.

 

SE ENCONTRASSE A MINHA NAMORADA OU ESPOSA EM ACTO SEXUAL ERÓTICO COM UMA LÉSBICA, seria capaz de lhe perdoar, em princípio. Mas se a encontrasse com um homem na cama ou no carro em carícias íntimas terminaria logo a minha relação com ela. Orgulho masculino...Um homem que penetra uma mulher deixa, geralmente, no interior dela a sua marca, o seu sémen, o que, para nós, os Genuínos Machos Alquímicos é uma conspurcação - se se trata da nossa namorada ou esposa. Gostamos de mulheres virgens ou muito pouco usadas porque são espiritualmente mais íntegras do que as que experimentaram muitos parceiros. Ora uma lésbica não conspurca dessa forma o corpo da nossa amada, em princípio... Claro que dou razão a muita gente no aspecto em que a traição é condenável. Deve-se usar da sinceridade com o amado ou a amada.

 

 

A RELAÇÃO MULHER-HOMEM INVERTEU-SE. Reflexão da minha amiga F: «Nós as mulheres sofremos séculos de opressão masculina, de maus tratos, e a situação está a mudar. Há 50 ou 100 anos era a mulher que queria casar, «prender» o homem que era un Don Juan, livre de compromissos, machista. Agora, é o contrário: eles os homens é que querem casar, fixar a mulher pelo compromisso de fidelidade e nós, mulheres, queremos ser livres, desfrutar namoros, sexo, com este ou com aquele, a oferta é grande e a sociedade é mais liberal e aberta, a podridão é maior, a perda de valores é quase total. Os homens feminizaram-se - o exemplo é o dos metrossexuais que se depilam, cuidam das unhas, sobrancelhas, etc., como as mulheres - e as mulheres masculinizaram-se.»
E virando-se para mim, F. diz: «Francisco, nasceste na sociedade errada, no país errado. Porque defendes a liberdade de um homem se vestir de mulher em público sem ser gay e sem ser apontado como gay, a liberdade de a mulher vestir como quiser e a sociedade portuguesa é retrógrada, frustrada e procura esmagar os dissidentes da moral católica e conservadora reinante».

 

DENTRO DE MIM HÁ UMA MULHER. E há, obviamente, um homem, másculo, viril, que se sobrepõe a ela e a vigia e, de vez em quando, a deixa pôr uma cabeleira loira e envergar um vestido vermelho diante do espelho e a deixa sair à rua no carnaval - é talvez a mulher Escarlate, de que falava o sacerdote gnóstico Aleister Crowley, mas interiorizada. O resultado disto é um comportamento rigorosamente heterossexual. E daí, vem algum mal ao mundo? Estou a ser mais sincero que tu, não estou?

 

 

ADMIRO-ME TANTO A MIM MESMO (ISTO É: ADMIRO TANTO O DEUS E A DEUSA QUE ME HABITAM) QUE GOSTARIA DE CASAR COMIGO MESMO. Mas como isso é demasiado egocêntrico, amo uma mulher jovem e bela, ela mesma incarnação e prolongamento da Deusa que me habita.

 

O CASAMENTO HETEROSSEXUAL É O PRIMEIRO PASSO PARA A HOMOSSEXUALIDADE EM ACTOS. Os homens casam, muitas vezes, com as mulheres da sua vida. Mas com o passar dos anos cansam-se delas: conhecem a sua forma de fazer amor, as suas rotinas, os seus defeitos, todos os casamentos se desgastam e nasce em quase todos os homens o desejo de experiências sexuais selvagens, incomuns, nomeadamente a homossexualidade. E assim, conforme estudos sociológicos demonstram, a esmagadora maioria dos clientes de travestis prostitutos ou gays não travestis que vendem o corpo são homens casados: advogados, juízes, engenheiros, arquitectos, médicos, funcionários públicos, directores ou gestores de empresas, etc. Ter as mulheres como coisa certa, conquistada, leva muitas vezes a desejar o oposto, o fruto proibido, a relação sexual gay.

 

Disse a revista norte-americana Star , em um número de Março de 2015 que os actores Tom Cruise de 51 anos, e John Travolta de 61, casado há 24 anos com Kelly Preston, mantêm uma relação amorosa há quase trinta anos. Uma fonte próxima do casal terá mesmo dito à "Star" que "John Travolta tornou-se obcecado por Tom Cruise depois de ver o filme Negócio Arriscado, em 1983" e indica ainda um sítio secreto onde os dois se encontram. Cansaram-se das mulheres. O casamento preparou e fomentou esse cansaço, propiciando a passagem ao mundo gay. Desconfiemos dos casamentos. São fachadas, apenas úteis à educação dos filhos, à sobrevivência económica ou ao apoio fraterno na doença e na solidão.

 

OS HOMENS NÃO PASSAM DE MULHERES a quem uma super máquina genética retirou os seios grandes capazes de dar leite, os ovários e a vagina substituindo esta por um pendente chamado pénis ancorado em bolsas testiculares. Psiquicamente, há em cada homem uma alma feminina (a ANIMA) a par da alma masculina (o ANIMUS) sendo esta última a dominante no caso dos heterossexuais.

 

COMO PODERIA DEUS, O CRIADOR, CONDENAR A HOMOSSEXUALIDADE se dotou todos os homens de rabo e o rabo é, além de orgão excretor, um orgão que induz à função homossexual masculina, latente em todos os homens?

 

TROÇAS DO JOSÉ CASTELO BRANCO CHAMANDO-LHE «BICHA» MAS ELE TEM MAIS CORAGEM DO QUE TU - José Castelo Branco (8 de Dezembro de 1962, Tete, Moçambique), o andrógino do jet set lisboeta, foi violado aos 8 anos de idade pelo namorado de uma prima sua, de 26 anos de idade, em Moçambique. E se a ti, que és heterossexual (no comportamento visível) e que possuíste poucas ou muitas mulheres, te tivesse acontecido o mesmo quando criança? Não serias efeminado como o Castelo Branco? Mas confessa: tu, o heterossexual, o machão, tens, ao menos às vezes, secretas fantasias gays no plano mental. Mas do mesmo modo que não tens a coragem de te vestires de mulher e de assim te exibires em público, nem mesmo no carnaval, (o Castelo Branco tem mais coragem que tu, despreza o riso alarve da maioria) também não tens a coragem de admitir os teus pensamentos homossexuais que inevitavelmente derivam de teres rabo, hormonas femininas, etc. És talvez um «paneleiro mental», ocasional ou não, que troça dos paneleiros que se assumem com coragem...

 

NÃO AMAMOS OS AMIGOS DE FORMA PERMANENTE: são apenas «brinquedos» falantes e sorridentes que ouvem as nossas histórias e dão opiniões, que nos convidam para festas de aniversário, que nos acompanham em almoços ou idas a bar, ou nos resolvem um problema de computador ou nos levam o filho ou a filha de boleia para Lisboa, Moura, Serpa ou Faro. É tudo política pessoal, fazer valer o nosso interesse sobre o dos outros, de maneira amável...

 

O AMOR PAIXÃO É UMA ESPÉCIE DE «ERVA», DE HAXIXE INOFENSIVO QUE TE DÁ ALEGRIA, SE ÉS CORRESPONDIDA/O. Mas não queiras saber o que há para além do amor-paixão que te dá um cosmos perfeito tu.ela ou tu-ele: caos, caos e mais caos.

 

OS PAIS NÃO AMAM OS FILHOS: SENTEM-SE RESPONSÁVEIS POR ELES. É discutível chamar a isto amor.

 

PAULO SALVADOR, DEFENSOR DO CARNIVORISMO - Em cada telejornal de horário nobre da TVI, surge o programa «Mesa Nacional» feito pelo jornalista Paulo Salvador: este mostra restaurantes espalhados por todo o país e os pratos de carne e peixe que são característicos desses estabelecimentos. É uma defesa cerrada do carnivorismo, baseado na matança de porcos, vacas, frangos, galinhas, perdizes, codornizes, douradas, chernes, pescadas, sardinhas, carapaus, cavalas, salmões, atuns, robalos, bacalhaus, etcPaulo Salvador é réu perante um ideal Tribunal de Defesa dos Direitos dos Animais. A compaixão budista está ausente dele e dos seus amigos: há que matar e comer animais. E nós, os cristãos, católicos ou não, comemos sem remorso a carne dos animais, como comemos o «corpo de Cristo» (canibalismo simbólico). Não passamos de pequenos criminosos, assassinos de espécies animais. E o papa Francisco? Se come carne como pode estar em contacto com o Senhor Supremo?

 

A SITUAÇÃO DE ESCRAVATURA DE ROMENOS NO ALENTEJO. Controlados por sub-empreiteiros mafiosos que os trazem de autocarro da Roménia para trabalhar por uns meses no Alentejo, há alguns milhares de romenos na nossa região a viver e trabalhar em condições degradantes. São Matias, Baleizão e Cuba são algumas das localidades onde se concentram. Vivem, muitas vezes, 10, 20 ou 30 numa mesma casa que alugam, chegando ao ponto de arrancarem o soalho da casa no inverno para fazerem fogueiras que os aqueçam. Eis um exemplo da escravatura a que se submetem: um agricultor que os contrate indirectamente para a apanha da azeitona paga ao sub empreiteiro 40 euros ao dia por trabalhador mas este último só recebe 15 euros por dia, ficando o sub empreiteiro com 25 euros de mais valia roubada a cada operário. Impressionante. Fazem mal os agricultores que colaboram com a mafia romena. Deveriam pagar directamente ao trabalhador. Não admira que se multipliquem assaltos a automóveis, casas, armazéns, etc. O escravo esfomeado precisa de comer. Quem põe fim à exploração capitalista-esclavagista dos imigrantes romenos e outros no Alentejo?

 

SÃO MAIS AS PESSOAS QUE DESPREZAMOS DO QUE AS QUE AMAMOS. Esta é uma triste e inevitável realidade humana. Que te importam a ti os desempregados, os esfomeados, os doentes? Importam só na teoria, em abstracto. E poderia ser de outro modo?

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 12:33
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 13 de Julho de 2015
Pequenas reflexões em Julho de 2015

 

 

 

Alguns de nós, no seu pequeno e insignificante quotidiano,  estão em perfeito sincronismo com os acontecimentos mais relevantes do dia a dia. É a teoria dos sincronismos ontofonéticos, que desenvolvo há anos, como variante da doutrina da sincronicidade. Exponho aqui algumas reflexões, mais ou menos banais, que ocorrem neste verão.

 

O QUE ME ACONTECE A CADA DIA É UM BÁROMETRO DO MUNDO? Ontem, 12 de Julho de 2015, fui tomar banho à praia do CARVOEIRO, Algarve, como já descrevi. Hoje, 13 de Julho, a embarcação de pesca “Cavaleiro” encalha nas proximidades do Cabo CARVOEIRO, Peniche, e os seis tripulantes são resgatados por um helicóptero da Força Aérea Portuguesa. Fui eu a causa metafísica e sincrónica deste NAUFRÁGIO  no cabo CARVOEIRO por ter ido ontem BANHAR-ME NA PRAIA DO CARVOEIRO? E o CARBURADOR (sugere: CARVÃO, CARVOEIRO) do meu carro está a funcionar mal, apurou-se hoje. Bem, sei que ides dizer que sou «vaidoso», «megalómano», «autocentrado» etc. - mas esta coincidência é real e soma-se a muitas outras. E sou um humilde servo de Jabulon, o Supremo Arquitecto do Universo (GADU)....

 

ESTAMOS MUITAS VEZES MELHOR NA COMPANHIA DOS DEUSES DO QUE NA DOS HOMENS E MULHERES - Precisamos de horas de solidão e de meditação e aí os deuses manifestam-se. Escrevo diante de um pequeno altar que coloquei na minha sala de estar, altar multifacetado onde há estátuas do dragão azul, de Buda Sorridente, da Fada A, da Virgem Santa Maria, etc. E aí oro, de diferentes maneiras: para a sensualidade, para a espiritualidade pura,etc. Que seríamos nós se não houvesse deuses? Que seria do amor se não houvesse sutiãs, ligas, corsés, meias de rede, botas de couro negro, perucas loiras e, sobretudo, mulheres reais, de corpos esculturais? As formas belas preenchem o vazio da existência.

 

SE O DEUS ESPÍRITO PURO NÃO TE PUDER ATENDER É PORQUE OS ASTROS SÃO DEUSES, deuses inferiores, que fabricam ferreamente o teu destino a partir dos seus tronos que são os graus do Zodíaco. Que podes fazer, irmã, irmão, senão louvar a ordem cósmica ou protestar gnosticamente contra ela?

 

COMO PODES AMAR MULHERES SE GARANTES QUE NÃO TENS NADA DE FEMININO EM TI? Não é pela semelhança - ou alguma semelhança - que amamos os outros?

 

O VERDADEIRO AMOR ESTÁ ACIMA DO BEIJINHO E DA MERA SENSUALIDADE. Vejo-as às vezes, insatisfeitas, porque sabem que são pouco mais que um pedaço de carne apetecível para o namorado ou o marido. O seu amor é incompleto: é pura sensualidade, com algum sentimento à mistura. Mas o verdadeiro amor comporta mais que isso: uma dimensão espiritual. É preciso que ambos se vejam como encarnação do Deus e da Deusa e se considerem a realização da união dos dois princípios, o Yang e o Yin. Sem a divinização da mulher e das operações mágicas dos Fiéis do Amor o verdadeiro amor não desabrocha plenamente

 

A PROVA DE QUE DEUS FALHOU AO CONSTRUIR O MUNDO é a de que os amores falham e estão trocados: muitas vezes, amamos pessoas que não nos amam e somos amados por pessoas a quem não amamos. Em última análise é o interesse (estético, sexual, monetário, social, cultural, etc) que comanda o amor. Todos os amores são interesseiros - ou por interesses nobres ou por interesses mesquinhos.

 

DEUS É INSTANTÂNEO COMO A PAIXÃO - O verdadeiro deus, a verdadeira deusa trazem-nos momentos de paixão, absoluta. O outro, o Ialdabaoth, o demiurgo, o «criador de todas as coisas materiais, visíveis e invisíveis» traz-nos o esforço, a amargura, a doença, o envelhecimento, a censura social opressiva, etc. A Lei do Amor é: ama quem quiseres, como quiseres.

 

APAIXONAS-TE POR UMA MULHER AO LONGE, DESAPAIXONAS-TE AO PERTO. É tão linda à distância aquela mulher jovem... Aproximas-te, seduzido, mas notas que tem uma tatuagem com uma caveira ou outra figura ou inscrição que te desagrada na pele. E notas, se for na praia, quando ela se põe em bikini que tem uma verruga no tronco que achas anti estética ou que tem as ancas demasiado largas e «pneus» e isso te repele ... O amor desaparece, porque a paixão, fundada na emoção estética visual, é a chave de ignição do amor. Que aborrecimento isto acontecer na vida! Que imperfeição, a do deus-demiurgo que moldou a matéria! Só a juventude é bela e mesmo essa é castigada pelo deus da Fealdade, o velho Cronos, que nos condena a ser eremitas perfecionistas.

 

O AMOR É UMA GRANDE COMÉDIA E QUANDO PENSAMOS A FUNDO DESCOBRIMOS QUE NINGUÉM NOS AMA, AS PESSOAS USAM-NOS SEXUAL, SOCIAL OU FINANCEIRAMENTE. É por isso que os nossos maiores amigos são o elevado nível de saúde, juventude e beleza e o dinheiro e bens materiais que possuímos (são o que inconscientemente chamamos Deus). É terrível estar lúcido acerca disso. Entretanto a beleza da natureza, pessoas incluídas, e das formas arquitetónicas e artísticas das cidades vão-nos consolando e dando alento para viver num mundo em que ninguém ama ninguém

 

.O AMOR PAIS FILHOS É O ÚNICO VERDADEIRO - O telejornal da SIC mostrou, em 21 de Julho de 2015, David Ferreira, de 39 anos, em cadeira de rodas, atingido desde Janeiro de 2013 por esclerose lateral amiotrófica. A mulher abandonou-o, levando as duas filhas. Só os pais dele cuidam dele. Conclusão: o amor homem-mulher como casal é uma mistificação, desaparece logo que um dos dois fica inválido. Só o amor de um pai ou de uma mãe por um filho é verdadeiro porque é biológico: sangue do meu sangue. Mas já os filhos não amam os pais: servem-se deles, tiram-lhes o dinheiro da reforma, metem-nos em lares de terceira idade. E Deus, se é Pai ou Mãe, que papel joga no meio disto tudo?

 

SER NOVO E SAUDÁVEL É O MELHOR DO MUNDO. Um empresário de discotecas ou de grandes fábricas e armazéns com 40, 50 ou 60 anos de idade ou um escritor laureado com o Prémio Nobel , de 40. 50 ou 80 anos, é menos rico que um jovem ou uma jovem de 20 anos, cheio de saúde e energia e beleza. Porque a juventude é tudo - e dispensa a religião, que é «coisa de velhos», aparentemente.

 

 

.NÃO OFEREÇAS ROSAS A UMA MULHER - Porque a rosa tem espinhos. A última vez que ofereci uma rosa a uma mulher linda, correu mal. Os espinhos sobrepuseram-se às pétalas. E Maria, a Rosa Mística, tem espinhos: os sofrimentos que Nela a humanidade crava com lancinantes pedidos ou protestos. Há outras flores sem espinhos que simbolizam o amor.

 

CRITICAMOS AS MULHERES PORQUE SE TORNARAM DEMASIADO INDEPENDENTES E «TROCAM DE PARCEIROS, COMO DON JUAN NO FEMININO» - Mas esquecemos que elas vêm de séculos e séculos em que sofreram a opressão do homem, das igrejas católica, judaica, islâmica, hindu, dos Estados com suas leis machistas... Compreendamos as mulheres.

 

A TUA NAMORADA OU O TEU NAMORADO... em que diferem daquela outra rapariga ou daquele rapaz que estão ali a olhar-te? Nem sabes bem. Acontece que conheces ou julgas conhecer a namorada ou o namorado porque estão próximos de ti, já conheces as suas ideias, o seu toque de acariciar e por isso os escolhes, em detrimento de quem não conheces. Mas os estranhos... será que não os amas?

 

NÃO AMAMOS AS PESSOAS MAS AS QUALIDADES QUE VEMOS NELAS, DIZIA PASCAL. Assim, o deus que nos fez é o responsável das traições, das neuroses, dos desequilíbrios, da fome e da miséria que contaminam a humanidade: nós só amamos uma mulher enquanto a Beleza, a Doçura e a Juventude residirem nela, só amamos os desportistas enquanto a Força e a Capacidade de Vencer Competições pousarem neles , só amamos o nosso pai ou a nossa mãe enquanto neles estiver o Instinto Protector para com os Filhos, a Bondade, o Dinheiro, porque se se tornassem diabólicos assassinos já não os amaríamos...Não temos culpa de ser assim, são os deuses /Deus e não os homens que estão sob acusação.

 

A PROSTITUTA É MAIS DIGNA DO QUE A MULHER CASADA FIEL A UM SÓ HOMEM. Custa dizê-lo mas é a verdade. A prostituição é o socialismo sexual. A prostituta partilha o seu corpo com vários homens e mulheres, socializa o prazer orgástico a dois ou mais, atende os jovens anti-sociais incapazes de conquistar namorada, os doentes em cadeira de rodas ou os idosos viúvos ou divorciados sós. Sendo o acto sexual sagrado, ela é uma sacerdotisa que merece mais respeito do que o padre: porque ela oferece o seu corpo num «Tomai e comei, isto é o meu corpo». Ela é, de certo modo, o Cristo em versão feminina. Cobra dinheiro? E que mal tem isso? Ela precisa de comer, vestir, maquilhar-se.

 

O ACTO SEXUAL É SAGRADO E MUITAS VEZES É PREFERÍVEL SER FEITO COM UMA PROFISSIONAL COM «CLASSE» DO QUE COM A ESPOSA- O acto sexual entre homem e mulher reveste-se de enorme sacralidade. Se ele não vir nela a própria Deusa refletida e ela não vir nele o próprio Deus refletido, o acto é pura e simplesmente de prazer sensual e está condenado à monotonia, opera um corte instantâneo numa relação que tende a tornar-se enfadonha e nada mais. É por isso que a operação sexual do amor homem-mulher se realiza muitas vezes melhor com uma acompanhante profissional, uma mulher disposta a cumprir o ritualismo dos Fiéis do Amor, do que com a própria esposa: sentar-se como deusa com a adequada lingerie, receber a homenagem do homem vestido sacerdotalmente, com vestes brancas, douradas e vermelhas, venerar a estátua da deusa Vénus que preside à cerimónia. A oração à Deusa é um pré-requisito para ambos. A noção de fidelidade do casamento é superada pela de fidelidade à Deusa.

 

HETEROSSEXUAL DE FRONTEIRA- Somos heterossexuais de fronteira: apreciamos o crossdressing (travestismo ocasional), amamos a Deusa e as mulheres em geral, não temos complexos em vestir de mulher em público, porque seguimos a igreja católica gnóstica («Veste-te como quiseres») mas tratamos à bofetada os homens que nos quiserem apalpar ou violentar porque não somos gays nem pouco mais ou menos. Defendemos o direito de gays e lésbicas serem livres de se manifestar publicamente e não serem discriminados.

 

EU GOSTO DE VESTIR-ME DE MULHER. E daí? Sou mais homem do que tu que nunca te vestes de mulher, nem no carnaval, e esboças risos de troça relativos à minha fantasia. E sou mais activo com as mulheres do que tu és, provavelmente. Vestir de mulher não é, em princípio, gostar de homens: é gostar de mulheres, duplamente, como homem biológico e como mulher lésbica psicológica. Isto não o podes entender. Terias de começar a pensar e concluirias que usar tal ou qual vestuário não é opção sexual na essência. Afinal grande parte dos gays vestem sempre de homens. Como tu.

 

NA CAMA, NÃO HÁ PROGRAMA, dizia o poeta brasileiro Carlos Drumond de Andrade. Quer dizer que se uma mulher enfiar o dedo ou um dildo num dado sítio do corpo do namorado, do marido ou amante não há que classificar estes como «gays», «bissexuais», etc., nem há que sentirmo-nos superiores só porque «não praticamos esses actos indignos de verdadeiros machos». Mentalmente, a totalidade dos homens é bissexual: não há nenhum homem que nunca tenha tido um pensamento homossexual alguma vez na vida. Ironizando poderíamos dizer que todos os homens são um pouco gays e se dividem em duas classes: os gays praticantes (uns 10% ou 15%) e os gays não praticantes (uns 90% ou 85%). Todos os homens possuem rabo e isso gera inevitavelmente neles uma inclinação, muito pequena, média ou muito grande, à homossexualidade. É assim e os que negam isto são, consciente ou inconscientemente, hipócritas.

 

Sigmund Freud tinha razão: a simples amizade entre duas pessoas do mesmo sexo é uma forma sublimada, espiritualizada, de homossexualidade. De um modo geral, as religiões ignoram estas verdades fundamentais como se fosse possível ao homem transcender o seu lado animal-sexual e pensar e sentir apenas no plano das divindades, etc. Os ascetas merecem respeito mas há que não esquecer que, segundo Wilhelm Reich, foram os missionários católicos dos séculos XVI e XVII quem fez surgir a homossexualidade entre as tribos índias da América do Sul ao imporem a estas uma rígida separação dos sexos, fazendo das mulheres seres «castos e protegidos dos homens» e dos homens «pessoas auto castradas psicologicamente que não podiam ter acesso livre às mulheres». Perdoemos à igreja católica ser uma fonte de homossexualidade - muitos dos novos padres são gays - mas saibamos demarcar-nos da sua moral convencional e parcialmente falsa que esconde a natureza essencialmente sexual de quase todos os actos humanos. Não deixes nunca o teu filho pequeno, de 4, 7, 10 ou 14 anos fechado na sacristia ou no dormitório a sós com o padre! Eros (princípio de vida e desejo sexual) e Tanatos (princípio da morte e destruição) são os governantes do psiquismo humano..

 

UMA CADELA DEU A VIDA PELO SEU VIZINHO?- A história é verdadeira e passou-se em 24 de Julho de 2015 numa vila do Alentejo. Um jovem de 31 anos estava sozinho em casa a tomar banho após uma partida de futebol e sente o coração bater aceleradamente sem parar. Aflito, pressentindo que podia morrer, sai para a rua a fim de que o vejam e ouve a vizinha da frente dizer: «Ai, vizinho, imagine o alvoroço que aqui vai. A cadela dos vizinhos de cima acaba de morrer com um ataque de coração». Os bombeiros da vila levam, na ambulância do INEM, o nosso jovem amigo de 31 anos para o hospital da cidade mais próxima e aqui o médico verifica que o coração do jovem bate a 200 pulsações por minuto. Como é possível? Ouvi falar de casos em que as pessoas morrem quando o coração insiste em bater a 140 ou 160 pulsações por minuto...É um milagre estar vivo com essa pulsação de 200, louca e persistente.A companheira do jovem alvitra uma hipótese: «Acredita-se que os animais dão a vida pelos seus donos ou pelos amigos dos seus donos. A cadela terá dado a vida para que o meu companheiro sobrevivesse.». Magia natural, metafísica... Há leis no universo desconhecidas - estamos todos ligados num psiquismo universal, um pampsiquismo. E que deus é esse a quem a cadela se ofereceu em sacrifício? Ou é pura Energia Cósmica que elimina certos seres e conserva outros? .

 

A DITADURA DO PROLETARIADO - Vivemos sob ditaduras das burguesias, uma vez que os Estados democráticos vivem sob a lei do capitalismo e as polícias agem a favor dos patrões, dos ricos contra os pobres. Há, alguma liberdade individual e nisso a democracia burguesa se distingue da ditadura fascista ou da ditadura teocrática ou da ditadura stalinista - nesta última o partido comunista proíbe os operários de fazerem greves e livres manifestações de rua . A ditadura do proletariado é o Estado anarquista - expressão contraditória porque os anarquistas proclamam o fim do Estado- em que os operários são donos das empresas e os moradores dos respectivos bairros mediante o sistema de autogestão, em que as assembleias amplas de trabalhadores decidem tudo. Há que estar atento a que estas não sejam manipuladas por oradores hábeis e destituídos de equidade socialista.

 

DIREITAS E ESQUERDAS - O que caracteriza as direitas é apoiarem os empresários privados, os capitalistas e os latifundiários, como motores do desenvolvimento económico e estimularem as privatizações, a liberalização da economia, baixando os impostos sobre o capital e impondo austeridade à classe operária, diminuindo ou fazendo desaparecer o subsídio de desemprego, o rendimento social de e outras prestações sociais, o serviço nacional de saúde gratuito ou quase gratuito. As direitas ligam-se, mais ou menos, à igreja católica romana e a outras a fim de anular a luta de classes, o espírito revolucionário do povo trabalhador com missas, procissões, comunhão e ideologia da salvação individual da alma sem levantar ondas de protesto social. O que caracteriza as esquerdas é apoiarem o sector nacionalizado do Estado (o capitalismo de Estado) e um sistema de impostos altos sobre os empresários embora defendendo alguma esquerda a propriedade privada dos meios de produção e troca (social-democracia: PS e Internacional Socialista) e, defendendo as modalidades mais vincadas de esquerda operária, a nacionalização da banca e todas as grandes empresas em governo de hegemonia comunista (PCP ou Bloco de Esquerda) ou a autogestão generalizada ou tomada de poder em cada fábrica pelos operários com supressão do parlamento burguês, do exército e da polícia (anarquismo e anarco-sindicalismo). O PS é uma esquerda muito ténue, mais centro do que esquerda, que no essencial se une com a direita capitalista para manter a economia de mercado e a democracia parlamentar. É, de certo modo, o centro.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Segunda-feira, 16 de Junho de 2014
Pequenas reflexões de Junho

 

 

MAS ESSES ONZE FUTEBOLISTAS, PAGOS A PESO DE OURO, DA CAMADA SUPERIOR DA MÉDIA BURGUESIA SÃO «PORTUGAL»? Perderam por 4-0 ante a Alemanha hoje, 16 de Junho. E depois? Não foi Portugal que perdeu - Portugal é o povo trabalhador e a intelectualidade culta e honesta. Quem perdeu foi o António Mexia, o Pinto Balsemão, o Ricardo Espírito Santo e outros membros da alta burguesia que usam o Cristiano milionário e os outros para narcotizarem os portugueses com as vitórias... «deles».

 

A BELEZA QUE FOGE- Todos nós, homens e mulheres, somos nostálgicos da beleza que foge: uma ruga que aparece, cabelos brancos, um ponto escuro na pele, etc, fazem diminuir a beleza física de cada um. Já tivemos 16, 20, 25 anos - e éramos belos ou belas. Ser velho é ser fisicamente feio, ainda que possamos admitir que a beleza do pensamento (clareza, profundidade) e a beleza de alguns sentimentos (compreensão, etc) aumentem com o envelhecer, antes do Alzheimer e da senilidade em geral.

 

STASIS, STALIN e ESTADO - A palavra "stasis" em grego clássico designa repouso. Daí o termo «estática», na língua portuguesa. O nome STALIN, do ditador vermelho que de 1922 a 1953 dirigiu a política da URSS, sugere também REPOUSO: Stalin realizou a colectivização de terras em 1929-1932 e fez PARAR e retroceder a revolução soviética, eliminando policialmente os defensores da democracia operária (marxistas libertários, trotskistas, etc). ESTADO sugere ESTÁTICA: o Estado estabiliza através de leis e fiscalização burocrática a vida de um país.

 

A RELAÇÃO MAIS INTERESSANTE é a que une o homem de 50-60 anos à mulher de 20-25 anos. Ele encontra uma segunda juventude nela, como se se banhasse num lago mágico de rejuvenescimento. E ela encontra nele o charme, a segurança, a sabedoria. O outono apaixonado pela primavera e vice-versa.

 

UM AMOR SEM ACTOS SEXUAIS: O VERDADEIRO AMOR. Amor e sexo são coisas distintas. O acto sexual deriva do desejo, do amor-próprio. O amor é im-próprio:é a devoção e o serviço a outrem. Verdadeiro amor: o do pai por sua filha. Falso amor: o do homem à sua namorada ou esposa só na condição de esta praticar com ele actos sexuais em cada semana, se ela se negar abandona-a. A atração sexual é, no entanto, a base de toda a existência. Qualquer coisa parece estar errada no mundo da natureza, que é luciferina, carnal, apaixonada...

 

NOITES QUENTES DE VERÃO- Chegaram as noites quentes de verão alentejano. Sabe bem passear, ir para as esplanadas ou pelos campos ao luar, ouvir música, conversar, namoriscar. Um meu amigo alentejano que vive em Lisboa diz-me: «Sabes, Beja e o Alentejo perderam massa crítica:os professores e escritores e pintores activos, criativos, etc, foram-se embora, muitos deles. Enquanto a grande cidade se liberta de padrões de vaidade (o bom carro, a ostentação do dinheiro, o egoísmo fútil) o Alentejo provinciano, no sentido pior da palavra, está a adoptar esses padrões. Regride. Estou muito desiludido quando venho à província.»

 

ALMOÇO E JANTAR EM MONTE ALENTEJANO. 10 de Junho de 2014. Pois é... longe da família, abandonado na solidão alentejana dos meus antepassados, passo o dia de Camões num monte alentejano a convite de um casal amigo - uma bela família unida e diversa. Éramos 6 no reboque do tractor guiado por Ana que, por caminhos de terra, aos solavancos, nos levou, às 12 horas, até uma colina onde pastavam as vacas da herdade, que recearam a nossa aproximação. Voltamos às 13.15 horas para almoçar e o Ricardo já grelhava ao ar livre as espetadas de vaca. Não as provei porque de carnes como pouco e raro e fui pelo queijo fresco, saladas de delícias do mar, empadão de vegetais, etc. Bom convívio.

 

De tarde, Ana levou-nos ao olival biológico e ensinou-nos coisas como: «A oliveira é originariamente um arbusto e não uma árvore. Os trevos aqui existentes são leguminosas que alimentam o chão. A oliveira só se transforma em raíz a meio metro de profundidade. O tronco cresce para baixo. O candeio é a flor da oliveira, verde e amarelo, que surge e cai em Maio. Até 1975, as oliveiras eram plantadas com distância de 8 a 12 metros entre cada duas porque se semeava trigo no meio delas. Depois passou-se ao olival intensivo: espaços muito mais curtos, ausência de seara no olival. Em Janeiro, acaba-se a apanha da azeitona, há muito frio. Em meados de Fevereiro e Março, faz-se a poda, eu podo em taça, podas ligeiras porque se forem severas fica-se dois anos à espera do fruto. Cada ramo de oliveira só dá azeitonas no segundo, terceiro e quarto ano. Em Março põe-se estrume (biológico), duas pázadas. Em Março leva duas lavagens de cobre com pulverizador. Em Novembro, é a apanha da azeitona - se for tarde, vem o bicho».
Ao jantar já somos poucos e a conversa deriva para a filosofias cristã e budista, a não violência e o amor em geral, o papel da arte e dos instituições transmissoras de valores, etc. Às 21.45 horas estou em Beja. Falta-me corrigir cinco testes de alunos.

 

SINCRONISMO DE ABRIL DE 1997- Ao rever notas antigas, deparei com este sincronismo interessante: em 10 de Abril de 1997, no restaurante chinês em Beja, jantamos eu, astrólogo-historiador, o  poeta  Martinho Marques, o engenheiro químico Vítor Silva e  o fotógrafo António Cunha e falamos quase só da Índia e dos preparativos da viagem cultural que estes meus três amigos iriam realizar, em 26 de Abril, à Índia, subsidiada pela Região de Turismo do Alentejo. Ora, neste mesmo dia 10 de Abril, ruiu parcialmente o tabuleiro em construção da ponte Vasco da Gama, nome do primeiro navegador português que chegou à Índia, e morreram 6 operários.
Fomos nós os «causadores» metafísicos do acidente na ponte Vasco da Gama? Este acidente deu-se horas antes do jantar que fora planeado dias antes com a Índia por tema...

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 20:41
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 28 de Maio de 2014
Reflexões banais da primavera de 2014

 

 FRUSTRAÇÃO NO AMOR - Todas as pessoas experimentam em diferentes graus, frustração no amor. Isto deve-se ao facto de a imperfeição ser muito mais generalizada do que a perfeição - do mesmo modo que há mais pessoas corruptas do que pessoas moralmente incorruptas. Um homem namora ou casa com uma mulher bela e logo descobre outras mais belas que lhe são próximas ou distantes que fazem nascer nele uma certa frustração por não as namorar ou possuir. Deus criou demasiadas pessoas feias -mas a que Deus nos estamos a referir? Não ao Ingénito, ao Pai andrógino e perfeito dos Eóns, mas sim ao Deus inferior, ao demiurgo, que utilizou a matéria, princípio da imperfeição, para nela plasmar formas incorruptíveis. Por isso, todas as pessoas são neuróticas: desejam objectos e pessoas belas que não podem ter, movem-se nessa melancolia e insatisfação da irrealização erótica e estética.

 

O AMOR É UMA FORTE AMIZADE que ciclicamente, alguma vez por semana, se eleva ao patamar místico do orgasmo, mútuo ou solitário.

 

O AMOR É UM PONTO INTERMÉDIO entre a obsessão do tipo «mato-te ou espanco-te se falares com outros, ou és minha ou de mais ninguém» e a indiferença tipo «Nunca te ligo, não me preocupo nada com a tua pessoa».

 

TODA A MULHER, CASADA OU NÃO, DESEJA EM SIMULTÂNEO VÁRIOS HOMENS OU VÁRIAS MULHERES. É um instinto poligâmico que a mulher não pode evitar na raíz ainda que o possa reprimir em nome da «moral», da «fidelidade conjugal» e dos valores «não hedónicos». Daí que o poliamor tenha uma base natural.

 

POLIAMOR- Sou adepto do poliamor: como homem, amo várias mulheres ao mesmo tempo, sem estar obrigado à fidelidade monogâmica. E isto é apenas reconhecer que cada um de nós é um diamante com várias faces. No entanto, sou capaz de manter um compromisso (lei da contradição principal: um pólo num campo, múltiplos pólos no campo oposto).

 

A GRANDE DESILUSÃO DA VIDA- É o casamento transformar-se numa infindável monotonia, o divórcio levar a um estado de deserto de alma, o socialismo proletário transformar-se em ditadura stalinista, as promessas eleitorais dos partidos serem esquecidas na ulterior governação, a juventude e beleza do nosso corpo se transformarem em decrepitude e fealdade, o Deus do Bem ser impotente para travar o mal do mundo e o seu Deus satânico.

 

PORQUE NÃO GOSTAM DE SI MESMOS OS PORTUGUESES «GOSTAM» DO CRISTIANO RONALDO. Frustrados, vergados ante um sistema partidário burguês que eles mesmos mantêm através do voto e da submissão política de rua e de empresa, os portugueses acham que o Cristiano Ronaldo é o símbolo da nação e «amam» o Cristiano... Pura ilusão! Ninguém ama ninguém. Só amamos as pessoas que são extensões corporais de nós mesmos (a amada, a filha, os familiares próximos...). O resto é «amor verbal», pura «conversa evangélica»...

 

TODOS OS QUE NÃO CRÊEM NO DETERMINISMO PLANETÁRIO SOBRE A VIDA HUMANA equivocam-se. A predestinação é absoluta. Espantoso é constatar que no seio das universidades não há quem pratique e credibilize a astrologia como ciência da história. Os catedráticos são árvores secas, ininteligentes, de um modo geral. Montaram um sistema feudal de vínculos, fidelidades, no interior de cada universidade e cooptam os discípulos que pensam como eles ou dão garantias de não atacar as suas posições de cátedra. Censuram os autores de teorias dissidentes. Um jogo político, com as mesmas características do parlamentarismo burguês.

 

O ABISMO E O SONHO -Todas as pessoas estão à beira do abismo: o abismo da solidão, o abismo do desemprego e da falta de recursos materiais, o abismo da doença, o abismo do sofrer a agressão, a troça ou a exploração por parte de outros, o abismo da meia idade ou da velhice, etc. Para não cair no abismo amparam-se noutras. O amparo é mútuo, muitas vezes. Ao lado do abismo, e às vezes encobrindo-o, há a névoa do sonho resplandescente, doirado, que guia a vida de cada um.

 

ÀS VEZES TEMOS UMA TEORIA AVANÇADA, INOVADORA, e ninguém dá por isso. Expomos ideias de ciência, conhecimentos originais, para um auditório ausente. Os poderes fácticos não nos favorecem. Os que pensam profundamente são minoria ínfima. Mas esse fracasso também nos dá um certo gozo. Assentamos colunas não na areia movediça do grande público mas na coerência teórica e num edifício empírico-racional que elaboramos e subsiste.

 

MULHER EXTERNA E MULHER INTERNA - Quando um homem se prende a uma mulher duplica a sua alma nela sem conseguir dominá-la porque ela lhe é exterior e sujeita-se ao ciúme, ao acto sexual consumado ou negado, ao cuidado permanente com a outra. Só no amor à mulher interna, à ANIMA, a duplicação se processa no interior do mesmo corpo, e se torna controlável ainda que a não objectivação comporte um sentimento de solidão.

 

O TRAVESTISMO DOS PADRES - Não nos damos conta de que as sotainas e as casulas dos padres são vestes de configuração feminina e representam um travestismo litúrgico, socialmente aceite. Os padres são homens que vestem no feminino durante as missas. Essa aparência significa o Deus andrógino, meio Homem meio Mulher, que terá gerado a espécie humana.

 

QUANDO ESTOU IMERSO NA LENDA DE AVALON E DO GRAAL esqueço-me de ti, meu amor. Porque és tão pequena, tão humana face aos arquétipos, às personagens fabulosas, que vejo os teus defeitos, a tua limitada percepção das coisas materiais e sociais e do transcendente. Desculpa. Eu também sou bastante limitado.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:13
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 18 de Dezembro de 2011
A central filosófica transcendente

 

Continuamente, a central filosófica transcendente, essa «internet» noética, que atravessa o cosmos e abrange cada um de nós como um seu prolongamento- refiro-me aos que pensamos profundamente, que somos uma minoria reduzida entre os cidadãos de  um país e somos também uma minoria escassa entre os milhares de professores de filosofia nos ensinos público e privado - envia-nos ondas de reflexão que plasmamos na escrita. Eis algumas breves reflexões, relativamente comuns, se excetuarmos o que se refere à sincronicidade onomástica, que a inteligência cósmica me dispensou.

 

AS DUAS ORDENS QUE CONFLUEM EM CADA UM DE NÓS- Há duas ordens que confluem em cada ser humano: a da espiritualidade, centrada no saber teorético e na tranquilidade, e a da corporalidade, centrada no alimentar-se, vestir-se, empregar-se e ganhar dinheiro, relacionar-se sexual ou socialmente com outras pessoas, etc. Se nos entregarmos unicamente à primeira dessas ordens, a segunda começa a protestar através da fome e enfraquecimento corporal, da perda de conforto material, de contatos sociais, etc. Se nos entregamos exclusivamente à segunda, a primeira começa a turvar-se e a requerer o seu espaço. Há que equilibrar.

 

AMAR É COMO COMER - Amar é o alimento da alma e de algumas glândulas corporais. Nesse sentido, equipara-se perfeitamente a comer. Ao amarmos outra pessoa deglutimos essa pessoa no "esófago" da alma e incorporamo-la em nós. Por isso, na inflamada cena da paixão, dizemos: «Vou-te comer..» Mas se uns comem «o corpo de Cristo» na forma de hóstia, porque não havemos de comer, ainda que momentaneamente, a alma sentimental de uma pessoa que nos agrada? 

 

 AMAS? NÂO AMAS? - É tudo uma comédia. Levamos demasiado a sério o amor à pessoa A ou B, por instinto de sobrevivência: «Preciso dela ou dele...». É o nosso ego que está primeiro.Ter um parceiro certo é um sedativo, um apoio, uma massagista ou uma cortesã de cama. Nada mais. Mas isso é muito e nada...No mar dos afetos que são milhões de pessoas, a caravela do nosso "eu" tem que lançar âncora ou encontrar águas calmas e estáveis. Casamento, união amorosa duradoura - tudo biombos que nos protegem da plena abertura à luz que cega ao sairmos da caverna de nós mesmos. E os deuses são as balizas deste caótico jogo de futebol...

 

ESCRAVIDÃO - Não somos escravos do ato sexual, os que atingimos um certo promontório espiritual. Mas somos escravos da beleza, seja ela beleza de corpos, de almas, de ações, de livros e teorias, de leis e costumes, ou do Belo em Si arquetípico.

 

 A CASUALIDADE NÂO EXISTE - Milhares de exemplos extraídos quotidianamente do fluxo das notícias nos telejornais "demonstram" que a casualidade não existe. Somos governados por séries de factos que obedecem à mesma onomástica, aos mesmos sons e ideias - o que revitaliza a tese de Platão no «Crátilo» de que as palavras são pinturas do ser, da essência das coisas e a tese da sincronicidade de que «a mesma ideia ou forma se dá em simultâneo em contextos diferentes, desligados uns dos outros na aparência».

 

 

Em 29 e 30 de Março de 2012, as ideias e nomes de FRANCISCO, FRANÇA, RIBEIRO, BI, AMORIM e CASTELO estão em foco:no dia 29, o sucateiro FRANCISCO Leitão, o "rei Ghob", residente numa casa-CASTELO, é condenado pelo tribunal de Torres Novas a 25 anos de prisão pelo assassinato de duas jovens e um jovem, com ocultação de cadáveres; no dia 30, passa mais um aniversário sobre o nascimento de FRANCISCO Sabaté, «El Quico», o mais. célebre guerrilheiro antifranquista do "maquis", que na Catalunha vibrou sucessivos golpes armados, até 1960, contra a ditadura de Franco, a polícia prende 19 radicais islâmicos em FRANÇA, José RIBEIRO e CASTRO (sugere: CASTELO) é o único deputado das direitas PSD-CDS que, no parlamento, vota contra a proposta de revisão do código laboral apresentado pelo governo de Passos e Portas, o BIc de Mira Amaral assina o contrato de compra do Banco ao Estado português, o funcionário do BIngo (evoca:BI) do Benfica é assaltado por 2 homens na praceta Celestino RIBEIRO, na Cruz de Pau, sendo roubado em 5000 euros, noticia-se que Américo AMORIM, vai em breve tornar-se o novo chairman da GALP, Carlos Abreu AMORIM, deputado do PSD, reune com a Associação Nacional de Freguesias, para suavizar o impacto da lei que eliminará cerca de 1400 freguesias de Portugal.

 

Em 28 e 29 de Março de 2012, as ideias e nomes de SÂO JOSÉ e de TOLA estão em foco: um incêndio florestal assola a povoação de TOLA, em Penela, realiza-se em TOULOse (evoca: TOLA) o funeral de Moahamed Merah, membro da revolução islâmica mundial, que assassinou 3 soldados franceses e um professor e 3 alunos de uma escola judaica em Toulouse, França, o telejornal da RTP exibe professores do colégio de SÃO JOSÉ em Coimbra, preocupados com a decisão das freiras da congregação de Santa Catarina de Siena que, no dia 28, anunciaram o fecho do colégio em Junho de 2012, um telejornal noticia que Anabela Borges, de 38 anos, foi mal operada às varizes no dia de SÂO JOSÉ, 19 de Março, no hospital Garcia da Orta de Almada e, dias depois, viu ser-lhe amputada uma perna abaixo do joelho, por imperativo de sobrevivência.

 

 

Em 27 e 28 de Março de 2012, os nomes e ideias de LISTA, FARMÁCIA, META e SIM estão em foco nos noticiários televisivos: no dia 27, o 1º ministro Pedro Passos Coelho visita o porto de SINES (evoca: SIM), um incêndio eclode junto ao tribunal de SINtra (evoca: SIM), a equipa de futebol do METALIST (evoca: META e LISTA) chega a Lisboa onde irá defrontar o Sporting, a Polícia Judiciária (PJ) faz buscas em 30 FARMÁCIAS e residências numa investigação de fraude lesiva do Serviço Nacional de Saúde e concretizada através de farmácias, apreende um iate, 14 automóveis de luxo, e quadros valiosos; no dia 28, são distribuídas LISTAS telefónicas da Portugal Telecom na cidade de Beja, a família luso-brasileira GraCINdo (evoca: SIM), que inclui atores de telenovelas, faz um espetáculo de rua em Póvoa de Lanhoso, Minho, em homenagem ao falecido Paulo GraCINdo cujas raízes são minhotas, a RTP1 emite o programa «Rua dos REMÉDIOS» (evoca: FARMÁCIA) que revela como toxicodependentes trocam a METAdona que lhes é dado por heroína e cocaína.

 

Em 23 e 24 de Março de 2012, as ideias e nomes de MAL, MASCARENHAS, EDUARDO e LARANJA estão em foco: no dia 23, eclode um golpe militar no MALi (evoca: MAL), noticia-se que José Vaz de MASCARENHAS (evoca: ), o telejornal da TVI exibe EDUARDO MASCARENHAS, pai de uma criança que, supostamente, recebe maus tratos no infantário que frequenta; nos dias 23 e 24, decorre o 34º Congresso do PSD, o partido côr de LARANJA, decorre em Vidigueira, Beja, a feira alimentar-artesanal «A pão e LARANJAS» com figurantes e cenas alusivas à época de D. Manuel I e do envio da esquadra de Vasco da Gama à Índia; no dia 24, desloco-me a esta feira na Vidigueira e reencontro Joana que não me via há anos e me trata por "EDUARDO", mais de 100 voluntários do movimento "Limpar Portugal" recolhem lixo lançado sobre as rochas e terras da Boca do INFERNO (evoca: MAL), no concelho de Cascais.

 

De 18 a 20 de Março de 2012, o morfema FBI está em em foco: no dia 18, o estudante FáBIo (sugere: FBI) Palma, de Baleizão, cumpre aniversário; no dia 20, é exibido em Beja, em sessão única, o filme «J. Edgar» sobre a vida de J.Edgar Hoover, o fundador do FBI, a polícia de investigação criminal dos EUA

 

 

Em 18 e 19 de Março de 2012, BARBOSA e BRANCO e FORTE em foco: no dia 18, o telejornal da SIC exibe uma Grande Reportagem sobre jovens que têm 20 anos de idade em 2012, na qual Maria Teresa BARBOSA, atriz de teatro, de 20 anos, declara que «hoje há uma banalização do sexo entre os adolescentes, as pessoas oferecem-se muito (no plano corporal íntimo)», 37 ativistas do grupo Damas de BRANCO que exigem a libertação dos presos políticos em Cuba, são detidas pela polícia em Havana, a nova Cidadela de Cascais, Pousada de Cascais do grupo Pestana, na antiga FORTALEZA (evoca: FORTE) de Nossa Senhora da Luz, abre as suas portas ao público; no dia 19, o Presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), Carlos BARBOSA, declara ser “despropositado” e incompreensível o novo aumento do preço dos combustíveis que entra hoje em vigor e diz esperar que o ministro da Economia lhe explique as razões porque diz que «Nem eu nem nenhum português entende como é que em 2008 o barril de Brent estava "a 160 dólares e nós tínhamos combustível mais barato, ao passo que hoje o preço do barril é de 124,98 dólares», António BARBOSA e os restantes membros da Comissão de Trabalhadores dos Estaleiros de Viana do Castelo ouvem da boca do ministro da Defesa, Aguiar BRANCO, o plano de privatização dos Estaleiros que o governo levará a cabo, José Luis FORTES, Inspetor Geral do Trabalho, declara aos media que o acosso sexual e moral nas empresas e serviços tem vindo a aumentar.

 

Em 18 e 19 de Dezembro de 2011, os nomes de DOMINGOS e VÍTOR estão em foco: no dia 18, o Sporting Clube de Portugal, treinado por DOMINGOS Paciência, perde 2 pontos ao jogar contra a Académica, em Coimbra; no dia 19, o ex diretor-geral do Fundo Monetário Internacional, DOMINIQUE Strauss Kahn, volta à vida pública num evento em Pequim, onde exprime críticas ao presidente francês e à chanceler alemã, e compara o euro a uma jangada prestes a afundar-se, VÍTOR Constâncio declara ser impensável a dissolução do euro, VÍTOR Bento, em entrevista a «Público», afirma «Sou contra a saída do euro, mas o país deve discutir esse assunto.»

 

 

 

Em 16 de Dezembro de 2011, CINCO, TREZE E RIO em foco: de manhã, a torre CINCO de TREZE pisos do bairro do Aleixo na cidade do Porto é implodida por mais de 150 explosivos num espetáculo presenciado pelo presidente da câmara do Porto, Rui RIO, num barco sobre o RIO Douro, à noite, o Benfica vence por CINCO golos contra um o RIO Ave, de Vila do Conde, na jornada TREZE da Liga de Clubes.

 

 Em 14 e 15 de Dezembro de 2011, INSPETOR DA PJ, ALBERGUE, ROXO e LETRAS em foco: no dia 14, um INSPETOR da PJ é baleado numa perna por um traficante de armas que foge de automóvel, junto às portagens de ALBERGARIA-A-Velha (evoca: ALBERGUE) na A1, é posto à venda mais um número, desta vez com capa de cor ROXA, da revista "Interage" dos professores da Escola Secundária Diogo de Gouveia, em Beja, o advogado Ricardo Sá Fernandes acusa de incompetência o INSPETOR DA PJ João ROUXInol (evoca: ROXO) em sessão do caso desaparecimento de Rui Pedro no tribunal de Lousada; no dia 15, cumprem aniversário a professora bejense Manuela LETRAS e o poeta, homem de LETRAS e professor de matemática José António Martinho Marques, natural de ALBERnoa (evoca: ALBERGUE), Beja.

 

Em 11 e 12 de Dezembro de 2011, CARDOSO, MAR e PALMA em foco: de madrugada, José Rui CARDOSO, operário da construção civil, é morto à facada em Fânzeres, GondoMAR, e à noite, Oscar CARDOZO marca o único golo do jogo entre o MARítimo e o Benfica, no Funchal; no dia 12, a Casa Real espanhola considera que o comportamento do genro de Juan Carlos, Iñaki Urdangarín, investigado por alegados delitos de falsificação de documentos, prevaricação, fraude e desvio de fundos públicos, não parece ser exemplar e anunciou que o duque de PALMA deixará de participar em actividades oficiais, o jornalista João PALMA Ferreira fala na SICN.

NOTA: O rosto de José Rui CARDOSO - fotografia no «Correio da Manhã» de 12 de Dezembro - é muito parecido com o do futebolista CARDOZO, o que é notável como analogia.
 
Em 10 e 11 de Dezembro de 2011, as ideias de MOURO, A LIDERAR BRANCOS E NU em foco: no dia 10, o Real Madrid, clube de equipamento BRANCO, treinado por José MOURINHO (evoca: MOURO) é vencido por 1-3 pelo Barcelona FC, clube que tem o estádio de Camp NOU (evoca: NU); no dia 11, devido a avaria num avião Falcon, o ministro da Defesa José Pedro AGUIAR-BRANCO e a sua comitiva ficam retidos em NOUakchott (evoca: ), capital da MAURItânia (evoca: MOURO), onde termina uma reunião da iniciativa 5 + 5, os telejormais mostram um ladrão a conduzir a carrinha roubada nos EUA.

AGUIAR BRANCO na MAURITÂNIA sugere... MOURINHO A GUIAR OS (JOGADORES) DE BRANCO. Não é curioso que no espaço de poucos horas ambos sofram percalços?

 

  

Em 9 e 10 de Dezembro de 2011, RICARDO, AMARAL/TAMARA, GIL e 22 em foco: no dia 9, RICARDO AMARAL, tenente da Força Aérea que pilotou o helicóptero que salvou 6 pescadores de Caxinas, em 2-12 (sugere: 22), é homenageado em Viseu, o BIC de Mira AMARAL compra o BPN, GIL Garcia, líder da minoria revolucionária do Bloco de Esquerda, anuncia que vai abandonar este com 200 militantes; no dia 10, o jornalista RICARDO Jorge Pinto comenta a situação europeia no programa «Bom dia Portugal» da RTP-1, Miguel Gonçalves, coordenador da Sociedade Planetária, fala na RTP1 do planeta Kepler 22-b, bastante similar à Terra na sua posição em torno de uma estrela, eu como TÂMARAS (evoca: AMARAL), João Vasconcelos, da comissão de utentes da A 22, no Algarve, apela ao não pagamento de portagens nessa via, num telejornal, chega ao fim a era GILberto Madaíl como presidente da Federação Portuguesa de Futebol.
 
Em 8 e 9 de Dezembro de 2011, as ideias de CUBO, CARVALHO, VILA e BELO em foco: no dia 8, às 0.30 horas, um grupo com cerca de 20 jovens, todos entre os 18 e 20 anos, envolve-se num cenário de pancadaria à porta da discoteca BBC, em BELÉM (evoca:BELO), Lisboa, um homem de 67 anos é encontrado morto com um tiro na cabeça em CUBOS, Mangualde, o Vaticano anuncia para breve uma visita do papa a CUBA, o professor da ESDG Fernando VILAS CARVALHEIRAS cumpre aniversário; no dia 9, o telejornal da SIC noticia que a teleportagem na A 25 em VILAR (evoca: VILA) FORMOSO (evoca: BELO) não funcionou na véspera e noticia ainda que, em 14 de Novembro, o médico anestesista Mário CARVALHO fez anestesias em 17 operações cirúrgicas, algumas em simultâneo, no Hospital de Braga, o que é ilegal.

 

 

BONDADE DA CRISE: DIMINUIR A VACINAÇÃO - «Não faz sentido fazer 3 doses da vacina da meningite C - diz Francisco George, diretor-geral de saúde a um telejornal - porque só houve 6 casos em adultos em Portugal.» Eis uma confissão dos vacinadores: as vacinas não servem para nada. Só têm sido incentivadas porque os laboratórios farmacêuticos faturam milhões de dólares ou euros junto do Estado ao vender a este o pus de animais doentes batizado com o nome de «vacina» que o povo ignorante e estúpido aceita.

 

 

A factualidade abundante, que a história quotidianamente nos traz, permite-nos erguer torres de teorias filosóficas. Ninguém diga, com propriedade, que a filosofia nada tem a ver com o mundo empírico, uma vez que ela é, em grande parte, uma abstração deste após imergir sensorialmente nele.    

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:21
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Breves reflexões de Maio ...

O existencialismo hedonis...

Breves reflexões de Dezem...

O ateísmo espiritualista ...

Breves reflexões de Outub...

Pequenas reflexões de Ago...

Pequenas reflexões em Jul...

Pequenas reflexões de Jun...

Reflexões banais da prima...

A central filosófica tran...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds