Terça-feira, 1 de Março de 2016
A estratégia dos «Protocolos dos Sábios de Sião» face à Franco-Maçonaria e Cristianismo

Os «Protocolos dos Sábios de Sião» desenham a estratégia do sionismo, isto é, da expansão da raça e da religião judaica visando o domínio do mundo. Circula a tese de que foram inventados por um russo que, com a sua difusão, aumentaria o ódio à comunidade judaica. Não é assim, a meu ver. Actualmente, o grupo de Bilderberg, a Comissão Trilateral e outros organismos que agem no sentido da sinarquia, do governo mundial único, são executores do sionismo. Os «Protocolos» coincidem, praticamente, com dois documentos: o discurso de um grande rabino em 1880; o discurso de um rabino no Congresso de Lemberg em 1911. Consta que foram redigidos no primeiro Congresso Sionista, em Basileia, em 1897. O discurso de 1880 permite perceber a estratégia mundialista dos adoradores de Iavé em afirmações como as seguintes:

 

«Sob o pretexto de que temos de agradar às classes trabalhadoras, é necessário que os grandes  terratenentes sofram todo o peso dos impostos e quando as propriedades tiverem passado às nossas mãos todo o trabalho do proletariado cristão será fonte de imensos lucros para nós.»

«Sendo a igreja cristã um dos nossos mais poderosos inimigos, temos que trabalhar com perseverança para que a sua influência diminua; é necessário implantar sempre que possível, nos que professam a religião cristã, as ideias do livre pensamento, do cepticismo, do cisma, e procurar disputas religiosas que tão fecundas são com as divisões e seitas do cristianismo.»

«Logicamente, há que começar por desprezar os sacerdotes de essa religião; declarar-lhes-emos guerra aberta, procuraremos que se duvide da sua devoção e da sua conduta privada; e pelo ridículo e a troça, daremos conta da consideração que se deve ao seu estado e ao seu hábito.»

(Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 36-37; o destaque a negrito é posto por mim).

 

IMPULSIONAR AS REVOLUÇÕES OPERÁRIAS A FIM DE DERRUBAR A ARISTOCRACIA E A BURGUESIA TRADICIONAIS CRISTÃS

 

As revoluções populares de carácter democrático radical ou comunista são dirigidas pela organização judío-maçónica para expropriar e destruir a aristocracia cristã que, no dizer dos Protocolos, protegia as nações e as massas populares:

«O nosso chamamento "Liberdade, igualdade e fraternidade" atraiu dos quatro cantos do mundo às nossas fileiras, graças aos nossos agentes inconscientes, legiões inteiras que levavam com entusiasmo as nossas bandeiras. Durante esse tempo, essas palavras, como vermes roedores, devoravam a prosperidade dos cristãos, destruindo a sua paz, a sua fortaleza e a sua união; derrubando o cimento dos Estados. Como logo veremos isto foi o que nos deu a vitória e proporcionou, entre outras coisas, a possibilidade de lançar sobre a mesa o ás de trunfo, a abolição de privilégios ou, em outros termos, a (abolição) da existência da aristocracia dos gentios, única proteção que tinham contra nós, as nações e os países».

«Sobre as ruínas da aristocracia natural e hereditária nós levantaremos sobre bases plutocráticas uma aristocracia nossa. Esta nova aristocracia é a riqueza, que sempre estará sob a nossa inspeção, e a ciência que os nossos sábios nos ensinaram.»

 

(Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 56; o destaque a negrito é posto por mim).

 

E no Apêndice II aos «Protocolos dos Sábios de Sião» lê-se sobre a influência secreta dos judeus no movimento operário e pequeno burguês revolucionário: 

 

«Mas a situação é ainda pior na Rússia. Neste país, 457 bolcheviques conseguem que reine o terror, desse número 422 são judeus, a maior parte dos outros são presos fugidos das suas prisões(Ibid, pag 178). O Irmão Lenin (Ulianoff Zedernbaum) pertencia desde antes da guerra a uma loja secreta na Suíça, que trabalhava pela revolução mundial. O Irmão Trotsky (Braunstein) e o Irmão Radek (Sobelsohn) pertenciam ao mesmo clube de conspiradores e também devia sê-lo o Irmão. Fritz Adler. Lenin é judeu, apesar das suas negativas

(Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 175; o destaque a negrito é posto por mim).

 

Embora os princípios do comunismo sejam opostos ao individualismo da religião judaica, os judeus promoveram o marxismo e a anarquia para destruir as relações seculares de propriedade vinculadas ao cristianismo e, numa fase seguinte, destruir o comunismo onde ele exista como estado e instaurar a sinarquia ou governo mundial único. 

.

 

 

A FRANCO-MAÇONARIA NÃO É A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL SUPREMA

 

Os «Protocolos» revelam que a franco.maçonaria é um veículo transitório dos sionistas e não a dona do mundo:

 

«Até que chegue o nosso reinado criaremos e multiplicaremos as lojas maçónicas em todos os países do mundo e atrairemos a elas todos os que sejam ou possam ser agentes destacados. Estas lojas formarão a nossa principal base de informação e o meio mais influente da nossa actividade».

«Centralizaremos todas as lojas em uma administração conhecida somente por nós, conhecida pelos nossos Sábios. As lojas terão o seu representante, por trás do qual estará escondida a administração de que falávamos e será este representante quem dará as ordens e ditará o programa. Formaremos em estas lojas o núcleo de todos os elementos revolucionários e liberais. A sua composição abarcará todas as classes da sociedade. Os projectos políticos mais secretos ser-nos-ão conhecidos e cairão sob a nossa direção desde o momento da sua aparição.

(Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 108; o destaque a negrito é da minha autoria).

 

Mas a franco-maçonaria não escapa à punição em caso de desvio.

 

«Nós levamos à morte os franco-mações  de um modo que ninguém, excepto os seus irmãos, possa suspeitar nem sequer as vítimas por nós condenadas; morrem todos, quando é necessário, como de uma doença normal.»

«Sabendo isto, a própria confraria não se atreve a protestar. Estas medidas extirparam do seio da maçonaria toda a forma de protesto. Ao mesmo tempo que pregamos o liberalismo aos cristãos, mantemos o nosso povo e os nossos agentes em uma obediência completa.» (ibid, pag 111; o negrito é posto por nós)

 

A RELIGIÃO ÚNICA E OS CASTIGOS EXEMPLARES

 

O Estado mundial sionista será uma ditadura religiosa segundo a lei de Moisés.

«Quando chegar o nosso reinado, não reconheceremos nenhuma outra religião que não seja a do nosso único Deus, com o qual o nosso povo está unido, porque somos o  povo escolhido e pelo qual o seu mesmo destino está unido aos destinos do mundo.»

(Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 104).

«Todo o caso de ilegalidade e de abuso será castigado de uma maneira exemplar.» (ibid, pag. 112)

«Os nossos juízes saberão que, querendo apoiar-se na compaixão, violam a lei da justiça que foi instituída para ensinar os homens castigando as suas faltas, e não para que o juíz mostre a bondade do seu coração» (ibid, pag 113).

 

A justiça nos EUA, onde a influência do judaísmo é grande, maior que em Portugal, pune mais os banqueiros corruptos e outros do que a justiça em Portugal, imerso no banho maria dos «brandos costumes» católicos.

 

E há um pressuposto antropológico de que os sábios de Sião partem: a maldade é superior, em quantidade de homens, do que a bondade, no mundo.  Logo, deve-se empregar a força punitiva para estancar o mal no mundo, sem temer dar morte aos que a mereçam:

 

«É necessário ter presente que o número de homens com instintos perversos é muito maior do que o daqueles com instintos nobres. Pelo que, para governar o mundo, se obtêm melhores resultados empregando a violência e a intimidação, por dar muito melhores resultados que os discursos académicos.» (Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 49).

 

Religião única e sistema bancário na mão dos judeus, justiça implacável, imprensa controlada e governo mundial único - eis o quadro para o qual as sociedades se encaminham e que é teorizado nestes «Protocolos».

 

O COLECTIVISMO DOS CRISTÃOS FRENTE AO INDIVIDUALISMO JUDEU

 

Os sábios de Sião consideram os cristãos dotados de uma inteligência inferior, instintiva, confusa.

«A inteligência puramente animal dos cristãos não é capaz de analisar nem de observar  ainda menos de prever a que pode conduzir a forma de apresentar os assuntos. Baseando-se nesta diferença de aptidões para discorrer entre nós e os cristãos, pode ver-se claramente o sinal dos eleitos e o sinal da nossa natureza sobrehumana.» (...)

«Quando chegar para nós o tempo de governarmos abertamente e de mostrar os benefícios do nosso governo, reformaremos todas as legislaturas. As nossas leis serão breves, claras e imutáveis, sem comentários, de modo que todos as poderão conhecer bem.»

«O traço predominante destas leis será a obediência à autoridade levada a um grau sublime.»(Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 112; o destaque a negrito é posto por mim).

Segundo a filosofia dos sábios de Sião, há um défice de justiça na ideologia do cristianismo que ignoraria o individualismo como a característica ontológica número um do ser humano, supondo que este é colectivista por essência.  

 

«Assim como os nossos desprezam o êxito com o fito de levar a cabo os seus projectos, os cristãos são capazes de sacrificar todos os seus projectos a fim de obter um êxito. Esta psicologia facilita.nos consideravelmente o trabalho de dirigi-los. Estes tigres na aparência têm alma de borregos e as suas cabeças estão completamente vazias».

«Sonham, em paz, com destruir a individualidade humana, pela unidade simbólica do colectivismo. Não compreenderam nem compreenderão jamais que esta ficção é uma violação evidente da mais importante lei que a natureza criou, desde o primeiro dia, cada ser diferente dos outros, precisamente para que afirme a sua individualidade (Los protocolos de los Sabios de Sion, Ediciones FAX, Madrid 2008, pag 110; o destaque a negrito é de minha autoria).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 03:11
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Posições de Júpiter em Ma...

Deleuze e Guattari: as tr...

Júpiter em 17º de Balança...

Astrología y accidentes a...

O idealismo é contra a au...

La guerra civil de España...

Breves reflexões de Julho...

Áreas 21º-24º de Carangu...

Ponto 27º 37´/ 27º 44´ de...

Equívocos no Exame Nacion...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds