Quarta-feira, 29 de Outubro de 2014
Sobre o livro de Walter Graziano «Hitler ganó la guerra»

 

O livro "Hitler ganó la guerra" do argentino Walter Graziano, consultor económico, nascido em 1960, que recebeu bolsas de estudo do governo italiano e do FMI, livro publicado em 2004, é uma das obras que denuncia as manobras criminosas da elite de poder que governa o mundo. Entre outras coisas, denuncia que o derrube das torres gémeas em Nova Iorque, em 11 de Setembro de 2001 não foi causado pelo impacto dos aviões - o que seria fisicamente impossivel - mas por um sistema de potentes explosivos colocados no interior das torres por agentes dos serviços secretos. E para quê? Para vitimizar os EUA e dar ao governo de Bush legitimidade para lançar guerras em países com ou perto de fontes de petróleo. Ao que parece, já é difícil encontrar este livro nas livrarias, uma vez que a «mão invisível» da censura global pressiona livreiros a não o vender.

 

O GENOCÍDIO DO RUANDA EM 1994 VISOU QUE OS EUA OBTIVESSEM O MANGANÉSIO E O COBALTO DO ZAIRE

 

Segundo Graziano, a administração Clinton (1993-2001), que passa por ter sido «progressista» de «centro-esquerda» estimulou a matança do Uganda, impedindo o envio de capacetes azuis, a fim de que a etnia hutu controlasse o país e promovesse um golpe de Estado no Zaire favorecendo os EUA na vontade de estes se apropriarem de minérios raros.

 

«Son muchos los actos atroces cometidos por la administración Clinton que han pasado inadvertidos o fueron "lavados" por los medios de prensa. (...) En 1994 se comete en el mundo uno de los peores genocidios de la historia. Entre medio millón y ochocientos mil ruandeses son asesinados por sus proprios compatriotas. (...) La nota también menciona que las tropas de paz de la ONU, conducidas por el general canadense Romero Dallaire, habían hecho un desesperado pedido a las Naciones Unidas para que enviaran un refuerzo de sólo 3.000 cascos azules para prevenir una matanza a gran escala prácticamente "cantada". Sorpresivamente, Clinton y su embajadora en las Naciones Unidas, Madeleine Albright, no solo bloquearon la posibilidad de enviar tropas, sino que Albright es citada como que "ponía obstáculos a cada paso" . El genoicídio, a punta de cuchillo, tuvo lugar ante la propria mirada de los 2.000 soldados que Dallaire conducía en Ruanda, que nada pudieron hacer.

¿Cual fue el uso de tal matanza a gran escala? Yas-Lengi Ngami lo narra con claridad en su obra Genocide in the Congo (Zaire). Ngemi cuenta que una vez ocurrída la matanza, tanto Ruanda como sus vecinos Uganda y Burundi comenzaron a estar controlados por una misma tribu: los hutu. Los tres países, gobernados por dirigentes amigos y radicalmente afines, produjeron un golpe de Estado en Zaire, ocupando, sus tropas mancomunadas, parte de su territorio. ¿ Por qué tanto interés por Zaire al punto de permitir pasivamente un previo genoicidio en Ruanda? Ngemi lo aclara rápidamente: no se trata de otra cosa que las riquezas mineras de Zaire, entre ellas, dos minerales considerados estratégicos para la industria de armamento de EE.UU: el manganeso y el cobalto.»

(Walter Graziano, Hitler ganó la guerra, Editorial Sudamericana, 5ª Edición, Junio de 2004, pág. 136-137)

 

Assim, o mesmo instinto genoicida que presidiu ao lançamento da 2ª guerra mundial pelo partido de Hitler, apoiado financeiramente por Prescot Sheldon Bush, pai de George Bush (pai) e presidente do Union Banking Corporation, foi  fautor da campanha de destruição dos camponeses na Ucrânia pelo partido de Stalin em 1932-1933, e está presente em Bill Clinton, em George Bush e na oligarquia que domina os Estados Unidos da América do Norte.

 

OS INTELECTUAIS FINANCIADOS E CONTAMINADOS PELA ELITE

 

A elite norte-americana e britânica do megacapitalismo manipula os mais famosos intelectuais - biólogos, escritores, filósofos políticos, etc. A filosofia institucional não é neutra: não é por acaso que filósofos e cientistas de segunda e terceira categoria (Karl Popper,T.S. Khun, Simon Blackburn, Nigel Warburton, Peter Singer, etc) são elevados à ribalta dos foruns televisivos, às cátedras, às montras das livrarias em publicações.  Não é por acaso que a filosofia analítica, inócua, inodora, abstracta, visão mutilada do universo, se torna corrente dominante no mundo universitário e jornalístico dos globalizadores.

 

O Council on Foreing Relations ( CFR) criado em Nova Iorque e composto por cerca de 3000 membros (jornalistas, políticos, economistas, filósofos, militares, pedagogos) é uma instituição, presidida por David Rockefeller, para promover a globalização e permitir às grandes empresas instalar-se em qualquer parte do mundo sem oposição. Escreve Graziano:

 

«Esta manipulación de los intelectuales y de la ciencia por parte de la elite anglo-norteamericana y del CFR no se reduce a la economía (como advertimos en el primer capítulo) a la historia y la geopolítica (como hemos visto con Brzezinski, Fukuyama e Huntington), sino que invade prácticamente todas las areas de la ciencia. (...)

«Frente al proyecto globalista del "nuevo orden mundial" los escritores que accedieron a la información tuvieron posturas a favor y en contra. Aldous Huxley, H.G.Wells, G. Bernard Shaw, George Orwell, entre muchos otros, se referieron en forma simbólica y alegórica en muchos de sus escritos al proyecto de la elite, el que, sin embargo, temían revelar abiertamente. (...) Huxley colaboró durante toda su vida con uno de los mayores historiadores del siglo XX: Arnold Toynbee, autor de la obra en veinte volúmenes Historia de la Civilización Occidental. Toynbee, miembro de la sociedad hermana del CFR, el RIIA, es un continuista de la historia, pensaba que toda civilización en la historia había comenzado un inexorable declive muy poco después de haber alcanzado su máxino esplendor, y poco después de haber estado a punto de alcanzar una fase "global". La elite anglonorteamericana, verdadera conocedora de este concepto de Toynbee, estaría buscando lo mismo que Roma, Napoleón, el Egipto antiguo y la corona britànica habrían intentado lograr, para luego fracasar. La diferencia, ahora, sería que, con el actual desarrollo de la ciencia y la tecnología, el mundo es más "pequeño" y la posibilidad de globalizarlo en un esquema petrificado y sin cambios, en lo posible perpetuo, es para la elite no sólo posible sino también mucho más probable y deseable.»

(Walter Graziano, Hitler ganó la guerra, Editorial Sudamericana, 5ª Edición, Junio de 2004, pág. 163-164)

 

«Cuando Fukuyama, durante la presidencia de Bush padre, hablaba del final de la historia, en realidad se refería a un estadio del capitalismo, que deseaba como permanente, por medio del cual las corporaciones ejercerían realmente el poder en la Tierra y los Estados nacionales quedarían reducidos a simples carcasas, referencias semivacías de contenido. En un mundo de estas características, existirían solamente dos clases sociales, la que controla y dirige las corporaciones y la que trabaja para ellas. La agenda antes comentada acerca de los fines de la Comisión Trilateral es una expresión de ésta.»

(Walter Graziano, Hitler ganó la guerra, Editorial Sudamericana, 5ª Edición, Junio de 2004, pág. 166).

 

Diversos ramos da Maçonaria mundial - já lá vai o tempo em que a maçonaria era, globalmente, uma força progressista anticolonialista e democrática-  estão imersos nesta operação de globalização colonialista, atentatória das liberdades individuais e da liberdade de cada povo, construção de uma gigantesca gaiola que aprisionará os cidadãos do mundo inteiro..

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:12
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 28 de Outubro de 2014
Teste de filosofia do 11º B (Outubro de 2014)

 

Eis um teste de filosofia . Evitamos as perguntas de escolha múltipla que, por vezes, enfermam de um deformado espírito de «minúcia», baseado em falsas disjunções, carecido de ordem dialética.

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA B
24 de Outubro de 2014. Professor: Francisco Queiroz

 I

“Alguns militares  são generais.

Gabriel Espírito Santo é general.

Gabriel Espírito Santo não é militar".
 

1-A) Indique, concretamente, três regras do silogismo formalmente válido que foram infringidas na construção deste silogismo.
1-B) Indique o modo e a figura deste silogismo

 

2) Construa o quadrado lógico das oposições à seguinte proposição:

«Os alentejanos exercitam-se no cante».


3) Explique, concretamente, o seguinte texto:
«O raciocínio de analogia  apoia-se na percepção empírica e na intuição inteligível e difere da dedução. O realismo crítico de Descartes é diferente do idealismo não solipsista subjectivo

 

4) Construa, tendo como primeira premissa a proposição «Se for ao aeroporto de Beja, viajo de avião»:
A) Um silogismo condicional modus ponens.
B) Um silogismo condicional modus tollens.

 

5) Disserte sobre o seguinte tema: «As falácias ad hominem, depois de por causa de, da generalização precipitada, ad misericordiam integram a lógica informal, não a lógica formal».

 

 

CORRECÇÃO DO TESTE COTADO PARA UM TOTAL DE 20 VALORES

 

1-A) Foram violadas as seguintes regras do silogismo: de duas premissas afirmativas não pode extrair-se uma conclusão negativa; o termo médio (neste caso: general) tem de estar distribuído ao menos em uma das premissas, o que não sucede pois está sempre considerado no sentido de «alguns generais»; nenhum termo pode ter na conclusão maior extensão do que nas premissas, ora isso não sucede com o termo maior «militar» que na primeira premissa tem extensão particular («Alguns militares») e na conclusão apresenta extensão universal («Nenhum militar "). Note-se que o termo "Gabriel Espírito Santo" é universal porque apenas existe aquele Gabriel Espírito Santo no universo que estamos a considerar (VALE TRÊS VALORES).

 

1-B)  O modo do silogismo é IAE (VALE UM VALOR). A figura do silogismo é PP (2ª figura). (VALE UM VALOR)

 

2-A)            A                                         E

     

 

 

                    I                                          O

 

Prposição tipo A (universal afirmativa): Os alentejanos exercitam-se no cante.

Proposição tipo E (universal negativa): Os alentejanos não se exercitam no cante.

Proposição tipo I (particular afirmativa): Alguns alentejanos exercitam-se no cante.

Proposição tipo  O (particular negativa): Alguns alentejanos não se exercitam no cante.

 

A relação entre as proposições é a seguinte: A é contrária de E e viceversa; I é subcontrária de O e viceversa; I é subalterna de A; O é subalterna de E; A é contraditória de O e viceversa, I é contraditória de E e viversa.  (VALE DOIS VALORES)

 

3) O raciocínio de analogia é a inferência que estabelece uma semelhança de forma, função ou posição entre entes muito diferentes entre si. Exemplo: o homem é análogo a uma árvore, os pés equivalem às raízes. Isto implica realmente uma dose de imaginação superior. A percepção empírica (exemplo: ver uma árvore, ver um homem) é a captação directa das formas, cores, sons de um objecto físico nos prgãos sensoriais. A intuição inteligível é a captação instantânea de um objecto ou relação metafísica, sem raciocínio (exemplo: homem e árvore são erectos e possuem tronco, exprimem o mesmo arquétipo abstracto, a cruz).  A dedução  é a inferência que parte de uma premissa geral para chegar a uma conclusão geral ou particular. Exemplo: «Todas as árvores têm raízes, os pinheiros são árvores, logo os pinheiros têm raízes» (VALE TRÊS VALORES).

O realismo crítico de Descartes sustenta que há um mundo real fora das mentes humanas mas estas não o apreendem tal como é: o mundo exterior é composto de formas, tamanhos, movimentos, números e de uma matéria indeterminada (qualidades primárias, objectivas); as cores, sons, cheiros, sabores, sensações tácteis, calor e frio, prazer e dor só pertencem ao mundo interior do sujeito (qualidades secundárias), à sua psique, são causadas por movimentos de partículas exteriores que embatem nos olhos, nos ouvidos, etc, e fazem nascer cores, sons, etc. O idealismo não solipsita subjectivo é a doutrina que diz que o mundo material se reduz a ideias e sensações dentro das múltiplas mentes humanas e é uma ilusão subjectiva, todos o vêem de diversas maneiras, diferentes de pessoa a pessoa  (exemplo: todos vêem diferentes torres de menagem do castelo de Beja que, no entanto desaparece ao extinguir-se a mente - idealismo! ). Há uma diferença de grau entre o realismo crítico de Descartes («Há formas fora das mentes humanas») e o idealismo não solipsita («Todas as formas e todas as coisas são mentais, estão dentro das mentes humanas»). (VALE TRÊS VALORES).

 

4-A) Silogismo tipo modus ponens:

«Se for ao aeroporto de Beja, viajo de avião»

«Vou ao aeroporto de Beja».

«Logo, viajo de avião».  (VALE 1 VALOR).

 

Silogismo tipo modus tollens:

Se for ao aeroporto de Beja, viajo de avião».

«Não viajo de avião».

«Logo, não fui ao aeroporto de Beja». (VALE 2 VALORES)

 

4) Falácia é um erro ou vício de raciocínio na argumentação. A falácia ad hominem é o erro de raciocínio que desvia a argumentação racional para o campo do ataque pessoal ao adversário (exemplo: «Ele´ganhou o concurso para gestor de empresas, mas é gay, vamos impedi-lo de subir a gestor da empresa»). A falácia depois de por causa de é a que estabelece uma relação necessária de causa-efeito entre fenómenos que ocorrem simultaneamente por acaso. (Exemplo: Há uma semana vi um gato preto e uma hora depois bati com a moto em um muro; há 3 dias vi outro gato preto e a seguir perdi a carteira; logo, ver gatos pretos causa-me azares). A falácia da generalização precipitada é a que extrai uma conclusão geral de uma amostra particular insuficiente (exemplo: "ouvi três cantores magníficos da Amareleja, logo todos os habitantes da Amareleja são bons cantores"). A falácia ad misericordiam é  a que faz um apelo à misericórdia do interlocutor de modo a esbater ou apagar a racionalidade de uma decisão ( O aluno diz para o professor: «Sei que não tive nenhum teste com nota positiva ao longo do ano mas tenha piedade e dê-me nota de 10 valores senão o meu pai impede-me de gozar férias fora daqui»). Estas falácias integram a lógica informal ou material que é a lógica formal submetida aos factos e leis da natureza, ou seja, a lógica dos acontecimentos físicos, concretos. Lógica formal é a ordem abstracta do pensamento, das regras, abstraindo dos objectos naturais. O silogismo «As abelhas são cães/ os cães são elefantes/ Logo as abelhas são elefantes» possui lógica formal - o modo de raciocínio está correcto - mas não tem lógica material, é falso no seu conteúdo. (VALE QUATRO VALORES)

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:48
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014
Quem vencerá as presidenciais no Brasil em 26 de Outubro de 2014: Dilma ou Aécio?

 

Um primeiro olhar sobre as posições dos planetas nos dias de nascimento de Dilma Roussedf e de Aécio Neves, comparadas com o céu de 26 de Outubro de 2014, permite formular o cenário do resultado das eleições presidenciais no Brasil nesta última data.

 

SATURNO EM 23º DE ESCORPIÃO SOBRE O NODO SUL DA LUA DE DILMA:

MAU PRESSÁGIO PARA A CANDIDATA

 

Um mau presságio para Dilma Roussef é o facto de ter nascido a 14 de Dezembro de 1947, com o Nodo Sul da Lua entre 23º 15´ e 23º 10´  de Escorpião, e no próximo domingo, 26 de Outubro de 2014, Saturno passar em 23º 11´/ 23º 18´ de Escorpião, «esmagando» o Nodo Sul da Lua natal de Dilma Roussef. É um prenúncio de dia depressivo. Não esqueçamos que é um sinal insuficiente: Dilma poderia, por hipótese, ser internada num hospital por indisposição e ao mesmo tempo vencer a eleição presidencial.

Quanto a Aécio Neves, nasceu a 10 de Março de 1960, com Júpiter entre 1º 5´e 1º 12´de Capricórnio. Ora na 2ª feira, 27 de Outubro de 2014, Marte perpassa em 0º 24´/ 1º 9´ de Capricórnio sobre o Júpiter natal de Aécio, o que parece ser desfavorável a este.

 

Há que buscar outros sinais.

VÉNUS NA ÁREA 3º-10º DE ESCORPIÃO:

FAVORÁVEL AO CANDIDATO DO PARTIDO TRABALHISTA

 

A passagem de Vénus na área 3º-10º do signo de Escorpião no dia do segundo turno presidencial no Brasil tem revelado favorecer a eleição do candidato do Partido Trabalhista, nas últimas décadas.

 

Em 27 de Outubro de 2002, com Vénus em 10º 34´/ 10º 0´ de Escorpião, Luís Inácio Lula da Silva é eleito, no segundo turno da eleição, presidente da República do Brasil;  em 29 de Outubro de 2006, com Vénus em 5º 45´/ 7º 0´ de Escorpião, Luís Inácio Lula da Silva é reeleito, no segundo turno, presidente da República do Brasil; em 31 de Outubro de 2010, com Vénus em 4º 19´/ 3º 43´ de Escorpião, Dilma Roussef, candidata do PT, é eleita, no segundo turno, presidente da República do Brasil; em 26 de Outubro de 2014, com Vénus em 2º 40´/ 3º 55´ de Escorpião, eleição presidencial. 

 

Sob este aspecto da posição de Vénus no próximo dia 26 de Outubro, em 2º-3º do signo de Escorpião, a candidata Dilma parece ser a mais bafejada pela fortuna. Não esquecendo que, com Vénus em Escorpião, mas fora da área 3º-10º do signo, o Partido Trabalhista foi derrotado em 1994:

 

Em 3 de Outubro de 1994, com Vénus em 16º 6´/ 16º 26´ de Escorpião, Fernando Henrique Cardoso candidato pelo Partido Social-Democrata Brasileiro é eleito presidente da República do Brasil com 52,28 % de votos, no primeiro turno, vencendo em todos os estados, excepto no Rio Grande do Sul e no Distrito Federal, ficando Lula da Silva, o candidato da esquerda trabalhista, com 27,04 % de votos. 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

 

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 14:40
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014
Teste de filosofia do 11º A (Outubro de 2014)

 

Eis um teste de filosofia . Evitamos as perguntas de escolha múltipla que, por vezes, enfermam de um deformado espírito de «minúcia» -

Agrupamento de Escolas nº1 de Beja
Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO TURMA A
17 de Outubro de 2014. Professor: Francisco Queiroz

 

“Alguns bejenses são alentejanos.
Mariana Palma é alentejana.
Mariana Palma não é bejense.”

 

1-A) Indique, concretamente, três regras do silogismo formalmente válido que foram infringidas na construção deste silogismo.


1-B) Indique o modo e a figura deste silogismo.

 

2) Construa o quadrado lógico das oposições à seguinte proposição:

«Os habitantes de Moura gostam de festas populares».


3) Explique, concretamente, o seguinte texto:
«O raciocínio de analogia é mais imaginativo do que a indução amplificante necessitarista e do que a dedução. O realismo crítico de Descartes é diferente do idealismo não solipsista objectivo

 

4) Construa, tendo como primeira premissa a proposição «Se for a Serpa, almoço açorda de bacalhau»:


A) Um silogismo condicional modus ponens.


B) Um silogismo condicional modus tollens.

 

5) Disserte sobre o seguinte tema: «As falácias ad hominem, da petição de princípio, da generalização precipitada, do falso dilema integram a lógica informal, não a lógica formal».

 

 

CORRECÇÃO DO TESTE COTADO PARA UM TOTAL DE 20 VALORES

 

1-A) Foram violadas as seguintes regras do silogismo: de duas premissas afirmativas não pode extrair-se uma conclusão negativa; o termo médio (neste caso: alentejano) tem de estar distribu+ido ao menos em uma das premissas, o que não sucede pois está sempre considerado no sentido de «alguns alentejanos»; nenhum termo pode ter na conclusão maior extensão do que nas premissas, ora isso não sucede com o termo maior «bejenses» que na primeira premissa tem extensão particular («Alguns bejenses») e na conclusão apresenta extensão universal («Nenhum bejense "). Note-se que o termo "Mariana Palma" é universal porque apenas existe aquela Mariana Palma no universo que estamos a considerar (VALE TRÊS VALORES).

 

1-B)  O modo do silogismo é IAE (VALE UM VALOR). A figura do silogismo é PP (2ª figura). (VALE UM VALOR)

 

2-A)            A                                         E

     

 

 

                    I                                          O

 

Prposição tipo A (universal afirmativa): Os habitantes de Moura gostam de festas populares.

Proposição tipo E (universal negativa): Os habitantes de Moura não gostam de festas populares.

Proposição tipo I (particular afirmativa): Alguns habitantes de Moura gostam de festas populares.

Proposição tipo  O (particular negativa): Alguns habitantes de Moura não gostam de festas populares.

 

A relação entre as proposições é a seguinte: A é contrária de E e viceversa; I é subcontrária de O e viceversa; I é subalterna de A; O é subalterna de E; A é contraditória de O e viceversa, I é contraditória de E e viversa.  (VALE DOIS VALORES)

 

3) O raciocínio de analogia é a inferência que estabelece uma senelhança de forma, função ou posição entre entes muito diferentes entre si. Exemplo: o homem é análogo a uma árvore, os pés equivalem às raízes, os braços aos ramos. Isto implica realmente uma dose de imaginação superior A indução amplificante é a generalizaçao de alguns exemplos empíricos segundo uma lei necessária, infalível. Exemplo. Verificamos 250 árvores implantadas no solo e todas tinham raízes, logo induzo que os milhões de árvores implantados no solo da Terra terão, necessariamente, raízes. A dedução  é a inferência que parte de uma premissa geral para chegar a uma conclusão geral ou particular. Exemplo: «Todas as árvores têm raízes, os pinheiros são árvores, logo os pinheiros têm raízes» (VALE TRÊS VALORES).

O realismo crítico de Descartes sustenta que há um mundo real fora das mentes humanas mas estas não o apreendem tal como é: o mundo exterior é composto de formas, tamanhos, movimentos, números e de uma matéria indeterminada (qualidades primárias, objectivas); as cores, sons, cheiros, sabores, sensações tácteis, calor e frio, prazer e dor só pertencem ao mundo interior do sujeito (qualidades secundárias), à sua psique, são causadas por movimentos de partículas exteriores que embatem nos olhos, nos ouvidos, etc, e fazem nascer cores, sons, etc. O idealismo não solipsita objectivo é a doutrina que diz que o mundo material se reduz a ideias e sensações dentro das múltiplas mentes humanas e é uma ilusão objectiva, todos o vêem da mesma maneira (exemplo: todos vêem a mesma torre do castelo de Beja que, no entanto desaparece ao extinguir-se a mente - idealismo! ). Há uma diferença de grau entre o realismo crítico de Descartes («Há formas fora das mentes humanas») e o idealismo não solipsita («Todas as formas e todas as coisas são mentais, estão dentro das mentes humanas»).- VALE TRÊS VALORES.

 

4-A) Silogismo tipo modus ponens:

«Se for a Serpa, almoço açorda de bacalhau»

«Vou a Serpa».

«Logo, almoço açorda de bacalhau».  (VALE  1 VALOR)

 

4-B) Silogismo tipo modus tollens:

«Se for a Serpa, almoço açorda de bacalhau».

«Não almocei açorda de bacalhau»-

«Logo, não fui a Serpa»   (VALE DOIS VALORE

 

5) A falácia ad hominem é aquela que desvia a argumentação racional para o campo do ataque pessoal ao adversário (exemplo: «Ele´ganhou o concurso para gestor de empresas, mas é gay, vamos impedi-lo de subir a gestor da empresa»). A falácia da petição de princípio é aquela em que a conclusão repete a premissa e viceversa (Exemplo: O cristianismo é a melhor religião porque é mais adequada, é a mais adequada porque é a melhor religião"). A falácia da generalização precipitada é a que extrai uma conclusão geral de uma amostra particular insuficiente (exemplo: "ouvi três cantores magníficos da Amareleja, logo todos os habitantes da Amareleja são bons cantores"). A falácia do falso dilema é a que coloca uma falsa alternativa entre duas vias ou dois entes, estando uma dentro da outra (exemplo: "Ou és homem ou és macho alentejano"). Estas falácias integram a lógica informal ou material que é a lógica formal submetida aos factos e leis da natureza, ou seja, a lógica dos acontecimentos físicos, concretos. Lógica formal é a ordem abstracta do pensamento, das regras, abstraindo dos objectos naturais. O silogismo «As abelhas são cães/ os cães são elefantes/ Logo as abelhas são elefantes» possui lógica formal - o modo de raciocínio está correcto - mas não tem lógica material, é falso no seu conteúdo. (VALE QUATRO VALORES)

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:28
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 17 de Outubro de 2014
Temporais no Algarve e graus do Zodíaco

 

Sabemos que cada temporal em Portugal ou em qualquer outro país do mundo é fruto do cruzamento de várias leis planetárias. Os 12 signos são 12 arcos de 30º cada um presentes no firmamento a todos os dias e a todas as horas do ano - em termos simples: 6 desses signos ou 5 signos e duas metades de outros permanecem a cada instante acima da linha do horizonte. Várias áreas e pontos do Zodíaco determinam a eclosão de temporais no Algarve.

 

GRAUS 5º-8º DE SAGITÁRIO:

TEMPORAL EM SAGRES E FARO

 

A passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón em 5º-8º do signo de Sagitário - graus 245º a 248º de longitude eclíptica, pois Sagitário estende-se de 240º a 270º do círculo zodiacal - é condição necessária mas insuficiente para gerar um temporal de chuva e vento algures no Algarve.

 

De 7 para 8 de Dezembro de 1987, com Mercúrio em 5º 21´/ 8º 27´ de Sagitário,  um temporal de vento e chuva corta muitas estradas no Algarve, faz transbordar ribeiras, destrói estufas de morangueiros e tomateiros e quase afunda, no mar, de madrugada, um iate inglês com 5 pessoas e o pesqueiro D.Miguel, em Sagres, ambos salvos por navios da Armada, além de um navio argelino encalhar frente à ilha de Armona; em 13 de Outubro de 1989, com Vénus em 4º 51´ / 5º 58´ de Sagitário, chuvas torrenciais caem em Faro acompanhadas de trovoada.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón na área 5º-8º de Sagitário elevando a probabilidade de ocorrer um temporal de chuva e vento no Algarve são: de 20 a 23 de Novembro de 2014 (Vénus); de 27 de Novembro a 1 de Dezembro de 2014 (Sol); de 1 a 3 de Dezembro de 2014 (Mercúrio).

 

GRAU 24º-26º DE CAPRICÓRNIO:

TEMPORAIS DE CHUVA NO ALGARVE

 

A passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón em 24º-26º do signo de Capricórnio - graus 294º a 296º  da eclíptica - é condição necessária mas insuficiente para gerar um temporal de chuva e vento no Algarve.

 

Em 22 de Janeiro de 1985, com  Júpiter em 26º 32´/ 26º 36´ de Capricórnio, o rio Arade sobe e inunda a parte baixa da cidade de Silves, cortando a EN124; em 3 de Dezembro de 1989, com Vénus em 25º 5´/ 25º 49´ de Capricórnio, chuvas torrenciais caem em São Brás de Alportel, Picota, Faro e Vila Real de Santo António; em 31 de Dezembro de 1998, com Vénus em 24º 8´/ 25º 23´ de Capricórnio, um temporal na costa do  Algarve afunda embarcações ao largo de Olhão, derruba árvores, parte vidros, cortando a estrada de acesso ao aeródromo da Penina.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón na área 24º-25º de Capricórnio elevando a probabilidade de ocorrer um temporal de chuva e vento no Algarve são: de 27 de Novembro a 1 de Dezembro de 2014 (Marte); de 29 de Dezembro de 2014 a 3 de Janeiro de 2015 ( Vénus e Mercúrio).

 

PONTO 26º 2´/ 26º 10´DE QUALQUER SIGNO:

TEMPORAIS EM SAGRES, ILHA DE ARMONA, CARVOEIRO, LAGOS, SÃO MARCOS DA SERRA

 

A passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón em 26º 2´/ 26º 10´ de qualquer signo zodiacal é condição necessária mas insuficiente para gerar um temporal de chuva e vento algures no Algarve.

 

De  7 para 8 de Dezembro de 1987, com Úrano em 26º 9´/ 26º 17´de Sagitário, um temporal de vento e chuva corta muitas estradas no Algarve, faz transbordar ribeiras, destrói estufas de morangueiros e tomateiros e quase afunda, no mar, de madrugada, um iate inglês com 5 pessoas e o pesqueiro D.Miguel, em Sagres, ambos salvos por navios da Armada, além de um navio argelino encalhar frente à ilha de Armona; em 16 de Novembro de 2012, com Nodo Norte da Lua em 26º 3´ de Escorpião,  um tornado gerado na Ponta da Piedade, no Carvoeiro, progride até São Marcos da Serra e deixa 1 morto, 13 feridos 12 desalojados e 4600 pessoas sem energia eléctrica, arrancando janelas, telhados, varandas, bancadas de estádio, virando carros e caravanas em Lagoa e Silves, arrancando até a cúpula da câmara municipal e destruindo as piscinas públicas em Silves e, meia hora depois, eclode um tornado em Alvor.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón no ponto 26º 2´/ 26º 10´ de qualquer signo zodiacal elevando a probabilidade de ocorrer um temporal de chuva e vento no Algarve são: 20 de Outubro de 2014 (Vénus); 21 de Outubro de 2014 (Marte); de 18 a 20 de Novembro de 2014 (Saturno); 7 de Janeiro de 2015 (Marte).

 

PONTO 29º 5´/ 29º 20´ DE QUALQUER SIGNO:

TEMPORAL EM PORTIMÃO, SILVES, ALVOR, SÃO MARCOS DA SERRA

 

 

A passagem do Sol, de um planeta ou Nodo da Lua no ponto 29º 5´/ 29º 20´ de qualquer signo zodiacal é condição necessária mas não suficiente para suscitar temporal de vento e chuva no Algarve.

 

De 7 para 8 de Dezembro de 1987, com  Nodo Norte da Lua em 29º 7´/ 28º 43´ de Peixes, um temporal de vento e chuva corta muitas estradas no Algarve, faz transbordar ribeiras, destrói estufas de morangueiros e tomateiros e quase afunda, no mar, de madrigada, um iate inglês com 5 pessoas e o pesqueiro D.Miguel, em Sagres, ambos salvos por navios da Armada, além de um navio argelino encalhar frente à ilha de Armona; em 23 de Fevereiro de 2012, com  Saturno em 29º 18´/ 29º 16´ de Balança, temporais de vento causam um ferido ligeiro e duas famílias desalojadas na localidade de Guilhovai, em Ovar, fazem voar árvores e tendas no parque de campismo Canelas, em Armação de Pêra, e destroem quatro restaurantes na praia do Vau, Portimão; em 16 de Novembro de 2012, com Marte em 29º 10´/ 29º 55´ de Sagitário,  um tornado gerado na Ponta da Piedade, no Carvoeiro, progride até São Marcos da Serra e deixa 1 morto, 13 feridos 12 desalojados e 4600 pessoas sem energia eléctrica, arrancando janelas, telhados, varandas, bancadas de estádio, virando carros e caravanas em Lagoa e Silves, arrancando até a cúpula da câmara municipal e destruindo as piscinas públicas em Silves e, meia hora depois, eclode um tornado em Alvor.

 

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón no ponto 29º 2´/ 29º 10´ de qualquer signo aumentando a probabilidade de ocorrer um temporal de chuva e vento no Algarve são: 25 de Outubro de 2014 (Marte em 29º de Sagitário); 3 de Dezembro de 2014 (Marte em 28º-19º de Capricórnio); de 14 a 16 de Dezembro de 2014 (Saturno); 11 de Janeiro de 2015 (Marte em 29º de Aquário).

 

Sabem a universidade portuguesa e mundial alguma coisa sobre esta disciplina que construímos, com investigação empírica,  e denominamos Astrologia Histórico-Social? Não, não sabem. Então porque não descem os catedráticos de filosofia, história, astronomia, física e outros do pedestal da sua arrogância, da estupidez anti-astrologia em que militam  e, com humildade, se decidem a aprender connosco? É que os nossos dados são irrefutáveis e a verdade é como o azeite: acaba por vir sempre ao de cima. 

 

Mas os filósofos e docentes de filosofia nao são tão inteligentes como a propaganda dos media e o senso comum querem fazer crer: a grande maioria não possui uma inteligência holística, capaz de relacionar tudo com tudo, segundo conexões bem definidas. Os homens do mito eram superiores em inteligência aos filósofos e cientistas de hoje, dizia Paul Feyerabend. Negar que há uma ciência astrológica e que a predestinação é absoluta é uma forma de estupidez. As universidades são ininteligentes neste campo essencial do saber.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:24
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Outubro de 2014
Temporais em Portugal e áreas 17º-20º e 26º-27º de Balança

 

Milhares de leis planetário-zodiacais esculpem em cada dia o diamante polifacetado dos factos históricos e sociais. Os que não intuem nem percebem nada disto proclamam-se «indeterministas» e levantam a bandeira de «o futuro está em aberto, nada nem ninguém o presdestinou». É o caso dos broncos Karl Popper, Thomas Kuhn, Bertrand Russel, Jean Paul Sartre, Saul Kripke, Zizeck  e de todos os que os seguem como discípulos. O estudo pormenorizado de factos históricos concretos, que transcende em muito o trabalho dos semiastrólogos portugueses Paulo Cardoso, Luís Resina, Cristina Candeias, Flávia Monsaraz, Luis Ribeiro, Helena Avelar, leva-nos à convicção de que tudo está rigorosamente predestinado pela matemática das posições planetárias no Zodíaco.

 

ÁREA 17º-20º DE BALANÇA:

TEMPORAL DE CHUVA, VENTO OU MAR EM PORTUGAL  

 

A passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón na área 17º-20º do signo de Balança  é condição necessária mas insuficiente para gerar um temporal de chuva e vento ou mar algures em Portugal continental ou insular.

 

Em 25 e 26 de Novembro de 1967, com Vénus em 16º 9´/ 17º 14´ de Balança,  chuvas diluvianas em Lisboa e áreas limítrofes como Algés, Colares, Loures, Loures, Barcarena, Pontinha, entre outras, produzem grandes inundações, desabamentos de casas e mais de 700 mortos; em 20 de Setembro de 1987, com Mercúrio em 18º 44´/ 20º 7´ de Balança, um tornado arranca árvores e telhados em Cabeça Gorda, Beja; em 3 de Outubro de 1987, com Vénus em 20º 13´/ 21º 27´ de Balança, um tornado atinge Vila da Feira; em 24 de Outubro de 1989, com Mercúrio em 18º 58´/ 20º 38´ de Balança, um tornado assola Montemor-o-Novo, Évora; em 31 de Dezembro de 1998, com Marte em 17º 53´/ 18º 23´ de Balança,  um temporal na costa do  Algarve afunda embarcações ao largo de Olhão, derruba árvores, parte vidros, cortando a estrada de acesso ao aeródromo da Penina;de 6 para 7 de Dezembro de 2000, com Marte em 19º 29´/ 20º 41´ de Balança, um temporal de vento e chuva flagela grande parte de Portugal, subindo de cota os rios Douro, que alaga a marginal da cidade do Porto, Mondego , Tejo, Alviela e outros , deixando em risco de inundação localidades como Peso da Régua, Águeda e Tomar, onde a água atinge 1,5 metro na altura em certas ruas, havendo casas inundadas em Castelo Branco e Guarda, estradas intransitáveis no distrito de Santarém, uma fábrica de curtumes inundada em Alcanena, caindo várias árvores em Lisboa, entre elas, pelas 7 horas e 20, um pinheiro na linha de Cascais em Paço de Arcos, interrompendo a circulação ferroviária por duas horas; em 13 de Outubro de 2014, com Vénus em 16º 24´/ 17º 39´ de Balança,  um temporal de chuva causa 139 inundações na zona da Grande Lisboa", uma pessoa é arrastada pelas águas na zona de Xabregas, tendo ficado com algumas escoriações, na rua das Pretas dois condutores são resgatados da violência da corrente, a baixa, em especial o Rossio, Benfica, São Domingos de Benfica, Olivais e Misericórdia são zonas onde se verificam inundações, tal como no Parque das Nações, Estrela, Alvalade, Santa Clara, Campolide, Ajuda e Santo António, às 16h00, na estação de Metro do Jardim Zoológico (Linha Azul), em Lisboa, a água está a inundar, a plataforma estação de São Sebastião também não escapa a uma inundação, algumas estações são afetadas pela entrada de água e lama, estando um dos acessos à estação do Rossio encerrada para limpezas, assim como metade do átrio norte da Estação do Jardim Zoológico, a Calçada de Carriche é cortada ao trânsito nos dois sentidos, às 16h00, devido à acumulação de água provocada pela chuva intensa, os túneis do Campo Grande, em Lisboa, são cortados ao trânsito devido à acumulação de água, tal como o túnel da Avenida João XXI e a Calçada de Carriche. a avenida Dr. Augusto Castro, na zona de Chelas, é  também cortada ao trânsito, nos dois sentidos, com a água acumulada na via a entrar para a estação do Metropolitano de Chelas.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón na área 17º-20º do signo de Balança elevando a probabilidade de ocorrer um temporal de chuva e vento algures em Portugal continental ou insular.são: de 10 a 14 de Outubro de 2015 (Sol); de 25 a 27 de Outubro de 2015 (Mercúrio); de 23 a 27 de Novembro de 2015 (Vénus) ;de 11 a 18 de Dezembro de 2015 (Marte).

 

ÁREA 26º-27º DE BALANÇA:

INUNDAÇÕES EM LISBOA

 

A passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón na área 26º-27º do signo de Balança  é condição necessária mas insuficiente para gerar um temporal de chuva e vento ou mar em Lisboa.

 

Em 22 de Setembro de 2014, com Mercúrio em 25º 11´/ 26º 8´ de Balança, vastas inundações se dão em Lisboa devido a chuva, entre a Calçada da Palma de Baixo e a Estrada das Laranjeiras, na zona de São Domingos de Benfica, a água alcança cerca de meio metro de altura., inundações verificam-se na Rua República da Bolívia e na Rua Carolina de Michaelis de Vasconcelos, em Benfica, na Calçada de Carriche (Santa Clara), na Rua Prof. Pulido Valente (Lumiar), na Rua de Alcântara (Alcântara) e na Calçada de Palma de Baixo e na Rua Tomás da Fonseca (São Domingos de Benfica) e na Rua Visconde de Seabra (Alvalade), na Avenida de Berna, a chuva intensa obriga ao desvio do trânsito na Praça dos Restauradores, em Lisboa, devido às inundações registadas na zona da baixa, principalmente no Rossio, a circulação é feita com dificuldade no Largo das Fontainhas, em Alcântara, Praça de Espanha e Calçada de Carriche devido a "lençóis de água"; em 13 de Outubro de 2014, com Mercúrio em 27º 55´/ 26º 50´ de Balança, um temporal de chuva causa 139 inundações na zona da Grande Lisboa", uma pessoa é arrastada pelas águas na zona de Xabregas, tendo ficado com algumas escoriações, na rua das Pretas dois condutores são resgatados da violência da corrente, a baixa, em especial o Rossio, Benfica, São Domingos de Benfica, Olivais e Misericórdia são zonas onde se verificam inundações, tal como no Parque das Nações, Estrela, Alvalade, Santa Clara, Campolide, Ajuda e Santo António, às 16h00, na estação de Metro do Jardim Zoológico (Linha Azul), em Lisboa, a água está a inundar a plataforma,a estação de São Sebastião também não escapa a uma inundação, algumas estações são afetadas pela entrada de água e lama, ainda que os comboios circulem,estando um dos acessos à estação do Rossio encerrada para limpezas, assim como metade do átrio norte da Estação do Jardim Zoológico, a Calçada de Carriche é cortada ao trânsito nos dois sentidos, às 16h00, devido à acumulação de água provocada pela chuva intensa, os túneis do Campo Grande, em Lisboa, são cortados ao trânsito devido à acumulação de água, tal como o túnel da Avenida João XXI e a Calçada de Carriche. a avenida Dr. Augusto Castro, na zona de Chelas, é  também cortada ao trânsito, nos dois sentidos, com a água acumulada na via a entrar para a estação do Metropolitano de Chelas.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón na área 26º-27º do signo de Balança elevando a probabilidade de ocorrer um temporal de chuva e vento em Lisboa são: de 19 a 21 de Outubro de 2015 (Sol); 30, 31 de Outubro e 1 de Novembro de 2015 (Mercúrio); 1 a 3 de Dezembro de 2015 (Vénus); de 27 a 30 de Dezembro de 2015 (Marte).

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 21:14
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 14 de Outubro de 2014
Temporais em Portugal e grau 23 do signo de Sagitário

 

Sabemos que cada temporal em Portugal ou em qualquer outro país do mundo é fruto do cruzamento de várias leis planetárias. Os 12 signos são 12 arcos de 30º cada um, presentes no firmamento em todos os dias do ano e a todas as horas - em termos simples: 6 desses signos ou 5 signos e duas metades de outros permanecem a cada instante acima da linha do horizonte (arco de 180º).

 

GRAU 23º DE SAGITÁRIO:

TEMPORAIS DE CHUVA EM LISBOA, ALGARVE, ILHA DE SÃO MIGUEL

A passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón no grau 23 do signo de Sagitário é condição necessária mas insuficiente para gerar um temporal de chuva e vento algures em Portugal continental ou insular.

 

Em 13 de Dezembro de 1987, com Saturno em 23º 14´/ 23º 41´ de Sagitário, fortes chuvadas, de madrugada, na região de Lisboa provocam inundações e a derrocada de um prédio numa travessa de Campo de Ourique, Lisboa;  em 3 de Dezembro de 1989, com Mercúrio em 23º 0´/ 24º 32´ de Sagitário, chuvas torrenciais caem em São Brás de Alportel, Picota, Faro e Vila Real de Santo António; em 31 de Outubro de 1997, com Marte em 23º 6´/ 23º 51´ de Sagitário, de madrugada ocorrem na ilha de São Miguel inúmeros movimentos de deslizamentos de vertente desencadeados por precipitação muito intensa, em especial no Concelho da Povoação, morrendo 29 pessoas residentes na freguesia da Ribeira Quente, enquanto no Faial da Terra há 2 feridos graves, ficando desalojadas 69 pessoas e ascendendo os custos directos e indirectos a cerca de 21 milhões de euros;de 17 para 18 de Maio de 2011, com Nodo Norte da Lua em 23º 36´/ 23º 32´ de Sagitário, de noite e madrugada, chuvas intensas inundam habitações e uma fábrica de montagem de estores em Gafaria, concelho de Pombal, e inundam caves e garagens na cidade de Pombal, há também inundações ma Rua de Vale de Lobos, na cidade de Leiria, e na Batalha; .em 28 de Maio de 2011, com Nodo Norte da Lua em 23º 33´/ 23º 31´ de Sagitário, uma tromba de água inunda 20 a 30 caves de lojas e habitações e duas viaturas dos bombeiros na Nazaré e uma forte chuvada com granizo, às 15 horas, corta o IP8 entre Ferreira do Alentejo e Santa Margarida, em Lisboa, às 15.45, cai uma chuva torrencial durante 8 minutos.

 

Algumas das próximas datas em que ocorrerá a passagem do Sol, de um Nodo da Lua, de um planeta ou do planetóide Quirón no grau 23 do signo de Sagitário elevando a probabilidade de ocorrer um temporal de chuva e vento algures em Portugal continental ou insular.são: de 16 a 18 de Outubro de 2014 (Marte); 5 de Dezembro de 2014 (Vénus); em 12 e 13 de Dezembro de 2014 (Mercúrio); em 15 e 16 de Dezembro de 2014 (Sol).

 

Não mereceremos nós o prémio Nobel da Física ? Claro que merecemos (Estou a ouvir os risos dos cretinos doutorados que mandam nos canais de televisão, nas editoras de livros, nas universidades, a dizerem: «Quem julga ele que é? Nós é que decidimos nas nossas cátedras o que é científico e o que não é...»). Numa cultura universitária mundial medíocre, que nega que são os graus do Zodíaco que produzem todo o tipo de entes e acontecimentos no mundo, um único astrólogo / investigador de história astronómica- eu - descobriu, por graça dos deuses, as leis precisas de cada grau do Zodíaco - descoberta muito mais importante que a teoria da relatividade de Einstein.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 06:17
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 13 de Outubro de 2014
Pequenas notas de Setembro e Outubro de 2014

 

 

Algumas pequenas notas avulsas, algumas das quais sem nota especial de originalidade,  aqui ficam a testemunhar a minha circunstância. 

 

O HOMEM ALENTEJANO É MAIS FEMININO DO QUE O DO NORTE E ISSO FÁ-LO MELHOR PESSOA- Jules Evola dizia que cada um de nós é uma mistura do princípio masculino (Yang) e do princípio feminino (Yin), em doses diferentes. Assim, se o homem do norte de Portugal for, por exemplo, 85% masculino e 15% feminino, calculo (pura especulação!) que o homem alentejano seja 75% masculino e 25 % feminino porque é mais doce, calmo e resignado do que o homem do Norte. Isto tem a ver com a geografia: a planície do Alentejo é horizontal, feminina, a montanha do Norte e Centro é vertical, masculina.
O homem alentejano, politicamente mais à esquerda que o do Norte, corresponde mais à feminilidade porque a esquerda é feminista - as mulheres são mais colectivistas, partilham mais, são sexualmente mais tolerantes - e a direita é machista - os homens são mais egoístas, mais intolerantes com os que são sexualmente diferentes.

 Cada homossexual será, por hipótese, em regra, 55% masculino e 45% feminino ou 45% masculino e 55% feminino e há que respeitá-lo: foi a natureza que o fez assim.

 

FIXARMO-NOS EM PAIXÕES, DE AMOR OU ÓDIO, É FICARMOS ESCRAVOS- O ser humano tem necessidade de temporárias escravidões emocionais: é o PATHOS (paixão, sofrer a acção de outrem). A estrutura sadomasoquista do psiquismo humano é assim: o escravo é o masoquista, o esclavagista é o sádico. Toda a relação amorosa implica algum grau de sadomasoquismo, mesmo que ténue? Talvez. Alguma escravidão surge como boa, aparte a má escravidão. As freiras místicas desejam ser escravas de Cristo..

 

CONJUNÇÃO DE MARTE COM O MEU SOL - Nasci quando o Sol estava em 11º do signo de Sagitário (grau 251º da eclíptica). Ora, ontem, 30 de Setembro, Marte, em regra um planeta agressivo, passava em 11º do signo de Sagitário. Preparei-me no dia anterior para reduzir os riscos e esperar algo negativo. Saí para dar aulas na ESDG e ao fundo da rua vi um vizinho idoso a sangrar do sobrolho direito: acabara de cair e bater com a cabeça no passeio.
Lição a tirar: um mau aspecto no nosso horóscopo pessoal (mapa do céu do dia e hora e ano em que nascemos) pode exprimir não algo que nos atinge directamente mas a pessoas próximas de nós.

 

BES e BE: O DECLÍNIO EM 2014 - Toda a gente constatou que este ano de 2014 têm sido o do declínio e desagregação relativa de duas entidades que ostentam siglas idênticas: o BES (Banco Espírito Santo) onde as operações fraudulentas tomaram grandes proporções e levaram à intervenção do Banco de Portugal e o BE (Bloco de Esquerda) derrotado nas eleições europeias e vítima das cisões de Rui Tavares e Ana Drago. Eis um exemplo de sincronismo ontofonético.
Note-se que o BES é dirigido por RICARDO Salgado - podia sugerir: RICARDO Coração de Leão - e o BE é dirigido por JOÂO Semedo - pode sugerir: JOÃO Sem Terra (1166-1216) irmão de RICARDO Coração de Leão e rei de Inglaterra a partir de 1199. Tudo está escrito nas letras, nos nomes e suas correlações.
Note-se ainda que Ricardo Espírito Santo Salgado nasceu a 25 de Junho de 1944 e João Semedo nasceu a 20 de Junho de 1951... 

 

O AMOR É INTERESSEIRO- Eu penso que o amor, na medida em que não escapa ao factor atração física, é interesseiro... Exemplo: Se gosto de uma mulher de 20 a 30 anos e me declaro e ela me diz «Você é muito velho para mim» essa é a prova que é um sentimento interesseiro...

 

AMAR O GERAL NO INDIVIDUAL- Quando se ama uma mulher amam-se as suas particularidades individuais - aquele nariz arrebitado, aquele sorriso, aquele jeito de olhar, etc - mas ama-se nela o geral, o género mulher: um ser com seios desenvolvidos, útero, doçura feminina, etc. Pode acontecer que as características gerais anulem ou exijam a anulação da singularidade daquela mulher - que envelheceu, engordou demais ou se tornou doente por toxicodependência, etc - e então há a transferência do amor para outra mulher. O Amor é tudo, o indivíduo é nada. Somos usados pelo génio do Amor que nos atira fora, um dia, como um trapo velho. É a teoria que Scopenhauer expôs na «Metafísica do Amor» e outros abordaram em igual perspectiva.

 

TODA A RELIGIOSIDADE MASCARA O DESEJO SEXUAL POLIMORFO - Amar a Deus e frequentar ofícios religiosos é uma forma sublimada de dizer: «Gostava de fazer sexo (amor elementar) com aquela pessoa e outra e outra e todas, ou pelo menos, metade da população do sexo oposto...». Não é só isso mas é-o em boa parte. Assim, nas igrejas e conventos, a sexualidade está apenas reprimida, escondida, mas ferve nos impulsos de quem lá vive.

 

AMORES E MENTIRAS - Ninguém ama uma só pessoa. Todos temos múltiplas atracções por diferentes exemplares de um mesmo arquétipo. Uma mulher ama o namorado mas ama também, em diferentes graus, outros homens. Eu amo uma bela mulher jovem e sofro atrações em relação a outras - aqui a vontade de ser fiel e constante impõe-se, posso construir um mundozinho àparte. O mundo está cheio de mentiras: o amor exclusivo a uma pessoa é uma ficção.
 A minha ex esposa disse-me que durante muitos anos só pensou em mim e nunca em outros (fui um sortudo, se isto é verdade). Nem sequer amamos somente as nossas filhas - amor paternal, não sexual, claro - mas amamos também, paternalmente, as filhas dos nossos amigos, dos nossos concidadãos. O amor é universal. É tudo belo e terrivelmente inquietante porque a moral oficial é uma mentira, um sistema de máscaras. Eu gosto incrivelmente dela, a ponto de quase morrer de amor- e que faço, se ela não gostar de mim?

 

ASTROS E AMORES - Em certo ano, uma jovem mulher lindíssima acercou-se de mim quando Vénus estava em 20º-21º de Gémeos ( o que só acontece 2 ou 3 dias em cada ano). Depois, as circunstâncias afastaram-nos. Este ano, a mesma jovem lindíssima reaproximou-se de mim no dia em que Mercúrio passou em 20º-21º de Gémeos. As nossas variações amorosas estão comandadas pelos planetas. E isso entristece-me um pouco, por constatar que somos marionetas nas mãos do Destino. Os felizes já estão predestinados a sê-lo por X tempo e os infelizes também

 

ONTOLOGIA- A questão de saber se há os dois deuses, o da Luz e o das Trevas, como defendem os cátaros e os maniqueus, ou apenas o Deus do bem, como defendem os católicos e os espíritas, ou o Deus do Bem e a Fatalidade ou Máquina do Destino, é um tema recorrente na minha vida. Para mim, a vida é monótona se não estiver a ser constantemente esquadrinhada pela nossa reflexão, espécie de ponteiro de relógio que gira por toda a parte.

 

EDITAR OU NÃO EDITAR LIVROS- Escrever neste blog é mais importante do que editar livros. Não nego que desde 2005 se me fecharam as portas das editoras de livros em Portugal. O meu livro «Sincronismos, Cabala e Graus do Zodíaco», que a Estampa editou em 2001, uma tese de doutoramento (sem júri académico) que demonstra como cada grau ou área do Zodíaco se liga a um país, cidade, corrente artística, religiosa, política, etc - por exemplo: «Área 10º do signo de Leão a 2º do signo de Virgem: RÚSSIA, URSS, ROSSIO, ROSSAS, ROSA» - desapareceu das livrarias.

 

Astrólogos e académicos não falam dele porque é incómodo, está muito à frente do que se convenciona como «ciência universitária» e «filosofia contemporânea». Eu digo, sem pejo: o «Sincronismos, Cabala...» é melhor que «Ser e tempo de Heidegger e «Ser e nada» de Sartre. Recentemente, as obras de David Icke em português, o autor britânico realista mágico que diz que a rainha Isabel II e a família Bush são reptilianos,  agentes de uma raça de extraterrestres que pretende colonizar a Terra, desapareceram da FNAC e de outras  livrarias. Há, pois, uma mão invisível "politicamente correcta" a fazer desaparecer os livros incómodos que abrem perigosas dissidêndias no consenso académico, «científico», politicamente «correcto» instaurado à escala mundial pelos grandes media e Estados fautores da globalização. Vivemos sob um fascismo epistémico e político mundial com rosto de diversidade: Obama não é igual a Bush mas ambos lançam guerras contra nações árabes, promovem o policiamento e a espionagem a nível mundial, muita da qual passa pelo google, facebook e outros portais da internet, de cada cidadão ou grupo de cidadãos.
 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:56
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 10 de Outubro de 2014
Sobre a crítica de Orlando Braga ao taoísmo

 

Orlando Braga, um intelectual monárquico e católico do Porto, um polemista temível, autor de blogs com críticas inteligentes e desassombradas à ideologia da globalização  dos Bilderberg e da Trilateral e ao fascismo bonapartista dos mundialistas, à «apostasia do papa Francisco»,  e a muitos aspectos da vida política e cultural portuguesa, publicou em 6 de Outubro de 2014 o post «Erros do taoísmo» no seu blog espectivas.worldpress.com. Aí escreveu:

 

«.Depois de estudar as religiões (ou as “filosofias místicas orientais”, como está na moda dizer-se em vez de “religiões”) do Oriente, cheguei à conclusão de que o catolicismo é a forma religiosa mais evoluída. Temos, por exemplo, o Taoísmo que está na moda nos meios culturais de certas “elites”. Os conceitos de Yang e Yin partem do princípio de que “os opostos se complementam”, por um lado, e por outro lado de que “os opostos se anulam no Tao”. » (Orlando Braga)

 

Crítica minha: os opostos anulam-se no Tao? Não é verdade. O Tao não se divide em opostos enquanto origem, unidade primordial, princípio metafísico: mas, enquanto movimento «sinusoidal» da natureza divide-se em dois contrários, está composto de oscilações permanentes, de Yang (dilatação, calor, subir, fluxo, espírito) e de Yin (contração, frio, descer, refluxo, matéria), verão (Yang)- inverno (Yin), dia (Yang)-noite (Yin), diástole (Yang)- sístole (Yin), fluxo da onda (Yang)-refluxo da onda (Yin). Os opostos não se anulam, antes geram-se mutuamente no Tao, o que coincide com as doutrinas de Heráclito e Hegel do perpétuo devir como luta de contrários.

 

O TAOÍSMO NEGA A TRANSCENDÊNCIA?

Escreve ainda Orlando:

«Jesus Cristo não negou a existência dos opostos; pelo contrário, chamou-nos à atenção para eles. Mas Ele apelou para a transcendência, para além da imanência: os opostos eram por Ele considerados meios (para algo transcendente) e não fins em si mesmos (como acontece no Taoísmo). » (Orlando Braga)

 

Crítica minha: é um pouco confuso dizer que o taoísmo considera os opostos como fins em si mesmos e que não apela para a transcendência. O taoísmo não nega a transcendência: convida a contemplá-la como zona de obscuridade que é. E neste campo coincide com os cabalistas judaicos que falam do Ein-Sof (o Nada incognoscível) que é a divindade além do Deus revelado (Iavé, Eloim, etc) e com os místicos alemães que falam de Deus e da deidade como mestre Eckhart. No taoísmo, definido como um quietismo místico individualista («dominar o sopro vital pelo espírito é ser forte», escreveu Lao Tse) a alma sobe em direcção ao Tao, a Mãe do universo.

Lao Tse (601-517 a.C), filósofo do taoísmo escreveu:

 

«O Tao que se procura alcançar não é o próprio Tao;

o nome que se lhe quer dar não é o seu nome adequado.»

 «Sem nome, representa a origem do universo;

com um nome, torna-se a mãe de todos os seres.

Pelo não-ser, atinjamos o seu segredo;

pelo ser, abordemos o seu acesso.

Não-Ser e Ser saindo de um fundo único só se diferenciam pelos seus nomes.

Esse fundo único chama-se Obscuridade.

Obscurecer esta obscuridade, eis a porta de toda a maravilha.»  (Lao Tse, Tao Te King, Editorial Estampa, pag 13)

 

Sem os ritos do confucionismo chinês, religião de Estado, o taoísmo preconiza uma ascese que não é pura imanência mas a contemplação metafísica da natureza e o abandono do estudo livresco e da carreira política, a meditação («Aquele que fala não sabe/ aquele que sabe não fala. Cerra a tua abertura/fecha a tua porta/ cega o teu gume/ desata todos os nós/ funde numa só luz todas as luzes - diz Lao Tse) de tal modo que o santo poderia atingir uma "ilha dos bem aventurados" - do mesmo tipo da ilha de Avalon, onde estaria o Santo Graal, na quarta dimensão, como, possivelmente, Orlando Braga acreditará. Isto não é transcendência?

 

A LUZ COMO ONDA NÃO SE OPÕE À LUZ COMO FEIXE DE PARTÍCULAS? OS CONTRÁRIOS NÃO SE COMPLEMENTAM?

 

Escreve ainda Orlando Braga:

 

«Por outro lado, segundo o Cristianismo original, “aquilo que se opõe não se complementa”: dizer que “duas coisas que se opõem se complementam”, é uma contradição em termos. Só se complementam duas coisas que têm afinidades entre si, embora diferentes entre si. “Complementaridade” significa “diferença”, mas não propriamente “oposição”.

Por exemplo, a complementaridade onda / partícula, na física quântica, não significa que a onda se “oponha” à partícula: significa, em vez disso, que são estados diferentes de existência que encontram, na complementaridade, uma forma de ser. E se a existência se resumisse aos opostos (como defende o Taoísmo e Heraclito), não faria sentido a existência dos neutrões do átomo, que não se opõem a nada. » (Orlando Braga, «Erros do taoísmo», espectivas.worldpress.com; o destaque a negrito é posto por mim).

 

Orlando Braga não intuiu a lei dialética da unidade de contrários: em cada ente ou fenómenos há uma luta de contrários os quais, apesar de se oporem entre si, formam uma unidade (complementaridade).  Aliás, na estrutura da luz, onda opõe-se a partícula: a luz não pode ser onda e partícula sob o mesmo aspecto ao mesmo tempo (princípio da não contradição). O termo opostos em Aristóteles tem uma acepção bastante mais vasta do que a que Orlando Braga lhe dá: contrário, contraditório, relativo e privativo. Aristóteles escreveu:

 

«E se a contradição, e a privação, e a contrariedade e os termos relativos são modos de oposição e o primeiro de eles é a contradição e se na contradição não há termo intermédio, enquanto que pode havê-lo entre os contrários, é evidente que contradição e contrariedade não são o mesmo.» (Aristóteles, Metafísica, Livro X, 1055 b, 1-5)

 

 O neutrão é um intermédio de protão e electrão e opõe-se a ambos como semi-contrário - noção que já desenvolvi em outros posts deste blog. Há, por conseguinte, intermédios no modo de pensar dialético, o terceiro termo, a síntese existe. Convém esclarecer que um dos princípios do taoísmo é «em todo o Yang, há um pouco de Yin; em todo o Yin há um pouco de Yang» o que, traduzido em exemplos, dá fórmulas inquietantes como : em todo o homem, há um pouco de mulher; em toda a mulher, há um pouco de homem; em toda a bondade, há um pouco de maldade; em toda a maldade, há um pouco de bondade; em toda a democracia, há um pouco de totalitarismo; em todo o totalitarismo, há um pouco de democracia; em toda a monarquia há um pouco de república, em toda a república há um pouco de monarquia.

 

O NÃO-SER É UMA FORMA DO SER?

 Afirma ainda Orlando Braga:

 

«Finalmente, e ao contrário do que defende o Taoísmo, os opostos não se anulam, porque se isso fosse verdade, teríamos que considerar, por exemplo, o Ser e o Não-ser em pé de igualdade de valor, isto é, teríamos que pensar que seria possível, por exemplo, a existência uma oposição entre o Ser e o Não-ser que redundasse na anulação dos dois. Ora, o Não-ser é uma forma de Ser; e por isso não pode haver uma oposição entre dois conceitos sendo que um deles está contido no outro.
O misticismo, em qualquer religião ou doutrina, só tem valor e é credível se partir de um princípio de respeito pela racionalidade e pela lógica. Foi também esse um dos legados que Jesus Cristo nos deixou através, por exemplo, das suas parábolas. » (Orlando Braga; o destaque a negrito é posto por mim).

 

Crítica minha: o não ser não é uma forma de ser. Já Parménides disse: «O ser é, o não ser não é...». Ser e não ser excluem-se mutuamente. O não existente não é uma forma de existente, pura e  simplesmente está fora do círculo existencial. Quando o taoísmo fala em que o Tao abarca o ser e o não-ser, refere-se a ser e não-ser determinados (ser verão, não-ser verão, etc)  e não a ser em abstracto. Porque ser e não ser, em abstracto, sem determinações, excluem-se em absoluto. Quanto à racionalidade e à lógica do evangelho de Cristo, que Orlando Braga enaltece, parece estar ausente em passagens do evangelho como esta:

 

«Eu vim trazer fogo à Terra, e que quero eu, senão que ele se acenda? Eu, pois, tenho de ser batizado num batismo, e quão grande não é a minha angústia, até que ele se cumpra? Vós cuidais  que eu vim trazer paz à Terra? Não, vos digo eu, mas separação; porque de hoje em diante haverá, numa mesma casa, cinco pessoas divididas, três contra duas e duas contra três. Estarão divididas: o pai contra o filho, e o filho contra seu pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra. (Lucas, XII: 49-53)

 

O taoísmo é místico em certa vertente, mas muito racional em outra. Se conhecesse o carácter político conservador do taoísmo de Lao Tse, que preconiza uma «ditadura sensata» sobre o povo, dando a este condições económicas dignas, talvez Orlando Braga não minimizasse esta filosofia em que, provavelmente, Salazar se inspirou. E sabe-se que Orlando alinha pela contra-revolução monárquica popular contra os excessos da esquerda e a deriva do centro para a esquerda. Eis o conselho de Lao Tse:

 

«Rejeita a sabedoria e o conhecimento,

o povo tirará cem vezes mais proveito.
 
«Rejeita a bondade e a justiça,
 
o povo voltará à piedade filial e ao amor paternal.
 
Rejeita a indústria e o seu lucro,
 
os ladrões desaparecerão.»
 
«Se estes três preceitos não forem suficientes,
 
ordena o que se segue:
 
«Distingue o simples e abraça o natural,
 
reduz o teu egoísmo
 
e refreia os teus desejos». (Lao Tse, in Tao Te King)

 

 Orlando Braga é prosélito do catolicismo e «de uma penada» liquida ou minimiza, sumariamente, o valor de outras religiões. Compreendo-o: também fui educado no preceito de que «ninguém se salva fora da igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo». Mas, racionalmente, há que estudar as outras religiões sem clubismo, tanto quanto possível. Do cristianismo, só podemos dizer que gerou a democracia contemporânea baseada no sufrágio universal e gerou-a sobretudo pela via do protestantismo,  que contestou a inquisição e o papado romano.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 00:10
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 8 de Outubro de 2014
Acidentes mortais em piscinas na Astrologia Histórica

Os acidentes, mortais ou não, em piscinas são regidos por leis planetário-zodiacais. Vejamos algumas dessas leis.

 

ÁREA 14º-17º DE CARNEIRO:

MORTE EM PISCINAS EM SÃO JOÃO DA MADEIRA, REALENGO, PICHELEIROS

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um Nodo da  Lua na área 14º-17º do signo de Carneiro  é condição necessária mas não suficiente para gerar um grave acidente, mortal ou não, em uma piscina.

 

Em 13 de Março de 1996, com Nodo Sul da Lua em 17º 22´/ 17º 21´ de Carneiro, Fábio Ferreira Leite, de 4 anos, morre afogado numa piscina municipal de São João Madeira; em 1 de Abril de 2011, com Júpiter em 15º 6´/ 15º 20´ de Carneiro, Vinícius Cardoso, de 20 anos, jovem estudante de Educação Física,  morre afogado, na piscina da Universidade Castelo Branco, em Realengo, Rio de Janeiro, enquanto praticava apneia, técnica de respiração debaixo de água; em 28 de Junho de 2014, com Úrano em 16º 16´/ 16º 17´ de Carneiro, numa festa numa moradia particular, em Picheleiros, perto de Azeitão, André Sousa Bessa, formado em Direito e analista de capitais de risco na Menlo Capital, sofre uma queda a uma piscina, onde permanece cerca de 15 minutos submerso, sofrendo um traumatismo craniano e paragem cardíaca, pelo que virá a morrer no dia seguinte; em 11 de Agosto de 2014, com Úrano em 16º 21´/ 16º 20´ de Carneiro,  um homem de 24 anos, monitor de um grupo de jovens em campo de férias, de Francelos, morre devido a uma congestão nas Piscinas Municipais de Espinho, após almoçar às 13.30 e entrar na água sem ter completado a digestão;  em 4 de Outubro de 2014, com Úrano em 14º 40´/ 14º 38´ de Carneiro, um jovem estudante universitário espanhol de 23 anos fica paraplégico após cair e bater com a cabeça e a coluna cervical no rebordo da piscina de uma luxuosa vivenda da Calçada dos Mestres, em Campolide, Lisboa, numa festa de cerca de 100 estudantes estrangeiros que fruem o programa Erasmus em várias escolas superiores de Lisboa.

 

Algumas das próximas datas em que o Sol,  um planeta ou um Nodo da  Lua passarão em 14º-17º do signo de Carneiro  aumentando a probabilidade de acidentes mortais em piscinas são: de 4 de Dezembro de 2014 a 8 de Janeiro de 2015 (Nodo Sul da Lua); de 19 de Fevereiro a 4 de Maio de 2015; de 4 a 7 de Março de 2015 (Vénus); de 10 a 15 de Março de 2015 (Marte); de 4 a 8 de Abril de 2015 (Sol).

 

ÁREA 16º-19º DO SIGNO DE LEÃO:

MORTES EM PISINAS DE MONTEMÓR-O-NOVO, ESPINHO, CAMPOLIDE  

 

:A passagem do Sol, de um planeta ou de um Nodo da  Lua na área 16º-19º do signo de Leão  é condição necessária mas não suficiente para gerar um grave acidente, mortal ou não, em uma piscina.

 

Em 11 de Agosto de 2013, com Sol em 18º 30´/ 19º 27´ de Leão, na herdade de turismo rural Moinho do Álamo, em Montemor-o-Novo, do empresário João Pedro Campos Henriques , às 3.00 horas da madrugada, é encontrado no fundo da piscina o cadáver de Márcia Andreza, de 31 anos, esposa de um electricista, que colaborava com o empreiteiro responsável pelas obras, morte que ocorre em contexto de “abuso de confiança” por parte da vítima, cujo marido fora contratado para fazer reparações na casa sem poder levar lá pessoas estranhas à família do dono; em 11 de Agosto de 2014, com Sol em 18º 16´/ 19º 13´ de Leão, um homem de 24 anos, monitor de um grupo de jovens em campo de férias, de Francelos, morre devido a uma congestão nas Piscinas Municipais de Espinho, após almoçar às 13.30 e entrar na água sem ter completado a digestão;  em 4 de Outubro de 2014, com Júpiter em 16º 26´/ 16º 36´ de Leão, um jovem estudante universitário espanhol de 23 anos fica paraplégico após cair e bater com a cabeça e a coluna cervical no rebordo da piscina de uma luxuosa vivenda da Calçada dos Mestres, em Campolide, Lisboa, numa festa de cerca de 100 estudantes estrangeiros que fruem o programa Erasmus em várias escolas superiores de Lisboa.

 

Algumas das próximas datas em que o Sol,  um planeta ou um Nodo da  Lua passarão em 16º-19º do signo de Leão,   aumentando a probabilidade de acidentes mortais em piscinas são: de 10 a 28 de Outubro de 2014 (Júpiter); de 19 de Janeiro a 19 de Fevereiro de 2015 (Júpiter); de 27 de Maio a 22 de Junho de 2015 (Júpiter); de 23 a 28 de Junho de 2015 (Vénus); de 31 de Julho a 1 de Agosto de 2015 (Mercúrio); de 19 a 28 de Agosto de 2015 (Vénus); de 2 a 9 de Setembro de 2015 (Marte).

 

PONTO 16º 15´/ 16º 30´ DE QUALQUER SIGNO:

ACIDENTE EM PISCINAS DE AZEITÃO, CAMPOLIDE 

 

A passagem do Sol, de um planeta ou de um Nodo da  Lua no ponto 16º 15´/ 16º 30´de qualquer signo do Zodíaco é condição necessária mas não suficiente para gerar um grave acidente, mortal ou não, em uma piscina.

 

Em 28 de Junho de 2014, com Úrano em 16º 16´/ 16º 17´ de Carneiro, numa festa numa moradia particular, em Picheleiros, perto de Azeitão, André Sousa Bessa, formado em Direito e analista de capitais de risco na Menlo Capital, sofre uma queda a uma piscina, onde permanece cerca de 15 minutos submerso, sofrendo um traumatismo craniano e paragem cardíaca, pelo que virá a morrer no dia seguinte; em 11 de Agosto de 2014, com Úrano em 16º 21´/ 16º 20´ de Carneiro, um homem de 24 anos, monitor de um grupo de jovens em campo de férias, de Francelos, morre devido a uma congestão nas Piscinas Municipais de Espinho, após almoçar às 13.30 e entrar na água sem ter completado a digestão;em 4 de Outubro de 2014, com Júpiter em 16º 26´/ 16º 36´ de Leão, um jovem estudante universitário espanhol de 23 anos fica paraplégico após cair e bater com a cabeça e a coluna cervical no rebordo da piscina de uma luxuosa vivenda da Calçada dos Mestres, em Campolide, Lisboa, numa festa de cerca de 100 estudantes estrangeiros que fruem o programa Erasmus em várias escolas superiores de Lisboa.

 

Algumas das próximas datas em que o Sol,  um planeta ou um Nodo da  Lua passarão no ponto  aumentando a probabilidade de acidentes mortais em piscinas são: 12-13 de Outubro de 2014 (Vénus); 17 de Novembro de 2014 (Marte); 15-17 de Fevereiro de 2015 (Júpiter); 29-31 de Maio de 2015 (Júpiter).

 

Esta teoria de identificação dos graus do Zodíaco e cálculo de acidentes é mais substancial e mais importante para a humanidade que as especulações de Stephen Hawking ou Roger Penrose sobre os buracos negros no cosmos e os universos paralelos ou de Carl Sagan sobre as nebulosas . Mas os intelectuais desonestos que comandam os grandes media, as instituições do «saber» de massas, preferem silenciar-nos e privar a população de informações sérias e utéis.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 21:34
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14
15

18
20
22

24
28
29

30


posts recentes

Francisco George, ao serv...

Área 5º-9º de Gémeos: Pin...

Área 4º-6º de Gémeos: Ame...

Área 17º-18º de Gémeos: P...

Área 17º-18º de Gémeos: q...

Áreas 16º-17º de Gémeos ...

Área 4º-6º do signo de Gé...

Áreas 29º de Touro e 0º-1...

Área 9º-13º de Gémeos: go...

Área 11º-14º do signo de...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds