Terça-feira, 12 de Março de 2013
Teste de filosofia do 11º ano de escolaridade (último do 2º período, 2013)

 

Final do segundo período lectivo em Portugal. Eis um teste centrado na teoria do conhecimento - que classifico, classicamente, como gnosiologia - e  na epistemologia ou reflexão filosófica sobre as ciências formais, empíricas naturais e hermenêuticas.

 

Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 11º ANO, TURMA A

  11 de Março de 2013        Professor: Francisco Queiroz
I

 

«As ideias adventícias, segundo Descartes, são parcialmente ilusórias. Na teoria de Kant, as categorias são formas puras do entendimento, e influenciam a construção quer dos juízos analíticos quer dos juízos sintéticos

 

1) Explique, concretamente, este texto.

 

2) Relacione, justificando:

 

A) A lei da luta de contrários, por um lado, as quatro forças fundamentais da natureza, o relógio químico e o binómio entropia/neguentropia (ponto de vista da ciência materialista dialéctica), por outro lado.

B) Explique como, segundo a gnosiologia de Kant, se formam o fenómeno SOBREIRO e o conceito empírico de SOBREIRO.

 

C) Espaço e tempo segundo Kant, espaço e tempo segundo David Hume, e espaço e tempo segundo o materialismo dialéctico.

 

III

 

3) Disserte, livremente, sobre o seguinte temas:

 

«Revisibilidade, falsificabilidade, testabilidade, indução, verificação e corroboração nas ciências empíricas – o ponto de vista de Karl Popper, filósofo do realismo, inspirado em David Hume, filósofo do idealismo

 

CORRECÇÃO DO TESTE, COTADO PARA UM TOTAL DE VALORES

 

1) Por ideias adventícias, Descartes entendia as sensações e percepções empíricas. Exemplo: ver uma jarra de flores, saborear gaspacho, ouvir música. Ora, as percepções empíricas serão parcialmente ilusórias segundo Descartes: as cores (exemplo:o vermelho da rosa), os cheiros (exemplo: o perfume da rosa), os sabores, a dureza e a moleza, o calor e o frio, são qualidades secundárias, isto é não existem na realidade objectiva, no mundo material exterior ao corpo humano, surgem apenas na mente como ilusão, resultando do embate nos orgãos sensoriais de «poeiras» exteriores emanadas dos objectos. No entanto, as ideias adventícias, na medida em que reflectem as formas, o tamanho e o movimento dos objectos exteriores, isto é, as qualidades primárias, não transmitem ilusão mas sim verdade. (VALE TRÊS VALORES) As categorias, em Kant,  são formas a priori ou puras do entendinento, isto é, mecanismos inatos do pensamento, anteriores a toda a experiência sensorial, como por exemplo, unidade, pluralidade e totalidade (categorias da quantidade), que unificam a diversidade dos dados empíricos (do fenómeno). Os juízos analíticos são as proposições em que o predicado não acrescenta nada de novo ao sujeito, como por exemplo, o juízo «A esfera é redonda». A categoria de Realidade entra, de certo modo, na construção deste juízo. Os juízos sintéticos são as proposições em que o predicado acrescenta um conteúdo novo ao sujeito, como por exemplo, «A esfera é vermelha».(VALE TRÊS VALORES)

 

 

2) A) A lei da luta de contrários é a seguinte: um  divide-se em dois, em cada ente há uma luta de contrários que constitui a essência e o motor de desenvolvimento desse ente ou fenómeno. Essa luta manifesta-se por exemplo na oposição entre a força nuclear forte, (yin, para dentro) interacção entre os quarks e os gluões que mantém coeso o núcleo de cada átomo, mantendo os protões unidos entre si, por serem compostos de quarks, e a força nuclear fraca, (yang, para fora)  que cinde as partículas e constitui, por exemplo, a radioactividade - ou desintegração de um núcleo instável de urânio com emissão de partículas alfa, beta, radiações electromagnéticas de alta frequência gama e poeiras. Manifesta-se ainda na luta entre o electromagnetismo (yang, para fora) que inclui a luz, as ondas de rádio e televisão,  microcondas, raios X, radar, baseado na transmissão dos fotões e a  gravidade ou força gravitacional (Yin, para dentro) força atractiva que mantém unido o sistema solar e evita a explosão das estrelas,   a mais fraca das quatro forças mas aquela que se exerce numa maior vastidão. A lei da luta de contrários manifesta-se na experiência do relógio químico: moléculas azuis e vermelhas de um gás rodando num caos, em vez de originarem moléculas de cor roxa, alternam entre si a cor do gás, que ora é azul ora é vermelho, de forma homogénea, a intervalos regulares. Isto prova que a entropia, estado de desorganização molecular teorizado pelo segundo princípio da termodinâmica, não é o fim dos processos naturais mas dá origem à neguentropia, um estado de ordem da natureza, que é capaz de auto organização. (VALE QUATRO VALORES). 

 

 

2) B) O fenómeno SOBREIRO forma-se na sensibilidade, uma das três partes do espírito humano, do seguinte modo: os númenos afectam, desde o exterior, a sensibilidade (isto é, o espaço e o tempo que rodeiam o corpo do sujeito) e fazem nascer nela um caos de sensações (cores, matéria, sons, etc). Esse caos é moldado pelo espaço (extensão e formas geométricas) e pelo tempo (duração, sucessão simultaneidade) e transforma-se num sobreiro, no fenómeno sobreiro,- uma imagem tridimensional, dir-se-ia hoje. O entendimento intervém na medida em que confere ao sobreiro o carácter de substância, de divisibilidade (em partes: pernas, tampo, etc).O conceito empírico de SOBREIRO forma-se no entendimento do seguinte modo: as imagens / intuições empíricas de sobreiro (as imagens dos diferentes sobreiros que vimos) sobem da sensibilidade ao entendimento, passando pela imaginação. O entendimento, munido de categorias ou conceitos puros como unidade, pluralidade, realidade, recebe as diversas imagens de sobreiro e redu-las a uma imagem abstracta única, o conceito de sobreiro, de base empírica. (VALE QUATRO VALORES).

 

2) C) Em Kant, o espaço e o tempo são formas a priori da sensibilidade,  isto é são condições subjectivas da existência da matéria, não são reais em si mesmos, mas existem antes de todo e qualquer objecto - idealismo transcendental. Em David Hume, espaço (lugar) e tempo são relações filosóficas, não existem em si mesmos fora da mente do sujeito, mas, ao contrário de Kant, não existem antes dos objectos que são meras impressões de sensação e ideias. No materialismo dialético, espaço e tempo são dimensões, desdobramentos da matéria, que é real em si mesma, anterior à humanidade, o espaço sempre existiu e nunca se reduziu à dimensão de um ponto que concentrasse toda a matéria e energia existentes no universo como sustenta a discutível teoria do Big Bang do abade Lemaitre. (VALE TRÊS VALORES)

 

3) Popper sustentou o princípio da falsificabilidade: uma teoria científica deve ser considerada potencialmente falsa (falsificabilidade) e para isso ser sujeita a rigorosos testes experimentais (testabilidade) e à discussão racional já que a indução amplificante é inaceitável (por mais cisnes brancos que vejamos não podemos inferir a tese de que todos os cisnes do mundo são brancos, a verificação implicaria conhecer a totalidade dos cisnes vivos). Portanto, só pode corrobar-se (confirmar-se) este ou aquele caso. As ciências são conjuntos de conjecturas, suposições, e não devemos nunca presumir de que atingimos a verdade definitiva. Deve procurar-se as excepções e não a regra. Defendeu a revisibilidade - em qualquer momento se podem rever as teses e os métodos de uma ciência. depois de achar anomalias .Popper era realista, admitia que o mundo material é real e não invenção da nossa mente. Inspirou-se em Hume que subjectivizou a causação, o princípio do determinismo (a causa A produz sempre o efeito B). Hume era idealista, sustentava que os objectos materiais eram ideias assentes em impressões de sensação. (VALE TRÊS VALORES)

 

 

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:18
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Segunda-feira, 11 de Março de 2013
Acidente iminente em Campolide em 12 ou 13 de Março de 2013?

 

Estará iminente um acidente notável em Campolide, freguesia de Lisboa, em 12 ou 13 de Março de 2013? .No dia 12, o Nodo Norte da Lua retrocede de 18º 19´ a 18º 11´do signo de Escorpião e desperta, potencialmente, a seguinte lei/ regularidade astronómica: a passagem do Sol, do Nôdo da Lua, de um planeta do sistema solar ou do planetóide Quíron no ponto 18º 11´a 18º 15´ de qualquer signo zodiacal é condição necessária, mas não suficiente, para suscitar acidentes ou outros eventos de grande notoriedade em Campolide, freguesia de Lisboa. Vejamos exemplos.

 

 

Em 20 de Março de 1924, com Úrano em 18º 10´/ 18º 13´ de Peixes, desmorona-se na travessa do Tarujo, em Campolide, Lisboa, um prédio de quatro andares, havendo 12 mortos e alguns feridos; em 16 de Maio de 1985, com Nôdo Sul da Lua em 18º 13´ do signo de Escorpião, a colisão de dois comboios na estação de Campolide, em Lisboa, na linha de Sintra, faz 110 feridos ligeiros; em 25 de Novembro de 2003, com Marte em 18º 10´/ 18º 41´ do signo de Peixes, abre-se, subitamente, uma cratera no piso de uma rua de Campolide, engolindo um autocarro, sem que se registem mortos; em 8 de Janeiro de 2007, com Sol em 17º 18´/ 18º 19´ de Capricórnio, um motociclista morre na calçada da Estação, em Campolide, Lisboa, depois de um autocarro da carreira 713 mudar de direcção e embater no lado esquerdo da moto; em 4 de Agosto de 2012, com Marte em 17º 49´ / 18º 25´ do signo de Balança, um jovem de 18 anos é morto a tiro por um agente da PSP, cerca das 7 horas, na estação de Campolide, depois de ter roubado duas mulheres e enquanto fugia.

 

O destino está escrito no Zodíaco, mas não sabemos lê-lo como um todo. Não posso garantir que ocorrerá um acidente notável em Campolide, amanhã ou depois de amanhã, porque há outras leis astronómicas a cruzar com esta e a levar em conta. Descobri mais de 2000 leis de astrologia histórico-social e há muitas outras por descobrir.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:22
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 9 de Março de 2013
Angelo Schola será, devido a Júpiter em 9º de Gémeos (Escolas, Tiroteios em Escolas), o novo papa romano?

 

Estando o destino das pessoas e das sociedades humanas marcado no Zodíaco desde os tempos primordiais, resta saber se conseguiremos prever com fundamento astrológico quem irá ser o próximo papa da igreja católica romana - o último segundo a profecia do monge irlandês Malaquias, cognominado «Petrus Romanus» (Pedro, o Romano).  A astrologia histórica e alguma da astrologia de análise pessoal é ciência, muito embora, neste caso concreto, a falta de dados de que disponho - não saber a hora de nascimento dos cardeais - não me permita edificar uma previsão de sólido fundamento científico.

 

O cardeal Angelo  Schola, arcebispo de Milão, nasceu a 7 de Novembro de 1941, dia em que o nodo sul da Lua retrocedeu entre 21º 16´ e 21º 6´ do signo de Peixes. Ora na próxima sexta feira, 15 de Março de 2013, Vénus vai passar em 21º-22º de Peixes sobre esta posição do nodo sul da Lua no horóscopo natal (mapa do céu constelacional de 7-11-1941) de Angelo Schola. À partida, esse ângulo indicia: alegria, êxito, prestígio.

 

É também relevante reparar que a eleição do novo papa deverá ter lugar entre 12 e 15 de Março de 2013, dias em que Júpiter viajará entre 8º e 9º do signo de Gémeos, uma área do Zodíaco que significa Escola e Tiroteio em Escola. Ora o cardeal de Milão chama-se Schola (sugere : Scuola, Escola)...Relembrarei aqui o que publiquei neste blog em 21 de Agosto de 2012 ligado à área 7º-9º  de Gémeos que designa Escola.

 

«A passagem de um planeta, Sol ou Nodo da Lua em 7º-9º do signo de Gémeos, signo que se estende de 60º a 90º da eclíptica ou trajectória aparente do Sol, é condição necessária mas não suficiente para levar um ou mais estudantes a assasinar colegas, professores e outros cidadãos, algures no mundo. »

 

«Em 20 de Abril de 1999, com Vénus em 8º 42´/ 9º 51´ de Gémeos, dois adolescentes armados, membros do grupo «Máfia dos Impermeáveis», xenófobo e neonazi, matam a tiro 13 pessoas e ferem outras 21 na escola secundária Columbine, em Littletown, no Colorado, e suicidam-se, em seguida;em 15 de Janeiro de 2002, com Saturno em 8º 31´/ 29´ de Gémeos, um tiroteio numa escola em Manhattan (Nova Iorque) causa 2 feridos; em 16 de Janeiro de 2002, com Saturno em 8º 29´/ 27´ de Gémeos, descontente pelas suas baixas classificações, um estudante estrangeiro assassina a tiro dois professores, um deles Anthony Sutin e um estudante e fere gravemente outras três pessoas na Faculdade de Direito da Universidade de Apalaches em Grundy (Virginia); em 19 de Fevereiro de 2002, com Saturno em 8º 9´/ 8º 10´ de Gémeos, um jovem de 22 anos arremesa granadas dentro da escola profissional de a Freising, Alemanha, assassina a tiro o director, fere gravemente um professor e suicida-se; em 11 de Março de 2002, com Saturno em 8º 55´/ 8º 58´ de Gémeos, 15 raparigas morrem queimadas num incêndio de uma escola feminina em Meca, Arábia Saudita, depois de a polícia impedir que saíssem do edifício como punição por não usarem o “Abaya” (túnica prescrita pelo Islão); em 26 de Abril de 2002, com Marte em  8º 20´/ 9º 0´ de Gémeos, um estudante mal sucedido, de 19 anos, vestido de negro e mascarado, entra numa escola secundária em Erfurt, Alemanha, e dispara com uma espingarda e uma pistola matando 14 professores, 2 raparigas estudantes, um polícia e acaba por suicidar-se;em 29 de Junho de 2012, com Vénus em 7º 31´/ 7º 36´ de Gémeos, o diretor da escola municipal Ministro Marcos Freire, em Olinda,  Brasil, professor Delmiro Salvione Bonin, morre após ser baleado no coração por um estudante na escola municipal Luiz Claudio Josué, no distrito de Nova Casa Verde, no município Nova Andradina também dirigida pelo professor; em 20 de Julho de 2012, com Júpiter em 8º 6´/ 8º 17´ de Gémeos, James Holmes estudante de 24 anos, ,vestido com uma máscara de gás e roupas à prova de balas, dizendo que  era o Coringa, invade a estreia de Batman: o Cavaleiro das Trevas Ressurge numa sala de cinema de Aurora, Denver, Colorado, armado com fuzil, uma escopeta e dois revólveres e dispara contra a multidão, matando 12 pessoas e ferindo 58.»

 

QUE HIPÓTESES PARA O ARCEBISPO DE SÃO PAULO, ODILIO SCHERER, E PARA O CARMELENGO TARCÍSIO BERTONE?

 

Outro dos cardeais melhor posicionados para ascender a papa, neste momento, é, segundo a imprensa, Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo. Nascido em 21 de Setembro de 1949, com Vénus em 7º-8º do signo de Escorpião, não vislumbro que, no actual momento, em que Saturno retrocede em 11º de Escorpião, os astros favoreçam especialmente este prelado. Uma leitura não astrológica, fundada na sincronicidade de ideias e símbolos, poderia assumir esta forma: o início e a continuação, em 3 e 10 de Março de 2013, da transmissão pela RTP da série «VERMELHO BRASIL» sobre a colonização portuguesa do século XVI sugere, hipoteticamente, o vermelho, a púrpura das vestes papais associado ao Brasil...Parece-me mais fiável a leitura astrológica.

 

E que hipóteses de vitória há para o actual carmelengo da igreja católica romana, cardeal Tarcisio Bertone, nascido em 2 de Dezembro de 1934, com Júpiter entre 11º 9´ e 11º 21´ do signo de Escorpião? Entre 11 e 14 de Março de 2013, Saturno estará exactamente em 11º de Escorpião a «esmagar» a posição de Júpiter no nascimento de Bertone. É um mau presságio para o carmelengo.

 

E O CARDEAL CANADIANO MARC OUELLET?

 

 

O cardeal canadiano Marc Ouellet, nascido em 8 de Junho de 1944, com Úrano entre 9º 26´e 9º 29´  de Gémeos, é um prelado com hipóteses de triunfo: em 15 de Março de 2013, Júpiter estará exactamente sobre esse Úrano de nascimento. A interpretação é algo enigmática.

 

 

 

Os néscios,  que negam o determinismo planetário-zodiacal em tudo o que sucede na Terra e na vida de cada homem, ficarão a desejar que eu me engane neste cálculo de probabilidades. Seja como for, nunca invalidarão as leis da astrologia histórico-social, ancoradas em dezenas de milhar de factos reais.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

 

 

,

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:00
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 8 de Março de 2013
Teste de filosofia de 10º ano de escolaridade (final de segundo período, 10º B)

 

Eis um teste de filosofia, o segundo do segundo período lectivo do ano escolar 2012-2013 em Portugal, livre de perguntas de resposta múltipla com "X" que é típico da simplificação empobrecedora do pensamento, hoje muito em voga. O teste recolhe já o tema dos valores ético-políticos, imprescindível à formação de cidadãos conscientes.

 

Escola Secundária Diogo de Gouveia , Beja
TESTE DE FILOSOFIA, 10º ANO TURMA B
7 de Março de 2013.            Professor: Francisco Queiroz

 

 

“Aparentemente, pelo menos, o utilitarismo de Stuart Mill utiliza, sobretudo, a indução ao passo que o imperativo categórico de Kant tem um carácter forte de dedução ao ser aplicado. Lao Tse, do taoísmo, escreveu que «a virtude suprema é sem virtude, por isso é que é virtude» e isso faz a distinção entre a aparência e o rito, de um lado, e a essência, de outro lado.
1) Explique concretamente este texto.

II

2) Relacione, justificando:

A) Epokê, dualismo e racionalidade,no estoicismo, e lei dialéctica das causas internas e causas externas.
B)  Esfera dos valores espirituais em Max Scheler e polaridade dos valores.
C) Liberalismo social de John Rawls, Estado minimalista e Estado social.

 

III

3) Construa um diálogo entre um anarquista, um comunista leninista, um social-democrata (socialista democrático), um liberal e um fascista sobre a propriedade das fábricas e quem as deve gerir, e sobre o Estado e as eleições multipartidárias

 

 

 

CORRECÇÂO DO TESTE, COTADO PARA UM TOTAL DE 20 VALORES

 

1) O utilitarismo de Stuart Mill identifica o bem com o prazer físico e intelectual da maioria ou com o prazer intelectual de uma minoria especializada e baseia-se na indução directa e restrita, isto é, no conhecimento empírico de uma situação diante de mim - exemplo: «As pessoas que vejo aqui sentem-se felizes ao provar queijos de ovelha, vinhos e paio, descubro-o por indução» - e preconiza o princípio da maior felicidade, isto é, estender o prazer à maioria, se possível, a todas as pessoas. O imperativo categórico é a verdadeira lei moral da equidade, segundo Kant, e enuncia-se assim: «Age como se quisesses que a tua acção fosse lei universal da matureza.» Sendo uma das definições de dedução a aplicação de uma lei geral a casos empíricos singulares e particulares, podemos dizer que aplicação, por exemplo, do imperativo categórico é a dedução de uma lei geral a todos os casos particulares possíveis. «Sê gentil com todas as pessoas» é uma dedução sempre que se lida com a pessoa A, B ou C (VALE QUATRO . Lao Tse, filósofo do taoísmo, a filosofia da aceitação do grande ritmo da natureza Yang (dilatação, sol, dia)/ Yin (contração, lua, noite), quer dizer que a virtude superior não tem aparência (social) de virtude: a essência da virtude não é o bem parecer mas sim o ser - exemplo, um grande escritor pode ser ignorado e não ser editado nem comparecer em cerimónias literárias, isto é, ritos, gestos e palavras convencionais, aparências de "ser o melhor" ou de "estar entre os entendidos". (VALE TRÊS VALORES).

 

2) A) A epokê é a suspensão do juízo de valor ("Não te digas mais do que as coisas te anunciam à primeira vista, evita fazer especulações") e úsada no estoicismo a fim de tranquilizar a alma. O dualismo estóico é a divisão do homem em duas partes, a interior e essencial, isto é, a sua razão, e a exterior e acidental, isto é, o corpo. A lei das causas internas e causas externas diz que em cada ente existem ambos estes tipos de causa mas que as mais importantes na sua caracterização e desenvolvimento são as causas internas. A razão é a causa interna do homem e o corpo é causa externa relativamente àquela, e aqui se manifesta a racionalidade do estoicismo, ou seja, o uso da razão como critério número um do conhecimento. No estoicismo, a razão é superior à saúde corporal, pois, se dominarmos os nossos pensamentos aguentamos as doenças, a tortura ou a mutilação, baseados na ideia de que o guia interior ( o eu racional) é invulnerável, ninguém o consegue ferir.  (VALE TRÊS VALORES)

 

2) B) A esfera dos valores espirituais, a segunda a contar de cima, na hierarquia desenhada por Max Scheler, engloba os valores estéticos (belo e feio, etc), os valores éticos (bem, mal) e os concomitantes valores de referência do direito (legal, ilegal) e os valores filosóficos (verdadeiro e falso) e concomitantes valores de referência das ciências empíricas. Em todos estes domínios há polaridade, isto é, oposição de polos contrários: o belo opõe-se ao feio, o bem opõe-se ao mal, o verdadeiro opõe-se ao falso (VALE TRÊS VALORES).

 

2) C)  John Rawls, liberal social, era um filósofo centrista adepto do Estado social, isto é, um Estado de uma sociedade capitalista de economia de mercado dotado de importantes funções sociais de proteção aos mais desfavorecidos: ensino e medicina pública gratuitos ou quase, subsídio de desemprego, pensões de reforma e invalidez, rendimento mínimo garantido, etc. Rawls preconizava que os cidadãos se deviam reunir a coberto de um «véu de ignorância» ( não sabendo a profissão nem o grau de riqueza material de cada um) para deliberarem numa base de igualdade (posição original) sobre as leis e finalidades do Estado e da vida social. Centristas e sociais-democratas são adeptos do Estado social que não é o Estado socialista autoritário (marxista-leninista). Por outro lado, Rawls opunha-se ao Estado mínino ou minimalista que o capitalismo neoliberal, selvagem, à direita defende: um Estado que dispensa ou quase dispensa a segurança social, as cantinas e lares sociais, a gratuidade do ensino público e da saúde e que quer privatizar quase tudo, até as prisões, de modo a não ser um peso para os mais ricos. (VALE TRÊS VALORES)

 

 

3) Anarquista: «A propriedade das fábricas deve ser dos trabalhadores e elas devem ser geridas pela assemleia geral de todos os trabalhadores. Queremos a autogestão e não a nacionalização (o Estado patrão) nem a privatização (o patrão capitalista privado).
Comunista : «A propriedade das fábricas deve ser de todo o povo, elas devem ser nacionalizadas a fim de garantir emprego aos trabalhadores e dirigidas por funcionários comunistas que asseguram a realização do plano de produção colectivista decidido pelo governo leninista».
Social-democrata: «As fábricas devem estar, em grande parte na mão de capitalistas privados, aos quais serão aplicados altos impostos progressivos, mas algumas (minas, siderurgia, armamento, etc) devem estar nacionalizadas, ser propriedade do Estado, a fim de fortalecer a classe média.»
Liberal: «As fábricas devem estar todas ou quase todas nas mãos de capitalistas privados, que são o motor da economia.»
Fascista: «As fábricas devem ser dos patrões mas estes não poderão fechá-las nem despedir operários a seu bel-prazer. O Estado nacional fascista terá algumas empresas nacionalizadas - electricidade, minas, siderurgia, etc - e  zelará para que não haja greves nem protestos de esquerda ou outros nas fábricas em geral.»
Anarquista: « A democracia parlamentar é um Estado e todos os Estados são ditaduras da classe capitalista ou das classes feudais e semifeudais sobre os trabalhadores. Os anarquistas desprezam as eleições ao parlamento pois estas nunca levam à autogestão, ao poder do povo.»
Comunista leninista:« A democracia parlamentar é melhor que o fascismo mas é um regime que protege os capitalistas privados e a desigualdade social. Os comunistas concorrem às eleições legislativas e autárquicas locais mas gostariam mais de uma ditadura de esquerda, em que a economia fosse nacionalizada sob um governo comunista.»
Socialista democrático: «A democracia parlamentar é o melhor regime político porque os cidadãos gozam de liberdades de greve, imprensa, manifestação de rua, iniciativa empresarial e escolhem livremente através do voto quem os deve governar.»
Liberal: «A democracia parlamentar é o melhor regime político porque os cidadãos gozam de liberdades de greve, imprensa, manifestação de rua, iniciativa empresarial e escolhem, livremente, através do voto quem os deve governar.»
Fascista: «A democracia parlamentar é um regime de fraca qualidade porque permite a liberdade de acção de anarquistas, comunistas, socialistas, gays, lésbicas, emigrantes indesejados, e entrega aos riquezas da pátria áo capital estrangeiro. Os fascistas desejam um Estado nacional, de partido único, uma ditadura de direita.» (VALE QUATRO VALORES)

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 18:43
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 7 de Março de 2013
Teste de filosofia do 10º ano de escolaridade (2º teste do 2º período, 2013)

 

 Eis um teste de filosofia de final de 2º período lectivo do 10º ano de escolaridade, em Portugal, na linha do ensino da filosofia baseado na compreensão, invenção e relacionação de conteúdos metafísicos, éticos, gnosiológicos, etc, evitando a redução ao deserto da lógica formal e a interpretação minimalista do programa.

 

Escola Secundária Diogo de Gouveia, Beja

TESTE DE FILOSOFIA, 10º ANO TURMA C
4 de Março de 2013.            Professor: Francisco Queiroz

 

"Aparentemente, pelo menos, o imperativo categórico de Kant é mais difícil de pôr em prática do que a moral utilitarista de Stuart Mill. Lao Tse, filósofo do taoísmo, escreveu que  «o santo conhece sem viajar, compreende sem olhar, realiza sem agir.» e isto liga-se ao combate entre racionalismo e empirismo e tem alguma semelhança com a ética do estoicismo.”

 

1) Explique, concretamente, este texto.

II

2) Relacione, justificando:

A) Lei dialéctica da contradição principal e binómio esquerdas/direitas em política.
B) Hierarquia dos valores, esfera dos valores vitais e esfera dos valores espirituais na doutrina de Max Scheler.
C) Indução amplificante, dedução e percepção empírica.

                                                                                                                    III

3) Construa um diálogo entre um anarquista, um comunista leninista, um social-democrata (socialista democrático), um liberal e um fascista sobre a propriedade das fábricas e quem as deve gerir, e sobre o valor da democracia parlamentar ou liberal (burguesa).

 

CORREÇÃO DO TESTE COTADO EM 20 VALORES

 

1) O imperativo categórico em Kant sustenta a equidade, o agir respeitando todos como pessoa humana: «Age como se quisesses que a tua acção seja uma lei universal da natureza». Isto é impraticável em certos casos como, por exemplo, o de um capitão de um navio que se afunda e tem de escolher entre 200 passageiros em risco de morrer os 30 que devem ir no único salva-vidas disponível. A ética utilitarista de Stuart Mill rege-se pelo princípio da maior felicidade, isto é, a acção deve proporcionar felicidade à maioria dos envolvidos numa situação, mesmo prejudicando algumas pessoas, a minoria. E no caso dos 30 passageiros a ser salvos entre 200 cujas vidas se perderiam, o utilitarismo não conseguiria sequer aplicar o princípio da felicidade da maioria dos envolvidos na situação (ESTAS FRASES VALEM TRÊS VALORES). Lao Tse, filósofo do taoísmo, uma doutrina quietista que assenta na oscilação entre o Yang (dia, luz, movimento) e o Yin (noite, escuridão, repouso), defendeu que se conhece sem viajar, e se compreende sem olhar, isto é, defendeu o racionalismo - a grande fonte dos nossos conhecimentos é o raciocínio, a razão - e minimizou o empirismo - doutrina que diz que as percepções empíricas são a fonte dos conhecimentos e moldam as nossas ideias. O taoísmo, doutrina que preconiza, racionalmente, o não agir, isto é, o não ser ambicioso, não lançar guerras, não seguir as carreiras de político e universitário, é semelhante ao racionalismo estóico porque este preconiza o autodomínio, não ser ambicioso nem colérico, não lançar guerras, não se importar com a opinião injusta dos outros, aguentar e abster-se. (ESTAS FRASES VALEM QUATRO VALORES).

 

2) A) A lei dialéctica da contradição principal sustenta que um sistema de múltiplas contradições/ contrariedades pode ser reduzido a uma única contradição, chamada contradição principal, agrupando num dos polos um bloco de contradições, secundárias entre si, e no outro polo as restantes ou quase todas as restantes contradições. A contradição principal manifesta-se, muitas vezes, entre as esquerdas - o bloco social e político desconfiado dos ricos capitalistas ou mesmo inimigo destes enquanto classe social- e as direitas - o bloco das pessoas amigas dos capitalistas privados, em geral, e do valor liberdade empresarial por cima do valor igualdade social. Em momento de eleição presidencial em segunda volta, como sucedeu em 16 de Fevereiro de 1986, as esquerdas socialista, comunista, trotskista e alguns semi amarquistas uniram-se num polo da contradição principal e votou Mário Soares (51% dos votos); as direitas PSD, CDS, monárquica e outa formaram o outro polo da contradição principal, votando Freitas do Amaral (49% dos votos). (VALE TRÊS VALORES)

 

2)  B) Hierarquia de valores é uma escala ou escadaria de valores, dos mais altos aos mais baixos. Nas quatro esferas de valores idealizadas por Max Scheler há uma hierarquia: em baixo, a esfera dos valores sensíveis (o prazer e a dor; o útil e o inútil), um patamar acima está a esfera dos valores vitais (o nobre e o vulgar, os sentimentos de alegria e tristeza, ciúme, orgulho, humilhação, saúde e juventude, doença e velhice, etc), um patamar acima está a esfera dos valores espirituais (estética: o belo e o feio; ética: o bem e o mal e o concomitante direito, o legal e o ilegal; filosofia ou descoberta da verdade em si e as concomitantes ciências, fundadas na utilidade, verdades por referência). (VALE TRÊS VALORES)

 

2) C) A indução amplificante - inferir de alguns casos particulares, empíricos, uma lei geral; exemplo, observo 200 sobreiros e verifico que em todos se forma uma casca de cortiça e induzo que «Todos os sobreiros do mundo produzem cortiça»- baseia-se na percepção empírica ou observação directa pelos sentidos (visão, tacto, etc; vejo a cortiça nos sobreiros). A dedução- inferir de uma lei ou tese geral para outra tese geral ou para casos particulares - também se relaciona com a percepção empírica (o ver, o tocar, o cheirar, etc) na medida em que esta última confirma ou não a dedução. (VALE TRÊS VALORES)

 

3) Anarquista: «A propriedade das fábricas deve ser dos trabalhadores e elas devem ser geridas pela assemleia geral de todos os trabalhadores. Queremos a autogestão e não a nacionalização (o Estado patrão) nem a privatização (o patrão capitalista privado).

Comunista : «A propriedade das fábricas deve ser de todo o povo, elas devem ser nacionalizadas a fim de garantir emprego aos trabalhadores e dirigidas por funcionários comunistas que asseguram a realização do plano de produção colectivista decidido pelo governo leninista».

Social-democrata: «As fábricas devem estar, em grande parte na mão de capitalistas privados, aos quais serão aplicados altos impostos progressivos, mas algumas (minas, siderurgia, armamento, etc) devem estar nacionalizadas, ser propriedade do Estado, a fim de fortalecer a classe média.»

Liberal: «As fábricas devem estar todas ou quase todas nas mãos de capitalistas privados, que são o motor da economia.»

Fascista: «As fábricas devem ser dos patrões mas estes não poderão fechá-las nem despedir operários a seu bel-prazer. O Estado nacional fascista terá algumas empresas nacionalizadas - electricidade, minas, siderurgia, etc - e  zelará para que não haja greves nem protestos de esquerda ou outros nas fábricas em geral.»

 

Anarquista: « A democracia parlamentar é um Estado e todos os Estados são ditaduras da classe capitalista ou das classes feudais e semifeudais sobre os trabalhadores. Os anarquistas desprezam as eleições ao parlamento pois estas nunca levam à autogestão, ao poder do povo.»

Comunista leninista:« A democracia parlamentar é melhor que o fascismo mas é um regime que protege os capitalistas privados e a desigualdade social. Os comunistas concorrem às eleições legislativas e autárquicas locais mas gostariam mais de uma ditadura de esquerda, em que a economia fosse nacionalizada sob um governo comunista.»

Socialista democrático: «A democracia parlamentar é o melhor regime político porque os cidadãos gozam de liberdades de greve, imprensa, manifestação de rua, iniciativa empresarial e escolhem livremente através do voto quem os deve governar.»

Liberal: «A democracia parlamentar é o melhor regime político porque os cidadãos gozam de liberdades de greve, imprensa, manifestação de rua, iniciativa empresarial e escolhem, livremente, através do voto quem os deve governar.»

Fascista: «A democracia parlamentar é um regime de fraca qualidade porque permite a liberdade de acção de anarquistas, comunistas, socialistas, gays, lésbicas, emigrantes indesejados, e entrega aos riquezas da pátria áo capital estrangeiro. Os fascistas desejam um Estado nacional, de partido único, uma ditadura de direita.» (VALE QUATRO VALORES)

 

  

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 12:41
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Breves reflexões de Agost...

Area 15º-20º de Cancer y ...

Posições de Júpiter em Ma...

Deleuze e Guattari: as tr...

Júpiter em 17º de Balança...

Astrología y accidentes a...

O idealismo é contra a au...

La guerra civil de España...

Breves reflexões de Julho...

Áreas 21º-24º de Carangu...

arquivos

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds