Terça-feira, 23 de Julho de 2013
Área zodiacal 6º-8º do signo de Leão: sismo no Irão, queda de avião em Cascais

 

Astrologia: é uma ciência suprema, na mão de investigadores de história social sérios e rigorosos - como é o nosso caso, modéstia aparte; é uma intrujice retórica se brandida por astrólogos superficiais e "místicos" ou comerciais, o que, infelizmente, é o caso da esmagadora maioria dos astrólogos. 

 

 Eis uma lei parcelar que vamos testar nos próximos dias, quando Marte viajar em 6º-8º de Leão, de 23 a 26 de Julho de 2013. Pode ocorrer um sismo no Irão ou a queda de um avião ou ultra-leve em Cascais. Mas não juro que tal ocorrerá, porque há outros ciclos planetários que não levo em conta.

 

ÁREA 6º-8º DE LEÃO:

IRÃO, AVIÃO EM CASCAIS

 

Em 4 de Novembro de 1956, com Urano em 6º 57´/ 6º 58´ de Leão,  um sismo de magnitude 6,8 na escala de Richter em Luristan, Irão, cria 2 500 mortos; em 2 de Julho de 1957, com Marte em 6º 35´/ 7º 12´ de Leão, dois sismos de magnitudes 7,3 e 7,1 na escala de Richter sacodem o norte do Irão, fazendo mais de 1 200 mortos; em 1 de Setembro de 1962, com Nodo Norte da Lua em 8º 43´/ 8º 37´ de Leão, um sismo em Qazvin, no Irão, gera 12 225 mortos.

 

Em 20 de Agosto de 2006, com Vénus em 8º 45´ / 9º 59´ de Leão, às 16.05 horas, um avião ultraligeiro sobe em parafuso e cai ao mar junto à praia do Guincho, Cascais, morrendo os dois tripulantes; em 2 de Julho de 2012, com Mercúrio em 6º 15´/ 7º 7´ de Leão,  uma aeronave Piper cai na Quinta de Manique, a norte do aeródromo de Tires, em Cascais, resultando dois feridos.

 

 Três previsões similares à que fizemos no início deste texto reportam-se aos dias  28 de Julho a 1 de Agosto de 2013 (Sol em 6º-8º de Leão), 11 a 13 de Agosto de 2013 (Mercúrio em 6º-8º do signo de Leão) e 6 a 11 de Setembro de 2013 (Marte em 6º-8º do signo de Leão)..

 

A verdadeira astrologia é esta, indutiva, factual, sem charlatanismos nem imprecisões místicas. Vá, filósofos da ciência, doutorados de todas as áreas, que combatem o determinismo astral sem nada perceberem de astronomia e da sua conexão com história social,  refutem-me, se são capazes! Mostrem que esta indução é ilegítima. Eu não garanto que é infalível a previsão. Garanto que tem certa solidez científica e é legítima.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.


 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 01:24
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 10 de Julho de 2013
Sobre a Analogia e as Causas do Homem na «Metafísica» de Aristóteles

 

A analogia é, segundo Aristóteles, um nível transgenérico, superior aos géneros. Tal como o género, a analogia é um universal. A primeira analogia teorizada por Aristóteles é entre ser e uno.

 

Uno pode ser interpretado de duas maneiras diferentes: como quantidade, visão de Aristóteles, isto é acidente interno da substância (exemplo: «Esta árvore é una, é uma só»); como substância, visão de Platão, isto é ser-essência geral (exemplo: « O ser é o mundo dos arquétipos, englobando o Bem, o Belo, o Justo, o Uno, a Sabedoria»). Nesta óptica, Uno é adjectivo ou numeral em Aristóteles e substantivo em Platão.

 

«Ademais, mas em outro sentido, os princípios são os mesmos analogicamente: assim é com acto e potência, se bem que estes são também distintos, e de distintos modos, para coisas distintas. » (Aristóteles, Metafísica, livro XII, 1071 a, 1-5).

 

Acto e potência são análogos? Não serão espécies do género «modos de ser»? E as espécies são análogas entre si? Ou são genericamente unas?

 

«Ademais, ainda que as causas das substâncias o sejam de todas as coisas,sem embargo, como foi dito, as causas e os princípios são distintos para coisas distintas que não pertencem ao mesmo género - cores, sons, substância, qualidade - a não ser analogicamente.» (Aristóteles, Metafísica, livro XII, 1071 a, 25-30).

 

Cores e sons, em certo sentido, não pertencem ao mesmo género: cores e formas visíveis são espécies do género visão e sons e silêncio são espécies do género audição. Mas, na verdade, sendo árvore e homem  espécies do género ser vivo, podemos detectar uma analogia de forma entre ambas: as raízes da árvore são análogas aos pés do homem, o tronco da árvore é análogo às pernas e ao tronco do homem, os ramos são análogos aos braços, a copa é análoga à cabeça.  Assim, neste caso, a analogia instala-se no seio do género e não está acima dele.  

 

Mas há, certamente, analogia entre géneros como, por exemplo, a analogia entre o género "ser" (ontologia)  e o género "conhecer" (gnosiologia).

 

O SOL E A ECLÍPTICA, CAUSAS DO HOMEM,  NÃO TÊM FORMA?

 

Como causas do homem, Aristóteles aponta os elementos, a forma ou essência, o pai e a mãe, o sol e a roda das constelações atravessada pela trajectória aparente do sol designada por eclíptica:

 

«Assim, do homem, são causa os elementos - fogo e água enquanto matéria - e a forma própria e também algum agente exterior como o pai; e além de tais coisas, o sol e a eclíptica, os quais não sendo matéria nem forma nem privação, nem sendo da mesma espécie são, sem embargo, produtores de movimento»

«Além do mais, há-de observar-se que algumas coisas podem enunciar-se universalmente, mas outras não. Os princípios imediatos de todas as coisas são o isto primeiro em acto e outra coisa que está em potência. Portanto, aqueles universais não existem, já que o indivíduo é princípio dos indivíduos.»

( Aristóteles, Metafísica, livro XII, 1071 a, 10-20; o destaque a bold é da minha autoria).

 

Nestes excertos, Aristóteles frisa a primazia do individual concreto sobre o universal. Ao dizer que os universais não existem, Aristóteles está a criticar a teoria das Ideias em Platão segundo a qual, por exemplo, a Ideia de Homem - uma forma imutável, eterna e perfeita de homem - existe separada, num mundo inteligível, supra-terreno.

 

Mas questionemos o que Aristóteles escreve sobre o sol. Este tem forma circular e matéria ígnea - aliás, matéria etérea ou quinta essência no sistema aristotélico, se não erro. Como pode Aristóteles negar forma ao sol?  E como pode algo sem forma nem matéria produzir movimento, exceptuando Deus, o pensamento imóvel e eterno? E a eclíptica ou trajectória aparente do Sol não tem forma ou é uma forma sem matéria em permanente actualização?

 

Suponho que Aristóteles nega que o sol e a eclíptica tenham forma comum (eidos) ou essência mas não nega que possuam forma ou configuração individual.


É de salientar que ao dizer que o sol e a eclíptica são causas do homem e produtores do movimento Aristóteles pode estar a querer significar que há um determinismo astral, solar e zodiacal, na vida do homem: o nascimento, o crescimento, a estabilização na maturidade, do homem - e quiçá as suas acções ou grande parte destas - são geradas pelo movimento do sol na eclíptica e pelos graus desta (graus do Zodíaco). 

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:53
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 7 de Julho de 2013
Boletim de vacinas nas escolas: a ditadura de uma medicina totalitária e da burocracia

 

Por que razão no acto de matrícula ou renovação de matrícula dos alunos nos estabelecimentos de ensino público pré-universitário se exige mostrar o boletim de vacinas devidamente actualizado?  Se ninguém é obrigado a declarar se tem fé religiosa ou não, por que razão é obrigado a mostrar fé na vacinação ,um desacreditado método de «prevenção» das doenças da medicina alopática que várias outras escolas médicas (naturopatia, acupunctura, medicinas tradicionais sagradas, etc) rejeitam?

 

As vacinas são venenos «em pequena» dose. São objecto de fé, não de ciência racional. Infectam o organismo com doenças crónicas, rastejantes, alterando o código genético. Não conferem imunidade nenhuma porque esta não se adquire com injecções. A imunidade não existe, é uma ideia fantasiosa como «o elixir da longa vida» ou «o corpo do super-homem que atravessa o fogo incólume ou devolve as balas que nele embatem»: o corpo é um sistema aberto e, em cada hora, se pode adoecer ou aumentar a vitalidade. Comer frutos, em especial maçã, laranja e limão que são microbicidas e matam os vírus substituindo bem as vacinas, respirar ar puro, caminhar muito diariamente, praticar desporto, alimentar-se biologicamente, evitar o stress, são métodos de uma vida sã, sem vacinas.Como é que a humanidade se desenvolveu até ao século XIX sem vacinas? A vacinação é uma intrujice científica, uma superstição herdeira da ingestão de venenos de cobra, sapo, etc, da farmacopeia antiga. As multinacionais exigem a vacinação para obterem lucros. E a burocracia aplica a lei que ofende os direitos dos estudantes a não sofrer vacinas, sem pensar.

 

.                               DECLARAÇÃO PARA OS PAIS ENTREGAREM NAS ESCOLAS SEM TER DE EXIBIR BOLETIM DE VACINAS

Fulano (.....) encarregado de educação do aluno X....., declara assumir toda a responsabilidade pelos cuidados preventivos de saúde de X prescindindo este da vacinação uma vez que adoptamos os métodos da Medicina Naturopática. O signatário perfilha a teoria de notáveis médicos naturopatas de renome mundial como Paul Cartoon, Pierre Marchesseau e Herbert Shelton segundo a qual «a vacinação constitui um envenenamento subliminar do sangue com vírus e toxinas, vivos ou não, gerador de enfraquecimento das defesas orgânicas e de doenças degenerativas a longo prazo».Esperamos que respeitem e compreendam a nossa posição aliás estribada em direitos individuais consagrados na Constituição da República Portuguesa, em particular nos seguintes artigos:

ARTIGO 25º

(Direito à integridade pessoal)

3. A integridade moral e física das pessoas é inviolável.
4. Ninguém pode ser submetido a tortura nem a tratos ou penas cruéis , degradantes ou desumanos.

ARTIGO 41º

(Liberdade de consciência, de religião e de culto)

6. É garantido o direito à objecção de consciência nos termos da lei.

Data e Assinatura.......»

 

É isto que todos os estudantes e seus pais conscientes dos perigos da vacinação obrigatória (SIDA, hepatite C podem ser causadas por vacinas) devem fazer, obrigando a recuar as multinacionais das vacinas que instrumentalizam o aparelho de estado supostamente neutro.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 13:09
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 5 de Julho de 2013
Sincronismos ontofonéticos de 7 de Junho a 4 de Julho de 2013

 

Em cada dia, certas ideias, palavras e fonemas similares entre si, assumem preponderância nas notícias dos telejornais e no nosso quotidiano local. Apesar de muitos dizerem que «tudo se pode relacionar, basta querer», estes sincronismos existem objectivamente, há uma hierarquização do fluxo do real em cada dia; as ideias e sons dominantes, as ideias secundárias,,,Designo esta teoria das ideias e fonemas dominantes, fundada nas associações empíricas e ideáticas, por ontofonética. Consideremos o período de 7 de Junho a 4 de Julho de 2013.

 

De 7 a 10 de Junho de 2013, as ideias de CORTES, BRANCO e MAGO em foco: no dia 7, passa mais um aniversário sobre o nascimento, no século XIX, de Santiago CORTEZ González, capitão da Guardia Civil espanhola que dirigiu a resistência militar franquista ao Exército Republicano no Santuário de Santa María La Cabeza, Andújar, até 1 de Maio de 1937; no dia 8, há uma manifestação internacional de rua em Atenas, contra os CORTES orçamentais que a troika impôs ao povo grego; no dia 9, o grupo espanhol Celtas CORTOS actua musicalmente no castelo de Serpa e há uma barraquinha de comes e bebes do grupo mottard CORTEnhos na Feira do Campo, em Aljustrel, vila em que estaciono o carro na rua BRANCO Rodrigues, passam 20 anos exactos sobre o dia em que publicamente critiquei José SaraMAGO (evoca: MAGO) cara a cara na biblioteca municipal de Beja por causa das suas posições estalinistas em 1975 e da sua antimetafísica; no dia 10, tomo ocasionalmente um café no «Café MÁGICO» na rua Aresta BRANCO em Beja

 

Em 11 de Junho de 2013, a ideia de TORRE está em foco: o telejornal da TVI exibe a empresa «Primores do Oeste», de TORRES Vedras, que aposta na cogeração, e em uma reportagem sobre os despedimentos agora possíveis na Função Pública mostra João TORRES, da CGTP, a falar da lógica neoliberal que domina a Europa e se impõe em Portugal

 

Em 11 e 12 de Junho de 2013, as ideias de QUISTO, AJAX/ASA e de MÂO emergem em foco: no dia 11, encontro em Beja António AZEvedo (evoca: ASA), mestre de Reiki e estudante de medicina tradicional chinesa, que me fala da desaparição de QUISTOS em uma senhora submetida à ingestão de medicamentos naturais, noticia-se a condecoração do cão AJAX em Espanha por ter detectado bombas da ETA; no dia 12, noticia-se o congresso internacional de Fibrose QUÍSTICA em Lisboa e a vinda do sérvio SulejMANI (evoca: MÂO) do AJAX para o Benfica, Costinha, com MANIche (evoca: MÃO), é apresentado como novo treinador do Paços de Ferreira, na ESDG Catarina pergunta-me qual o significado de um PÁSSARO (evoca: ASAS) ter ontem entrado no quarto dela e lá ter passado a noite.

 

Em 13 de Junho de 2013, as ideias de CÃO e MAR pairam em foco: o movimento de reformados MURPI protesta em FARO (evoca: CÃO) contra os cortes arbitrários nas pensões feitos pelo governo, noticia-se que a Câmara de FamaliCÃO (evoca: CÃO), de maioria PSD/CDS, vai pagar o subsídio de férias aos trabalhadores a 21 de Junho, se até lá não tiver entrado em vigor a lei que remete esse pagamento para novembro, os pais dos alunos que frequentam a unidade de autismo de Forjães, do Agrupamento de Escolas das MARinhas (evoca: MAR), Esposende, contestaram à porta da escola, as alterações ao funcionamento deste apoio após o final do ano letivo, mais de 10 000 pessoas protestam contra o governo de António SaMARas (evoca: MAR) frente ao edifício da televisão pública em Atenas, o telejornal da RTP noticia que várias fotos de João Moura Júnior na sua página de FB de CÃES a atacar um touro ensanguentado causaram indignação e foram ontem retiradas.

 

Em 13 e 14 de Junho de 2013, a ideia de CATARINA EUFÉMIA ergue-se em foco: no dia 13, passam 8 anos sobre a morte de Álvaro CUNHAL, dirigente do PCP que entronizou no imaginário comunista a ceifeira de Baleizão CATARINA EUFÉMIA, morta pelo fascismo em 1954; no dia 14, ao inicio da tarde, na rua CATARINA EUFÉMIA, em Sobral da Adiça, concelho de Moura, o menino Luís Abade de 3 anos e meio encontrava-se com os pais no interior da Sociedade Monumental Sobralense, e sai a correr com um colega da mesma idade em direcção à rua sendo mortalmente atropelado pela condutora de uma carrinha de caixa aberta ainda tenta evitar o embate.

 

Em 14 e 15 de Junho de 2013, as ideias de POMBA e AVE estão em foco: no dia 14, às 18 horas, junto ao infantário da associação POMBA da Paz, no Catujal, Loures, um homem de 25 anos assassina a tiro a ex esposa e uma amiga, na rua, e suicida-se em seguida, à noite, passo junto ao café da Sociedade COLUMBÓFILA Asas de Beja (evoca: POMBA) ao ir ver o mastro popular de Santo António, onde se dança, no bairro social na cidade de Beja; no dia 15, a partir das 14 horas milhares de professores da escola pública concentram-se na praça do Marquês de POMBAL em Lisboa, levando a cabo uma manifestação de rua e comício de protesto contra os despedimentos anunciados pela política direitista do ministério da Educação, junto à Casa da Cultura de Beja realiza-se um espectáculo musical em memória de ÁLVAro Cunhal (evoca: AVE) em que o cantor Fernando PARDAL actua ao lado de Paulo Ribeiro e outros.

 

Em 15 e 16 de Junho de 2013, as ideias de VICENTE, SEVERO, ANDRÉ e DAVID encontram-se em foco: no dia 15, uns 30 000 professores manifestam-se na Avenida da Liberdade e Restauradores, em Lisboa, cidade cujo patrono é São VICENTE, contra a mobilidade especial desenhada pelo ministério, e sou acompanhado pelo colega DAVID nessa marcha, o papa Francisco abençoa, na praça de São Pedro, milhares de motociclistas de motos Harley- DAVIDson, noticia-se que os ilustradores portugueses ANDRÉ Carrilho e ANDRÉ da Loba foram distinguidos pela revista norte-americana 3x3; no dia 16, passam 76 anos exactos sobre a detenção em Barcelona por agentes de Estaline, de ANDREU Nin, o líder do Partido Operário de Unificação Marxista, submetido logo a torturas brutais e assassinato, desloco-me à vila alentejana de Cuba e observo os azulejos artísticos da igreja matriz de São VICENTE, o telejornal da RTP exibe Paulo SEVERIno (evoca: SEVERO), oficial de bombeiros de Albufeira, a falar do afogamento de um jovem numa ribeira de Loulé, na véspera, o telejornal da RTP mostra explorações agrícolas onde se produz mirtilo em SEVER do Vouga (evoca: SEVERO) e a mesma reportagem da RTP fala da empresa agroalimentar «Luís VICENTE» que conta exportar 90 milhões de euros em produtos em 2013.

 

Em 17 e 18 de Junho de 2013, as ideia de NEGRO, MAGO e ROCHA estão em foco: no dia 17, chuvas intensíssimas em PIEDRAS (sugere: ROCHA) NEGRAS, no México, causam um morto, lavra ainda um grande incêndio na Floresta NEGRA, no Colorado, EUA, passam 76 anos sobre as torturas brutais, em Barcelona, dos estalinistas sobre Andrés Nin, marxista anti URSS, com a cumplicidade do governo republicano-comunista de Juan NEGRÍN (evoca: NEGRO); no dia 18, João ROCHA, candidato da CDU à câmara municipal de Beja, visita a Escola Secundária Diogo de Gouveia, em Beja, passam 3 anos sobre a morte do escritor José SaraMAGO, vinculado à ilha ROCHOSA de Lanzarote, falo com a colega MAGDA (evoca: MAGO) na ESDG sobre o conteúdo da acta de uma reunião de professores não realizada.

 

Em 18 e 19 de Junho de 2013, as ideias de AR, ARISTÓTLES, PORTAS e MADURO, elevam-se em foco: no dia 18, um telejornal noticia que descendentes de judeus salvos em 1940 pela acção do heróico consul de Portugal em Bordéus ARISTIDES (evoca: ARISTÓTELES) de Sousa Mendes vieram a Portugal homenagear a memória deste diplomata, o presidente Nicolás MADURO, da Venezuela, é recebido por Cavaco Silva em Belém, Paulo PORTAS apresenta a sua moção de estratégia ao congresso do CDS; no dia 19, recebo um volume das obras filosóficas de ARISTÓTELES escrito em inglês, o ministro PoiARES MADURO (evoca: AR) reune com os parceiros sociais e políticos, a Polícia Judiciária faz buscas na câmara municipal de PORTimão (sugere: PORTAS) centradas em Luís Carito, vice presidente suspeito de desenvolver corrupção em empresas municipais, Cavaco Silva desloca-se ao Jardim Botânico de Lisboa e planta duas ÁRvores (evoca: AR), na GuARda (evoca: AR)um comboio abalroa um automóvel matando duas pessoas.

 

Em 19 de Junho de 2013, as ideias de ANTÓNIO e ANTECIPAR encontram-se em foco: um professor diz-me, na ESDG, que andou uma semana inteira com a chave do carro perdida, invocou Santo ANTÓNIO e, por intuição, foi revirar o sofá da sala, desmontá-lo parcialmente e a chave apareceu nesse instante, a PSP faz explodir um embrulho suspeito à entrada da delegação da Caixa Geral de Depósitos na Avenida ANTÓNIO Augusto de Aguiar em Lisboa, Jorge Braga de MACEDO (sugere: MAIS CEDO, ANTECIPAR) pede desculpa ao presidente Cavaco Silva por um engano na placa comemorativa que este descerra no Jardim Botânico de Lisboa, o ministério da Educação ANTECIPA de 27 para 26 de Junho próximo o exame nacional de Matemática a fim de evitar que este seja perturbado pela greve geral da função pública em 27 de Junho.

 

De 18 a 20 de Junho de 2013, a ideia de SARA (sob influxo negativo) está em foco: no dia 18, passam 3 anos sobre a morte do escritor SARAmago (evoca: SARA); no dia 20, noticia-se que o Tribunal da Relação inviabilizou a candidatura de Fernando SEARA (evoca: SARA) à câmara municipal de Lisboa, passam 29 anos sobre a prisão de Otelo SARAiva (evoca: SARA) de Carvalho como suposto dirigente das «Forças Populares 25 de Abril», grupo armado esquerdista.

 

Em 22 de Junho de 2013, as ideias SOFIA e SIMÃO elevam-se em foco: a televisão difunde uma entrevista de SOFIA Sá da Bandeira a Daniel Oliveira, a Universidade de Coimbra, a Alta e a SOFIA, são classificadas como património mundial, na reunião da UNESCO que está a decorrer em Phnom Penh, no Camboja, o piloto dinamarquês Alan SIMONsen (evoca: SIMÃO) morre em despiste na prova 24 Horas do circuito de Le Mans, a TVI emite reportagem sobre as aldeias abandonadas da serra da Lousã na qual se afirma que a aldeia de xisto de Casal de São SIMÃO é apenas marketing.

 

Em 22 e 23 de Junho de 2013, as ideias de FILIPE, ALCOVA, PALHA, ROTA, FONTE estão em foco: no dia 22, à noite, na rua de Mértola, na cidade de Beja, parcialmente cheia de gente para ouvir os fados de Carlos FILIPE e Ana Tareco, abeiro-me da mesa do Paulo Barriga e da FILIPA e conversamos um pouco sobre a morte do general Sanjurjo em Cascais em 20 de Julho de 1936 e outros temas da guerra civil espanhola e do Portugal de Sidónio Pais em 1917-1918, o núcleo ministerial do governo de Passos Coelho e Portas reune no mosteiro de ALCOBAça (evoca: ALCOVA) ; no dia 23, inicia-se em Lisboa a Convenção ROTAry Portugal (evoca: ROTA), participo no passeio organizado pela câmara municipal de Beja «ROTA do Pão» que nos leva, através de campos onde há rolos cilíndricos de PALHA, de Salvada a Vale de Rocins, um telejornal destaca o bairro das FONTAinhas (evoca: FONTE) no Porto como a «Meca» da festa de São João na cidade do Porto, em Pias, Moura, reza-se e canta-se à alentejana nas casas onde há Jordões, isto é altares a São João Baptista em salas decoradas com ramas verdes que incluem uma pequena FONTE de água corrente e estão abertas ao público, um fogo florestal sério irrompe em ALCABIdeche (evoca: ALCOVA) e José PALHA comandante de bombeiros no local fala a um telejornal.

 

Em 23 e 24 de Junho de 2013, as ideias de CORDA e RISCO, CANO e BERNARDO em foco: no dia 23, o norte-americano Nik Wallenda mantem o equilíbrio numa travessia de ALTO RISCO de uma das gargantas do Grand CANYON ( sugere: CANO), no Arizona, EUA, sobre uma CORDA , a cerca de 450 metros de altura, levando cerca de 20 minutos a percorrer os 426 metros que separam as duas margens do desfiladeiro e consegue a proeza de ser o primeiro homem do mundo a fazer a travessia sobre uma corda de aço; no dia 24, noticia-se que em Alicante, no dia 21, uma mãe de 26 anos atirou o seu bebé para um CANO de esgoto, Alfredo Frade, do projecto «Na CORDA BAMBA» fala a um telejornal português de comportamentos de risco, BerlusCONI (lembra: CANO) é condenado a 7 anos de prisão por incitamento à prostituição, Mapril BERNARDES, advogado do ex sindicalista Manuel Cruz que há 20 dias em Leiria conflituou com um agente da PSP que escoltava Assunção Cristas, fala a um telejornal, o empresário BERNARD Tapis é preso em França, passam 43 anos sobre o nascimento do falecido músico BERNARDO Sassetti.

 

Em 26 de Junho de 2013, as ideias de PRIMO e de BANQUETE COMEMORATIVO EM BEJA estão em foco: de manhã, envio e-mail a um meu PRIMO, de tarde, um jovem fica gravemente ferido após ter sido esfaqueado nas costas e nas pernas, junto à Escola Secundária Seomara da Costa PRIMO, na Amadora, ao fim da tarde, na biblioteca do liceu de Beja, realiza-se uma homenagem ao  poeta erudito Martinho Marques que termina num pequeno BANQUETE COMEMORATIVO, e no largo da «Meia Laranja», no centro de Beja, a candidatura autárquica socialista «Beja capital, o novo impulso», de Pulido Valente, apresenta as suas listas de candidatos acompanhada de um BANQUETE COMEMORATIVO na rua aberto ao público

 

De 26 a 28 de Junho de 2013, as ideias de MARTE, TUNÍSIA e OLHOS encontram-se em foco: no dia 26, o poeta MARTINHO Marques (evoca: MARTE) é homenageado na biblioteca da ESDG, em Beja; no dia 27, três militantes feministas do grupo Feman, presas em 29 de Maio por mostrarem os seios, são libertadas de uma prisão na TUNÍSIA; no dia 27, Cristiano Ronaldo reencontra na Indonésia o agora adolescente MARTUNIS (evoca: MARTE, TUNÍSIA) que escapou do tsunami de 26 de Dezembro de 2004 e se celebrizou; no dia 28, os arguidos no caso de CEGUEIRA (evoca: OLHOS) no Hospital de Santa Maria, um farmacêutico e uma técnica de farmácia do hospital, são absolvidos dos crimes de ofensa à integridade física por negligência contra seis pessoas, num caso que remonta a 2009, vejo duas pessoas entrar no consultório da médica OFTALMOLOGISTA (evoca: OLHOS) Célia Cavaco na Rua Aresta Branco em Beja.

 

Em 27 e 28 de Junho de 2013, as ideias de CORTES, OLIVEIRA e AREIA elevam-se em foco: no dia 27, José Maria CORTES, forcado de Montemor o Novo, esfaqueado no coração, morre num hospital em Lisboa, a Espanha elimina a Itália por penalties em futebol no estádio ARENA Castelão (evoca: AREIA) em Fortaleza, Brasil ; no dia 28, Helena CORTES Martins, do núcleo de vigilância do vírus HIV, apresenta um relatório que fala dos 1550 novos casos de infectados com o vírus HIV, em Portugal, na praia fluvial do AREINHO (evoca: AREIA), em OLIVEIRA do Douro, Gaia, dois irmãos, de 18 e 20 anos morrem afogados, Miguel OLIVEIRA, piloto de Moto 3, conquista a pole position no Grande Prémio da Holanda

 

Em 28 e 29 de Junho de 2013, as ideias de VIEIRA, AZ, PÁ, ÁGUA, CINCO, PORTO e BRAGANÇA surgem em foco: no dia 28, falo ao telefone com uma pessoa natural de VIEIRA; no dia 29, António José Seguro discursa num jantar do PS em BRAGANÇA, 32 pessoas, uma delas o fotógrafo António, natural de BRAGANÇA,descem as ÁGUAS do rio Guadiana em canoas, remando com PAgaias (evoca: ) entre a ponte de Serpa e a AZenha do Vau em QUINTOS (evoca: CINCO) numa iniciativa conjunta da empresa Naturaventura, de José Moreira, e da câmara de Beja, representada por Maria João Macedo, havendo uma recepção final na herdade do Vau por Miguel Sousa Otto, empresário de turismo rural e vitivinicultor criativo que tem CINCO filhos e vive no PORTO, os AZeitonas, banda musical do PORTO, dão um concerto na Feira Nacional da ÁGUA e do Regadio em Ferreira do Alentejo, o telejornal da SIC exibe reportagem sobre Manuel João VIEIRA, cantor anarquista e empresário do burlesco, e o seu grupo Ena 2000, genuínos opositores do mercantilismo discográfico e cultural existente em Portugal.

 

Em 29 e 30 de Junho e 1 de Julho de 2013, as ideias de CANTOR ANTÓNIO, FERRO/ FERREIRA e ALBA estão em destaque: no dia 29, TONI Carreira dá um concerto no Terreiro do Paço, em Lisboa, os telejornais noticiam o despiste de um carro de bombeiros em ALBERgaria a Velha, ( evoca: ALBA) na noite anterior; no dia 30, TOY ( ANTÓNIO) dá um concerto na Feira da Água e do Regadio em FERREIRA do Alentejo no qual, além de músicas dedicadas a Ferreira e ao Ale.ntejo, canta "covers" de Tom Jones, Bob Marley e Eros Ramazoti, Teixeira dos Santos desmente a secretária de Estado do Tesouro,Maria Luís ALBUquerque (evoca: ALBA) que dissera que o governo Sócrates-Teixeira dos Santos não dera nenhuma informação ao novo minstro das Finanças, Vítor Gaspar, em Junho de 2011, sobre os contratos "tóxicos" (SWAPs) celebrados por empresas públicas; no dia 1, o telejornal da SIC emite reportagem sobre as minas de FERRO de Moncorvo onde a MTI irá investir 600 milhões de euros e mostra Aires FERREIRA, presidente da câmara local, a falar dos 500 empregos de mineiro que deverão ser criados.

 

Em 1 de Julho de 2013, a ideia de GÁS em foco: o preço do GÁS natural no mercado regulado sobe 3,9% em Portugal, Vítor GASpar (evoca: GÁS) demite-se de ministro das finanças do governo PSD-CDS, para ser substituído por Maria Luís Albuquerque

 

Em 1 e 2 de Julho de 2012, as ideias de HENRIQUE e CARVALHO surgem em foco: no dia 1, cumpre aniversário HENRIQUE, pároco da igreja do Salvador, na cidade de Beja, Bruno de CARVALHO, presidente do Sporting, convive com cerca de 4 000 adeptos do clube em Alvalade; no dia 2, o telejornal da RTP mostra Humberto Jardim, administrador da empresa de vinho da Madeira HENRIQUES & HENRIQUES, a falar dos 1500 cascos de CARVALHO que a empresa recebeu, temporariamente, de uma produtora de whisky no Kentucky, EUA, que pretende que a madeira dos cascos absorva os aromas do vinho a fim de, devolvidos os cascos aos EUA, permitir fazer um whisky excepcionalmente bom.

 

Em 2 de Julho de 2013, a ideia de PORTA está em foco: Paulo PORTAS demite-se de ministro do governo de Passos Coelho, cerca de 15 000 alunos fazem em Portugal uma segunda versão do exame nacional de PORTUGUÊS (evoca: PORTA, Portugal é a PORTA ocidental da Europa).

 

Em 3 de Julho de 2013, a ideia de MACEDO manifesta-se em foco: Maria João MACEDO, técnica da Câmara Municipal de Beja, cumpre aniversário, André MACEDO comenta, no telejornal da RTP1, a crise governamental agravada pela demissão de Paulo Portas.

 

Em 3 e 4 de Julho de 2013, as ideias de MÃO e DEUS elevam-se em foco: no dia 3, a embarcação «Ajudado por DEUS» naufraga perto de Aveiro morrendo um pescador, João de DEUS Pinheiro, ex ministro PSD, sustenta, no telejornal das 21 horas da SICN, que será mau haver eleições legislativas antecipadas, no evangelho das missas católicas narra-se o episódio em que Jesus ressuscitado manda Tomé meter a MÃO na chaga do peito; no dia 4, noticia-se que Ana ChapMAN (sugere: MÃO), ex agente do KGB, propôs casamento ao fugido agente da CIA Edward Snowden.

 

  

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:41
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 2 de Julho de 2013
O grau 12º de Carneiro e o grau 1 de Caranguejo determinaram as demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas em 1 e 2 de Julho de 2013?

 

 

 

As demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas estavam predestinadas? Tudo indica que sim. Por que razão não fomos capazes de as prever para as datas de 1 e 2 de Julho de 2013? Porque a demissão de um ministro, como qualquer outro facto relevante, como por exemplo, o desmoronamento de um prédio de apartamentos ou um acidente de avião mortal, acontece no dia X do ano Y em resultado de vários ciclos planetários simultâneos e só conhecemos um ou dois ciclos para esse dia X.

 

 

Em 4  de Abril de 2013, com Júpiter em 12º 21´/ 12º 31´ de Gémeos, Miguel Relvas demite-se do cargo de ministro adjunto dos Assuntos Parlamentares do governo PSD-CDS, na sequência de uma queixa contra a sua licenciatura ultra-rápida, falsificada; em 1 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 24´/ 12º 25´ de Carneiro, Vítor Gaspar demite-se do cargo de ministro das Finanças do governo PSD-CDS, na sequência do falhanço das suas previsõs económicas e da greve de professores às avaliações dos alunos que impôs cedências orçamentais ao governo; em 2 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 25´/ 12º 26´ de Carneiro, Paulo Portas demite-se de ministro dos Negócios Estrangeiros e quase faz cair a coligação governamental PSD-CDS.

 

Seremos capazes de prever futuras demissões de ministros? Infalivelmente, não.  Mas podemos indicar datas em que um planeta em movimento lento ocupa o ponto 12º 25´ de qualquer signo, aumentando a probabilidade de demissão de um ministro: de 1 a 3 de Agosto de 2013, Úrano em 12º 25´ de Carneiro; em 23 de Agosto de 2013, Júpiter em 12º 23´/ 12º 34´  de Caranguejo; em 22 de Outubro de 2013, Saturno em 12º 23´/ 12º 30´ de Escorpião; em  30 de Janeiro de 2014, Júpiter em 12º 26´/ 12º 20´ de Caranguejo; em 4 e 5 de Fevereiro de 2014, Plutão em 12º 25´ de Capricórnio; em 1 de Abril de 2014, Úrano em 12º 23´/ 12º 27´ de Carneiro...

 

 

GRAU 12º DE CARNEIRO: AS DEMISSÕES DE SÓCRATES, EM MARÇO DE 2011, E DE GASPAR E PORTAS, EM JULHO DE 2013

 

A passagem de um planeta lento no grau 12 do signo de Carneiro - arco do céu de 0º a 30º de longitude eclíptica - é uma das causas da queda de Sócrates em 2011 e das demissões de Gaspar e Portas em 2013.

 

 

Em 23 de Março de 2011, com Júpiter em 12º 55' / 13º 10´ de Carneiro, o primeiro ministro José Sócrates, do PS, apresenta o seu pedido de demissão do cargo ao presidente Cavaco Silva; em 1 e 2 de Julho de 2013, com Úrano em 12º 24´/ 12º 26´ de Carneiro, os ministros Vítor Gaspar e Paulo Portas demitem-se do governo PSD-CDS de Passos Coelho.

 

Que os que atacam a astrologia histórica - as néscias mentes «analíticas» e «anti-místicas» que pontificam nas universidades e nos mass media - neguem estes dados e a relação de concausalidade que estabelecemos!

 

outros tipo de raciocínio indutivo, aparentemente não astrológico, fundado em sincronismos, que pode ser submetido à prova da experiência: em 4 de Abril de 2013, três dias depois do início do prazo de pagamento da primeira prestação do Imposto Municipal sobre Imóveis, Miguel Relvas demite-se de ministro; em 1 de Julho de 2013, no primeiro dia do prazo de pagamento da segunda  prestação do Imposto Municipal sobre Imóveis, Vítor Gaspar demite-se... 

 

A ÁREA 0º-4º DE CARANGUEJO PESOU NA DEMISSÕES DE VÍTOR GASPAR E PAULO PORTAS

 

Note-se que a passagem de um planeta na área 0º-4º do signo de Caranguejo veiculou alguma influência nas demissões de Vítor Gaspar e Paulo Portas:

 

Em 14 e 15 de Maio de 1915, com Saturno em 0º 14´/ 0º 28´ de Caranguejo, uma insurreição armada, em Lisboa e Porto, promovida pela Carbonária de António Maria da Silva e o Partido Democrático de Afonso Costa e Sá Cardoso derruba o governo conservador do general Pimenta de Castro e restaura a República como "regime da massa popular a mandar na rua ", havendo mais de 100 mortes.

 

Em 25 de Abril de 1974, com Saturno em 0º 32´/ 0º 37´ de Caranguejo, o movimento dos capitães derruba, mediante um golpe militar, a ditadura colonial-fascista de Marcelo Caetano e Américo Tomás, em Portugal.

 

Em 8 de Dezembro de 1977, com Júpiter em 3º 4´/ 2º 56´ de Caranguejo, a moção de confiança ao 1º governo constitucional, do PS, chefiado por MárioSoares, é rejeitada por maioria de votos (PSD, PCP, CDS, UDP, ex PS) no parlamento e o governo cai.

 

Em 20 de Dezembro de 1982, com Nodo Norte da Lua em 4º 15´ de Caranguejo, Pinto Balsemão demite-se do cargo de primeiro-ministro e faz cair o governo da Aliança Democrática (PSD, CDS, PPM).

 

Em 1 e 2 de Julho de 2013, com Júpiter em 1º 7´/ 1º 35´ de Caranguejo, desmorona-se o governo PSD-CDS de Passos Coelho, com a demissão de Vítor Gaspar  de ministro das Finanças, no dia 1, e a demissão de Paulo Portas de ministro  dos Negócios Estrangeiros, no dia 2. 

 

Júpiter entrou no signo de Caranguejo - arco do céu de 90º a 120º de longitude eclíptica - no dia 26 de Junho de 2013 e a situação política mudou bruscamente em Portugal. Por que razão os media «credíveis» («Expresso», «Sol», «Visão», «Jornal de Letras», RTP, TVI, SIC, etc) não difundem nunca este tipo de análise histórico-astronómica (astrologia histórico-social) ? Porque a formação universitária de jornalistas, analistas e cronistas, e dos respectivos patrões, carece de um pensamento holístico e científico: nem pensam em grande, sinteticamente, nem pensam no detalhe, analiticamente, falta-lhes precisão e raciocínio concreto. Porque há um tabu: não te atreverás a decifrar o destino nos astros.

 

Os ataques da universidade e dos media à astrologia histórico-social são absolutamente anti científicos, derivam da pura ignorância e do medo de «perder» o livre-arbítrio e a «dignidade humana». Revelam a estupidez e o espírito fascista e inquisitorial dos catedráticos de história, filosofia, sociologia, antropologia, física, astrofísica, biologia. A universidade é uma igreja laica, os catedráticos são os seus bispos que perseguem as heresias e os herejes. O dinheiro e o prestígio pessoal alimentam o «clero» universitário, que não busca a verdade mas, acima de tudo, a preservação dos privilégios.

 

José Pacheco Pereira, António Barreto, José António Saraiva, Marcelo Rebelo de Sousa, Guilherme Valente, Carlos Fiolhais, Fátima Campos Ferreira, Clara Ferreira Alves, Francisco Pinto Balsemão, Miguel Sousa Tavares, José Mattoso, João Medina, Boaventura Sousa Santos, José Gil, João Branquinho, Vasco Pulido Valente, Manuel Vilaverde Cabral, Maria Filomena Mónica, Ricardo Santos, Olivier Feron, Desidério Murcho e muitos outros são, além de ignorantes ou inimigos declarados da astrologia histórica, cúmplices do grande silêncio fascista que é imposto a toda sociedade sobre a investigação da história social e política por parâmetros astronómicos.

 

Nota de 8 de Agosto de 2013: Em 7 de Agosto de 2013, com Úrano em 12º 22´/ 12º 20´ de Carneiro, Joaquim Pais Jorge demitiu-se de secretário de Estado do Tesouro. No  texto acima, havíamos apontado o período 1-3 de Agosto de 2013, com Úrano em 12º 25´de Carneiro,  como um dos que gerariam, potencialmente, demissões no governo PSD-CDS. Um desvio de 4 dias...

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 08:56
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 1 de Julho de 2013
Jean Baudrillard: o hiper-realismo e a simulação ou o papel perverso da síntese fechada e eclética

 

Em livro publicado há 31 anos, o  filósofo e sociólogo francês Jean Baudrillard, nascido em 27 de Julho de 1929, caracterizou o fenómeno do hiper-realismo, da simulação e dos simulacros, que, através dos media, a televisão em particular, domina desde os anos 70, pelo menos, as democracias ocidentais. A simulação é, por exemplo, o fingimento orquestrado de que as pessoas são donas do seu destino através de um cenário que lhes confere essa ilusão: comporta, por exemplo,  o  programa «Big Brother», o «Peso Pesado» e todos os programas de televisão que exibem grupos de pessoas na sua privacidade quotidiana, deixando o espectador "ver" a intimidade dos actores,  as engrenagens ocultas do poder familiar, grupal, dando "poder" ao espectador e aos actores.

 

A simulação comporta, igualmente, o protesto de massas controlado por dirigentes ordeiros, que fingem ser contra os governantes, a alta finança, os poderosos mas suavizam o protesto e desarmam-no.

É algo que é real e fictício ao mesmo tempo, que elimina a possibilidade de uma revolução anti capitalista genuinamente democrática que eleve a sociedade a um estádio novo, se este for possível.

 

Baudrillard escreveu, distinguindo entre dissimulação e simulação:

 

«Dissimular é fingir não ter ainda o que se tem. Simular é fingir ter o que não se tem. O primeiro refere-se a uma presença, o segundo a uma pura ausência. Mas é mais complicado pois simular não é fingir: " Aquele que finge uma doença pode simplesmente meter-se na cama e fazer crer que está doente. Aquele que simula uma doença determina em si próprio alguns dos respectivos sintomas.» (Littré). Logo, fingir ou dissimular deixam intacto o princípio da realidade: a diferença continua a ser clara, está apenas disfarçada, enquanto que a simulação põe em causa a diferença do "verdadeiro" e do "falso", do "real" e do "imaginário". O simulador está ou não doente, se produz "verdadeiros" sintomas? Objectivamente não se pode tratá-lo nem como doente nem como não doente» (Jean Baudrillard, Simulacros e Simulação, páginas 9-10, Relógio d´Água).

 

 

«Hoje a abstracção já não é a do mapa, do duplo, do espelho e do conceito. A simulação não é já a simulação de um território, de um ser referencial, de uma substância. É a geração pelos modelos de um real sem origem nem realidade: hiper-real. O território já não precede o mapa, nem lhe sobrevive. É agora o mapa que precede o território - precessão dos simulacros - é ele que engendra o território cujos fragmentos apodrecem lentamente sobre a extensão do mapa. É o real, e não o mapa, cujos vestígios sobrevivem aqui e ali, nos desertos que já não são os do Império, mas o nosso. O deserto do próprio real

 

«De facto, mesmo invertida, a fábula é inutilizável. Talvez subsista apenas a alegoria do Império. Pois é com o mesmo imperialismo que os simuladores actuais tentam fazer coincidir o real, todo o real, com os seus modelos de simulação. Mas já não se trata do mapa nem de território. Algo desapareceu: a diferença soberana de um para o outro, que constituía o encontro da abstracção. Pois é na diferença que consiste a poesia do mapa e o encontro do real. .Este imaginário da representação, que culmina e ao mesmo tempo se afunda no projecto louco de cartógrafos, de uma coextensividade ideal dos mapas e do território, desaparece na simulação  - cuja operação é nuclear e genética e já não espectacular e discursiva. É toda a metafísica que desaparece.» (Jean Baudrillard, Simulacros e simulação, pag 8, Relógio d´Água).

 

 

A metafísica, isto é, a crença num mundo ideal, diferente e «transcendente» a este como, por exemplo, uma democracia participativa radical individualista em que todos os cidadãos estão informados e controlam a governação, ou o comunismo, desaparece porque a simulação faz desabar o andar de cima da casa da idealização humana.

 

Exemplo de como a simulação absorve  a generalidade dos protestos sociais foram as grandes manifestações de 80 000 e 100 000 professores em 8 de Março e 8 de Novembro de 2007 em Lisboa, contra o novo e burocrático sistema de avaliação de professores desenvolvido pelo ministério da educação de Maria de Lurdes Rodrigues e o governo Sócrates: os professores manifestaram-se, os sindicatos tansportaram em autocarros os manifestantes e discursaram ameaçando a ministra (simulação) mas acabaram por esvaziar a luta aceitando um memorando de entendimento (17 de Abril de 2008, simulacro) e marcando um dia de greve (3 de Dezembro) sem sequência de luta (simulação).

 

O interessante traço da hiper-realidade é que as manifestações estavam a ser transmitidas em directo pela televisão a todo o país como se a classe dominante, a burguesia, representada pelo PS, PSD e CDS, se estivesse a criticar ou a destruir a si mesma. Os sindicatos, tal como os profissionais da informação, são agentes de simulacros: aparelhos, entidades, que fingem estar ou estão momentaneamente à esquerda, cativando o descontentamento dos professores e as quotas sindicais, e, depois, surgem à direita ao assinar acordos com o ministro da Educação, ao suavizar a contestação, ou ao modelar a informação televisiva, dando uma no cravo e outra na ferradura.

 

Baudrillard escreveu:

«Os media carregam consigo o sentido e o contra-sentido, nada pode controlar este processo, veiculam a simulação interior ao sistema e a simulação destruidora do sistema, segundo uma lógica absolutamente (...) circular. Não há alternativa, não há resolução lógica. Apenas uma exacerbação lógica e uma resolução catastrófica.» (ibid, pag 116)

 

 

São dois problemas distintos, mas interdependentes: a desaparição do ideal metafísico, densificando por completo o real; o abarcar horizontal de todo o campo das alternativas possíveis por uma mesma força, multifacetada, hidra de muitas cabeças, que domina os media.

 

É esta a visão dos estrategas da globalização do tipo clube de Bilderberg de George Soros, Henry Kissinger e Durão Barroso que, em reuniões anuais, secretas no seu conteúdo, escolhem, no centro-direita e no centro-esquerda, os políticos que lideram grandes partidos concorrentes entre si às eleições num dado país de modo a que, ganhe um ou ganhe outro, ganha sempre o mundialismo anti-pátrias de Bilderberg. Nas eleições de 20 de Fevereiro de 2005, em Portugal, tanto o primeiro-ministro e líder do PSD Santana Lopes como o líder do maior partido de «oposição», o PS, José Sócrates, eram membros do grupo de Bilderberg: tinham ido ambos à reunião de Seveso, Itália, em Junho de 2004, a convite de Francisco Pinto Balsemão, e, um ou vários meses depois, haviam ascendido à liderança dos respectivos partidos.

 

 

O hiper-realismo é a realidade sem o sonho, com a subversão, por elites manipulatórias, dos valores éticos, estéticos  e políticos das massas populares, é o pragmatismo no seu grau extremo. É a síntese fechada, englobando a tese e a antítese, de modo «pluralista»..

 

Sob um certo aspecto, o nacional-socialismo e o marxismo-leninismo-estalinismo são sínteses entre o capitalismo liberal ou social-democrata e o seu oposto, o socialismo baseado na autogestão das empresas: o nacional-socialismo ou fascismo de demagogia social ataca alguns grupos capitalistas (a finança judeo-maçónica, os republicanos democratas) e em simultâneo esmaga as organizações operárias (os anarquistas, anarco-sindicalistas, comunistas, socialistas de esquerda ou centro); o leninismo-estalinismo idem, ao fazer uma síntese entre a burguesia e o proletariado através da criação de estados totalitários em que a antiga burocracia capitalista se funde com a propriedade colectiva dos meios de produção (uma antiga reivindicação do anarquismo). Estas sínteses que se convertem em teses ditatoriais geram antíteses fortes.

 

Mas o hiper-realismo de aparência democrática e dialética não é a síntese que esmaga a tese a antítese, a síntese redutora, mas a síntese eclética, a síntese fechada, que não permite a criação de uma nova tese. Por isso, Baudrillard no final deste livro elogia o terrorismo anti estatal e anti capitalista como a solução digna dos oprimidos e explorados: a democracia formalmente instituída é uma farsa, um cenário de pluralismo controlado pela classe dominante.

 

  

www.filosofar.blogs.sapo.pt
f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 09:20
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14
15

18
20
22

24
28
29

30


posts recentes

Francisco George, ao serv...

Área 5º-9º de Gémeos: Pin...

Área 4º-6º de Gémeos: Ame...

Área 17º-18º de Gémeos: P...

Área 17º-18º de Gémeos: q...

Áreas 16º-17º de Gémeos ...

Área 4º-6º do signo de Gé...

Áreas 29º de Touro e 0º-1...

Área 9º-13º de Gémeos: go...

Área 11º-14º do signo de...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds