Sexta-feira, 27 de Março de 2015
Suicídios de pilotos de avião em voo e graus do Zodíaco

 

Existem leis astronómicas que presidem aos suicídios de pilotos em pleno voo, arrastando para a morte os que com eles viajam no avião. Eis algumas dessas leis parcelares vinculadas a áreas específicas da círcunferência Zodiacal: as áreas 7º-8º  de Touro, 7º-8º de Escorpião,  10º-13º  de Capricórnio, 1º-3º de Aquário. E duas leis assentes nos pontos 7º 29´/ 7º 36´ e 9º 50´/ 9º 59´ de qualquer signo do Zodíaco (minha teoria dos graus e minutos homólogos numericamente entre si). 

 

ÁREA 7º-8º DO SIGNO DE TOURO:

OS DESASTRES DA NAMÍBIA EM 2013 DOS ALPES FRANCESES EM 2015

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 7º-8º de Touro (graus 37º e 38 de longitude eclíptica) é condição necessária mas insuficiente para causar um desastre aéreo provocado, em regra, por suicídio de um piloto.

 

Em 29 de Novembro de 2013, com Nodo Norte da Lua em 7º 29´/ 7º 30´ de Touro, um ato suicida do piloto. Hermínio dos Santos Fernandes que se fecha no cockpit causa a queda, na Namíbia,  do avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), relativo ao voo TM470, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda, morrendo os 26 passageiros e 7 tripulantes; em 24 de Março de 2015, com Vénus em 7º 54´/ 9º 6´ do signo de Touro, Andreas Lubitz, o copiloto do Airbus A320,  voo U4 9525 da Germanwings, entre Barcelona e Dusseldorf, tranca-se na cabina  e, em acto suicida, faz descer o avião sobre a comuna de Méolans-Revel, esmagando-o contra o maciço "des Trois Evêchés", que culmina a cerca de 3 000 metros, nos Alpes de Haute-Provence, no sudeste da França, próximo de Barcelonnette, causando a morte das 150 pessoas que viajam no aparelho.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 7º-8º de Touro são: de 19 a 22 de Março de 2017(Marte); de 27 a 29 de Abril de 2017(Sol); de 22 a 24 de Maio de 2017(Mercúrio); de 13 a 15 de Junho de 2017 (Vénus)

 

ÁREA 7º-8º  DE ESCORPIÃO:

SUICÍDIO DO PILOTO E QUEDA DE AVIÃO

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 7º-8º de Escorpião (graus 217-218 em longitude eclíptica, já que o signo de Escorpião é o arco de céu de 210º a 240º da circunferência zodiacal) é condição necessária mas insuficiente para causar um desastre aéreo provocado, em regra, por suicídio de um piloto.

 

Em 21 de Agosto de 1994,    com Júpiter em 8º 15´/ 8º 22´ de Escorpião,  dez minutos depois de descolar de Agadir, em Marrocos, para Casablanca, o avião ATR 42 da Royal Air Maroc que levava 44 pessoas a bordo esmaga-se contra as Montanhas Atlas, perdendo altura subitamente quando estava a cerca 16 mil pés de altitude por acto de  suicídio do  piloto, Younes Khayatio que desliga o piloto automático; em 31 de Outubro de 1999, com Sol em 7º 6´/ 8º 6´ de Escorpião,  um Boeing 767 da EgyptAir, com 202 passageiros e 15 tripulantes a bordo, despenha-se em águas internacionais a 100 quilómetros da ilha de Nantuckett, no Estado do Massaschusetts, por suicídio do piloto, Gamil Al Batouti; em 29 de Novembro de 2013, com Nodo Norte da Lua em 7º 29´/ 7º 30´ de Escorpião, um acto suicida do piloto. Hermínio dos Santos Fernandes que se fecha no cockpit causa a queda, na Namíbia,  do avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), relativo ao voo TM470, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda, morrendo os 26 passageiros e 7 tripulantes.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 7º-8º de Escorpião são: em 21 e 22 de Outubro de 2017 (Mercúrio); de 11 a 21 de Novembro de 2017(Júpiter); em 13 e 14 de Novembro de 2017 (Vénus); de 20 a 23 de Dezembro de 2017 (Marte).

 

ÁREA 10º-13º DE CAPRICÓRNIO:

SUICÍDIOS DE PILOTOS EM VOO EM 1999 E 2002

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em 10º-13º de Capricórnio é condição necessária mas insuficiente para causar um desastre aéreo provocado, em regra, por suicídio de um piloto.

 

Em 31 de Outubro de 1999, com Marte em 10º 11´/ 10º 55´ de Capricórnio,  um Boeing 767 da EgyptAir, com 202 passageiros e 15 tripulantes a bordo, despenha-se em águas internacionais a 100 quilómetros da ilha de Nantuckett, no Estado do Massaschusetts, por suicídio do piloto, Gamil Al Batouti; em 5 de Janeiro de 2002, com Vénus em 12º 12´/ 13º 27´ de Capricórnio, Charles Bishop, de 15 anos de idade, suicida-se ao pilotar um monomotor Cessna que faz colidir contra o 28° andar do edifício do Bank of America, no centro de Tampa, Florida, por simpatizar com Osama bin Laden e apoiar os ataques de 11 de setembro contra o World Trade Center e o Pentágono;em 29 de Novembro de 2013, com Plutão em 10º 9´ /10º 11´ de Capricórnio, um acto suicida do piloto Hermínio dos Santos Fernandes, que se fecha no cockpit e faz descer o aparelho, causa a queda fatal, na Namíbia,  do avião das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM), relativo ao voo TM470, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda, morrendo os 26 passageiros e 7 tripulantes.

 

ÁREA 1º-3º DE AQUÁRIO:

DESASTRE DE AVIÃO, ÀS VEZES POR SUICÍDIO DE PILOTO

 

 

 A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em  1º-3º do signo de Aquário é condição necessária mas insuficiente para gerar um desastre de aviação, frequentemente causado por suicídio do piloto.

 

Em 9 de Fevereiro de 1982, com Mercúrio em 4º 6´/ 3º 37´ de Aquário, na aproximação final para a aterragem no aeroporto de Haneda, em Tóquio, o DC-8 da Japan Airlines cai no mar depois de seu capitão, Seiji Katagiri, deliberadamente ter revertido a potência dos motores em voo, procedimento usado para frear a aeronave no solo, e  o avião atinge a água numa velocidade relativamente lenta morrendo apenas 24 dos 166 passageiros a bordo; em 19 de Dezembro de 1997, com Marte em 0º 34´/ 1º 21´ de Aquário, um Boeing 737-300 da companhia indonésia SilkAir que fazia a rota entre Jacarta e Cingapura, cai no rio Musi, na Indonésia, matando as 104 pessoas a bordo após o piloto deliberadamente iniciar uma descida suicida quando o copiloto saiu da cabine, sendo a caixa-preta que grava as vozes no cockpit desligada durante o voo; em 31 de Outubro de 1999, com Neptuno em 1º 40´/ 1º 41´ de Aquário, um Boeing 767 da EgyptAir, com 202 passageiros e 15 tripulantes a bordo, despenha-se em águas internacionais a 100 quilómetros da ilha de Nantuckett, no Estado do Massaschusetts, por suicídio do piloto, Gamil Al Batouti; em 5 de Janeiro de 2002, com Mecúrio em 1º 57´ / 3º 4´ de Aquário, Charles Bishop, de 15 anos de idade, suicida-se ao pilotar um monomotor Cessna que faz colidir contra o 28° andar do edifício do Bank of America, no centro de Tampa, Florida, por simpatizar com Osama bin Laden e apoiar os ataques de 11 de setembro contra o World Trade Center e o Pentágono; em 1 de Junho de 2009, com Nodo Norte da Lua em 1º 35´/ 1º 33´  de Aquário, cerca das 0 horas e 32 minutos (TUC) um Airbus A330-203, de matrícula F-GZCP, que partira do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão rumo a Paris, despenha-se no Oceano Atlântico, junto ao arquipélago de São Pedro e São Paulo, com 228 pessoas a bordo (216 passageiros e 12 tripulantes), não havendo sobreviventes; em 12 de Fevereiro de 2010, com Mercúrio em 2º 18´/ 3º 45´ de Aquário, uma aeronave, com um passageiro inexperiente aos comandos,cai dentro do Aeródromo de Tires, na sequência de uma aproximação desgovernada à pista. depois do piloto e dois outros passageiros terem saltado de páraquedas, e, no final, o piloto forçado suicida-se com um  tiro na cabeça; em 8 de Março de 2014, com Vénus em 1º 48´ / 2º 40´ de Aquário, um Boeing 777,voo MH 370 da Malaysia Airlines desaparece sobre o Golfo da Tailândia, quando fazia a ligação entre as capitais da Malásia e da China, desviado da rota pelo piloto  Zaharie Ahmad Shah, que aparentemente se suicida, acabando a aeronave por despenhar-se no corredor sul do Oceano Índico, morrendo as 239 pessoas a bordo.

 

Algumas das próximas datas em que haverá a passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua em  1º-3º do signo de Aquário são: de 20 a 23 de Janeiro de 2017 (Sol); de 8 a 10 de Fevereiro de 2017 (Mercúrio); 

 

PONTO 7º 29´/ 7º 37´ DE QUALQUER SIGNO:

 SUICÍDIOS COM AVIÃO EM TAMPA E UTAH

 

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua no ponto 7º 29´/ 7º 36´ de qualquer signo é condição necessária mas insuficiente para gerar um desastre de aviação, frequentemente causado por suicídio do piloto.

 

Em 31 de Outubro de 1999, com Sol em 7º 6´/ 8º 6´ de Escorpião, um Boeing 767 da EgyptAir, com 202 passageiros e 15 tripulantes a bordo, despenha-se em águas internacionais a 100 quilómetros da ilha de Nantuckett, no Estado do Massaschusetts, por suicídio do piloto, Gamil Al Batouti; em 5 de Janeiro de 2002, com Neptuno em 7º 35´ / 7º37´ de Aquário, Charles Bishop, de 15 anos de idade, suicida-se ao pilotar um monomotor Cessna que faz colidir contra o 28° andar do edifício do Bank of America, no centro de Tampa, Florida, por simpatizar com Osama bin Laden e apoiar os ataques de 11 de setembro contra o World Trade Center e o Pentágono; em 17 de Julho de 2012, com Júpiter em 7º 31´ / 7º 43` de Gémeos, o piloto Brian Joseph Hedglin, de 40 anos, que era procurado no Colorado pela morte de sua ex-companheira Christina Cornejo, entra, de madrugada, no Aeroporto Municipal de Saint George, em Utah, rouba um avião da SkyWest e suicida-se ao fazer chocar a aeronave contra um prédio do aeroporto.

 

Algumas das próximas datas em que haverá a passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua no ponto 7º 29´/ 7º 36´ de qualquer signo são: 4-5 de Junho de 2015 (Nodo Norte da Lua em 7º de Balança); 14-15 de Setembro de 2015 (Júpiter em 7º de Virgem).

 

PONTO 9º 50´/ 9º 59´ DE QUALQUER SIGNO:

SUICÍDIOS DE PILOTOS EM VOO EM 1994 E 2015

 

A passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua no ponto 9º 50´/ 9º 59´ de qualquer signo é condição necessária mas insuficiente para gerar um desastre de aviação, frequentemente causado por suicídio do piloto.

 

Em 9 de Fevereiro de 1982, com Júpiter en 9º 58´/ 10º 1´ de Escorpião, na aproximação final para a aterragem no aeroporto de Haneda, em Tóquio, o DC-8 da Japan Airlines cai no mar depois de seu capitão, Seiji Katagiri, deliberadamente ter revertido a potência dos motores em voo, procedimento usado para frear a aeronave no solo, e  o avião atinge a água numa velocidade relativamente lenta morrendo apenas 24 dos 166 passageiros a bordo; em 21 de Agosto de 1994,  com Saturno em 9º 53´ / 9º 49´ de Peixes, dez minutos depois de descolar de Agadir, em Marrocos, para Casablanca, o avião ATR 42 da Royal Air Maroc que levava 44 pessoas a bordo esmaga-se contra as Montanhas Atlas, perdendo altura subitamente quando estava a cerca 16 mil pés de altitude por acto de  suicídio do  piloto, Younes Khayatio que desliga o piloto automático; em 24 de Março de 2015, com Nodo Norte da Lua em 9º 59´ de Balança,  Andreas Lubitz, o copiloto do Airbus A320,  voo U4 9525 da Germanwings, entre Barcelona e Dusseldorf, tranca-se na cabina  e, em acto suicida, faz descer o avião sobre a comuna de Méolans-Revel, esmagando-o contra o maciço "des Trois Evêchés", que culmina a cerca de 3 000 metros, nos Alpes de Haute-Provence, no sudeste da França, próximo de Barcelonnette, causando a morte das 150 pessoas que viajam no aparelho.

 

Algumas das próximas datas em que haverá a passagem de um planeta, do planetóide Quiron, do Sol ou de um Nodo da Lua no ponto 9º 50´/ 9º 59´ de qualquer signo são: 7 a 17 de Junho (Neptuno em 9º de Peixes); 9 de Julho de 2015 (Marte em 9º de Caranguejo); 26 de Setembro de 2015 (Júpiter em 9º de Virgem) 

 

Ante estes dados empíricos relevantes, que enquadro cientificamente,  existe ou não existe obrigação de a comunidade científica dos astrónomos, historiadores, astrofísicos, filósofos do positivismo ou empirismo lógico (que aceitam a indução), historiadores, jornalistas, editores de livros e jornais publicar estes resultados?  Existe, sim. E porque o não fazem? Não será por desonestidade, pura e simples? Por inveja? Por arrogância universitária de quem não aceita que a astrologia histórica, ciência suprema do cosmos, se esteja a gerar fora da universidade?

 

Ou por estupidez, aquela que é a característica genética dos que negam, por princípio, a lei do Uno que tudo correlaciona no universo, que negam o princípio das correspondências entre microcosmos (factos e corpos terrestres) e macrocosmos (planetas e circunferência zodiacal)?

 

Os que pontificam e sempre pontificaram nas universidades e no mundo da cultura oficial dos salões, das livrarias, das entrevistas a jornais ou televisões, desde o Renascimento dos séculos XV e XVI, foram ou são ininteligentes: faltou-lhes a pedra angular que fecha a abóbada do edifício do pensamento racional. Descartes, Leibniz, Hume, Kant, Heidegger, Braudel, Popper, Russell, Sagan, Rawls, Rorty, Singer, Zizeck eram ou são ininteligentes? Sim.  E Feyerabend? Não. É preciso desmascar as «sumidades filosóficas e científicas», mostrar que são ou eram «rochas fragmentadas». Filósofos, historiadores, sociólogos e professores de filosofia, história e sociologia são, salvo raras excepções, uma classe de ignorantes enfatuados nos seus títulos, à procura de reconhecimento social em congressos, colóquios, workshops, livros e revistas de vacuidade pensante, que nem para o céu sabem olhar com olhos de ver, incapazes de uma reflexão profunda sobre as leis cósmicas, incapazes de perceber como cada grau do Zodíaco ao ser transitado fabrica as nossas acções e as acções da natureza biofísica.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:04
link do post | comentar | favorito (2)
|

Quinta-feira, 26 de Março de 2015
L´accident aérien du 24 mars 2015 en France dans l´ Astrologie Historique

 

Les accidents aériens en France,  como celui du 24 mars 2015 aux Alpes français, obéissent à des lois inflexibles planétaires-zodiacales. Étudions certaines de ces lois que le destin incorpore, a partir des faits historiques réels et non de l'imagination des astrologues anti-historicistes, qui ne savent  presque rien de la vraie science astrologique que nous avons développée.

 

ZONE 13º-16º DU SIGNE DU BÉLIER:

LES CHUTES D´AVION EN ALGÉRIE EN 1961 ET AUX ALPES FRANÇAIS EN 2015 

 

Le passage du soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron dans la zone 13º-16º du signe du Bélier est condition nécessaire mais insuffisante pour générer un accident d'avion en France ou hors de France avec un avion français. 

 

Le 8 avril 1957, avec Venus en 16º 12´/ 17º 26´ du signe de Bélier, un avion Douglas C-47 Skytrain  s´écrase entre Biskra et Alger Dar El Beïda, tuant 34 personnes; le 10 mai 1961, avec Venus en 13º 53´/ 14º 11´ du signe du Bélier, un avion Lockheed L-1649 A Starliner, vol 406 Air France, Brazzaville-Paris s'écrase en Algérie, à environ 150 km au nord d'Edjelé dans le désert du Sahara, mourant 78 personnes; le 6 mars 1968, avec Mars en 13º 35´/ 14º 20´ du signe de Bélier, un avion Boeing 707-328 C, vol 212 Air France s'écrase contre la Soufrière lors de son approche vers Pointe-à-Pitre (Guadeloupe) après une erreur des pilotes qui ont tenté une approche à vue de nuit, tuant 63 personnes; le 24 mars 2015, avec Uranus en 15º 41´/ 15º 44´ du signe du Bélier , un Airbus A320 de de la compagnie Germanwings filiale low-cost de la compagnie allemande Lufthansa, que assurait une liaison Barcelone-Düsseldorf, à bord duquel se trouvent 14 personnes, s’ écrase  sur la commune de Méolans-Revel, à la hauteur du massif "des Trois Evêchés", qui culmine à près de 3 000 mètres, dans les Alpes de Haute-Provence, dans le sud-est de la France, à proximité de Barcelonnette, et il n’y a aucun survivant et la cause de la tragedie est le suicide du co-pilote qui se referme dans la cabine et provoque la chute de l´avion.

 

Quelques dates prochaines dans lequelles il y aura le passage du Soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron dans la zone 13º-16º du signe du Bélier seront: du 25 mars au 16 avril 2015 ( Uranus); 3-7 avril 2015 (Soleil); 6-8 avril 2015 (Mercure); du 26 novembre 2015 au 27 janvier 2016 (Uranus).

 

ZONE 24º-25º DU SIGNE DU BÉLIER:

LES CHUTES D´AVION Á LA MER DU BRÉSIL  EN 2009 ET AUX ALPES FRANÇAIS EN 2015 

 

Le passage du soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron dans la zone 24º-25º du signe du Bélier est condition nécessaire mais insuffisante pour générer un accident d'avion en France ou hors de France avec un avion français.

 

Le 1 juin 2009, avec Venus en 24º 56´/ 25º 51´ du signe du Bélier, un avion Airbus A330-203 ,vol 447 Air France reliant Rio de Janeiro à Paris s'abîme dans l'océan Atlantique après plusieurs heures de vol, mourrant 228 personnes, dans la catastrophe la plus meurtrière jamais connue par l'aviation française; le 24 mars 2015, avec Mars en 24º 17´/ 25º 2´ du signe du Bélier , un Airbus A320 de de la compagnie Germanwings filiale low-cost de la compagnie allemande Lufthansa, que assurait une liaison Barcelone-Düsseldorf, à bord duquel se trouvent 14 personnes, s’ écrase  sur la commune de Méolans-Revel, à la hauteur du massif "des Trois Evêchés", qui culmine à près de 3 000 mètres, dans les Alpes de Haute-Provence, dans le sud-est de la France, à proximité de Barcelonnette, et il n’y a aucun survivant et la cause de la tragedie est le suicide du co-pilote qui se referme dans la cabine et provoque la chute de l´avion.

 

Quelques dates prochaines dans lequelles il y aura le passage du Soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron dans la zone 24º-25º du signe du Bélier seront: 12-13 avril 2015 ( Mercure); 14-16 avril 2015 (Soleil); 2-3 avril 2016 (Mercure); 13-15 avril 2016 (Soleil); 25-26 avril 2016 (Venus).

 

ZONE 9º-11º DU SIGNE DU BALANCE:

LES CHUTES D´AVION AU MAROC  EN 1961 ET AUX ALPES FRANÇAIS EN 2015 

 

Le passage du soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron dans la zone  9º-11º du signe de Balance est condition nécessaire mais insuffisante pour générer un accident d'avion en France ou hors de France avec un avion français.

 

Le 12 septembre 1961, avec Mercure en 10º 38´/ 12º 4´  du signe de  Balance, un avion SE-210 Caravelle III,  vol 2005 Air France s'écrase lors de son approche vers Rabat, au Maroc,  générant 77 morts;  le 11 septembre 1968, avec Venus en 10º 43´ /11º 57´ du signe de Balance, un avion SE-210 Caravelle III,  vol 1611 Air France entre Ajaccio et Nice s'abîme au large de Nice, mourrant 95 persones; le 24 mars 2015, avec le Noeud Nord de la Lune en 9º 59´du signe de Balance , un Airbus A320 de de la compagnie Germanwings filiale low-cost de la compagnie allemande Lufthansa, que assurait une liaison Barcelone-Düsseldorf, à bord duquel se trouvent 14 personnes, s’ écrase  sur la commune de Méolans-Revel, à la hauteur du massif "des Trois Evêchés", qui culmine à près de 3 000 mètres, dans les Alpes de Haute-Provence, dans le sud-est de la France, à proximité de Barcelonnette, et il n’y a aucun survivant.

 

Quelques dates prochaines dans lequelles il y aura le passage du Soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou de la planétoïde Chiron dans la zone 9º-10º du signe de Balance seront: du 25 mars à 18 mai 2015 (Noeud Nord de la Lune); 4-8 septembre 2015 (Mercure); 26-28 septembre 2015 (Mercure); 2-5 octobre 2015 (Soleil); 19-22 octobre 2015 (Mercure); 16-19 novembre 2015 (Venus); 28-30 novembre et 1-3 décembre 2015 (Mars).

 

POINT 4º 50´/ 4º 52´ DE QUELQUE SIGNE: 

LES ACCIDENTS Á PÉRILLOS EN 1963 ET AUX ALPES FRANÇAIS EN 2015

 

Le passage du soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron au point 4º 50´/ 52` d'un quelque signe du zodiaque est condition nécessaire mais insuffisante pour générer un accident d'avion en France.

  

Le 11 janvier 1963, avec Urane en 4º 52´/ 4º 51´du signe de Vierge,  un avion  Lockheed L-749A Constellation s´écrase sur  le Mont Lapalme, Périllos, France, mourrant 12 personnes; le 25 juillet 2000, avec Jupiter en 4º 46´/ 4º 56´ du signe de Jumeaux, l´avion Concorde, vol 4590 Air France s'écrase sur un hôtel de Gonesse peu après son décollage de Roissy-Charles-de-Gaulle (Paris) après avoir pris feu en roulant sur une pièce perdue d'un McDonnell Douglas DC-10-30 de Continental Airlines et 113 persones meurent, 4 desquelles sur le sol; le 24 mars 2015, avec Saturne en 4º 51´/ 4º 50´ du signe de Sagittaire, un Airbus A320 de de la compagnie Germanwings filiale low-cost de la compagnie allemande Lufthansa, que assurait une liaison Barcelone-Düsseldorf, à bord duquel se trouvent 14 personnes, s’ écrase  sur la commune de Méolans-Revel, à la hauteur du massif "des Trois Evêchés", qui culmine à près de 3 000 mètres, dans les Alpes de Haute-Provence, dans le sud-est de la France, à proximité de Barcelonnette,et il n’y a aucun survivant

 

.Quelques dates prochaines dans lequelles il y aura le passage du Soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou de la planétoïde Chiron dans le point 4º 50´/ 4º 52´de quelque signe do Zodiaque seront: 2 juillet 2015 (Noeud Nord de la Lune en 4º Balance); 2 septembre 2015 (Jupiter en 4º Vierge); 7-8 novembre 2015 (Saturne en 4º Sagittaire); 20-21 novembre 2015 (Mars en 4º de Balance); 11 janvier 2016 (Mars en 4º de Scorpion).

 

POINT 9º 52´/ 9º 59´  DE QUELQUE SIGNE DU ZODIAQUE:

LES CHUTES D´AVION Á VERCORS EN 1947 ET AUX ALPES FRANÇAIS EN 2015 

 

 

Le passage du soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron au point 9º 52` / 9º 59´ d'un quelque signe du zodiaque est condition nécessaire mais insuffisante pour générer un accident d'avion en France.

 

Le 14 mars 1947, avec Neptune en 9º 54´/ 9º 52´ du signe de Balance, un avion Douglas DC-3 que reliait Marseille à Paris   avec escale à Lyon  s'écrase en percutant un sommet du Vercors  à 1 800 mètres d'altitude; le 2 août 2005, avec Uranus en 9º 55´/ 9º 53´ du signe de Poissons, un avion Airbus A340-, 313X vol 358 Air France, pendant son atterrissage par mauvais temps sort de la piste à l'aéroport international Pearson de Toronto et est détruit; le 24 mars 2015, avec le Noeud Nord de la Lune en 9º 59´ de Balance, un Airbus A320 de de la compagnie Germanwings filiale low-cost de la compagnie allemande Lufthansa, que assurait une liaison Barcelone-Düsseldorf, à bord duquel se trouvent 14 personnes, s’ écrase  sur la commune de Méolans-Revel, à la hauteur du massif "des Trois Evêchés", qui culmine à près de 3 000 mètres, dans les Alpes de Haute-Provence, dans le sud-est de la France, à proximité de Barcelonnette,et il n’y a aucun survivant.

 

Quelques dates prochaines dans lequelles il y aura le passage du Soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou de la planétoïde Chiron dans le point 9º 52´/ 9º 59´de quelque signe do Zodiaque seront:  14 avril 2015 (Mars en 9º Taureau); , 7-17 juin 2015 (Neptune en 9º Poissons); 9 juillet 2015 (Mars en 9º du Cancer); 26 septembre 2015 (Jupiter en 9º Vierge).

 

POINT 23º 24´/ 23º 28´  DE QUELQUE SIGNE:

LES ACCIDENTS AU MONT CIMET EN 1953 ET AU MAROC EN 1961

 

Le passage du soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou planétoïde Chiron au point 23º 24` / 23º 28´ d'un quelque signe du zodiaque est condition nécessaire mais insuffisante pour générer un accident d'avion en France ou hors de France avec un avion français..

 

Le 1 septembre 1953, avec Jupiter en 23º 27´/ 23º 35´ du signe de Jumeaux,  un avion Lockheed L-749 Constelattion, assurant le vol 178 de Air France Paris-Saïgon via Nice, s'écrase contre le mont Cimet (Alpes-de-Haute-Provence) prés de Barcelonette, générant 42 morts; le 12 septembre 1961, avec Saturne en 23º 26´/ 23º 25´ du signe de Capricorne  un avion SE-210 Caravelle III,  vol 2005 Air France s'écrase lors de son approche vers Rabat, au Maroc,  générant 77 morts.

 

Quelques dates prochaines dans lequelles il y aura le passage du Soleil, d'un noeud de la Lune, une planète ou de la planétoïde Chiron dans le point 23º 24´/ 23º 8´  de quelque signe do Zodiaque seront: 2 mai 2015  (Mars en 23º du Taureau), 10-11 juillet (Jupiter en 23º du Lion), 12-13 septembre 2015 (Mars en 23º du Lion),

 

Notre astrologie détruit l'arrogance universitaire régnante contre le ciel et est supérieure a celle de André Barbault et des autres astrologues traditionnels fameux comme Liz Greene, Catherine Aubier, Stephen Arroyo. Nous avons apporté la précision mathématique a la prévision. Le destin existe et nos formules de calcul astronomique, bien plus importantes que celles de Einstein et de Hawkins, en apportent la preuve.

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:02
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 24 de Março de 2015
Teste de filosofia do 10º C (Março de 2015)

 

 

 

 

Eis um teste de filosofia do 10º ano de  escolaridade em Portugal, evitando as perguntas de escolha múltipla em que o aluno coloca um X na hipótese que supõe estar certa e fica dispensado de explanar as suas ideias num corpo discursivo coerente.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 10º ANO TURMA C
11 de Março de 2015. Professor: Francisco Queiroz

 

I

“A autogestão nas empresas, a cogestão e a nacionalização de empresas são valores ético-políticos e económicos aceites ou rejeitados como valores supremos por uma ou outra de três correntes como o comunismo leninista, o anarquismo e o socialismo reformista, sendo uma destas correntes classificada, por alguns, de totalitária. A figura andrógina do Adão Kadmon, da filosofia hermética, obedece de certo modo à lei da tríade e ao dualismo Yang-Yin»

I

1) Explique, concretamente este texto. 

 

2) Relacione, justificando:

A) As quatro fases do processo alquímico e respectivas aves- símbolos, por um lado, e quatro correntes ético-políticas (três de direita e uma do centro).

B) O imperativo categórico em Kant, por um lado, multiculturalismo e valores ético-políticos fascistas, por outro lado.

C) Gematria, princípio holístico macrocosmos-microcosmos e lei dialética do uno.. 

 

 

CORRECÇÃO DO TESTE ESCRITO (COTADO PARA 20 VALORES)

1)«A autogestão nas empresas é o regime em que as fábricas, as explorações agrícolas, os hipermercados, as empresas de transportes são propriedade dos trabalhadores e não do Estado nem de patrões ou sociedades privadas: semanal ou mensalmente reune a assembleia de todos os operátrios, engenheiros e técnicos de contas da empresa e decide democraticamente os investimentos a fazer, a escala de salários, a repartição dos lucros, os horários de trabalho, etc. A autogestão é um valor central da doutrina anarquista que é contra o capitalismo privado e contra o capitalismo de estado marxista~leninista, anarquismo que defende a extinção do Estado, do exército profissional e das polícias e que promove a luta de rua (acção directa) e a greve geral revolucionária contra a democracia parlamentar ou burguesa. A cogestão nas empresas é o regime em que estas são propriedade privada de patrões mas estes incluem um representante da comissão de trabalhadores ou do sindicato na gestão da empresa concertando com estes os ritmos de trabalho, a escala de salários, etc. A cogestão é um valor central da doutrina da social-democracia ou socialismo reformista, isto é do capitalismo de centro-esquerda, corrente que defende a democracia parlamentar, os impostos progressivos sobre os ricos, o rendimento mínimo garantido e o subsídio de desemprego para todos os necessitados, o ensino secundário e universitário público gratuitos, o serviço nacional de saúde. O socialismo tem forte componente maçónica e defende uma economia de mercado, uma economia capitalista. A nacionalização é um valor central da doutrina comunista marxista-leninista que defende uma revolução política e social em que as fábricas e terras são nacionalizadas, isto é, passam das mãos de capitalistas privadas para o Estado gerido pelo partido comunista em nome do povo (ditadura do proletariado, sem eleições livres porque estas trariam o capitalismo de volta). Em democracia parlamentar, os comunistas concorrem às eleições, apesar de considerarem que os partidos vencedores - socialistas, liberais ou conservadores - ganham por serem subsidiados pela alta finança e grandes industriais, já que no parlamento apresentarão propostas de lei contra o fascismo clássico e a favor da classe operária. O mundo ocidental designa de totalitária a corrente marxista-leninista porque nos países em que se erigiu em poder de Estado acabou com a democracia liberal, impôs a censura à imprensa, proibiu a greve operária e tudo controla através de um partido único que se confunde com o Estado (VALE SEIS VALORES). O Adão Kadmon era, segundo relatos alquímicos, da filosofia hermética, - isto é, esotérica, inacessível às massas -  o Adão primitivo, dotado de um corpo astral, que atravessava as pedras e a matéria, andrógino, hermafrodita - metade mulher (Sofia), metade homem (Adão), com duas cabeças em algumas representações, correspondente ao arcano XXI do Tarot - que viveria no Paraíso Terrestre, no limite entre o Pleroma (Mundo da Luz divina) e o Kenoma (Mundo do Vazio, das trevas exteriores). A lei da tríade diz que um processo dialético se divide em três fases: a tese ou afirmação, a antítese ou negação e a síntese ou negação da negação. Aplicando esta lei a Adão: a tese é a metade masculina do Adão, a antítese a sua metade feminina (Sofia)e a síntese o Adão-Sofia na sua totalidade. O dualismo Yang-Yin do taoísmo- Yang é o masculino, a luz, o calor, o dia, o movimento, a dilatação; Yin é o feminino, a sombra, o frio, o  repouso, a contração - é patente no facto de a parte masculina de Adão ser yang e a parte feminina, Sofia, ser Yin (VALE TRÊS VALORES).

 

2) A)  As quatro fases da Grande Obra alquímica são: nigredo, albedo, citredo e rubedo. As três correntes de direita política, são liberais, conservadores e fascistas/monárquicos absolutistas. Há várias maneiras de relacionar as fases alquímicas e as correntes políticas  e mostrarei apenas uma dessas maneiras. Os fascistas - que faço corresponder à fase do nigredo ou da putrefação, sendo a ave símbolo o corvo - querem um Estado nacional, uma ditadura de partido único, defensor de um capitalismo controlado, sem direito às greves, à imprensa livre e ao lock-out, um Estado defensor dos valores tradicionais (masculinidade do homem, feminilidade e espírito de dona de casa na mulher; perseguição e punição de gays e lésbicas; respeito às igrejas católica, protestante ou islâmica e proibição do divórcio nos casamentos religiosos), profundamente anticomunista, antimaçónico e antiberal, xenófobo, isto é, expulsando imigrantes estrangeiros.

Menos à direita estão os conservadores - que faço corresponder à fase do albedo, da cor branca, com o cisne como ave-símbolo - em que há a separação das substâncias impuras; por exemplo, os conservadores como Churchill afastam-se dos fascistas como Hitler - defendem uma democracia parlamentar (regime de eleições livres de parlamentos, com muitos partidos a concorrer), liberdade sindical, de imprensa e de greve mas opõem-se a impostos progressivos sobre os ricos, ao casamento de gays e lésbicas, à legalização das drogas leves. Os conservadores defendem os valores tradicionais da família, do respeito a Deus e são contra o aborto livre.

 

À esquerda dos conservadores, mas ainda no campo da direita, estão os liberais, - que faço  corresponder à fase do citredo, da cor amarela, e da policromia, cuja ave símbolo é o pavão - que defendem o capitalismo privado puro, poucos ou nenhuns impostos sobre os capitalistas, o fim do serviço nacional de saúde e do ensino universitário gratuitos, a privatização de quase todas as empresas públicas (correios, comboios, aviação, minas, siderurgia, etc), o quase desaparecimento do subsídio de desemprego e do rendimento mínimo garantido, a liberdade de os patrões despedirem os empregados sem os indemnizar. Os liberais, também com grande influência da maçonaria no seu seio, defendem a globalização da economia e a sinarquia, o governo mundial único numa base pluralista.

 

Ao centro, figuram os centristas, também defensores da democracia parlamentar ou burguesa - que faço corresponder à fase do rubedo  ou fase vermelha, cujo ave símbolo é o pelicano, fase em que se acaba de produzir o lapis ou pedra filosofal capaz de dar ao homem um corpo adâmico, imaterial- com mais preocupações sociais, que se opõem ao capitalismo selvagem de liberais e conservadores e também ao comunismo, ao anarquismo e ao socialismo reformista embora sejam vizinhos deste último. Ao contrário dos liberais e conservadores, os centristas já defendem o Estado social, um Estado capitalista que confere protecção básica aos mais pobres, dando-lhes saúde gratuita nos hospistais, refeições gratuitas e outros apoios. John Rawls foi, nos EUA, o teórico desta corrente. Advogava que as leis deviam ser debatidas e votadas por grandes comunidades segundo uma democracia de base a coberto de um véu de ignorância, na posição original. (VALE CINCO VALORES).

 

2) B) O imperativo categórico de Kant é uma lei moral autónoma, formal, abstracta, variável de pessoa a pessoa, formulada no eu numénico ou racional, mas com equidade universal, sem interesses egoístas: «Age de modo que a tua acção seja como uma lei universal da natureza», isto é, faz o bem sem olhar a quem e nem mesmo a ti mesmo ou pune a todos, por espírito justo, sem olhar a quem. O multiculturalismo é a posição que diz que num país todas as comunidades - os nacionais de origem, os emigrantes africanos, latino-americanos, do leste, etc - devem estar em pé de igualdade ante o Estado e a lei: nas escolas devem ensinar-se as diversas línguas e culturas, qualquer imigrante se pode candidatar a presidente da república, deputado nacional ou autarca local, as diferentes religiões e o ateísmo devem ter direitos iguais, etc. Os valores ético-políticos do fascismo , ideologia de extrema-direita anticomunista que diz que o Estado nacional é tudo e o indivíduo é nada e deve haver uma ditadura de partido único sem eleições livres nem imprensa livre e perseguição a gays e lésbicas assumidos- são contra o multiculturalismo porque defende a expulsão de imigrantes e a subalternização das culturas minoritárias.(VALE TRÊS VALORES).

 

2)C) A gematria é a vertente da Cabala judaica que faz corresponder a cada letra do alfabeto um número (A=1, B=2, C=3, D=4, E=5, F=6, G=7, H=8, I, J, Y=9, K=10, L=20, M=30, N=40, etc.) e isso exprime a lei dialética do uno que diz que no universo tudo se relaciona e nada está isolado: as letras correspondem a números, os planetas a partes do corpo humano, etc. Também a gematria exprime o princípio holístico macrocosmo-microcosmo que diz que o grande universo se espelha no pequeno universo, em qualquer pequena coisa do mundo inferior: assim cada número existente no mundo dos arquétipos ou no universo inteiro se liga ou reflecte em cada letra dos livros, jornais e papéis quotidianamene escritos ou lidos por seres humanos (VALE TRÊS VALORES).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:47
link do post | comentar | favorito
|

Teste de filosofia do 10º B (Março de 2015)

 

Eis um teste de filosofia do 10º ano de  escolaridade em Portugal, evitando as perguntas de escolha múltipla em que o aluno coloca um X na hipótese que supõe estar certa e fica dispensado de explanar as suas ideias num corpo discursivo coerente.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 10º ANO TURMA B
17 de Março de 2015. Professor: Francisco Queiroz

 

I

“A autogestão nas empresas, a cogestão e a nacionalização de empresas são valores ético-políticos e económicos aceites ou rejeitados como valores supremos por uma ou outra de três correntes como o comunismo leninista, o anarquismo e o socialismo reformista. Karl Marx defendeu que ao longo da história cinco tipo de instrumentos de produção (tecnologia) produzem uns quatro ou cinco tipos de Estado, ética, cultura, organização social e religiosa, e isso exprime a  lei dos dois aspectos da contradição

1) Explique, concretamente este texto. 

 

2) Relacione, justificando:

 

A) Quatro correntes ético-políticas (três de direita e uma do centro), por um lado, e democracia parlamentar ou burguesa e Estado social, por outro lado.
B) O imperativo categórico em Kant, por um lado, multiculturalismo e totalitarismo por outro lado.
C) Adão Kadmon, três princípios da alquimia, hebdómada.

 

 

CORRECÇÃO DO TESTE ESCRITO (COTADO PARA 20 VALORES)

1)«A autogestão nas empresas é o regime em que as fábricas, as explorações agrícolas, os hipermercados, as empresas de transportes são propriedade dos trabalhadores e não do Estado nem de patrões ou sociedades privadas: semanal ou mensalmente reune a assembleia de todos os operátrios, engenheiros e técnicos de contas da empresa e decide, democraticamente, os investimentos a fazer, a escala de salários, a repartição dos lucros, os horários de trabalho, etc. A autogestão é um valor central da doutrina anarquista que é contra o capitalismo privado e contra o capitalismo de estado marxista~leninista, anarquismo que defende a extinção do Estado, do exército profissional e das polícias e que promove a luta de rua (acção directa) e a greve geral revolucionária contra a democracia parlamentar ou burguesa. A cogestão nas empresas é o regime em que estas são propriedade privada de patrões mas estes incluem um representante da comissão de trabalhadores ou do sindicato na gestão da empresa concertando com estes os ritmos de trabalho, a escala de salários, etc. A cogestão é um valor central da doutrina da social-democracia ou socialismo reformista, isto é do capitalismo de centro-esquerda, corrente que defende a democracia parlamentar, as liberdades de greve, imprensa e manifestação de rua, a liberdade sexual e religiosa, os impostos progressivos sobre os ricos, o rendimento mínimo garantido e o subsídio de desemprego para todos os necessitados, o ensino secundário e universitário público gratuitos, o serviço nacional de saúde. O socialismo tem forte componente maçónica e defende uma economia de mercado, uma economia capitalista. A nacionalização é um valor central da doutrina comunista marxista-leninista que defende uma revolução política e social em que as fábricas e terras são nacionalizadas, isto é, passam das mãos de capitalistas privadas para o Estado gerido pelo partido comunista em nome do povo (ditadura do proletariado, sem eleições livres porque estas trariam o capitalismo de volta). Em democracia parlamentar, os comunistas concorrem às eleições, apesar de considerarem que os partidos vencedores - socialistas, liberais ou conservadores - ganham por serem subsidiados pela alta finança e grandes industriais, já que no parlamento apresentarão propostas de lei contra o fascismo clássico e a favor da classe operária (VALE SEIS VALORES). Karl Marx defendeu que a infraestrutura ou base económica, em especial o seu instrumento de produção principal em cada época, gera a superestrutura (Estado, religião, escola, cultura) correspondente: o machado de pedra obrigou os homens a adoptarem o comunismo primitivo, um regime anarquista nas tribos, de propriedade colectiva dos meios de produção; a invenção do machado de ferro e arado de ponta de ferro levou à prática da agricultura e à divisão social entre escravos e esclavagistas e ao surgimento do Estado da escravatura, máquina de opressão; a invenção do moinho de água, na Idade Média, converteu os escravos em servos da gleba que trabalham metade da semana gratuitamente para os seus senhores, é o Estado feudal; a invenção da máquina a vapor e do martelo mecânico no século XVIII gera a revolução industrial, os camponeses são transformados em operários fabris ao serviço da nova classe, a burguesia industrial, que constrói o Estado democrático burguês, assente no capitalismo. Depois, segundo os neomarxistas, a electrónica, a aviação, a electricidade e as grandes tecnologias actuais geram a necessidade do Estado socialista operário, suprimindo os capitalistas. A lei dos dois aspectos diz que numa contradição há dois aspectos e, em regra, um é dominante e o outro dominado, podendo inverter-se as posições: neste caso, o instrumento de produção é o dominante e o Estado e restante superestrutura, o dominado e, por vezes, o Estado, a religião e a política sobrepõem-se à produção como sucede no caso das revoluções e guerras. (VALE QUATRO VALORES).

 

2) A) Das três correntes de direita política, liberais, conservadores e fascistas/monárquicos absolutistas, só esta última não defende a democracia parlamentar ou burguesa. Os fascistas querem um Estado nacional, uma ditadura de partido único, defensor de um capitalismo controlado de alta burguesia, sem direito às greves, à imprensa livre e ao lock-out, um Estado defensor dos valores tradicionais (masculinidade do homem, feminilidade e espírito de dona de casa na mulher; perseguição e punição de gays e lésbicas; respeito às igrejas católica, protestante ou islâmica e proibição do divórcio nos casamentos religiosos), um Estado totalitário profundamente anticomunista, antimaçónico e antiberal, xenófobo, isto é, expulsando imigrantes estrangeiros. Menos à direita estão os conservadores, que defendem uma democracia parlamentar (regime de eleições livres de parlamentos, com muitos partidos a concorrer), liberdade sindical, de imprensa e de greve mas opõem-se a impostos progressivos sobre os ricos, ao casamento de gays e lésbicas, à legalização das drogas leves. Os conservadores defendem os valores tradicionais da família, do respeito a Deus e são contra o aborto livre. À esquerda dos conservadores, mas ainda no campo da direita, estão os liberais, que defendem o capitalismo privado puro, poucos ou nenhuns impostos sobre os capitalistas, o fim do serviço nacional de saúde e do ensino universitário gratuitos, a privatização de quase todas as empresas públicas (correios, comboios, aviação, minas, siderurgia, etc), o quase desaparecimento do subsídio de desemprego e do rendimento mínimo garantido, a liberdade de os patrões despedirem os empregados sem os indemnizar. Os liberais, também com grande influência da maçonaria no seu seio, defendem a globalização da economia e a sinarquia, o governo mundial único numa base pluralista. Ao centro, figuram os centristas, também defensores da democracia parlamentar ou burguesa, com mais preocupações sociais, que se opõem ao capitalismo selvagem de liberais e conservadores e também ao comunismo, ao anarquismo e ao socialismo reformista embora sejam vizinhos deste último. Ao contrário dos liberais e conservadores, os centristas já defendem o Estado social, um Estado capitalista que confere protecção básica aos mais pobres, dando-lhes saúde gratuita nos hospistais, refeições gratuitas e outros apoios. John Rawls foi, nos EUA, o teórico desta corrente. Advogava que as leis deviam ser debatidas e votadas por grandes comunidades segundo uma democracia de base a coberto de um véu de ignorância sobre a profissão e a riqueza de cada um dos participantes no debate, na posição original. (VALE QUATRO VALORES).

 

2) B) O imperativo categórico é uma lei moral autónoma, variável de pessoa a pessoa, mas com equidade universal, sem interesses egoístas: «Age de modo que a tua acção seja como uma lei universal da natureza», isto é, faz o bem sem olhar a quem e nem mesmo a ti mesmo ou pune a todos, por espírito justo, sem olhar a quem. O multiculturalismo é a posição que diz que num país todas as comunidades - os nacionais de origem, os emigrantes africanos, latino-americanos, do leste, etc - devem estar em pé de igualdade ante o Estado e a lei: nas escolas devem ensinar-se as diversas línguas e culturas, qualquer imigrante se pode candidatar a presidente da república, deputado nacional ou autarca local, etc. O totalitarismo, ideologia que diz que o Estado é tudo e o indivíduo é nada e deve haver uma ditadura de partido único sem eleições livres nem imprensa livre - é contra o multiculturalismo (VALE TRÊS VALORES).

 

2)C) O Adão Kadmon era, segundo relatos alquímicos, o Adão primitivo, dotado de um corpo astral, que atravessava as pedras e a matéria, hermafrodita - metade mulher (Sofia), metade homem (Adão), com duas cabeças em algumas representações, correspondente ao arcano XXI do Tarot - que viveria no Paraíso Terrestre, no limite entre o Pleroma (Mundo da Luz divina) e o Kenoma (Mundo do Vazio, das trevas exteriores). Adão quis sair do Paraíso, atraído por Lúcifer que fora exilado no Inferno, e perdeu o seu corpo luminoso, materializando-se. Deus apiedou-se dele e colocou-o na Terra, onde viveu sujeito à lei do envelhecimento e da morte com a sua nova companheira, Eva, rodeado de sete esferas planetárias ou mundo da hebdómada. A alquimia fala de três princípios: o enxofre, sólido, ou princípio masculino, o «homem vermelho»; o mercúrio filosófico, líquido ou gasoso, volátil, princípio feminino ou «mulher branca» - equivale à Sofia do corpo adâmico; o sal ou neutro . O objectivo da alquimia é produzir o lapis, a pedra filosofal, que permitiria ao homem recuperar o corpo glorioso do primitivo Adão.(VALE TRÊS VALORES)

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:27
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 23 de Março de 2015
Teste de filosofia do 11º A (Março de 2015)

 

Eis um teste de filosofia do 11º ano de  escolaridade em Portugal, evitando as perguntas de escolha múltipla em que o aluno coloca um X na hipótese que supõe estar certa e fica dispensado de explanar as suas ideias num corpo discursivo coerente.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA A
16 de Março de 2015. Professor: Francisco Queiroz

 

.”. As ciências empíricas reduzem a qualidade à quantidade, o múltiplo ao uno. Feyerabend criticou o conjecturalismo de Popper pela posição deste face à astrologia e declarou que os homens da idade da pedra, inventores dos mitos, «livres do jugo da especialização, estavam conscientes da grande quantidade de relações entre os homens e entre estes e a natureza» e que, hoje, com o racionalismo actual, mera ideologia, « temos uma religião sem ontologia, uma arte sem conteúdos, e uma ciência sem sentido».(Paul Feyerabend, Diálogo sobre o método)

 

1) Explique estes pensamentos.

2) Relacione, justificando:

 

A) Fundacionismo e Coerentismo .
B) Fenómeno, númeno, espaço e tempo em Kant.
C) Fenomenologia e idealismo não solipsista subjectivo.
D) Positivismo lógico do círculo de Viena, metafísica e indução amplificante

 

CORRECÇÃO DO TESTE ESCRITO (COTADO PARA 20 VALORES)

1)«As ciências empíricas, como a física, a biologiia, a geologia, reduzem a qualidade, ou seja, as percepções empíricas plenas de cores, sons, cheiros e outras qualidades - exemplo: a percepção visual e táctil da água que corre, límpida ou barrenta -à quantidade, isto é, a fórmulas de carácter matemático - exemplo: a fórmula química da água é H2O . Galileu já no séxulo XVII escrevera que o grande livro da natureza está escrito em caracteres matemáticos. As ciências reduzem o múltiplo ao uno porque uma simples definição ou um só conceito representa milhões ou biliões de fenómenos similares entre si: por exemplo, o conceito de átomo de hidrogénio, com um único, electrão é uno e refere-se a biliões de átomos de hidrogénio espalhados pelo universo. (VALE DOIS VALORES). Feyerabend criticou a teoria das conjecturas e refutações de Sócrates segundo a qual as teses da ciência são todas duvidosas, simples conjecturas e hipóteses, e devem ser constantemente sujeitas a testes de falsificação que permitam encontrar as excepções a uma lei e  mostrar as incoerências. Os homens do mito estavam livres do jugo da especialização que hoje impera: um engenheiro civil, especializado, só sabe temas de engenharia civil, nada sabe sobre a cura pelas plantas dos seus cálculos renais e de outras doenças e nada sabe sobre as fases da lua e os seus efeitos sobre as sementeiras e colheitas. As ciências actuais, baseadas num racionalismo fragmentário - teoria que afirma ser a razão a principal fonte de conhecimento, mas não a razão holística que tudo abarca como por exemplo movimentos dos astros e deuses -  nasceram com o emergir da burguesia industrial e financeira actual e por isso estão impregnadas de ideologia - sistema de ideias e valores de uma classe social- burguesa. A ciência e a tecnologia do automóvel como veículo de transporte individual ou familiar insere-se na ideologia individualista da burguesia: «Enriquece, compra um carro próprio, viaja livremente».

Que significa dizer que hoje temos uma religião sem ontologia?  Significa que temos um conjunto de ritos cujo simbolismo profundo já perdemos, em cuja filosofia original já não penetramos. Por exemplo, ignoramos que o facto de a pia de baptismo de antigas ser octogonal porque o oito significava a oitava esfera . Constroem-se hoje igrejas com uma arquitectura moderna ignorando o número de oiro (1,618), número mágico de proporção entre o comprimento e a largura e a altura de um compartimento. Que significa dizer que hoje impera uma arte sem conteúdos? Significa, por exemplo, que uma tela branca salpicada de pontos vermelhos é um quadro sem conteúdo, um significante sem significado. Que significa dizer que há uma ciência sem sentido? Significa, por exemplo, que há uma medicina que não percebe o sentido da febre - acção de autodefesa do organismo, expulsando as toxinas através do suor ou de urinas escuras - e manda reprimir os sintomas, tomando anti piréticos. (VALE SEIS VALORES).

 

2)A) Fundacionismo é toda a doutrina cujas teses se erguem a partir de um alicerce, em regra, um facto ou conjunto de factos empíricos situados fora do raciocínio teórico. Exemplo: a teoria química sobre o cloreto de sódio funda-se no corpo material conhecido como sal marinho que está nas nossas cozinhas. Coerentismo é toda a doutrina que, não encontrando alicerce em factos empíricos exteriores, se baseia na lógica interna, isto é na coerência ou coesão lógica entre todas as suas teses. Exemplo: os cálculos matemáticos que «demonstram» a existência de universos paralelos ao nosso . (VALE DOIS VALORES)

 

2) B) Segundo a gnoseologia de Kant, o espaço é uma forma a priori da sensibilidade, isto é, uma estrututa subjectiva vazia onde se inserem os corpos materiais e que está antes de os objectos materiais nascerem com a experiência. O espaço é a parede externa e o grande reservatório externo da sensibilidade onde cabe o universo inteiro com planetas, galáxias e mares. Por isso, não é empírico, mas sim puro, anterior a toda a experiência. O fenómeno físico, isto é, o objecto que vemos e tocamos e  nos parece real, como por exemplo, casa, rio, cão, forma-se na sensibilidade, no espaço exterior ao meu corpo físico, por influência do númeno, do seguinte modo: de '«fora» da sensibilidade, os númenos ou objectos metafísicos incognoscíveis ( Deus, alma imortal, mundo como totalidade) afectam esta fazendo nascer nela um caos de matéria (exemplo: madeira, ferro, areia, etc, em um magma) que as duas formas a priori da sensibilidade, o espaço (com figuras geométricas) e o tempo (com a duração, a sucessão e a simultaneidade) moldam, fazendo nascer uma ou mais casas, rios, cães. O entendimento, com as categorias de unidade, pluralidade, necessidade, confere consistência ao fenómeno casa, rio, cão, etc.. (VALE QUATRO VALORES)

 

2) C) A fenomenologia, como ontologia, é a doutrina, céptica no seu fundo, que não sabe se o mundo de matéria existe ou não como real em si mesmo. O idealismo não solipsista subjectivo é a doutrina que diz que o mundo de matéria que vemos fora de nós é irreal em si mesmo, é uma ilusão de um conjunto de mentes humanas - as únicas realidades existentes -  e cada uma dessas mentes fabrica um mundo de matéria diferente dos das outras mentes. (VALE TRÊS VALORES).

 

2) D) O positivismo lógico do círculo de Viena considera sem sentido a metafísica e afirmações desta como «Deus criou o Paraíso e o Inferno e pune os maus» porque não podem ser comprovadas empiricamente. Para este positivismo, só os factos empíricos ( exemplo: maçã, tornado, etc) e as suas relações lógico-matemáticas são verdade e a indução amplificante - generalização segundo uma lei necessária de alguns casos empíricos semelhantes entre si - é perfeitamente legítima. (VALE TRÊS VALORES).

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:28
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 19 de Março de 2015
O PS, ignorante da Astrologia Política, não exige eleições já...

O GOVERNO PSD-CDS APODRECE E O PS, ESTUPIDAMENTE, NÃO EXIGE ELEIÇÕES LEGISLATIVAS JÁ .Temos de ser misericordiosos com os dirigentes do Partido Socialista Português, néscios que não levam em conta a astrologia política histórica: eles não sabem que em Setembro e Outubro de 2015, Júpiter estará no signo de Virgem, espaço do céu de 30º de arco - de 150º a 180º da eclíptica - em que Júpiter deu 3 vitórias ao PSD em legislativas, em 2 de Dezembro de 1979 (Júpiter em 9º de Virgem),  5 de Outubro 1980 (Júpiter em 25º de Virgem) e  6 de Outubro 1991 (Júpiter em 4º-5º de Virgem). Sabendo que em cada 11 ou 12 anos Júpiter atravessa durante uns 10 a 12 meses o signo da Virgem e que isso se associa a triunfos da direita liberal ou salazarista em Portugal seria de bom senso, para quem é de esquerda, evitar eleições legislativas com Júpiter em Virgem. E Júpiter estará neste signo de 11 de Agosto de 2015 a 9 de Setembro de 2016, prenunciando um fortalecimento da direita portuguesa.

 

Por isso, com o actual apodrecimento político gradual do governo PSD-CDS- dívidas de Passos Coelho à Segurança Social saldadas fora do prazo legal, lista VIP de contribuintes fiscais que beneficia uns tantos «barões» da política e da economia, etc. - o PS devia exigir eleições legislativas já, em Maio ou Junho de 2015, enquanto Júpiter está no signo de Leão, signo no qual Júpiter se encontrava aquando da reeleição de Mário Soares para presidente da República Portuguesa em 13 de Janeiro de 1991. Em 11 de Agosto de 2015, Júpiter passará do grau 29 do signo de Leão para o grau 0 do signo de Virgem e os ventos da política mudarão, passando a soprar favoravelmente às direitas de Passos Coelho e Portas. A estupidez dos que, apesar de licenciados, mestres ou doutorados em universidades, ignoram o determinismo astral é ilimitada... É óbvio que a estupidez anti-astrologia histórica infecta também os materialistas históricos do PCP, do Bloco de Esquerda, do MRPP ou do MAS que fazem do marxismo uma teologia e não uma doutrina a rectificar no interesse da classe operária.

 

Quando olhamos a história da filosofia, vemos a tragédia de sermos conduzidos por tipos como Zizeck, Heidegger, Sartre, Bertrand Russell, Saul Kripke, Rorty, Peter Singer, Husserl, Foucault, Olavo de Carvalho, Montesquieu, Hegel, Kant, Spinoza,  Descartes, que nunca conceberam o determinismo planetário - a astrologia-astronomia real - como senhor absoluto dos nossos actos e autor dos nossos destinos ...

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:28
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 16 de Março de 2015
Teste de filosofia do 11º B (Março de 2015)

 

Eis um teste de filosofia do 11º ano de  escolaridade em Portugal, evitando as perguntas de escolha múltipla em que o aluno coloca um X na hipótese que supõe estar certa e fica dispensado de explanar as suas ideias num corpo discursivo coerente.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA B
11 de Março de 2015. Professor: Francisco Queiroz

 

.”.A ciência é a nossa religião. O que sucede no seu interior é a Boa Nova (Evangelho). O que sucede extramuros de ela são idiotices pagãs… A força motriz (das ciências actuais, originadas no século XVII) foi o nascimento de novas classes que se tinham visto excluídas do campo do conhecimento e que converteram a dita exclusão em proveito próprio, afirmando que o conhecimento era o que elas possuíam, e não o dos seus adversários. Uma vez mais esta ideia foi aceite por todos, nas artes, na ciência, na religião, até ao ponto de que hoje temos uma religião sem ontologia, uma arte sem conteúdos, e uma ciência sem sentido». (Paul Feyerabend, Diálogo sobre o método).

 

1) Explique estes pensamentos de Feyerabend, integrando a noção de IDEOLOGIA

2) Explique, como, segundo a gnosiologia de Kant, se formam o fenómeno GALO, o conceito empírico de GALO.      

 

 3)Relacione, justificando:
A) Categorias e antinomias da razão em Kant e conjecturas em Popper.
B)  Inteligência do homem primitivo do mito, inteligência do cientista do século XX,  métodos da ciência, na perspectiva do anarquismo epistemológico em Paul Feyerabend.
C) Dualismo Yang-Yin, quatro forças fundamentais da natureza, realismo/idealismo não solipsista.

 

CORRECÇÃO DO TESTE ESCRITO (COTADO PARA 20 VALORES)

1)«A ciência é a nossa religião» significa que a mentalidade científica actual é dogmática como a teologia, acreditando em dogmas que não podem ser postos em causa, como por exemplo, « O Big Bang deu-se há 15 000 milhões de anos e foi o começo do universo», «as vacinas conferem imunidade», «os astros não comandam o comportamento humano». Os cientistas de hoje são os bispos e papas da nova religião da ciência. As ciências actuais nasceram com o emergir da burguesia industrial e financeira actual e por isso estão impregnadas de ideologia - sistema de ideias e valores de uma classe social- neste caso, a burguesia. A ciência e a tecnologia do automóvel como veículo de transporte individual ou familiar insere-se na ideologia individualista da burguesia: «Enriquece, compra um carro próprio, viaja livremente».

Que significa dizer que hoje temos uma religião sem ontologia?  Significa que temos um conjunto de ritos cujo simbolismo profundo já perdemos, em cuja filosofia original já não penetramos. Por exemplo, ignoramos que o facto de a pia de baptismo de antigas igrejas e catedrais ser octogonal é porque o oito significava a oitava esfera que, em alguma gnose, era a esfera de Sofia, a Virgem Maria do cristianismo, a Stela Maris representada na rosa dos ventos ou estrela de oito pontas que orientava os navegantes (as almas) perdidos . Constroem-se hoje igrejas com uma arquitectura moderna ignorando o número de oiro (1,618), número mágico de proporção entre o comprimento e a largura e a altura de um compartimento. Que significa dizer que hoje impera uma arte sem conteúdos? Significa, por exemplo, que uma tela branca salpicada de pontos vermelhos é um quadro sem conteúdo, um significante sem significado. Que significa dizer que há uma ciência sem sentido? Significa, por exemplo, que há uma medicina que não percebe o sentido da febre - acção de autodefesa do organismo, expulsando as toxinas através do suor ou de urinas escuras - e manda reprimir os sintomas, tomando anti piréticos. (VALE QUATRO VALORES).

 

2) Segundo a gnoseologia de Kant, o fenómeno galo forma-se na sensibilidade, no espaço exterior ao meu corpo físico, do seguinte modo: de '«fora» da sensibilidade, os númenos afectam esta fazendo nascer nela um caos de matéria (exemplo: madeira, ferro, areia, etc, em um magma) que as duas formas a priori da sensibilidade, o espaço (com figuras geométricas) e o tempo (com a duração, a sucessão e a simultaneidade) moldam, fazendo nascer uma ou mais fenómenos de galos. O entendimento, com as categorias de unidade, pluralidade, necessidade, confere consistência ao fenómeno galo. Não existe númeno galo, galo é fenómeno na sua totalidade.

 O  conceito de galo forma-se no entendimento, faculdade que pensa mas não sente, do seguinte modo: a imaginação, situada entre a sensibilidade e o entendimento, transporta desde aquela a este as imagens de galo e as categorias do entendimento de pluralidade e unidade recebem as diversas imagens e transformam-na numa só imagem abstracta, o conceito empírico de galo. (VALE QUATRO VALORES)

 

3)A) As categorias ou conceitos puros são estruturas a priori do entendimento como por exemplo: unidade, pluralidade, necessidade-contingência. A razão, segundo Kant,dado que não se apoia em factos empíricos,  e se aventura no desconhecido, especulando,  gera a antinomia - as afirmações contrárias entre si - «O mundo teve um princípio, o mundo nunca principiou» sem conseguir chegar a uma conclusão. Ora ambas estas coisas se conjugam com a teoria de Popper segundo a qual as teses das ciências empíricas são conjecturas, isto é suposições, sujeitas à falsificabilidade e revisibilidade: a categoria de realidade entrou na formulação  da conjectura «O número atómico do enxofre é dezasseis»; estando a conjectura marcada pelo cepticismo, ela condiz, por exemplo, com a antinomia «o mundo é eterno, o mundo não é eterno» (QUATRO VALORES).

 

3) B) A inteligência do homo sapiens primitivo do mito é holística: ligado à natureza, percebendo o bater do relógio cósmico, o primitivo escuta o silêncio e rejeita uma civilização de tecnologia avançada em que milhares de automóveis atravessam a cada minuto as ruas de uma cidade, os túneis e viadutos, fazendo ruído e poluindo o ar com gases. A medicina natural do primitivo, com a utilização de plantas curativas que purificam o sangue e qualquer orgão do corpo, e reflectida ainda na medicina dos séculos XVII-XIX que usava métodos tradicionais como medir as pulsações, ou utilizar as sanguessugas para chuparem sangue das pessoas e reduzir osa riscos de AVC, opõe-se de certo modo à medicina actual, cheia de análises, biópsias e radiografias que Feyerabend classifica como «estupidez». A inteligência do cientista do século XX é, para Feyerabend, fragmentária, de um racionalismo deficiente porque não apreende a realidade como um todo físico e metafísico. Para Feyerabend, a dança da chuva feita por povos indígenas do México funciona desde que feita invocando os deuses com sinceridade e com o ritualismo apropriado mas para o cientista universitário actual é «mera estupidez», «crença anticientífica».

 

Feyerabend diz que há múltiplos métodos válidos, incluindo os das ciências tradicionais que deveriam entrar as universidades e ter tanto estatuto  como as tecnociências que lá estão instaladas: a cura pelos cristais, a cura pelas pirâmides, a fitoterapia, o feng shui, a acupunctura, a astrologia, etc, são tão ou mais importantes que os raios laser, as cirurgias, as análises laboratoriais. Isto é o anarquismo epistemológico, a ausência de doutrinas-chefes: todas estão ao mesmo nível de poder social, não há um conjunto de ciências «superiores» que excluem as outras rotulando-as de «atrasadas, anticentíficas,  perigosas» e absorvem os financiamentos estatais e privados. (VALE QUATRO VALORES).

 

3-C)  O  dualismo Yang Yin, segundo o taoísmo,  é a luta de contrários que constitui a estrutura da vida e do universo: Yang é luz, calor, movimento, verão, fluxo da onda, dia, expansão, som, masculino; Yin é escuridão, frio, repouso, inverno, refluxo da onda, noite, contração, silêncio, feminino. O electromagnetismo, uma das quatro forças fundamentais da natureza, - as outras são a gravidade, a força fraca e a força fraca - comportando a luz, os raios X e o microondas, é yang porque expande, projecta longe as partículas ao passo que a gravidade é yin, porque atrai, puxa para dentro. A força nuclear forte que agrega protões e neutrões é yin, mantém o núcleo coeso, ao passo que a força nuclear fraca é yang visto que desintegra o núcleo produzindo radioactividade . O realismo é a teoria que sustenta que há um mundo de matéria fora das mentes humanas e pode ser considerado espacialmente yang porque está fora. O idealismo não solipsista é a teoria que sustenta que apenas existem muitas mentes humanas e cada uma delas inventa um mundo material irreal dentro dela e pode ser considerado yin porque a matéria está dentro da mente. (VALE QUATRO VALORES).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:10
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 7 de Março de 2015
Teste de filosofia do 11º A (Fevereiro de 2015)

 

 

 

Eis um teste de filosofia do 11º ano de  escolaridade em Portugal, evitando as perguntas de escolha múltipla em que o aluno coloca um X na hipótese que supõe estar certa e é dispensado de desenvolver ideias por palavras suas.

 

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA A
23 de Fevereiro de 2015. Professor: Francisco Queiroz

 

.”.O espaço não é um conceito empírico extraído de experiências externas…O entendimento faz a síntese do diverso da intuição empírica e é condicionado, ao passo que a razão é incondicionada» (Kant, Crítica da Razão Pura)

 

1) Explique estes pensamentos de Kant.

 

2) Explique, como, segundo a gnosiologia de Kant, se formam o fenómeno NUVEM, o conceito empírico de NUVEM e a antinomia «O mundo teve um princípio, o mundo nunca principiou».       

 

3) Relacione, justificando:

A) Facto Bruto/ Facto Científico, racionalismo e obstáculo epistemológico em Gaston Bachelard.

B) Conjectura, indução (amplificante), verificação, corroboração e falsificabilidade na teoria de Popper.

C) Fenomenologia, Realismo Crítico de Descartes e Epokê.

 

 

CORRECÇÃO DO TESTE ESCRITO (COTADO PARA 20 VALORES)

1) O espaço é uma forma a priori da sensibilidade, isto é, uma estrututa subjectiva vazia onde se inserem os corpos materiais e que está antes de os objectos materiais nascerem com a experiência. O espaço é a parede externa e o grande reservatório externo da sensibilidade onde cabe o universo inteiro com planetas, galáxias e mares. Por isso, não é empírico,  mas sim puro, anterior a toda a experiência (VALE DOIS VALORES). O entendimento, faculdade que pensa os fenómenos, sintetiza a diversidade das intuições empíricas em cada conceito empírico que produz: exemplo, as imagens de múltiplas árvores (fenómenos) formadas na sensibilidade ascendem ao entendimento que usando a categoria de pluralidade e, sobretudo, a de unidade, as reduz a um só conceito (imagem abstracta intelectual) de árvore. O entendimento é condicionado pelos fenómenos da sensibilidade - exemplo: o fogo, o céu, a água a correr, o movimento do sol no céu reflectem-se nos juízos e conceitos - e pela sua estrutura interna de regras: as categorias (unidade, pluralidade, totalidade, realidade, limitação, negação, etc) e os juízos puros (afirmativos, negativos, assertóricos, etc). A razão, faculdade que pensa livremente os númenos, a metafísica, é incondicionada: ela pode pensar que Deus gerou o mundo ou o inverso, que o mundo gerou Deus. É assim que a razão gera a antinomia - as afirmações contrárias entre si - «O mundo teve um princípio, o mundo nunca principiou» (VALE QUATRO VALORES).

 

2) Segundo a gnoseologia de Kant, o fenómeno nuvem  forma-se na sensibilidade, no espaço exterior ao meu corpo físico, do seguinte modo: de '«fora» da sensibilidade, os númenos afectam esta fazendo nascer nela um caos de matéria (exemplo: madeira, ferro, areia, etc, em um magma) que as duas formas a priori da sensibilidade, o espaço (com figuras geométricas) e o tempo (com a duração, a sucessão e a simultaneidade) moldam, fazendo nascer uma ou mais nuvens. O entendimento, com as categorias de unidade, pluralidade, necessidade, confere consistência ao fenómeno nuvem.

 

O  conceito de NUVEM forma-se no entendimento, faculdade que pensa mas não sente, do seguinte modo: a imaginação, situada entre a sensibilidade e o entendimento, transporta desde aquela a este as imagens de NUVEM e as categorias do entendimento de pluralidade e unidade recebem as diversas imagens e transformam-na numa só imagem abstracta, o conceito empírico de NUVEM

razão, dado que não se apoia em factos empíricos,  e se aventura no desconhecido, especulando,  gera a antinomia - as afirmações contrárias entre si - «O mundo teve um princípio, o mundo nunca principiou» sem conseguir chegar a uma conclusão. (QUATRO VALORES).

 

3) A) Facto bruto é um facto empírico, não meditado e questionado racionalmente. Exemplo: a cor da erva é verde e a do céu diurno é azul, o mármore é frio, a lã é quente. O racionalismo é a doutrina segundo a qual a razão é a fonte principal ou única de conhecimento desprezando as percepções empíricas. É pelo raciocínio (racionalismo) que o facto bruto é transformado em facto científico, isto é , num facto racional ou empírico-racional: a cor do céu diurno não é azul, o azul exste apenas no interior da nossa mente; o mármore não é frio, é bom condutor de calor e rouba calor à mão que nele pousamos, etc. O obstáculo epistemológico em Bachelard é todo o entrave ao conhecimento científico: a primeira impressão,  o realismo natural ( o mundo exterior como parece ser: o céu é azul, o mármore é frio, etc, o preconceito do senso comum, a falta de tecnologia apropriada (exemplo: a falta de telescópios, microscópios, reagentes químicos, máscaras antigás, fatos de amianto, bússolas, aparelhos de refrigeração, etc.). Pode dizer-se que o racionalismo enfrenta o obstáculo epistemológico que, muitas vezes, é um facto bruto, uma primeira impressão sensorial.(VALE TRÊS VALORES).

 

3) B) Conjectura é uma suposição, uma hipótese. O conjecturalismo é a teoria de Popper segundo a qual as teorias das ciências empíricas, as leis induzidas, não passam de suposições, de hipóteses falíveis, pois é impossível verificar todos os casos concretos correspondentes a dada lei ou tese. Assim, por exemplo, a tese de que o átomo de enxofre tem 16 electrões é uma mera hipótese e não uma verdade indiscutível. A indução (amplificante) é a generalização de alguns exemplos empíricos similares de modo a construir uma lei universal e necessária. Popper rejeita este raciocínio indutivo dizendo que só seria legítimo se fosse possível a verificação de todos os casos correspondentes a essa lei induzida, mas só é possível a corroboração, isto é, a confirmação de alguns casos. O falsificacionismo é a teoria de Popper segundo a qual uma teoria «científica» deve ser falsificada, posta em questão, através de testes experimentais rigorosos e de discussão racional, e ser aceite provisoriamente enquanto resistir a esses testes. O método hipotético-dedutivo baseia-se na indução amplificante, inferência que Popper não aceita como válida, e tem quatro fases: observação, hipótese, dedução da hipótese e confirmação ou não. (VALE QUATRO VALORES).

 

3) C)  O realismo crítico de Descartes sustenta que há um mundo real de matéria independente das mentes humanas e estas o captam de modo parcialmente ilusório: as cores, os sons, os sabores, a dureza, os sons (qualidades secundárias) não existem nas árvores, nas montanhas e em outros objectos fora de nós, só existem na nossa mente atingida, nos orgãos dos sentidos, por partículas vibratórias exteriores que nos fazem ver vermelha uma rosa que, de facto, é incolor; os tamanhos, as formas, a extensão são reais, são as qualidades primárias, reais, objectivas, dos corpos. A fenomenologia, ao contrário do realismo, não garante que exista um mundo de matéria real exterior à nossa mente: limita-se a postular que a mente e o mundo material são correlatos. Neste sentido, a fenomenologia faz uma epokê, isto é, uma suspensão do juízo  (de existência): «Não sei se a cadeira e a mesa que ali vejo existem em si mesmas, fora da minha mente».  (VALE TRÊS VALORES).

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:27
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14
15

18
20
22

24
28
29

30


posts recentes

Francisco George, ao serv...

Área 5º-9º de Gémeos: Pin...

Área 4º-6º de Gémeos: Ame...

Área 17º-18º de Gémeos: P...

Área 17º-18º de Gémeos: q...

Áreas 16º-17º de Gémeos ...

Área 4º-6º do signo de Gé...

Áreas 29º de Touro e 0º-1...

Área 9º-13º de Gémeos: go...

Área 11º-14º do signo de...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds