Sexta-feira, 30 de Novembro de 2012
Acção de formação sobre Ética de Max Scheler e ontologias de Heidegger e Zubiri

 

Se houver número suficiente de professores de filosofia inscritos, espera-se a realização da acção de formação que aqui se explana a ter lugar em Beja aos sábados entre Janeiro e o início de Março de 2013, no âmbito do Centro de Formação de Associação de Escolas das Margens do Guadiana.

 

Formação – Pessoal Docente

 

CURSO DE FORMAÇÃO: «Ética e Ontologias»

 

FORMADOR: - Francisco Limpo de Faria Queiroz – Docente na Escola Secundária c/ 3º Ciclo Diogo de Gouveia – Beja

 

DESTINATÁRIOS: - Professores do Grupo de Recrutamento 410 – Filosofia

CREDITAÇÃO: - 1 Crédito

REGISTO DE ACREDITAÇÃO: - CCPFC/ACC-62485/10

DURAÇÃO: - 25 horas presenciais

LOCAL DE REALIZAÇÃO: - Escola Secundária Diogo de Gouveia - Beja

 

OBJETIVOS: Os efeitos a produzir são essencialmente o enriquecimento da capacidade de exposição filosófica dos professores ante os alunos, em particular o delinear de um quadro sistemático da teoria dos valores que os manuais escolares não explanam com a necessária precisão.

 

- Interpretar textos filosóficos essenciais da ética de Scheler e das ontologias de Heidegger e Zubiri que permitam transformar as aulas em fontes de sistematização racional, acessível a todo e qualquer aluno;

 

-Discutir ideias sobre os textos em análise;

 

-Aperfeiçoar a atitude pedagógica e a ideação: ensaiar as definições claras e sintéticas, a sua articulação, o ritmo a que devem produzir-se no fluxo da hermenêutica, da interpretação dos textos.

 

CONTEÚDOS:

 

A. A ética de Max Scheler – identificação dos seguintes pontos fundamentais: (7 horas)

 

1. A ética material dos valores e a ética dos bens e dos fins.

2. O a priori e o formal em geral: intuição e função no “a priori”

3. O material a priori na ética: conexões formais de essências; valores e depositários de valores; valores de pessoas e valores de coisas; valores próprios e valores estranhos; valores de atos, valores de funções, valores de reação; valores da disposição de ânimo, da ação, do êxito; valores de intenção e valores de estado; valores de fundamento, de forma e de relação; valores individuais e coletivos; valores por si mesmos e valores por referência; as quatro esferas ou modalidades de valor.

4. A ética dos valores e a ética imperativa: a teoria de Platão, o nominalismo ético, a teoria da apreciação.

5. A conceção teórica de pessoa. Distinção entre pessoa, alma, eu corporal e organismo.

 

B. A ontologia fenomenológica de Heidegger e a ontologia reísta de Zubiri (8 horas)

 

 

1.A ontologia fenomenológica de Heidegger identificação dos seguintes pontos fundamentais:

1.1.O “ser aí” na sua estrutura de ser no mundo, ser em e ser com. A constituição “existenciária” doser aí: o encontrar-se, o compreender, a interpretação e a proposição, a fala e a linguagem.

1.2.A estrutura da cura ou cuidado: existenciaridade, facticidade e queda.

1.3.A queda do ser aí: o falatório, a avidez de novidades, a ambiguidade, a queda e o estar lançado.

1.4.O estado de aberto do ser aí. A verdade não como correspondência sujeito-objeto mas como desvelação.

 

2.A Ontologia reísta de Zubiri Identificação dos seguintes pontos fundamentais:

2.1.A formalidade de realidade (talidade e transcendentalidade), anterior ao ser.

2.2.Actuidade e actualidade.

2.3.A inteligência senciente, apreensora, e a inteligência conceptual, logificadora.

2.4.A essência constitutiva qualifica o devir, não o inverso.

 

C. Apresentação de Trabalhos (10 horas)

1.Apresentação de trabalhos pelos formandos sobre a ética de Max Scheler: (5 horas)

1.1.Apresentação e debate de ideias sobre ética (3 horas)

1.2.Avaliação (2 horas)

2.Apresentação de trabalhos pelos formandos sobre a ontologia de Heidegger e Zubiri: (5 horas)

2.1.Apresentação e debate de ideias sobre as duas ontologias (3 horas)

2.2.Avaliação (2 horas)

 

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS: 

-Avaliação contínua dos formandos;

 -Assiduidade e pontualidade (com frequência de, pelo menos, 2/3 das horas de formação);

 

 Realização de um trabalho escrito sobre a ética ou as ontologias.

 

Certificação

 

: -Participação; -Assiduidade; -Pontualidade; -Realização das Tarefas nas Sessões (40%);

Reflexão/Memória Final, Trabalho/Texto Final, Relatório de Implementação, Prova de Conhecimentos

 (60%). Aplicação das Escalas Quantitativa e Qualitativa previstas no ECD e orientações subjacentes.

 

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO:

1.ª Prioridade

Docentes das Escolas associadas do CFAE das Margens do Guadiana

2.ª Prioridade

Docentes de outros Centros de Formação

Fator de desempate

Tempo de Serviço (a aplicar nas anteriores prioridades) do menor para o maior.

 

 

CALENDARIZAÇÃO / HORÁRIO:

Dias Mês Horário

5 janeiro de 2013-Das 9h00 às 13h00

12 janeiro de 2013-Das 9h00 às 13h00

19 janeiro de 2013- Das 9h00 às 13h00

2 fevereiro de 2013- Das 9h00 às 13h00

23 fevereiro de 2013- Das 9h00 às 13h00

2 março de 2013- Das 8h30 às 13h30

 

NOTA:

- DATA LIMITE DE ENTREGA DA FICHA DE INSCRIÇÃO: 7 DE DEZEMBRO

- ESTA AÇÃO NÃO TEM FINANCIAMENTO DIRETO RESULTANTE DE CANDIDATURA, PELO QUE

NÃO HAVERÁ LUGAR A PAGAMENTO DE DESLOCAÇÕES

 



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:37
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2012
Martin Buber: o Eu, o Tu e o Isso

Martin Buber (8 de Fevereiro de 1878, Viena - 13 de Junho de 1965, Jerusalém) foi um filósofo austríaco, de origem judia, de ideologia sionista, que teorizou as relações humanas como um triângulo com três vértices: o Eu, o Tu e o Isso. Escreveu Buber:

 

«As palavras fundamentais da linguagem não são vocábulos isolados, mas pares de vocábulos.»

«Uma destas palavras primordiais é o par de vocábulos Eu-Tu

«A outra palavra primordial é o par Eu-Isso, em que Ele ou Ela podem substituir um Isso

«Quando se diz Isso, diz-se ao mesmo tempo o Eu do par verbal Eu-Tu».

«Daí que também o Eu do homem seja duplo. Pois o Eu da palavra primordial Eu-Tu é distinto do Eu da palavra primordial Eu-Isso.»

 

«As palavras primordiais não significam coisas mas indicam relações.»

«As palavras primordiais não exprimem algo que pudesse existir independentemente delas, mas uma vez ditas, dão lugar à existência.»

«Estas palavras primordiais são pronunciadas a partir do Ser.»

«Quando se diz Tu, diz-se ao mesmo tempo, o Eu do par verbal Eu-Tu

«Quando se diz Isso, diz-se ao mesmo tempo o Eu do par verbal Eu-Isso.(1)»

 

«A palavra primordial Eu-Tu só pode ser pronunciada pelo Ser inteiro.»

«A palavra primordial Eu-Isso jamais pode ser pronunciada pelo Ser inteiro.»

 

«Não há Eu em si, mas somente o Eu da palavra primordial Eu-Tu e o Eu da palavra primordial Eu-Isso

«Quando o homem diz Eu, quer dizer um dos dois.»

 

(Martin Buber, Yo y tú, páginas 7-8, Nueva Visión, Buenos Aires).

 

Vejamos exemplos da distinção entre Tu e Isso. Um construtor civil ou outro industrial que falsifica os materiais de construção da casa ou de outro produto que vende, adulterando a qualidade a fim de obter o máximo lucro, está numa relação Eu-Isso: os seus clientes não constituem um Tú, alguém com personalidade própria de quem o eu cuida, mas sim um Isso, um ente estranho que se explora como uma «coisa material» manipulável. No entanto, se uma casa se desmoronar, depois de vendida a um cliente, e o construtor civil se arrepender da sua lógica de capitalismo implacável e sentir a perda e o prejuízo do cliente como «seus» e o procurar indemnizar com justiça, substituiu a relação Eu-Isso pela relação Eu-Tu.

 

Duas observações sobre a citação acima que nos oferece a súmula da doutrina de Buber.

A primeira: há um fundo fenomenológico de entes correlatos (o Eu e o Tu, o Eu e o Isso) nestas teses. Há intersubjectividade: o Eu não existe isolado, mas em correlação com o Tu ou com o Mundo.

A segunda: há um fundo cabalístico nestas teses, na medida em que os fonemas, as palavras são as estruturas a partir das quais nasce a existência da matéria, do mundo do devir. Lembra a tese da Kaballah judaica: «Deus criou o mundo com as vinte e duas letras do alfabeto hebraico.»

 

NOTA

1) Na versão espanhola que estou a citar esta frase aparece do seguinte modo: «Quando se diz Isso, diz-se ao mesmo tempo o Eu do par verbal Eu-Tu». Como me pareceu um erro ou desatenção na tradução, optei por escrever "par verbal Eu-Isso». Mas a dúvida requer a consulta à versão original...

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)</strong



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 16:49
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 22 de Novembro de 2012
Arde o arranha-céus da filosofia indeterminista institucional

Hoje, 22 de Novembro de 2012, quando Marte viaja em 3º e 4º do signo de Capricórnio, irrompe um incêndio no andar 67.º da torre Vostok, uma das que compõem o edifício 'Federação', um arranha-céus de 250 metros de altura, em construção há uma década, que pretendem vir a ser o mais alto da Europa, junto ao rio Moskova, no coração de Moscovo, Rússia. Este facto estava predestinado: confirma uma lei astronómico-social que, há anos, os deuses me permitiram descobrir e que passo a desvelar. 

 

ÁREA 2º-3º DO SIGNO DE CAPRICÓRNIO:

ACIDENTES OU INCIDENTES EM ARRANHA-CÉUS

 

  

A passagem do Sol, de um planeta ou nodo da Lua em 2º-3º do signo de Capricórnio gera, em regra, um acidente ou incidente notável em um arranha-céus, algures no planeta.

 

Em 24 de Fevereiro de 1972, com Júpiter em 3º 0´ / 3º 10´ de Capricórnio, irrompe um incêndio no edifício Andraus em São Paulo, causando 16 mortos e mais de 400 feridos; em 17 de Janeiro de 1996, com Júpiter em 3º 13´/ 3º 16´ de Capricórnio, eclode um incêndio na torre Natwest um arranha-céus com 183 metros de altura, no centro financeiro de Londres; em 8 de Dezembro de 1997, com Mercúrio em 3º 22´/ 3º 13´ de Capricórnio, um incêndio num arranha-céus do centro bancário em Jacarta, Indonésia, mata pelo menos 134 pessoas; em 11 de Setembro de 2001, com Nôdo Sul da Lua em 3º 6´/ 7´ de Capricórnio, dois aviões de passageiros esmagam-se, no espaço de 18 minutos, contra cada uma das Torres Gémeas do World Trade Center em Manatham, Nova Iorque, e cada um destes arranha-céus desaba cerca de uma hora depois, morrendo na tragédia cerca de 2 750 pessoas; em 6 de Janeiro de 2002, com Quiron em 2º 42´/ 2º 48´ de Capricórnio, um avião "Cessna 172”pilotado pelo jovem suicida de 15 anos Charles Bishop, esmaga-se contra o 28º andar do edifício do Bank of America em Tampa, Florida.

 

 

O arranha-céus da filosofia institucional, mais ou menos indeterministica - analítica, fenomenológica, marxista, positivista lógica, estruturalista, pragmatista, hegeliana, etc - já está a arder com estas descobertas que vou publicando: arde porque se funda, em parte, na mentira, e no desconhecimento do determinismo astrocósmico

 

 A Astrologia Histórico-Social, que edifico mediante laboriosa investigação histórica - não me confundam com as teses erróneas de Liz Greene, Stephen Arroyo, Flávia Monsaraz, Paulo Cardoso e centenas de milhar de outros "astrólogos do sistema" - é uma ciência exacta. Há mais de uma semana - há testemunhos disso no liceu de Beja -´previ que ocorreria um incêndio em arranha-cèus algures no mundo, a 21 ou a 22 de Novembro de 2012, ontem ou hoje. A previsão assentou na objectividade de leis descobertas, arrancadas ao mármore em bruto dos factos históricos.

 

O assunto é muito mais sério do que parece. Os novos filósofos não são os do «super-homem» que Nietzschze e Hitler desejariam construir por cima do corpo esmagado dos homens da plebe, dos democratas, socialistas e anarquistas, mas sim os do determinismo Zodiacal, estóicos ou não. Estamos dentro de uma máquina mundi onde ninguém é livre e todos executamos, como marionetas, os gestos e atitudes que as «mãos» planetárias em  movimentações no Zodíaco nos impõem.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

 

 

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:27
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 20 de Novembro de 2012
Marte em 1º-11º de Capricórnio, em Novembro-Dezembro de 2012, e as universidades obtusas

Todos os acontecimentos na Terra estão determinados pela passagem dos planetas e do Sol nesta ou naquela área do Zodíaco - círcunferência celeste dividida em doze signos ou fatias iguais de 30º de arco por astrónomos e astrólogos. O livre-arbítrio e o acaso da natureza física são meras aparências, ilusões dos seres humanos que nunca estudaram ao pormenor as movimentações no círculo celeste e as correlações com os factos terrestres.

 

Hoje, 20 de Novembro de 2012, Marte desloca-se de 2º 11´a 2º 57´ do signo de Capricórnio. No dia 2 de Dezembro, Marte estará no grau 11 de Capricórnio e no «mítico» dia 21 de Dezembro de 2012, data do «fim do mundo» segundo interpretações da profecia maia, estará em 26º do signo de Capricórnio. Vou expor algumas breves previsões de Astrologia Histórica , algumas das quais falharão porque não levo em conta todos os ciclos de previsão que conheço para cada data.

 

Motivo da falibilidade: falta de tempo para cálculos muito precisos que exigem horas e horas. Aponto, em cada data, uma condição necessária para a eclosão de um determinado tipo de acidente ou incidente notável mas não todas as condições necessárias. O Estado e as Fundações dos ricos não me editam os estudos, absolutamente originais nesta matéria, nem me pagam para me dedicar em exclusivo à Astrologia Histórico-Social que desenvolvi e que decifra o futuro com base em leis astronómicas objectivas fundadas na história social, política e biofísica.   

 

ÁREA 4º-6º DE CAPRICÓRNIO:

TRAGÉDIA NO EGIPTO

 

A passagem do Sol ou de um planeta em 4º-6º de Capricórnio é condição necessária mas insuficiente para gerar uma tragédia relevante no Egipto.

 

 

Em 17 de Novembro de 1997, com ,Marte em 5º 52´/ 6º 38´ de Capricórnio,  65 turistas, na maioria suíços e japoneses, são assassinados à metralhadora ou à espada quando visitavam de autocarro o Vale das Rainhas, em Luxor, Egipto, resultando ainda 85 feridos, sendo os homicidas fundamentalistas mortos pela polícia; em 10 de Janeiro de 1999, com Mercúrio em 4º 19´/ 5º 49´ de Capricórnio, a derrocada de um prédio no Cairo mata pelo menos 5 pessoas e fere outras 7.

 

De 22 a 26 de Novembro de 2012, Marte estará em 4º-6º de Capricórnio. De 25 a 28 de Dezembro de 2012, o Sol estará em 4º-6º de Capricórnio. 

 

ÁREA 5º-7º DE CAPRICÓRNIO:
FÁBRICA DE CORTIÇA, MINA

 

A passagem do Sol, de um planeta ou Nodo da Lua em 5º-7º do signo de Capricórnio é condição necessária mas insuficiente para gerar um acidente notável em fábrica de cortiça em Portugal ou numa mina algures.

 

Em 11 de Janeiro de 1999, com Mercúrio em 5º 49´ / 7º 20´ de Capricórnio, pelas 15.45 horas, explode uma caldeira na fábrica de rolhas de cortiça Edmundo Alves Ferreira S.A. em Lourosa, Santa Maria da Feira, matando o operário João da Silva, ferindo outra trabalhadora e causando danos em 30 viaturas estacionadas; em 9 de Maio de 2001, com Nodo Sul da Lua em 7º 15´/ 7º 11´ de Capricórnio, um silo com pó de cortiça da Fábrica de Cortiças Soberana, no Montijo, arde durante 40 minutos; em 11 de Maio de 2001, com Nodo Sul da Lua em 7º 10´ de Capricórnio, uma série de explosões fazem deflagrar um incêndio numa fábrica de cortiça desactivada em Paços de Brandão, concelho de Santa Maria da Feira, consumindo grande parte da estrutura da unidade; em 6 de Junho de 2001, com Nodo Sul da Lua em 6º 22´/ 21´ de Capricórnio, uma fábrica de cortiça no concelho de Alcochete é destruída pelo fogo, obrigando à hospitalização de 3 operários.

 

On February 14, 2005, with Mars in 5th 7 '/ 5 º 50' Capricorn, an explosion and collapse in a coal mine in Fuxin, Liaoning Province, China, during the celebrations of Chinese New Year kills 213 miners; on September 23, 2001, with Mars in 7 º 48 '/ 8 ° 23' Capricorn, the explosion in a mine in Brookwood, Alabama, USA, generates 13 dead.

 

De 23 a 27 de Novembro de 2012, Marte transita de 5º a 7º do signo de Capricórnio.

  

ÁREA 7º-10º DE CAPRICÓRNIO:

DESAIRES NO IRÃO E NO PSD PORTUGUÊS

 

A passagem do Sol, de um planeta ou Nodo da Lua na área 7º-10º do signo de Capricórnio é condição necessária mas insuficiente para gerar um sismo no Irão ou inflingir uma derrota política forte ao PSD português.  

 

 

Em 21 de Junho de 1990, com Úrano em 7º 57´/ 7º 55´  do signo de Capricórnio,  um sismo com magnitude 7,7 na escala de Richter, nas províncias de Gilan e Zanyan, no Noroeste do Irão, arrasa 17 vilas, 1 871 aldeias e provoca cerca de 37 000 mortos e 100 000 feridos; em 22 de Fevereiro de 2005, com Marte em 10º 48´/ 11º 31´ de Capricórnio, um sismo de magnitude 6,4 na escala de Richter abala a província de Kerman, no Irão, perto da cidade de Bam, arrasando 40 aldeias e fazendo 602 mortos e mais de 1000 feridos; em 11 de Agosto de 2012, com Plutão em 7º 18´/ 7º 17´ de Capricórnio, dois terremotos consecutivos, de 6,4 e 6,2 na escala de Richter, causam pelo menos 306 mortes e  mais de três mil feridos no Irão, em quatro distritos do Azerbaijão Oriental situados ao nordeste de Tabriz, a capital provincial, abalando esta e as cidades de Ardébil e Mehraban.

 

 

Em 4 de Dezembro de 1980, com Marte em 9º 5´/ 9º 51´ de Capricórnio, Francisco Sá Carneiro, líder do PSD e primeiro-ministro, Adelino Amaro da Costa, vice líder do CDS e ministro da Defesa, morrem na queda em Camarate de um pequeno avião Cesna, onde deflagrara uma bomba, encomendada pela CIA desgostada por o governo português obstar ao tráfico de armas dos EUA para o Irão; em 3 de Abril de 1987, com Neptuno em 7º 59´/ 8º 0´ de Capricórnio, a votação favorável pelas esquerdas (PS, PRD, PCP, MDP) de uma moção de censura ao governo minoritário do PSD, de Cavaco Silva, proposta pelo PRD de Hermínio Martinho, faz tombar o governo; em 20 de Fevereiro de 2005, com Marte em 9º 23´/ 10º 5´ de Capricórnio, o PSD, presidido por Santana Lopes, sofre a sua maior derrota de sempre em eleições legislativas frente a um PS de José Sócrates que, pela primeira vez desde 1975, obtèm maioria absoluta de deputados.

 

De 26 de Novembro a 1 de Dezembro de 2012, Marte percorrerá a área 7º-10º do signo de Capricórnio. Veremos se se manifestará o sincronismo entre o Irão e o PSD português, provavelmente ambos vítimas de derrotas nestas datas.

  

 

ÁREA 11º-12º DE CAPRICÓRNIO:

TRAGÉDIA NO EGIPTO

 

 

A passagem do Sol ou de um planeta em 11º-12º de Capricórnio é condição necessária mas insuficiente para gerar uma tragédia relevante no Egipto

 

Em 17 de Novembro de 1997, com Vénus em 11º 14´/ 12º 9´ de Capricórnio, 65 turistas, na maioria suíços e japoneses, são assassinados à metralhadora ou à espada quando visitavam de autocarro o Vale das Rainhas, em Luxor, Egipto, resultando ainda 85 feridos, sendo os homicidas fundamentalistas mortos pela polícia; em 31 de Outubro de 1999, com Marte em 10º 11´/ 10º 56´ de Capricórnio,  por um acto de sucídio do piloto egípcio, um avião Boeing 767 da Air Egypt em voo desde Nova Iorque para o Cairo despenha-se no Oceano Atlântico, a sudeste de Nantucket Island, USA, morrendo as 217 pessoas que iam a bordo.

 

De 1 a 4 de Dezembro de 2011, Marte cruza os graus 11º e 12º do signo de Capricórnio. Veremos o que sucede no Egipto.

 

 

Nada há de anticientífico nesta análise histórico-astronómica nem nas previsões fundadas nela. Qualquer pessoa inteligente reconhece aqui o princípio do determinismo ou necessidade, ao menos na aparência: nas mesmas circunstâncias, as mesmas causas geram os mesmos efeitos. As universidades, em geral, desconhecem e combatem esta racionalidade holística fundada em factos empíricos. Quantos são os catedráticos, de filosofia, comunicação social, história, astronomia, sociologia, matemática, física que negam que tudo está predestinado pelos ciclos planetários e solar no Zodíaco? Praticamente todos.

 

Zizeck, Thomas Nagel, Simon Blackburn, Peter Singer, Anthony Kenny, Alan Badiou, Jean Luc Ferry, José Gil, Fernando Savater e outros ignoram a ciência do cosmos, a ontocosmologia, a Astrologia Histórico-Social, do mesmo modo que Descartes, Spinoza, Kant, Hegel, Nietzsche, Leonardo Coimbra, Ortega y Gasset, Xavier Zubiri, Sartre, Derrida, Deleuze, ou Wittgenstein ignoravam esta ciência, pilar do conhecimento. Não passam, pois, de medíocres - só conseguem ver a realidade cósmica até ao meio (medio), a sua visão intelectual é curta, não atinge a circunferência celeste do Zodíaco onde cada planeta emite, a cada instante, uma radiação modeladora dos acontecimentos e entes terrestres.

 

A universidade está contra a ciência! A grande comunicação social, incluindo os editores em geral, está contra a ciência! A multidão dos professores de filosofia nas escolas está contra a ciência holística! Somos governados por micro intelectuais, retóricos e confusos,  que só vêem de um olho e promovem o fascismo epistémico, proibem a livre investigação astrológico-histórica e a difusão dos seus resultados.

 

Vão continuar a censurar esta investigação rigorosa mas já perceberam que estão derrotados, não no plano social, porque ainda controlam os media e as massas, mas intelectualmente derrotados. É só uma questão de tempo para que as suas cátedras, as suas sinecuras político-culturais ruam fragorosamente. Basta que esta informação circule amplamente. E haverá algum editor com coragem de nos editar, a nós que temos uma teoria mais importante, mais objectiva e profunda que a de António Damásio ou a de João Maguejo?

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e a libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 17:53
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 17 de Novembro de 2012
Questionar Aristóteles: possessão-privação é distinto de contradição?

Aristóteles foi, a meu ver, o maior filósofo dialético da Antiguidade clássica grega. Definiu quatro tipos de opostos: os contrários, os contraditórios, os relativos e os privativos/possessivos. Há ainda os intermédios que fazem a mediação entre os contrários. Mas nesta divisão desdobrada num mesmo plano afigura-se-me haver, pelo menos, um paralogismo.

 

Ser e não ser é uma oposição de contradição mas é também uma oposição de posse e privação: o ser possui ser mas está privado de não ser e viceversa, o não ser está privado de ser. Afinal qual é a diferença? A oposição entre a possessão e a privação não é senão o lado formal da contradição, o enunciado abstracto desta, da dicotomia A  e não-A. Ou se possui A ( e se está privado de não-A) ou se possui não-A (e se está privado de A).

Não há possessão /privação fora da contradição, a meu ver. Aristóteles escreveu:

 

«Por sua vez,  a contrariedade primeira é possessão e privação, mas não qualquer privação (pois "privação" tem muitos sentidos), senão a completa. ( Aristóteles, Metafísica, Livro X, 1055a, 30-35).

«A privação, por seu lado, é um tipo de contradição.» ( Aristóteles, Metafísica, Livro X, 1055b, 1-5).

 

 

Questionemos Aristóteles. Por que razão só a contrariedade primeira é possessão-privação completa e a contrariedade segunda, como, por exemplo, mesa de madeira e fogueira, não é possessão e privação completa? A mesa de madeira está privada de fogo e possui moléculas de celulose e o fogo em si, nas suas partículas ígneas, está privado da mesa de madeira. Aristóteles situa, no texto acima, a privação-possessão como um tipo de contradição, uma espécie dentro do género contradição. Não está a ser exacto, a meu ver. Toda a contradição, incluindo a contrariedade, é, na sua estrutura, uma oposição entre posse e privação.


«E de certo modo a forma dos contrários é a mesma, posto que a substância da privação é a substância oposta, por exemplo, da doença a saúde, já que a ausência desta é a doença, e a saúde é, por sua vez, a noção que está na alma, quer dizer, o conhecimento.»( Aristóteles, Metafísica, Livro II, 1032b, 1-5).


Se a forma dos contrários é a mesma, o que os distingue? O conteúdo, a matéria (interior à forma). Assim há possessão e privação ao nível da forma, da essência, e ao nível da matéria, da existência. Neste último caso diremos, por exemplo, que há uma contradição entre estar e não estar nesta sala: estou nela às dezasseis horas de um dado dia mas às dezoito horas estou ausente. A contradição entre estar e não estar é diacrónica, os seus campos opostos desdobram-se no tempo, não são simultâneos, excepto no pensamento. Não é pois, possível, estudar o ser (entendido como essência) sem implicar o tempo (existência)- e isto contraria a linha de investigação heideggeriana, deficiente do ponto de vista dialético, porque atribui à ontologia tradicional a «confusão» entre ser e tempo, como se fosse possível isolar entre si estas duas dimensões .

 

Apesar de grande dialético, Aristóteles não conseguiu evitar estas duplicações do mesmo conceito: contradição (A versus não-A), possessão-privação (A versus não A). Ora a dialética divide cirurgicamente a realidade, as coisas, usando a díade (dualidade) e a tríade (trialidade). Há, no entanto, maior profundidade em Aristóteles, do que em Heidegger ou em Hegel, sem embargo de estes terem gerado doutrina filosófica distinta da do Estagirita. Em termos de estatura de pensamento: Aristóteles o maior, depois Hegel e, em terceiro lugar, Heidegger.

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:33
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 15 de Novembro de 2012
Sincronismos de fonemas e acontecimentos, de 21 de Outubro a 15 de Novembro de 2012

Em cada dia ou em cada dois dias consecutivos, os acontecimentos dominantes nos telejornais obedecem a quatro, cinco, seis ou sete ideias ou palavras chaves. Esta é a base da teoria dos sincronismos ontofonéticos, um desenvolvimento gizado por mim, da teoria da sincronicidade de Jung e de outros. Há uma ordem fonético-ideática em tudo o que sucede. É necessário um treino especial e trabalho empírico de registo (anotar diariamente as principais notícias dos telejornais) para estabelecer estas correlações objectivas. Eis exemplos do período 21 de Outubro a 15 de Novembro de 2012.

 

Em 21 e 22 de Outubro de 2012, as ideias de FERREIRA, BI, PINA, CLÉRIGO e ROSA em foco: no dia 21, o telejornal da RTP exibe notícia sobre a morte de ROSA Cunha, que recebeu um excesso de radiação na máquina de fototerapia do hospital de Braga, noticia-se a vitória tangencial por 1-0 do FC Porto sobre o Santa Eulália, em VIzela (evoca: BI), na véspera, um ex fuzileiro mata a tiro 3 pessoas e fere 4 em WIsconsin (evoca: BI) nos EUA, o Moreirense, clube de Moreira de CÓNEGOS (evoca: CLÉRIGO) elimina o Sporting Clube de Portugal ao vencer este por 3-2, o grupo Anónimos, anti-sistema, invade o site do PATRIARCADO de Lisboa (evoca: CLÉRIGO) e ridiculariza o cardeal José Policarpo que se pronunciou contra as manifestações populares de protesto nas ruas, realiza-se o funeral do escritor Manuel António PINA, no Porto, o telejornal da SIC exibe António PINEla (evoca: PINA), artesão, construtor de casas de colmo na zona da Comporta, Setúbal; no dia 22, o telejornal da SIC exibe o empresário António Silvestre FERREIRA, da herdade do Vale da ROSA, em FERREIRA do Alentejo, o maior produtor de uva nacional, e exibe ainda a professora Deolinda FERREIRA, directora da Escola Secundária de Palmela, declarando que os lucros do bar e da papelaria são canalizados para custear os almoços de 10 alunos em situação de pobreza, ROSÁrio Rato (evoca: ROSA), vice-presidente do sindicato dos jornalistas, critica em um telejornal o corte de 30% do orçamento da Agência Lusa feito pelo governo PSD-CDS.

 

Em 23 e 24 de Outubro de 2012, os nomes CARLA, MEDALHA e MISERICÓRDIA estão em foco: no dia 23, uma funcionária da TNM, de nome CARLA, aborda-me a perguntar se quero instalar o MEO em casa, à noite a talentosa actriz CARLA Castanheira participa na filmagem de uma cena de curta-metragem na igreja da MISERICÓRDIA em Beja; no dia 24, informam-me que alguém da Escola Secundária Diogo de Gouveia, em Beja, irá, amanhã, ao Hospital da MISERICÓRDIA, em Évora, para uma breve intervenção cirúrgica, noticia-se que Francisco Canas, dono de uma loja de MEDALHAS no centro de Lisboa, arguido no caso «Monte Branco» de lavagem de dinheiro, continuará em prisão preventiva, Luís Filipe Vieira, candidato à presidência do Benfica, fala da MEDALHA de mérito benfiquista, entrevistado na RTP.

 

Em 24 e 25 de Outubro de 2012, as ideias de BRANCO, VIDRO, OLO, DINA e MOURO estão em foco: no dia 24, os BRANCOS do Real Madrid, treinados por MOUrinho (evoca: MOURO), são derrotados 1-2 pelo Borussia de Dortmund, o FC Porto vence por 3-2 o DÍNAMO de Kiev (evoca: DINA); no dia 25, um tornado afecta os pavilhões da zona industrial de Castelo BRANCO, derrubando telhados de zinco e árvores, partindo os VIDROS de 32 viaturas, no estádio CRISTAL (evoca: VIDRO) Arena, o Genk vence por 2-1 o Sporting Clube de Portugal, o telejornal da RTP noticia que a cidade de VOLOS (evoca: OLO) na Grécia adoptou uma moeda local para substituir o euro, um tornado destroi dezenas de sobreiros e azinheiras em ArraiOLOS (evoca: OLO), DINA Agostinho, directora do centro comercial Fontainhas, da Moita, assaltado às 6.30 horas da manhã por 5 homens armados com explosão em ATM, fala a um telejornal.

 

Em 24 e 25 de Outubro de 2012, a ideia de VALE encontra-se em foco: no dia 24, Luís Filipe Vieira acusa o candidato seu rival à presidência do Benfica de ser ainda mais desonesto do que VALE e Azevedo, no dia 25, danço a VALSA (evoca: VALE) vienense na aula da Sociedade Capricho Bejense.

 

Em 25 e 26 de Outubro de 2012, os nomes e ideias de MOITA e VIEIRA destacam-se, em foco: no dia 25, cinco assaltantes fazem explodir uma caixa multibanco no centro comercial das Fontainhas, na MOITA, António VIEIRA Monteiro, presidente do banco Santander Totta em Portugal, anuncia os lucros do banco; no dia 26, o ministro da Solidadriedade Social, Pedro MOTA Soares (evoca: MOITA) é criticado no parlamento pelas bancadas da oposição, Luís Filipe VIEIRA é reeleito presidente do Sport Lisboa e Benfica.

 

Em 27 de Outubro de 2012, as ideias de ROSA e LOBO emergem, em foco: de madrugada, na Casa da Cultura de Beja, a banda musical punk Ho Chi Min, com João Pedro ROSA como um dos guitarristas, actua em concerto, um telejornal exibe o economista Eugénio ROSA, da CGTP, sócio do Montepio Geral, a criticar o conselho de administração deste banco popular por não ser controlado, estatutariamente, por um conselho de fiscalização, um telejornal noticia a homenagem que a cidade de Penafiel está a fazer ao escritor António LOBO Antunes, o telejornal da SIC exibe reportagem sobre a devastação do gado ovino e caprino na aldeia de Covas do Monte, S. Pedro do Sul, pelos LOBOS da Serra de São Macário.

 

Em 27 e 28 de Outubro de 2012, as ideias de GIL, SAL, PESO, TORRADA, e ÉVORA encontram-se em foco: no dia 27, o GIL Vicente, clube de Barcelos, é derrotado por 0-3 pelo SL Benfica, a GNR apreende uma embarcação com 1,5 tonelada de pólen de haxixe na barrinha de Faro e o capitão Jorge GIL fala disso a um telejornal, decorre em ÉVORA uma manifestação de autarcas e cidadãos contra a extinção de muitas freguesias levada a cabo pelo governo de Passos e Portas, Rui SALgado (evoca: SAL), investigador, denuncia em conferência de imprensa da FENPROF, os grandes cortes orçamentais às universidades, aos bolseiros e laboratórios de investigação; no dia 28, dizem-me, em Beja, que o colégio dos SALesianos (evoca: SAL) em ÉVORA reduziu para metade os salários de todos os professores, o telejornal da SIC noticia que dois alunos da Escola Básica Conde de Vila de Alva, em ÉVORA, sentiram-se muito mal depois de fumarem CN21, uma droga sintética que adquiriram numa Smart Shop, de madrugada, como uma TORRADA no Riffs, em Beja, o portal Sapo destaca a história de António TORRADO intitulada «O PESO do dever», um telejornal noticia a fuga de um tigre do Circo Cláudio na qual o animal atravessou a nado o rio Douro entre PESO da Régua e Lamego.

 

Em 28 e 29 de Outubro de 2012, a ideia de CABEÇA está em foco: no dia 28, há eleições legislativas na UCRÂNIA (evoca: CRÂNIO, CABEÇA), o sociólogo António BARRETO (evoca: BARRETE, CABEÇA) diz que os licenciados em países estrangeiros arranjam muito mais facilmente emprego do que os licenciados em Portugal, o CDS Madeira anuncia que o seu deputado Rui BARRETO (evoca:CABEÇA) votará contra o Orçamento Geral de Estado do governo PSD-CDS; no dia 29, o telejornal da RTP noticia que 20 000 portugueses morrem em consequência de acidentes VASCULARES CEREBRAIS (evoca: CABEÇA), na RTP-2 noticia-se o lançamento dos Diários do falecido poeta Alberto, de Sines, que em 1997 estava gravemente doente no hospital dos CAPUCHOS (evoca: CAPUZ, touca que recobre a CABEÇA)

 

Em 30 e 31 de Outubro de 2012, as ideias de OLIVEIRA, VALENTE e CRISTO em foco: no dia 30, um telejornal noticia que a fragata OLIVEIRA e Carmo é um dos quatro navios que serão afundados para constituir o museu subaquático da Marinha, CRISTIANO Ronaldo participa no programa da TV italiana «Uma carta para ti» em que ajuda à reconciliação entre uma mãe e uma filha, no Pax Julia em Beja, ante uma plateia quase vazia, é exibido o belo filme «Burlesque» com CRISTINA Aguilera, Miguel OLIVEIRA, piloto de Moto 3, bem classificado mundialmente, regressa a Portugal; no dia 31, noticia-se que VALENTIM Loureiro perdeu o mandato de presidente da câmara de Gondomar, condenado por corrupção, mas recusa abandonar o cargo, Carla VALENTE , de uma associação portuguesa de equitação, de Torres Vedras, fala dos 7 cavalos abandonados em Sintra há um mês.

 

 

Em 30 e 31 de Outubro de 2012, a ideia de BURLA está em foco: no dia 30, o chefe Michel é preso em Lisboa por BURLA fiscal em França, em Beja é exibido no cine Pax Julia o filme «BURLesque» (evoca: BURLA); no dia 31, um tribunal do Porto condena a dez anos de prisão efectiva José Carlos Martins acusado de ter BURLADO oito pessoas em três milhões de euros, figurando entre elas os ex-futebolistas Hélder, Sérgio Leite e Jorge Couto e o guarda-redes Ricardo, milhares de manifestantes diante do parlamento português gritam «A polícia está cá fora, os LADRÕES estão lá dentro» (evoca: BURLÕES).

 

Em 31 de Outubro e 1 de Novembro de 2012, as ideias de GELO e MICHEL emergem, em foco: no dia 31, manifestantes contra a austeridade do governo grego despejam GELO na rua em Atenas para denunciar que os cortes orçamentais deixam gente ao frio neste outono, o chefe MICHEL, cozinheiro de renome, fica em prisão preventiva em Lisboa acusado de fraude fiscal e associação criminosa em França; no dia 1, falo com MICAELA Cavaco, no Largo de São João, em Beja, deixo cair um pouco de GELAtina (evoca: GELO) em cima de um sapato, à hora do almoço, em casa.

 

Em 1 e 2 de Novembro de 2012, as ideias e nomes de JORGE, VASCO e de CORDEIRO aparecem em foco: JORGE CORDEIRO, porta-voz do PCP, declara às TV´s que se impõe o combate contra e a rejeição do Orçamento Geral de Estado para 2013 que empobrecerá ainda mais os portugueses, Francisco GEORGE, director geral de Saúde, fala na TVI sobre o surto de dengue, vejo numa rua de Beja VASCO Gaitinha que me saúda; no dia 2, VASCO CORDEIRO anuncia a composição do governo regional dos Açores a que vai presidir.

 

Em 2 e 3 de Novembro de 2012, os nomes e ideias de MIGUEL, VALA, MADEIRA e GAIA estão em foco: no dia 2, uma loja de compra e venda de oiro em VALAdares (evoca: VALA) , GAIA, é assaltada por 2 homens armados, António José Seguro reune com militantes do PS em GAIA, o FC Porto vence por 5-0 o Marítimo da MADEIRA, nas eleições à presidência do PSD MADEIRA, o candidato MIGUEL Albuquerque quase arrebata a liderança a Alberto João Jardim, perdendo apenas por 83 votos; no dia 3, o telejornal da SIC exibe MIGUEL Madureira, comandante dos bombeiros de Cinfães, a explicar a morte, na véspera, de dois trabalhadores que abriam uma VALA nessa localidade.

 

Em 3 e 4 de Novembro de 2012, as ideias e nomes de EDUARDO, SECO e RODRIGUES destacam-se: no dia 3, EDUARDO Ferro RODRIGUES, economista e ex ministro do PS completa 62 anos de idade; no dia 4, a SIC exibe um filme em que George Clooney faz o papel de EDUARDO, José Manuel RODRIGUES, lider do CDS Madeira, declara que Alberto João Jardim, semi vencedor das eleições internas no PSD no dia 2, não tem condições para continuar a governar a Madeira, cai uma árvore na rua RODRIGO da FonSECA (evoca: SECO) danificando 4 viaturas em Lisboa, o telejornal da RTP exibe a reportagem «SECOS e molhados» sobre a manifestação de protesto dos agentes da PSP em Lisboa em 21 de Abril de 1989 a favor da liberdade sindical.

 

Em 4 e 5 de Novembro de 2012, as ideias de LAGARTO, MARGARIDA e de TORRE estão em foco: no dia 4, o telejornal da RTP exibe TORRES Couto, antigo secretário-geral da UGT, a falar da manifestação dos polícias em 21 de Abril de 1989 reprimida pelo governo PSD de Cavaco Silva, o telejornal da SIC exibe uma larga reportagem sobre os professores desempregados pela gadanha direitista da austeridade do governo de Passos Coelho, Vítor Gaspar e Nuno Crato, na qual a professora de Educação Visual e Tecnológica Silvana LAGARTO e a professora MARGARIDA Carvalho expõem os seus dramas, o Sporting, clube dos LAGARTOS, é derrotado 1-2 pelo Vitória de Setúbal; no dia 5, o telejornal da SIC exibe, de novo, uma reportagem sobre o LAGAR de Malpica do Tejo (evoca: LAGARTO), do empresário Luís Pereira, que conserva as azeitonas em água e sal, sem aditivos químicos, e tem uma equipa de provadores de azeitona para garantir a qualidade da que comercializa, a SIC exibe também Manuel Moredo, da Associação Ecológica PanTORRA (evoca: TORRE) a falar como participante no encontro sobre cogumelos que, na véspera, se realizou em Mogadouro, MARGARIDA Alves, aluna da ESDG em Beja, completa 17 anos de idade.

 

Em 6 de Novembro de 2012, as ideias de PRESIDENTE DOS EUA e ROMA destacam-se: nos EUA, decorre o sufrágio popular para eleger, indirectamente, o PRESIDENTE DOS EUA, entre Obama e ROMNEY (evoca: ROMA) , na aula do 11º A , na ESDG, solicito a João ROMÃO (evoca: ROMA) para ler um trecho do livro, no cine Pax Julia é exibido o filme «Cosmopolis» em que a cidade de Nova Iorque está em tumulto e a era do capitalismo está chegando ao fim e uma visita do PRESIDENTE DOS EUA paralisa Manhattan e Eric Packer (Robert Pattinson), o menino de ouro do mundo financeiro, tenta chegar ao outro lado da cidade para cortar o cabelo.

 

Em 6 e 7 de Novembro de 2012, a ideia de FERREIRA em foco: no dia 6, o jornalista free lancer Nuno FERREIRA é agarrado por um segurança e algemado pela PSP quando num corredor de hotel, na Horta, Faial, procurava aceder ao quarto do ministro Miguel Relvas, a quem invectivara horas antes; no dia 7, uma delegação do Milenium BCP é assaltada no centro de FERREIRA do Alentejo por um homem, ligado a drogas, que é preso uma hora depois.

 

Em 8 de Novembro de 2012, a ideia de JUDEU em foco: passam 95 anos sobre o triunfo da insurreição bolchevique (comunista) dirigida pelo JUDEU León Trotsky em São Petersburgo, Rússia, de madrugada, em Vale JUDEU, Loulé, chuvadas torrenciais desalojam 20 pessoas, estreia nos cinemas portugueses o filme «O cônsul de Bordéus» sobre a vida de Aristides Sousa Mendes que, em França, durante a segunda guerra mundial salvou milhares de JUDEUS dando-lhes vistos que lhes permitiram refugiar-se em Portugal.

 

Em 9 de Novembro de 2012, as ideias de CARVALHO e RECTO em foco: os REITORES (evoca: RECTO) das universidades públicas portuguesas discursam, em uníssono, numa crítica aos cortes orçamentais que a direita impôs, um casal de espanhóis aborda-me na rua em Beja perto dos CTT e pergunta-me onde é a Praça da República e eu respondo «Usted se pone en la puerta principal del Museo y sigue TODO RECTO por la Rua dos Infantes», Carlos CARVALHAS, ex secretário geral do PCP, cumpre aniversário, Bárbara CARVALHO, violinista, cumprimenta-me na rua da Lobata em Beja.

 

  

De 9 e 11 de Novembro de 2012, as ideias de MARTE, FRADE/ FREI, PEDRO, DEZASSETE e BRANCO/ALVO em foco: no dia 9, «Os Bubedanas», prestigiado grupo coral alentejano de 21 adolescentes, visita o lar «Nobre FREIRE» em Beja onde canta e comove o público idoso; no dia 10, na igreja de Santa Maria, em Beja, os IRMÃOZINHOS de São Francisco (FRADES) levam a cabo uma vigília de adoração ao santíssimo sacramento, enquanto PEDRO Abrunhosa e o seu grupo dão um concerto no cineteatro Pax Julia, a 100 metros do localpassam 95 anos sobre o nascimento de ÁLVARO (evoca: ALVO, BRANCO) Cunhal, líder do PCP até 1992, no restaurante «Pé de GESSO» (evoca: BRANCO), em Beja, realiza-se o jantar de comemoração do 17º (DEZASSETE) aniversário da estudante Margarida ALVES (evoca: ALVO, BRANCO), os telejornais mostram a parte do discurso de Francisco Louçã, ainda coordenador do Bloco de Esquerda, em que diz que «o rotativismo (PS-PSD) já teve DEZASSETE oportunidades» de governar Portugal; no dia 11, o escritor PEDRO Chagas FREItas (evoca: FREI, FRADE) fala, na SICN, do seu livro "Ou é tudo ou não vale nada", desloco-me a ALBERnoa (evoca: ALVO, BRANCO) aldeia do concelho de Beja e terra natal do notável poeta MARTINHO Marques (evoca: MARTE) e ouço o cante alentejano de um grupo de mulheres de Santa CLARA de Louredo (evoca: BRANCO), termina a 8ª Convenção do Bloco de Esquerda com a eleição de Catarina MARTINS (evoca: MARTE) como coordenadora do partido, Vitória BRANCO, presidente da câmara de Elvas, é mostrada num telejornal a falar do Festival Internacional de Balão de Ar Quente.

 

Em 11 e 12 de Novembro de 2012, as ideias de ANJO, AVE, ÁGUIA e ASA e de JÚLIO em foco: no dia 11, o Benfica, clube da ÁGUIA, vence por 1-0 o Rio AVE, na aldeia de Arnal, em CARRAzeda de Anciães (evoca: CARRO), um homem de 30 anos assassina com uma lança de caçar javalis um vizinho de 57 anos, um telejornal exibe JÚLIO Mendes, presidente do Vitória de Guimarães, a elogiar a serenidade do público n...o jogo, sem policiamento da PSP, Guimarães-Nacional; no dia 12, ÂNGELA (evoca: ANJO) Merkel, a primeira-ministra da ALEMANHA (país que tem uma ÁGUIA na bandeira), visita Lisboa por 6 horas e é recebida por Passos Coelho no forte de São JULIÃO da Barra, Vale e AZEvedo (evoca: ASA), o corrupto ex presidente do Sport Lisboa e BENFICA, clube da ÁGUIA, chega a Portugal, sob prisão, e é internado no estabelecimento prisional de Lisboa, falando-se na sua transferência, a curo prazo, para o estabelecimento prisional da CARREgueira (evoca: CARRO).

 

Em 12 e 13 de Novembro de 2012, a ideia de ESTIVA encontra-se em foco: no dia 12, um telejornal mostra João ESTEVES (evoca: ESTIVA), vice presidente de uma associação da indústria portuguesa, a falar dos investimentos alemães em Portugal e do intercâmbio comercial; no dia 13, de um grupo de ESTIVADORES concentrado, em protesto, frente a um edifício da empresa no Parque das Nações em Lisboa, uma pedra é arremessada contra um carro da PSP que se aproxima e da intervenção policial subsequente resultam dois detidos.

 

Em 14 de Novembro de 2012, os nomes de BENTO, CAMPOS e CARLOS estão em foco: em dia de greve geral em Portugal, em que a figura do secretário-geral da CGTP Arménio CARLOS ressalta nos telejornais, uma manifestação de anarquistas e populares radicais ataca o cordão policial nas escadarias do palácio de São BENTO e, mais de meia hora depois, a PSP varre com uma carga os manifestantes, que incendeiam contentores de lixo na Avenida Dom CARLOS I, Jairo CAMPOS, porta-voz da PSP, justifica a carga policial face às televisões, passam 86 anos sobre o nascimento em Moura de Francisco Martins Rodrigues, dissidente do PCP e líder da extrema-esquerda maoísta em 1964, conhecido como o camarada CAMPOS, a seleção de futebol de Portugal, treinada por Paulo BENTO, empata 2-2 com a seleção do Gabão.

 

Em 14 e 15 de Novembro de 2012, a ideia de NEGRO em foco: no dia 14, ANARQUISTAS (sugere: bandeira NEGRA) arrancam paralelipipedos do Largo de São Bento e da rua de São Bento no cruzamento com a rua do Poço dos NEGROS, em Lisboa, para combater a polícia de choque que defende o parlamento; no dia 15, noticia-se que a BP vai pagar a maior multa da sua história, de 3.100 milhões de euros, após assumir a culpa da maré NEGRA que causou no Golfo do México em Outubro de 2010, decorre no Porto a primeira feira de emprego para ANGOLA (sugere: NEGRO).

 

Alguns dirão que isto é subjectivismo porque refere, com algum relevo, acontecimentos de Beja, e mesmo do meu percurso pessoal, como se esta cidade alentejana ou a minha pessoa pudessem marcar o ritmo ontofonético do mundo. Porém, na produção de ciência só o mais estreito subjectivismo do pensador profundo permite o acesso à ciência e a produção do conhecimento objectivo. Lembro que existem algumas freguesias-tipo (o singular) que permitem às empresas de sondagens em dias de eleições gerais ou antes destes extrapolar os inquéritos locais e predizer, com alto nível de acerto, que forças políticas vencerão as eleições (o universal, o geral). A pequena amostra (o microcosmo) reflecte o estado do todo (o macrocosmo), ainda que nem todas as porções reflictam de forma proporcionada o todo.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 15:12
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 11 de Novembro de 2012
Fim do mundo em 21 de Dezembro de 2012? Que se pode saber mediante a Astrologia Histórico-Social?

Ocorrerá o fim do mundo, uma catástrofe que destruirá o planeta Terra ou grande parte dele, em 21 de Dezembro de 2012, como dizem os que se apoiam numa antiga profecia maia? Não sei, mas presumo que não.

 

Apenas posso formular, a partir da posição dos planetas nesse dia, hipóteses com base nos factos históricos, certo que estou do determinismo planetário-zodiacal sobre os humanos e toda a vida na Terra.  Deixarei, apenas factos, sem me atrever a formular uma previsão.

 

Nesse dia 21 de Dezembro de 2012, Úrano estará em 4º 38´/ 4º 39´ de Carneiro, Saturno estará em 8º  de Escorpião, o Sol estará em 29º do signo de Sagitário e 0º do signo de Capricórnio, Marte estará em 26º do signo de Capricórnio, Plutão estará em 8º 56´/ 8º 58´ de Capricórnio - o mesmo ponto do Zodíaco em que esteve em 20-23 de Fevereiro de 2012 e (retrógrado) em 30-31 de Maio e 1 de Junho de 2012, datas que convém investigar. Não esquecer que um signo é um arco de 30º da circunferência celeste e que todos os signos estão em simultâneo no céu a cada instante, 5 ou 6 na metade visível do céu e os restantes na metade invisível, abaixo da linha do horizonte.  

 

PONTO 4º 37´/ 4º 40´ DE QUALQUER SIGNO:

 

LISBOA, PORTUGAL

 

Em 21 de Dezembro de 2012, Úrano estará em 4º 39´/ 4º 40´ do signo de Carneiro. Aliás em quase todo o mês de Dezembro Úrano estará neste ponto ou, quase estacionário, na sua vizinhança mais próxima: em 1 de Dezembro, Úrano estará em 4º 41´/4º 40´ de Carneiro, em 13 de Dezembro estará em 4º 37´ de Carneiro, e em 24 de Dezembro, mover-se-á em 4º 40´ de Carneiro.Isso sugere, pela teoria dos graus minutos numericamente homólogos entre si de todos os signos, que descobri cerca de 2002, e publiquei em 2008 no livro "Os acidentes em Lisboa na astronomia-astrologia, Astrology and accidents in USA», que Portugal, vinculado ao ponto 4º 37´/ 4º 40´ de qualquer signo zodiacal,  deverá estar no «olho do furacão» da influência planetária nesse mês e, quiçá, no dia 21 de Dezembro.

 

 

 Em 23 de Abril de 1909, com Júpiter em 4º 39´/ 4º 37´ de Virgem, cerca das 17 horas e 40 minutos, um abalo de terra abala toda a região do vale inferior do rio Tejo, afectando Lisboa, Évora, Coimbra, Tavira e destruindo por completo a vila de Benavente e parcialmente Salvaterra de Magos, Samora Correia e Santo Estevão, com um saldo de 46 mortos e 75 feridos nesta zona ribatejana; em 25 e 26 de Novembro de 1967, com Júpiter em 4º 40´/ 4º 45´ de Virgem, chuvas torrenciais em Lisboa e arredores causam inundações diluvianas e 457 mortos confirmados além de numerosos desaparecidos e casas destruídas; em 25 de Abril de 1974, com Plutão em 4º 42´/ 4º 41´ de Balança, um golpe militar não sangrento dirigido pelo movimento dos capitães (MFA) derruba a ditadura direitista de Marcelo Caetano e instaura as liberdades democráticas em Portugal abafadas desde 1926, registando-se 4 mortos e dezenas de feridos na Rua António Maria Cardoso, em Lisboa, devido a rajadas de agentes da DGS, polícia política fascizante, entrincheirados na sua sede; em 25 e 26 de Novembro de 1975, com Úrano em 4º 36´/ 4º 46´ de Escorpião, a extrema-esquerda revolucionária incarnada nos páraquedistas de Tancos, extintos pelo VI Governo, desencadeia um golpe militar em Portugal ocupando as bases de Tancos, Monte Real , Montijo, Ota e o Estado Maior da Força Aérea e outras unidades revolucionárias sublevam-se, no dia 25, os comandos da Amadora de Jaime Neves, interpretando a “contra-revolução “liberal e legalista e contando com a passividade de Otelo Saraiva de Carvalho, comandante de Copcon, assaltam no dia 26 o Regimento da Polícia Militar e desarticulam o golpe, havendo 8 mortos nos confrontos, o triunfo da democracia parlamentarista e a derrota da esquerda extraparlamentar.

 

  

 

SATURNO EM 8º DE ESCORPIÃO:

BEIRUTE, LÍBANO

 

 

Em 21 de Dezembro de 2012, Saturno estará em 8º  37´/ 8º 42´ de Escorpião.

 

Em 12 de Novembro de 1983, com Saturno em 8º 39´/ 8º  46´ de Escorpião, termina o prazo dado a Yasser Arafat para deixar Beirute, onde com as suas forças da Organização de Libertação da Palestina continua cercado, numa semana que termina com 381 mortos e mais de 800 feridos.

 

ÁREA 29º DE SAGITÁRIO E 0º-1º DE CAPRICÓRNIO:

COSTA, SCOTT, ESCÓCIA, ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA DO NORTE

 

 

 

Em 21 de Dezembro de 2012, o Sol estará em 29º do signo de Sagitário e 0º do signo de Capricórnio. Esta posição sugere entes e femómenos de nome COSTA e nomes de ressonâncias parónimas como SCOTT ou ESCÓCIA. E ainda EUA.

 

Em 9 de Janeiro de 1913, com Marte em 28º 50´/ 29º 35´ de Sagitário, toma posse o primeiro governo do Partido Republicano Português, agora chamado Partido Democrático, chefiado por Afonso COSTA.

 

Em 21 de Dezembro de 1940, com Sol de 28º 59´ de Sagitário a 0º 0´ de Capricórnio, morre o escritor norte-americano SCOTT Fitzgerald.

 

Em 21 de Dezembro de 1984, com Sol de 28º 59´ de Sagitário a 0º 0´ de Capricórnio, Gorbachev anuncia em Edimburg, EsCÓCIA, a morte do ministro da defesa da URSS, marechal Dmitri Ustinov, de 76 anos de idade.

 

Em 21 de Dezembro de 1988, com Sol de 29º 18´ de Sagitário a 0º 19´ de Capricórnio, um Boeing 747 da Pan Am despenha-se sobre Lockerbie, na EsCÓCIA, por atentado à bomba levado a cabo por um líbio, morrendo 258 passageiros e 17 habitantes da aldeia.

 

Em 15 de Dezembro de 1975, com Mercúrio em 1º 18´/ 2º 52´ de Capricórnio, 4 operários químicos morrem e 79 outras pessoas resultam feridas quando um vagão tanque, cheio de cloro líquido, explode junto das cataratas do Niagara, nos EUA;

 

Em 11 de Setembro de 2001, com Marte em 1º 10´/ 1º 41´ de Capricórnio,  num atentado múltiplo executado supostamente pela Al-Qaeda, manipulado pela cúpula da CIA e pela Administração Bush para lançar depois uma cruzada dos EUA no Médio Oriente, dois aviões de passageiros sequestrados por pilotos islâmicos esmagam-se contra as Torres Gémeas do World Trade Center de Nova Iorque que, cerca de uma hora depois ruem, graças a bombas montadas no interior, morrendo 2 749 pessoas, um outro avião sequestrado esmaga-se num campo em Shanksville, Pensylvania, morrendo 40 pessoas, e um míssil atravessa uma parede do Pentágono, perecendo 148 pessoas.

 

 

 

ÁREA 25º-27º DO SIGNO DE CAPRICÓRNIO:

 

AS INUNDAÇÕES DA GRANDE LISBOA EM 1967, ACIDENTES OU CRIMES NOTÁVEIS EM SANTO TIRSO, EXPLOSÃO EM OFICINA DE PIROTECNIA, QUEDA DE AVIÃO EM PORTUGAL

 

 

Em 21 de Dezembro de 2012, Marte estará em 26º 4´/ 26º 51´ do signo de Capricórnio. Vejamos algumas efemérides sobre a passagem de Marte e de outros planeta nesta área do Zodíaco que nos poderão sugerir o que irá suceder.

 

 

Em 24 de Outubro de 1922, com Marte em 25º 19´/ 26º 0´ de Capricórnio, o parlamento irlandês aprova uma Constituição para o Estado Livre da Irlanda.

 

Em 25 e 26 de Novembro de 1967, com Marte em 24º 44´/ 26º 16´ de Capricórnio, chuvas diluvianas geradoras do transbordo de rios e ribeiras assolam o concelho de Loures e outros da área da Grande Lisboa, em particular  lugares como Bairro Espírito Santo, Silvado, Pombais, Arroja, Póvoa de Santo Adrião, Olival de Basto, Senhor Roubado, Urmeira, Bairro de Santa Maria, Pontinha, Serra da Luz, Famões, Bairro da Barrosa Odivelas, causando um total de 457 mortes humanas confirmadas e um número indefinido de desaparecidos, devendo o número de mortos elevar-se a cerca de 700.

 

Em 2 de Outubro de 1986, com Marte em 26º 17´/ 26º 48´ de Capricórnio, um homem de uniforme militar dispara três tiros de pistola contra Rajiv Gandhi e o presidente da república da Índia, que escapam ilesos, à saída de um templo hindu onde haviam ido prestar homenagem à memória do Mahatma Gandhi.

 

Em 8 de Fevereiro de 1990, com Mercúrio em 24º 46´/ 26º 0´ de Capricórnio, Plutão em 17º 46´ de Escorpião, Marte em 6º 48´/ 7º 31´ de Capricórnio, pelas 4.00 da madrugada, José Reis, guarda-costas do Tirsense, é assassinado à facada por um gang da droga composto por 3 homens e duas mulheres que assaltam o seu automóvel junto a uma discoteca na estrada de Santo Tirso, e o presidente do Brasil, Color de Mello, chega a Lisboa no início de uma visita oficial a Portugal; em 18 de Março de 1994, com Urano em 25º 33´/ 25º 35´ de Capricórnio, Júpiter em 14º 11´/ 14º 8´ de Escorpião, às 7.30 horas, produz-se uma série de choques em cadeia de 48 veículos na auto estrada Porto-Braga, A3, junto à saída para Santo Tirso, devido ao nevoeiro; em 17 de Janeiro de 1997, com Sol em 26º 54´/ 27º 58´ de Capricórnio, Vénus em 8º 29´/ 9º 44´ de Capricórnio, um indivíduo encapuzado e armado assalta a estação dos Correios de Caldas da Saúde, em Santo Tirso, levando o dinheiro de uma das caixas.

 

Em 16 de Janeiro de 2002, com Vénus em 26º 2´/ 27º 17´ de Capricórnio, uma explosão numa pirotecnia em Oleiros, Ponte da Barca, causa 1 morto e 1 ferido; em 31 de Janeiro de 2005, com Vénus em 26º 40´/ 27º 56´ de Capricórnio, uma explosão na pirotecnia Viana & Filhos no lugar de Monte, em Antas, Esposende, mata o operário Jorge Viana Alves.

 

Em 8 de Fevereiro de 1989, com Mercúrio em 26º 16´/ 26º 36´ de Capricórnio, um avião norte-americano da “ Independent Air Corporation”, voo 1851, despenha-se na ilha de Santa Maria, quando se fazia à pista, causando a morte dos 138 passageiros, quase todos italianos, e sete tripulantes que seguiam a bordo;em 4 de Dezembro de 1989 , com Vénus em 25º 50´/ 26º 33´ de Capricórnio,  um avião da FAP, procedente da Base Aérea de Beja, despenha-se num olival, perto de Vila Viçosa, morrendo o piloto, o tenente-coronel Joaquim Augusto dos Santos Soares.

 

 

  

OS FILÓSOFOS CONTEMPORÂNEOS E OS ASTROFÍSICOS NÃO POSSUEM RACIONALIDADE HOLÍSTICA

 

Os filósofos, em geral, e também os astrofísicos,  são, no plano da cosmologia holística, verdadeiros cretinos. Vergonha para Descartes, Kant, Nietzsche, Hume, Conte, Marx, Bakunine, Moore, Husserl, Einstein, Heisenberg, Russel,  Wittgenstein, Heidegger, Popper, Carl Sagan, Hawkins, Foucault, Derrida, Deleuze, José Gil, Nelson Goodman, Thomas Nagel, Zizeck, Simon Blackburn, Peter Singer e tantos outros que nunca souberam descobrir o determinismo astral-zodiacal e desprezaram, atacaram ou atacam, em graus diferentes, com a arrogância dos néscios, o princípio da predestinação astrológica!  Honra a Siger de Brabant, a Fernando Pessoa, a Paul Feyerabend, que possuíam a intuição holística de que o macrocosmos zodiacal comanda o microcosmos terrestre!

 

Por sua vez, a multidão dos professores de filosofia e história, de inteligência limitada e quase nenhum espírito de contestar as autoridades (Popper, Blackburn, Heidegger, Carl Sagan, Ferdinand Braudel, etc), atreve-se a atacar este tipo de  análise histórico-astronómica que elaboro, este tipo de estudo científico, este modo de fazer astrologia que não é senão cruzar dados histórico-sociais com dados astronómicos .

 

Os catedráticos de filosofia, história, sociologia, antropologia, jornalismo, astrofísica, geografia e comunicação social e outros são apenas veículos da ideologia da classe dominante, seja esta capitalista, teocrática ou «comunista»: a classe dominante não permite, nas suas universidades, jornais, revistas, programas televisivos, o estudo e a difusão da astrologia histórica, recheada de dezenas de milhar de dados precisos, como ciência exacta, porque isso demonstraria que tudo está escrito nas estrelas, mas autoriza e promove os astrólogos tradicionais, místicos ou comerciais, para iludir o público e satisfazer, falaciosamente, o desejo de este conhecer o destino.

 

Por isso reina o fascismo epistémico anti astrologia nas universidades e no ensino secundário: «Não investigarás história mediante a astronomia, proibirás a difusão da ideia de que os astros e o Zodíaco comandam as vidas dos homens, as revoluções e contra-revoluções, os acidentes de comboio, avião, centrais nucleares, etc, de astrologia só poderás falar como uma crença mística antiga ou como uma corrente de psicologia fundada nos meses do ano em que se nasce». Aventureiros anticientíficos doutorados, intelectuais de uma deficiente racionalidade, mandam nas esferas da cultura oficial, do ensino, da comunicação social neste país e no planeta!

 

Não sou um astrólogo tradicional. Rejeito a teoria das 12 casas do horóscopo. Rompi com esta astrologia «qualitativa», «aristocrática», que despreza a riqueza de dados do mundo empírico e é, em grande parte, retórica fantasista, charlatanismo. Faço ciência indutiva. É certo que reconheço a dificuldade em coordenar todos os ciclos planetários de modo a prever, com exactidão, muitos acontecimentos mas, a posteriori, detecta-se quase sempre os factores planetário-zodiacais que provocaram tal queda de avião em França, tal queda de governo em Portugal ou tal acidente de comboios na Holanda. A Astrologia Histórico-Social, jóia da coroa da ontologia e das ciências empíricas, está em construção.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 10:52
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 9 de Novembro de 2012
Desfazer uma confusão dos analíticos: não há libertismo incompatibilista

Os filósofos analíticos falam de quatro correntes essenciais de (meta) ética: determinismo radical, determinismo moderado (compatibilismo), libertismo (incompatibilismo) e indeterminismo. Mas se falam em determinismo radical e moderado, não deveriam falar em indeterminismo radical e indeterminismo moderado? 

 

A lógica, em particular o princípio do terceiro excluído («Uma coisa ou é A ou não A, descartando a terceira hipótese) impõe essa dualidade. O pensamento dos "analíticos" como Simon Blackburn, Michael Proudfoot e A.R.Lacey - e os seus espelhos reflectores em Portugal: João Branquinho, Sofia Miguens, Ricardo Santos, Desidério Murcho, Pedro Galvão, Luís Rodrigues, etc - é assimétrico. Eles não conseguem reduzir à grande dualidade primordial a diversidade das correntes num dado campo, neste caso o campo do livre-arbítrio e determinismo. A grande filosofia - refiro-me à dialética, que quase todos só conhecem parcelarmente - compadece-se de assimetrias empíricas, porque o mundo apresenta disformidades, irregularidades, mas, enquanto filosofia ordenadora do pensamento e propulsora deste para mais além, é simétrica.  Racionalidade é simetria do pensamento e simetria do devir social, astrofísico e biofísico: não há alto sem baixo, nem inverno sem verão, nem revolução sem contra-revolução, nem vida sem morte, etc.

 

O que é o libertismo, senão indeterminismo? Pois as correntes hão-de ser ou deterministas ou não deterministas, isto é, indeterministas. O libertismo não pode estar fora desse dualismo. Ou está num campo ou está noutro ou está em ambos (neste último caso é o princípio do quarto excluído que formulei em artigo deste blog de 31 de Agosto de 2011).

O que é o livre-arbítrio, senão indeterminismo?

 

E o determinismo moderado, o que é, senão uma combinação de determinismo (princípio segundo o qual «nas mesmas circunstâncias, as mesmas causas geram sempre os mesmos efeitos») com indeterminismo (o livre-arbítrio que, nas mesmas circunstâncias, me leva a deliberar e agir de modos diferentes)?

 

Blackburn apresenta a doutrina de Kant sobre os dois "eu", numénico e fenoménico, como um exemplo do libertismo:

 

«III- Libertismo. Esta posição advoga que o compatibilismo é apenas uma fuga e que há uma noção mais substantiva e real de liberdade que pode ainda ser preservada em relação ao determinismo (e ao indeterminismo). Em Kant, enquanto o eu empírico ou fenoménico é determinado e não é livre, o eu numénico ou racional tem capacidade para agir racional e livremente. Mas, uma vez que o eu numénico existe fora das categorias do espaço e do tempo, esta liberdade tem aparentemente um valor duvidoso. Outras respostas libertistas incluem a sugestão de que o problema está mal colocado...» (Simon Blackburn, Dicionário de Filosofia, pag 256, Gradiva).

 

Não faz sentido falar em libertismo como incompatibilismo num universo em que se reconhece haver determinismo. O próprio Kant compatibiliza o eu numénico ou eu livre, capaz de se opor ao egoísmo e pugnar por ações «desinteressadas» e nobres, com o eu fenoménico ou eu animal, veículo das pulsões corporais e materiais (a avidez do dinheiro, o salvar a pele à custa dos outros, a gula, a luxúria, etc): ora manda um «eu», ora manda o outro «eu» em cada circunstância. Se a liberdade e o determinismo existem, em esferas diferentes, são compatíveis, do mesmo modo que os EUA e a URSS foram compatíveis de 1922 a 1991 enquanto houve União Soviética socialista burocrática: eram incompatíveis nas suas essências internas se as sobrepuséssemos - o capitalismo de livre-empresa e o capitalismo de estado «comunista» - mas coexistiam, compatibilizavam-se na cena mundial. Ora os confusos teóricos da "análise" admitem que libertismo coexiste com o determinismo físico do mundo:

 

«O libertismo não diz que não há acções determinadas - uma constipação é uma acção determinada por factores que escapam ao nosso controlo - mas somente que algumas acções não são o desfecho necessário de causas anteriores. Há acontecimentos que estão fora do nosso controlo, mas nem todos os acontecimentos estão fora do nosso controlo.» (Luís Rodrigues, Filosofia para a prova intermédia do 10º ano, pag. 31, Plátano Editora, o negrito é posto por mim).

 

Então se o libertismo admite que há ações submetidas ao determinismo, onde está o incompatibilismo?

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 11:41
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 7 de Novembro de 2012
Teste de filosofia do 10º ano de escolaridade (1º período, ano de 2012/2013)

 Eis um teste de filosofia do meio do primeiro período lectivo de 2012-2013 numa escola do ensino secundário, em Portugal, onde o fogo sagrado da grande filosofia, do pensamento dialético, se mantém.  Contra os ventos "analíticos" e "lógico/ ametafísicos" da pequena ou mesmo da anti filosofia que sopram fortes em muitas escolas e em muitos sistemas de ensino por esse mundo fora.

 

Escola Secundária Diogo de Gouveia com 3º Ciclo, Beja

TESTE DE FILOSOFIA, 10º ANO TURMA C

31 de  Outubro de 2012.            Professor: Francisco Queiroz

I

“Filósofos como Tales de Mileto e Hipócrates de Cos compreendiam que a multiplicidade das aparências empíricas no cosmos ocultava uma só essência que se apreende através do conceito. Embora ambas sejam essencialismos, as filosofias de Aristóteles e Platão diferem entre si na questão da transcendência e imanência dos valores e das essências.”

 

1) Explique concretamente este texto.

 

II

2) Relacione, justificando:

 

A) Reminiscência e participação, em Platão.

B) Teoria das quatro causas em Aristóteles e acção humana de construir uma casa.

C) Hierarquia e polaridade dos valores na ética e na estética, por um lado, e lei do uno, por outro.

 

III

3)  Disserte sobre o seguinte tema:

   “ O tó tí e o tó on, a lei da luta de contrários e a lei das causas internas e causas externas na escola ou na minha vida fora da escola.”

 

.

 

CORREÇÃO DO TESTE, DE COTAÇÃO MÁXIMA DE 20 VALORES

 

1) Tales de Mileto postulou ser a água o princípio de tudo, (arquê), a essência primordial, eterna, incriada. Era o caos inicial. Moldada, depois por uma inteligência chamada Deus, a água deu origem ao cosmos, universo hierarquizado: as múltiplas aparências empíricas, isto é, as montanhas, os céus, as nuvens, as rochas os animais, são dotados de uma mesma essência oculta, que é água - solidificada, condensada, em estado puro ou sublimada. Isto apreende-se através do intelecto, do conceito ou ideia formada por abstração de percepções empíricas similares. Hipócrates de Cos, o pai da medicina, teorizou a unicidade de todas as (múltiplas) doenças locais: as doenças de fígado, rins, coração, articulações, etc, são apenas máscaras, manifestações locais de uma mesma doença geral, a intoxicação do sangue e da linfa (formulação dos neo-hipocráticos) que circulam por todo o corpo e depositam as partículas tóxicas (dos alimentos, medicamentos, etc) neste ou naquele orgão ou músculo (ESTA PARTE DA RESPOSTA VALE 4 VALORES). Embora as filosofias de Platão e Aristóteles sejam ambas essencialismos, isto é, doutrinas que dizem que as essências ou formas estáveis dos entes são anteriores a estes, elas diferem entre si: para Platão os valores (qualidades subjectivas ou intersubjectivas, hierarquizáveis e polarizáveis, como Bem, Belo, Justo) e outras essências (Triângulo, Número Dois, etc) são transcendentes à matéria, estão acima desta, num mundo inteligível; para Aristóteles, os valores de Bem, Belo e outras essências (Árvore, Cavalo, Mulher, etc) são imanentes, existem dentro do mundo da matéria e nas pessoas que nele vivem (NOTA: ESTA PARTE DA RESPOSTA VALE 4 VALORES).

 

2) A) Reminiscência é a recordação vaga dos arquétipos de Bem, Belo, Justo, Igual, Número, Círculo, etc, que a alma humana guarda depois de se encerrar num corpo físico, uma vez descida do mundo Inteligível, que é metafísico, espiritual, invisível e impalpável.  Participação é a imitação dos arquétipos ou formas puras operada no mundo do Outro, ou mundo sensível da  matéria: as árvores participam (imitam) no arquétipo de árvore que existe acima do céu visível, etc. A reminiscência é uma forma de participação mental porque, como «fotografia» dos arquétipos liga o homem físico do mundo terreno aos arquétipos do mundo superior ( NOTA: VALE DOIS VALORES).

 

2) B) Aristóteles definiu quatro causas de um ente: formal (exemplo: a forma da casa), material (no mesmo exemplo: tijolos, cimento, ferro, areia), eficiente (exemplo: quem fez a casa , isto é, os pedreiros e o arquitecto) e final (exemplo: para que serve a casa, isto é, para habitação e trabalho abrigado do homem).No caso da acção humana de construir uma casa a resposta, algo complexa, pode ser a seguinte: causa formal - a forma dos braços e da mão humana no movimento de assentar os tijolos, a placa da casa; causa material - os músculos do braço e da mão, a colher  e a talocha, o cimento, na medida em que são a "matéria-prima" da acção; causa eficiente - o homem, porque é o agente da acção; causa final, a casa como lugar para o homem habitar e trabalhar abrigado.  (NOTA: VALE TRÊS VALORES; OUTRAS RESPOSTAS CERTAS DE TEOR ALGO DISTINTO DESTA SÃO POSSÍVEIS). 

 

2) C)  Hierarquia de valores é a ordem, do superior ao inferior, dos valores. Polaridade dos valores é a contrariedade de valores, como polos opostos, em cada tema ou área. Na ética, o Bem (no comportamento humano) é o valor mais alto e o Mal o valor mais baixo (hierarquia) sendo entre si polos antagónicos (polaridade). Na estética, o Belo e o Sublime são os valores mais altos e o Feio e o Horrível os valores mais baixos (hierarquia) existindo antagonismos ente sublime e horrível e entre belo e feio (polaridade). A lei do uno diz que tudo se relaciona no universo e no pensamento, por isso ética e estética formam um uno, o reino dos valores humanos. (NOTA: VALE TRÊS VALORES; OUTRAS RESPOSTAS CERTAS DE TEOR ALGO DISTINTO DESTA SÃO POSSÍVEIS).

 

3) Tó ón significa o ente, algo indeterminado que existe. Tó tí significa o quê é, a característica ou forma de algo, a essência (neste último caso é tó tí en einai, o quê é o se r). O tó on da escola é a sua existência. O tó tí é a arquitectura dos edifícios e os espaços exteriores, a forma das salas, das carteiras, do pátio dos alunos, da cantina, etc. A lei da luta de contrários ensina que em cada coisa ou ente há uma luta de contrários que constitui a essência e o motor de de desenvolvimento dessa coisa ou ente. A escola é, na sua essência, uma luta de contrários: entre o conhecimento (de que professores e alunos são portadores) e a ignorância; entre os tempos de aula e os tempos de recreio, etc. A lei das causas internas e externas postula que há dois tipos de causas de um fenómeno ou ente, as internas, que são determinantes, e as externas, secundárias, sendo, embora, ambas indispensáveis. Exemplos: nas aulas as consciências dos alunos (causas internas) são mais importantes que o discurso explanativo do professsor (causa externa), se o aluno quiser estar desatento invalida a eficácia  da transmissão do conhecimento pelo  professor; um aluno bem alimentado com proteínas, frutas e verduras em boa quantidade purifica o sangue (causa interna) e assim os vírus e toxinas vindos do exterior (causa externa) não podem instalar a doença no corpo, excepção feita às vacinas, caldos muito agressivos que violam a parede da pele e dos vasos sanguíneos ao ser inoculadas artificialmente, o que coloca novas causas internas artificiais e temporárias.  (NOTA: VALE QUATRO VALORES; OUTRAS RESPOSTAS CERTAS, DE TEOR ALGO DISTINTO DESTA, SÃO POSSÍVEIS).

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 13:58
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Novembro de 2012
O ciclo de Júpiter em Gémeos determinará a eleição do presidente dos EUA em 6 de Novembro de 2012?

 

Júpiter ocupa o signo de Gémeos (arco de 60º a 90º da eclíptica ou trajectória aparente do Sol) um ano em cada doze. Pode a posição de Júpiter, amanhã dia 6 de Novembro de 2012, em 14º do signo de Gémeos, determinar, por si só, a vitória de um dos candidatos, o democrata Barack Obama e o republicano Mitt Romney?  Creio que não.

 

Como sempre, na Astrologia Histórico-Social, que investigo baseio-me nos exemplos histórico-astronómicos. Isto nada tem de místico e de irracional. Místicos obscurantistas são os pretensos «racionalistas» que negam o determinismo zodiacal, absoluto em todos os acontecimentos geofísicos, biológicos, políticos e sociais: eles não se baseiam em dados empíricos mas na sua fé cega no acaso, no indeterminismo. Parto de dados concretos e opero sobre eles. E isso deixa embaraçados os meus opositores teóricos, inclusive os astrólogos tradicionais - Paulo Cardoso, Flávia Monsaraz, Luís Resina, Helena Avelar, Cristina Candeias, Vera Xavier, Liz Greene, Stephen Arroyo, todos eles anti historicistas no sentido preciso do termo, astrólogos de segunda categoria que o sistema ( a televisão, as revistas de «horóscopos», as editoras de «esoterismo» fácil) promove.

 

Em 7 de Novembro de 2000, com Júpiter em 8º do signo de Gémeos, realiza-se a eleição do colégio presidencial que elegerá George Bush como presidente dos EUA, ao cabo de contagens de votos supostamente fraudulentas que derrotarão Al Gore, o candidato democrata.

 

Este exemplo é claramente insuficiente para induzir a repetição do resultado de Novembro de 2000 mas numa coisa parece imitar: no carácter renhido da contenda, com empate técnico em várias sondagens entre os dois candidatos.

 

Decerto, Júpiter não é despiciendo na modelação dos resultados. No signo de Capricórnio, elegeu pelo menos dois presidentes progressistas nos EUA:

 

A) Em 8 de Novembro de 1960, com Júpiter em 2º do signo de Capricórnio, John Fitzgerald Kennedy, candidato democrata, que viria a enfrentar o lobby das petrolíferas texanas, é eleito presidente dos EUA.

 

B) Em 4 de Novembro de 2008, com Júpiter em 17º do signo de Capricórnio, Barack Obama, candidato democrata, é eleito presidente dos EUA.

 

 

Como é evidente, os politólogos e os filósofos do sistema (Nuno Rogeiro, Pacheco Pereira, António Barreto, Manuel Vilaverde Cabral, Maria de Lurdes Rodrigues, Ângelo Correia, Adriano Moreira, Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa Pinto, Ricardo Costa, Fátima Campos Ferreira, José Gil, Manuel Maria Carrilho, Eduardo Lourenço, Miguel Reale, Viriato Soromenho Marques, Porfírio Silva, Vítor Guerreiro, João Branquinho, José Barata Moura, António Pedro Mesquita, etc) não entendem nada disto. São incapazes de olhar as estrelas, o firmamento, numa óptica científica, de fonte geradora dos comportamentos humanos, animais, vegetais e mecânicos. Carecem de racionalidade holística. Não têm a grandeza e a solidez de pensamento dos universitários do Renascimento, de Galileu e Kepler, que praticavam astrologia, ligavam o Zodíaco à Terra. E a televisão, essa inimiga do pensamento superior, ao qual silencia,  permite-lhes divulgar as suas interpretações sociológicas que são de qualidade muito inferior ao saber histórico-astronómico das leis que descobrimos.

 

PS- Se é professor ou estudante de filosofia, história, astrologia ou demais ciências, porque não começa a compreender os movimentos planetários e a astrologia histórico-social e libertar-se da crucial ignorância a que o votaram nessa matéria? Adquira na nossa loja online www.astrologyandaccidents.com as nossas obras «Álvaro Cunhal e Antifascismo na Astrologia Histórica», recentemente lançada, «Os acidentes em Lisboa na Astronomia-Astrologia» e outras que lhe fornecem conhecimentos que em nenhum outro lado pode encontrar. É tempo de ser culto e profundo! Pense por si, sem receio dos clichés dominantes.

 

 

 

www.filosofar.blogs.sapo.pt

 

f.limpo.queiroz@sapo.pt

 

© (Direitos de autor para Francisco Limpo de Faria Queiroz)



publicado por Francisco Limpo Queiroz às 22:35
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
14
15

18
20
22

24

30


posts recentes

Aristóteles en contra del...

Crítica a Aristóteles: nã...

Áreas 2º-4º de Carneiro e...

Área 16º-18º de Touro: Pr...

Área 8º-11º de Gémeos: Ru...

Área 5º-9º de Gémeos: Bai...

Área 5º-9º do signo de Gé...

Francisco George, ao serv...

Área 5º-9º de Gémeos: Pin...

Área 4º-6º de Gémeos: Ame...

arquivos

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

tags

todas as tags

favoritos

Teste de filosofia do 11º...

Pequenas reflexões de Ab...

Suicídios de pilotos de a...

David Icke: a sexualidade...

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds