Sábado, 8 de Janeiro de 2011
Engels e a mais-valia (mais-valor) descoberta por Marx

Engels escreveu sobre a grande descoberta que foi a mais-valia (em rigor: mais-valor), isto é, o produto criado pelo operário e não pago a este,  plasmada pelo seu amigo Karl Marx em "O capital":

 

« Num determinado tempo o operário terá fornecido tanto trabalho quanto o representado no seu salário semanal. Admitindo que o salário semanal de um operário representa três dias de trabalho, o operário que começa à segunda-feira já terá reposto ao capitalista na quarta-feira à noite o pleno valor do salário pago. Mas ele deixa então de trabalhar? De modo nenhum. O capitalista comprou-lhe o trabalho da semana, e o operário tem de trabalhar ainda os três últimos dias da semana. Este sobretrabalho  do operário, em excesso de tempo necessário para a reposição do seu salário, é a fonte da mais-valia, do lucro, do sempre crescente aumento do capital.» (Friedrich Engels, Recensão do primeiro volume de "O Capital" para o Demokratisches Wochenblatt, in Marx e Engels, Obras Escolhidas 2, pag. 161, Edições Avante)

 

Em termos simples: o operário recebe, por exemplo, 200 euros por semana - que gera com o seu trabalho à segunda e à terça-feira - e produz em cinco dias um valor de 500 euros que se acrescenta à matéria-prima a partir da qual forjou novos produtos. A diferença entre o valor do trabalho vivo total ( 500) e o valor do salário (200 euros) é de 300 euros e constitui o lucro correspondente à  mais-valia obtida numa semana, que vai para o bolso do patrão. Suponhamos que a matéria-prima custou 100 euros ao capitalista e há um desgaste de máquinas e outros materiais correspondente a 50 euros. O produto valerá globalmente:  100 euros (matéria-prima, paga pelo capitalista, quantia a recuperar na venda do produto) + 50 euros (desgaste de máquinas e ferramentas, gastos em electricidade, quantia a recuperar na venda do produto) + 500 euros (trabalho operário actual, que o capitalista paga apenas pelo valor salarial de 200 euros) e o capitalista, teoricamente, vendê-lo-ia por 650 euros. Como apenas pagou 200 euros semanais ao operário, embolsa uma mais valia de 300 euros.

 

Este é o modelo teórico. É evidente que a lei da oferta e da procura ditará flutuações do preço; é o jogo do mercado, que classificaríamos como a economia simbólica - o símbolo flutua, é ambíguo, desdobra-se em múltiplas significações - a distorcer, em certa medida a economia real - assente no tempo de trabalho real para produzir matérias-primas, ferramentas e máquinas, electricidade e o produto final mercantil. Paralelismo com a teoria psicanalítica de Freud: a economia real sexual, o id ou infra-ego, é distorcida pelo super-ego ou censura social interiorizada na psique, do mesmo modo que o trabalho produtivo da mercadoria é distorcido, de algum modo, na compulsão do mercado. Assim, com as leis do mercado  pode acontecer que o capitalista não consiga realizar na forma de lucro a totalidade da mais-valia (300 euros, no caso), se vender o produto, por exemplo, por 500 euros, e pode, inversamente, suceder que o capitalista realize na forma de lucro a totalidade da mais-valia e ainda parte da mais valia de outros capitalistas, se vender o produto, por exemplo, a 750 euros.

 

A grande questão que se poderá pôr ao marxismo que demonstrou, a meu ver inquestionavelmente, a transferência da mais-valia dos produtores para os donos do capital, é: a apropriação privada da mais-valia não será condição necessária, embora não suficiente, para a existência de liberdades públicas como os direitos individuais à propriedade privada de bens e meios de produção, a liberdade de imprensa, manifestação de rua, greve e associação política e sindical, o habeas corpus, a livre circulação de pessoas e mercadorias? Serão as liberdades públicas e privadas correlatas  da existência e privatização da mais-valia?

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 20:34
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Herbert Marcuse: o caráct...

Breves reflexões de Agost...

Area 15º-20º de Cancer y ...

Posições de Júpiter em Ma...

Deleuze e Guattari: as tr...

Júpiter em 17º de Balança...

Astrología y accidentes a...

O idealismo é contra a au...

La guerra civil de España...

Breves reflexões de Julho...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds