Quarta-feira, 21 de Dezembro de 2016
Vénus em 23º-28º de Aquário: sismo em Portugal entre 27 de Dezembro de 2016 e 2 de Janeiro de 2017?

Vénus transitará a área 23º-28º do signo de Aquário, uma área que desencadeia em regra sismos de alguna notoriedade em Portugal,  de 27 de Dezembro de 2016 a 2 de Janeiro de 2017.

 

ÁREA 23º-28º DE AQUÁRIO:

SISMOS EM PORTUGAL

 

Em 31 de Março de 1998, com Vénus em 23º 37´/ 24º 38´ de Aquário, Mercúrio em 20º 53´/ 20º 28´ de Carneiro, pela 1 hora e 1 minuto da madrugada, um sismo com magnitude 4 na escala de Richter abala a zona de Chaves, Mirandela e a província galega de Lugo; em 26 de Março de 2011, com Vénus em 28º 27´/ 29º 39´ de Aquário, Marte em 24º 22´/ 25º 9´ de Peixes, um sismo de magnitude 4.0 na escala de Richter é sentido ao início da manhã, às 7 horas e 36 minutos, nas regiões de Monchique, Silves, Albufeira e Lagos, no Algarve, um abalo que segundo o Instituto de Meteorologia (IM) não causou quaisquer danos;em 12 de Dezembro de 2016, com Marte em 24º 25´ / 25º 11´ de Aquário, um sismo de 3,6 intensidade na escala de Richter, abala Mértola, com epicentro a 10 quilómetros de Alcoutim.

 

De 11 a 17 de Fevereiro de 2017, o Sol viajará de 23 a 28º do signo de Aquário e de 21 a 25 de Fevereiro de 2017, Mercúrio viajará de 23º a 28º do signo de Aquário, favorecendo a eclosão de sismo em Portugal.

 

O nosso trabalho é por indução, registo de factos históricos extraindo deles uma generalização fundamentada, ao contrário da generalidade dos astrólogos que deduz ou aplica fórmulas estereotipadas sem investigação empírica.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:51
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Terça-feira, 20 de Dezembro de 2016
Osho e o Tempo que não se move

Bagwan Shree Rajneesh, conhecido como Osho (11 de Dezembro de 1931- 19 de Janeiro de 1990) foi um pensador da consciência e das religiões como ilusões desta, que interpretou, como muitos outros, o tempo. Escreveu numa concepção que lembra Parménides que dizia que «o ser não foi nem será é» anulando assim o tempo como movimento:

 

«Nas antigas cortes o bobo era uma necessidade, porque dava um equilíbrio. Sua vida é um esforço contínuo para conseguir um equilíbrio. Quando você se move demais em uma direção, o equilíbrio é perdido e há intranquilidade e doença. A intranquilidade indica que o equilíbrio foi perdido. A própria palavra "in-tranquilidade" significa desiquilíbrio. Assim, quando seu passado é feio, é um longo sofrimento, um fenómeno entediante, aborrecido, como você o equilibra? É preciso fazer algo; do contrário, ficará louco. Você o equilibra com um belo futuro; com um quadro romântico do futuro; isso lhe dá um certo equilíbrio. »

 

Para Platão, o tempo era a «imagem móvel da eternidade» e para Aristóteles era «o número do movimento». Para Osho, o tempo é imóvel e eterno, é o ser de Parménides: imóvel, eterno, homogéneo, incriado, invisível e imperceptível aos sentidos.

 

«O tempo não está em movimento. Muito pelo contrário é a sua mente que se move, mas você não pode ver isto. É justamente como quando anda de comboio em alta velocidade: você vê as árvores se movendo, correndo depressa, mas é você que está se movendo em direção oposta. Se você puder olhar e observar, terá essa sensação. (...)»

(Baghwan Shree Rajneesh, A semente de mostarda, Editora Parma, Brasília 1979, páginas 202 ). 

E prossegue:

«A mesma ilusão existe sobre o tempo. O tempo não está em movimento, é eterno. Apenas sua mente se move e quando ela se move, você tem uma fresta estreita: o que está à sua frente é o presente, o que saiu da frente é o passado, e o que estará à sua frente é o futuro. Mas para onde pode o presente ir?

«Se você pensar, a coisa toda é absurda. Como pode o presente, de repente ir para a não existência? O passado não está em algum lugar que possa ser encontrado, tornou-se não-existencial. Como então, o futuro, que é não-existencial pode vir para a existência? Parece totalmente absurdo. A existência permanece existência, a não-existência permanece não-existência - apenas a mente se move. E não pode ver o todo; é por isso que a divisão é criada». (Baghwan Shree Rajneesh, A semente de mostarda, Editora Parma, Brasília 1979, páginas 205-206).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:07
link do post | comentar | favorito
|

Astrologia e abalroamento de multidão por veículo

A passagem de um planeta ou do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua no ponto 14º 7´/ 14º 20´ de qualquer signo do Zodíaco é condição necessária mas insuficiente para gerar o abalroamento de uma multidão de pessoas por um camião ou outro veículo, em Portugal ou em outro país.

 

Em 28 de Outubro de 2013, com Mercúrio em 15º 19´/ 14º 18´ de Escorpião, um automóvel abalroa várias pessoas e incendeia-se de seguida junto ao tribunal onde está afixado o retrato do Presidente Mao Tsé-Tung na Praça Tiananmen, no centro de Pequim, causando a morte do seu condutor e de dois passageiros, e de outras duas pessoas e 38 feridos; em 14 de Julho de 2016, com Nodo Norte da Lua em 14º 12´/ 14º 7´ de Virgem, cerca das 22h30 de quarta-feira, hora portuguesa, um camião guiado por um árabe  atropela centenas de pessoas, incluindo muitas famílias, que assistiam na 'Promenade des Anglais', em Nice, ao fogo de artifício do dia nacional da França, matando, em atentado terrorista, 84 pessoas e deixando outras 18 em estado muito grave; em 19 de Dezembro de 2016, com Vénus em 13º 3´/ 14º 11´ de Aquário, às 20:15 locais (19:15 em Lisboa) um camião de matrícula polaca abalroa um mercado de Natal na praça Breitscheidplatz junto à igreja Kaiser Wilhelm em Charlottenburg, em Berlim, na Alemanha fazendo pelo menos nove mortos e pelo menos 50 feridos, o condutor foge mas é detido, em Tiergarten e o segundo condutor do camião morre no acidente.

 

Algumas das próximas datas em que um planeta, Quiron, Sol ou Nodo da Lua passa no ponto 14º 7´/ 14º 20´ de qualquer signo do Zodíaco  aumentando a probabilidade de ocorrência de abalroamento de uma multidão por um camião ou outro veículo são: 7 de Janeiro de 2017 (Marte em Peixes); em 16 de Fevereiro de 2017 (Mercúrio em Aquário); em 29 e 30 de Março de 2017 (Marte em Touro); de 12 a 16 de Maio de 2017 (Júpiter em Balança); de 4 a 7 de Julho de 2017 (Júpiter em Balança);

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:43
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2016
Astrologia e acidentes na cidade e distrito de Évora

 

Os acidentes relevantes em Évora cidade e no distrito de Évora obedecem a diversas leis astronómicas. Uma delas é a que abaixo explanamos.

 

        PONTO 18º 41´/ 18º 49´ DE QUALQUER SIGNO ZODIACAL

 

A passagem de um planeta ou do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua no ponto 18º 41´/ 18º 49´ de qualquer signo do Zodíaco (Carneiro, Touro, Gémeos, Caranguejo, etc) é condição necessária mas insuficiente para desencadear um grave acidente automobilístico, ferroviário, um incêndio, um tiroteio ou outro incidente grave em Évora capital ou no distrito de Évora.

 

Em 12 de Setembro de 2009, com Júpiter em 18º 43´/ 18º 37´ de Aquário, uma pessoa morre devido ao despiste de um veículo ligeiro na Estrada Nacional 381 perto da localidade de Redondo, distrito de Évora; em 27 de Setembro de 2013, com Marte em 18º 48´/ 19º 25´ de Leão, cerca de duas dezenas de viaturas ficam danificadas, cerca das 13.30, na Avenida Gago Coutinho, principal avenida de Montemor-o-Novo, ao serem atingidas por 12 árvores de grande porte que caem devido à chuva e a um mini-tornado, havendo ainda inundações e quedas de árvores nos concelhos de Mora, Estremoz e Arraiolos, no distrito de Évora; em 18 de Maio de 2015, com Úrano em 18º 41´/ 18º 44´ de Carneiro, um BMW, na cidade de Évora, despistou-se contra o muro do Estádio Sanches de Miranda provocando a destruição da entrada do campo do Juventude de Évora e a morte a um jovem ferindo outros dois, um deles com gravidade.

 

Algumas das próximas datas em que um planeta, Quiron, Sol ou Nodo da Lua passa no ponto 18º 41´/ 18º 49´ de qualquer signo do Zodíaco  aumentando a probabilidade de acidentes ou incidentes graves na cidade de Évora ou no distrito de Évora são: 13 de Janeiro de 2017 (Marte em Peixes); 18 de Janeiro de 2017 (Vénus em Peixes); 30 de Janeiro de 2017 (Mercúrio em Capricórnio); 19 de Fevereiro de 2017 (Mercúrio em Aquário); em 3 e 4 de Abril de 2017 (Júpiter em Balança); em 5 de Abril de 2017 (Marte em Touro): em 3 de Julho de 2017 (Marte em Caranguejo)em 12 e 13 de Agosto de 2017 (Júpiter em Balança); em 18 de Agosto de 2017 (Marte em Leão); em 18 e 19 de Novembro de 2017 (Nodo da Lua em Leão).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 19:16
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 17 de Dezembro de 2016
Grau 5 do signo de Virgem: um acidente ferroviário em Zurique em 27 de Dezembro de 2016?

 

Haverá um acidente grave de comboio em Zurique no dia 27 de Dezembro de 2016, quando o Nodo Norte da Lua estiver em 5º 20´/ 5º 8´ do signo de Virgem, ou pelo menos um acidente deste tipo entre 17 e 28 de Dezembro de 2017?

 

O fundamento desta previsão, que não é infalível pois ignora outras leis astronómicas referentes a Zurique, é o seguinte: em 12 de Setembro de 1982, com Vénus em 5º 4´/ 6º 18´ do signo de Virgem,  a colisão de um comboio com um automóvel em Zurique, Suíça, origina 29 mortos; em 8 de Março de 1994, com Chiron in 5º 16´/ 5º 12´ do signo de Virgem,  o descarrilamento de um comboio carregado de hidrocarburos no terminal da estação Zurich-Afolttern causa um gigantesco incêndio que faz 3 feridos e destrói algumas casas.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:16
link do post | comentar | favorito
|

Algumas previsões de Astrologia Histórica para 2017

 

 

Há milhares de leis astronómico sociais e biofísicas que estruturam o destino. Infelizmente, ou não, só dominamos algumas, por isso fazemos um cálculo de probabilidades fundadas em factos históricos reais.

 

JÚPITER EM BALANÇA DE 1 DE JANEIRO ATÉ 10 DE OUTUBRO DE 2017:

FAVORÁVEL AO PS E ÀS ESQUERDAS

 

  Situação geral do ano de 2017: de 1 de Janeiro a 10 de Outubro Júpiter mover-se-á no arco de 30º que é o signo de Balança, favorável ao PS português e às esquerdas BE, PCP, PEV. Depois, poderá haver uma inflexão para a direita no sentido da governação.

 

O Orçamento Geral de Estado para 2018 já deverá ser votado com Júpiter no signo de Escorpião, favorável às direitas.

 

ACIDENTES NO METROPOLITANO DE LISBOA

 

Alguns dos dias de 2017 mais prováveis de terem acidentes no Metropolitano de Lisboa, em particular de quedas de passageiros à linha férrea, são: 8 a 13 de Abril (Marte); 11 a 15 de Maio (Sol); 1 a 4 de Junho (Mercúrio); 22 a 25 de Junho (Marte); 26 a 30 de Junho (Vénus); 3 a 5 de Julho (Sol); 10 a 12 de Agosto (Vénus).

 

Fundamento (área 21º-24º do signo de Touro e 12º-13º de Caranguejo) :Em 9 de Junho de 2000, com Saturno em 24º 7´/ 24º 15´ de Touro,  pelas 18.00 horas, produz-se a irrupção de um buraco no passeio sobre a estação subterrânea em construção do metropolitano no Terreiro do Paço, em Lisboa, que fica inundada de água e lama, sem haver vítimas; em 14 de Setembro de 2005, com Marte em 21º 7´/ 21º 22´ de Touro, às 16.00 horas, na estação de metropolitano do Campo Grande, em Lisboa, um passageiro cai na linha férrea, interrompendo durante 45 minutos, a circulação de comboios nas linhas Verde e Amarela;em 27 de Maio de 2004, com  Marte em 12º 26´/ 13º 3´ de Caranguejo, pelas 15.30 horas, um homem injuria e agride um casal na estação de Metro do Marquês de Pombal pelo que é preso pela PSP; em 14 de Junho de 2012, com Mercúrio em 12º 10´/ 13º 52´ de Caranguejo, às 08h00 uma mulher com cerca de 50 anos escorrega na plataforma da estação dos Restauradores, sofrendo um traumatismo craniano, e o socorro à vítima obriga o Metropolitano a encerrar a circulação em toda a Linha Azul, durante uma hora.

 

CHOQUES EM CADEIA DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS EM VIADUTOS, ESTRADAS OU AUTO-ESTRADAS DE PORTUGAL

 

Dias de 2017 potencialmente perigosos pela ocorrência de choques em cadeia de veículos ligeiros e pesados em estradas, auto-estradas ou viadutos e pontes de Portugal são: de 9 a 17 de Janeiro (Marte); de 18 a 25 de Janeiro (Vénus); de 6 a 12 de Março (Mercúrio e Sol).

 

Fundamento (área 16º-21º do signo de Peixes): em 15 de Agosto de 1997, com Nodo Sul da Lua em 20º 1´/ 19º 57´ de Peixes, um choque em cadeia consubstanciado no abalroamento de 7 veículos por um camião de transportes junto da portagem de Grijó, na A1, causa 3 mortos, carbonizados em incêndio da viatura, e 7 feridos; em 28 de Novembro de 1997, com Nodo Sul da Lua em 16º 24´/ 12´ de Peixes, têm lugar na área de Lisboa dois aparatosos choques em cadeia de veículos, um dos quais na Segunda Circular envolvendo 11 veículos tendo por causa originária um camião espanhol estacionado na estrada e de que resultam 2 mortos e 3 feridos, e o outro na descida das Amoreiras, na auto-estrada Lisboa-Cascais, perto do Viaduto Duarte Pacheco, acidente em que um camião espanhol sem travões levanta no ar e arrasta 50 automóveis à sua frente;

 

SUICÍDIOS DE PILOTOS DE AVIAÇÃO EM VOO

 

Em 2017, há vários dias potencialmente muito perigosos para quem viajar de avião, por risco de o piloto se suicidar. Esses dias são: de 20 a 23 de Janeiro (Sol); de 8 a 10 de Fevereiro (Mercúrio); de 19 a 22 de Março (Marte); de 27 a 29 de Abril (Sol); de 22 a 24 de Maio (Mercúrio); de 13 a 15 de Junho (Vénus); em 21 e 22 de Outubro (Mercúrio); de 11 a 21 de Novembro (Júpiter); em 13 e 14 de Novembro (Vénus); de 20 a 23 de Dezembro (Marte).

 

Fundamento desta previsão: A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 7º-8º do signo de Touro (graus 37º e 38 de longitude eclíptica) ou em 7º-8º do signo de Escorpião é condição necessária mas insuficiente para causar um desastre aéreo provocado, em regra, por suicídio de um piloto.

 

Em 9 de Fevereiro de 1982, com Mercúrio em 4º 6´/ 3º 37´ de Aquário, na aproximação final para a aterragem no aeroporto de Haneda, em Tóquio, o DC-8 da Japan Airlines cai no mar depois de seu capitão, Seiji Katagiri, deliberadamente ter revertido a potência dos motores em voo, procedimento usado para frear a aeronave no solo, e  o avião atinge a água numa velocidade relativamente lenta morrendo apenas 24 dos 166 passageiros a bordo; em 19 de Dezembro de 1997, com Marte em 0º 34´/ 1º 21´ de Aquário, um Boeing 737-300 da companhia indonésia SilkAir que fazia a rota entre Jacarta e Singapura, cai no rio Musi, na Indonésia, matando as 104 pessoas a bordo após o piloto deliberadamente iniciar uma descida suicida quando o copiloto saiu da cabine, sendo a caixa-preta que grava as vozes no cockpit desligada durante o voo; em 29 de Novembro de 2013, com Nodo Norte da Lua em 7º 29´/ 7º 30´ de Touro, um ato suicida do piloto. Hermínio dos Santos Fernandes que se fecha no cockpit causa a queda, na Namíbia,  do avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), relativo ao voo TM470, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda, morrendo os 26 passageiros e 7 tripulantes; em 24 de Março de 2015, com Vénus em 7º 54´/ 9º 6´ do signo de Touro, Andreas Lubitz, o copiloto do Airbus A320,  voo U4 9525 da Germanwings, entre Barcelona e Dusseldorf, tranca-se na cabina  e, em acto suicida, faz descer o avião sobre a comuna de Méolans-Revel, esmagando-o contra o maciço "des Trois Evêchés", que culmina a cerca de 3 000 metros, nos Alpes de Haute-Provence, no sudeste da França, próximo de Barcelonnette, causando a morte das 150 pessoas; em 21 de Agosto de 1994,    com Júpiter em 8º 15´/ 8º 22´ de Escorpião,  dez minutos depois de descolar de Agadir, em Marrocos, para Casablanca, o avião ATR 42 da Royal Air Maroc que levava 44 pessoas a bordo esmaga-se contra as Montanhas Atlas, perdendo altura subitamente quando estava a cerca 16 mil pés de altitude por acto de  suicídio do  piloto, Younes Khayatio que desliga o piloto automático; em 31 de Outubro de 1999, com Sol em 7º 6´/ 8º 6´ de Escorpião,  um Boeing 767 da EgyptAir, com 202 passageiros e 15 tripulantes a bordo, despenha-se em águas internacionais a 100 quilómetros da ilha de Nantuckett, no Estado do Massaschusetts, por suicídio do piloto, Gamil Al Batouti; em 29 de Novembro de 2013, com Nodo Norte da Lua em 7º 29´/ 7º 30´ de Escorpião, um acto suicida do piloto. Hermínio dos Santos Fernandes que se fecha no cockpit causa a queda, na Namíbia,  do avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), relativo ao voo TM470, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda, morrendo os 26 passageiros e 7 tripulantes. 

 

DESASTRES EN ZARAGOZA (SARAGOÇA)

 

Dias em 2017 nos quais a posição de Saturno em 22º 59´/ 23º 7´de Sagitário poderá provocar acidentes ou crimes notáveis em Zaragoza, Espanha, são: de 15 a 17 de Janeiro (Saturno); de 5 a 7 de Julho; de 12 a 14 de Outubro.

 

Fundamento (ponto 22º 59´/ 23º 7´de Sagitário); em 11 de Dezembro de 1987, com Saturno em 22º 59´/23º 7´de Sagitário, um atentado da ETA mata 11 militares em Zaragoza, Espanha.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:33
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 13 de Dezembro de 2016
Um ataque contra a Filosofia: a uniformização das matrizes dos testes de filosofia

Depois de terem restaurado há uns 10 anos o exame nacional de Filosofia no ensino secundário em Portugal, os sectários da filosofia analítica anglo-norte-americana, corrente que pretende transformar-se na filosofia universal dominante, dão agora mais um passo no sentido da eliminação da liberdade pedagógica dos professores de filosofia: através do Ministério da Educação vêm agora impor, consta, a uniformização das matrizes dos testes de filosofia na mesma escola.. tendo em vista o sacrossanto exame nacional que de filosófico tem muito pouco (é quase só decorar umas teses de Descartes, Popper e Kuhn e despejar). A uniformização visa todas as disciplinas e, se bem que possa ser inócua na matemática, não o é na filosofia, disciplina da liberdade individual por excelência.

 

Cada professor deixa de ter autonomia absoluta em construir os testes escritos para as turmas que leciona. Agora terá de reunir com o grupo e submeter-se à vontade da maioria dos professores deste nesta delicada matéria que é a elaboração dos seus testes, frutos de um ensino personalizado. Filosofia é antes de mais dissidência, originalidade e criatividade de cada professor e de cada aluno. Os grupos de filosofia existem mas deixam a cada professor, se funcionam bem, a liberdade de escolher os textos que quiser dentro das amplas balizas do programa. O consenso à força, minucioso, policial, limitador, que agora se quer impor visa, objetivamente, destruir os dissidentes, os que levam os alunos a pensar mais longe de forma criativa, os que sabem mais. Uniformizar em filosofia as matrizes dos testes é instalar a ditadura dos medíocres, dos que seguem à risca manuais escolares impregnados de filosofia analítica. Não dou testes com perguntas de escolha múltipla a que se responde com uma cruz: se o meu grupo aprovar que tenho de dar testes com esse tipo de perguntas, sou obrigado a distorcer o meu método de ensino?

 

Alerta, professor de filosofia em Portugal! Não deixes que os inimigos da liberdade de pensar, com mestrados e doutoramentos em filosofia, instalados na Sociedade Portuguesa de Filosofia, em lobbies editoriais, etc., te cerceiem a liberdade de ensinar. Nós ensinamos filosofia, não somos máquinas de preparar alunos para um exame que nem sequer abarca a totalidade dos temas que damos nas aulas, exame que ademais é facultativo e que não passa de um policiamento do ensino livre.

 

Nada disto nos espanta. A estratégia dos iluminati, esse grupo de 13 famílias multimilionárias (Rockfeller, Rotschild, etc) e seus agentes que aspiram ao governo mundial único, o novo fascismo bonapartista, à religião mundial única, provavelmente o catolicismo ecuménico do jesuíta papa Francisco unido ao islamismo, que aspiram à economia mundial única, o supercapitalismo, exige a filosofia única, abolindo a dissidência.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 23:39
link do post | comentar | favorito
|

Teste de Filosofia do 11º ano de escolaridade (6 de Dezembro de 2016)

 

Eis um teste de filosofia do 11º ano de escolaridade, o último do primeiro período lectivo.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA A

6 de Dezembro de 2016. Professor: Francisco Queiroz

I

“Alguns diretores de cinema são norte-americanos.

Alguns norte-americanos são racistas.

Os racistas não são directores de cinema.».

1-A) Indique, concretamente, três regras do silogismo formalmente válido que foram infringidas na construção deste silogismo.

1-B) Indique o modo e a figura deste silogismo.

II

“Um só caminho nos fica – o Ser é! Existem milhares de sinais de sinais demonstrativos de que o Ser é incriado…Ser e Pensar é um e o mesmo”(Parménides de Eleia).

 

2-A) Explique o que é o Ser segundo Parménides, com base no texto e em outras fontes, e relacione Ser com realismo, idealismo e fenomenologia.

 

3)Relacione, justificando:

A) Ser fora de si e ser para si, em Hegel, e lei do salto qualitativo.

B) Espírito de um Povo, Espírito do Mundo e Holismo, em Hegel

C) Percepção Empírica, Conceito, Juízo e Intuição Inteligível.

D) Falácia depois de por causa de e indução amplificante.

E) Idealismo, Realismo Crítico e os quatro passos gnoseológicos do raciocínio de Descartes.

 

CORREÇÃO DO TESTE DE AVALIAÇÃO COTADO PARA 20 VALORES

 

I

A) Três regras infringidas da validade do silogismo acima foram: de duas permissas afirmativas não se pode extrair uma conclusão negativa; nenhum termo pode ter maior extensão na conclusão do que nas premissas (alguns racistas na permissa menor/ os racistas  na conclusão); o termo médio (norte-americanos ) tem de ser tomado pelo menos uma vez universalmente e está tomado apenas no sentido de «alguns» e não de «todos». (VALE TRÊS VALORES).

 

1-B) O modo do silogismo é IIE, a figura é PS (predicado e predicado refere-se à  posição do termo médio nas premissas) ou 3ª figura.(VALE UM VALOR).

 

2)  A ontologia de Parménides de Eleia diz que a única realidade é o ser, um ente uno, imóvel, imutável, esférico, invisível, imperceptível, eterno, que não foi nem será porque é eternamente o mesmo e diz que «ser e pensar são um e o mesmo». A mudança das cores, o nascimento, o crescimento, o decrescimento e a morte, a sucessão das estações do ano e todas as mudanças são aparências, ainda que o ser possa estar subjacente a elas, escondido atrás delasA interpretação realista desta  frase «ser e pensar são um e o mesmo». é: o pensamento é idêntico ao ser, é espelho do ser material ( e aqui podemos «ler» o ser como realismo, doutrina que sustenta que o mundo de matéria é real em si mesmo). A interpretação idealista da mesma frase é: o ser é pensamento, nada existe fora da ideia absoluta que é o ser, e o mundo de matéria, com a mudança das estações do ano, o nascimento e a morte não passa de ilusão (idealismo é a teoria que afirma que o mundo material é irreal é como um sonho dentro da minha ou das nossas imensas mentes). A fenomenologia é a doutrina céptica no seu fundo que afirma que a mente humana e a matéria são correlatas não se sabendo se o mundo material existe em si mesmo ou não. (VALE QUATRO VALORES)

 

 3-A) Para Parménides, o ser é invisível, imóvel, imutável, exclui as aparências empíricas. O ser é significa a sua eternidade e imutabilidade: não principiou, não acabará. Para Hegel, o ser é invisível e visível consoante as épocas, é mutável, inclui as aparências empíricas (o verde das árvores, o calor do sol, etc) e   desdobra-se em três fases, segundo a lei da tríade: fase lógica, Deus sozinho antes de criar o universo o espaço e o tempo (é a tese ou afirmação, o primeiro momento da tríade); fase da natureza ou do ser fora de si, na qual Deus se aliena ou separa de si mesmo ao transformar-se em espaço, tempo, astros, pedras, montanhas, rios, plantas e deixa de pensar (é a antítese ou negação, o segundo momento da tríade); fase da humanidade ou do espírito ou do ser para si, em que a ideia absoluta/Deus emerge com a aparição da espécie humana, que é Deus encarnado evoluindo em direção a si mesmo, por sucessivas formas de estado, desde o despótico mundo oriental (um só homem livre, o faraó ou o imperador oriental) passando pelo mundo greco-romano (alguns homens são livres, os escravos e os servos não) até ao mundo cristão da Reforma protestante onde todos os homens são livres (é a síntese ou negação da negação). A lei do salto qualitativo postula que a acumulação lenta e gradual em quantidade de um dado aspecto de um fenómeno leva a um salto brusco ou nítido de qualidade nesse fenómeno. Podemos dizer que na fase do ser fora de si foram surgindo, uma a uma, as espécies vivas de plantas e animais (acumulação em quantidade, lenta) até que com o aparecimento do homem se deu o salto de qualidade. (VALE TRÊS VALORES).

 

3-B) Espírito de um povo é o conjunto da sua filosofia, dos seus mitos, da sua organização política e social, do seu direito, arte, religião, literatura, folclore. O espírito do povo português inclui catolicismo com devoção a Fátima, chico-espertismo individualista (fuga aos impostos, etc.) ao passo que o espírito do povo sueco inclui protestantismo, amor à natureza florestal, trabalho em equipa descentralizada.  O espírito do mundo é a soma dos espíritos de todos os povos do mundo e isso é holismo, visão de conjunto que lê as partes a partir do todo (VALE DOIS VALORES).

 

3-C) Percepção empírica é um conjunto organizado de sensações que, em regra, serve de base ao conceito, isto é, ideia de uma coisa ou classe de coisas (ver muitos cavalos leva à formação do conceito de cavalos). Juízo é uma afirmação ou negação, ligando entre si por um verbo dois ou mais conceitos. Intuição inteligível é a captação instantânea de uma realidade ou irrealidade invisível, metafísica ou cisfísica (VALE DOIS VALORES).

 

3-D) A falácia depois de por causa de é o erro de raciocínio  que atribui uma relação necessária de causa efeito a dois fenómenos vizinhos por acaso (exemplo: «Há 10 dias vi um gato preto e caí da bicicleta, há 5 dias vi outro gato preto e perdi a carteira, ontem vi um gato preto e o meu telemóvel avariou, logo ver gatos pretos dá-me azar). A indução amplificante é a generalização de alguns exemplos empíricos similares segundo uma lei infalível (Ex: Depois  de 1000 experiências, induzimos que os corpos largados no ar caem para a Terra). Ambas generalizam. (VALE DOIS VALORES).

 

3-E) Os quatro passos do raciocínio de Descartes são pautados pelo racionalismo, doutrina que afirma que a verdade procede do raciocínio, das ideias da razão e não dos sentidos, racionalismo esse que é uma forma de radicalidade filosófica. O idealismo, doutrina que postula que a matéria é irreal, não passa de conjunto de sensações ou ideias, está presente no segundo e no terceiro passos, e o realismo crítico, que afirma que vemos de forma distorcida o mundo real exterior, está no quarto passo:

 

Dúvida hiperbólica ou Cepticismo Absoluto( «Uma vez que quando sonho tudo me parece real, como se estivesse acordado, e afinal os sentidos me enganam, duvido da existência do mundo, das verdades da ciência, de Deus e até de mim mesmo »).

 

Idealismo solipsista («No meio deste oceano de dúvidas, atinjo uma certeza fundamental: «Penso, logo existo» como mente, ainda que o meu corpo e todo o resto do mundo sejam falsos»).

 

3º Idealismo não solipsista («Se penso tem de haver alguém mais perfeito que eu que me deu a perfeição do pensar, logo Deus existe).

 

Realismo crítico («Se Deus existe, não consentirá que eu me engane em tudo o que vejo, sinto e ouço, logo o mundo de matéria, feito só de qualidades primárias, objetivas, isto é, de figuras, tamanhos, números, movimentos, existe fora de mim»). Realismo crítico é a teoria gnosiológica segundo a qual há um mundo de matéria exterior ao espírito humano e este não capta esse mundo como é. Descartes, realista crítico, sustentava que as qualidades secundárias, subjectivas, isto é, as cores, os cheiros, os sons, sabores, o quente e o frio só existem no interior da mente, do organismo do sujeito, pois resultam de movimentos vibratórios exteriores e que o mundo exterior é apenas composto de formas, movimentos e tamanhos e uma matéria indeterminada. (VALE TRÊS VALORES).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:54
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 12 de Dezembro de 2016
Teste de Filosofia do 10º ano de escolaridade (9 de Dezembro de 2016)

Centrado nos grandes temas da filosofia antiga (ontologia de Platão e Aristóteles, ética do taoísmo) na teoria da acção humana e dos valores, na lógica dialética, eis um teste de filosofia para o 10º ano de escolaridade, no Alentejo, região onde a profundidade da planície suscita a profundidade das ideias

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja

Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja

TESTE DE FILOSOFIA, 10º ANO TURMA C

 

9 de Dezembro de 2016. Professor: Francisco Queiroz

I

“Na cosmologia de Aristóteles, há teleologia nos movimentos que ocorrem nos dois mundos que formam o cosmos. O realismo crítico é um racionalismo e não um empirismo. O fatalismo não é o mesmo que o determinismo biofísico com livre-arbítrio (vulgo determinismo moderado).”

 

1)Explique, concretamente este texto.

 

2)Relacione, justificando;

A) Essencialismo transcendente em Platão e Essencialismo imanente em Aristóteles

B) Proté Ousía, Hylé e Eidos, em Aristóteles, e três partes da alma, em Platão.

C) Esfera dos valores espirituais, esfera dos valores vitais, na teoria de Max Scheler e lei dos dois aspectos da contradição.

D).Ética de Aristóteles, Ética do Taoísmo e pragmatismo.. .

 

 

CORREÇÃO DO TESTE ESCRITO COTADO PARA 20 VALORES

 

 1) No cosmos de Aristóteles há dois mundos, o mundo sublunar, composto de quatro esferas concêntricas, a Terra (imóvel no centro) e as esferas de água,ar e fogo, no qual o movimento dos corpos não é circular e é teleológico, obedece a finalidades inteligentes, isto é, os corpos desejam voltar à origem do seu constituinte principal (exemplo: a pedra largada no ar cai porque o seu télos, finalidade, é voltar à «mãe», a Terra); o mundo celeste, composto de 54 esferas de cristal incorruptíveis com astros incrustados, 7 delas de planetas (Lua, Mercúrio, etc) e 47 de estrelas, que giram circularmente de modo teleológico, finalista,  já que estrelas e planetas, seres inteligentes, desejam alcançar, fora do cosmos, Deus, o pensamento puro, que se pensa a si mesmo e não se importa com o cosmos. Deus não é a causa formal (o modelo) do cosmos nem a causa eficiente (o construtor) do cosmos, mas apenas a causa final, o télos, do movimento dos astros inteligentes e das respectivas esferas. Ele nada faz mas suscita e atrai o movimento das estrelas.  (VALE TRÊS VALORES).O realismo crítico é a teoria que afirma que há um mundo material anterior às mentes humanas e independente destas que o captam de maneira distorcida. O realismo crítico em Descartes consiste em postular o seguinte: há um mundo de matéria exterior às mentes humanas, feito só de qualidades primárias, objetivas, isto é, forma, tamanho, número, movimento. As cores, os cheiros, os sons, sabores, o quente e o frio só existem no interior da minha mente, do organismo do sujeito, pois resultam de movimentos vibratórios de partículas exteriores já que o mundo exterior é apenas composto de formas, movimentos e tamanhos. .Assim, a rosa não é vermelha, é apenas forma e tamanho. O ramo de rosas é apenas formas, tamanho e um certo número de unidades, não tem cor, nem cheiro, nem peso. O mármore não é frio nem duro, o céu não tem cor. O realismo crítico é um racionalismo porque esta doutrina diz que só a razão é a fonte do verdadeiro conhecimento, desprezando muitas das percepções empíricas (neste caso, desprezando as cores, os sons, os cheiros , etc). Não é empirismo porque esta é a doutrina que sustenta que a fonte principal ou única dos nossos conhecimentos é a experiência sensorial, as percepções empíricas (o que vemos, tocamos, cheiramos, etc). Fatalismo  é a teoria segundo a qual tudo na vida está predestinado e os homens não dispõem de livre-arbítrio nem existe o acasoDeterminismo com livre-arbítrio (vulgo: determinismo radical) é a teoria segundo a qual, na natureza, as mesmas causas produzem sempre os mesmos efeitos e o homem dispõe de liberdade racional de escolha (livre-arbítrio) existindo ainda o factor acaso na natureza. Exemplo: um diabético sabe que ingerindo açúcar refinado a taxa de açúcar no seu sangue sobe para valores anormais, isto é o determinismo ou lei necessária biológica, mas pondera racionalmente e decide (livre-arbítrio) se  deve comer doces ou não. (VALE DOIS VALORES).

 

2)A) Essencialismo é toda a filosofia que sustenta que a essência ou forma fundamental dos entes e dos fenómenos precede a existência destes. As essências são as formas eternas e imutáveis tanto em Platão como em Aristóteles. Em Platão, elas são arquétipos de Bem, Belo, Justo, Número Um, Número Dois, Triângulo, Homem, etc, existentes no mundo Inteligível acima do céu visível, por isso são transcendentes, estão além (trans) do universo físico. Em Aristóteles, as essências são formas eternas inerentes ou imanentes aos objectos físicos - exemplo: a essência sobreiro está em todos os sobreiros reais, físicos, porque não há mundo inteligível- daí ser um essencialismo imanente (VALE TRÊS VALORES). 

 

2-B) A teoria hilemórfica (hyle é matéria-prima universal; morfos é forma) de Aristóteles sustenta que cada coisa individual ou primeira substância (proté ousía) como, por exemplo, este cavalo cinzento, se forma da união entre a forma eterna de cavalo (eidos)que existe algures e a hylé ou matéria-prima universal, indiferenciada, que não é água nem fogo nem ar, nem terra mas que passa a existir ao juntar-se à forma. A teoria de Platão sustenta que a alma se divide em três partes: o nous ou parte superior, razão intuitiva que capta os arquétipos ou formas puras e que, por isso, corresponde ao eidos ou essência em Aristóteles; a epitimya ou parte inferior da alma, a concupiscência, onde reinam os apetites carnais desordenados e que, por isso, fazemos corresponder à matéria prima universal ou hylé; a parte média da alma, o tumus, coragem e valentia militar que, tal como a proté ousía, é uma síntese. (VALE TRÊS VALORES)

 

C) A esfera dos valores espirituais, na concepção de Scheler, engloba os valores estéticos (belo e feio), éticos ( bom e mau, justo e injusto), jurídicos (legal, ilegal; justo, injusto), filosóficos (verdade e erro) científicos (verdade e erro por referência, isto é, na experiência, no pragmatismo). Há valor de coisa - por exemplo, o quadro Mona Lisa de Leonardo da Vinci - valor de função - no exemplo olhar o quadro, apreciar o sorriso de Mona Lisa - e valor de estado - no exemplo: a felicidade resultante dessa contemplação visual. A esfera ou modalidade dos valores vitais e sentimentais é a esfera anímica que inclui os valores do nobre e do vulgar, ciúme e ausência deste, orgulho e humildade, coragem e cobardia, sentimento de vitória ou de juventude, sentimento de derrota ou de velhice, etc. A lei dos dois aspectos da contradição sustenta que numa contradição (contrariedade) há dois aspectos, em regra desigualmente desenvolvidos, o principal e o secundário, que podem inverter posições passando o dominado a dominante. A relação pode ser percebida de muitas maneiras, como por exemplo: em uma pessoa é dominante a esfera dos valores vitais, vive centrada nos triunfos do desporto, nos valores do orgulho da pátria e da família mas em dado  momento dedica-se à arte (estética) e à filosofia, que pertencem à esfera dos valores espirituais e esta passa a ser dominante.(VALE TRÊS VALORES).

 

2-D) A ética de Aristóteles é a de que a virtude está no meio termo (mésotes): por exemplo, não se deve ser avarento nem gastar o dinheiro todo de uma vez, mas antes gastar e poupar equilibradamente; não se deve ser ditador tirânico nem anarquista anti poder, mas exercer a autoridade com prudência, etc. A ética do taoísmo consiste no não agir (não entrar na política nem nos altos negócios, não ter estudos universitários para não se corromper, etc) ser astucioso e louvar aquele que é mais forte que nós e um dia tirar-lhe o tapete, não lançar guerras, viver uma vida simples de camponês respeitando o Tao, isto é, o ritmo natural ondulatório do universo, a alternância verão-inverno, sementeira-colheita, etc.

O pragmatismo é a corrente que sustenta que se deve pôr de parte os altos princípios morais e metafísicos impossíveis de pôr em prática e agir de modo útil e eficaz no mundo empírico, buscar o lucro com realismo. Tanto a ética de Aristóteles como a ética taoísta são, de algum modo, pragmáticas, porque buscam a utilidade no modo de viver, têm bom senso. (VALE TRÊS VALORES).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:18
link do post | comentar | favorito (1)
|

Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2016
Breves reflexões de Dezembro de 2016

 

 

 

Eis algumas breves e banais reflexões nos dias outonais que correm neste Dezembro de 2016.

 

O PAPEL DO SEXO E A IMPERFEIÇÃO HUMANA. Quem pratica actos sexuais está incompleto. O desejo sexual é um truque da natureza para criar uma imensa rede de organismos vivos ligados uns aos outros pelo amor e a repulsa. É ridículo que se tenha de viver um par de anos ou a vida inteira com uma pessoa só porque estamos acorrentados a ela pelo desejo sexual e a sua expressão formal: o contrato de casamento. O sexo dá prazer como a comida dá prazer: mas tal como não amamos a comida também não amamos as pessoas com quem fazemos sexo - julgamos que amamos mas não é verdade, utilizamo-las para os nossos fins de prazer, estabilidade emocional, segurança. O sexo não nos torna livres, a não ser quando possuímos alguém de quem verdadeiramente «gostamos», de resto é fonte de ciúmes e de receios de perder a/o amada/o, etc.

 

POR MUITO QUE AMES UMA PESSOA ELA NUNCA TE AMARÁ COMO TU A AMAS. Em regra, os que se sentem muito amados desprezam, em diferentes graus, aqueles que os amam. Os casos de fusão quase absoluta de dois seres são raros. Hoje a descrença no amor generalizou-se.

 

OI MIÚDA, EU NÃO TE AMO, OS MEUS OLHOS É QUE AMAM O TEU ROSTO E AS MINHAS HORMONAS AMAM A CURVA DOS TEUS SEIOS- Amor? É tudo físico. Até o espírito é um espelho embaciado do corpo físico

 

 

TANTO DÁ VIVER COM UMA MULHER BONITA COMO COM UMA MULHER FISICAMENTE FEIA. O problema é que quem, dentro de nós homens, faz habitualmente a escolha é o instinto estético-sexual e não a razão. E uma mulher bela por fora, nos seios e no rosto, mas feia por dentro, de mau carácter, não é melhor que a inversa, bela na alma mas feia na aparência corporal..

 

A LÂMPADA PARTIDA. UM SINAL? Constantemente, o cosmos ou a divina providência ou o anjo da guarda ou o daimón (espírito interno, em grego) enviam-nos sinais a que, raramente, prestamos atenção. Ontem, 5 de Dezembro de 2016, QUEBREI, involuntariamente, a LÂMPADA de um candeeiro móvel de sala, ao derrubar este. Lâmpada sugere LUZ, e por extensão, ESTÁDIO DA LUZ onde o BENFICA defronta hoje a equipa do Nápoles em futebol. Quererá isso dizer que o Benfica vai ter obscurecida a sua LUZ e não vai além de um empate com os italianos? Ou será BEJA, a antiga BAJU, a lembrar ABAJUR, - objecto em forma de cúpula ou cone ou ciindro que protege da LUZ directa das lâmpadas - que vai ter um acidente ou incidente notável?

 

A FAMÍLIA E O SEU DUPLO ASPECTO. A família é, em muitos casos, uma proteção biológica e económica de cada um: nasceste e a mãe deu-te leite do seio, o pai comprou comida para ti e pagou-te os estudos, as viagens, o alojamento numa terra distante, etc. Mas a família cobra: tens de seguir certos princípios religiosos e éticos, não podes tomar atitudes dissonantes como por exemplo, assumires um comportamento de lésbica, gay ou de heterossexual fetichista/crossdresser porque isso, dizem eles, é «imoral», «contra o espírito da família»... Assim, a família é o Estado em ponto pequeno visando formatar e coartar a liberdade do indivíduo. Nessa medida, que se lixe a família!

 

SER PROFESSOR. O professor David diz-me: «Muita gente ignora o fardo pesado que é ser professor nos tempos de hoje, em que parece caminhar-se para um estado de entropia social (desordem) e grande parte da energia do professor nas aulas é gasta a mandar calar alunos, a mudá-los de lugar ou até expulsá-los da sala por perturbarem a aula. Ser professor? 160 alunos, 6 turmas. Conheço uma colega que tem 200 alunos. Como é possível ter tempo para corrigir adequadamente os testes e fazer outras leituras necessárias à formação de cada um? » Penso: o professor é hoje, salvo os raros casos dos que ganham dinheiro com explicações extra-escolares, um proletário intelectual, um operário do intelecto. E quanta gente se dá conta disto?

 

CRISTIANO RONALDO, UM ALIADO DO ANTI CRISTO. Em 12 de Dezembro de 2016, Cristiano Ronaldo recebe a 4ª bola de ouro da sua carreira da revista France Football. É obsceno: as televisões transformam-no num super-herói porque tem habilidade superior para enfiar a bola numa baliza em jogo. É um milionário, um gigante com pés de barro. Vive à custa de milhões de espectadores muito mais pobres que ele. É tão admirado como o foi Hitler pelos alemães na década de 30 do século XX. Ou como é hoje admirado pelos católicos e outros o papa Francisco. Mas que bem traz Cristiano ao mundo? Nenhum. Faz umas ofertas filantrópicas.. para descontar nos impostos. O Anti Cristo ou Maytreia é descrito como uma figura que aparecerá nos céus graças a projeções holográficas e que induzirá em erro os povos. Cristiano, qual semideus, é a deificação do homem, não de todos os homens mas da minoria iluminati que serve eficazmente. É, pois, um aliado do «super herói» anti Cristo de que as profecias falam. Não ter heróis, não ser fanatizado pelos líderes deste mundo, é essencial para se saber guiar bem.

 

A SIMPATIA DO PAPA FRANCISCO. Os media portugueses e outros dão grande destaque ao papa Francisco da igreja católica romana. Porquê? Porque o papa não inquieta os poderosos deste mundo, aliás é um deles. É apenas um actor que protege as missas satânicas que há dentro do Vaticano e os negócios sujos do Banco do Vaticano (Instituto para as Obras Religiosas). Precisar da proteção do papa é como precisar da proteção de Hitler, Salazar, Franco ou Stalin: um «paizinho» protector, um símbolo do Estado omnipotente. O papa é o contrário de Jesus Cristo, porque este era «hippie» e não tinha Vaticano nem colégio de cardeais. O papa é um truque dos iluminati, dos jesuítas. Ter esperança em que o papa é «de esquerda» e vai tornar a igreja mais liberal, reconhecendo o casamento dos gays e lésbicas, o aborto voluntário,etc,  é reconhecer à igreja romana uma autoridade que ela não deve ter sobre os povos do mundo.

 

SE CONTEMPLAS E ADMIRAS O PAPA, EM TODO O SEU FAUSTO E AUTORIDADE, NÃO PODES CONTEMPLAR CRISTO. Porque o papa, um homem corruptível, astuto, eleito por um grupo de poderosos cardeais, é um corpo estranho, escuro, que se interpõe entre ti e o Sol, que é Cristo, e não te deixa ver o Sol. O papa, o Vaticano são o eclipse de Jesus Cristo, o anarquista pacífico, o filho de Deus.

 

A INCRÍVEL BEJA. 16 de Dezembro de 2016. São cerca de 17.50 e estou dentro do café Luís da Rocha, no centro de Beja, à espera de uma tosta. De súbito, um coro de vozes de cante alentejano soa vindo da Rua Capitão Francisco de Sousa, no exterior do café. Levanto-me e venho para a rua. Um silêncio religioso, hierático, estabelece-se entre o público: o cante é sagrado, é a voz do Deus Alentejo, e é entoado por 3 filas de 7 rapazes cada uma, de entre 15 a 18 anos de idade, muitos... deles alunos do liceu, vários deles membros de «Os discípulos».

É sempre o mesmo! Beja é assim: saltamos, num instante, do ambiente profano de um café para o ambiente de religião panteísta a céu aberto do cante! Que bom! Os nossos adolescentes conservam a tradição do cante, esta não morrerá! Aprendam com os ceifeiros de Cuba, com o grupo coral de Aldeia Nova e outros! Quando se canta assim, com um alto e um ponto a fazer a diferença e em seguida o coro de vozes ficamos presos ao chão, nós, os bejenses de raíz ou importados de outras regiões.

 

A tosta que espere na mesa, eu estou magicamente imerso no cante, comovido, maravilhado. É noite, está frio, mas o meu cachecol é tricolor, com as cores da bandeira da II República Espanhola de 1931-39 (Que viva Durruti!). Os cantores vão-se embora, batemos palmas, depois passa a Andreia, uma universitária bonita de olhos azuis celestes e pergunto: «Andreia, estuda cá em Beja?» Ela responde: «Sim, em Artes, e trabalho 5 horas por dia no call center da PT». Está um frio de gelar e vou para casa e digo:«Meu bom Jesus, obrigado por estes momentos incrivelmente belos que me dás!».

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

  

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:38
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14
15

18
20
22

24
27
28
29

30


posts recentes

Área 5º-9º de Gémeos: Pin...

Área 4º-6º de Gémeos: Ame...

Área 17º-18º de Gémeos: P...

Área 17º-18º de Gémeos: q...

Áreas 16º-17º de Gémeos ...

Área 4º-6º do signo de Gé...

Áreas 29º de Touro e 0º-1...

Área 9º-13º de Gémeos: go...

Área 11º-14º do signo de...

Áreas 9º-10º de Touro, 26...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds