Sábado, 29 de Abril de 2017
Aristóteles en contra del dualismo platonico original

 

Platón era gnóstico y, por supuesto, sostenía que la dualidad de princípios es el origen de todo.  Aristóteles no planteó esa posición y criticó a Platón y a otros puesto que sostuvo que la ousía (sustancia) primaria está exenta de contrarios. El término Sustancia no mienta necesariamente un objecto material, significa un ente, material o formal o espiritual, individualizado. Escribió Aristóteles:

 

«Pues bien, todos ponen los contrários como princípios, tanto en el caso de las cosas físicas como en el caso de las sustancias (nota: en versión de Tomás Calvo Martínez: entidades) inmóviles. (...) Y es que, más bien, todas las cosas se generan a partir de contrarios a condicion de que haya algun sujeto. Es pues absolutamente necesario para los contrarios que lo haya. Los contrarios todos, en efecto, se predican siempre de un sujeto, y ninguno de ellos existe separado, mientras que la sustancia (ousía, en la tradución de Tomás Calvo Martínez, editorial Gredos: entidad) no tiene ningún contrario, como muestran claramente los hechos y corrobora el razonamiento. Por consiguiente ningún contrario es primariamente principio de todas las cosas, sino que (el principio) es otro». (Aristóteles, Metafísica, Libro XIV, 1087a , 30-35; 1087b, 0-5, pp 553- 554 de la versión de Gredos; el destaque en negrita es colocado por nosotros),

 

No es verdad lo que Aristoteles escribe: los contrarios no se predican de un sujeto, sino de dos sujetos.  Aristóteles manifiesta un pensamiento antidialéctico al separar el uno de la dualidad: además su razoniamento isolacionista, no dialéctico, se patenteaba ya en la frase «pero lo Primero no tiene contrario alguno» (Metafísica, Libro XII, 1075b, 20-25, pág 500 de la versión de Gredos),. Si es verdad que puede decirse que la dualidad se predica del uno es igualmente verdad que el uno puede predicarse a partir de los  dos contrarios originales diciendo «Díos y la chora o materia oscura eterna e incriada, según Platón, forman una unidad» La contrariedad es intrínseca al todo, lo que hace que nunca hubo un estado de unidad indivisible antes que surgiera la división de contrarios. Platón teorizó que los principios son el Uno y la Díada de lo Grande y lo Pequeño, y no el Uno aislado primariamente. 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:31
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
19
20

22
24
25
26
27

28
29
30
31


posts recentes

Graus 14º-17º de Carneiro...

Breves reflexões de Maio ...

Área 13º e 14º de Virgem:...

O tabú, segundo Sigmund F...

Marte em 20º de Gémeos em...

Reflexões pessoais de Abr...

Áreas 17º-18º de Balança,...

Aristóteles en contra del...

Crítica a Aristóteles: nã...

Áreas 2º-4º de Carneiro e...

arquivos

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds